You are on page 1of 4

Material didático Dos Crimes contra o estado de filiação 7.2.1. Registro de nascimento inexistente Art. 241.

Promover no registro civil a inscrição de nascimento inexiste Pena ! recl"são# de 2 $dois% a & $seis% anos. '()eto )"r*dico: O estado de filiação. +")eito ativo Qualquer pessoa. +")eito ,assivo O Estado e pessoa prejudicada pelo registro. -i,o o()etivo Trata-se de promover dar causa, requerer, provocar. A conduta deve objetivar a inscrição falsa, ou seja, o registro do nasci ento de u a criança não concebida ou de u nati orto. -i,o s"()etivo O dolo consistente na vontade livre e consciente de pro over a inscrição no nasci ento ine!istente. "ne!iste for a culposa. #onsu a-se co a inscrição no registro civil. Ad ite-se a tentativa. $obre o ter o inicial da contage do pra%o prescricional &' duas orientaç(es na doutrina: a% o ter o inicial segue a regra do art. ))), "*-#+, ou seja a partir da data e que o fato se tornou con&ecido ,-. .ragoso e /agal&ães 0oron&a12 (% obedece a regra geral cujo in3cio 4 a partir da data da ocorr5ncia do fato. O cri e de falsidade ideol6gica ,art.7881 fica absorvido por este por ser o falso ele ento do cri e deste artigo 79) do nosso #6digo +enal. Ação ,enal: +:blica incondicionada. ;.ica isento de pena o r4u que pro oveu o registro enganado pela co-r4, que si ulou gravide% e o nasci ento durante a sua aus5ncia ,T<$+, RT =>)?)@71.;#o pete A <ustiça .ederal julgar o cri e do art. 79), quando perpetrado para uso perante o Boverno .ederal, a fi de obter per an5ncia no +a3sC ,TD. da 7E D., Ap. >)7, DJU 77.8.89, p. @=)=81. 7.2.2. Parto s",osto# s",ressão o" alteração de direito inerente ao estado civil de rec.m/nascido. Dar ,arto al0eio com ,r1,rio2 registrar como se" fil0o de o"trem2 oc"ltar rec.m/nascido o" s"(stit"*/lo# s",rimindo o" alterando direito inerente ao estado civil Pena ! recl"são# de 2 $dois% a & $seis% anos.

DJU 7. 7. )88@. p. Ação . . +")eito ativo $6 ul&er +")eito . *""".Parto s".não incluindo o oposto: dar o pr6prio parto co o al&eio1 K necess'rio que &aja a criação de situação e que pren&e% e parto são si ulados e apresentado rec4 -nascido al&eio co o se fosse pr6prio2 ou então o parto real co nati orto substitu3do por fil&o de outre independente ente do falso registro civil. ))). p. 0ão e!iste punição a t3tulo de culpa. =)G2 Do ão #Mrtes de Facerda. D#r ). p.))=. .supri indo ou alterando direito inerente ao estado civil1 refere-se tão s6 As duas :lti as figuras . . as não descaracteri%a o cri eC .o o()etivo Jar parto al&eio co o pr6prio . ta b4 as duas pri eiras .Parágrafo 3nico.9.osto .licar a .)E figura do caput1: '()eto )"r*dico Estado de filiação.2.ena. de =H.>I.>). )8@8.-.or motivo de recon0ecida no(re4a Pena ! detenção# de "m a dois anos# . Juas correntes: a% A finalidade 4 e!igida para todas as figuras do art. #o respeito ao ele ento subjetivo do tipo discute-se quanto A finalidade inscrita no final do artigo . #onsu a-se co a situação que altera efetiva ente a filiação da criança2 ou co a supressão ou alteração dos direitos.odendo o )"i4 deixar de a. "*-#+. 7 . Ad ite-se tentativa.D. Caput e par'grafo :nico co redação dada pela Fei G. os Costumes e a Família. Ad ite-se a co-autoria e participação de outras pessoas.Artigos >I e >8 da Fei 8. 797 .parto suposto e registro de fil&o al&eio1. Direito Penal. Comentários ao Código Penal.enal +:blica incondicionada. -i. )89=.ragoso e /agal&ães 0oron&a12 (% obedece a regra geral cujo in3cio 4 a partir da data da ocorr5ncia do fato. =@@1. &ip6tese e que sobre o ter o inicial da contage do pra%o prescricional &' duas orientaç(es na doutrina: a% o ter o inicial segue a regra do art. @G=81.H88?8@1.assivo Os &erdeiros prejudicados. ou seja a partir da data e que o fato se tornou con&ecido . parentes ou não Este cri e absorve a eventual falsa inscrição no registro civil.2. -i.O fato de ser nobre o otivo do parto suposto a eni%a a pena e per ite a aplicação do perdão judicial.raticado ./agal&ães 0oron&a.o s"()etivo O dolo. v. consistente na vontade livre e consciente de dar parto al&eio co o pr6prio. v. """.=. Crimes contra a Religião. +e o crime . =8)1. p. #abe no caso do par'grafo :nico: Transação penal e a suspensão condicional do processo .>8>. (% a finalidade s6 se refere As figuras de ocultar e substituir .ocultação e substituição1 ou alcança.T.Leni #arval&o.1.

