Curriculum Vitae

PERSONAL INFORMATION

Jorge Emanuel Martins
Rua Alda Nogueira n. !"# $% &'##"'&( Lis)oa *Portugal+ ,&-,.(!./ 0orge.ema.martins1gmail.com 2tt34550orgeemanuelmartins.6ee)l7.com5 Se8 Male 9 :ate o; )irt2 <& Mar /( 9 Nationalit7 Portuguese

=OR> E?PERIENCE <##(@Present

Com3uter Assistant
In;ormation s7stems tec2nician *Accountanc7 " :e3endent em3lo7ee+

<##(@Present

Artist
Musician% Electronic music 3roducer and Ara32ic artist *Inde3endent em3lo7ee+ ▫ e.g.4 666.onec2o.6ee)l7.com or 2tt3s455soundcloud.com5missaoa3olo

<#&!@Present

Medical Doctor
Medical Order o; Portugal% Lis)oa *Portugal+ 2tt3s455666.ordemdosmedicos.3t5 A;;iliation n. 4 ..-'/ Related document*s+4 A;;iliation in Portuguese Medical Order.3d;

<#&!@Present

Resident Colla)orator5InBestigator
LIMMIT " La)orator7 o; Mind"Matter Interaction 6it2 T2era3eutic Intention CCLN " Centro Cos3italar Lis)oa Norte *Cos3ital Santa Maria+ DniBersit7 o; Lis)on " Facult7 o; Medicine Related document*s+4 LIMMIT.3d;

E:DCATION AN: TRAININA <##(@<#&!

M: " Medical :octor
Ne6 DniBersit7 o; Lis)on " Facult7 o; Medical Sciences% Lis)oa *Portugal+

Integrated Masters :egree " &.5<# classi;ication

Related document*s+4 Medical :egree :i3loma.3d; <#&<@<#&!

P27sician " Pro;essional Clinical Interns2i3
Ne6 DniBersit7 o; Lis)on " Facult7 o; Medical Sciences% Lis)on *Portugal+ ▫ Internal Medicine" Cos3ital SEo Francisco ?aBier ▫ Surger7" Cos3ital $eatriF Gngelo ▫ Pediatrics" Cos3ital CDF :esco)ertas ▫ O)stetrics and A7naecolog7" Cos3ital CDF :esco)ertas

&-5<# classi;ication

▫ Mental Cealt2 *6it2 In;ant and Adolescent Ps7c2iatr7+"Cos3ital S.Francisco ?aBier

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page & 5 .&

Curriculum Vitae
▫ Aeneral and Famil7 Medicine" Centro SaIde4 Concel2o Odemira ▫ O3tional Clinical Interns2i3 in Ps7c2iatr7" Cos3ital Egas MoniF

Jorge Emanuel Martins

LIN>4 2tt3455tin7url.com5osmFaJ6 Related document*s+4 Interns2i3 Re3ort.3d; <#&!@Present

P2: " Neuroscience
DniBersit7 o; Lis)on " Facult7 o; Medicine " Institute o; Neuroscience and P2armacolog7% Related document*s+4 P2: " Neuroscience.3d;

<#&!@<#&'

Ps7c2ot2era3ist " Clinical and E83erimental C73nosis
DniBersit7 o; Lis)on " Facult7 o; Medicine " Institute o; AdBance Araduation *IFA in Portuguese+% Related document*s+4 Curriculum o; Clinical and E83erimental C73nosis.3d; % Certi;ication o; Clinical and E83erimental C73nosis.3d;

PERSONAL S>ILLS Mot2er tongue*s+ Ot2er language*s+ Portuguese

DN:ERSTAN:INA

SPEA>INA

=RITINA

Listening

Reading

S3oKen interaction

S3oKen 3roduction

Englis2

C<

C<

C<

C<

C<

CAE FreJuenc7 o; $ritis2 CouncilLs Language Course

S3anis2

$<

$<

Related document*s+4 Certi;ication $ritis2 Council.03g $& $& $&

Frenc2

$&

$&

A<

A<

Related document*s+4 A<

FreJuenc7 o; Alliance FraMaise Language Course

Related document*s+4 Certi;ication Alliance FranMaise.3d;
LeBels4 A&5A<4 $asic user " $&5$<4 Inde3endent user " C&5C<4 Pro;icient user Common Euro3ean Frame6orK o; Re;erence ;or Languages

Ot2er sKills

Aid Work ▪ $e;ore <#&!4 ▫ Portuguese Associations and ONALs% Red Cross Portugal *First aid+ ▫ CE:ACE *Portuguese $one Marro6 :onors Registr7+ and $lood :onor ▫ :uring medical graduation4 Volunteers2i3 in rural and cit7 enBironment% mental and somatic medicine. ▫ Latest4 AndanMas Musical and Arts FestiBal " Medical Volunteers2i3*2tt3455666.andancas.net5<#&!5en5-.5;estiBal5conce3t5t2e"'"3illars+ ▪ A;ter <#&!4 Joined MNdecins du Monde

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page < 5 .&

Curriculum Vitae

Jorge Emanuel Martins

Related document*s+4 AndanMasL Volunteers2i3 Certi;icate.3d; A::ITIONAL INFORMATION Criminal Record Related document*s+4 Criminal Record.3d; Pass3ort and DniJue Ta83a7er Re;erence *NIF in Portugal+ Related document*s+4 Passa3ort and NIF.3d; CitiFen Card Related document*s+4 CitiFen Card.3d; ANNE?ES ▪ A;;iliation in Portuguese Medical Order.3d; ▪ Medical :egree :i3loma.3d; ▪ LIMMIT.3d; ▪ Interns2i3 Re3ort.3d; ▪ P2: " Neuroscience.3d; ▪ Certi;ication o; Clinical and E83erimental C73nosis.3d; ▪ Curriculum o; Clinical and E83erimental C73nosis.3d; ▪ Certi;ication Alliance FranMaise.3d; ▪ Certi;ication $ritis2 Council.03g ▪ AndanMasL Volunteers2i3 Certi;icate.3d; ▪ CitiFen Card.3d; ▪ Criminal Record.3d; ▪ Passa3ort and NIF.3d;

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page ! 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

Affiliation in Portuguese Medical Order.pdf

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page ' 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

Medical Degree Diploma.pdf

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page . 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

LIMMIT.pdf

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page ( 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page - 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page / 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page , 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page &# 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

Internship Report.pdf

RELATÓRIO FINAL

!

