Alguns pressupostos do Behaviorismo Radical enquanto filosofia da ciência do comportamento Antonio Maia Olsen do Vale - é a crença ou não nesses

pressupostos que vai caracteri ar uma pessoa ou pensamento como !ehaviorista ou não" - #$ diferença entre Behaviorismo% &erapia 'omportamental e An$lise ()perimental do 'omportamento" - *ara +,inner -O Behaviorismo é a filosofia da ciência do comportamento .A('/0% que se utili a dos conhecimentos oriundos da A(' como a f1sica se utili a dos conhecimentos oriundos da matem$tica" - 'omportamento é um conceito ar!itr$rio e relacional" 2 relacional por que se locali a na relação entre um organismo e o seu am!iente% e é ar!itr$rio por que é o o!servador quem classifica os eventos como tendo função de est1mulo ou função de resposta" 3ão é a mesma coisa que resposta" - *ara o Behaviorismo Radical os dados sempre superam qualquer teoria" - dualismo 4 monismo 5 monismo6 tudo aquilo que caracteri a o ser humano possui uma única natureza% que é a f1sica" O ser humano e)iste em um 7nico plano de e)istência e não possui fragmentaç8es" Monismo e holismo não são a mesma coisa% o holismo prega a visão unificadora em um todo das -diferentes nature as0 do ser humano% no monismo essas -diferentes nature as0 não e)istem" 5 dualismo6 o ser humano é caracteri ado por duas ou mais nature as% tais como6 espirituais% ps1quicas% mentais% metaf1sicas% transcendentais% c9smicas :sem ser no sentido astron;mico<% energéticas :energia não f1sica<% ideal :das idéias<% etc" 5 Vale ressaltar que o monismo e o dualismo tam!ém são pressupostos que fundamentam a construção de um conhecimento e vão se manifestar no modo de raciocinar% nas terminologias% na aplicação dos conceitos% etc das teorias" - A seleção natural de =ar>in6 5 -um organismo :"""< possui uma dotação genética de caracter1sticas anat;micas e fisiol9gicas que são o produto de contingências f1sicas de so!revivência ?s quais a espécie esteve e)posta durante o processo de evolução0 :+,inner% @ABC<" 5 Reforçadores prim$rios6 são aqueles que possuem um capacidade de serem reforçadores aos comportamentos do organismo graças ? +eleção 3atural% pois possuem a caracter1stica de favorecerem a so!revivência da espécie" ()emplos6 $gua% sal% comida% se)o% o)igênio" +e dividem em naturais e não naturais :drogas<" - mentalismo6 é a atri!uição% aos eventos chamados de mentais% do status de causa primeira eDou inicial do comportamento" - =eterminismo 4 determinismo pro!a!il1stico6 devido ao e)cesso de vari$veis e de interaç8es entre elas podemos no m$)imo ter apenas uma pro!a!ilidade na previsão de algum evento" Vale ressaltar que o uso de pro!a!ilidades permite o erro" - A questão do controle6 5 A intenção consciente de controlar não é uma condição de possi!ilidade para a e)istência do controle" O controle é um conceito decorrente da interação% onde um evento influencia outro" 5 ()istem três grandes classes de contingências que controlam o comportamento humano6 genética% hist9rica e cultural" 5 'ontingências são todas as vari$veis que influenciam o comportamento" - conceitos de li!erdade 5 :@" R<" -=o ponto de vista tradicional o indiv1duo é livre" 2 aut;nomo no sentido de que seu comportamento não tem causa Ee)ternaF0 % restrição ou sofreu coerção" O pro!lema dessa concepção é que ela evita responder ? pergunta -o que fa o homem se comportar da maneira que o fa G0 :+,inner% @ABC< pois não atri!ui uma causa ao comportamento % H$ que apartir do momento em que você atri!ui uma causa ao comportamento humano você o p8e so!re so!

O conceito de suHeito para o Behaviorismo6 5 3ão é poss1vel ser -suHeito0 pelo fato de ser indeterminado ou por ser a origem dos acontecimentos% H$ que algo e)terno ao organismo e anterior ao comportamento determina as aç8es desse" 5 =e forma geral% +.inner% @ABC<" A li!erdade% para o Behaviorismo Radical% é um sentimento :estado corporal< e não algo metaf1sico que é inerente ? ontologia do humano" .controle daquela causa" 3essa concepção os comportamentos praticamente ocorreriam por algum tipo de -geração espontInea0" 5 :J" =KV L R<"A concepção anterior não teve força% mas e)iste uma outra corrente de pensamento que tenta comprovar a e)istência da li!erdade através de um deseHo ou vontade" (la afirma que quando se fa algo por que se teve -vontade0 ou porque simplesmente -se quis0 têm-se uma prova da e)istência da li!erdade" -Muando aquilo que uma pessoa fa é atri!u1do .inner considera o homem como sendo suHeito pelo fato dele reagir ao am!iente ( agir so!re o am!iente% não sendo apenas determinado ou apenas determinante" O am!iente% ao agir so!re o organismo% fa com que ele sinta" O organismo% ao operar no meio% age no am!iente" 3ão é s9 sentir% ou s9 agir% é o poder agir e sentir que fa parte do homem e o qualifica como suHeito% numa an$lise !ehaviorista radical" .inner% @ABC<" 5 :N" A-'-A<"-A li!erdade Epara se fa er algoF é uma questão de contingências de reforçamento% e não de sentimentos que as contingências geraram0 :+.somente/ a algo que lhe ocorre no 1ntimo% cessa a investigação0 caracteri ando um pensamento mentalista :+.