You are on page 1of 11

Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia – UESB Departamento de Química e Exata (DQE) DQE 295 - Química Inorgânica

Experimento 04: Eletroquímica: Células Eletroquímicas e Equação de Nernst

Objetivos

Montar células eletroquímicas e determinar a diferença de potencial para cada uma delas e identificar cátions através da sua reação com alguns metais.

Introdução

As reações de oxirredução (redox) estão entre as reações químicas mais comuns e importantes. Elas estão envolvidas em uma grande variedade de processos essenciais incluindo a ferrugem do ferro, a fabricação e ação de alvejantes e a respiração dos animais. A oxidação refere-se à perda de elétrons, contrariamente, a redução refere-se ao ganho de elétrons. Portanto as reações de oxirredução ocorrem quando os elétrons são transferidos do átomo oxidado para o átomo reduzido. Quando o zinco metálico é adicionado a um ácido forte, por exemplo, os elétrons são transferidos dos átomos de zinco (o zinco é oxidado) para os íons de hidrogênio (o hidrogênio é reduzido). A transferência de elétrons que ocorre na reação produz energia em forma de calor, a reação é termodinamicamente ‘em declive’ e ocorre espontaneamente. A transferência de elétrons que ocorre durante as reações de oxirredução pode também ser usada para produzir energia na forma de eletricidade. Em outras instâncias usa-se a energia para fazer com que determinados processos não espontâneos ocorreram. A eletroquímica é o estudo das relações entre a eletricidade e as reações químicas. A energia liberada em uma reação redox espontânea pode ser usada para realizar trabalho elétrico. Essa tarefa é efetuada por uma célula voltaica (ou galvânica), dispositivo no qual a transferência de elétrons ocorre pelo caminho externo em vez de diretamente entre os reagentes. Os processos químicos que constituem qualquer célula voltaica são

espontâneos. De forma simples, podemos comparar o fluxo de elétrons provocado por

uma célula voltaica ao fluxo de água em uma queda d’água. A água flui espontaneamente sobre uma queda d’água por causa da diferença na energia potencial entre o topo da queda e o rio abaixo. Igualmente, os elétrons fluem do anodo de uma célula voltaica para o catodo devido à diferença na energia potencial (a energia potencial dos elétrons é mais alta no anodo que no catodo), a qual fornece a força diretora que empurra os elétrons por um circuito externo. Uma bateria ou pilha é uma fonte de energia eletroquímica fechada que contém uma ou mais células voltaicas. As baterias são baseadas em uma variedade de diferentes reações redox.

Materiais e Reagentes  Béqueres  Esponja de aço ou lixa  Fios condutores  Tubos de ensaio  Tubos em U  Vaso poroso  Voltímetro  Lâmina de chumbo metálico  Lâmina de cobre metálico  Lâmina de zinco metálico  Solução saturada de Cloreto de Potássio  Solução de Sulfato de Cobre 1,0 mol.L-1  Solução de Sulfato de Zinco 1,0 mol.L-1  Cloreto de cobalto hexahidratado  Nitrato de Prata/Solução de Sulfato de Prata 1,0 mol.L-1  Solução de Sultafo de Chumbo Procedimento Experimental

1. Pilha com ponte salina. Montou-se uma célula eletroquímica e determinou-se com um voltímetro a diferença de potencial elétrico entre as semi-células. Anotou-se o resultado. 2. Pilha com separação porosa.

Montou-se uma célula eletroquímica e determinou-se com um voltímetro a diferença de potencial elétrico entre as semi-células. Fizeram-se as anotações necessárias.

3. Identificação de cátions. Limparam-se com uma lixa, as lâminas metálicas de cobre, zinco e chumbo até que ficassem brilhantes. Em seguida, limpou-se com toalha de papel. Adicionou-se uma gota de cada uma das soluções A, B, C e D as três lâminas e observou-se o que aconteceu. O aparecimento de uma mancha na lâmina indica reação. Como as reações nem sempre são instantâneas, esperou-se três minutos para chegar a uma conclusão definitiva. Em uma tabela escreveu-se (+) se ocorreu reação e (-) em caso contrário. Com o auxílio de uma tabela de potenciais de redução, identificaram-se os cátions presentes nas soluções A- Cobre, B- Chumbo, C- Zinco e D- Prata. Resultados e Discussão

