You are on page 1of 3

SEFAZ - RJ OFICIAL DE FAZENDA - 2013

46. As licitações são procedimentos administrativos através dos quais a Administração Pública estabelece uma
competição entre os que se interessarem em lhe fornecer bens ou serviços, sob as regras estabelecidas pela própria Administração. egundo a !ei "###$%&, ressalvados os casos de ine'igibilidade de licitação, os contratos para a prestação de serviços técnicos profissionais especiali(ados deverão, preferencialmente, ser celebrados mediante a reali(ação de) A* tomada de preços +* concorr,ncia. -* convite. .* concurso. /* leilão.

48. Princ0pios são regras gerais que a doutrina identifica como condensadoras dos valores fundamentais de um
sistema. 1s valores fundamentais são consagrados por meio de princ0pios, que refletem as decisões fundamentais da 2ação. Assim, pode3se afirmar que os princ0pios obrigam, talve( em termos mais intensos do que as regras. A -onstituição 4ederal de 5%"" elencou os princ0pios que regem a administração pública. .entre eles, destacamos o princ0pio da moralidade. obre esse princ0pio, é incorreto afirmar que) A* A teoria de m0nimo ético, defendida pelo filósofo ingl,s 6eremias +enthan e pelo 7urista alemão 8eorg 6elline9, propõe que as regras 7ur0dicas t,m a função principal de reforçar a e'igibilidade de um con7unto b:sico de preceitos éticos. +* /m geral todas as escolhas compat0veis com qualquer princ0pio podem ser praticadas. 2enhum princ0pio, inclusive o da moralidade, tem por ob7etivo fornecer soluções de escolhas dentre aquelas com ele compat0veis. -* A teoria dos c0rculos independentes, elaborada por ;ans <elsen, sustenta a desvinculação absoluta entre o direito e a moral. Assim, as regras 7ur0dicas criadas pelo legislador não precisariam ser compat0veis com os padrões de moralidade socialmente aceitos. .* A -onstituição de 5%"", por ser proli'a, definiu a moralidade como padrão de comportamento de observ=ncia obrigatória pelos agentes públicos e 7uridici(ou todas as regras morais vigentes na sociedade em diversos dispositivos do te'to constitucional. /* A moralidade administrativa difere da moral comum, o que significa que o princ0pio da moralidade administrativa não e'ige a observ=ncia > moral comum vigente na sociedade.

51. 1 .ecreto3!ei ?@@$#A, elaborado ainda no 8overno Bilitar, introdu(iu no ordenamento 7ur0dico brasileiro os
conceitos de Cadministração pública diretaD e Cadministração pública indiretaD. A Eeforma 8erencial do 8overno 4ernando ;enrique ainda introdu(iu o conceito de Cterceiro setorD. obre as caracter0sticas das entidades da administração pública direta e indireta e as instituições do terceiro setor, é incorreto afirmar que) A* F poss0vel uma empresa pública firmar contrato de gestão com o Poder Público. +* Autarquias são pessoas 7ur0dicas de direito público. -* A criação de subsidi:rias de uma autarquia independe de lei espec0fica em caso de autori(ação genérica na lei que instituiu a autarquia. .* As empresas públicas e sociedades de economia mista estão su7eitas ao controle do G-H, inclusive quanto ao registro de aposentadoria de todos os seus empregados. /* As organi(ações sociais são entidades privadas, sem fins lucrativos e assim qualificadas pelo Poder Público. eu v0nculo com o /stado se d: através do contrato de gestão.

56. A aquisição de bens e serviços pela Administração Pública est:, regra geral, vinculada > reali(ação de
procedimento licitatório, salvo as hipóteses de dispensa e ine'igibilidade Icontratação direta* admitidas em lei. 2esses termos, a !ei "###$%& estabelece normas gerais sobre licitações e contratações, incluindo as hipóteses de contratação direta e de tratamento diferenciado aos interessados em pactuar com a Administração. Acerca dos processos de contratação direta e tratamento diferenciado previstos na !ei "###$%&, é incorreto afirmar que) A* se não comparecerem interessados em contratar com a administração quando da reali(ação do procedimento licitatório, o gestor público fica, desde então, autori(ado a contratar diretamente por dispensa de licitação. +* as margens de prefer,ncia por produto, serviço, grupo de produtos ou grupo de serviços, serão definidas pelo Poder /'ecutivo federal, não podendo a soma delas ultrapassar o montante de ?JK Ivinte e cinco por cento* sobre o preço dos produtos manufaturados e serviços estrangeiros. -* admite3se a contratação direta para as compras de material de uso pelas 4orças Armadas, com e'ceção de materiais de uso pessoal e administrativo, quando houver necessidade de manter a padroni(ação requerida pela