ESTÁGIO PROFISSIONALIZANTE
Mestrado Integrado Medicina 6ºAno
Jorge Emanuel Martins – nº 2006136 - Turma 1 17.09.2012 a 07.06.2013

!

nkknjchskjhknkjhkjhjbj

LINK: http://tinyurl.com/osmzaqw

"!

dsjh

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page && 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

Junho de 2013

ÍNDICE
INTRODUÇÃO .................................................................................................................................. 3! CRONOGRAMA ............................................................................................................................... 3! CORPO TRABALHO ....................................................................................................................... 4! Medicina Interna .............................................................................................................................. 4!
Hospital São Francisco Xavier ........................................................................................................................ 4!

Cirurgia ............................................................................................................................................ 5!
Hospital Beatriz Ângelo ................................................................................................................................... 5!

Pediatria ........................................................................................................................................... 5!
Hospital CUF Descobertas .............................................................................................................................. 5!

Ginecologia e Obstetrícia ............................................................................................................... 6!
Hospital CUF Descobertas .............................................................................................................................. 6!

Saúde Mental ................................................................................................................................... 7!
Hospital São Francisco Xavier ........................................................................................................................ 7!

Medicina Geral e Familiar ............................................................................................................... 8!
Centro de Saúde: USF Odemira/Relíquias/Fornalhas .................................................................................... 8!

Estágio Clínico Opcional .............................................................................................................. 10!
Hospital Egas Moniz ...................................................................................................................................... 10!

Preparação para a Prática Clínica ............................................................................................... 10!
Faculdade de Ciências Médicas - UNL ......................................................................................................... 10!

TRABALHOS REALIZADOS ......................................................................................................... 11! OUTROS ELEMENTOS VALORATIVOS ...................................................................................... 12! Atividades de Investigação .......................................................................................................... 12!
Fundação Champalimaud ............................................................................................................................. 12!

REFLEXÃO CRÍTICA FINAL ......................................................................................................... 12! AGRADECIMENTOS...................................................................................................................... 14!

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page &< 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

Junho de 2013

INTRODUÇÃO
O 6º ano do Curso de MIM da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa é um ano profissionalizante, em que se pretende o exercício orientado e programado da Medicina. Estando integrado no ciclo de estudos conducente ao grau de mestre em Medicina, tem como objectivos gerais: 1) o desenvolvimento de competências indispensáveis ao exercício profissional da medicina, tais como o desenvolvimento do raciocínio clínico, a formulação de hipóteses de diagnóstico e instituição de medidas terapêuticas e preventivas; 2) o desenvolvimento de competências de autonomia, por forma a permitir uma seleção criteriosa de percursos de aprendizagem ao longo da vida; e 3) o desenvolvimento de competências no domínio da investigação clínica, nomeadamente na formulação e realização de estudos e na comunicação de resultados à comunidade científica e ao público em geral. O presente relatório visa enunciar as atividades em que estive envolvido, e o meu processo de aprendizagem, ao longo do 6º ano. Após esta breve Introdução, segue-se um Cronograma, uma descrição sucinta das atividades em Corpo de Trabalho, os Trabalhos Realizados com os respectivos links para download, uma descrição de Outros Elementos Valorativos, seguido de uma Reflexão Crítica Final, em que pondero o meu progresso e os objectivos que atingi ao longo deste último ano, e, finalmente, os Agradecimentos.

CRONOGRAMA
O seguinte cronograma pretende relatar a organização do estágio do sexto ano:
Estágio Parcelar Medicina Interna Cirurgia Preparação para a Prática Clínica Pediatria Ginecologia e Obstetrícia Saúde Mental Medicina Geral Familiar Estágio Clínico Opcional Início 17/09/2012 12/11/2012 1º 28/01/2013 25/02/2013 01/04/2013 29/04/2013 27/05/2013 Fim 09/11/2012 18/01/2013 Semestre 22/02/2013 22/03/2013 26/04/2013 24/05/2013 07/06/2013 Local Hospital São Francisco Xavier Hospital Beatriz Ângelo FCM – UNL Hospital CUF Descobertas Hospital CUF Descobertas Hospital São Francisco Xavier Centro Saúde: Concelho Odemira Hospital Egas Moniz

Tabela 1 - Cronograma

Relatório Final MIM, p.3

nkknjchskjhk

nkknjchskj nkknjchskj

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page &! 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

Junho de 2013

CORPO TRABALHO
Medicina Interna
Hospital São Francisco Xavier Regente: Professora Doutora Ana Aleixo; Tutora: Dra. Ana Lourenço

