PSICOLOGIA PROCESSOS DE INFLUÊNCIA ENTRE INDIVÍDUOS

A influência social ramifica-se em três grandes processos: normalização, conformismo e obediência. O nosso trabalho foca-se apenas num deles: a normalização.

- NORMALIZAÇÃO
O efeito dos padrões culturais no comportamento individual relaciona-se com a importância que o meio social tem no modo como nós percecionamos o mundo, como o interpretamos e como reagimos às mais variadas situações. A socialização integra um conjunto de regras, de normas estabelecidas na sociedade em que estamos inseridos e que regulam os nossos comportamentos. Normalização – Processo em que os indivíduos constituintes de um grupo tentam elaborar normas influenciando-se uns aos outros. As normas:  Estruturam as interações com os outros e são aprendidas nos vários contextos sociais e na sua prática. A sua aprendizagem, muitas vezes, não é consciente.  São regras sociais que estabelecem o que as pessoas podem ou não podem fazer em determinadas situações que implicam o seu comportamento.  São uma expressão de influência social.  Influenciam e orientam os nossos pensamentos e comportamentos. Definem o que é ou não é desejável, o que é conveniente num dado grupo social, apresentando modelos de conduta. Ex.: Se pensares no que fizeste desde que acordaste, reconhecerás que grande parte dos comportamentos que realizaste não solicitou reflexão ou tomadas de decisão consciente: lavaste os dentes, usaste talheres para comer … As próprias relações entre as diferentes pessoas com quem interagiste também estão reguladas por regras. É devido ao conjunto de normas que os comportamentos dos indivíduos de um dado grupo social são uniformizados, assim, sabemos o que podemos esperar dos outros e o que os outros esperam de nós. As normas permitem prever o comportamento dos outros.

sexo antes do casamento. Porém. Ao serem interiorizadas e partilhadas pelos membros do grupo facilitam o processo de adaptação ao meio social assegurando ao grupo uma identidade. mútua. inadmissível. podem mudar.: Stanley Milgram. Várias gerações atrás. ele próprio incluído. “A normalização exerce uma prevenção contra o desvio e elimina-o quando ele se manifesta. Milgram aproximou-se de um passageiro e fez-lhe o pedido… ao tomar o seu lugar. erróneo. verdadeiro. Se não houvesse normas: as interações sociais seriam imprevisíveis.Ex. A necessidade de criar normas advém do facto da inexistência destas gerar desorientação e angústia aos membros de um grupo. . o que comprometeria a vida social. A experiência de Milgram no metro sugere que as pessoas consideram difícil quebrar normas. como no metro. então. Milgram concluiu que o comportamento de Goodman poderia estar a revelar algo de importante sobre a conduta social em geral. explicou: “Simplesmente. e até mesmo sobre o que pensar e sentir. Quando lhe perguntaram por que desistira. As normas são tão aceites pelos membros de uma cultura que parece natural segui-las. constituindo elementos de coesão grupal. válido. após diversas tentativas sem sucesso. convenceu os seus alunos a repetirem a tarefa. Indica os limites que não podem ser ultrapassados. imbecil e preverso. Sentia-se realmente como se fosse desmaiar. Ela mantém e impõe a norma sobre o que é importante. Embora as normam tendam a ser duradouras. as pessoas compartilham expectativas sobre o que fazer e dizer. As normas traduzem os valores dominantes de uma sociedade ou de um grupo. A interação grupal consiste na influência que membros de um grupo exercem entre si. só Ira Goodman assumiu a tarefa heróica. pois são as normas que asseguram a estabilidade da nossa vida quotidiana. Ao não cumprirmos as normas estaremos sujeitos a olhares reprovadores ou sanções. um psicólogo da universidade de Yale. A influência é. as palavras que não devem de ser ditas. Fez o pedido a 14 pessoas. os conceitos que devem ser desdenhados e as teorias a pôr de lado”. divórcio e trabalho como autorrealização não eram ações aceitáveis como o são atualmente. Finalmente. mas só cerca de metade é que lhe cedeu o lugar. sentiu-se pressionado pela necessidade de se comportar de um modo que justificasse o seu pedido. dado que estabelecem um sistema de referência comum: atitudes e padrões de comportamento. portanto. não consegui continuar: foi uma das coisas mais difíceis que já fiz na minha vida”. Em quase todos os encontros sociais. realizou uma experiência: pediu a estudantes universitários para que se aproximassem de alguém no metro e pedissem para se sentar no seu lugar.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful