You are on page 1of 40

GUIA DO MERCADO LABORAL 2013 UMA ANÁLISE DE TENDÊNCIAS E SALÁRIOS EM PORTUGAL

hays.pt

ÍNDICE
INTRODUÇÃO ACERCA DA HAYS OPINIÕES E PREFERÊNCIAS DOS EMPREGADORES EM PORTUGAL A VISÃO DOS PROFISSIONAIS PERFIS FINANCEIROS PERFIS DE BANCA E SEGUROS PERFIS DE ENGENHARIA (INDÚSTRIA, LOGÍSTICA E CONSTRUÇÃO) PERFIS DE TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO PERFIS DE LIFE SCIENCES PERFIS DE RETAIL PERFIS DE MARKETING E VENDAS OS MAIS PROCURADOS EM 2013 04 05 06 12 26 32 38 50 58 62 66 76

2

GuÍa Salarial 2013

GuÍa Salarial 2013

3

DE OLHOS POSTOS NO FUTURO

Também do lado dos profissionais se nota um enorme esforço de adaptação à realidade vigente. Perfis de todas as áreas e níveis de experiência estão a adquirir novas competências e a aprender novos idiomas. Outros “reinventam” o seu percurso, abrindo negócios inovadores. E muitos partem para o estrangeiro em busca das oportunidades e experiência que não conseguem, neste momento, adquirir em Portugal. Resta saber se planeiam regressar, para partilhar connosco o que aprenderam lá fora.

ACERCA DE HAYS
A Hays é um grupo líder mundial em recrutamento especializado de profissionais qualificados. O Grupo opera nos sectores público e privado, nas áreas de Recrutamento Especializado, Executive Search e Interim Management (Trabalho Temporário Especializado). Conta com cerca de 7800 colaboradores, distribuídos por 245 escritórios em 33 países, actuando em mais de 20 áreas de especialidade. Em Portugal, a Hays opera em todo o país a partir dos seus escritórios de Lisboa e Porto recrutando profissionais nas áreas de: • Accountancy & Finance • Banking • Construction & Property • Engineering • Information Technology • Industry • Insurance Por outro lado, cerca de 78% dos candidatos consideram seriamente mudar de emprego em 2013, em busca sobretudo de perspectivas de progressão e melhores salários, o que revela alguma insatisfação relativamente à sua actual situação profissional. Existem, portanto, empresas dispostas a recrutar e profissionais com disponibilidade para aceitar novos projectos. O que será que dificulta, então, o equilíbrio entre o que os empregadores procuram num colaborador e o que o candidato espera ou tem para oferecer? Estarão as empresas a proporcionar oportunidades, salários ou benefícios pouco compatíveis com as expectativas dos candidatos? E terão os candidatos a formação e características que os empregadores realmente valorizam? Questionámos milhares de pessoas relativamente a estes e muitos outros temas que nos ajudam a compreender o que poderá estar a travar a ligação fundamental entre as necessidades de empresas e de profissionais, e de que modo isso pode prejudicar o mercado de trabalho. • Logistics • Life Sciences • Retail • Sales & Marketing Contacte-nos para obter o nosso aconselhamento.

A palavra a empregadores e a candidatos
Quase metade dos empregadores que participaram nos nossos inquéritos pensam recrutar mais colaboradores para a sua empresa em 2013. Estas podem ser boas notícias, num momento em que a taxa de desemprego em Portugal ultrapassa já os 16%.

Paula Baptista Managing Director, Hays Portugal

Acreditamos que parte da nossa missão enquanto empresa de recrutamento especializado consiste em partilhar o conhecimento que obtemos a partir do contacto privilegiado com profissionais e empregadores dos mais variados sectores e regiões do país. É por esse motivo que reunimos todos os anos no nosso Guia do Mercado Laboral as estatísticas e tendências que ajudam a compreender e dinamizar o mercado de trabalho português.
Este Guia conta com a experiência dos nossos consultores especializados, que conhecem a fundo os mercados onde actuam e a realidade empresarial portuguesa. Inclui também as opiniões de milhares de candidatos qualificados e de largas centenas de decisores de diversas áreas, sobre assuntos tão variados como níveis salariais, perspectivas de carreira, emigração, desemprego, formação e profissões com maior e menor procura.

Novos desafios
Estamos em pleno momento de mudança, e essa mudança começa a estender-se, naturalmente, à forma como se trabalha em Portugal. Perante a situação económica instável, estamos a adaptar-nos, a mudar de rumo e de métodos. Estamos a tornar-nos mais objectivos, mais estratégicos, mais orientados para aquilo que são as metas do nosso país, da nossa economia e da nossa carreira profissional. Estamos, no fundo, a reinventar-nos. A Hays orgulha-se de fazer parte desse processo de mudança. Continuaremos a trabalhar junto de empresas e profissionais de todos os sectores para ajudar a enfrentar os novos e interessantes desafios que se avizinham. Portugal é um país de talento e potencial impressionantes – precisamos apenas de aprender a confiar na nossa capacidade colectiva para fazer a diferença e construir esta nova década. Aproveito para agradecer em nome da Hays por todas as valiosas contribuições que tornaram possível este Guia do Mercado Laboral 2013.

Um país em mudança
Olhando de uma forma global para esta nova edição, é inevitável falar dessa qualidade tão portuguesa que nos define enquanto entidade colectiva e nos tem permitido ultrapassar momentos menos positivos. Refiro-me, claro, à capacidade de adaptação. Encontramos exemplos práticos deste esforço de adaptação um pouco por todo o país. Seja nas muitas empresas que procuram aumentar a eficácia do seu negócio, contratando perfis de análise, controlo e optimização de sistemas e processos. Seja nas inúmeras Indústrias que se voltaram para o exterior para explorar as potencialidades de mercados emergentes, recrutando profissionais que potenciem a internacionalização e as exportações. Ou nas empresas de Tecnologias da Informação que desenvolvem soluções inovadoras e reconhecidas mundialmente, gerando emprego para perfis altamente qualificados. Ou ainda nas grandes marcas de Retalho, que estão a apostar em especialistas de e-commerce e do universo digital para conseguir chegar aos seus clientes de forma mais rentável e eficaz.

4

Guia do Mercado Laboral 2013

Guia do Mercado Laboral 2013

5

OPINIÕES E PREFERÊNCIAS DOS EMPREGADORES EM PORTUGAL
Numa tentativa de melhor compreender a situação e transformações do mercado de trabalho português, questionámos largas centenas de decisores em cargos de responsabilidade, em empresas nacionais (48,6%) ou multinacionais (51,4%).
Recolhemos as suas opiniões em assuntos tão diversos como dinâmicas salariais, benefícios oferecidos, características mais valorizadas num colaborador ou erros que podem prejudicar seriamente uma entrevista de emprego. De um modo geral, traçaram-nos um panorama pouco positivo, marcado pelo aumento dos despedimentos, congelamentos salariais e uma redução do investimento em recursos humanos. No entanto, as perspectivas para 2013 parecem ser mais optimistas: quase metade dos entrevistados considera contratar mais colaboradores para a sua empresa, sobretudo perfis comerciais e de Tecnologias da Informação. Perante a tendência de quebra salarial verificada em grande parte das empresas, os benefícios não-financeiros têm-se apresentado como uma alternativa menos dispendiosa (mas bastante valorizada) para reter e atrair talento nos dias de hoje. Além dos incontornáveis telemóvel e automóvel da empresa, que em muitos casos constituem uma ferramenta de trabalho fundamental, são muitas as empresas a oferecer seguro de saúde (67%), formação externa (38,3%), seguro de vida (34,1%) e protocolos com empresas de serviços (30,2%), entre outros. Apenas 6% dos inquiridos optam por não oferecer este tipo de benefícios.

O que valorizam realmente os empregadores
Uma larga maioria dos inquiridos (80,4%) continua a dar mais valor à experiência profissional do que à formação académica durante um processo de recrutamento. No entanto, são muitos os atributos e características que podem influenciar a escolha de um candidato em detrimento de outro. De uma lista de cerca de 20 factores apresentados, 66,6% dos empregadores escolheram a proactividade/dinamismo como aquele que mais pesa na decisão final. Seguem-se a capacidade de adaptação e polivalência, a capacidade de trabalho, a apetência para trabalhar em equipa, o sentido de ética e valores, e o potencial de crescimento do candidato. Também os conhecimentos de idiomas podem aumentar consideravelmente as hipóteses de conseguir um emprego. Curiosamente, são mais os empregadores que valorizam o Inglês (92,7%) do que o Português (90,1%). O Castelhano ocupa a terceira posição, com 47,4% das respostas, muito à frente do Francês (23,9%), do Alemão (9,7%) e do Italiano (4,4%). O Mandarim reúne ainda apenas cerca de 1% das preferências. Tal como certas capacidades aumentam as hipóteses de um profissional ser seleccionado, alguns comportamentos podem, naturalmente, arruinar uma entrevista de emprego. O mais grave deles será a antipatia ou arrogância, de acordo com 85,2% dos inquiridos. Comentários negativos sobre as anteriores chefias ou empregadores, incapacidade de descrever a experiência ou trabalho, falta de pontualidade e sobrevalorização das capacidades e conhecimentos são outros erros a evitar a todo o custo.

A situação das empresas no mercado português
Quando questionados sobre as dificuldades do mercado de trabalho actual, a grande maioria dos inquiridos aponta a falta de dinamismo da economia portuguesa como principal responsável. Referem ainda a legislação laboral rígida (35,6%), a desadequação entre a oferta de profissionais e as vagas disponíveis (25%) e a fuga de talentos para o estrangeiro (18,9%). Ainda que 56,8% dos empregadores considerem que a sua empresa lidou “adequadamente” com o ambiente económico menos favorável, ascendem já a 31,6% os que o fizeram “com dificuldade”. Isto pode ajudar a justificar a tendência de congelamento salarial relatada por 52% dos inquiridos, bem como o desinvestimento em recursos humanos verificado em mais de 40% das empresas. No entanto, de entre todos os indicadores no nosso inquérito que poderiam sugerir um agravar da situação económica portuguesa, o nível de despedimentos é sem dúvida o mais expressivo: a percentagem de empregadores que afirmam ter efectuado despedimentos em 2012 disparou para cerca de 47,4%, mais 14% do que no ano anterior. Segundo os nossos inquiridos, os colaboradores que foram dispensados tinham, na maioria dos casos, uma sólida experiência profissional.

Planos para 2013
Quase metade dos empregadores (45,5%) considera contratar mais colaboradores para a sua empresa em 2013. Trata-se de um aumento de cerca de 12% comparativamente ao ano anterior, o que poderá ser um indicador positivo perante os actuais números do desemprego em Portugal. O investimento em recrutamento deverá centrar-se principalmente em profissionais da área comercial. Seguem-se os perfis de Tecnologias da Informação (30,3%), Engenharia (25,5%), Administrativos e Suporte (17,6%), Marketing (12%) e Financeiros (12%). Perfis de Recursos Humanos e Payroll, Ciências da Vida e Jurídicos ocupam o fundo da lista de preferências dos empregadores.

Que benefícios oferecem as empresas
60,8% das empresas disponibilizam remuneração variável à maior parte dos seus empregados. Trata-se de um aumento de 7% relativamente ao ano anterior, o que parece indicar um reforço deste tipo de componentes no pacote salarial total, como forma de premiar o desempenho. Esta remuneração variável é calculada principalmente através de resultados e objectivos individuais, resultados da empresa ou comissões de vendas.

6

Guia do Mercado Laboral 2013

Guia do Mercado Laboral 2013

7

A OPINIÃO DOS EMPREGADORES
A sua empresa é nacional ou multinacional? Quais as dificuldades mais problemáticas do mercado de trabalho actual? Se sim, em que níveis de experiência? Se sim, em que consiste essa remuneração variável?

Nacional Multicacional

51.4

48.6

0%

5%

10%

15%

20%

25%

30%

35%

40%

45% 50%

0%

10%

20%

30%

40%

50%

60%

Até 2 anos De 2 a 5 anos 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% De 5 a 10 anos De 10 a 20 anos Mais de 20 anos

Comissões de vendas Resultados e objectivos individuais Resultados e objectivos da equipa Resultados da empresa Outro

Legislação laboral rígida Falta de dinamismo da economia portuguesa Dificuldades no acesso ao crédito para criação de postos de trabalho TSU excessiva Falta de profissionais qualificados Pouca articulação entre as universidades e as empresas Desadequação entre oferta de profissionais e vagas disponíveis Aumentou Fuga de talentos para o estrangeiro Outra Manteve Reduziu

Aumentou, manteve ou reduziu o nível de investimento nos Recursos Humanos em 2012?

Em 2012, na sua empresa houve:

Que tipo benefícios não financeiros oferece aos seus colaboradores?

21.5 41.4

0%

10%

20%

30%

40%

50%

60%

Congelamento salarial

37.1

Redução das componentes variáveis Redução dos benefícios não financeiros Redução da jornada de trabalho Nenhuma destas situações Telemóvel Carro da empresa 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90%

Como lidou a empresa com este ambiente económico menos favorável?

Teve de efectuar despedimentos em 2012? Paga remuneração variável à maior parte dos seus empregados?

Seguro de saúde Seguro de vida PPR Formação externa Protocolos com empresas de serviços Não Sim Stock options Nenhum Outros

Não

11.6 31.6

Com dificuldade Adequadamente Bem

Sim

47.4

52.6 39.2 60.8

56.8

(Todos os números nos gráficos estão representados em percentagens.)

8

Guia do Mercado Laboral 2013

Guia do Mercado Laboral 2013

9

A OPINIÃO DOS EMPREGADORES
O que valoriza mais quando recruta: formação ou experiência?
83%

Além da experiência e da formação académica, indique os 5 factores que mais pesam na escolha de um candidato:
Expectativa salarial
8.9% Potencial de crescimento 38.0% Capacidade de adaptação / polivalência 57.1%

Seleccione na lista abaixo os 5 erros mais graves que um candidato pode cometer numa entrevista de emprego.

Considera contratar mais colaboradores para a sua empresa em 2013?

