Par tido Socialista – Concelho da Co

vilhã

ASSUNTO:

PROPOSTAS

DOS

VEREADORES

DO

PARTIDO

SOCIALISTA

APRESENTADAS NA SESSÃO DA CÂMARA MUNICIPAL DA COVILHÃ EM 18.09.2009 FIXAÇÃO DA DERRAMA Defendendo os Vereadores do Partido Socialista que a CMC deve dar um sinal de abertura às empresas que quiserem fixar-se no concelho, estimulando a criação de emprego. Considerando que um dos principais estímulos à criação de empresas e ao desenvolvimento dos parques industriais do concelho, devem oferecer condições mais favoráveis à captação de investimento através, nomeadamente, da progressiva diminuição da taxa de incidência da derrama. Considerando que uma taxa de incidência substancialmente mais baixa aumentará a competitividade e a atractividade do nosso tecido empresarial, ou seja, incentiva as empresas de maior dimensão a aumentar o seu volume de negócios, criando mais riqueza no concelho da Covilhã e oferecendo mais e melhor emprego. Considerando que só com um tecido empresarial forte, dinâmico e competitivo é possível à Covilhã afirmar-se no contexto regional. Os Vereadores do Partido Socialista propõem a fixação da taxa da derrama para o ano de 2010, nos seguintes termos: •

1,10% com o objectivo de atrair, fixar e desenvolver novas empresas na Covilhã (n.º 1 do artigo 14º da Lei 2/2007, de 15 de Julho) e Isentar de derrama as pequenas empresas que não ultrapassem um volume de negócios no valor de 150.000,00€ (n.º 4 do artigo 14º da Lei 2/2007, de 15 de Julho).
IMI – IMPOSTO MUNICIPAL SOBRE IMÓVEIS

Sendo nosso entendimento de que os impostos municipais devem constituir receitas e instrumentos para uma política municipal justa, de desenvolvimento económico e social do concelho da Covilhã e não aceitando nós que os impostos municipais pagos pelos covilhanenses sejam apenas meros factores de receita camarária. Sabendo-se que o parque habitacional do concelho da Covilhã, designadamente nas zonas históricas da cidade, das vilas e aldeias do concelho está em péssimas condições de habitabilidade, quando não abandonado, e que ao lado assistimos ao nascimento de urbanizações que muitas vezes nada acrescentam em qualidade ao nosso parque habitacional.
1

Par tido Socialista – Concelho da Co

vilhã

E sendo urgente a inversão deste estado de coisas, apostando na recuperação do nosso património. Os Vereadores do Partido Socialista propõem, nos termos do artigo 10º da Lei n.º 2/2007, de 15 de Janeiro e do artigo 112º do Código do Imposto Municipal sobre Imóveis, a fixação das seguintes taxas do imposto municipal sobre imóveis, a aplicar no ano de 2010: • • • Prédios rústicos em 0,8%; Prédios urbanos mais antigos em 0,6% e Prédios urbanos avaliados nos termos do CIMI em 0,35%

FIXAÇÃO DA TAXA DE IRS Nos termos do n.º 1 do artigo 20º da Lei n.º 2/2007 “ os municípios têm direito, em cada ano, a uma participação variável até 5% no IRS dos sujeitos passivos com domicílio fiscal na respectiva circunscrição territorial, relativa aos rendimentos do ano anterior…”. Em resultado da aplicação desta legislação, a lei produz efeitos sobre o IRS de 2009 e a receber pelo município da Covilhã no ano de 2010. De acordo com o n.º 2 do mencionado artigo 20º “a participação referida naquele n.º 1 depende da deliberação sobre a percentagem de IRS pretendida pelo município”. Importa dizer aqui que quanto mais fortes forem as empresas sedeadas na Covilhã, quanto mais qualificado for o emprego na Covilhã, maior será a participação da Covilhã no IRS e, por conseguinte, maior o benefício para todos os covilhanenses. Devendo a CMC dar um benefício fiscal aos seus munícipes contribuintes e sendo este um incentivo a que todos os residentes na Covilhã regularizem o seu domicílio fiscal no concelho. Os Vereadores do Partido Socialista propõem que a taxa de 5% de IRS a receber pelo município da Covilhã em 2010 seja dividida da seguinte forma: • • 2,5% para o Orçamento do Município da Covilhã e 2,5%como dedução à colecta do IRS, a favor dos munícipes contribuintes.

Para os devidos efeitos os Vereadores subscritores requerem que as presentes propostas sejam discutidas e votadas. Covilhã, 21 de Setembro de 2009 Os Vereadores do Partido Socialista, Vitor Pereira, Miguel Nascimento, 2