You are on page 1of 9

Leitura e interpretação de diversos tipos de textos (literários e não literários).

Os concursos apresentam questões interpretativas que têm por finalidade a identificação de um leitor autônomo. Portanto, o candidato deve compreender os níveis estruturais da língua por meio da lógica, além de necessitar de um bom léxico internalizado. As frases produzem significados diferentes de acordo com o contexto em que estão inseridas. Torna-se, assim, necessário sempre fazer um confronto entre todas as partes que compõem o texto. Além disso, é fundamental apreender as informações apresentadas por trás do texto e as inferências a que ele remete. Este procedimento justifica-se por um texto ser sempre produto de uma postura ideológica do autor diante de uma temática qualquer. Denotação e Conotação Sabe-se que não há associação necessária entre significante (expressão gráfica, palavra) e significado, por esta ligação representar uma convenção. É baseado neste conceito de signo lingüístico (significante + significado) que se constroem as noções de denotação e conotação. O sentido denotativo das palavras é aquele encontrado nos dicionários, o chamado sentido verdadeiro, real. Já o uso conotativo das palavras é a atribuição de um sentido figurado, fantasioso e que, para sua compreensão, depende do contexto. Sendo assim, estabelece-se, numa determinada construção frasal, uma nova relação entre significante e significado. Os textos literários exploram bastante as construções de base conotativa, numa tentativa de extrapolar o espaço do texto e provocar reações diferenciadas em seus leitores. Ainda com base no signo lingüístico, encontra-se o conceito de polissemia (que tem muitas significações). Algumas palavras, dependendo do contexto, assumem múltiplos significados, como, por exemplo, a palavra ponto: ponto de ônibus, ponto de vista, ponto final, ponto de cruz ... Neste caso, não se está atribuindo um sentido fantasioso à palavra ponto, e sim ampliando sua significação através de expressões que lhe completem e esclareçam o sentido. Como Ler e Entender Bem um Texto

Muitas vezes. outros textos e manifestações de arte da época em que o autor viveu. certas vezes. Não se deixe levar pela falsa impressão de que ler não faz diferença. Muitos têmaversão a exercícios nessa categoria. A última fase da interpretação concentra-se nas perguntas e opções de resposta. seguem algumas dicas para você analisar. há limites. mesmo que aparentemente pareça ser perda de tempo. desta maneira a resposta será mais consciente e segura. deve-se alcançar a dois níveis de leitura: a informativa e de reconhecimento e a interpretativa. No texto literário. são também um recurso para instaurar a dúvida no candidato. Aqui não se podem dispensar as dicas que aparecem na referência bibliográfica da fonte e na identificação do autor. Leia a frase anterior e a posterior para ter ideia do sentido global proposto pelo autor. É comum encontrarmos alunos se queixando de que não sabem interpretar textos. em interpretação. 1º . Durante a interpretação propriamente dita. essa idéia tem algum fundamento. sem graça. Nunca deixe de retornar ao texto. trabalha-se com o conceito do "mais adequado". pois com o tempo você se tornará mais seleto e perceberá que algumas leituras foram superficiais e. é preciso conhecer a ligação daquele texto com outras formas de cultura. extraem-se informações sobre o conteúdo abordado e prepara-se o próximo nível de leitura. respectivamente etc. as palavras tornam-se familiares a nós mesmos. e outras vezes dizem: cada um tem o seu próprio entendimento do texto ou cada um interpreta a sua maneira. Por isso. Se não houver esta visão global dos momentos literários e dos escritores. Aqui são fundamentais marcações de palavras como não. o que responde melhor ao questionamento proposto. Leia tudo que tenha vontade. tendo em vista a linguagem conotativa. passagens importantes. cabe destacar palavras-chave. mas não ser a adotada como gabarito pela banca examinadora por haver uma outra alternativa mais completa. A primeira deve ser feita de maneira cautelosa por ser o primeiro contato com o novo texto. Nesse caso. uma resposta pode estar certa para responder à pergunta.Crie o hábito da leitura e o gosto por ela. A preocupação deve ser a captação da essência do texto. No caso de textos literários.Basicamente. Diante desse problema. A descontextualizarão de palavras ou frases. exceto. até ridículas. Não se pode desconsiderar que. isto é. Ainda cabe ressaltar que algumas questões apresentam um fragmento do texto transcrito para ser a base de análise. Quando nós passamos a gostar de algo. bem como usar uma palavra para resumir a idéia central de cada parágrafo. embora a interpretação seja subjetiva. às vezes. errada. compreendemos melhor seu funcionamento. a fim de responder às interpretações que a banca considerou como pertinentes. Desta leitura. Este tipo de procedimento aguça a memória visual. que fazem diferença na escolha adequada. mas em texto não-literário isso é um equívoco. Acham monótono. Porém elas foram o ponto . favorecendo o entendimento. os símbolos criados. a interpretação pode ficar comprometida. Também não se intimide caso alguém diga que você lê porcaria. compreender e interpretar com mais proficiência.