Formação

19.6

Experiência

Não Sim

45.5

54.5

80.4

Criatividade 12.4% Apetência para trabalhar em equipa 45.3% Proactividade/dinamismo 66.6% Lealdade 15.5% Conhecimentos linguísticos 14.3% Disponibilidade de horários 16.9% Capacidade de trabalho 51.3% Disponibilidade para viajar 8.4% Dotes comunicacionais e de negociação 22.3% Diplomacia/empatía 10.4% Perfil de liderança 13.1% Percurso internacional 2.2% 0% Ética/valores 41.6% Capacidade de organização 24.5% Conhecimento da empresa 2.4% Conhecimento do sector 30.5% Atenção do detalhe 7.3% Outro 1.4% Português Inglês Castelhano Alemão Francês Italiano Mandarim Outro 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100% 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90%

Desconhecimento da empresa Incapacidade de descrever a sua experiência e trabalho Sobrevalorização das capacidades ou conhecimentos Sobrevalorização dos conhecimentos linguísticos Expectativa salarial exagerada Antipatia ou arrogância Falta de pontualidade Falta de confiança Descontracção excessiva Comentários negativos sobre os anteriores chefias ou empregadores Outro

Se sim, que tipo de perfis pretende recrutar?

Indique por favor que idiomas são importantes na sua empresa:

0%

10% Comerciais Jurídicos Ciências da Vida Marketing

20%

30%

40%

50%

Recursos Humanos / Payroll Engenheiros Administrativos / suporte Informáticos / Tecnologias da Informação Financeiros Outros

10

Guia do Mercado Laboral 2013

Guia do Mercado Laboral 2013

11

A VISÃO DOS PROFISSIONAIS
Milhares de profissionais de diferentes áreas de formação e a actuar nos mais diversos sectores aceitaram partilhar connosco a sua opinião sobre o mercado de trabalho em Portugal, em assuntos tão abrangentes como dinâmicas salariais, perspectivas de carreira e motivações para a mudança de emprego.
As opiniões que recolhemos demonstram abertura à mudança de emprego, à mobilidade geográfica e a novos horizontes de carreira, motivados sobretudo por perspectivas de progressão profissional e pacotes salariais mais interessantes. Mostram também alguma apreensão relativamente ao futuro próximo, com uma percentagem de cerca de 35% de inquiridos a recear perder o seu emprego nos próximos meses devido sobretudo à situação económica do país ou a reestruturações e possíveis falências da entidade empregadora. Questionámos também profissionais a viver actualmente no estrangeiro, numa tentativa de perceber as suas motivações e a sua disponibilidade para voltar a Portugal aquando de uma recuperação económica. Cerca de 65% demonstram interesse em regressar.

Profissionais estão dispostos a trabalhar no estrangeiro
Portugal é, tradicionalmente, um país com taxas de emigração consideráveis. Não surpreende, portanto, que 76% dos nossos inquiridos revelem disponibilidade para trabalhar no estrangeiro – sobretudo quando a situação do mercado de trabalho português se apresenta num dos momentos mais difíceis das últimas décadas. Mas qual será o destino de eleição destes profissionais? 85,2% indicam a Europa, sendo que os factores de proximidade geográfica e cultural terão certamente muito peso na escolha. No entanto, o continente Americano está também entre os preferidos, sendo que os nossos inquiridos revelam um pouco mais de interesse pela América do Norte (44,7%) do que pela América do Sul (41,1%). Já no que diz respeito a países de eleição, são muitas as referências ao Brasil, Reino Unido, Moçambique, Austrália, Suiça, Estados Unidos da América, Alemanha e Holanda. Quando a mobilidade geográfica se restringe a território nacional, cerca de 81% aceitariam também mudar-se para outra cidade ou região do país se surgissem perspectivas de trabalhar num projecto importante.

Dinâmicas salariais e benefícios
73,1% dos profissionais que participaram o nosso inquérito não beneficiaram de qualquer aumento ou promoção em 2012. E se quase metade dos inquiridos classificam o seu salário como “aceitável”, outros 38,1% afirmam que não é sequer adequado ao trabalho que efectuam. Cerca de 43% têm componente variável, que é calculada sobretudo de acordo com resultados e objectivos individuais (em 63,3% dos casos), mas também consoante os resultados da empresa e avaliações desempenho individual ou de desempenho da equipa. De todos os profissionais questionados, apenas 4,2% afirmam não dar muita importância aos benefícios não-salariais durante a negociação de uma proposta de emprego. As preferências da grande maioria dos inquiridos recaem sobre o seguro de saúde, a formação, o automóvel da empresa, o telemóvel e o seguro de vida.

Motivações e dificuldades da mudança de emprego
Cerca de 78% dos nossos inquiridos consideram mudar de emprego em 2013 e mais de 60% encontram-se já à procura de novos projectos profissionais. Trata-se de números surpreendentes, num momento em que a taxa de desemprego ultrapassa os 16% em Portugal e a situação económica não apresenta sinais de recuperação a imediata. Os motivos para esta vontade de mudança são muito diversos. Perspectivas de progressão e remuneração são os mais referidos, com 60,5% e 55,4% das respostas, respectivamente, mas seguem-se a procura de satisfação profissional (47,1%), a qualidade ou importância do projecto (30,6%) e a vontade de sair de Portugal (26%), entre muitos outros. A maioria dos inquiridos (58,6%) acredita que as agências de recrutamento são o meio mais eficaz para encontrar emprego, enquanto 52,4% referem a sua rede de contactos pessoais. 30,5% optam por pesquisar ofertas de emprego na Internet e 19,7% contactam directamente as entidades empregadoras. Apenas 2,2% elegem as agências de trabalho temporário como melhor opção para procurar novos projectos profissionais. Mas procurar emprego nem sempre se revela uma tarefa simples. Aos 41,4% que afirmam não terem sido seleccionados para os processos de recrutamento em que participaram, somam-se os 35,7% que não encontraram nenhuma proposta interessante e os 26,7% que receberam propostas com níveis salariais abaixo das suas expectativas. Muitos recusaram ainda ofertas por não se adequarem aos seus objectivos ou não encontraram sequer oportunidades de emprego na sua área.

65% dos profissionais no estrangeiro planeiam regressar a Portugal
De entre os todos os inquiridos que se encontram neste momento a trabalhar fora de Portugal, a grande maioria emigrou há menos de cinco anos, sendo que 40,8% saíram do país apenas no último ano. Trata-se sobretudo de profissionais nas áreas da Gestão/Administração, Engenharia, Marketing e Finanças. Curiosamente, grande parte dos inquiridos encontravam-se empregados ou receberam ofertas de emprego em Portugal, mas ainda assim optaram por aceitar oportunidades mais aliciantes no estrangeiro. Apenas 16,9% indicam que saíram do país por não encontrarem oportunidades de emprego em território nacional, e 16,5% partiram para assumir funções na mesma empresa, mas numa filial no estrangeiro. Angola, Espanha, Reino Unido, Brasil, França, Moçambique, Suiça, Estados Unidos da América, Alemanha e Holanda foram os países de eleição para mais de metade destes profissionais. Importa ainda referir que cerca de 65% dos profissionais pensam regressar a Portugal caso a situação económica do país melhore.

Mais de 30% dos inquiridos no desemprego já recusaram ofertas de trabalho
Cerca de 28% dos profissionais que responderam ao nosso inquérito encontram-se, neste momento, em situação de desemprego; trata-se de uma taxa muito superior à do ano anterior (15,8%), e que parece reflectir o agravamento da situação económica portuguesa. A grande maioria destes profissionais estão desempregados por motivos alheios à sua vontade: 46,4% foram despedidos, e 33,8% perderam o seu posto de trabalho devido ao encerramento ou falência da sua antiga entidade empregadora. Mais de 30% encontram-se no desemprego há mais de 1 ano. Ascende a 33,7% a percentagem de inquiridos que já recusaram uma oferta de emprego desde que se encontram desempregados, em mais de metade dos casos (55,6%) porque o salário proposto não era suficiente. No entanto, 31,2% recusaram oportunidades por o projecto não ser interessante, e 28,5% por as ofertas não se adequarem à sua experiência ou área e formação. Ao contrário dos profissionais no activo, os inquiridos desempregados confiam mais na sua rede de contactos pessoais do que nas agências de recrutamento para encontrar novos projectos profissionais. Apostam também mais na Internet/social media e no contacto directo com as entidades empregadoras. 75% destes inquiridos encontram-se disponíveis para trabalhar no estrangeiro, sobretudo na Europa (85,3%), América do Sul (44,5%) e África (41,5%). 43,5% demonstram interesse por emigrar para qualquer país de expressão portuguesa.

12

Guia do Mercado Laboral 2013

Guia do Mercado Laboral 2013

13

A OPINIÃO DOS PROFISSIONAIS - EMPREGADOS
Em geral, qual a sua opinião relativamente ao mercado de recrutamento em Portugal? 2.9 6.4 4.2
Existem boas oportunidades Em crescimento Difícil Estável

Qual a sua área de formação?

86.6

0%

5%

10%

15%

20%

25%

30%

35%

40%

Gestão / Administração Ciências da Vida Ciências Sociais Contabilidade / Finanças Engenharia

Informática / Tecnologias da Informação Jurídica / Direito Marketing / Comunicação Recursos Humanos / Payroll Outra

Indique por favor a sua situação profissional:

Empregado Desempregado

28.9

71.1

Mudou de emprego em 2012?

Considera a hipótese mudar de emprego em 2013?
Não

Não

18.5

Sim

22

Sim

79 81.5

78

EMPREGADOS
14 Guia do Mercado Laboral 2013

(Todos os números nos gráficos estão representados em percentagens.)

Guia do Mercado Laboral 2013

15

A OPINIÃO DOS PROFISSIONAIS - EMPREGADOS
O que motiva essa mudança? Porque ainda não conseguiu? Tem remuneração variável? Que benefícios não-salariais valoriza mais durante a negociação de uma proposta de emprego?
Não Sim

42.9
0% 5% 10% 15% 20% 25% 30% 35% 40% 45%

Participei num processo de recrutamento mas não fui escolhido Não fui incluído no processo de recrutamento (ninguém me contactou) 0% 10% Remuneração Satisfação profissional Benefícios sociais Contrato de trabalho actual pouco estável Interesse em mudar-se para outra cidade / região do país Perspectivas de progressão Qualidade / importância do projecto Insatisfação com a chefia directa Insatisfação com a empresa Incompatibilidade entre vida pessoal e profissional Vontade de sair de Portugal Outros 0% 10% 20% 20% 30% 40% 50% 60% 70% Não encontrei oportunidades interessantes Não existem oportunidades na minha área O projecto que me apresentaram não satisfazia os meus objectivos ou necessidades O salário oferecido estava abaixo das minhas expectativas

57.1
0% 10% Telemóvel Carro da empresa Seguro de saúde Seguro de vida PPR Formação Protocolos com empresas de serviços Não dou muita importância a estes benefícios Outro 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80%

Na sua opinião, qual a forma mais eficaz de encontrar emprego?

Na sua opinião, qual a forma mais eficaz de encontrar emprego?
30% 40% 50% 60% 70%

Resultados e objectivos individuais Avaliação individual de desempenho Resultados e objectivos de equipa 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% Resultados da empresa

Encontra-se disponível para trabalhar no estrangeiro?

Há quanto tempo procura um novo projecto profissional?

Não

Agências de recrutamento Agências de trabalho temporário Menos de 6 meses Contactos pessoais Internet/redes sociais Contacto directo com as empresas

24 Em 2012, você foi:

Sim

21.9 38.5

Entre 6 meses e 1 ano Mais de 1 ano Ainda não iniciei uma procura activa

76 Considera que o seu salário é adequado ao trabalho que efectua?
0% 10% Aumentado Promovido Não teve qualquer aumento ou promoção 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80%

18.4 21.1

14.6 38.1

Sim É aceitável Não é adequado

47.3

16

Guia do Mercado Laboral 2013

Guia do Mercado Laboral 2013

17

A OPINIÃO DOS PROFISSIONAIS - EMPREGADOS
Se sim, em que regiões? Em que tipo de formação apostou para valorizar o seu currículo? Porquê? Recomendaria o seu empregador actual a um amigo ou familiar?

Não Sim 0% 5% 10% 15% 20% 25% 30% 35%

29.9

Tenho um contrato de trabalho temporário 0% 10% Espanha Europa América do Norte América do Sul África Ásia Oceânia Países de expressão portuguesa em geral Trabalho na minha área de formação 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% A empresa está com problemas financeiros e poderá fechar A empresa vai reduzir o número de colaboradores Outro

70.1

Académica (Licenciatura, Pós-Graduação, Mestrado, Doutoramento) Ferramentas informáticas Técnica Desenvolvimento de competências pessoais Idiomas Nenhuma Outras

Hoje em dia, trabalha na sua área de formação ou seguiu um percurso diferente?

Tendo em conta a sua experiência no actual mercado de trabalho, arrepende-se da área de formação que escolheu inicialmente?

24 Mudar-se-ia para outra cidade ou região de Portugal se surgissem perspectivas de trabalhar num projecto importante? Receia vir a perder o seu emprego nos próximos meses?

O meu emprego actual não está relacionado com a minha área de formação

Não

16.2

Sim

Não Sim Não

76

19.1

Sim

34.8 83.8 65.2

80.9

18

Guia do Mercado Laboral 2013

Guia do Mercado Laboral 2013

19

A OPINIÃO DOS PROFISSIONAIS - DESEMPREGADOS
Em geral, qual a sua opinião relativamente ao mercado de recrutamento em Portugal? 2.9 6.4 4.2
Existem boas oportunidades Em crescimento Difícil Estável

Qual a sua área de formação?

0%

5%

10%

15%

20%

25%

30%

35%

86.6
Gestão / Administração Ciências da Vida Ciências Sociais Contabilidade / Finanças

Indique por favor a sua situação profissional:

Engenharia Informática / Tecnologias da Informação Jurídica / Direito

Empregado Desempregado

Marketing / Comunicação Recursos Humanos / Payroll Outra

28.9

Porque está desempregado? 71.1 2.6
Foi despedido Foi despedido durante período de experiência

Tendo em conta a sua experiência no actual mercado de trabalho, arrepende-se da área de formação que escolheu inicialmente?

33.8 46.4

Despediu-se Falência / encerramento da entidade empregadora Procuro o primeiro emprego

Não

15.5 1.6

23.8

Sim

76.2

DESEMPREGADOS
20 GuÍa Salarial 2013

(Todos os números nos gráficos estão representados em percentagens.)