Objectivos: A participação neste estágio profissionalizante tinha como objectivo a integração na dinâmica do hospital e no dia-a-dia das diversas atividades numa enfermaria e S.U. de medicina interna, colmatando, deste modo, lacunas em áreas de ensino médico já abordadas em anos anteriores e ensinando o aluno, de modo tutelado, a trabalhar com as ferramentas aprendidas ao longo dos cinco anos de mestrado. A finalidade deverá ser a preparação do estagiário de modo a que esteja apto após o mestrado a responder às necessidades dos doentes de um modo abrangente, desde a promoção da saúde e prevenção da doença até ao diagnóstico, tratamento e prognóstico de situações no âmbito da doença crónica, aguda e emergente. Breve Descrição das Atividades Desenvolvidas: Durante o período de tempo em que decorreu o estágio de medicina no HSFX, tive oportunidade de integrar diversas atividades na enfermaria do serviço de medicina e na Unidade de AVC (onde decorreu a maior parte do meu estágio), consulta externa e serviço de urgência. Na enfermaria, acompanhei vários doentes, desde que eram internados até à sua alta, tendo realizado notas de entrada, colheita de histórias clínicas, exame objectivo, registo no diário clínico, prescrição terapêutica e notas de alta. Além disso, tive oportunidade de assistir e realizar algumas técnicas, de assistir a vários seminários e sessões teórico-práticas onde vários temas da óptica da medicina interna foram abordados. No último dia houve uma discussão da avaliação. Conclusão/Reflexão: Os objectivos gerais do estágio de medicina foram cumpridos, tendo permitido a integração na prática e dinâmica do dia-a-dia da especialidade no hospital, e a consolidação dos conhecimentos adquiridos em anos prévios. Como aspecto positivo, tenho a salientar que senti-me acompanhado e apoiado, durante a realização da minha prática de medicina interna, quer pela minha tutora Dra. Ana Lourenço, quer pela Dra. Fátima Grenho e pelos médicos internos que se encontravam no serviço, bem como realço a experiência específica que tive na unidade de AVC. Como aspecto negativo, tenho de referir a idade avançada dos doentes e os casos ditos “sociais” que atualmente persistem nas enfermarias de medicina.
Relatório Final MIM, p.4

nkknjchskjhk

nkknjchskj nkknjchskj

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page &' 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

Junho de 2013

Cirurgia
Hospital Beatriz Ângelo Regente: Professor Doutor José Fragata; Tutor: Dr. Luís Féria

Objectivos: Os objectivos gerais deste estágio foram a integração dos alunos na prática clínica diária, nas vertentes de consulta, internamento, bloco operatório, urgência, relacionamento com o doente/familiares, ética profissional e gestão clínica. Breve Descrição das Atividades Desenvolvidas: Durante o estágio profissionalizante de cirurgia, tive oportunidade de participar em variadas atividades nas seguintes vertentes: enfermaria, consulta externa, bloco operatório e urgência interna. Pude acompanhar doentes internados, elaborar notas de alta, participar na pequena cirurgia e entrar como 1ª e 2ª ajudante em diversas cirurgias. No HBA pude ainda frequentar: seminários/sessão formativas teóricas e teórico-práticas, variadas sessões clínicas e de apresentar um trabalho num mini-congresso de cirurgia, no último dia de estágio. Conclusão/Reflexão: Os objectivos gerais do estágio foram cumpridos, tendo sido permitido adquirir conhecimentos do ponto de vista práticos e sedimentar conhecimentos teóricos já adquiridos em anos prévios. O bloco operatório do HBA, é o espaço recém criado e reúne condições óptimas para o ensino da cirurgia. Como aspecto que considero positivo, tenho a salientar a oportunidade que tive de observar e participar não apenas em procedimentos cirúrgicos e consulta no âmbito da cirurgia geral, mas também na anestesiologia, gastrenterologia, urologia e ortopedia. Como aspecto negativo, é de referir que o HBA ainda é um hospital novo e que ainda está em fase de estruturação e aperfeiçoamento. O balanço final do estágio é positivo, sendo as 8 semanas (4 cirurgia geral e 4 de especialidades) suficientes para a aquisição dos conhecimentos práticos que são objectivo deste estágio profissionalizante. Pediatria
Hospital CUF Descobertas Regente: Professor Doutor Luís Varandas; Tutora: Dra. Claúdia Cristovão

Objectivos: O estágio de pediatria tinha como objectivo a integração na dinâmica do hospital e no dia-a-dia das diversas atividades em pediatria, sendo estabelecidos objectivos pedagógicos genéricos, em termos de conhecimentos (saber), atitudes (saber estar) e aptidões (demonstradas: saber fazer; ou evocadas: saber como fazer). O processo de

Relatório Final MIM, p.5

nkknjchskjhk

nkknjchskj nkknjchskj

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page &. 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

Junho de 2013

ensino/aprendizagem

do

estágio

integra

blocos

rotativos

em

diversas

consultas

(Imunoalergologia, Ortopedia Pediátrica e Cirurgia Pediátrica), bem como de acompanhar as atividades do hospital em Neonatogia e Cardiologia Pediátrica, com a integração dos alunos na prática assistencial da pediatria médica. Breve Descrição das Atividades Desenvolvidas: Durante o estágio de pediatria na CUF descobertas, participei em diversas atividades de enfermaria, consulta externa e serviço de atendimento permanente no âmbito da pediatria médica. Era também hábito do serviço fazer reuniões de serviço diárias às nove horas, que frequentei todas e senti que era uma boa política. Nas quintas-feiras havia sessão clínica: “Dengue”, “Genodermatose” e “Influência dos Média em Crianças e Adolescentes. Frequentei as consultas de Pedopsiquiatria e Pediatria do Desenvolvimento com alguma regularidade porque é um assunto que me interessa em particular. No último dia houve uma discussão final para avaliação. Conclusão/Reflexão: Um dos aspectos positivos durante este estágio, foi o facto de podermos frequentar todas as valências pediátricas que colocaram à nossa disposição. Gostava ainda de salientar a disponibilidade de conhecimento e dedicação que o serviço de pediatria do Hospital CUF Descobertas possibilita aos seus alunos, o que é de louvar. No entanto, considero o tempo de estágio reduzido para uma especialidade que pouco contactámos durante o curso. Ginecologia e Obstetrícia
Hospital CUF Descobertas Regente: Professor Doutor Jorge Branco; Tutor: Dr. Jorge Lima

Objectivos: Os objectivos gerais deste estágio profissionalizante foram a prática e participação diária em diversas atividades da especialidade, tais como ambulatório e internamento, bloco operatório e meios complementares de diagnóstico, bem como o serviço de urgência e bloco de partos. Além destes, é de referir também a sensibilização para a prevenção e diagnóstico precoce em Ginecologia e Obstetrícia, bem como a noção de indicação para referenciação ao especialista. Breve Descrição das Atividades Desenvolvidas: Durante as 4 semanas em que decorreu o estágio profissionalizante no Hospital CUF Descobertas, participei em atividades do serviço de Ginecologia e do serviço de Obstetrícia, tendo um dia (12h) por semana em atividades
Relatório Final MIM, p.6

nkknjchskjhk

nkknjchskj nkknjchskj

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page &( 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

Junho de 2013

do serviço de urgência.

