You are on page 1of 6

Processo Constitucional – 2013-1 - Prof. Carlos R.

Dörner

1

Este material constituiconstitui-se em mero subsídio ao aluno, não dispensando a leitura da bibliografia recomendada. Suas cópias NÃO poderão ser utilizadas em prova.

REMÉDIOS CONSTITUCIONAIS: 1 - Habeas Corpus
Habeas Corpus é remédio judicial que pode ser impetrado por qualquer pessoa, brasileira ou estrangeira, pobre ou rico, e por essa razão não se exige procuração Pelo Habeas Corpus se garante única e exclusivamente a 1iberdade individual, na acepção de liberdade de locomoção. Desse modo, o Habeas Corpus, em principio, deve ser impetrado em favor de quem se encontre tolhido da liberdade de ir e vir ou na iminência de sê-lo.

Origem:
Magna Carta de 1215: Nenhum homem livre será encarcerado ou exilado, ou de qualquer forma destruído, a não ser pelo julgamento legal dos seus pares e por lei da terra. Não atingia os camponeses que não se encontravam na categoria de homens livres. Com o tempo, homem livre deixou de ser uma categoria exclusiva do baronato e foi estendido a todos os súditos ingleses. A expressão “lei da terra” é hoje interpretada no sentido do devido processo legal. Na verdade o instituto somente veio a consagrar-se no século XVII – João Sem Terra tentou desembaraçar-se da Magna Carta e a população desconhecia os termos da Magna Carta, que somente foi traduzida para o inglês no século XVI. Com as lutas entre o rei e o parlamento, travadas ao longo de todo o século XVII, o Habeas Corpus foi finalmente consagrado como o mais importante writ constitucional do povo inglês. Primeiramente com a Petition of Rights, de 1628, quando se reclamou o restabelecimento inescusável, lembrando-se os termos expressos da Magna Carta que estavam sendo frustrados em face da insistência das cortes em denegar o Habeas Corpus, uma vez requisitado em virtude de ordem de prisão arbitrária do monarca. E , finalmente, com a Lei do Habeas Corpus, de 1679, que consolidou definitivamente este remédio constitucional, prevendo pesadas sanções aos seus infratores.

ao adotar uma visão purista do remédio constitucional. Carlos R. antes de mais nada. art. ou abuso de poder. a legislação militar coloca a questão como fora da alçada do Poder Judiciário. Desde então.Prof. todavia. as Constituições Brasileiras. contudo. Somente o juiz não poderá fazê-lo. A Reforma de 1926. adotado a partir da Constituição de 1934. deixado com a limitação do alcance desta garantia constitucional. em grau de recurso. Neste caso o juiz ou tribunal concede ao paciente um salvo-conduto. . mas também servindo de recurso a toda e qualquer arbitrariedade. sem exceção alguma. 72. Espécies: a) Preventivo – requerido quando a pessoa se acha na iminência de sofre coação arbitrária. que ao longo da Primeira República o Habeas Corpus foi utilizado não apenas como uma garantia do direito de locomoção. de 1871 (que o estendia igualmente aos estrangeiros). exceto em causa própria. este é impetrado perante o delegado de polícia. ademais. contra as prisões ilegais e indevidas. da Constituição de 1891: Dar-se-á o Habeas Corpus sempre que o indivíduo sofrer ou se achar em iminente perigo de sofrer violência ou coação. acabou por restringir o alcance do Habeas Corpus. por ilegalidade. ficando o mesmo salvaguardado da ameaça que sobre ele pairava. Acrescente-se. é que surgiu o Mandado de Segurança. EM SEU FAVOR OU EM FAVOR DE TERCEIRO. Não é preciso ser advogado para requerer o Habeas Corpus – QUALQUER PESSOA PODERÁ REQUERÊ-LO. O Habeas Corpus poderá ser requerido contra ato de autoridade ou de ato de particular. e. limitando-o aos casos especificamente relacionados à liberdade de locomoção. b) Liberatório – impetrado quando o indivíduo já se encontra sofrendo constrangimento ilegal. Para suprir este vazio. Em caso de particular.053. Observe-se. perante o juiz. Dörner 2 No Brasil: o Habeas Corpus somente aparece como writ constitucional a partir da Constituição de 1891 – durante o império estava apenas inserido no Código de Processo Penal e na Lei 2. a impossibilidade de Habeas Corpus para os casos excepcionais de transgressão disciplinar praticados por indivíduo em serviço militar – isto se dá porque.Processo Constitucional – 2013-1 . Foi graças a Rui Barbosa que se constitucionalizou o Habeas Corpus. reproduzem o mencionado dispositivo constitucional de 1891. § 22.