o s"()etivo O dolo e o ele ento subjetivo do tipo para supressão ou alteração. e agindo se o intuito de alterar a verdade ne de prejudicar direito ou criar obrigaçãoC .2.o o()etivo Degistrar co o sentido de declarar o nasci ento.4.2. T<$+. RT GHH?=@@2 T<$+. se ao contr'rio.o o()etivo K o dolo na vontade livre e consciente de registrar. RT @8)?9)H. 7971. 7. esconder.2. -ouve o nasci ento. RJTJSP >H?=8@1. -i. supri indo ou alterando direito inerente ao estado civil.5.assivo O Estado e as pessoas prejudicadas pelo registro. 797 não 4 ais benigna.o o()etivo Ocultar.m/nascido .TA#r$+.=E figura do Caput do art. 'c"ltação de rec.2. Ad ite-se tentativa. a criança e!iste.Absolve-se que registra fil&o al&eio co o seu co a intenção de salvar a criança. .ou co a supressão ou alteração. de odo que não pode ser aplicada aos registros ocorridos antes de sua vig5nciaC .9E figura do caput1.m/nascido .Registro de fil0o al0eio . #onsu a-se co o efetivo registro . A retroatividade ou irretroatividade depende de que seja considerada a nova figura deste artigo que substitui o falso da adoção A brasileira. por4 sua filiação 4 diferente da que 4 oficiali%ada. #onsu a-se co a supressão ou alteração dos direitos. sonegar o rec4 -nascido no sentido co u e não restrito ao conceito cient3fico. .2.7. = .2. RT G8>?==I. -i. -i. Nrge a ocultação co a privação dos direitos do rec4 -nascido.$T. Ad ite-se tentativa. beneficia o agente ou. +")eito ativo Qualquer pessoa. RJTJSP )G7?=H=1. +")eito . A ação incri inada 4 registrar co o seu fil&o de outre . na &ip6tese de recon&ecer-se o ele ento subjetivo do tipo1. +"(stit"ição do rec.A nova redação do art. '()eto )"r*dico O estado de filiação. '()eto )"r*dico O estado de filiação. +")eito ativo Qualquer pessoa. '()eto )"r*dico O estado de filiação. providenciar sua inscrição no registro civil. na doutrina tradicional 4 o dolo espec3fico do tipo. Jeclarar-se pai ou ãe de u a criança que na verdade não 4 seu fil&o. as de u a terceira pessoa. +")eito ativo Qualquer pessoa.2.. 7. -i.adoção A brasileira1 7E figura do caput. incri ina agora quando antes ficava at3pico pela falta do ele ento subjetivo do tipo quando era e benef3cio da criança.

&u anidade.r1.rocesso $Art.=. +onegação de estado de filiação Art.rivilegiada $. 7. 242/CP%.D.enal +:blica incondicionada. '()eto )"r*dico O estado de filiação. =H.o o()etivo K punida a substituição. 245. Ap. Ad ite-se tentativa.o o()etivo . 9.)H>).re)"dicar direito inerente ao estado civil Pena ! recl"são# de 1 $"m% a 6 $cinco% anos# e m"lta. DJU 78. RT @97?=9)1.ensão condicional do .O cri e do art. aplicando o perdão judicial confor e Fei G. o jui% poder' aplicar a pena de detenção. 797C .2.2. Ação .2. seja a criança registrada ou não. de u a dois anos. )H>)H1. o registro de nasci ento das crianças substitu3das. Deixar em asilo de ex. E qualquer das figuras deste cri e ocorrendo a pr'tica otivada por recon&ecida nobre%a . Jesnecess'ria A configuração. despreendi ento.<::=:6%. -i. não se enquadrando no tipo a ação de largar e outro local. 9 .icando recon&ecido que agiu co fi nobre. . ou dei!ar de fi!'-la. de acordo co o atual par'grafo :nico do art.o s"()etivo O dolo e o ele ento subjetivo do tipo relativo ao especial fi de agir para alterar ou supri ir.arágrafo 3nico do art.6. O abandono deve vir aco pan&ado da ocultação da filiação ou atribuição de filiação diferente da real. Ad ite-se a tentativa. ou seja.H=>. . +")eito ativo Qualquer pessoa. atribuindo-se a u os direitos de estado civil do outro..o s"()etivo O dolo e o ele ento subjetivo do tipo no especial fi de agir para prejudicar direito inerente ao estado civil. -i. dei!a-se de aplicar a pena. #onsu a-se co o abandono de que resulte ocultação ou alteração do estado de filiação.>8>. 9: da .dolo espec3fico1. A troca pode ser por criança viva ou nati orta.T<$+.rio o" al0eio# oc"ltando/l0e a filiação o" atri("indo/ l0e o"tra# com o fim de .-i. . p.il&o pr6prio ou al&eio de for a outras pessoas fora os pais pode ser autoras do cri e. a troca de rec4 nascido.>).5. 7. -i. A v3ti a deve ser abandonada e instituição p:blica ou particular.T. 79= do #+ s6 pode ser recon&ecido se &ouver intenção de prejudicar direitos relativos ao estado civilC . Ca(e a s"s.ei :. 0a escola tradicional: dolo espec3fico.ostos o" o"tra instit"ição de assist8ncia fil0o . #onsu a-se co a efetiva supressão ou alteração dos direitos. 7ig"ra . solidariedade etc1.generosidade.