You are on page 1of 9

ESCOLA EB 2,3 DR.

JOÃO DAS REGRAS
Teste de Língua Portuguesa — 7.º Ano de Escolaridade
Duração do Teste: 90 minutos | Fev.2012
Nome _______________________________________________________ N.º _______ Turma _______

Classificação ________________ Professor ______________ Enc. Educação _______________

GRUPO I

PARTE A
Lê o texto com muita atenção e recorda o estudo que efetuaste à respetiva obra.
Recomposto da surpresa não foi capaz de reprimir o riso e, quando se dobrou apertando a barriga
de tanto rir, Zorbas aproveitou para se introduzir no interior da casa.
Quando o humano, ainda morto de riso, se virou, deu com o gato grande, preto e gordo sentado
num cadeirão.
- Basta de concerto! És um sedutor muito original, mas receio que a Bubulina não goste da tua
música. Um concerto ruim! Disse o humano.
- Sei que canto muito mal. Ninguém é perfeito – respondeu Zorbas na linguagem dos humanos.
O humano abriu a boca, deu uma palmada na cara e encostou as costas a uma parede.
- Tu fa… fa… falas – exclamou o humano.
- Também tu falas e eu não estranho. Por favor, acalma-te – aconselhou-lhe Zorbas.
- Um… um ga… gato… que fala – disse o humano deixando-se cair no sofá.
- Não falo, mio, mas na tua língua. Sei miar em muitas línguas – esclareceu Zorbas.
O humano levou as mãos à cabeça e tapou os olhos, enquanto repetia «é do cansaço, é do
cansaço». Ao retirar as mãos, o gato grande, preto e gordo continuava no cadeirão.
- São alucinações(1). Não é verdade que és uma alucinação? Perguntou o humano.
- Não, sou um gato de verdade que está a miar contigo – garantiu-lhe Zorbas. – Entre muitos
humanos, nós, os gatos do porto, escolhemos-te a ti para te confiarmos um grande problema, e para nos
ajudares. Não estás louco. Eu sou real.
(…)
- Então posso ir ao que interessa – propôs Zorbas.
O humano concordou, mas pediu-lhe que respeitasse o ritual da conversa dos humanos. Serviu ao
gato um prato de leite, e ele acomodou-se no sofá com um copo de conhaque nas mãos.
- Mia, gato – disse o humano, e Zorbas contou-lhe a história da gaivota, do ovo, de Ditosa e dos
infrutíferos(2) esforços dos gatos para a ensinarem a voar.
- Podes ajudar-nos? – quis saber Zorbas quando terminou o seu relato.
- Acho que sim. Esta noite mesmo – respondeu o humano.
Luís Sepúlveda, História de uma Gaivota e do Gato que a Ensinou a Voar
(1)

(2)

VOCABULÁRIO: alucinação – ilusão, delírio, ver coisas que não são reais; infrutífero – que não dá frutos/resultados.

Qual era o seu tabu? _____________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________ _______________________________________________________ 6.1.2. «. Qual foi o «grande problema» de Zorbas ao longo de toda a obra? _____________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________ ___________________________________ 3. Diálogo: _______________________________________________________________________________ ___________________________________________________________ . de acordo com as orientações que te são dadas. Zorbas pede ajuda ao humano para quê? Quem são os gatos do porto? E de que porto se trata? _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ 2. Descrição:_____________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ ___________________________________________________________ 6.Podes ajudar-nos?» 1. Em que parte da obra se localiza este episódio? Antes e depois de quê? _____________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________ _______________________________________________________ 5. 1. Quem o ajudou até ao presente momento (deste texto) e porquê? _____________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________ 4. Os gatos do porto tinham um tabu que tiveram de «quebrar». Narrativa: _______________________________________________________________________________ ___________________________________________________________ 6. Retira/copia do texto uma passagem exemplificativa de: 6.1.3.Responde aos itens que se seguem.