Resumindo, pude assistir à: consulta de obstetrícia, ginecologia,

senologia, trombofilias e adolescentes; consulta de urgência e urgência, propriamente dita; bloco de partos, bloco central de ginecologia; consulta para ecografia e para exames especiais, entre outras. Pude ainda assistir a uma sessão clínica sobre: Diagnóstico Pré-Natal Não Invasivo. No último dia houve um exame oral. Conclusão/Reflexão: Desde já gostava de expressar o meu agrado por este estágio muito bem tutorado pelo Dr. Jorge Lima, tendo sido um dos estágios mais proveitosos que realizei este ano. Como aspectos positivos, tenho a salientar a promoção de autonomia na realização do exame objectivo, quer em ginecologia, quer em obstetrícia e a participação em cesarianas, que foram aspectos que se revelaram inovadores em comparação com anos prévios, tendo sido ajudado por toda uma equipa do Hospital CUF Descobertas. Tal como no estágio de pediatria, saliento o louvor de ensino e dedicação, e. realço, pois até então não tinha assistido a ensino tão bom. Como aspecto negativo, embora este tenha sido um dos estágios mais trabalhosos para mim, gostava de referir o tempo curto de estágio para uma especialidade que também pouco contactámos durante o curso. Saúde Mental
Hospital São Francisco Xavier Regente: Professor Doutor Miguel Xavier; Tutora: Dra. Georgina Maia

Objectivos: A participação neste estágio profissionalizante tinha como objectivo a promoção do desenvolvimento de conhecimentos já adquiridos no quinto ano, e a maturação destes, bem como das capacidades de diagnóstico e intervenção clínica em Psiquiatria e Saúde Mental, através do acompanhamento tutelado de doentes com patologia psiquiátrica, bem como proporcionar um contacto com a atividade de investigação. Além disso, proporcionar uma experiência de trabalho integrado de equipa e colaboração multidisciplinar, e ainda sensibilizar os estagiários para os aspectos de saúde pública e de organização dos cuidados da saúde mental em Portugal. Breve Descrição das Atividades Desenvolvidas: O estágio teve a duração de quatro semanas com avaliação no último dia. Esta consistiu na discussão do relatório de estágio, na presença do Professor Regente. Nos dois primeiros dias, o estágio decorreu num ensino baseado
Relatório Final MIM, p.7

nkknjchskjhk

nkknjchskj nkknjchskj

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page &- 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

Junho de 2013

em seminários, leccionados pelo Professor Doutor Miguel Xavier, tendo tido como objectivo abordar situações psiquiátricas frequentes num serviço de urgência. Nos restantes dias, o estágio decorreu no Serviço de Psiquiatria e Saúde Mental da Infância e Adolescência do Hospital São Francisco Xavier, sob a tutela da Dra. Georgina Maia. Tive ainda a oportunidade de fazer urgência de Psiquiatria de adultos no Hospital São Francisco Xavier. Durante o período de tempo em que decorreu o estágio de Saúde Mental, pude acompanhar o dia-a-dia de vários profissionais, mas em especial, e de perto, o trabalho da Dra. Georgina Maia. Pude segui-la em ambiente maioritariamente de consulta externa e noutras atividades do serviço. Pude apresentar um trabalho final ao serviço: “PHDA – Perspectivas Futuras”, que ocupou o tempo das reuniões de serviço regulares que se passavam à quarta-feira, onde vários trabalhos eram apresentados pela equipa multidisciplinar. Pude redigir 4 histórias clínicas psiquiátricas completas, que foram corrigidas. Conclusão/Reflexão: Os objectivos do estágio de saúde mental, na minha perspectiva foram cumpridos, tendo superado de forma bastante positiva, as minhas expectativas. Gostava de referir que escolhi pedopsiquiatria porque era uma área que ainda desconhecia e que me levantava muita curiosidade, pois a criança, no meu ver, tem uma capacidade de plasticidade e resiliência maior que o adulto e por isso a saúde mental é então mais alcançável. Como pretendo seguir psiquiatria, era imprescindível conhecer a sua aplicação à criança. Como positivo quero evidenciar o trabalho multimodal que se constrói na abordagem à criança com doença mental, pois trata-se de uma equipa integrativamente constituída e com uma inserção translacional desde a escola aos pais. Como aspecto negativo tenho a referir apenas a experiência que passei em relação à hipermedicação das crianças e dos subjetivos critérios de diagnóstico em algumas patologias. Medicina Geral e Familiar
Centro de Saúde: USF Odemira/Relíquias/Fornalhas Regente: Professora Doutora Isabel Santos; Tutor: Dr. Antoni Jiménez

Objectivos: Os objectivos definidos no estágio de Medicina Geral e Familiar foram: optimizar as minhas aptidões de comunicação interpessoal, pois MGF é uma especialidade médica onde a comunicação e relação médico-doente assumem grande importância;
Relatório Final MIM, p.8

nkknjchskjhk

nkknjchskj nkknjchskj

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page &/ 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