A julgar pelos resultados do Pisa. sobretudo. O Brasil ficou em último lugar.Aumente seu vocabulário e sua cultura. em Brasília. a questão está voltada à idéia geral do texto.Atenção ao que se pede. 2º . na pesca. É preciso paciência para ler outras vezes. Outras vezes. in Raízes) .Infere-se do texto que os antigos moradores da terra eram: a) os portugueses. os estudantes brasileiros pouco entendem do que lêem. . No Brasil.Faça exercícios de sinônimos e antônimos. Veja o que diz a reportagem. divulgados no dia 5 de dezembro.Leia verdadeiramente.8 mil alunos. em determinados ofícios mecânicos e na criação do gado. Além da leitura.Fique atento a leituras de texto de todas as áreas do conhecimento. 6º . numa pesquisa que envolveu 32 países e avaliou. 7º . Dados do Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa) revelam que. a seguir. ao trabalho acurado e metódico que exige a exploração dos canaviais. Somos um País de poucas leituras. sobre os estudantes brasileiros. porém. na caça. b) os negros. (Sérgio Buarque de Holanda. Veja um exemplo disso: Texto: Pode dizer-se que a presença do negro representou sempre fator obrigatório no desenvolvimento dos latifúndios coloniais. eventualmente. Antes de responder as questões. Às vezes a interpretação está voltada a uma linha do texto e por isso você deve voltar ao parágrafo para localizar o que se afirma.Seja curioso. 5º . Dificilmente se acomodavam. Sua tendência espontânea era para as atividades menos sedentárias e que pudessem exercerse sem regularidade forçada e sem vigilância e fiscalização de estranhos. entre os 32 países submetidos ao exame para medir a capacidade de leitura dos alunos. pois a primeira impressão pode ser falsa. um bom exercício para ampliar o léxico é fazer palavras cruzadas. a compreensão de textos. investigue as palavras que circulam em seu meio. da 7a série ao 2º ano do Ensino Médio. Existe tempo para cada tempo de nossas vidas. prestimosos colaboradores da indústria extrativa. Não fique chateado com comentários desagradáveis. as provas foram aplicadas em 4. retorne ao texto para sanar as dúvidas. 8º .Leia algumas vezes o texto. 4º . o Brasil é o pior da turma. 3º . Os antigos moradores da terra foram. porque algumas perguntas extrapolam ao que está escrito.de partida e o estímulo para se chegar a uma leitura mais refinada. c) os índios.

dedicados.c=724060/695294.z=TIMESTAMP" target="_blank"><img border="0" width="300" height="250" src="http://o1.Leia o trecho e analise a afirmação que foi feita sobre ele. hoje. "Sempre fez parte do desafio do magistério administrar adolescente com hormônios em ebulição e com o desejo natural da idade de desafiar as regras. Apesar do autor não ter citado o nome dos índios. d) Nesse outro caso. Explicações: a) Diego fez sozinho o trabalho de artes. b) Apenas o Diego fez o trabalho de artes. <a href="http://o1. a) Só. (Aquino. Rio de Janeiro : Impetus.c =724060/695294.) Frase para análise. 2003. Veja por exemplo a diferença de sentido nas frases a seguir.) Resposta: Letra C. Desafiar as regras é uma atitude própria do adolescente das escolas privadas.u=j. 11 maio 2005. canta Garçom.s=11019.qs_dlk=AQl5KgrIZ0UAAHoi348AAAAf. e) Marcão é chamado para cantar. restringindo o grupo de alunos.d) tanto os índios quanto aos negros. b) Só o Diego da M110 fez o trabalho de artes.s=11019. a relação comercial entre a escola e os pais se sobrepõe à autoridade do professor. E esse é o grande desafio do professor moderno. é possível concluir pelas características apresentadas no texto. 1 – Não é mencionado que a escola seja da rede privada. de Reginaldo Rossi. f) Marcão pratica a ação de cantar. todos os alunos eram dedicados. passaram no vestibular.n=203. A diferença é que. em muitos casos. Renato. p. alunos dedicados e não-dedicados e. o Diego da M110 fez o trabalho de artes.z=TIME STAMP" alt="Click here"></a> 10º .qnsr. Interpretação de textos. 2ª edição.u=j." (VEJA.x=2304. de Reginaldo Rossi. c) Os alunos dedicados passaram no vestibular. passaram no vestibular. f) Marcão canta Garçom. 9º . e) Marcão. nesse caso.com/cgi/r?WT. 63.n=203.x=2304.f=201012271552520. somente. . Essa resposta exige conhecimento que extrapola o texto.qnsr.com/cgi/x?. c) Havia. e) a miscigenação de portugueses e índios.Tome cuidado com as vírgulas.. d) Os alunos. os que se dedicaram.

