ESAF ‐ DIRES  Apreciação de recurso(s) interposto(s) às provas objetivas do CONCURSO PÚBLICO para os  Cargos de:  Analista Técnico‐Administrativo, Arquiteto, Contador, Engenheiro e Pedagogo  Órgão: Ministério da Fazenda  Disciplina: D3 - Raciocínio Lógico

-Quantitativo Prova de Gabarito 1 1 Prova de Gabarito 2 11 PARECER Prova de Gabarito 3 56 Prova de Gabarito 4 26

Questão N°

Os candidatos recorreram da questão alegando que:  A questão trata de razão, tópico que não foi indicado no edital deste concurso.  O gabarito é a letra c e não a letra b.

Não procedem os argumentos apresentados, pois:  A alternativa correta é a b.  Razão é a divisão de um número por outro, ou seja, é um dos conceitos básicos de aritmética. O conceito de razão (divisão) está implicitamente contemplado no item 1 do edital, que é, Lógica e raciocínio lógico: problemas envolvendo lógica e raciocínio lógico.  Solução da questão: Para um grupo com 4 homens tem-se 5 mulheres. Observe que 63 dividido por 9 é igual a 7. Logo, são 28 homens, ou seja, 7x4 e 35 mulheres, ou seja, 7x5. Portanto, a diferença entre o número de mulheres e o número de homens é igual 7, ou seja, 35 – 28.

Mantenho a questão.

ou seja. Arquiteto.ESAF ‐ DIRES  Apreciação de recurso(s) interposto(s) às provas objetivas do CONCURSO PÚBLICO para os  Cargos de:  Analista Técnico‐Administrativo. pois:  A alternativa correta é a letra c.Raciocínio Lógico-Quantitativo Prova de Gabarito 1 2 Prova de Gabarito 2 12 PARECER Prova de Gabarito 3 57 Prova de Gabarito 4 27 Questão N° Os candidatos recorreram da questão alegando que:  A proposição ~ P  P é uma contingência. Não procedem os argumentos apresentados.    A proposição  ~ P  P  é uma contradição. Contador. observe a tabela‐verdade:  P ~P ~ PP V F F V F F Mantenho a questão. . o gabarito é a letra d e não a letra c. Engenheiro e Pedagogo  Órgão: Ministério da Fazenda  Disciplina: D3 .

Não houve recurso. Engenheiro e Pedagogo  Órgão: Ministério da Fazenda  Disciplina: D3 . Arquiteto. .Raciocínio Lógico-Quantitativo Prova de Gabarito 1 3 Prova de Gabarito 2 13 PARECER Prova de Gabarito 3 58 Prova de Gabarito 4 28 Questão N° Observação.ESAF ‐ DIRES  Apreciação de recurso(s) interposto(s) às provas objetivas do CONCURSO PÚBLICO para os  Cargos de:  Analista Técnico‐Administrativo. Contador.

Raciocínio Lógico-Quantitativo Prova de Gabarito 1 4 Prova de Gabarito 2 14 PARECER Prova de Gabarito 3 59 Prova de Gabarito 4 29 Questão N° Os candidatos recorreram da questão alegando que:       A conclusão sugerida pela banca “Ana não é professora ou Paulo é médico” não é verdadeira. Arquiteto. Da primeira premissa tem-se que “se Paulo não é médico. A questão não possui alternativa correta.  Solução da questão:  Como “Marta não é estudante”.ESAF ‐ DIRES  Apreciação de recurso(s) interposto(s) às provas objetivas do CONCURSO PÚBLICO para os  Cargos de:  Analista Técnico‐Administrativo. pois:   A única alternativa correta é a letra c. Não procedem os argumentos apresentados. A questão possui duas respostas letra c e letra e. “Ana não é professora ou Paulo é médico”. Sugiro a anulação da questão. da segunda premissa tem-se que “Paulo não é médico”. . Engenheiro e Pedagogo  Órgão: Ministério da Fazenda  Disciplina: D3 . A resposta correta é a letra d. Mantenho a questão. No conectivo “ou” pelo menos uma proposição simples tem que ser verdadeira. então Ana não é professora”. A alternativa correta não pode ser a letra c. logo “Ana não é professora” Portanto. Contador. pois não tem resposta correta.

.Raciocínio Lógico-Quantitativo Prova de Gabarito 1 5 Prova de Gabarito 2 15 PARECER Prova de Gabarito 3 60 Prova de Gabarito 4 30 Questão N° Observação.ESAF ‐ DIRES  Apreciação de recurso(s) interposto(s) às provas objetivas do CONCURSO PÚBLICO para os  Cargos de:  Analista Técnico‐Administrativo. Arquiteto. Não houve recurso. Contador. Engenheiro e Pedagogo  Órgão: Ministério da Fazenda  Disciplina: D3 .