Junho de 2013

compreender o impacto do meio sociocultural e socioeconómico no padrão de morbilidade e de recurso aos cuidados de saúde; observar em termos práticos a instituição de cuidados de saúde primários e o delineamento de estratégias preventivas de saúde; reconhecer as patologias mais frequentes na prática clínica; aprofundar e consolidar conhecimentos teóricos e de exercício prático no que respeita ao diagnóstico, seguimento e terapêutica das mesmas; ter a oportunidade de frequentar consultas de Planeamento Familiar, Saúde Infantil e Saúde Materna, visto serem áreas que me agradam bastante; observar a aplicação da medicina preventiva no meio rural; aprender o modo de vida de uma cultura tipicamente alentejana, bem como as patologias típicas desta região; integrar-me numa equipa de trabalho que opera de uma maneira diferente do que estou habituado a ver na cidade; e aumentar o meu senso de medicina sustentável e de economização dos métodos complementares de diagnóstico. Breve Descrição das Atividades Desenvolvidas: Durante o período de estágio de M.G.F., frequentei durante 4 semanas o Centro de Saúde de Odemira, Relíquias, Fornalhas e Santiago, em ambiente rural. Tive oportunidade de assistir às consultas de Planeamento Familiar, Saúde Infantil, Saúde da Mulher, Saúde do Adulto, Atendimento Complementar, bem como frequentar a sala de tratamentos e a urgência, o centro-de-dia e efetuar vários domicílios. No meio rural, tive a possibilidade de me deslocar a extensões já referidas, nas quais o Centro de Saúde funcionava numa casa do povo, com poucos recursos económicos e humanos. Conclusão/Reflexão: Em termos gerais, o estágio profissionalizante de Medicina Geral e Familiar foi bastante produtivo e enriquecedor, na medida em que tem por finalidade abranger diversas atividades e vivenciar a especialidade nas suas mais variadas vertentes, permitindo ter a percepção da multidisciplinaridade envolvida. Refiro que os objectivos, de uma forma geral, foram alcançados praticamente na sua totalidade. Apercebi-me da especialidade como rede de cuidados primários, e da importância da educação para a saúde, com os cuidados na vigilância, e na prevenção da doença. Como aspecto negativo, sinto que os cuidados de saúde primários estão com graves problemas de exercerem a sua função de primor na nossa sociedade. Há falta de médicos e há falta de recursos. A realidade é que o interesse para uma medicina cada vez mais especializada
Relatório Final MIM, p.9

nkknjchskjhk

nkknjchskj nkknjchskj

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page &, 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

Junho de 2013

está a carenciar de perspectivas integrativas nos cuidados de saúde tanto primários como secundários. A exigência de fundos para esta área da saúde é de uma importância extrema. No concelho de Odemira, atualmente, 40% da população não tem médico. Estágio Clínico Opcional
Hospital Egas Moniz Regente: Professor Doutor Fernando Nolasco; Tutor: Dr. Luís Sardinha

Objectivos: Os objectivos gerais deste estágio clínico opcional são adquirir competências clínicas ainda não exploradas durante o curso ou que o aluno pretenda aperfeiçoar. Daí o mesmo ser realizado como último estágio do ano profissionalizante. Breve Descrição das Atividades Desenvolvidas: No meu caso específico, decidi inscrever-me no CHLO no HEM no Serviço de Psiquiatria. Estive sob a tutela de vários assistentes: Dr. Luís Sardinha, Dr. Bernardo Corrêa e Dr. Ricardo, bem como por toda a equipa do serviço. Durante as 2 semanas de estágio pude conviver com as atividades de saúde mental que decorriam na enfermaria, na urgência do HSFX, na consulta externa, no hospital de dia, na terapia ocupacional, nos grupos comunitários, entre outras. Conclusão/Reflexão: Sinto que este estágio foi muito importante para definir a minha progressão académica enquanto médico psiquiatra, e penso que me abriu a mente para vários problemas que o psiquiatra enfrenta na sua prática clínica como: o estigma da doença mental, e os direitos/deveres de internamento compulsivo e inimputabilidade. Como dado positivo gostava de referir que os novos internos de psiquiatria e medicina demonstram uns valores pessoais elevados para ultrapassar e melhorar o estigma da saúde mental. Como dado negativo gostava de referir que ainda se tem que dar um passo maior na resposta à prévia visão negativa da institucionalização psiquiátrica. Preparação para a Prática Clínica
Faculdade de Ciências Médicas - UNL Regente: Professor Doutor Roberto Palma dos Reis

Objectivos: O objectivo desta vertente teórica do 6º ano é de estabelecer uma abordagem multidisciplinar aos problemas mais comuns na prática médica, para que o aluno possa ter um juízo crítico e multifacetado na abordagem semiológica às patologias.

Relatório Final MIM, p.10

nkknjchskjhk

nkknjchskj nkknjchskj

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page <# 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

Junho de 2013

Breve Descrição das Atividades Desenvolvidas: Os seminários que o compuseram dividiram-se nos seguintes temas: dor torácica, edema, cansaço, síncope, dor abdominal, perda de peso e febre. Nestes foram discutidos os temas segundo a abordagem de diferentes especialistas de diferentes áreas. Estes seminários eram concluídos em regime de mesa redonda discutindo-se variados assuntos e questões sobre as aulas dadas. Teve a duração de um semestre e acabou com uma avaliação escrita. Conclusão/Reflexão: Achei muito produtivo a abordagem que se iniciou este ano no sentido de preparar o aluno para a vida futura, em especial nesta abordagem multidisciplinar. Como aspecto negativo gostava apenas de referir este tipo de abordagem já deveria ter sido iniciada mais cedo.