e) emprego de antonomásias ou perífrases (Rui Barbosa = A águia de Haia. b) Alunos certos no Brasil não convivem com a falta de professores. mas sempre fez parte do desafio do magistério. uma louraça a me olhar. 11º. d) Estava eu hoje cedo parado em um sinal de trânsito. 12º. próximo a uma porta.(Concurso TRE/ SC – 2005) A frase parafraseada é: a) Parado em um sinal de trânsito hoje cedo. vejo uma loiraça a me olhar também. próxima a uma porta. o povo lusitano = portugueses).2 – O desafio não é apenas do professor atual. uma loirona a me olhar e eu olhava também. b) uso de sinônimos. eu olhei para uma loira e ela também me olhou. d) Determinados alunos pediram ajuda aos professores. Resposta: Letra C. eu estava parado em um sinal de trânsito. c) Os alunos determinados pediram ajuda aos professores. a) substituição de locuções por palavras. b) Hoje cedo. próximo a uma porta.Observe a mudança de posição de palavras ou de expressões nas frases. meus olhos deram com os olhos de uma loirona. estava eu parado em um sinal de trânsito quando vi. d) converter a voz ativa para a passiva. Veja o exemplo: Frase original: Estava eu hoje cedo. Outra questão é que o grande desafio não é só administrar os desafios às regras. numa esquina. A paráfrase pode ser construída de várias formas. c) Hoje cedo. isso é parte do desafio. veja algumas delas. quando olho na esquina. quando olho na esquina. Exemplos a) Certos alunos no Brasil não convivem com a falta de professores. há também os hormônios em ebulição que fazem parte do desafio do magistério. c) mudança de discurso direto por indireto e vice-versa. parado em um sinal de trânsito. numa esquina. Explicações: a) Certos alunos = qualquer aluno b) Alunos certos = aluno correto c) Alunos determinados = alunos decididos d) Determinados alunos = qualquer aluno .Atenção ao uso da paráfrase (reescritura do texto sem prejuízo do sentido original). próximo a uma porta. quando ao olhar para uma esquina.

Hoje. São paulo. Texto literário e texto não-literário Quando indagamos a respeito do que é que distingue um texto literário do não-literário.. percebemos que não há uma única resposta e sim várias respostas porém não definitivas. so restam 27 pontos de coleta seletiva voluntária na cidade. maio de 1997) 1. durante dois anos – de 1989 a 1991 – a prefeitura se encarregou de fazer coleta seletiva de porta em porta.) Se o processo é tão fácil. 2. era um homem. abri.. Podemos. cidade que mais produz lixo no país( 12 mil toneladas por dia). Não era um gato. O Bicho Vi ontem um bicho Na imundície do pátio Catando comida entre os detritos. de 24 bairros. por que a reciclagem do lixo não atingiu o seu nível máximo até hoje? A resposta é simples: falta de boa vontade política e social. corroborando para a complexidade do assunto tanto posto em discussão. no entanto. observando as características de um texto literário do não literário.) (Thais de Oliveira in: Claudia. Leia e compare os textos. Não examinava nem cheirava: Engolia com voracidade.Literário e Não-literário Texto 1. Em São Paulo. O bicho não era um cão. meu Deus. O bicho. (. em 69 000 casas. Manuel Bandeira Texto 2: (. Não era um rato. Quando achava alguma coisa. apresentar os critérios mais usados atualmente para caracterizar o texto literário e não- ... O serviço foi extinto e a prefeitura não pretende voltar a implantá-lo.

