Um quarto só para você? Essa já não é uma discussão sobre as vantagens e desvantagens de hotel x albergue.

Há tempos que o aluguel de curta temporada do Airbnb é a opção mais popular e redes de hospitalidade como Couchsurfing e BeWelcome estão bombando – tanto que dois turistas de Lyon, na França, me acharam por meio do primeiro e estão hospedados na minha sala. O albergue sempre será a opção dos mochileiros. Muitos usam o Hostelbookers.com ou o Hostelworld.com, mas também vale a pena dar uma olhada no Hostelz.com, um agregador de busca semelhante ao Kayak. Dá para comparar preços para Hostelbookers e Hostelworld (além do site do Eurocentric, o HostelsClub) –, mas o melhor é que o site também é avaliado por outros, além de trazer resenhas de viajantes pagos pelo Hostelz. Leia também: Fuja da Copa com rotas e opções mais econômicas para viajar em 2014 Quem prefere privacidade não deve descartar o Airbnb; usando filtros, você pode encontrar quartos particulares e até casas para alugar. E, apesar do nome, muita gente registrada no Couchsurfing oferece não o sofá, mas um cômodo inteirinho (o que não é o meu caso). Não é porque você não abre mão dos hotéis que não vai poder economizar. Dois sites novos monitoram os preços, depois que você fizer a reserva, no caso de eles baixarem: o TripRebel simplesmente devolve a diferença, mas o TripBAM avisa se o preço cair no mesmo hotel ou outros da vizinhança e ainda oferece para fazer nova reserva. TheSuitest usa as características e mordomias do hotel para calcular o valor da diária em relação ao seu preço. Assim fica mais fácil encontrar as melhores opções se o que você quiser é uma academia ou uma bela vista, por exemplo. E, por fim, uma opção diferente: o britânico Camp in My Garden (campinmygarden.com), que está ganhando popularidade, e através do qual os usuários podem oferecer o quintal para quem estiver acampando. É baratíssimo e, no final das contas, nas barracas a privacidade é total. 2) Escolha um voo com conexão Em um voo de Nova York para São Paulo que peguei este ano, eu me sentei ao lado de um rapaz que ia para Buenos Aires de um jeito bem complicado, com conexões em São Paulo e Montevidéu, esticando o que seria uma viagem de dez horas para mais de 24 –, mas ele nem pensou em outra possibilidade, pois assim economizaria centenas de dólares. Se essa rotina lhe é familiar, você provavelmente já sabe como listar os voos por preço e filtrá-los para exibir as diferentes opções de espera em sites como o Kayak e o Bing Travel. Outra dica para voos para a Europa: o aplicativo WhichAirline e o site (whichairline.com) podem ajudá-lo a encontrar aquelas conexões inconvenientes, mas baratas, que os sites de busca não encontram. Por exemplo, eles me acharam um voo de US$119 de Paris a Budapest na Ryanair, com uma parada de cinco horas em Milão na ida e na volta. (A opção mais barata, Vayama.com (geralmente confiável), era US$280.) Leia também: Gastos de brasileiros com viagens internacionais são recorde em 2013

mas não é por isso que o faço sempre com gosto. Quem é fã das redes sociais – e outros tipos de usos de dados – sem dúvida tem de procurar ofertas e promoções para se manter conectado. mais ou menos.com) passou do Android para o iPhone. . eles vão buscar sugestões com dispositivos analógicos que estão à mão. Há um ano.com/flights/explore). sim. Não sei se faria o mesmo se viajasse por puro prazer. Este ano o Field Trip do Google (fieldtripper. a T-Mobile se tornou a primeira grande operadora de telefonia a incluir dados internacionais em seus planos domésticos básicos. os chamados seres humanos. o Google lançou o Flight Explorer (google. ele vai mostrar os mesmos gráficos só que com várias opções. Você também pode determinar o tempo máximo da viagem Conectar-se ou não. mas também faz parte do meu trabalho. É personalizável – tanto que estou ensinando o meu a se ater às opções baratas. é para isso que o What's App e a infindável lista de concorrentes estão aí. pense então em flexibilizar suas datas. assim como em 1914.com. eis a questão Eu posto no Twitter e no Instagram em todo lugar a que vou. entre outras coisas. Este ano. o Robert Sietsema do Eater. (Se bem que tem uma pegadinha: o pacote de dados gratuito vem com a promessa de apenas 2G embora você pague por 3G ou 4G. ele me avisa quando estou perto de um restaurante avaliado pelo crítico mestre em descobrir sujinhos. Em 2014. não tem por que pagar para mandar torpedos internacionais. começando com as mais baratas. Agora. mas esses não precisam de nenhuma dica de tecnologia para economizar. É claro que tem aqueles que preferem ficar parados no tempo e descobrir as coisas à moda antiga. Melhor mesmo é ser flexível em relação a isso porque se escolher só uma região ("Europa Ocidental").) Além disso. É divertido. O aplicativo avisa quando você estiver perto de atrações.) Aqueles que pagam para enviar dados agora podem usá-los para economizar mais que nunca. promoções e coisas do tipo usando informações de uma lista gigante. (É claro que você também pode usar cartões SIM locais ou internacionais. como com qualquer empresa.Se você se recusa a ficar de bobeira no aeroporto. Hoje em dia isso é muito mais fácil. restaurantes. que exibe um gráfico para os melhores preços para um destino durante um período específico.