Curso de Formação Inicial para

Auxiliar de Laboratório
MANUAL INFORMATIVO

2013-2

Recife

preparando agulhas e vidraria. para possibilitar exames dessas substâncias. preparando meios de cultura. escovas ou outros expedientes. auxilia na realização de várias tarefas de laboratório. instrumentos e recipientes apropriados. para aumentar o rendimento dos trabalhos aí realizados. fazendo colheita e amostras de água. trata dos animais do biotério. 5. embalagem e rotulação de vidros. . fazendo semeaduras e preparando vacinas. limpando instrumentos e aparelhos. como provetas. Segundo o CBO: Nº da CBO: 5-72. para acondicioná-los conforme determina a ordem de serviço. tubos. pipetas. condicionada a matrícula à capacidade de aproveitamento e não necessariamente ao nível de escolaridade. “A Academia de Profissões destina-se à educação profissional técnica de nível médio. 42. seringas e outros recipientes. 6. ampolas e similares. limpa instrumentos e aparelhos. atuando na formação técnica. cuidando da sua alimentação e higiene. como microscópio. lavando-os. faz colheitas de amostras de água. O Código Brasileiro de Ocupações (CBO) define as diretrizes das profissões regulamentadas no Brasil. leite e outros materiais. “São modalidades da educação profissional ofertadas na Academia de Profissões: Cursos de qualificação profissional. capacitando e reciclando o indivíduo para o mundo do trabalho. para assegurar maior rendimento do trabalho e seu processamento de acordo com os padrões requeridos: Descrição detalhada: Faz a assepsia de agulhas e vidraria. Art. centrífugas autoclaves ou estufas utilizando panos. utilizando técnica especial. para mantê-los em condições de aproveitamento nos testes e pesquisas laboratoriais. leite e similares e tratando dos animais do biotério. realiza o enchimento. além dos seus cursos regulares. abertos à comunidade. compreendidos como formação inicial básica para atuação no mundo do trabalho”. para conservá-los e possibilitar o seu uso imediato.” Regimento AP Capítulo IV Art. para garantir o seu uso dentro do que impõe as normas. valendo-se de procedimentos aconselháveis. esterilizando-os e secando-os.75 Título: Auxiliar de laboratório de análises clínicas Descrição resumida: Desenvolve atividades auxiliares gerais de laboratório de análises clínicas.LDB – 9394/96 Capítulo III Art. oferecerão cursos especiais. “As escolas técnicas e profissionais.

O curso também inclui material de laboratório utilizado nas práticas como luvas descartáveis. como auxiliares e técnicos. com o conteúdo das aulas teóricas. OBJETIVOS O presente curso objetiva capacitar e qualificar o estudante no âmbito do cotidiano de laboratório de pesquisa e/ou diagnóstico. Dessa forma. INÍCIO 03 de Agosto de 2013 . e ainda. 2. em meio digital. 5. Ter disponibilidade de meio expediente diariamente (das 6:30 às 12:30 h ou das 12:30h às 18:30 h) para realização do estágio. laboratórios de diagnósticos crescem e diversos concursos públicos começam a disponibilizar mais oportunidades para os profissionais da área. que desejam obter uma formação inicial como auxiliar de laboratório e se capacitar em coleta. 7. material de coleta e reagentes (Salvo alguns EPI’s: Jaleco. manipulação e transporte de amostras para exames laboratoriais. PRÉ-REQUISITO Ter disponibilidade de horário integral aos sábados para as aulas teóricas. visando um melhor aproveitamento de profissionais no mercado de trabalho. MATERIAL DIDÁTICO Cada aluno receberá uma apostila. durante 6 meses. PÚBLICO ALVO Alunos em término do ensino médio e pessoas interessadas em ingressar na área da saúde. CARGA HORÁRIA TOTAL DO CURSO Mínimo de 640 horas (Teórico-Prática: 100 horas + Estágio integrado: mínimo de 540 horas) 8. roteiros impressos para realização das práticas. em contrapartida há uma escassez destes pelo fato de existirem poucos cursos formadores. postos de saúde e laboratórios. clínicas médicas. óculos e sapato fechado. bem como sua atuação em hospitais.1. VAGAS 24 Vagas 6. 3. 4. JUSTIFICATIVA Atualmente existe uma crescente demanda de profissionais assistenciais na área de saúde. sendo estes de responsabilidade do aluno).

C10. DURAÇÃO 11 meses 10. e os equipamentos utilizados em sua rotina. Conhecer o potencial infectante dos equipamentos utilizados no laboratório bem como sua esterilização ou descontaminação apropriada. C7. C5. C12.9. sua função no biodiagnóstico. Conhecer os resíduos gerados nos serviços de saúde (RSS) e as etapas envolvidas desde a produção até a destinação final. Conhecer técnicas de flebotomia venosa para obtenção de amostras de sangue periférico. Conhecer as normas de biossegurança em laboratório de análises clínicas e os protocolos referentes a comunicação de acidentes ocupacionais. C8. Conhecer a natureza de um exame laboratorial bem como as fases da análise de materiais biológicos e sua importância para a obtenção de um exame laboratorial coerente. C11. conservação e encaminhamento dos materiais biológicos coletados Conhecer os tipos de amostras de urina solicitadas e a técnica de medição para exames específicos Conhecer a rotina do laboratório de bacteriologia e sua importância no diagnóstico das doenças infecciosas Conhecer as técnicas de Hematologia e Hemostasia básica realizadas em laboratórios de análises clínicas Conhecer as técnicas de Parasitologia básica realizadas em laboratórios de análises clínicas Conhecer as técnicas de Imunologia básica realizadas em laboratórios de análises clínicas Conhecer as técnicas de Bioquímica básica realizadas em laboratórios de análises clínicas C2. Conhecer a configuração de um laboratório de análises clínicas. Conhecer as técnicas de acondicionamento. C3. CONTEÙDO PROGRAMÁTICO (Competências a desenvolver) C1. C6. C4. . C13. C9.