1. Pilha com ponte salina Na montagem de uma célula eletroquímica com ponte salina determinou-se usando o Cloreto de Potássio como um voltímetro, a diferença de potencial elétrico entre as semi-células. O voltímetro mediu 1,10 volts: O polo positivo foi o Cobre (cátodo) e o polo negativo foi o Zinco (anodo). Foi uma reação espontânea, pois o resultado de = 1,10 volts, pois quando esse resultado é maior que zero a

reação ocorreu espontaneamente. A figura abaixo mostra uma montagem de uma célula eletroquímica produzindo energia para ligar uma lâmpada, onde a solução de cobre está no béquer e a solução de zinco dentro da vasilha porosa. Na montagem que foi feita em sala, os polos ligaram-se ao voltímetro, a solução de zinco estava no béquer e a solução de cobre dentro da vasilha porosa, onde foi possível fazer a medição da corrente elétrica. Posteriormente, inverteu-se os polos: o polo positivo foi o Cobre (cátodo) e o polo negativo foi o Zinco (anodo), no qual o voltímetro mediu -1,10 volts, não ocorrendo espontaneamente.

2. Pilha com separação porosa Na montagem de uma célula eletroquímica com separação porosa determinouse com um voltímetro a diferença de potencial elétrico entre as semi-células. O voltímetro mediu 1,08 volts: O pólo positivo foi o Cobre (cátodo) e o pólo negativo foi o Zinco (anodo). Foi uma reação espontânea, pois o resultado de = +0,9 volts, e

quando esse resultado é maior que zero a reação ocorreu espontaneamente. A figura

abaixo mostra uma montagem de uma célula eletroquímica produzindo energia para ligar uma lâmpada, onde a solução de cobre está no béquer e a solução de zinco dentro da vasilha porosa. Na montagem que foi feita em sala, os pólos ligaram-se ao voltímetro e a solução de zinco estava no béquer e a solução de cobre dentro da vasilha porosa, onde foi possível fazer a medição da corrente elétrica.

3. Identificação de cátions Ao utilizarem-se as soluções A - Cobre, B- Chumbo, C- Zinco e D- Prata, nos sólidos de Cobre(s), Chumbo(s) e Zinco(s), obteveram-se os seguintes resultados: Solução A - Cobre B – Chumbo C - Zinco D - Prata Lâmina de cobre + + + Lâmina de zinco + + Lâmina de chumbo + + + +

Na tabela é demonstrado com (+) a reação que aconteceu e com (-) onde não ocorreu reação alguma. Reações com a solução A – Cobre: Cobre + Zinco: Z (s) + Cu2+(aq) Zn2+ + C Zn2+ + 2e2+

Semi-reação de oxidação: Z Semi-reação de redução: Cu Resultado: + 2e
-

= +0,76volts +0,34volts = +1,1volts

C

Cobre + Chumbo: P (s) + Cu2+(aq) C + Pb2+ Pb2++ 2e2+ -

Semi-reação de oxidação: P Semi-reação de redução: Cu + 2e Resultado:

= + 0,13volts = + 0,34volts = + 0,45volts

C

Cobre + Cobre: C + Cu2+ (aq) Cu2+ (aq) + C Cu2+ + 2e2+ -

Semi-reação de oxidação: C Semi-reação de redução: Cu + 2e Resultado:

= - 0,34volts = + 0,34volts = 0 volts

C

Reações com a solução B – Chumbo:

Chumbo + Chumbo: Pb2+(aq) + P Pb0 + Pb2+ (aq) Pb2+ + 2e2+

Semi-reação de oxidação: P Semi-reação de redução: Pb + 2eResultado:

+0,13volts - 0,13volts 0 volts

P

Chumbo + Zinco: Pb2+(aq) + Z (s) P + Zn2+ Zn2+ + 2e2+

Semi-reação de oxidação: Z Semi-reação de redução: Pb Resultado: + 2e

+0,76volts - 0,13volts = +0,63volts

-

P

Chumbo + Cobre: Pb2+(aq) + C P (s) + Cu2+(aq) Cu2+ +2e2+ -

Semi-reação de oxidação: C Semi-reação de redução: Pb + 2e Resultado:

= - 0,34volts - 0,13volts = - 0,47volts

P

Reações com a solução C – Zinco: Zinco + Chumbo: Zn2+(aq) + P Z (s) + P (s) Pb2+ +2eZ (s) +0,13volts - 0,76volts - 0,63volts

Semi-reação de oxidação: P

Semi-reação de redução: Zn2+(aq)+2eResultado:

Zinco + Zinco: Zn2+(aq) + Z Z + Zn2+(aq) (s) Zn2+ +2eZ (s) +0,76volts - 0,76volts 0 volts

Semi-reação de oxidação: Z

Semi-reação de redução: Zn2+(aq) + 2eResultado:

Zinco + Cobre: Zn2+(aq) + C (s) Z + Cu2+ Cu2+ +2eZ (s) = - 0,34volts - 0,76volts = - 1,10volts