TRABALHOS REALIZADOS
A tabela seguinte resume os trabalhos realizados durante o 6º ano do MIM, com respectivos links para download:
Trabalho Estágio Parcelar

Stroke mimics and intravenous thrombolysis – Journal Club Níveis de evidência dos modificadores da secreção gástrica, Link: http://tinyurl.com/n432xr5 – Sessão Clínica Registos Clínicos: AVC extenso do território da ACM Direita com desvio da linha média por efeito de massa; Síndrome Febril Indeterminado Um caso de Hemorragia Digestiva Alta - GIST, Link: http://tinyurl.com/b56p3na – MiniCongresso de Cirurgia Registo Clínico: Hematemese com perda de estado de consciência e incontinência urinária Perturbação de Hiperactividade e Défice de Atenção – Sessão Clínica Registo Clínico: Febre, tosse e dores nas pernas (sic.) – Miosite Viral PHDA – Perspectivas Futuras – Apresentação Trabalho Final, Link: http://tinyurl.com/myusn6z Registos clínicos: excesso de atividade motora, défice de atenção e impulsividade; entre outros 4 Diário do Exercício Orientado, como modelo equivalente ao relatório parcelar Relatórios Parcelares: Medicina Interna, Link: http://tinyurl.com/mjnzccm Cirurgia, Link: http://tinyurl.com/kywytve Pediatria, Link: http://tinyurl.com/nxzssr4 Ginecologia e Obstetrícia, Link: http://tinyurl.com/mmwo4ny Saúde Mental, Link: http://tinyurl.com/m8o8kex Medicina Geral e Familiar, Link: http://tinyurl.com/n5p2gdc

Medicina Interna Medicina Interna Medicina Interna Cirurgia Cirurgia Pediatria Pediatria Saúde Mental Saúde Mental MGF 6.º Ano - Estágio Profissionalizante do Mestrado Integrado de Medicina

Tabela 2 - Trabalhos
Relatório Final MIM, p.11

nkknjchskjhk

nkknjchskj nkknjchskj

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page <& 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

Junho de 2013

OUTROS ELEMENTOS VALORATIVOS
Atividades de Investigação
Fundação Champalimaud PhD Zach Mainen, MD/PhD Joaquim Alves, MD/PhD Albino Maia

Durante este ano ganhei especial interesse em relação à investigação na área da saúde mental, e pude tanto no estágio de saúde mental como no estágio opcional conviver com a realidade de investigação nas áreas das neurociências. Sendo assim por várias vezes me desloquei à Fundação Champalimaud e acabei mesmo por me candidatar ao PhD: International Neuroscience Doctoral Programme (INDP) da Fundação, sob conselho de Zack Mainen (PhD). Visto isto, pude acompanhar o trabalho do Dr. Joaquim Alves no Laboratório de Rui Costa (PhD) ou a prática de medicina/investigação translacional com o Dr. Albino Maia, na clínica neuropsiquiatríca da Fundação, onde aprendi a importância para um médico de fazer investigação fundamental e translacional. Pude também acompanhar a importância que a investigação tem na área da neuropsiquiatria aquando do meu estágio clínico opcional no HEM, observando o trabalho do Dr. Bernardo Corrêa, na relação entre a neuroimagem e a patologia mental, tendo também assistido a um seminário na Fundação Champalimaud sobre: Neuroestimulação Magnética

Transcraneana, Dr. Pascual-Leone. Todas estas diversas experiências conduziram a minha vida para a procura de realizar a especialidade médica, bem como um programa de PhD. Sendo assim seguirei a minha carreira médica clínica e como investigador na área das neurociências da percepção/cognição.

REFLEXÃO CRÍTICA FINAL
Iniciando com algo que exprimo com toda a gratidão e humildade, sinto que este ano foi o melhor ano do curso de Medicina; pois, efetivamente, tem em si todas as componentes para fazer a passagem do ensino académico para a prática profissional. Sinceramente, desconheço de outro curso que faça tão serena e organizadamente essa transição. Visto isto, as atividades descritas/realizadas no decurso dos Estágios Parcelares do sexto ano Profissionalizante foram muito importantes para a estruturação de conhecimentos teóricos e, principalmente, para a aquisição/aprimoração de competências práticas indispensáveis ao exercício clínico da medicina. Visto isto, passo a relatar o cumprimentos dos objectivos: A) Os estágios de Pediatria,
Relatório Final MIM, p.12

nkknjchskjhk

nkknjchskj nkknjchskj

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page << 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

Junho de 2013

Medicina Geral e Familiar, Ginecologia e Obstetrícia foram os que mais possibilitaram esta aquisição prática fundamental num ano que se quer profissionalizante, sendo para tal fundamental a autonomia gradual que me foi concedida; B) O Estágio Parcelar de Saúde Mental e o Estágio Clínico Opcional em Psiquiatria de Adultos foram os que, para mim pessoalmente, reuniram mais aspectos positivos para a minha carreira futura. Finalmente compreendi o que é a atuação de um médico na subjetividade da saúde mental, e que, agora, interpreto com mais certeza ser o meu futuro. Lamento, sinceramente, que o MIM dê pouca relevância às patologias da mente, mas compreendo a sua razão. Considero também importante a formação de médicos com um percurso académico mais denso, sem eliminar a importância da prática clínica, e gostava de enaltecer o esforço dos Ministérios da Saúde (MS) e da Ciência e Ensino Superior (MCES) por criarem o Estatuto de Interno Doutorando no âmbito da Portaria 172/2008 de 15 de Fevereiro, com o objectivo de “preparar uma nova geração de médicos altamente qualificados cientificamente, que possam contribuir para uma prática clínica mais racional, para uma investigação mais competitiva e para um ensino mais exigente.” Penso que esperançosamente seguirei esse rumo, caso consiga a matricula na Fundação Champalimaud no International Neuroscience PhD Program e a residência na especialidade de Psiquiatria. Para além disso, considero que o desenvolvimento de competências de autonomia não deve decorrer somente durante o ano profissionalizante, pelo que deve ser valorizada a sua aquisição ao longo de todo o Mestrado Integrado, e devem ainda ser valorizadas as competências pedagógicas e as competências de organização e liderança, bem como valores como a bondade. Sinto que todos os objectivos e expectativas a que me propus foram superados, como já referido. Por fim, considero que ao longo do ano profissionalizante, e de todo o Mestrado Integrado, foram inúmeros os exemplos de conduta, dedicação, bondade e ética que me foram providenciados pelos médicos dos Serviços Hospitalares associados e dos Departamentos da Faculdade de Ciências Médicas, contribuindo assim de forma ímpar para a minha formação nessas dimensões que são parte integrante de um profissional médico completo. Por tal, não poderia deixar de agradecer a todos, na pessoa institucional da Faculdade de Ciências Médicas.
Relatório Final MIM, p.13

nkknjchskjhk

nkknjchskj nkknjchskj

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page <! 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

Junho de 2013

AGRADECIMENTOS

Queria agradecer ao meu pai e mãe.