Guia do Mercado Laboral 2013

21

A OPINIÃO DOS PROFISSIONAIS - DESEMPREGADOS

Há quanto tempo está desempregado?

Porquê?

Que benefícios não-salariais valoriza mais durante a negociação de uma proposta de emprego?

Mudar-se-ia para outra cidade ou região de Portugal se surgissem perspectivas de trabalhar num projecto importante?

0 a 3 meses 4 a 6 meses

32.3

24

7 a 12 meses Mais de um ano 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60%

15

Não Sim

O salário oferecido não era suficiente

19.8 23.9

A oferta era noutra cidade/região do país O projecto não era interessante A oferta não se adequava à minha experiência ou área de formação Outro 0% 10% Telemóvel Carro da empresa Seguro de saúde Seguro de vida 20% 30% 40% 50% 60% 70%

85

Há quanto tempo procura emprego? 1.5
Ainda não comecei a procurar

Na sua opinião, qual o meio mais eficaz para encontrar um novo emprego?

PPR Formação Protocolos com empresas de serviços Não dou muita importância a estes benefícios Outro

Em que tipo de formação apostou para valorizar o seu currículo?

21.6 35.9

0 a 3 meses 4 a 6 meses 7 a 12 meses Mais de um ano 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60%

Se sim, para que regiões?
0% 10% 20% 30% 40% 50% 60%

19.7
Agências de recrutamento

21.3

Agências de trabalho temporário Contactos pessoais Internet Contacto directo com a entidade empregadora Académica (Licenciatura, Pós-Graduação, Mestrado, Doutoramento) Ferramentas informáticas Técnica Desenvolvimento de competências pessoais Idiomas 0% 10% Espanha Europa Não Não Sim América do Norte América do Sul África Ásia Oceânia Países de expressão portuguesa em geral Sim 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% Nenhuma Outras

Desde que se encontra desempregado, já recusou alguma oferta de emprego?

Encontra-se disponível para trabalhar no estrangeiro?

25

33.7

66.3

75

22

Guia do Mercado Laboral 2013

Guia do Mercado Laboral 2013

23

A OPINIÃO DOS PROFISSIONAIS NO ESTRANGEIRO
Qual a sua área de formação?

Neste momento, vive em Portugal ou no estrangeiro?

Há quanto tempo emigrou? 1.5 3.3
Há menos de 6 meses

9.6

20.6

Entre 6 meses e 1 ano Entre 1 e 5 anos Entre 5 e 10 anos Entre 10 e 20 anos Há mais de 20 anos

20.2
0% 5% 10% 15% 20% 25% 30% 35% 40% 45%

44.9

Gestão/Administração Ciências da Vida Vivo em Portugal Vivo no estrangeiro Ciências Sociais Contabilidade/Finanças Engenharia Informática/Tecnologias da Informação Jurídica/Direito Marketing/Comunicação

Porque decidiu emigrar?

91.8

Recursos Humanos/Payroll

Tendo em conta a sua experiência no actual mercado de trabalho, arrepende-se da área de formação que escolheu inicialmente?

0%

5%

10%

15%

20%

25%

30%

35%

40%

Não encontrei oportunidades de emprego na minha área Recebi ofertas de emprego em Portugal, mas tive uma oferta melhor no estrangeiro Não

13.6

Sim

Já estava empregado/a em Portugal, mas tive uma oferta melhor no estrangeiro Emigrei para acompanhar o cônjuge ou familiares Emigrei por outros motivos de ordem pessoal O meu empregador ofereceu-me um novo projecto numa filial no estrangeiro Outro

86.4

Pensa regressar a Portugal, caso a situação económica do país melhore?

8.2
34.9 65.1

Não Sim

24

Guia do Mercado Laboral 2013

Guia do Mercado Laboral 2013

25

PERFIS FINANCEIROS NOVO DESTAQUE PARA UMA ÁREA EM RECUPERAÇÃO
Após o longo período de alguma estagnação e instabilidade que se prolongava desde 2009, o recrutamento de perfis financeiros está finalmente a apresentar bons sinais de recuperação.
A importância destes profissionais em factores tão sensíveis e fundamentais como o acesso ao crédito, gestão de crédito a clientes, análise de investimento e gestão da tesouraria ajudou a colocar o focus estratégico do negócio mais próximo da área Financeira. Estes perfis assumiram, assim, um lugar mais destacado em 2012 e ganharam poder de decisão estratégica perante outras áreas como a Comercial, Marketing, Operacional e Recursos Humanos. Trata-se, porém, de uma transição que só agora começa a ganhar os primeiros contornos – poderá levar ainda alguns anos até que as remodelações dos modelos financeiros das empresas, a implementação de novos ERP e a reorganização das equipas devolva aos perfis financeiros o lugar de destaque que tinham há cerca de uma década atrás. Outro perfil com particular destaque em 2012 foi o de Responsável Financeiro para projectos internacionais. Há muito que a recessão económica obrigou as empresas portuguesas a apostar na internacionalização e exportações para os mercados externos, sobretudo em países emergentes e com crescente poder de compra. Esta mesma tendência contribuiu ainda para um aumento na procura de Administrativos e Assistentes Comerciais com conhecimentos sólidos de idiomas estrangeiros. Já os Directores Financeiros para território nacional são cada vez menos solicitados, à medida que muitas multinacionais optam por levar as suas direcções financeiras para fora de Portugal.

Evolução salarial
A recuperação do sector não se reflectiu ainda numa valorização salarial concreta para os profissionais da área Financeira – muito pelo contrário. Não podemos esquecer que a oferta deste tipo de perfis é bastante considerável, e que as reestruturações e falências de muitas PMEs portuguesas libertaram para o mercado bons profissionais que poderão aceitar reduções salariais para voltar ao activo. Assistimos, assim, a uma estagnação da oferta salarial para a área financeira, acrescida de uma quebra nas componentes variáveis (sobretudo bónus anuais) e da eliminação de alguns benefícios não financeiros. Alguns perfis contabilísticos em Shared Services Centres na região Norte do país constituem a excepção – o aumento da procura de candidatos com conhecimentos financeiros e de idiomas muito específicos promoveu um ligeiro incremento da oferta salarial.

Perfis mais e menos solicitados
Três grandes factores devem ser tidos em conta quando analisamos os perfis financeiros mais recrutados em 2012: a crescente internacionalização das empresas, a contínua necessidade de controlo de custos e a predominância das PMEs no tecido empresarial português. Este último factor, em particular, ajuda a explicar a constante procura por Controllers Financeiros e Controllers de Gestão; muitos Administradores de PMEs procuram o apoio e os conhecimentos deste tipo de perfis de Middle Management para suportar a área financeira. Os Controllers de Gestão, em particular, revelam-se cada vez mais importantes para determinar onde se pode cortar e optimizar. Por outro lado, vendo o seu volume de negócio sofrer quebras, as empresas continuam a optar por outra forma de garantir a sua viabilidade: o controlo e recuperação de crédito. Não surpreende, portanto, que os Credit Controllers continuem a figurar entre os mais solicitados no mercado de trabalho actual.

Perspectivas para 2013
Para este ano espera-se um aumento considerável no recrutamento de Responsáveis Financeiros para os PALOP, para dar resposta ao crescimento económico destes mercados. O aumento do risco de crédito e os incentivos à exportação deverão continuar a contribuir para a procura de Credit Controllers. Controllers de Gestão e Controllers Financeiros, bem como Analistas, estarão também entre os mais solicitados pelos empregadores. Por outro lado, a saída de algumas estruturas directivas de Portugal para o estrangeiro continuará provavelmente a desacelerar a procura por Directores Financeiros em território nacional.

BARÓMETRO
Perfis mais solicitados
• Controller Financeiro • Controller de Gestão • Credit Controller • Responsável Financeiro Internacional • Administrativo com conhecimentos de idiomas

Perfis menos solicitados
• Director Financeiro • Secretária de Direcção • Assistente Administrativo

PRINCIPAIS TENDÊNCIAS DO SECTOR
• Os perfis financeiros começam a readquirir um papel de destaque na estratégia de negócio • A predominância de PMEs no tecido empresarial promove procura por perfis de Middle Management, em detrimento dos de Top Management • Controlo, análise e recuperação de crédito continuam a dominar o sector

26

Guia do Mercado Laboral 2013

Guia do Mercado Laboral 2013

27

Perfis de Financeiros

Analista/Técnico/a de Crédito

Experiência < 50 milhões 2-5 anos 5-10 anos >10 anos

Lisboa > 50 milhões 18,000 € 21,000 € 25,000 € < 50 milhões 12,000 € 14,000 € 18,000 €

Porto > 50 milhões 14,000 € 18,000 € 21,000 €

Controller de Gestão

Experiência < 50 milhões 2-5 anos 5-10 anos >10 anos

Lisboa > 50 milhões 25,000 € 32,000 € 42,000 € < 50 milhões

Porto > 50 milhões 28,000 € 35,000 € 45,000 €

14,000 € 18,000 € 21,000 €

21,000 € 28,000 € 35,000 €

22,000 € 30,000 € 40,000 €

Auditor/a Interno

Experiência < 50 milhões 2-5 anos 5-10 anos >10 anos

Lisboa > 50 milhões 33,000 € 35,000 € 40,000 € < 50 milhões 21,000 €

Porto > 50 milhões 24,000 € 30,000 € 40,000 €

Director/a Financeiro/a

Experiência < 50 milhões 2-5 anos 5-10 anos >10 anos

Lisboa > 50 milhões 47,000 € 60,000 € 65,000 € < 50 milhões

Porto > 50 milhões 35,000 € 40,000 € 50,000 €

28,000 € 32,000 € 33,000 €

42,000 € 55,000 € 60,000 €

30,000 € 35,000 € 45,000 €

25,000 € 35,000 €

CFO

Experiência < 50 milhões 2-5 anos 5-10 anos >10 anos

Lisboa > 50 milhões 57,000 € 70,000 € 80,000 € < 50 milhões

Porto > 50 milhões 52,000 € 63,000 € 84,000 €

Director/a de Recursos Humanos

Experiência < 50 milhões 2-5 anos 5-10 anos >10 anos

Lisboa > 50 milhões 58,800 € 63,000 € 77,000 € < 50 milhões

Porto > 50 milhões 35,000 € 48,000 € 60,000 €

52,000 € 65,000 € 70,000 €

49,000 € 49,000 € 70,000 €

49,000 € 56,000 € 70,000 €

30,000 € 40,000 € 55,000 €

Chefe de Contabilidade

Experiência < 50 milhões 2-5 anos 5-10 anos >10 anos

Lisboa > 50 milhões 32,000 € 38,000 € 42,000 € < 50 milhões

Porto > 50 milhões 30,000 € 35,000 € 39,000 €

Escriturário/a de Contabilidade

Experiência < 50 milhões 2-5 anos 5-10 anos >10 anos

Lisboa > 50 milhões 14,000 € 16,500 € 18,000 € < 50 milhões

Porto > 50 milhões 12,600 € 14,000 € 16,000 €

29,000 € 32,000 € 38,000 €

28,000 € 30,000 € 35,000 €

12,000 € 14,000 € 16,500 €

10,000 € 12,600 € 14,000 €

Contabilista/TOC

Experiência < 50 milhões 2-5 anos 5-10 anos >10 anos

Lisboa > 50 milhões 21,000 € 26,000 € 30,000 € < 50 milhões 14,000 € 19,000 €

Porto > 50 milhões 19,000 € 22,000 € 25,000 €

Office Manager

Experiência < 50 milhões 2-5 anos 5-10 anos >10 anos

Lisboa > 50 milhões 19,500 € 22,500 € 25,000 € < 50 milhões 14,000 € 17,000 € 21,000 €

Porto > 50 milhões 16,500 € 21,000 € 25,000 €

20,000 € 24,000 € 27,000 €

18,000 € 21,500 € 21,000 €

23,000 €

Controller Financeiro

Experiência < 50 milhões 2-5 anos 5-10 anos >10 anos

Lisboa > 50 milhões 25,000 € 30,000 € 38,000 € < 50 milhões

Porto > 50 milhões 28,000 € 35,000 € 45,000 €

Recepcionista

Experiência < 50 milhões 2-5 anos 5-10 anos >10 anos

Lisboa > 50 milhões 12,000 € 14,000 € 16,000 € < 50 milhões 8,400 € 9,100 € 10,500 €

Porto > 50 milhões 9,100 € 10,500 € 11,200 €

21,000 € 25,000 € 32,000 €

26,000 € 30,000 € 40,000 €

9,800 € 12,000 € 14,000 €

28

Guia do Mercado Laboral 2013

Guia do Mercado Laboral 2013

29

Perfis de Financeiros

Responsável de Auditoria Interna

Experiência < 50 milhões 2-5 anos 5-10 anos >10 anos

Lisboa > 50 milhões 33,000 € 38,000 € 48,000 € < 50 milhões

Porto > 50 milhões 30,000 € 35,000 € 45,000 €

Técnico/a de Tesouraria

Experiência < 50 milhões 2-5 anos 5-10 anos >10 anos

Lisboa > 50 milhões 18,000 € 25,000 € 28,000 € < 50 milhões 13,000 € 16,000 €

Porto > 50 milhões 14,000 € 18,000 € 23,000 €

30,000 € 35,000 € 40,000 €

28,000 € 30,000 € 40,000 €

16,000 € 21,000 € 25,000 €

20,000 €

Responsável de Crédito

Experiência < 50 milhões 2-5 anos 5-10 anos >10 anos

Lisboa > 50 milhões 35,000 € 37,000 € 37,000 € < 50 milhões

Porto > 50 milhões 32,000 € 35,000 € 37,000 €

Técnico/a Administrativo/a

Experiência < 50 milhões 2-5 anos 5-10 anos >10 anos

Lisboa > 50 milhões 11,200 € 14,000 € 16,100 € < 50 milhões 9,100 € 9,800 € 12,600 €