Semi-reação de oxidação: C

Semi-reação de redução: Zn2+(aq) + 2eResultado:

Reações com a solução D – Prata Prata + Chumbo: Ag+(aq) + P (s) A + Pb+ Pb+ + eA + 0,13volts +0,80volts = +0,93volts

Semi-reação de oxidação: P Semi-reação de redução: Ag+ +eResultado:

Prata + Zinco: Ag+(aq) + Z A + Zn+ Zn+ + eA +0,76volts +0,80volts = +1,56volts

Semi-reação de oxidação: Z Semi-reação de redução: Ag+ + eResultado:

Prata + Cobre: Ag+(aq) + C A + Cu+ Cu+ + eA - 0,34volts +0,80volts +0,46volts

Semi-reação de oxidação: C Semi-reação de redução: Ag+ + eResultado:

Em todos os sistemas, as reações só ocorreram espontaneamente quando o da célula foi maior que zero, quando esse foi menor que zero, a reação não

ocorreu espontaneamente. Foi observado que os resultados obtidos nessa prática não foram corres Conclusão

Pode-se comprovar com esse experimento que através de células voltaicas, as reações de oxirredução espontâneas produzem energia. Concluiu-se também na prática que o eletrodo onde ocorre a oxidação é o anodo, e aquele onde ocorre a redução é o catodo. Uma reação só acontece espontaneamente quando o célula é maior que zero. Com essa prática pode-se determinar a diferença de potencial das células voltaicas e também identificaram-se os cátions através das suas reações com alguns metais, logo o sucesso da prática foi alcançado com êxito. da

Referências Brown, Theodore L. Química, A Ciência Central 9º ed. – SP: Pearson Prentice Hall, 2005. Peter Atkins, Princípios de Química – Questionando a vida moderna e o meio ambiente. Ed.Bookman, Porto Alegre, 2001. Questionário:

Questão 1. Semi-reação de oxidação: Semi-reação de redução: Resultado: Zn(s) Zn2+(aq) + 2eCu(s) C +0,76volts +0,34volts = +1,1volts

Cu2+(aq) +2e-

Cu2+(aq) + Z

Questão 2. O eletrodo de Cobre é o catodo, ele foi o pólo positivo da pilha de Daniel. Ele é o catodo, pois ganhou elétrons. O eletrodo de Zinco é o anodo, ele foi o pólo negativo da pilha de Daniel. Ele é anodo, pois perdeu elétrons.

Questão 3. Pilha com separação porosa: Zn(s)+ Zn2+(aq) Cu2+(aq) Cu(s) Pilha com ponte salina: Zn(s)+ Zn2+(aq) Cu2+(aq) Cu(s)

Questão 4. Cu2+(aq) + 2eZn2+(aq) +2eResultado: C Z = + 0,34volts = - 0,76volts = - 0,42volts

Questão 5. O valor calculado na prática foi o mesmo que o valor da literatura porque as condições de formação da célula na prática foram às mesmas condições da literatura. Na prática o foi de 1,1volts e na teoria o é de 1,1volts.

O valor calculado na prática não foi exatamente o mesmo que o valor da literatura, mas as condições de formação da célula na prática foram às mesmas condições da literatura, porém pode ter ocorrido alguma pequena variação na temperatura, nas concentrações do zinco e do cobre, ou na resistência dos fios, entre outros fatores. Na prática o foi de 1,08 volts e na teoria o é de 1,1volts.

A medida na prática obteve um erro percentual de: 100% X X= 108/ 1,1 X= 98,2% Logo, o erro percentual é de 100% - 98,2% = 1,8%. 1,1 volts 1,08 volts

Questão 6. Uma ponte salina e o material poroso servem para unir os dois compartimentos de eletrodo e completam assim o circuito elétrico. Eles previnem a mistura das soluções e permitem uma migração de íons que matem a neutralidade elétrica das soluções. Qualquer que seja o meio utilizado para permitir que os íons migrem entre as semicélulas, os ânions sempre migram no sentido do anodo e os cátions no sentido do catodo. Questão 7. Quando a diferença de potencial elétrico de uma célula eletroquímica dá positiva, a reação acontece espontaneamente. Quando a diferença de potencial elétrico dá negativo, ela não acontece espontaneamente. Questão 8. A redução do zinco e a oxidação do cobre não ocorrem espontaneamente, porque na célula o zinco age como anodo (gerando os elétrons), e o cobre age como cátodo recebendo os elétrons. Se o zinco age como anodo ele é oxidado, e o cobre como é cátodo ele é reduzido. Reações de redução do zinco e oxidação do cobre que não ocorrem espontaneamente: Semi-reação de oxidação: Cu(s) Cu2+(aq) + 2eZ - 0,34volts -0,76volts Semi-reação de redução: Zn2+(aq) + 2e-

Resultado: Esse resultado tem

- 1,1volts. - 1,1volts, esse valor negativo diz que essas

reações não ocorrem espontaneamente. Para que esses processos de redução do zinco e a oxidação do cobre ocorressem seria necessário fornecer energia ao sistema para que ocorra a reação ao contrário do que acontece espontaneamente, já que essa reação não ocorre espontaneamente. Questão 9 e 10. Estão inclusos na discussão.