ESAF ‐ DIRES  Apreciação de recurso(s) interposto(s) às provas objetivas do CONCURSO PÚBLICO para os  Cargos de:  Analista Técnico‐Administrativo. Engenheiro e Pedagogo  Órgão: Ministério da Fazenda  Disciplina: D3 . Contador. .Raciocínio Lógico-Quantitativo Prova de Gabarito 1 6 Prova de Gabarito 2 16 PARECER Prova de Gabarito 3 61 Prova de Gabarito 4 31 Questão N° Observação. Arquiteto. Não houve recurso.

ESAF ‐ DIRES  Apreciação de recurso(s) interposto(s) às provas objetivas do CONCURSO PÚBLICO para os  Cargos de:  Analista Técnico‐Administrativo. Arquiteto.Raciocínio Lógico-Quantitativo Prova de Gabarito 1 7 Prova de Gabarito 2 17 PARECER Prova de Gabarito 3 62 Prova de Gabarito 4 32 Questão N° Observação. Não houve recurso. Contador. . Engenheiro e Pedagogo  Órgão: Ministério da Fazenda  Disciplina: D3 .

 Arquiteto.  pois  o  condicionamento diz que Beatriz chegou atrasada. Contador.  condicionado  ao  fato  de  que  ela  chegou  atrasada  é  dada por:  3  0.  a  probabilidade  de  Beatriz  ter  ido  de  ônibus. Engenheiro e Pedagogo  Órgão: Ministério da Fazenda  Disciplina: D3 . o novo espaço amostral contém 12 idas que Beatriz  chegou  atrasada. Não procedem os argumentos apresentados.  e  dividirmos  pelo  total  de  idas  em  que  Beatriz  chegou  atrasada.  basta  pegarmos  o  total  de  idas  em  que  Beatriz  foi  de  ônibus  e  chegou  atrasada. . Observe o quadro a seguir:  Carro  Idas de cada meio de transporte  Idas que Beatriz se atrasou     Das 100 idas consideradas.  condicionado  ao  fato  de  que  ela  chegou  atrasada.ESAF ‐ DIRES  Apreciação de recurso(s) interposto(s) às provas objetivas do CONCURSO PÚBLICO para os  Cargos de:  Analista Técnico‐Administrativo. 25  25%   12 Mantenho a questão. o total em que Beatriz chegou atrasada é dado por:  90% de 100 = 90  10% de 90 = 9  Ônibus   10% de 100 = 10  30% de 10 = 3  9  3  12   Como  queremos  calcular  a  probabilidade  de  Beatriz  ter  ido  de  ônibus.Raciocínio Lógico-Quantitativo Prova de Gabarito 1 8 Prova de Gabarito 2 18 PARECER Prova de Gabarito 3 63 Prova de Gabarito 4 33 Questão N° Os candidatos recorreram da questão alegando que:  A resposta correta é a letra d.  Como  o  problema  pede  para  calcular  a  probabilidade  de  Beatriz  ter  ido  de  ônibus. pois:  A única alternativa correta é a letra e.  Portanto. Então.  condicionado  ao  fato  de  que  ela  chegou  atrasada.  que  é  igual  a  3.  Considere 100 idas ao trabalho.  basta  considerarmos  agora  somente  as  idas  em  que  Beatriz  chegou  atrasada.

ESAF ‐ DIRES  Apreciação de recurso(s) interposto(s) às provas objetivas do CONCURSO PÚBLICO para os  Cargos de:  Analista Técnico‐Administrativo. Não houve recurso.Raciocínio Lógico-Quantitativo Prova de Gabarito 1 9 Prova de Gabarito 2 19 PARECER Prova de Gabarito 3 64 Prova de Gabarito 4 34 Questão N° Observação. Engenheiro e Pedagogo  Órgão: Ministério da Fazenda  Disciplina: D3 . . Arquiteto. Contador.

 Arquiteto.  150  225   . Não procedem os argumentos apresentados. 2  C 6 . 5 ou 6. 4  C 6 . Engenheiro e Pedagogo  Órgão: Ministério da Fazenda  Disciplina: D3 . 4  C 5.ESAF ‐ DIRES  Apreciação de recurso(s) interposto(s) às provas objetivas do CONCURSO PÚBLICO para os  Cargos de:  Analista Técnico‐Administrativo. pois pelo menos 4 pode ser 4. Contador. pois:   A única alternativa correta é a letra d.  Solução da questão:  4 homens e 2 mulheres ou 4 mulheres e 2 homens   C 5.Raciocínio Lógico-Quantitativo Prova de Gabarito 1 10 Prova de Gabarito 2 20 PARECER Prova de Gabarito 3 65 Prova de Gabarito 4 35 Questão N° Os candidatos recorreram da questão alegando que:  A questão tem duas possibilidades de solução. pois existe a possibilidade de termos 4 pessoas do mesmo sexo ou mais pessoas do mesmo sexo e ainda assim ter pelo menos 4.  A questão pede o número de possibilidades de termos 4 pessoas do mesmo sexo e não pelo menos 4.  Pelo menos 4 é diferente de 4. 2   15  5  15  10   75    Mantenho a questão.