Porto > 50 milhões 9,800 € 11,200 € 15,000 €

32,000 € 35,000 € 35,000 €

28,000 € 32,000 € 35,000 €

10,500 € 13,300 € 14,000 €

Responsável de Tesouraria

Experiência < 50 milhões 2-5 anos 5-10 anos >10 anos

Lisboa > 50 milhões 28,000 € 32,000 € 37,000 € < 50 milhões

Porto > 50 milhões 25,000 € 28,000 € 34,000 €

Técnico/a de Recursos Humanos

Experiência < 50 milhões 2-5 anos 5-10 anos >10 anos

Lisboa > 50 milhões 26,000 € 35,000 € 39,000 € < 50 milhões 14,000 € 16,000 €

Porto > 50 milhões 16,000 € 22,000 € 28,000 €

23,000 € 28,000 € 33,000 €

23,000 € 25,000 € 28,000 €

21,000 € 28,000 € 36,000 €

22,000 €

Secretário/a

Experiência < 50 milhões 2-5 anos 5-10 anos >10 anos

Lisboa > 50 milhões 14,000 € 19,500 € 21,000 € < 50 milhões 12,000 € 14,000 € 16,000 €

Porto > 50 milhões 14,000 € 16,000 € 18,000 €

12,500 € 18,200 € 19,600 €

Secretário/a Comercial

Experiência < 50 milhões 2-5 anos 5-10 anos >10 anos

Lisboa > 50 milhões 16,000 € 20,300 € 22,000 € < 50 milhões 12,000 € 13,500 € 15,500 €

Porto > 50 milhões 13,000 € 15,500 € 18,000 €

14,000 € 19,600 € 21,500 €

Secretário/a de Direcção

Experiência < 50 milhões 2-5 anos 5-10 anos >10 anos

Lisboa > 50 milhões 16,800 € 20,300 € 23,800 € < 50 milhões 16,000 € 19,000 €

Porto > 50 milhões 18,000 € 24,000 € 25,000 €

15,400 € 19,600 € 21,000 €

24,000 €

30

Guia do Mercado Laboral 2013

Guia do Mercado Laboral 2013

31

BANCA E SEGUROS MAIOR APOSTA EM ANÁLISE E CONTROLO

Depois de dois anos de notável resiliência, o mercado de recrutamento de Banca e Seguros ressentiu-se do agravamento da situação económica portuguesa em 2012.
No caso das instituições bancárias, o aumento das restrições ao financiamento encerrou balcões e travou definitivamente o recrutamento de perfis comerciais e administrativos para a Banca de Retalho e até para a Banca Corporate, que tinha tido algum dinamismo em 2011. Já o sector de Seguros viu-se afectado pela redução da matéria segurável – as falências de pequenas e médias empresas e a contenção de custos generalizada nos agregados familiares contribuíram em muito para a quebra no volume de contratos, que em muitos casos se restringem apenas aos obrigatórios e incontornáveis.

Evolução salarial
Os perfis associados a Controlo, Recuperação de Crédito e Análise de Risco foram naturalmente os mais beneficiados em termos de aumento da oferta salarial. Para as restantes funções, a estagnação ou mesmo desvalorização de salários foi uma constante. Importa referir que algumas empresas optaram por reduzir e até abolir prémios trimestrais ou anuais. Esta situação, a juntar à quebra no volume de comissões para perfis comerciais, constitui uma redução muito considerável das componentes variáveis oferecidas.

Perspectivas para 2013
Continuidade deverá ser a palavra de ordem para os sectores da Banca e Seguros, tanto a nível de perfis mais recrutados, como de salários praticados. Directores e Técnicos de Risco, Actuários, Controllers de Gestão e de Crédito e Técnicos de Contencioso continuarão a ser bastante procurados por empresas preocupadas em diminuir o risco do negócio e recuperar crédito mal parado. Não é provável que o recrutamento de funções comerciais e administrativas recupere o seu dinamismo, dada a situação económica prevista para 2013.

Perfis mais e menos solicitados
Nem tudo são más notícias nestes dois sectores. Se é verdade que os perfis administrativos e comerciais de Banca/Seguros tiveram um dos piores anos de sempre em termos de procura, outro tipo de profissionais mais orientados para as áreas Risco e Controlo foram bastante solicitados pelos empregadores. Vendo o seu volume de negócio reduzido, muitas Seguradoras e instituições e Crédito ao Consumo voltaram-se naturalmente para perfis que lhes permitissem minimizar o risco de perdas, controlar e recuperar valores. Isto contribuiu para um aumento na procura de perfis como Director e Técnico de Risco, Credit Controller, Actuário e Gestor de Risco Operacional. O volume de crédito mal parado patrocinou também uma maior procura de Técnicos de Contencioso e Responsáveis Jurídicos. Destacamos ainda os profissionais de Controlo de Gestão que, sendo fundamentais para a análise de resultados e previsão de tendências nas empresas, estiveram igualmente entre os mais procurados em 2012.

BARÓMETRO
Perfis mais solicitados
• Controller de Gestão • Director de Risco • Técnico de Risco • Actuário • Gestor de Risco Operacional • Responsável Jurídico • Técnico de Contencioso

Perfis menos solicitados
• Administrativo de Back Office • Analista de Equity • Perfiles de Banca Comercial

PRINCIPAIS TENDÊNCIAS DO SECTOR
• Restrições ao crédito bancário e quebra nas contratações de seguros prejudicaram o recrutamento de perfis comerciais e administrativos associados • Áreas de Análise de Risco, Contencioso, Controlo e Recuperação de Crédito dominaram o sector

32

Guia do Mercado Laboral 2013

Guia do Mercado Laboral 2013

33

Perfis de Banca e Seguros

Retail Banking
Director/a de Sucursal Experiência 5-10 anos >10 anos Lisboa 40,000 € 47,000 € Porto 38,000 € 42,000 €

Investment Banking
Analista de Corporate Finance Experiência 2-5 anos 5-10 anos >10 anos Lisboa 38,000 € 47,000 € 80,000 € Porto n/a n/a n/a

Director/a de Zona

Experiência 5-10 anos >10 anos

Lisboa 43,000 € 55,000 €

Porto 40,000 € 55,000 € Auditor/a Bancário/a Experiência 2-5 anos 5-10 anos Lisboa 32,000 € 48,000 € Porto n/a n/a

Gestor/a de Contas Empresa

Experiência 2-5 anos 5-10 anos

Lisboa 30,000 € 38,000 €

Porto 25,000 € 28,000 € Contabilista Bancário/a/TOC Experiência 2-5 anos 5-10 anos Lisboa 26,000 € 35,000 € 42,000 € Porto n/a n/a n/a

Gestor/a de Contas Particulares

Experiência 2-5 anos 5-10 anos

Lisboa 30,000 € 38,000 €

Porto 25,000 € 28,000 € Director/a Financeiro/a

>10 anos

Experiência >10 anos

Lisboa 80,000 €

Porto n/a

Sub-Gerente

Experiência 2-5 anos 5-10 anos

Lisboa 30,000 € 35,000 €

Porto 30,000 € 35,000 € Director/a de Operações Experiência 2-5 anos Lisboa 30,000 € Porto 30,000 €

Private Banking
Director/a de Private Banking Experiência 5-10 anos Lisboa 85,000 € Porto 85,000 €

Técnico/a de Back Office

Experiência 2-5 anos 5-10 anos

Lisboa 29,000 € 35,000 €

Porto n/a n/a

Private Banker

Experiência 2-5 anos 5-10 anos

Lisboa 40,000 € 55,000 €

Porto 38,000 € 45,000 €

Técnico/a de Middle Office

Experiência 2-5 anos 5-10 anos

Lisboa 30,000 € 40,000 €

Porto n/a n/a

Técnico/a de Risco

Experiência 2-5 anos 5-10 anos

Lisboa 38,000 € 58,000 €

Porto n/a n/a

Corporate Banking
Account Manager Experiência 2-5 anos 5-10 anos Lisboa 40,000 € 52,000 € Porto 35,000 € 45,000 € Técnico/a de Sindicação

Experiência 5-10 anos >10 anos

Lisboa 40,000 € 60,000 €

Porto n/a n/a

Analista de Riscos de Banca Corporativa

Experiência 2-5 anos 5-10 anos

Lisboa 38,000 € 50,000 €

Porto n/a n/a

Trader

Experiência 2-5 anos 5-10 anos

Lisboa 40,000 € 60,000 €

Porto n/a n/a

34

Guia do Mercado Laboral 2013

Guia do Mercado Laboral 2013

35

Perfis de Banca e Seguros

Consummer Finance
Analista de Pricing Experiência 2-5 anos 5-10 anos Lisboa 28,000 € 42,000 € Porto n/a n/a

Comercial de Financiamento Auto

Experiência 2-5 anos 5-10 anos

Lisboa 28,000 € 35,000 €

Porto 25,000 € 30,000 €

Comercial Interno

Experiência 2-5 anos

Lisboa 30,000 €

Porto 25,000 €

Técnico/a de Operações

Experiência 2-5 anos

Lisboa 25,000 €

Porto n/a

Técnico/a de Risco

Experiência 2-5 anos 5-10 anos

Lisboa 30,000 € 38,000 €

Porto n/a n/a

Insurance
Actuário/a Experiência 2-5 anos 5-10 anos Lisboa 30,000 € 43,000 € Porto 25,500 € 35,500 €

Auditor Interno

Experiência 2-5 anos 5-10 anos

Lisboa 35,000 € 50,000 €

Porto n/a n/a

Director/a Comercial

Experiência 5-10 anos

Lisboa 90,000 €

Porto 75,000 €

Director/a de Zona

Experiência 5-10 anos

Lisboa 60,000 €

Porto 56,500 €

Gerente de Delegação

Experiência 5-10 anos

Lisboa 42,000 €

Porto 42,000 €

Underwritter

Experiência 2-5 anos 5-10 anos

Lisboa 30,000 € 45,000 €

Porto 25,000 € 40,000 €

36

Guia do Mercado Laboral 2013

GuÍa Salarial 2013

37

INDÚSTRIA, LOGÍSTICA E CONSTRUÇÃO MERCADO EXTERNO É A GRANDE APOSTA

BARÓMETRO
Perfis mais solicitados
• Supervisor de Produção • Director de Produção • Supervisor de Manutenção

Perfiles menos solicitados
• Engenheiro Químico • Engenheiro Alimentar • Designer Industrial • Engenheiro Civil

Este foi um ano marcado pela retracção generalizada do tecido industrial dependente do mercado interno, sobretudo no que diz respeito à indústria Alimentar e de Materiais de Construção.
No entanto, o crescimento das PME’s e multinacionais de cariz exportador foi suficiente para contrabalançar a quebra do mercado português e sustentar o habitual volume de recrutamentos no sector. Empresas a actuar nas áreas como a do Calçado, Indústria Química, Polímeros, Metalomecânica, Têxtil, Automóvel, Papel e Medical Devices, entre outras, apresentaram índices interessantes de recrutamento de quadros qualificados de Engenharia. Também o sector de Logística se tem apoiado nos mercados externos para manter a rentabilidade do negócio. Empresas cujas vendas se limitam a território nacional têm tido bastante dificuldade em lidar com as quebras e viram-se muitas vezes obrigadas a reduzir os seus quadros para garantir a viabilidade financeira. Quanto ao sector da Construção pode considerar-se, para todos os efeitos, estagnado. O cancelamento da maioria dos grandes projectos de obras públicas anulou qualquer perspectiva de recuperação a curto prazo e, à excepção de projectos pontuais que vão permitindo a sobrevivência de algumas empresas, o mercado português não oferece oportunidades. À semelhança do que se vem verificando nos últimos anos, a única opção neste momento parece ser a internacionalização para mercados como o Africano e da América Latina. Importa ainda referir sector as Energias Renováveis, que após um início promissor foi abalado pelo corte súbito nos incentivos anteriormente destinados a esta área. A consequência natural foi uma redução drástica de projectos na área e a falência de pequenas empresas.

Também os Engenheiros Aeronáuticos continuam a escassear no mercado de trabalho, apesar do potencial de crescimento previsto para os clusters industriais da área nos próximos cinco anos. Será certamente uma profissão em ascensão, e uma área académica em que vale a pena investir. Por outro lado, mantém-se a oferta excessiva de Engenheiros Químicos, Engenheiros Alimentares e Designers Industriais, cada vez mais desajustada da quantidade reduzida de oportunidades de emprego disponíveis em Portugal. No sector da Logística e Transportes, verificámos uma maior procura por Comerciais de Logística e Operacionais de Carga Marítima e Aérea. Esta tendência está directamente ligada ao aumento das exportações, bem como ao crescente número de empresas que, querendo reduzir custos com armazéns, optam por solicitar serviços de outsourcing na área.

• Coordenador de Manutenção • Gestor de Projectos • Engenheiro de Processo • Responsável de Melhoria Contínua/Lean Manufacturing • Director Industrial • Director-Geral • Engenheiro Aeronáutico • Engenheiro Electrotécnico – LEDs/Eficiência Energética • Operacional de Carga Marítima e Aérea

Evolução salarial
Verificámos uma tendência de aumento na oferta salarial de perfis de Indústria que escasseiam no mercado de trabalho, como os Engenheiros Aeronáuticos ou os Gestores de Projecto com conhecimentos de idiomas. Estas são, no entanto, excepções – na generalidade, o sector Industrial praticou valores em tudo semelhantes aos de 2011. Assistimos, isso sim, a um reforço das componentes variáveis associadas ao cumprimento de objectivos nas áreas produtivas e de Engenharia, normalmente através de prémios anuais de um ou dois salários, em média. Começa a ser também comum nas funções de Middle Management o acesso a regalias como computador pessoal e seguros de saúde. O sector da Construção foi naturalmente o que registou uma maior quebra em termos salários, sobretudo em perfis técnicos, dada a escassez de projectos e o excesso de oferta de mão-de-obra no mercado nacional.

