You are on page 1of 9

Simulador de Circuitos Digitais em Modo Protoboard

Resumo.
Este projeto propõe o projeto e a implementação de um simulador de circuitos digitais em modo protoboard, tornando a transição da fase de simulação para o laboratório mais real e natural. O software deverá permitir a inserção de novos componentes, assim como uma fácil atualização dos mesmos, além de tornar possível a análise do circuito posto, como cálculo de corrente e tensão. Com o advindo desta ferramenta espera-se diminuir o tempo para realização das práticas no laboratório de eletrônica e proporcionar mais segurança nas montagens, diminuindo os danos aos componentes e/ou equipamentos eletrônicos.

1. Introdução

No ensino de eletrônica digital, três fatores são igualmente importantes: a teoria vista em sala de aula, simulação da teoria, e a prática no laboratório, para verificar o resultado obtido nas simulações. Existem vários simuladores de circuitos eletrônicos, tanto comerciais quanto livres. Dentre os principais, temos: CircuitMaker, Multisim, EWB, Proteus, etc. Todos estes simuladores citados simulam os circuitos lógicos da mesma forma em que os alunos aprendem em sala de aula, visualizando portas lógicas de forma abstrata. A Figura 1 representa um circuito multiplexador simulado neste tipo de simulador.

Figura 1 - Circuito multiplexador simulado

Figura 2 . porém percebese uma certa dificuldade do aluno passar da simulação para o laboratório. Isso ocorre porque no laboratório. na Figura 2. na Figura 3.Circuito integrado 7404 Figura 3 . temos a estrutura de um 7408 (4 portas AND) e na Figura 4 um CI 7432 (4 portas OR). o qual é um manual que indica como se dá a estrutura do CI internamente. nos quais cada um possui duas ou mais portas lógicas que possuem a mesma função.Circuito integrado 7408 . o qual implementa 6 (seis) portas lógicas NOT. Para fazer uso de um circuito integrado. a organização do circuito se baseia no uso de circuitos integrados (CI’s). A seguir.Este tipo de visão é muito bom num primeiro momento. deve-se primeiramente conhecer o seu datasheet. temos a estrutura interna de um 7404.

A Figura 5 representa um circuito somador desenvolvido em uma protoboard. como foi representada através da Figura 1. como curtos-circuitos ou circuito aberto.Circuito somador desenvolvido em portoboard .Figura 4 . tornando difícil para o aluno estabelecer essa relação. os quais os alunos não estão acostumados a lidar. Isso acontece porque uma protoboard – ou matriz de contatos – possui regras próprias para que não haja problemas práticos. além de um CI 7432. já que necessitamos de apenas duas portas NOT (quatro ficariam sem utilização). e a prática no laboratório (Figura 5). um CI 7408. Daí surge a dúvida: “Como realizar as ligações?”. É importante perceber a grande diferença existente entre a simulação que pode ser realizada em nível de software. precisaríamos de apenas um CI 7404. pois necessitaríamos de três portas OR (uma ficaria sem utilização).Circuito integrado 7432 Pensando na implementação prática no laboratório do multiplexador representado pela Figura 1. do qual utilizaríamos as suas 4 portas AND. Figura 5 .

Uma analogia comum para um grafo é uma rede de computadores. na qual cada máquina representa um vértice. foi pensado inicialmente na utilização da Extensible Markup Language (XML).  Queda no tempo para montagem dos circuitos nas práticas. além de coleta de lixo automática da memória. possui tratamento de exceções. orientada a objetos. tais como:  Segurança na montagem dos circuitos por parte dos alunos. Existem softwares que realizam este tipo de simulação (como o Winbread e o JBreadBoard).O ideal é que na etapa de simulação dos circuitos os alunos pudessem já entrar em contato com aquilo que ele terá de fazer no laboratório (modo protoboard). Segundo Tittel (2003). A linguagem Java é de alto nível. Enquanto isso. cadastro e atualização dos componentes eletrônicos e representação do circuito montado. para representação do circuito na forma de um conjunto de objetos. devido à evolução diária da tecnologia. Este projeto propõe a construção de um software simulador de circuitos eletrônicos digitais em modo protoboard que permita realizar análises básicas dos circuitos (como cálculo de tensão e corrente). além de permitir a inserção de novos componentes ao software. Esta estrutura de dados é constituída por um conjunto de vértices e de arestas. compilada. Isso traria uma série de vantagens. Fundamentação Teórica Para realização deste projeto. XML pode se tornar qualquer coisa que um documento necessite que ela seja para distribuir informações na Web ou entre aplicativos (software).  Diminuição de danos aos componentes e/ou equipamentos eletrônicos. e possui como principais características: ser multiplataforma (independente de arquitetura). Para representação dos componentes de forma adaptável e escalonável. temos três áreas distintas para estudo: interface gráfica. imagina-se que seja interessante a utilização de grafos. O software será orientado a objetos e desenvolvido na linguagem Java. porém de forma simplória e sem permitir a adição de novos componentes. 2. . e cada cabo representa uma aresta. devido à familiarização dos alunos com a mesma. além dela fornecer suporte a todos os recursos que serão necessários para o desenvolvimento do projeto.

