You are on page 1of 3

Ministério Público do Estado de Mato Grosso 3ª Promotoria de Justiça Criminal de Cuiabá

Processo de Execução Penal nº 23 !3"2#$2%#3$&##$%%'2 C(di)o 3*#%23 +eeducando, Pedro -enr. /eto

Excelent0ssimo Jui12 Cuida"se de o30cio oriundo da 4ecretaria de Estado de Justiça e 5ireitos -umanos 6 4EJ75-8M92 comunicando a trans3er:ncia do reeducando PE/5+; -E/+< /E9;2 =ue está cum>rindo >ena no re)ime semiaberto2 >ara o anexo da 4u>erintend:ncia de Gestão Penitenciária 6 Polinter$ /esse as>ecto2 >or meio do >arecer de 3ls$ %&2 de 2!$#2$2%#32 o Ministério Público tomou ci:ncia da trans3er:ncia$ Mais do recol@imento a 3rente2 insur)iu"se trouxe o o sentenciado documento alme?ando de 3ls$ #3

autori1ação >ara trabal@ar extramuros durante o dia2 com a manutenção noturnoA assim2 B5eclaração de Pro>osta de Em>re)o na em>resa -os>ital de Medicina Es>eciali1ada Ctda 6 -os>ital 4anta +osaD$ Contudo2 obserEa"se =ue a declaração de >ro>osta de em>re)o não está deEidamente acom>an@ada com os documentos =ue com>roEam a idoneidade de seu teor2 a saber, o ato de constituição da >essoa ?ur0dica denominada FEm>resa -os>ital de Medicina Es>eciali1ada CtdaG2 bem como a indicação de seu re>resentante le)al2 na =ualidade de s(cio >ro>rietárioA além da com>roEação da >ro3issão ale)ada >elo reeducando BmédicoD$ 1

Ministério Público do Estado de Mato Grosso 3ª Promotoria de Justiça Criminal de Cuiabá

Hdemais2 não consta nos autos nen@um ato do Poder ExecutiEo sobre a normati1ação do anexo da 4u>erintend:ncia de Gestão Penitenciária 6 Polinter2 deEendo"se2 também ?untar o res>ectiEo ato de constituição desse anexo do sistema >enal2 bem como seu re)imento interno2 >ara se >oder 3iscali1ar a ade=uação do estabelecimento em relação ao reeducando em =uestão$ Por último2 não 3oi a>resentada a Guia de Execução Penal com todos os seus elementos normatiEos estabelecidos nos arti)os #%I e #%* da Cei de ExecuçJes Penais$ Por outro lado2 o reeducando 3oi condenado em re)ime inicial semiaberto e até o momento se encontra sem audi:ncia admonit(ria sendo =ue tais documentos 3altantes >oderão ser ?untados em >ra1o ur)ente2 sem >re?u01o do in0cio do )o1o do re)ime a =ue 3oi submetido >ela barras do 49K$ Hnte o ex>osto2 o Ministério Público re=uer, aD a imediata reali1ação da audi:ncia admonit(ria2 >ara =ue se d: cum>rimento a ação >enal condenat(ria '!%849KA bD se?am reali1ados os exames le)ais2 estabelecidos no arti)o Iº e se)uintes da CEPA cD reali1ada a audi:ncia admonit(ria2 sem >re?u01o da reali1ação dos exames le)ais2 se?a de3erida a liberação >ara o trabal@o 3ormulado >elo reeducando2 ?unto a Em>resa -os>ital de Medicina Es>eciali1ada Ctda 6 -os>ital 4anta +osaA 2

Ministério Público do Estado de Mato Grosso 3ª Promotoria de Justiça Criminal de Cuiabá

dD se?am ?untados >elo reeducando os documentos 3altantes2 isto é2 di>loma de médicoA o ato de constituição da >essoa ?ur0dica denominada FEm>resa -os>ital de Medicina Es>eciali1ada CtdaGA bem como a indicação de seu re>resentante le)al2 na =ualidade de s(cio >ro>rietárioA e eD se?a ?untado >elo 4EJ75-8M9 o ato do Poder ExecutiEo sobre a normati1ação do anexo da 4u>erintend:ncia de Gestão Penitenciária 6 Polinter2 bem como seu re)imento interno$ Em arremate2 considerando a )raEidade dos atos >raticados >elo reeducando e2 leEando"se em conta a necessidade de >reserEar a inte)ridade moral dos >acientes e da >ro3issão médica2 re=uer se?a dado ci:ncia da >resente condenação e executiEo de >ena ao Consel@o +e)ional de Medicina2 >ara adoção das >roEid:ncias =ue ?ul)ar necessárias$ Cuiabá2 %! de ?aneiro de 2%#'$

J;EC4;/ 5E CHMP;4 MHCLEC

Promotor de Justiça

3