PRINCIPAIS TENDÊNCIAS DO SECTOR
• O crescimento das exportações têm ajudado a equilibrar a retracção do mercado interno, gerando novas oportunidades de emprego para profissionais qualificados • Necessidade de contenção de custos e optimização de processos estimulou a contratação de perfis de Melhoria Contínua e Lean Manufacturing • Conhecimento de idiomas torna-se fundamental à medida que as empresas portuguesas se abrem ao mercado externo

Perfis mais e menos procurados
No sector da Indústria, o crescimento das exportações e o consequente aumento de produção reforçou a procura por Directores e Supervisores de Produção, Supervisores e Coordenadores de Manutenção, Gestores de Projecto e Engenheiros de Processo. Numa altura em que a contenção de custos se revela prioritária, muitos empregadores procuraram recrutar Responsáveis de Melhoria Contínua e Lean Manufacturing para implementar medidas de melhoria e optimização de processos produtivos que resultem em poupanças significativas. Muitas foram também as empresas que, querendo adaptar as suas estruturas à nova realidade de mercado, apostaram na contratação de Directores Industriais e Directores-Gerais com visão estratégica de negócio e excelentes competências negociais. A importância das competências linguísticas nos profissionais do sector industrial tem vindo a aumentar de ano para ano, e o peso das exportações no actual volume de produção só veio agudizar ainda mais esta tendência. São raros os perfis de Engenharia que possuam os conhecimentos de Alemão, Francês e Italiano adequados à relação com clientes e fornecedores destes mercados, pelo que é particularmente difícil encontrar candidatos adequados às necessidades das empresas.

Perspectivas para 2013
Apesar das quebras previstas para a indústria fornecedora de componentes automóveis e para toda a indústria que dependa em exclusivo do mercado nacional (sobretudo a Alimentar, de Materiais de Construção e Metalomecânica), nem tudo serão más notícias em 2013. Os programas governamentais de incentivo às exportações deverão ter efeitos práticos na dinamização do tecido industrial português, estimulando mais ainda a contratação de novos quadros. Para isso contribuirão também o ressurgimento das indústrias de Calçado e Têxtil pela mão de vários grupos multinacionais, que pretendem abrir ou aumentar as suas instalações em Portugal. Tanto os sectores de Logística e Transportes, como o de Construção deverão continuar a apostar na internacionalização para mercados emergentes que se encontrem, neste momento, em fase de construção ou reabilitação das suas infra-estruturas básicas. O advento um novo panorama de eficiência energética no sector da Iluminação poderá vir a patrocinar novas contratações de Engenheiros Electrotécnicos com conhecimentos e experiência na área.

38

Guia do Mercado Laboral 2013

Guia do Mercado Laboral 2013

39

Perfis de Indústria, Logística e Construção

Indústria
Director/a-Geral Experiência 5-10 anos > 10 anos Lisboa 85,000 € 115,000 € Porto 84,000 € 112,000 € Engenheiro/a de Processo / Automação Experiência 2-5 anos 5-10 anos Lisboa 23,000 € 38,000 € Porto 21,000 € 32,500 €

Director/a de Compras

Experiência 2-5 anos 5-10 anos

Lisboa 34,500 € 45,000 €

Porto 35,000 € 49,000 €

Engenheiro/a de Produto

Experiência 2-5 anos 5-10 anos > 10 anos

Lisboa 21,000 € 28,000 € 35,000 €

Porto 21,000 € 28,000 € 35,000 €

Director/a de Engenharia

Experiência 5-10 anos > 10 anos

Lisboa 39,500 € 49,500 €

Porto 42,000 € 56,000 € Supervisor/a de Manutenção Experiência 2-5 anos 5-10 anos Lisboa 21,000 € 28,000 € Porto 16,800 € 22,400 €

Director/a Industrial

Experiência 5- 10 anos > 10 anos

Lisboa 70,000 € 85,000 €

Porto 63,000 € 82,000 € Técnico/a de Qualidade Experiência 2-5 anos 5-10 anos Lisboa 19,600 € 22,500 € Porto 16,800 € 21,000 €

Director/a de Logística

Experiência 5-10 anos > 10 anos

Lisboa 42,000 € 56,000 €

Porto 42,000 € 56,000 € Técnico/a de Ambiente, Qualidade e Segurança Experiência 2-5 anos 5-10 anos Lisboa 18,000 € 28,000 € Porto 16,800 € 21,000 €

Director/a de Manutenção

Experiência 5-10 anos > 10 anos

Lisboa 36,500 € 52,000 €

Porto 35,000 € 49,000 € Técnico/a de Manutenção Experiência 2-5 anos 5-10 anos Lisboa 16,800 € 24,500 € Porto 14,000 € 18,200 €

Director/a de Qualidade

Experiência 2-5 anos 5-10 anos

Lisboa 35,000 € 49,000 €

Porto 29,400 € 49,000 € Técnico/a de Aprovisionamentos/ Planeamento Experiência 2-5 anos 5-10 anos Lisboa 23,000 € 26,000 € Porto 19,600 € 22,400 €

Director/a de Produção

Experiência 5-10 anos > 10 anos

Lisboa 42,500 € 56,000 €

Porto 38,500 € 56,000 € Técnico/a de Compras Experiência 2-5 anos 5-10 anos Lisboa 24,000 € 35,000 € Porto 21,000 € 31,500 €

40

Guia do Mercado Laboral 2013

Guia do Mercado Laboral 2013

41

Perfis de Indústria, Logística e Construção

Obra
Director/a Técnico/a Experiência >10 anos Lisboa 75,000 € Porto 70,000 €

Projecto
Coordenador/a de Área Projecto Experiência 2-5 anos 5-10 anos Lisboa 27,000 € 32,000 € 35,000 € Porto 27,000 € 32,000 € 39,000 €

Director/a de Obra

Experiência 2-5 anos 5-10 anos >10 anos

Lisboa 22,000 € 38,000 € 55,000 €

Porto 26,500 € 36,000 € 53,000 € Engenheiro/a Projectista

>10 anos

Experiência 2-5 anos 5-10 anos

Lisboa 19,000 € 22,000 € 33,000 €

Porto 17,000 € 22,000 € 29,000 €

Encarregado/a de Obra

Experiência 2-5 anos 5-10 anos >10 anos

Lisboa 20,000 € 27,000 € 35,000 €

Porto 20,000 € 27,000 € 39,000 €

> 10 anos

Fiscalização
Chefe de Fiscalização Experiência 2-5 anos 5-10 anos >10 anos Lisboa n/a 31,000 € 40,000 € Porto 21,000 € 29,000 € 40,000 €

Medidor/a Orçamentista

Experiência 5-10 anos

Lisboa 29,000 €

Porto 23,000 €

Project Manager

Experiência 2-5 anos 5-10 anos >10 anos

Lisboa 28,000 € 41,000 € 65,000 €

Porto 23,000 € 34,000 € 65,000 € Engenheiro/a Fiscal

Experiência 2-5 anos 5-10 anos > 10 anos

Lisboa 20,000 € 28,000 € 31,000 €

Porto 18,000 € 24,000 € 28,000 €

Preparador/a de Obra

Experiência 2-5 anos

Lisboa 26,000 €

Porto 20,000 €

42

Guia do Mercado Laboral 2013

Guia do Mercado Laboral 2013

43

Perfis de Indústria, Logística e Construção Automóvel/Importador
Director/a-Geral Experiência 2-5 anos 5-10 anos >10 anos Lisboa n/a 70,000 € 90,000 € Porto 60,000 € 72,000 € 84,000 €

Automóvel/Retalho
Chefe de Oficina Experiência 2-5 anos 5-10 anos >10 anos Lisboa 14,000 € 28,000 € 32,500 € Porto 14,000 € 21,000 € 28,000 €

Director/a de Após-Venda

Experiência 2-5 anos 5-10 anos >10 anos

Lisboa 42,000 € 49,000 € 60,000 €

Porto 42,000 € 50,000 € 59,000 €

Chefe de Secção de Colisão

Experiência 2-5 anos 5-10 anos >10 anos

Lisboa n/a 17,500 € 25,000 €

Porto 16,000 € 18,000 € 22,000 €

Director/a Comercial

Experiência 2-5 anos 5-10 anos >10 anos

Lisboa 42,000 € 49,000 € 60,000 €

Porto 42,000 € 45,500 € 62,000 €

Chefe de Secção de Peças

Experiência 2-5 anos 5-10 anos >10 anos

Lisboa 17,500 € n/a 21,000 €

Porto 12,000 € 14,000 € 18,000 €

Director/a de Peças e Acessórios

Experiência 2-5 anos 5-10 anos

Lisboa 30,000 € 42,000 €

Porto 25,000 € 39,000 €

Chefe de Vendas

Experiência 2-5 anos 5-10 anos >10 anos

Lisboa 17,900 € 28,000 € 35,000 €

Porto n/a 22,500 € 31,500 €

Gestor/a de Departamento de Frotas

Experiência 2-5 anos 5-10 anos >10 anos

Lisboa 16,800 € 17,500 € 35,000 €

Porto 16,800 € 17,500 € 35,000 € Director/a-Geral Experiência 2-5 anos 5-10 anos >10 anos Lisboa n/a 50,000 € 70,000 € Porto 33,000 € 45,000 € 60,000 €

Gestor/a de Zona

Experiência 2-5 anos 5-10 anos >10 anos

Lisboa 23,100 € 32,500 € 35,000 €

Porto 25,000 € 28,500 € 35,000 € Director/a de Após-Venda Experiência 2-5 anos 5-10 anos >10 anos Lisboa 28,000 € 35,000 € 42,000 € Porto 25,000 € 30,000 € 40,000 €

Técnico/a de Departamento de Garantias

Experiência 2-5 anos 5-10 anos

Lisboa 14,000 € 24,500 €

Porto 12,000 € 15,000 €

Técnico/a de Desenvolvimento de Rede

Experiência 2-5 anos 5-10 anos

Lisboa 28,000 € 35,000 €

Porto 30,000 € 35,000 €

44

Guia do Mercado Laboral 2013

Guia do Mercado Laboral 2013

45

Perfis de Indústria, Logística e Construção

Director/a Comercial

Experiência 2-5 anos 5-10 anos >10 anos

Lisboa 35,000 € 42,000 € 45,000 €

Porto 32,000 € 38,000 € 42,000 €

Project Manager

Experiência 2-5 anos 5-10 anos >10 anos

Lisboa 25,000 € 43,000 € 58,000 €

Porto 22,000 € 35,000 € 53,000 €

Gestor/a de Clientes/ Recepcionista

Experiência 2-5 anos 5-10 anos >10 anos

Lisboa 12,250 € 17,500 € 21,000 €

Porto 12,600 € 14,000 € 21,000 €

Responsável Comercial

Experiência 5-10 anos

Lisboa 40,000 €

Porto 38,000 €

Logística - Operadores Logísticos e de Transportes
Chefe de Equipa/Turno Experiência 2-5 anos 5-10 anos Lisboa 15,000 € 20,000 € Porto 16,800 € 19,300 €

Técnico/a Especialista de Após-Venda

Experiência 2-5 anos 5-10 anos >10 anos

Lisboa 10,000 € 13,300 € 20,300 €

Porto 10,000 € 12,000 € 18,000 €

Director/a de Operações

Experiência 2-5 anos 5-10 anos

Lisboa 35,000 € 40,000 € 60,000 €

Porto 35,000 € 38,500 € 55,000 €

Imobiliária/Facilities Management
Avaliador/a Imobiliário Experiência 2-5 anos 5-10 anos >10 anos Lisboa n/a 21,000 € 28,000 € Porto 16,000 € 21,000 € 30,000 € Operacional/ Transitário/a

>10 anos

Experiência 2-5 anos 5-10 anos

Lisboa 14,000 € 21,000 €

Porto 12,000 € 16,800 €

Chefe de Vendas

Experiência 2-5 anos 5-10 anos >10 anos

Lisboa 19,000 € 28,000 € 34,000 €

Porto 18,000 € 29,000 € 35,000 € Responsável de Distribuição/Tráfego Operador/a de Tráfego/ Distribuição Experiência 2-5 anos 5-10 anos Lisboa 14,000 € 21,000 € Porto 12,600 € 16,800 €

Comercial (Promotor)

Experiência 2-5 anos 5-10 anos

Lisboa 12,000 € 16,000 €

Porto 14,000 € 20,000 €

Experiência 5-10 anos >10 anos

Lisboa 23,000 € 36,000 €

Porto 22,400 € 33,500 €

Consultor/a de Expansão

Experiência 2-5 anos 5-10 anos

Lisboa 21,000 € 35,000 €

Porto 17,000 € 26,000 €

Responsável de Operações

Experiência 2-5 anos 5-10 anos >10 anos

Lisboa 25,000 € 33,000 € 42,000 €

Porto 21,000 € 35,000 € 42,000 €

Facilities Manager

Experiência 2-5 anos 5-10 anos >10 anos

Lisboa 18,000 € 28,000 € 33,000 €

Porto 18,000 € 27,000 € 35,000 €

46

Guia do Mercado Laboral 2013

Guia do Mercado Laboral 2013

47

Perfis de Indústria, Logística e Construção

Supply Chain
Director/a de Logística Experiência 2-5 anos 5-10 anos >10 anos Lisboa 35,000 € 45,000 € 62,000 € Porto 38,500 € 42,000 € 59,500 €

Responsável de Armazém

Experiência 2-5 anos 5-10 anos >10 anos

Lisboa 16,000 € 22,680 € 34,000 €

Porto 16,800 € 23,100 € 35,000 €

Técnico/a de Compras

Experiência 2-5 anos 5-10 anos >10 anos

Lisboa 19,000 € 25,000 € 35,000 €

Porto 17,500 € 28,000 € 32,500 €

Técnico/a de Supply Chain

Experiência 2-5 anos 5-10 anos

Lisboa 18,000 € 27,000 €

Porto 16,800 € 21,000 €

Comerciais
Comercial (Transitário) Experiência 2-5 anos 5-10 anos >10 anos Lisboa 16,000 € 24,000 € 25,000 € Porto 17,500 € 22,000 € 25,000 €

Comercial (Transportes)

Experiência 2-5 anos 5-10 anos

Lisboa 18,000 € 26,000 €

Porto 14,000 € 20,000 €

Responsável Comercial (Logística / Operador)

Experiência 5-10 anos >10 anos

Lisboa 33,000 € 55,000 €

Porto 33,000 € 48,000 €

48

Guia do Mercado Laboral 2013

Guia do Mercado Laboral 2013

49

PERFIS DE TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO ESCASSEZ CRÓNICA DE PROFISSIONAIS QUALIFICADOS
O mercado de IT tem apresentado, ano após ano, um dinamismo bastante razoável, sobretudo se comparado com outros sectores que foram bastante mais afectados pela instabilidade económica em Portugal.
É certo que o cancelamento ou adiamento de projectos continua a ser uma realidade algo frequente, mas não se tem revelado suficiente para afectar de forma demasiado significativa a contratação de profissionais que contribuam activamente para o crescimento das empresas. O focus manteve-se sobretudo no desenvolvimento das áreas comerciais, nos departamentos de BI, na internacionalização do negócio e no segmento Mobile. Importa referir, no entanto, que o mercado português continua profundamente assente na vertente de prestação de serviços pouco inovadores, quando poderia apostar muito mais no desenvolvimento de propriedade intelectual e de produto. Na região Norte de Portugal, em particular, temos verificado alguma escassez de Administradores de Bases de Dados. Sendo poucas as empresas na região que recrutam este tipo de função, a oferta de profissionais tende a concentrar-se sobretudo na Grande Lisboa, e a maioria não demonstra disponibilidade geográfica para abandonar a capital.