assim como dos demais componentes necessários para a montagem de circuitos digitais. tais como a presença de curtos. e analisar os pontos positivos e negativos de cada uma.  Permitir a inserção de novos componentes eletrônicos ao simulador.3. 4.  Produzir um manual de uso do simulador. chaves e demais componentes diretamente na matriz de contatos.  Incentivar o interesse científico nos alunos. ainda.  Projetar uma estrutura de dados para representação de um circuito completo.  Integrar os módulos descritos. Metodologia  Realizar um estudo de ferramentas que realizam este tipo de simulação. . com o objetivo de realizar a análise do mesmo.  Produzir manual de utilização do mesmo. uma fácil inserção de novos componentes.  Permitir o uso de mais de uma protoboard na mesma prática. Objetivos  Desenvolver um software simulador capaz de:  Realizar a montagem de um circuito em modo protoboard. ou seja.  Estudar soluções para representação da protoboard graficamente.  Estudar a forma de armazenamento das informações de cada componente eletrônico.  Verificar se ocorreu alguma ligação errônea na montagem. visando uma rápida atualização dos mesmos ou. simulando uma prática real no laboratório. que gerariam danos aos componentes. utilizando circuitos integrados. para permitir simulações que exigem um número maior de componentes.

Desenvolver o módulo de armazenamento e recuperação dos dados dos componentes. Projetar e implementar uma estrutura de dados para representação de um circuito completo. 6. Cronograma de Execução Abaixo. Atividade 1 2 3 4 5 6 7 8 Abr X X X X Mai X X X Jun X X X Jul X X X X X Ago Set Out Nov Dez X X X X X X X X X X . 7.5. com o objetivo de realizar a análise do mesmo. Integrar os módulos descritos. Realizar um estudo de ferramentas que realizam este tipo de simulação. 2. assim como dos demais componentes necessários para a montagem de circuitos digitais. 5. 3. 8.  Produção de um manual de uso do software. 6. Produzir manual de utilização do mesmo. Estudar soluções para representação da protoboard graficamente. e analisar os pontos positivos e negativos de cada uma. Participação do Programa de Intercâmbio Cultural nos campi durante o recesso escolar. 4. Participação na Expotec 2011 e no VII Congic. Resultados Esperados  Produção de um software de apoio no ensino da eletrônica digital que permita a simulação de práticas em modo protoboard.  Interesse científico por parte dos alunos participantes. são listadas todas as atividades a serem realizadas durante o projeto: 1.

.S. Referências Bibliográficas [1] Idoeta. R. Coleção Schaum. P. São Paulo: Editora Érica. Eliabe Medeiros Félix e Marco Antônio Silva e Araújo (Alunos do Curso Técnico Integrado em Informática – IFRN/Currais Novos) 8. Widmer. Equipe Executora A equipe do projeto é composta por:  Coordenador e orientador do projeto: Leonardo Rodrigues de Lima Teixeira (Professor de Sistemas de Computação – IFRN/Currais Novos). XML Como Programar. E. Nieto. T. Tamassia. Estruturas de Dados e Algoritmos em Java. Bookman. 2003. M. F. Bookman.. [4] Deitel H. [5] Tittel.V. 4ª Edição.. [3] Goodrich.  Alunos colaboradores (voluntários): Ana Heloysa Pinheiro de Araújo. Elementos de Eletrônica Digital. I. 2003. [2] Tocci. Sistemas Digitais: Princípios e Aplicações.. Rio de Janeiro: LTC. Deitel. N. J.G.  Candidato a bolsista: Vinícius Danyllo Nóbrega de Assis (Aluno do Curso Técnico Integrado em Informática – IFRN/Currais Novos). R. Lin.7. . Bookman. Sadhu. XML. Capuano.

ANEXO I – Histórico Escolar do Aluno Candidato a Bolsista .