You are on page 1of 2

UNIDADE CURRICULAR: Farmacotécnica I

CURSO: Farmácia e Bioquímica


Professor Responsável: Contato:
Letícia Norma Carpentieri Rodrigues Mail: Letícia.carpentieri@unifesp.br /
Newton Andréo Filho newton.andreo@unifesp.br
Celular:
Pré-Requisitos: Físico-química Termo: 6º Semestre
Departamentos participantes: Departamento de Ciências Exatas e da Terra
Carga horária total: 72 h/a
Carga Horária p/ prática (em %): 50% Carga Horária p/ teoria (em %): 50%
Objetivos

Geral:
 Dar ao aluno fundamentos das operações básicas e prévias do processo de fabricação de
formas farmacêuticas.

Específicos:
 Apresentar as formas farmacêuticas, suas características e pontos a serem considerados para o
seu desenvolvimento;
 Apresentar os principais adjuvantes farmacotécnicos utilizados para a elaboração de
medicamentos;
 Apresentar os principais fatores interferentes na estabilidade e aceitabilidade dos
medicamentos; e
 Apresentar as principais técnicas utilizadas para a obtenção de medicamentos.
Ementa:
1. Introdução à Farmacotécnica
2. Estabilização e conservação de medicamentos
3. Embalagens e Material de acondicionamento
4. Noções de Pré-formulação e Biofarmacotécnica
5. Boas Práticas na elaboração de medicamentos
6. Formas Farmacêuticas Líquidas
Conteúdo Programático:
1. Introdução à Farmacotécnica
1.1 Formas Farmacêuticas de Medicamentos
1.2 Vias de Administração de medicamentos
1.3 Adjuvantes Farmacotécnicos
2. Estabilização e conservação de medicamentos
2.1 Fatores extrínsecos que interferem na estabilidade de medicamento
2.2 Fatores intrínsecos que interferem na estabilidade de medicamentos
2.3 Conservação de medicamentos: fatores ambientais e agentes de conservação
3. Embalagens e Material de acondicionamento
3.1 Características gerais de embalagens
3.2 Materiais de embalagem: vidros, plástico, borracha, metal e papel.
4. Noções de Pré-formulação e Biofarmacotécnica
4.1 Introdução à pré-formulação
4.1.1 Fatores inerentes ao fármaco interferentes na sua dissolução
4.1.2 Fatores inerentes à formulação interferentes na dissolução do fármaco
4.2 Introdução à Biofarmacotécnica
4.2.1 Fatores farmacotécnicos que interferem no desempenho do medicamento
4.2.2 Fatores fisiológicos que interferem no desempenho do medicamento
5. Boas Práticas na elaboração de medicamentos
6. Formas Farmacêuticas Líquidas Nâo-estéreis
6.1 Dispersões Moleculares: soluções ordinárias, xaropes/elixires, errinos e gotas otológicas
Metodologia de Ensino Utilizada: aulas expositivas, estudo dirigido, discussão em grupos, aulas
práticas e apresentação de seminários.
Recursos Instrucionais Necessários: sistema multimídia e laboratório didático relativos à unidade
curricular.
Avaliação: Serão realizadas duas provas parciais, relativas ao conteúdo teórico, uma prova prática,
relatórios das aulas práticas e, um exame final, para alunos que não alcançarem média igual ou
superior a sete.
Bibliografia:

Básica:
1. Loyd V., Jr Allen. Formas farmacêuticas e sistemas de liberação de fármacos. 8ed. Porto
Alegre: Artmed, 2008.
2. Lachman, L; Lieberman, H.A.; Kanig, J.L. Teoria e Prática na Industria Farmacêutica. 2.ed.
Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2001. 1517p.
3. Prista, L. V. N. Tecnologia Farmacêutica. 7ed. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2008, vol. 1, 2

Complementar:

1. Thompson, J. E. Prática farmacêutica na manipulação de medicamentos. 1ed. Porto Alegre: Artmed ,


2005.
2. Rowe, R.C. Handbook of pharmaceutical excipients. 6 ed. London: The Pharmaceutical Press, 2009
3. Gennaro, A. R. Remington: A Ciência e a prática da farmácia. 20ed. Rio de Janeiro:
Guanabara Koogan, 2004.
4. Sweetman, S. Martindale: The Complete Drug Reference. 36ed. London: The Pharmaceutical
Press, 2009.
5. Farmacopéia Brasileira. 4ed. São Paulo: Atheneu Editora, 2004. Parte I e Parte II, 1º ao 6º
fascículo.

Docentes Participantes:
Letícia Norma Carpentieri Rodrigues e Newton Andréo Filho