ele pudesse comemorar o Natal na sua casa com os seus.Não voltarei a ver a minha terra. ora virava todo para a direita. Mas uma vez no mar foram assaltados pela tempestade. As ondas batiam com fúria no casco e varriam a popa.pensava o cavaleiro. os Reis Magos e os Anjos tinham adorado a criança acabada de nascer. Rezou pelo fim das misérias e das guerras.Ah! . Passado o Natal o cavaleiro demorou-se ainda mais dois meses na Palestina visitando os lugares que tinham visto passar Abraão e David. o burro. em fins de Fevereiro. e os marinheiros davam à bomba para que ele não se enchesse de água. dai a um ano. in O Cavaleiro da Dinamarca. Mas passados cinco dias o vento amainou. ao questionário apresentado. de acordo com as orientações que te são dadas. .” Então desceu sobre ele uma grande paz e uma grande confiança e.PARTE B Lê atentamente o texto. recorda o estudo efetuado à totalidade da obra e responde. partiu para o porto de Jafa. o cortejo da Rainha do Sabá e seus camelos carregados de perfumes. para que. o Cavaleiro julgou ouvir um cântico altíssimo cantado por multidões inumeráveis. O vento rasgava as velas em pedaços e navegavam sem governo ao sabor do mar. o cavaleiro dirigiu-se para a gruta de Belém. os exércitos da Babilónia. Sophia de Mello Breyner Responde aos itens que se seguem. Os mastros e os cabos estalavam e gemiam. d) Tratar de negócios. despediu-se de Jerusalém e. Pediu a Deus que o fizesse um homem de boa vontade. o mar alisou as suas águas. ao fim da tarde. a oração dos Anjos: ”Glória a Deus nas alturas e Paz na terra aos homens de boa vontade. 1. Ali rezou no lugar onde a Virgem. o céu descobriu-se. São José. o boi. Os marinheiros içaram velas novas e com a brisa soprando a favor puderam chegar ao porto de Ravena. Rezou muito. Depois. nessa noite. . Quando chegou o dia de Natal. . os pastores. em seguida.O motivo da viagem do Cavaleiro à Palestina foi… a) Rezar na gruta de Belém. O navio ora subia na crista da vaga ora recaía pesadamente estremecendo de ponta a ponta. nas terras de Itália. um homem de vontade clara e direita. E pediu também aos anjos que o protegessem e guiassem na viagem de regresso. Em Jafa foram obrigados a esperar pelo bom tempo e só embarcaram em meados de Fevereiro. chorando de alegria. na companhia de outros peregrinos. c) Encontrar-se com um amigo. O navio ora virava todo para a esquerda. as legiões romanas e Cristo pregando às multidões. capaz de amar os outros. o cavaleiro. beijou as pedras da gruta. rezou pela paz e pela alegria do mundo. na costa do Adriático. b) Visitar o país. Entre esses peregrinos havia um mercador de Veneza com quem o cavaleiro travou grande amizade. os lugares que tinham visto passar a arca da aliança. quando na torre das Igrejas bateram as doze badaladas da meia-noite. Sublinha a resposta correta: . E.

3. Indica quem são e a profissão de cada um dos seus anfitriões. na noite de Natal? _____________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________ 4. o cavaleiro só embarcou em meados de Fevereiro. Além disso. Completa as frases: 4._______________ Em Jafa. Esse mesmo narrador conhece tudo o que narra.________________________ 3. 2. __________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________ 4.4.4.3. o cavaleiro foi passear à gruta de Belém. ele é _____________________________________. sendo assim. _______________________________ O cavaleiro esteve ainda dois meses na Palestina a visitar lugares sagrados. esse mesmo narrador toma uma posição imparcial face ao que está a narrar. No dia de Natal. Quais os sentimentos experimentados pelo cavaleiro ao ouvir as doze badaladas da meia-noite na gruta de Belém. «E pediu também aos anjos que o protegessem e guiassem na viagem de regresso» 4. incluindo as vivências interiores das personagens. quanto à sua presença. .1. logo podemos afirmar que. ______ Depois do embarque em Jafa. um narrador ______________________________________. Para onde regressa o Cavaleiro e por que locais passa até aí chegar? __________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________ _________________________________________________________________________________________ 4.1. podemos afirmar que. 4.3.4. Podemos dizer que essas histórias são pequenas narrativas ________________________ (completa o espaço) na narrativa principal. Uma vez que o narrador da narrativa principal não participa como personagem na história que narra.4.2.2. Assinala com V (verdadeira) ou F (falsa) as seguintes afirmações e corrigi-as: 2. 2.4. a viagem correu sem sobressaltos. 2. o Cavaleiro foi conhecendo novas pessoas que lhe deram abrigo. ele é _______________________________________.2. 4.1. por causa do mau tempo. Ao longo da viagem.2. quanto à sua ciência. Ao longo da viagem de regresso são lhe contadas várias histórias. 4.