Evolução salarial
Ainda que a tendência na área seja de congelamento da oferta salarial em novas contratações, alguns perfis mais estratégicos ou especializados beneficiaram de uma certa valorização. Referimo-nos a Managers, Project Managers, profissionais das áreas de BI, Networking e Telcos. Em situação oposta estão os profissionais de Mainframe/Cobol, que têm perdido poder de negociação à medida que diminuem os projectos de implementação neste tipo de tecnologia. Importa referir que a migração das plataformas Mainframe para sistemas distribuídos (Java, .Net) têm retirado valor aos perfis de Cobol, que cada vez mais se limitam a projectos de manutenção evolutiva ou correctiva. A componente variável tem ganho peso em todo o sector de TI, seja nas comissões de vendas em funções de cariz mais comercial, ou na atribuição de prémios de produtividade e de cumprimento de objectivos colectivos.

Perfis mais e menos solicitados
Entre os perfis mais contratados pelos empregadores de TI em 2012, podemos destacar os Programadores, para dar resposta ao desenvolvimento de novas aplicações e soluções tecnológicas. Os Gestores de Projecto estiveram em alta, dada a maior necessidade de controlo e monitorização dos projectos. Verifica-se uma elevada rotatividade deste tipo de perfis no mercado – rotatividade essa que tende, no entanto, a diminuir, dado o receio dos profissionais em aceitar novos projectos neste contexto económico algo incerto. Os contínuos processos de internacionalização de muitas empresas de TI contribuíram para uma maior procura de Consultores Funcionais, para auxiliar o processo de implementação de novos sistemas. Também os Administradores de Sistema e Testers continuam a ser bastante solicitados, seguindo a tendência de anos anteriores e o crescimento destes departamentos em algumas empresas. A área de Mobile tem-se mostrado muito promissora mas não existem, ainda, muitos profissionais com experiência efectiva nestas tecnologias. São, portanto, perfis difíceis de identificar no mercado. Outras áreas com escassez de perfis qualificados ou experientes são as de Middleware e SAP, uma vez que uma grande parte dos profissionais disponíveis privilegiam neste momento a estabilidade da sua situação contratual, mais do que as potencialidades de um novo desafio ou projecto.

Perspectivas para 2013
2013 deverá ser um ano de afirmação e consolidação de empresas de IT com operação em mercados internacionais. Muitas empresas portuguesas procurarão dinamizar o seu negócio em economias mais receptivas aos seus serviços e produtos, mas essa internacionalização poderá potenciar uma fuga de talento para mercados emergentes. Se se verificar, de facto, este êxodo de profissionais qualificados de TI, é natural que a pouca oferta de perfis em território nacional patrocine uma valorização salarial na área. Os empregadores deverão continuar a apostar em profissionais de áreas comerciais (Pré-Venda, Accounts, Managers) para alavancar o negócio e novos mercados, bem como em perfis de Mobile, ERPs e Business Intelligence. Poderemos vir a assistir a uma maior procura de perfis júnior (sobretudo recém-licenciados), dado o seu potencial de crescimento rápido em termos técnicos e funcionais e os baixos custos operacionais que representam para as empresas que os contratam.

BARÓMETRO
Perfis mais solicitados
• Programador • Consultor Funcional • Administração Sistemas & Tester • Gestor de Projecto • Gestor Técnico Pré-venda • Consultor de BI • Account • Programador Mobile • Perfis de ERP

Perfis menos solicitados
• Director Comercial • Director de Sistemas de Informação • Business Developer • Gestor de Produto • Account Manager • Arquitecto de Software

PRINCIPAIS TENDÊNCIAS DO SECTOR
• Portugal apresenta uma escassez crónica de perfis de IT qualificados, situação que poderá piorar com a fuga de talentos para projectos de internacionalização em mercados emergentes.

50

Guia do Mercado Laboral 2013

Guia do Mercado Laboral 2013

51

Perfis de Tecnologias da Informação

Account Manager (Equipamento e Hardware)

Experiência 2-5 anos >5 anos

Lisboa 21,000 € 28,000 €

Porto 19,000 € 25,000 €

Consultor/a BI

Experiência Até 2 anos 3-5 anos >10 anos

Lisboa 21,000 € 28,000 € 35,000 €

Porto 20,000 € 26,000 € 30,000 €

Account Manager (Soluções e Serviços)

Experiência 2-5 anos 3-5 anos >5 anos

Lisboa 25,000 € 29,000 € 36,000 €

Porto 23,000 € 26,000 € 32,000 € Consultor/a ERP - Médio Porte Experiência Até 2 anos 3-5 anos >5 anos Lisboa 20,000 € 27,000 € 30,000 € Porto 19,600 € 25,000 € 28,000 €

Administrador/a de Bases de Dados

Experiência Até 2 anos 3-5 anos >5 anos

Lisboa 23,000 € 29,000 € 37,000 €

Porto 21,000 € 28,000 € 33,600 € Consultor/a ERP - Grande Porte Experiência Até 2 anos 3-5 anos Lisboa 22,000 € 29,000 € Porto 22,000 € 28,000 €

Administrador/a de Sistemas

Experiência Até 2 anos 3-5 anos >5 anos

Lisboa 21,000 € 28,000 € 34,000 €

Porto 19,000 € 23,000 € 28,000 €

Consultor/a Funcional

Experiência Até 2 anos 3-5 anos

Lisboa 21,000 € 26,000 €

Porto 19,600 € 23,800 €

Consultor/a Técnico/a Analista-Programador/a Experiência Até 2 anos 3-5 anos >5 anos Lisboa 27,000 € 31,000 € 34,000 € Porto 21,000 € 25,000 € 28,000 € Desenhador/a Web Analista/Consultor/a Experiência Até 2 anos 3-5 anos >5 anos Lisboa 19,000 € 25,000 € 33,000 € Porto 16,800 € 21,000 € 28,000 € Director/a Comercial

Experiência Até 2 anos 3-5 anos >5 anos

Lisboa 23,000 € 30,000 € 37,000 €

Porto 21,000 € 28,000 € 32,000 €

Experiência Até 2 anos 3-5 anos

Lisboa 17,000 € 20,000 €

Porto 14,000 € 18,200 €

Experiência Até 2 anos

Lisboa 50,000 € 60,000 € 72,000 €

Porto 40,000 € 50,000 € 60,000 €

Arquitecto/a de Soluções

Experiência Até 2 anos 3-5 anos >5 anos

Lisboa 29,000 € 33,000 € 37,000 €

Porto 25,200 € 30,800 € 35,000 € Director/a de Informática

3-5 anos >5 anos

Experiência 3-5 anos

Lisboa 35,000 € 45,000 € 65,000 €

Porto 32,000 € 40,000 € 50,000 €

Business Developer

Experiência Até 2 anos 3-5 anos >5 anos

Lisboa 23,000 € 32,000 € 45,000 €

Porto 21,000 € 28,000 € 35,000 €

5-10 anos >10 anos

52

Guia do Mercado Laboral 2013

Guia do Mercado Laboral 2013

53

Perfis de Tecnologias da Informação

Director/a Técnico

Experiência 3-5 anos 5-10 anos >10 anos

Lisboa 50,000 € 65,000 € 70,000 €

Porto 50,000 € 60,000 € 65,000 €

Key Account Manager

Experiência Até 2 anos 3-5 anos >5 anos

Lisboa 35,000 € 40,000 € 52,000 €

Porto 30,000 € 38,000 € 45,000 €

Engenheiro/a de Pré-Venda

Experiência Até 2 anos 3-5 anos >5 anos

Lisboa 23,000 € 32,000 € 40,000 €

Porto 21,000 € 28,000 € 35,000 €

Manager de Unidade de Negócio

Experiência Até 2 anos 3-5 anos >5 anos

Lisboa 50,000 € 65,000 € 75,000 €

Porto 45,000 € 50,000 € 60,000 €

Gestor/a de Aplicações

Experiência Até 2 anos 3-5 anos > 5 anos

Lisboa 20,000 € 24,000 € 28,000 €

Porto 19,000 € 22,000 € 25,000 €

Programador/a

Experiência Até 2 anos 3-5 anos

Lisboa 21,000 € 27,000 €

Porto 17,500 € 22,000 €

Técnico/a de Redes Gestor/a de Projectos Experiência Até 2 anos 3-5 anos >5 anos Lisboa 28,000 € 35,000 € 42,000 € Porto 25,000 € 31,000 € 37,000 € Programador/a Web

Experiência 2-5 anos 5-10 anos

Lisboa 18,000 € 23,000 €

Porto 16,100 € 19,600 €

Experiência Até 2 anos

Lisboa 19,000 € 23,000 €

Porto 16,800 € 21,000 €

Gestor/a de Projectos / Implementação

Experiência Até 2 anos 3-5 anos >10 anos

Lisboa 40,000 € 50,000 € 65,000 €

Porto 35,000 € 45,000 € 55,000 € Programador/a Web - Mobile

3-5 anos

Experiência Até 2 anos 3-5 anos

Lisboa 20,000 € 28,000 €

Porto 21,000 € 27,000 €

Gestor/a de Redes e Comunicações

Experiência Até 2 anos 3-5 anos >5 anos

Lisboa 21,000 € 28,000 € 36,000 €

Porto 19,000 € 24,000 € 29,000 € Técnico/a de Informática/ Helpdesk Team Leader Experiência Até 2 anos 3-5 anos Lisboa 32,000 € 35,000 € Porto 28,000 € 32,000 €

Gestor/a Técnico/a de Projectos

Experiência Até 2 anos 3-5 anos >5 anos

Lisboa 40,000 € 45,000 € 60,000 €

Porto 30,000 € 40,000 € 45,000 €

Experiência Até 2 anos 3-5 anos

Lisboa 16,000 € 22,000 €

Porto 14,000 € 19,000 €

Internal Sales

Experiência Até 2 anos 3-5 anos

Lisboa 20,000 € 26,000 €

Porto 17,000 € 21,000 €

54

Guia do Mercado Laboral 2013

Guia do Mercado Laboral 2013

55

Perfis de Tecnologias da Informação Telecomunicações
Account Manager Experiência Até 2 anos 3-5 anos >5 anos Lisboa 26,000 € 32,000 € 37,000 € Porto 22,000 € 29,000 € 34,000 € Gestor/a de Projecto Director/a Comercial Experiência 2-5 anos 5-10 anos Lisboa 42,000 € 49,000 € Porto 42,000 € 50,000 € Experiência Até 2 anos 2-5 anos >5 anos Lisboa 32,000 € 38,000 € 43,000 € Porto 28,000 € 34,000 € 38,000 € Engenheiro/a de Telecomunicações Experiência Até 2 anos 3-5 anos Lisboa 23,000 € 27,000 € Porto 21,000 € 24,000 €

Engenheiro/a de Operações de Rede

Experiência Até 2 anos 3-5 anos >10 anos

Lisboa 23,000 € 29,000 € 35,000 €

Porto 20,000 € 24,000 € 30,000 €

Gestor/a de Redes

Experiência Até 2 anos 2-5 anos >5 anos

Lisboa 23,000 € 28,000 € 32,000 €

Porto 21,000 € 25,000 € 28,000 €

Engenheiro/a de Planeamento de Rede

Experiência Até 2 anos 3-5 anos >10 anos

Lisboa 24,000 € 32,000 € 37,000 €

Porto 22,000 € 28,000 € 32,000 €

Manager de Unidade de Negócio

Experiência Até 2 anos 3-5 anos >5 anos

Lisboa 42,000 € 50,000 € 55,000 €

Porto 38,000 € 45,000 € 50,000 €

Engenheiro/a de Pré-Venda

Experiência Até 2 anos 3-5 anos >5 anos

Lisboa 25,000 € 29,000 € 34,000 €

Porto 21,000 € 26,000 € 30,000 €

Engenheiro/a de Suporte Técnico

Experiência Até 2 anos 3-5 anos

Lisboa 21,000 € 27,000 €

Porto 19,000 € 23,000 €

56

Guia do Mercado Laboral 2013

Guia do Mercado Laboral 2013

57

LIFE SCIENCES NOVA REALIDADE EXIGE PERFIS DIFERENCIADORES
O mercado farmacêutico é, neste momento, um mercado em pleno processo de mudança e adaptação, algo que tem tido um impacto muito significativo nas dinâmicas de recrutamento do sector.
As alterações legislativas que regulam a cadeia e o valor do medicamento, acrescidas das sucessivas reduções de preço nos medicamentos genéricos, dos vários processos de fusão e aquisição e do atraso dos hospitais públicos no pagamento à Indústria Farmacêutica obrigaram o sector a repensar a sua estratégia. Reduziram-se custos e recursos, numa tentativa de adequar as estruturas às actuais necessidades. Ainda assim, apesar da redução de quadros, muitas empresas decidiram investir no recrutamento de alguns perfis mais diferenciados, com outro tipo de competências e valências adaptadas à nova realidade do mercado. Hoje, a indústria farmacêutica procura profissionais com uma visão claramente diferenciadora, com orientação estratégica, e com muita resiliência e flexibilidade para se adaptarem às diversas mutações do sector. Verificámos também uma procura considerável por profissionais de Marketing experientes em áreas terapêuticas específicas, como HIV e Oncologia. Dada a instabilidade do mercado, os empregadores preferem este tipo de perfis com experiência muito concreta, evitando assim longos períodos de formação e adaptação e conseguindo um retorno mais imediato do investimento em recrutamento. Para os Delegados de Informação Médica, a tendência continua a ser pouco positiva. Estão sem dúvida entre os principais afectados pela redução das estruturas comerciais e não se vislumbra qualquer mudança no sector que possa vir a alterar esta situação.