Questão 11. Solução Magnésio Cádmio Chumbo Ouro Lâmina alumínio + + + Lâmina níquel + + Lâmina cobre + + + +

Solução de Magnésio: Magnésio(x3) + Alumínio(x2): = -2,36 + 1,66 = - 0,70volts. M Não reage = - 2,36volts = +1,66volts = - 0,70volts

Semi-reação de redução: 3Mg2+ + 6eSemi-reação de oxidação: 2A Resultado: 3Mg2+ + 2A 3M

2Al3+ + 6e+ 2Al2+

Magnésio + Níquel:

= -2,36 + 0,23 = - 1,13volts. M

Não reage = - 2,36volts = +0,23volts = - 2,13volts

Semi-reação de redução: Mg2+ + 2eSemi-reação de oxidação: N Resultado: Mg2+ + N M

Ni2+ + 2e+ Ni2+

Magnésio + Cobre:

= -2,36 – 0,34 = -2,70volts. M

Não reage = - 2,36volts = - 0,34volts = - 2,70volts

Semi-reação de redução: Mg2+ + 2eSemi-reação de oxidação: C Resultado: Mg2+ + C M

Cu2+ + 2e+ Cu2+

Solução de Cádmio: Cádmio(x3) + Alumínio(x2): = - 0,40 + 1,66 = + 1,26volts = - 0,40volts = +1,66volts = + 1,26volts

Semi-reação de redução: 3Cd2+ + 6eSemi-reação de oxidação: 2A Resultado: 3Cd2+ + 2A 3 2Al3+ + 6e+ 2Al3+

Cádmio + Níquel:

= - 0,40 + 0,23 = - 0,17volts.

Não reage = - 0,40volts = +0,23volts = - 0,17volts

Semi-reação de redução: Cd2+ + 2eSemi-reação de oxidação: N Resultado: Cd2+ + N Ni2+ + 2e+ Ni2+

Cádmio + Cobre:

= -0,40 - 0,34 = - 0,74volts.

Não reage = - 0,40volts = - 0,34volts = - 0,74volts

Semi-reação de redução: Cd2+ + 2eSemi-reação de oxidação: C Resultado: Cd2+ + C Cu2+ + 2e+ Cu2+

Solução de Chumbo: Chumbo(x3) + Alumínio(x2): Semi-reação de oxidação: 2A 2Al3+ + 6e3P = +1,66volts = - 0,13volts = +1,53volts

Semi-reação de redução: 3Pb2+ + 6eResultado: 2A + 3Pb2+ 2Al3+ + 3P

Chumbo + Níquel: Semi-reação de oxidação: N Ni2+ +2eP = +0,23volts = - 0,13volts = +0,10volts

Semi-reação de redução: Pb2+ +2eResultado: N + Pb2+ Ni2+ + P

Chumbo + Cobre:

= - 0,47volts Cu2+ +2eP

Não reage = - 0,34volts = - 0,13volts = - 0,47volts

Semi-reação de oxidação: C

Semi-reação de redução: Pb2+ +2eResultado: C + Pb2+ Cu2+ + P

Solução de Ouro: Ouro + Alumínio: Semi-reação de oxidação: A Al3+ + 3eA = +1,66volts = + 1,69volts = + 3,35volts

Semi-reação de redução: Au3+ + 3eResultado: Au3+ + A Al3+ +A

Ouro(x2) + Níquel(x3): Semi-reação de oxidação: 3N 3Ni2+ + 6e= +0,23volts

Semi-reação de redução: 2Au3+ + 6eResultado: 2Au3+ + 3N 3Ni2+ +2A

A

= + 1,69volts = +1,92volts

Ouro(x2) + Cobre(x3): Semi-reação de oxidação: 3C 3Cu2+ + 6e2A = +0,34volts = + 1,69volts

Semi-reação de redução: 2Au3+ + 6eResultado: 2Au3+ + 3C 2A

+ 3Cu2+

= +2,03volts