ordenar etc. . Saussure considera a língua como um sistema de SIGNOS formados pela “união” do sentido. autoridades sanitárias dos Estados Unidos confirmaram que um bebê mexicano de 23 meses morreu no Texas vítima de gripe suína. Levando este conceito para o nível textual constatamos que todo signo lingüístico é DENOTATIVO. a Suíça e a Holanda confirmaram seus primeiros casos de gripe suína e a Espanha subiu o número de casos confirmados para 13 pessoas e o de possíveis contágios sob observação para 87. Por exemplo. responder. Na quarta-feira. diz-se que o texto literário apresenta uma FUNÇÃO ESTÉTICA. tem-se buscado a demarcação dos textos em outros campos. Aliás. o que configura a primeira morte causada pela doença fora do México. Autoridades dos Estados Unidos disseram nesta quinta-feira que o número total de casos de gripe suína no país subiu para 109. convencer. Distinguí-los com base no caráter ficcional ou não-ficcional já fora constatado outrora problema insolucionável. Kathy Barton. As análises mostraram que todo texto possui uma FUNÇÃO. 4. a história de uma aparição da Virgem Maria ou da intervenção de um espírito provocam risos num cético. e da imagem acústica (impressão psíquica do som). Entretanto. afirmou que a criança havia viajado para a cidade para fazer tratamentos médicos.). explicar. mas são ouvidas com respeito por um crente.literário. NOTÍCIA O texto acima pretende unicamente informar o leitor sobre o número de pessoas infectadas pelo vírus da gripe suína nos Estados Unidos. obviamente. Novos casos Hoje. Nele o texto é tecido de forma clara e direta e o plano de expressão remete a um único plano do conteúdo. 22 de fevereiro de 1913) 3.(Genebra. Expliquemos melhor esse conceito do genebrino Ferdinand de Saussure. modernamente. o conteúdo é o seu principal foco. um PLANO DE EXPRESSÃO e um PLANO DE CONTEÚDO. Com base nesta conclusão. conceito ou idéia (SIGNIFICADO). devido a impossibilidade de diferençar o real do fictício em certas situações concretas. que vai ser o SIGNIFICANTE. 26 de novembro de 1857 –Morges. porta-voz do departamento de Saúde de Houston. Cada signo ou cada conjunto de signos articulados dentro de uma estrutura textual terá. enquanto o texto não-literário tem uma FUNÇÃO UTILITÁRIA (informar.

Se lá no assento etéreo. repousa lá no Céu eternamente. antes de chegarmos a FUNÇÃO ESTÉTICA do texto literário. como principal característica. Observe o texto abaixo: 5. Seu tecido é constituído prioritariamente de signos lingüísticos de caráter denotativo cuja significação é sempre objetiva. Ocorre quando a palavra evoca outras realidades por associações que ela provoca. memória desta vida se consente. que te partiste tão cedo desta vida descontente. CONOTAÇÃO é a significação subjetiva da palavra. Alma minha gentil. não te esqueças daquele amor ardente que já nos olhos meus tão puro viste. Pode-se dizer que é a palavra em estado de “dicionário”. Entretanto. onde subiste. E se vires que pode merecer te algüa causa a dor que me ficou . Podemos concluir em primeira instância que um texto em forma de notícia é considerado um texto-não literário porque possui.DENOTAÇÃO é a significação objetiva da palavra. 6. que consiste em um novo PLANO DE CONTEÚDO investido no signo como um todo. a função utilitária de informar o leitor. Agora. 7. Exemplo: Minha vida é um mar de dissabores. eis o signo lingüístico por natureza. e viva eu cá na terra sempre triste. Um plano de expressão + um plano de conteúdo. voltemos a um dado sobre o signo lingüístico para melhor absorvermos esse processo sob outra forma. sobreposto ao significado DENOTATIVO implanta-se o significado CONOTATIVO.

da mágoa.recantodasletras. que teus anos encurtou.br/arquivos/1655530. cada signo rompe com seu significado racional para recriar certos conteúdos na organização da expressão. que tão cedo de cá me leve a ver te. sem remédio. Luis de Camões 8.doc . Se no texto não-literário demos o exemplo da notícia. da mulher amada que morreu e que deve repousar no céu. enquanto o amado deve viver triste na terra) fica evidentemente em segundo plano. basicamente. roga a Deus. quão cedo de meus olhos te levou. fonte:http://static. cuja função era de informar por meio objetivo o leitor e com o foco no conteúdo. o texto acima remete-nos a uma outra concepção: nele o conteúdo (trata-se. A forma (plano de expressão) é o mais importante.com. de perder te.