4. CRONOGRAMA DE AULAS 03/08 Aula Inaugural Competência C01 17/08 Competências C01 e C02 31/08 Competência C03 14/09 Competência 04 28/09 Competência C05 05/10 Competência C06 19/10 Competência C07/C08 26/10 Competência C09 09/11 Competência C10 23/11 Competência C11 07/12 Competência C12 14/12 Competência C13 21/12 Revisão Avaliação Global 12. Horário: Manhã – 6:30 h às 12:30 h ou Tarde – 12:30 h às 18:30 h. 8. com carga horária diária de 6 horas. O Estagiário deverá apresentar-se com vestiário apropriado ao laboratório (bata branca limpa e sapato fechado). Manual de gerenciamento de resíduos de serviços de saúde.11. O Estágio terá duração de 6 meses. Vacinação: todo estagiário deve vacinar-se contra Hepatite B e Tétano ao iniciar o estágio. 2006. Brasília. Brasil. 6. 7. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. 2. de segunda a sexta-feira. A Escola oferecerá seguro de vida a todos os alunos durante o estágio curricular. . 3. 5. O aluno deverá apresentar uma vez semana a freqüência e a descrição de todas as atividades realizadas no estágio ao coordenador do curso 13. REFERENCIAL BIBLIOGRÁFICO 1. Todos os alunos do Curso de Formação Inicial para Auxiliar Laboratorial serão encaminhados pela Escola Academia de Profissões para laboratórios conveniados. ESTÁGIO OBRIGATÓRIO 1. O aluno deverá está de acordo com as normas da instituição que oferece o estágio. Ministério da Saúde.

: Ed. Manual de bioquímica com correlações clínicas. Ministério da Saúde. T. Rio de Janeiro: Atheneu. DOWELL.. 5° Edição. Brasil. São Paulo: Edgard Blucher. 6. México. 302. MOURA. 9. R. 2000.. E.. KONEMAN. DOARES.. D. MERUSSE J. DEVLIN. B. 1996.. ALMEIDA.ed. R. São Paulo. 12. Editora Atheneu. Secretaria de Assistência à Saúde. 5. MOURA. 4.. F. MASTROENI. J. 2. . DE LUCA R. 3. 2001. F. RESOLUÇÃO – RDC/ANVISA Nº. Brasil.2. Diagnóstico Microbiológico. B. O. L. S. NEVES S. Premier. P. 2001. Métodos de Laboratório Aplicados a Clínica: Técnica e Interpretação. Brasília. D. ed. 2000. 11. Brasília: Ministério da Saúde. 1987. Barueri. A. S. Ministério da Saúde. 6. Uroanálise e fluidos biológicos. R. Técnicas de Laboratório.ed. T. 3° Edição. Secretaria de Atenção à Saúde. Médica Panamericana S. 10. VERRASTRO. Dispõe sobre Regulamento Técnico para funcionamento de Laboratórios Clínicos. SP . VERRASTRO. 1998. V. 15. patologia e clínica. A. Brasília. Hematologia e hemoterapia: fundamentos de morfologia. 2010 14. Manole. ALEXANDRE. T. 2005. Manual de enfermagem exames laboratoriais & diagnosticos.. ALLEN. Colheita de material para exames de laboratorio. 1.. 3ª edição. fisiologia. Brasil.. Biossegurança Aplicada a Laboratórios e Serviços de Saúde. 8ª edição. WADA.. 2003. LIMA. A. STRASINGER. M.. Recomendações da Sociedade Brasileira de Patologia Clínica/Medicina Laboratorial para coleta de sangue venoso. 2001. FISCHBACH. R. 2005. GRECO. PURCHIO C. A. S. São Paulo: Editora Atheneu. Posto de Coleta. A. J. F. 2007 7. 13. W. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. Manual para técnicos em bioterismo São Paulo: Winner Graph. 2003. Rio de Janeiro: Editora Guanabara Koogam. MARQUES T. M. L.. S. 8. São Paulo: Atheneu. R. SOUZA N. K. Manual de apoio aos gestores do SUS: organização da rede de laboratórios clínicos.

INVESTIMENTO Matrícula: 60.00 R$ (apostila digital inclusa) Parcelamento: 9 parcelas de R$ 140.14.com COORDENAÇÃO Luciana Andrade DIREÇÃO Adriel Lima GARANTA JÁ SUA VAGA! . INSCRIÇÕES E INFORMAÇÕES: (81) 3453-1775 e-mail: academiadeprofissoes@hotmail.00 16. CORPO DOCENTE: Erica de Cássia Vieira Bióloga Licenciatura/Mestrado em Ciências Biológicas (UFPE) Vanessa Karina Alves Biomédica (UFPE) 15.