“Quando entrardes de noite num hospital e ouvirdes algum doente gemer, aproximai-vos do seu leito, vede o que precisa o pobre enfermo e, se não tiverdes mais nada para lhe dar, dai-lhe um sorriso.” Sousa Martins, 1843 - 1897

Figura 1 - http://fineartamerica.com/featured/modern-medicine-julia-kropinova.html

O aluno,

Relatório Final MIM, p.14

nkknjchskjhk

nkknjchskj nkknjchskj

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page <' 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

PhD - euroscience.pdf

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page <. 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page <( 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page <- 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page </ 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page <, 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page !# 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page !& 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page !< 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page !! 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page !' 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page !. 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page !( 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page !- 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page !/ 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page !, 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page '# 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page '& 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page '< 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

!ertification of !linical and "#perimental $%pnosis.pdf

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page '! 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

!urriculum of !linical and "#perimental $%pnosis.pdf
IFA

INSTITUTO DE FOR M AÇÃO AVANÇADA

V Curso Pós-Graduado de Aperfeiçoamento

HIPNOSE CLÍNICA EXPERIMENTAL

a

(9h30- 18h)

DEZ13/JUN14
Diretor do Curso
Prof. Doutor M?rio Sim?es

Objetivos
Proporcionar a compreensão das teorias, dos procedimentos, da invesiga?o ? e das aplica??es cl?nicas actuais da Hipnose Cl?nica, bem como ensinar compet?ncias pr?icas nas aplica??es Cl?nicas.

Organização

Metodologia
- Abordagens Te?ricas - Demostra??es - Exerc?cios pr?icos - Auto-Avalia??o e Avalia??o Global

Cl?nica Universit?ria de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa

FMUL
Prof. Doutor Jos? Fernandes e Fernandes
Diretor

Destinatários
Pr? e P?s Bolonha (Medicina, Nutri??o, Medicina Dent?ria, Enfermagem, Psicologia, Educa??o Especial e Reabilita??o, Psicopedagogia) e outras ?reas da Sa?de.Mestres e Licenciados noutras ?reas a frequentarem as Licenciaturas supracitadas. Ex alunos dos Cursos de Hipnose Cl?nica e TRVC organizados pela FMUL, que perten?am ?s categorias descritas, podem inscrever-se em M?dulos separados para actualiza??o da sua forma??o.

Prof. Doutor Rui M. M. Victorino
Presidente do Conselho Cien?ico

Prof. Doutor Miguel Oliveira da Silva
Presidente do Conselho Pedag?gico

Secretariado
Insituto de Forma??o Avan?ada Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa T: 21 798 51 0 @: insfa@fm.ul.pt

Duração / ECTS
O Curso decorre em 14 M?dulos de 7 horas cada M?dulo (09:30 ?s 13:0 horas e das 14:30 ?s 18:0 horas) de Janeiro a Junho de 2013, uma vez por m?s, Sexta-feira e S?bado. Este curso tem avalia??o de aprendizagem e ? creditado em 3 uni dades de cr?dito ECTS.

SANA Metropolitan Lisboa Rua Soeiro Pereira Gomes, Parcela 2 - 160-198 Lisboa

Local

+ Oferta Pós-graduada e Submissão ONLINE em www.fm.ul.pt/formcontinua

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page '' 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

V Curso Pós-Graduado de Aperfeiçoamento

PROGRAMA
HORÁRIO - 9h30 e as 18h
Módulo I – 6 DEZ’13
Apresenta??o do Curso // Bibliograia //
A Hipnose como um Estado Modiicado de Consci?ncia
Prof. Doutor Mário Simões

DEZ13/JUN14
Módulo IX - 11 ABR’14
Elabora??o pr?ica de protocolos em situa??es cl?nicas diferenciadas em Psiquiatria // Integra??o do EMDR e Hipnose Cl?nica.
Prof. Doutor Mário Simões

HIPNOSE CLÍNICA EXPERIMENTAL

Aspectos hist?ricos e a actualidade da Hipnose Cl?nica
Dr. José Marto

Aspectos i ? cos,legais e deontol?gicos em Hipnose
Dr. José Marto

Ambiente e rela??o em Hipnose Cl?nica
Prof. Doutor Mário Simões

Demonstra??es

A hipnose(coleciva) posiiva aplicada a comunidades e grupos // Oicina e Traject?ria de Vida (Integra?o ? de Hipnose Cl?nica e Psicologia Posiiva) Prof. Doutor Mário Simões e Dra. Marisa Oliveira Demonstra??es // Viv?ncia grupal de hipnose posiiva

Módulo II – 7 DEZ’13
Psicoisiologia da hipnose em situa??o cl?nica
Mestre Joana Monteiro e Prof. Doutor Mário Simões

Módulo X - 12 ABR’14
Elabora??o pr?ica de protocolos em situa??es cl?nicas diferenciadas, em medicina interna // Analgesia e anestesia // Controlo de impulsos
Enfermeiro Luís Abrantes

T?cnicas de Hipnose: indu??o, linguagem // Testes de hipnoizabilidade e t?cnicas de aprofundamento
Dr. José Marto

Demonstra??es e exerc?cios entre discentes

Demonstra??es e exerc?cios entre discentes

Módulo III - 10 JAN’14
Hipnose Ericksoniana I // Diferen?as entre Hipnose tradicional e hipnose Ericksoniana // T?cnicas de indu??o //Demonstra??es e exerc?cios entre discentes.
Profª Doutora Cláudia Carvalho