a assinatura do impetrante. recusa de aceitar fiança em crime afiançável.Processo Constitucional – 2013-1 . Dörner 3 Peculiaridades: A petição de Habeas Corpus deve satisfazer às exigências estabelecidas no § 1° do art. casos diversos de extinção da punibilidade. as razões em que funda o seu temor. Parág. expulsão de estrangeiro contrariando princípios legais.) b) c) Caberá Habeas Corpus nos casos de constrangimento ilegal na: a) b) c) d) e) f) g) h) i) j) k) l) m) ameaça. . coação ou ameaça.1º A petição de habeas corpus conterá: a) nome da pessoa que sofre ou está ameaçada de sofrer violência ou coação e o de quem exercer a violência. quando não souber ou não puder escrever. sem Justa causa. cessação do motivo que autorize a coação. prisão preventiva sem base legal.Prof. Chama-se paciente a pessoa que está sofrendo a coação e pode ela mesma ou qualquer outra pessoa impetrar o pedido em seu lugar. e a designação das respectivas residências. 654. cárcere privado. prisão sem ordem escrita da autoridade competente. a declaração da espécie de constrangimento ou. à liberdade de locomoção prisão por tempo superior ao prescrito na lei ou na sentença (24 h para a nota de culpa). ou de alguém a seu rogo. prisão sem a competente nota de culpa. em caso de simples ameaça de coação. prisão preventiva sem a prova material do delito. do Código de Processo Penal. Carlos R. processo absolutamente nulo. coação por autoridade incompetente.

A reiteração deve ser formulada com novos argumentos e documentos. O pedido de HC pode ser reiterado no juízo de 1º grau. 661 do CPP). esta será feita no mesmo dia e até na mesma hora. Carlos R. A competência será originaria do Tribunal de Justiça quando a autoridade coatora for juiz de primeira instancia (Art. pela mesma pessoa ou por outra. Imediatamente. mesmo no STF. quando a coação for exercida dentro da sua jurisdição por autoridade policial. levar-se-á em consideração a competência. de 2 º grau ou.Processo Constitucional – 2013-1 .Prof. . Dörner 4 Competência p/ apreciar Habeas Corpus: Deve conhecer do pedido de Habeas Corpus o juiz imediatamente superior ao coator. Portanto o Juiz de Direito. Em caso de autoridade judiciária. A distribuição do Habeas Corpus Nas Comarcas onde houver mais de uma Vara e dependa de distribuição. Convém salientar que o pedido pode ser também feito por telegrama.

sem justa causa e sem que haja ordem de autoridade competente. Dr... n° . 5º. nesta cidade. Carlos R.. .. requer a V. com fundamento no art. Dörner Ex.. Vara 5 (OU autoridade competente) JOAO. data e assinatura do impetrante.Prof.. bras.. e arts.a. Juiz de Direito da .. l0 ou 647 e seguintes... da Constituição Federal.mo. que se encontra preso à disposição da 9ª Delegacia de Polícia (não sabendo onde se encontra o preso... Deferimento Lugar. LXVIII C/C LXV.. identidade n° . solteiro. Sr. do Código de Processo Penal. carpinteiro. P. Ex.Processo Constitucional – 2013-1 .... vem impetrar habeas corpus em favor de JOSE (qualificar se souber). seja deferido o presente pedido de liberdade e expedido o competente ALVARÁ DE SOLTURA em favor do paciente. residente e domiciliado na rua .. NESTAS condições. deverá impetrar o pedido contra o Chefe de Polícia).

5º. Dörner 6 Ex. em favor do paciente retroqualificado. nos termos do art. vem a Defensoria Pública. e se encontra. Ocorre. sendo certo que se esgotou o prazo para a denúncia. estando o paciente sofrendo coação ilegal. Carlos R. e 647 e seguintes do Código de Processo Penal. LXVIII C/C LXV. preso na 10ª Delegacia Policial. ) . data e assinatura. houve por bem requerer baixa dos autos àquela Delegacia para complementação. uma ordem de HABEAS-CORPUS. que o acusado se encontra preso desde o dia 30 de outubro do corrente ano.mo. ANTE o exposto. porém. Desembargador Presidente do Tribunal de Justiça: A DEFENSORIA PÙBLICA da l0ª Vara Criminal vem impetrar habeas corpus em favor de JOSÉ (qualificar). DADA vista ao Ilustre Promotor em exercício neste Juízo. em se tratando de réu preso (arts.Prof. ( Local. Sr. 10 e 46 do Código de Processo Penal ). que se vê indiciado em Inquérito Policial distribuído a este Juízo. o paciente.Processo Constitucional – 2013-1 . requerer seja expedida por essa Egrégia Corte. por julgar de plena JUSTIÇA. da Constituição Federal. Dr.