-ristina estabelece uma banca com diversas guloseimas. o ato da administração que autuou o administrado rompeu com o princ0pio da) A* informalidade +* defesa -* oficialidade . pessoalmente.entre os serviços que o governador n!o poder: repassar > ger. que teve perda total declarada por agentes da própria Prefeitura. no local. mantendo sob o controle total da Administração Pública os serviços considerados essenciais ou próprios. a responsabilidade ser:) A* e'clusiva do manobrador da m:quina que responder: pelos danos causados +* ob7etiva do munic0pio que responder: pelos danos causados pela manobra da m:quina -* sub7etiva do condutor do ve0culo que não poderia estacionar pró'imo de obra pública . e pretende repassar os demais para a responsabilidade da iniciativa privada. -aio é governador do /stado L e pretende reorgani(ar os serviços prestados > comunidade. considerados estratégicos em ato do Poder /'ecutivo 4ederal. -ristina pretende atuar como vendedora de doces em via pública no munic0pio de Gal e Gal. foi proposta. 2esse caso.* de pol0cia administrativo /* normativo do agente 81. o pedido de) A* interdição do cargo público +* sequestro de bens . /* é dispens:vel a licitação para obras e serviços de engenharia de valor de até ?@K do estabelecido para contratação na modalidade convite. adverte a vendedora de que não mais poderia atuar naquela atividade sem antes providenciar autori(ação administrativa e determina a sua retirada imediata do local. por acaso. mediante parecer de comissão institu0da por decreto. mediante escolha determinada pelos padrões legais aplic:veis. Pascal. Apesar dos seus reclamos aos órgãos competentes do munic0pio. ocorre a atuação do poder) A* pol0tico municipal +* arbitr:rio da autoridade -* censit:rio do fiscal . sociedade de economia mista.ncia das normas que regulam o tratamento da tutela da probidade.* nas contratações destinadas > implantação.ncia privada encontra3se o de) A* transportes +* editoração -* obras . 2esse caso.estrutura de apoio log0stico dos meios navais. /ucl=mpio.ncia de qualquer infração. Apresentou a sua defesa. na forma da lei.ncia de qualquer infração legal ou regulamentar. a licitação poder: ser restrita a bens e serviços com tecnologia desenvolvida no Pa0s. ao transitar. servidor público. foi acolhida a defesa. 4eita tal constatação. aéreos e terrestres. consoante o descrito no auto. manobrando m:quina em obra reali(ada pelo munic0pio de 4iorentina atinge o ve0culo de /mpedocles. a ação adequada. 2esse caso. /mpédocles não obtém qualquer resposta positiva quanto aos danos causados ao seu automóvel. 4:bio é autuado por agente do /stado por ter.* indústria /* segurança 8.ncias /'ecutivas. na qual caracteri(ou a aus.* solid:ria dividida entre o condutor da m:quina e o munic0pio pelos pre7u0(os causados /* sub7etiva do manobrador da m:quina e sub7etiva do munic0pio pela reparação dos danos causados ". em decorr. como Ag. descumprido normas legais e regulamentares. manutenção e ao aperfeiçoamento dos sistemas de tecnologia de informação e comunicação. empresa pública e por autarquia ou fundação qualificadas. -iente daquele evento. . em saber da necessidade de prévia autori(ação para o e'erc0cio da sua atividade. 2o 7ulgamento reali(ado por órgão colegiado da administração.* legalidade /* regulamentaridade 80. declarando3se a ine'ist. é acusado de enriquecimento il0cito utili(ando os meios que lhe foram proporcionados pelo e'erc0cio do cargo público efetivo que ocupou. nos casos de obras e serviços contratados por consórcios públicos. o agente fiscal municipal respons:vel pela :rea. liminarmente. . . estacionado regularmente pró'imo ao local da obra pública. sendo formulado. atraindo vasta clientela dentre os passantes.

epartamento 6ur0dico. 2ecessitando adquirir diversos materiais para obras nos prédios da autarquia.ncia geral e acumulando outras atribuições.ncia -* caducidade .* preclusão /* perempção .* pessoas 7ur0dicas de direito público /* associações privadas 83. o ente desapropriante tem pra(o de cinco anos para efetivar o ato mediante acordo ou procedimento 7udicial sob pena de) A* prescrição +* decad. vinculada ao /stado N. Eenato é nomeado Presidente da autarquia M. e'ercendo funções de ger. que lhe comunicam a disponibilidade de numer:rio para obras e materiais vinculados e o procedimento de aquisição de bens e contratação de empresas.* e'oneração imediata /* aposentadoria compulsória 82. consulta o setor do órgão respons:vel pelas aquisições e o . As autarquias são consideradas) A* entes de cooperação +* pessoas 7ur0dicas de direito privado -* empresas governamentais . 2os termos da normativa que dispõe sobre desapropriação com fundamento na utilidade pública.-* prisão civil .