Módulo XI - 9 MAI’14
Modelo e T?cnica de Roger Woolger - D ? MP - Deep Memory Process? // Etapas da reviv?ncia de mem?ria - Conibuto das Escolas Psicoterap?uicas: Gestalt/Psicodrama/Bioenerg?ica e Filosoias Xam?nica e Budista
Mestre Alice Cabral

Demonstra??es

Módulo IV - 11 JAN’14
Hipnose Ericksoniana II // Sugest?es directas e indirectas // Aplica?o ? em Medicina // Demonstra?e ? s e exerc?cios entre discentes
Profª Doutora Cláudia Carvalho

Módulo XII - 10 MAI’14
Campos de viv?ncia subjeciva segundo Roger Woolger (Mem?rias at?vicas, trabalho com o Imago de Ancestrais, trabalho com elementos dissociados da psique, trabalho com a sombra do indiv?duo, no senido Jungiano, trabalho com o senimento de presen?a espiritual-contributos da Etno-Psicoterapia).
Mestre Alice Cabral

Módulo V - 14 FEV’14
Inicia??o ? Programa??o Neuro-lingu?sica (PNL) // Exemplos e Pr?icas.
Mestre Tomás Baêna

Demonstra??es e exerc?cios entre discentes

Módulo XIII - 6 JUN’14
Hipnose Cogniiva I. Bases da Terapia cogniivo-comportamental // Desenvolvimento do Modelo Psico-educaivo Cibern?ico Sist?mico // Bases da hipnose e fenomenologia pass?veis de serem aplicadas em Hipnoterapia Cogniivo-comportamental // Modelos de aplica??es nos estados de ansiedade e perturba??es de humor
Prof. Doutor Osmar Colás

Revis?es // demonstra??es e exerc?cios pr?icos

Módulo VI - 15 FEV’14
Auto-Hipnose // Conceito e caracter?sicas // Indu??o // Aplica??es
Dr. Pedro Dias Coelho

Demonstra??o e exerc?cios pr?icos

Discuss?o de Casos e Demonstra??es

Módulo VII - 14 MAR’14
Relex?es sobre a mem?ria e o inconsciente no contexto da Hipnose Cl?nica
Mestre Mário Resende

Módulo XIV - 7 JUN’14
Hipnose Cogniiva II// Mecanismos neurobiol?gicos do stress e suas repercuss?es cl?nicas // Teoria do Tritonus de Kretschmmer// Efeitos das t?cnicas de respira??o e relaxamento sobre a isiologia do sistemas neuro-vegetaivo // T?cnicas de respira??o e relaxamneto: Respostas de relaxamento de Benson, t?cnicas de relaxamento de Jacobson e relaxamento Aut?geno de Schultz // Diferen?as entre relaxamento, medita??o e auto-hipnose // T?cnicas contemplaivas
Prof. Doutor Osmar Colás

Modelos explicaivos de viv?ncias em hipnose, fazendo apelo te?rico a mem?rias ditas e ? xtra-cerebrais?
Doutor Vítor Rodrigues

T?cnica do ?paciente subsituto? com o ?imago? (mem?ria vivencial) do pacien te ideniicado e ausente
Mestre Mário Resende

Demonstra??es
(Como programar, como treinar como instalar ?ncoras para automaiza??o de mudan? a de estado).

Demonstra??es e exerc?cios pr?icos

Módulo VIII - 15 MAR’14
Introdu??o e Sensibiliza??o ao EMDR (Eye Movement Dessensiizaion and Reprocessing) // Teoria de Francine Shapiro (autora) // Neuroisiologia do EMDR // M?todo, t?cnicas e indica??es.
Mestre Paulo Maia

Pr?icas entre discentes Auto-avalia??o e avalia??o global do Curso Encerramento

Demonstra??es e exerc?cios entre discentes

O Programa pode ser alterado por moivos imprevistos

Formadores - (Ordem de Colaboração)
Prof. Doutor Mário Simões | Dr. José Marto | Mestre Joana Monteiro | Prof? Doutora Cl?udia Carvalho | Mestre Tomás Baêna Dr. Pedro Dias Coelho | Mestre Mário Resende | Doutor Vítor Rodrigues | Mestre Paulo Maia | Dra. Marisa Oliveira Enfermeiro Luís Abrantes | Mestre Alice Cabral | Prof. DoutorOsmar Colás

+ Oferta Pós-graduada e Submissão ONLINE em www.fm.ul.pt/formcontinua
<(.&.&' H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu Page '. 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

!ertification Alliance &ran'aise.pdf

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page '( 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

!ertification (ritish !ouncil.)pg

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page '- 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

Andan'as* +olunteership !ertificate.pdf

CERTIFICADO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO VOLUNTÁRIO
A PédeXumbo – Associ !"o # $ P$omo!"o de %&sic e D '! certifica que JORGE EMANUEL MARTINS realizou serviço voluntário no Fes(i) * A'd '! s, que decorreu na Barragem de Póvoa e Meadas, em Castelo de Vide, de 19 a ! de Agosto de "1#, desem$en%ando as funç&es de A$oio m'dico na equi$a da Saúde, com$letando um total de ( %oras de atividade)

Barragem de Póvoa e Meadas, ! de Agosto de "1#

************************************
+Ana Martins , Coordenadora do Andanças- "1#.

/rganizaç0o1

2m cola3oraç0o com1

/$eraç0o em curso com o a$oio1

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page '/ 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

!iti,en !ard.pdf

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page ', 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

!riminal Record.pdf

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page .# 5 .&

Euro3ean SKills Pass3ort
Jorge Emanuel Martins

Passaport and I&.pdf

<(.&.&'

H Euro3ean Dnion% <##<"<#&! 9 2tt3455euro3ass.cede;o3.euro3a.eu

Page .& 5 .&