Evolução salarial
O panorama económico actual veio quebrar a ligeira vantagem salarial que, tradicionalmente, as áreas Farmacêutica e de Dispositivos Médicos tinham sobre os restantes sectores. Se há dois ou três anos os salários dos profissionais desta área estavam acima da média, neste momento começam a equiparar-se aos praticados na generalidade do mercado de trabalho, seja em perfis de Direcção ou em funções mais comerciais.

Perspectivas para 2013
A evolução do recrutamento no sector em 2013 estará naturalmente ligada ao lançamento de novos medicamentos e à respectiva entrada no mercado. A verificar-se esta situação, assistiremos certamente a uma maior procura por Market Access Managers e Product Managers. Os Key Account Managers e os Medical Science Liaison estarão também entre as preferências dos empregadores em termos de investimento em recursos humanos.

Perfis mais e menos solicitados
Para garantir uma maior presença junto dos Key Opinion Leaders, a Indústria Farmacêutica continuou a apostar no recrutamento de Medical Science Liaison mais preparados do ponto de vista científico, sendo este um dos perfis mais recrutados no sector em 2012. Outro perfil bastante solicitado foi o de Market Access, fundamental para lidar com as dificuldades na introdução de novos medicamentos e as recentes alterações nos respectivos preços e comparticipações.

BARÓMETRO
Perfis mais solicitados
• Medical Science Liaison • Market Access Executive • Product Manager – áreas terapêuticas de HIV ou Oncologia • Director de Marketing – áreas terapêuticas de HIV ou Oncologia

Perfis menos solicitados
• Delegado de Informação Médica

PRINCIPAIS TENDÊNCIAS DO SECTOR
• Farmacêuticas têm reduzido e adaptado as suas estruturas de RH à realidade económica actual • Média salarial começa a estar nivelada com os restantes sectores do mercado de trabalho, após vários anos acima da média • Empregadores procuram profissionais com visão diferenciadora e estratégica, mais preparados para a instabilidade do mercado

58

Guia do Mercado Laboral 2013

Guia do Mercado Laboral 2013

59

Perfis de Life Sciences

Indústria Farmacéutica
Clinical Research Associate Experiência 2-5 anos Lisboa 30,000 € Porto 28,000 € Director/a de Unidade de Negocio Experiência 5-10 anos Lisboa 89,000 € Porto 82,000 €

Clinical Trials Assistant

Experiência 2-5 anos

Lisboa 25,000 €

Porto 21,000 €

Farmacoeconomia

Experiência 2-5 anos

Lisboa 42,000 €

Porto n/a

Chefe Regional de Vendas

Experiência 2-5 anos

Lisboa 42,000 €

Porto 40,000 €

Farmacovigilância

Experiência 2-5 anos

Lisboa 28,000 €

Porto n/a

Chefe Nacional de Vendas

Experiência 5-10 anos

Lisboa 52,000 €

Porto 49,000 €

Lead Clinical Research Associate

Experiência 2-5 anos

Lisboa 35,000 €

Porto n/a

Delegado/a Comercial de Farmácia

Experiência 2-5 anos

Lisboa 23,500 €

Porto 21,000 €

Medical Manager

Experiência 5-10 anos

Lisboa 70,000 €

Porto n/a

Delegado/a de Informação Médica

Experiência 2-5 anos

Lisboa 24,500 €

Porto 24,500 €

Project Manager

Experiência 2-5 anos

Lisboa 42,000 €

Porto n/a

Delegado/a Especialista

Experiência 2-5 anos

Lisboa 25,200 €

Porto 25,200 €

Quality Assurance Manager

Experiência 5-10 anos

Lisboa 45,000 €

Porto n/a

Delegado/a Hospitalar

Experiência 2-5 anos

Lisboa 35,000 €

Porto 35,000 €

Quality Assurance Officer

Experiência 2-5 anos

Lisboa 34,000 €

Porto n/a

Director/a Comercial

Experiência 5-10 anos

Lisboa 87,000 €

Porto 78,000 €

Regional Medical Science Liaison

Experiência 5-10 anos

Lisboa 42,000 €

Porto n/a

Director/a Médico/a

Experiência >10 anos

Lisboa 98,000 €

Porto n/a

Técnico/a de Registos e Assuntos Regulamentares

Experiência 2-5 anos

Lisboa 28,000 €

Porto n/a

Director/a de Registos e Assuntos Regulamentares

Experiência 5-10 anos

Lisboa 65,000 €

Porto n/a

60

Guia do Mercado Laboral 2013

Guia do Mercado Laboral 2013

61

RETAIL REFORÇO EM GESTÃO DE LOJA E NO CANAL ONLINE

Embora o mercado de Retail não se apresente propriamente estável, 2012 pode ser considerado um ano positivo em termos de recrutamento de perfis para este sector.
O aumento das exportações e a expansão da vertente Online tem ajudado a contrabalançar a quebra das vendas nos canais tradicionais, e nem mesmo a crescente iberização dos Departamentos de Marketing na área, se revelou suficiente para travar completamente o dinamismo do sector.

Por outro lado, o segmento de Luxo continua a ganhar destaque, impulsionando a procura por Boutique Managers e Boutique Assistants. Trata-se de um mercado contra-ciclo, que necessite de profissionais com uma postura e sensibilidade muito específicas para lidar com as particularidades deste tipo de atendimento exclusivo e personalizado.

Evolução Salarial
Acompanhando a tendência dos outros sectores, também o de Retalho tem registado alguma quebra na oferta salarial. Trata-se de uma área profundamente ligada à consecução de objectivos de vendas que são, na prática, cada vez mais difíceis de atingir, o que tem uma repercussão acentuada no pacote salarial final dos profissionais de loja. Algumas empresas do sector têm apostado mais na oferta de benefícios não financeiros para compensar a quebra nas comissões de vendas, como seguros de saúde ou de vida, protocolos com empresas de serviços, entre muitos outros.

Perfis mais e menos solicitados
A quebra no volume de negócio do sector veio acentuar ainda mais a necessidade de recrutar perfis de gestão e supervisão altamente orientados para objectivos, capazes de gerir eficazmente uma equipa. Referimo-nos a Gerentes de Loja e Supervisores de Loja com elevada capacidade analítica e de análise de KPI’s, além de uma vertente comunicacional e de liderança muito acentuadas. Também os Product Trainers/Formadores têm sido bastante solicitados, para garantir uma total preparação das equipas de vendas relativamente ao produto e a um serviço de excelência. Como em anos anteriores, os perfis de Marketing tradicional continuam a apresentar uma tendência de desvalorização e são cada vez menos procurados pelos empregadores de Retalho. A iberização dos Departamentos de Marketing & Comunicação (agora centralizados em Espanha) em muito contribuiu para esta situação, prejudicando o recrutamento de Directores, Técnicos e Assistentes de Marketing. A excepção está nos perfis de Marketing Digital, como os Coordenadores de Marketing Online e os Gerentes de Loja Online, fundamentais para a dinamização das redes sociais, gestão de conteúdos e de plataformas de e-commerce. Conhecimentos de SEM e, mais especificamente, de SEO são requisitos obrigatórios no currículo destes profissionais. Os Brand Managers constituem a outra excepção ao momento menos positivo da área de Marketing – no enquadramento actual, gerir correctamente uma marca e acompanhar as tendências tornou-se fundamental para garantir o posicionamento de mercado e para a sobrevivência da própria marca.

Perspectivas para 2013
O reforço das medidas de austeridade previstas para 2013 terá certamente a sua influência no poder de compra e nos níveis de consumo dos portugueses, o que poderá levar a uma maior quebra nas vendas do Retalho. Paira neste momento o receio de que muitas equipas de loja tenham de ser reduzidas ou realocadas. O sector vai apostar muito provavelmente nas duas vertentes que podem ajudar a equilibrar as quebras: os mercados externos e o universo online. O primeiro deverá dinamizar o recrutamento de perfis de Exportação, como os Gestores de Mercado Externo com conhecimentos de mercados emergentes (Asiático, Africano, da América Latina e Europa Central). Já a aposta na vertente digital apresenta-se como uma alternativa muito interessante a nível de custos (muito inferiores ao dos canais tradicionais) e de potencialidade de divulgação das marcas. Espera-se assim um reforço na procura por perfis de coordenação de Digital/Online.

BARÓMETRO
Perfis mais solicitados
• Gerente de Loja • Supervisor de Loja • Gerente de Loja Online • Coordenador de Marketing Online/Digital • Brand Manager • Product Trainer/Formador

Perfis menos solicitados
• Director Comercial • Director de Marketing • Marketing Executive • Marketing Assistant

PRINCIPAIS TENDÊNCIAS DO SECTOR
• Perfis de gestão/coordenação devem ser cada vez mais orientados para objectivos e cumprimento de KPI’s • Iberização dos Departamentos de Marketing diminui oportunidades de emprego em Portugal • Marketing Digital ganha preponderância, para a gestão de plataformas e-commerce e das redes sociais

62

Guia do Mercado Laboral 2013

Guia do Mercado Laboral 2013

63

Perfis de Retail

Retalho e Moda
Area Manager Experiência 5-10 anos Lisboa 28,000 € Porto 25,200 € Leasing Manager Experiência >10 anos Lisboa 42,000 € Porto n/a

Brand Manager

Experiência 2-5 anos

Lisboa 28,000 €

Porto 28,000 €

Public Relations Manager

Experiência 2-5 anos

Lisboa 21,000 €

Porto 21,000 €

Comprador/a

Experiência 2-5 anos

Lisboa 25,000 €

Porto 21,000 €

Responsável de Comunicação

Experiência 2-5 anos

Lisboa 24,500 €

Porto 16,800 €

Director/a Comercial

Experiência 5-10 anos

Lisboa 49,000 €

Porto 42,000 €

Responsável de Loja

Experiência 2-5 anos

Lisboa 11,200 €

Porto 11,200 €

Director/a de Marca

Experiência 5-10 anos

Lisboa 42,000 €

Porto 40,000 €

Responsável de Marketing

Experiência 2-5 anos

Lisboa 28,000 €

Porto 21,000 €

Director/a de Marketing

Experiência 5-10 anos

Lisboa 49,000 €

Porto 49,000 €

Retail Manager

Experiência 5-10 anos

Lisboa 42,000 €

Porto 35,000 €

Designer de Moda

Experiência 2-5 anos

Lisboa 22,000 €

Porto 21,000 €

Supervisor/a de Lojas

Experiência 2-5 anos

Lisboa 21,000 €

Porto 19,600 €

Gerente de Loja

Experiência 2-5 anos

Lisboa 14,000 €

Porto 14,000 €

Gestor/a de Produto

Experiência 2-5 anos

Lisboa 25,200 €

Porto 18,200 €

64

Guia do Mercado Laboral 2013

Guia do Mercado Laboral 2013

65

MARKETING E VENDAS INTERNACIONALIZAÇÃO E EXPORTAÇÕES DITAM O RITMO
De um modo geral, o aumento do IVA e a consequente quebra no consumo afectou de forma transversal o dinamismo dos sectores que mais contribuem para a contratação de perfis de Marketing e Vendas – seja Indústria, FMCG (Fast-moving consumer goods) ou Materiais de Construção.
Empresas demasiado dependentes do mercado interno ou de mercados da Europa Ocidental têm cada vez mais dificuldade em lidar com a diminuição das receitas e procuraram reduzir estruturas, cancelando ou adiando novas contratações. À semelhança de anos anteriores, a solução passou por uma crescente aposta na internacionalização e nas exportações para economias emergentes como as da China, Rússia e América do Sul (e em alguma medida, os PALOP’s), pela diversificação de produto, pela exploração de novos nichos de mercado e pelo desenvolvimento da venda online. Estes perfis devem ter bons conhecimentos de idiomas, disponibilidade para viajar e experiência nos mercados em que se pretende desenvolver o negócio. Por fim, importa referir a crescente importância do e-commerce como o grande (e quase único) dinamizador na contratação de perfis de Marketing no último ano. É sabido que, desde 2008/2009, parte do investimento anteriormente reservado a campanhas de Marketing e Comunicação vem sendo gradualmente transferido para o reforço das áreas comerciais, como forma de responder a uma compreensível necessidade de aumento de vendas. O resultado traduziu-se naturalmente numa redução ou centralização dos departamentos de Marketing em grande parte das empresas a operar em Portugal. No entanto, enquanto o tradicional perfil de Marketing segue esta tendência de desvalorização, outros perfis muito específicos orientados para o universo Online/Digital ganham realce. O e-commerce tem-se destacado como uma alternativa bastante interessante em termos de relação investimento/retorno, potenciando a contratação de profissionais que consigam aliar conhecimentos de Marketing Digital, SEM, SEO e Tecnologias da Informação.

Perfis mais e menos solicitados
O recrutamento de perfis de Marketing e Vendas em 2012 esteve claramente dividido entre três grandes vertentes interligadas: o reforço das equipas comerciais, a aposta em perfis associados a processos de internacionalização ou exportações, e a ascensão do e-commerce. No caso das contratações de profissionais de vendas, referimo-nos sobretudo a Key Account Managers para PME’s do Grande Consumo (Marcas Brancas) e a Técnicos Comerciais. Estes últimos são, tradicionalmente, perfis com grande rotatividade no sector, dado o desgaste associado ao cumprimento de KPI’s e objectivos, pelo que constituem sempre uma grande fatia dos processos de recrutamento em curso no mercado de trabalho português. Já a aposta em Key Account Managers assume contornos bastante mais estratégicos, uma vez que se trata de perfis fundamentais para a negociação de grandes contas na Distribuição Moderna. A evolução favorável das exportações e os processos de internacionalização para mercados emergentes contribuíram para um aumento na procura de Comerciais de Exportação e Gestores de Mercado. A contracção do mercado português tem levado várias empresas de FMCG (com destaque especial para o sector dos Vinhos) e Materiais de Construção a apostar em economias mais “saudáveis” e promissoras, estimulando assim a procura por profissionais que facilitem os processos de internacionalização.