Ouve – disse o Mercador ao Cavaleiro . Em cada uma das casas.Demorei mais do que queria – respondeu o peregrino -.1. criados da cas e servos da floresta.6.» ________ «. Como os dias eram curtos e não se podia viajar de noite. avançava lentamente.» ________ «A Dinamarca fica no Norte da Europa. Prometi (…)» 4.. ________ « . Juntava-se a família e vinham amigos e parentes. Se Ravena te espanta mais te espantará a minha cidade construída sobre as águas. Hoje antes da meia-noite estarei em minha casa.» 4.7.Não . O Cavaleiro fez uma promessa que vai referindo ao longo da história: « . o Cavaleiro ouviu histórias extraordinárias. Completa o quadro abaixo de acordo com a narrativa.disse o Cavaleiro. História 1 História 2 História 3 História 4 Título da história Cidade onde o Cavaleiro se encontra. como? ___________________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________________ . Ali os Invernos são longos e rigorosos com noites muito compridas e dias curtos. pálidos e gelados. Mas graças a Deus cheguei a tempo.5. Vem comigo até Veneza. Na casa de quem? Narrador da história 4. Coloca por ordem as seguintes passagens de O Cavaleiro da Dinamarca: ________ « Então havia sempre azáfama na cas do Cavaleiro. – Tenho de partir.7.4. O que tinha o Cavaleiro prometido e a quem? Consegue cumprir a promessa. não fiques aqui à espera de outro navio. maravilhado e cheio de surpresa.» _______ « Caminhou durante longas semanas.» ________ « Quem será o pintor que vem pintar as pedras das colinas? – exclamou Cimabué.

Vamos pôr uma mesa bonita. Observa as Frases que se seguem. O elefante. 1.4. Zorbas ensinou a gaivota a voar. _________________________ 5.2. ____________________________________________________ 5. 1.1. 3.1. __________________________ 4. _________________________ 4. O elefante é um animal muito pesado. 2. de acordo com as orientações que te são dadas. A mãe contou uma história ao filho. Só quem cresceu no circo ou tem espírito aventureiro pode compreender. a girafa e o macaco fizeram vários números.Conhecimento Explícito da Língua Responde aos itens que se seguem.2. Classifica o respetivo SUJEITO NULO em cada uma das seguintes frases: 5. identifica os GRUPOS DE PALAVRAS sublinhados e faz um círculo à volta das respetivas PALAVRAS NUCLEARES de cada Grupo. 1. A Rita levou o recado à mãe.Predicado 4. Ele vai com o seu pai à livraria. _________________________________________________________ . Choveu toda a noite no acampamento. Dizem maravilhas deste jogador. Sublinha o SUJEITO das seguintes frases e indica se este é SIMPLES ou COMPOSTO. 4. 2.GRUPO II . Vou com o meu pai à livraria.3. Vi vários espetáculos de circo.1.3.1. O João deu um bolo ao primo. Preenche o quadro utilizando as frases anteriores: Grupo Nominal . 2.2. Sublinha as formas verbais principais das seguintes frases: 2.Sujeito Grupo Verbal . ___________________________________________________________ 5.3.3. 1. identificando-a também. 2.2.

6.1.2. _______________________________________________________________ 7. Os meus pais compraram um cão ao meu irmão. O Fábio gosta de livros. 7. em que o protagonista conta.) . a chegada do Cavaleiro e o seu reencontro com a família foi uma cena de grande comoção. 6.1. Eu nunca tive uma flor. Preenche o quadro com os dados adequados: Pergunto ao VERBO: A resposta dá-me: ? O Sujeito ? O Complemento Direto ? O Complemento Indireto GRUPO III Expressão Escrita Por certo. 6. 7. as aventuras que viveu. Por que motivo não pudeste substituir o complemento da frase 6. Alternando narração. 6. narra o episódio da chegada. _______________________________________________________________ 8. O Rui deu um boneco à Patrícia. Reescreve as frases anteriores.3. _______________________________________________________________ 7. _______________________________________________________________ 7. quais? __________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________ 9.4 por um Pronome Pessoal? É possível substituí-lo por outras palavras. 6. num ambiente emocionado.2. (Não deves exceder trinta linhas.3. Sublinha e identifica os COMPLEMENTOS verbais.4.4. descrição e diálogo. substituindo os COMPLEMENTOS pelo respetivo PRONOME PESSOAL.

GRUPO III Expressão Escrita ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________________ .

em que o protagonista conta.GRUPO III Expressão Escrita Recorda o conto lido na aula “História de uma gaivota e do gato que a ensinou a voar” de Luís Sepúlveda. Elabora um resumo do conto. descrição e diálogo. num ambiente emocionado. (O texto deverá ter de 100 a 150 palavras.) . as aventuras que viveu. Alternando narração.) Por certo. (Não deves exceder trinta linhas. a chegada do Cavaleiro e o seu reencontro com a família foi uma cena de grande comoção. conta o episódio da chegada.