Evolução salarial
Os níveis salariais para os profissionais da área comercial têm mantido a tendência de estagnação dos últimos anos, mas com um reforço no peso da componente variável. O caso dos perfis de Direcção Comercial é paradigmático: a maioria dos profissionais recrutados em 2012 teve um aumento da percentagem de remuneração variável no pacote salarial total, em detrimento da remuneração fixa. Procura-se assim encorajar e premiar o cumprimento de resultados objectivos que vão de encontro às expectativas do empregador. Verificamos ainda uma ligeira quebra nos valores salariais de perfis de Marketing, dada a oferta excessiva de profissionais com experiência na área para as poucas oportunidades de emprego disponíveis.

BARÓMETRO
Perfis mais solicitados
• Comercial de Exportação • Gestor de Mercado Externo • Key Account Manager • Técnico Comercial • Responsável de e-commerce

Perspectivas para 2013
Se se cumprirem as previsões de um aumento nas exportações em 2013, perfis como Comercial de Exportação e Gestor de Mercado Externo continuarão a estar entre os mais procurados pelos empregadores. O aumento das empresas com plataformas de vendas online continuará a potenciar a contratação de perfis de Marketing Online/Digital com bons conhecimentos de IT, SEO e SEM. Os restantes perfis de Marketing mais tradicionais deverão manter a tendência de desvalorização dos últimos anos.

Perfis menos solicitados
• Director de Marketing • Marketing Executive • Marketing Assistant

PRINCIPAIS TENDÊNCIAS DO SECTOR
• A quebra de consumo no mercado interno levou inúmeras empresas de Indústria, FMCG ou Materiais de Construção a optar pela internacionalização e exportações para mercados emergentes • Investimento anteriormente reservado a campanhas de Marketing E Comunicação tem sido transferido para as áreas comerciais • O e-commerce apresenta-se cada vez mais como uma alternativa interessante, dado o retorno conseguido face ao investimento necessário para a criação e manutenção das plataformas

66

Guia do Mercado Laboral 2013

Guia do Mercado Laboral 2013

67

Perfis de Marketing e Vendas

Indústria Farmacêutica
Brand Manager Experiência 2-5 anos Lisboa 48,000 € Porto 46,500 €

Materiais de Construção e Equipamentos Industriais
Assistente Comercial Experiência 2-5 anos Lisboa 11,000 € Porto 11,000 €

Assistente de Marketing

Experiência 2-5 anos

Lisboa 25,200 €

Porto 16,800 €

Chefe de Vendas

Experiência 5-10 anos

Lisboa 30,000 €

Porto 28,000 €

Director/a de Marketing

Experiência 5-10 anos

Lisboa 82,000 €

Porto 75,000 €

Director/a-Geral

Experiência 5-10 anos

Lisboa 70,000 €

Porto 65,000 €

Gestor/a de Produto Júnior

Experiência 2-5 anos

Lisboa 28,000 €

Porto 25,500 €

Director/a Comercial

Experiência 5-10 anos

Lisboa 38,000 €

Porto 35,000 €

Gestor/a de Produto

Experiência 2-5 anos 5-10 anos

Lisboa 42,000 € 49,000 €

Porto 40,000 € 45,000 €

Director/a de Marketing

Experiência 5-10 anos

Lisboa 32,000 €

Porto 30,000 €

Group Product Manager

Experiência 5-10 anos

Lisboa 63,000 €

Porto n/a

Engenheiro/a Técnico/a Comercial

Experiência 2-5 anos

Lisboa 25,000 €

Porto 21,000 €

Gestor/a de Produto Market Researcher Experiência 2-5 anos Lisboa 35,000 € Porto n/a Key Account Manager

Experiência 2-5 anos

Lisboa 25,000 €

Porto 21,000 €

Experiência 2-5 anos

Lisboa 27,000 €

Porto 28,000 €

Responsável de Mercados Externos

Experiência 5-10 anos

Lisboa 35,000 €

Porto 30,000 €

Técnico/a Comercial

Experiência 2-5 anos 5-10 anos

Lisboa 14,000 € 16,000 €

Porto 14,500 € 16,800 €

Técnico/a de Marketing

Experiência 2-5 anos

Lisboa 16,000 €

Porto 14,000 €

68

Guia do Mercado Laboral 2013

Guia do Mercado Laboral 2013

69

Perfis de Marketing e Vendas

FMCG
Account Manager Experiência 2-5 anos Lisboa 21,000 € Porto 21,000 € Key Account Manager Experiência 2-5 anos 5-10 anos Assistente de Marketing Experiência 2-5 anos Lisboa 16,800 € Porto 14,000 € Merchandiser Experiência 2-5 anos Brand Manager Experiência 2-5 anos Lisboa 40,000 € Porto 35,000 € Product Manager Experiência 2-5 anos Chefe de Vendas/ Supervisor/a de Vendas Experiência 5-10 anos Lisboa 37,500 € Porto 35,500 € Responsável de Marketing Online Experiência  2-5 anos  5-10 anos Lisboa 21,000 € 35,000 € Porto 21,000 € 35,000 € Lisboa 35,000 € Porto 31,000 € Lisboa 12,600 € Porto 15,400 € Lisboa 28,000 € 35,000 € Porto 35,000 € 40,000 €

Comercial de Exportação

Experiência 5-10 anos

Lisboa 28,000 €

Porto 28,000 € Sales Representative - Canal Moderno

Experiência 2-5 anos

Lisboa 14,000 €

Porto 15,400 €

Director/a-Geral

Experiência > 10 anos

Lisboa 90,000 €

Porto 80,000 €

Director/a Comercial

Experiência 5-10 anos

Lisboa 63,000 €

Porto 56,000 €

Sales Representative Canal Tradicional

Experiência 2-5 anos

Lisboa 12,600 €

Porto 11,200 €

Técnico/a de CRM Director/a de Exportação Experiência 5-10 anos Lisboa 56,000 € Porto 45,000 € Técnico/a de Marketing Director/a de Marketing Experiência 5-10 anos Lisboa 65,000 € Porto 58,800 € Trade Marketeer Group Product Manager Experiência 5-10 anos Lisboa 56,000 € Porto 48,000 €

Experiência 2-5 anos

Lisboa 21,000 €

Porto 16,800 €

Experiência 2-5 anos

Lisboa 21,000 €

Porto 16,800 €

Experiência 2-5 anos

Lisboa 38,500 €

Porto 28,000 €

70

Guia do Mercado Laboral 2013

Guia do Mercado Laboral 2013

71

Perfis de Marketing e Vendas

Retalho / Grande Distribuição
Analista de Mercados Experiência 2-5 anos 5-10 anos Lisboa 15,400 € 22,400 € Porto 14,000 € 18,200 €

Grande Distribuição
Chefe de Departamento Experiência 2-5 anos 5-10 anos Lisboa 31,500 € 49,000 € Porto 31,500 € 42,000 €

Director/a de Comunicação

Experiência 5-10 anos

Lisboa 35,000 €

Porto 42,000 €

Chefe de Secção

Experiência 2-5 anos 5-10 anos

Lisboa 17,500 € 22,400 €

Porto 16,800 € 19,600 €

Director/a de Marketing

Experiência 5-10 anos

Lisboa 63,000 €

Porto 55,000 € Comprador/a/Gestor/a de Categoria Experiência 2-5 anos 5-10 anos Lisboa 35,000 € 49,000 € Porto 28,000 € 35,000 €

Responsável de Marketing Directo

Experiência 2-5 anos 5-10 anos

Lisboa 42,000 € 56,000 €

Porto 35,000 € 49,000 € Director/a de Compras

Experiência 5-10 anos

Lisboa 75,000 €

Porto 56,000 €

Responsável de Marketing Online

Experiência  2-5 anos  5-10 anos

Lisboa 22,400 € 30,800 €

Porto 19,600 € 28,000 € Director/a de Loja Experiência 2-5 anos 5-10 anos Lisboa 35,000 € 56,000 € Porto 28,000 € 49,000 €

Responsável de Serviço ao Cliente

Experiência 2-5 anos 5-10 anos

Lisboa 15,400 € 13,500 €

Porto 11,200 € 19,600 € Director/a de Operações Experiência 5-10 anos Lisboa 77,000 € Porto 66,500 €

Técnico/a de Marketing

Experiência 2-5 anos 5-10 anos

Lisboa 21,000 € 25,200 €

Porto 15,400 € 19,600 €

Director/a de Unidade de Negócio

Experiência 2-5 anos 5-10 anos

Lisboa 54,500 € 63,000 €

Porto 49,000 € 56,000 €

Gerente de Loja/ Responsável de Loja

Experiência 2-5 anos 5-10 anos

Lisboa 28,000 € 35,000 €

Porto 24,600 € 28,800 €

Vendedor/a Sénior

Experiência 2-5 anos 5-10 anos

Lisboa 9,100 € 14,000 €

Porto 8,400 € 11,200 €

72

Guia do Mercado Laboral 2013

Guia do Mercado Laboral 2013

73

Perfis de Marketing e Vendas

Publicidade/New Media /Creative Agencies
Account Director Experiência 2-5 anos Lisboa 40,000 € Porto 38,000 €

Turismo
Chefe de Cozinha Experiência 2-5 anos Lisboa 42,000 € Porto 35,000 €

Account Executive Senior

Experiência 5-10 anos

Lisboa 28,000 €

Porto 35,000 €

Director/a Comercial

Experiência 5-10 anos

Lisboa 49,000 €

Porto 45,000 €

Account Executive Junior

Experiência 2-5 anos

Lisboa 21,000 €

Porto 25,000 €

Director/a de F&B

Experiência 5-10 anos

Lisboa 49,000 €

Porto 42,000 €

Chief Creative Officer

Experiência 5-10 anos

Lisboa 35,000 €

Porto n/a

Director/a de Hotel

Experiência 5-10 anos

Lisboa 63,000 €

Porto 63,000 €

Copywriter

Experiência 2-5 anos

Lisboa 21,000 €

Porto 18,200 €

Director/a de Marketing

Experiência 5-10 anos

Lisboa 35,000 €

Porto 42,500 €

Designer Criativo/a

Experiência 2-5 anos

Lisboa 18,500 €

Porto 21,000 €

Mâitre d'Hotel

Experiência 2-5 anos

Lisboa 22,500 €

Porto n/a

Media Planner

Experiência 2-5 anos

Lisboa 18,500 €

Porto 18,600 €

Responsável de Agência de Viagens

Experiência 2-5 anos

Lisboa 35,000 €

Porto 29,000 €

New Business

Experiência 2-5 anos

Lisboa 20,000 €

Porto 15,000 €

Responsável de Eventos

Experiência 2-5 anos

Lisboa 21,000 €

Porto n/a

Production Manager

Experiência 2-5 anos

Lisboa 35,000 €

Porto 33,000 €

Técnico/a de Turismo

Experiência 2-5 anos

Lisboa 16,800 €

Porto 18,000 €

Responsável de Eventos

Experiência 2-5 anos

Lisboa 21,000 €

Porto 15,800 €

Responsável de Marketing Online

Experiência  2-5 anos  5-10 anos

Lisboa 25,000 € 35,000 €

Porto 21,000 € 28,000 €

Revisor/a de Textos

Experiência 2-5 anos

Lisboa 15,000 €

Porto 17,000 €

74

Guia do Mercado Laboral 2013

Guia do Mercado Laboral 2013

75

AS PROFISSÕES QUE VÃO MOVIMENTAR O MERCADO DE TRABALHO EM 2013
CONTABILIDADE E FINANÇAS
Controller Financeiro Controller de Gestão Credit Controller Responsável Financeiro Internacional Administrativo com conhecimentos de idiomas

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO
Programador Consultor Funcional Administração Sistemas & Tester Gestor de Projecto Gestor Técnico Pré-venda Account Programador Mobile Perfis de ERP Consultor de BI

BANCA E SEGUROS
Controller de Gestão Director de Risco Técnico de Risco Actuário Gestor de Risco Operacional Responsável Jurídico Técnico de Contencioso

LIFE SCIENCES E FARMÁCIA
Medical Science Liaison Market Access Executive Product Manager – áreas terapêuticas de HIV ou Oncologia Director de Marketing – áreas terapêuticas de HIV ou Oncologia

INDÚSTRIA E LOGÍSTICA
Supervisor de Produção Director de Produção Supervisor de Manutenção Coordenador de Manutenção Gestor de Projectos Engenheiro de Processo Engenheiro Electrotécnico em LED´s Engenheiro de Eficiência Energética Comercial de Logística Operacional de Carga Marítima e Aérea Responsável de Melhoria Contínua / Lean Manufacturing Director Industrial Director-Geral Engenheiro Aeronáutico

RETALHO
Gerente de Loja Supervisor de Loja Gerente de Loja Online Coordenador de Marketing Online/Digital Brand Manager Product Trainer / Formador

MARKETING E VENDAS
Comercial de Exportação Gestor de Mercado Externo Key Account Manager Técnico Comercial Responsável de e-commerce

76

Guia do Mercado Laboral 2013

GuÍa Salarial 2013

77

AO SEU SERVIÇO
Actuamos em todo território nacional, com presença física em:
Lisboa Avenida da República nº 90, 1º andar, fracção 4 1600-206 Lisboa T: +351 21 782 65 60 F: +351 21 782 65 66 E: lisboa@hays.pt Porto Edifício Tower Plaza Rotunda Eng. Edgar Cardoso, nº 23 7º C e D Vila Nova de Gaia - Porto 4400-676 T: +351 22 607 86 10 F: +351 22 607 86 11 E: porto@hays.pt

Para saber mais acerca da nossa rede mundial de escritórios, consulte hays.com.

hays.pt
© Copyright Hays plc 2013 HAYS, the Corporate and Sector H devices, Recruiting experts worldwide, the HAYS Recruiting experts worldwide logo and Powering the World of Work are trade marks of Hays plc. The Corporate and Sector H devices are original designs protected by registration in many countries. All rights are reserved. The reproduction or transmission of all or part of this work, whether by photocopying or storing in any medium by electronic means or otherwise, without the written permission of the owner, is restricted. The commission of any unauthorised act in relation to the work may result in civil and/or criminal action. PT-6565