Escola Secundária Dr.

João de Araújo Correia Exercícios propostos nas aulas TIC

A-MICROSOFT WINDOWS 1. Execute: Notepad; Paint; WordPad. 2. Maximize a janela do Wordpad. 3. Abra o Painel de Controlo e visualize a Data e Hora, corrigindo, se for caso disso, os valores. 4. Escolha para Protecção de Ecrã/Screensaver o Painel Rolante e coloque a frase “ Trabalhos de Aplicação”. Configure a protecção com um tempo de espera de 5 minutos e uma Palavra Passe (não se esqueça de desactivar a protecção de ecrã no final do exercício). 5. Localize um qualquer ficheiro na pasta “Os Meus Documentos” e faça um atalho para o ambiente de trabalho. Altere o nome para ESTGL.

6. Active o Explorador do Windows. 6.1 Crie no seu ambiente de trabalho a seguinte árvore de Directórios: 6.2 Localize a “C:\Windows\System” no disco c:. pasta Ana X João

6.3 Copie um ficheiro à escolha para a pasta Ana. 6.4 Copie dois ficheiros, não contíguos, para a pasta João. Apague os ficheiros em Ana e copie todos os ficheiros de João para Ana. 6.5 Apague a pasta João. De seguida abra a pasta Reciclagem e recupere a pasta apagada.

7. Active o Explorador do Windows. 7.1 Abra a sua PEN-DRIVE, ou em alternativa uma pasta nova no seu ambiente de trabalho. 7.2 Crie nesse espaço de trabalho a árvore de Directórios que se segue. X Português TA

Verbos

DOC

XLS

Fácil

Difícil

7.3 Utilizando o funcionalidade “Pesquisa” encontre no disco rígido todos os ficheiros com extensão DOC e copie esses ficheiros para a pasta DOC. 7.4 Repita a tarefa anterior para os ficheiros do Excel. Depois de encontrados, escolha um qualquer, faça um atalho e copie esse atalho para a pasta XLS.

B-MICROSOFT WORD

1. Entre no Word e escreva o seguinte título: “Vantagens e potencialidades dos processadores de texto”. De seguida passe o texto que se segue, utilizando para tipo de letra o “Times New Roman” e tamanho 13 para o texto e 15 para o título. Grave o documento num ficheiro com o nome de PT1.DOC na sua pasta. “Os benefícios básicos do processamento de texto são bem conhecidos e indiscutíveis. A preparação de qualquer documento por este meio é muito mais rápida do que se pode fazer numa maquina de escrever comum. O processador de texto incumbe-se de coisas como fim de páginas e de margens, e portanto não há a necessidade da habilidade de uma competente dactilógrafa e menos necessidade de nos concentrarmos na parte mecânica da escrita, em vez de pensarmos naquilo que se quer dizer e em como dispor os pensamentos no papel. Uma vez que o documento esteja no computador poderá ser corrigido e revisto até a perfeição, sem ser necessário recorrer a borrachas nem a qualquer espécie de líquido corrector, etc. Os processadores de texto possibilitam fazer tudo, desde a correcção de um pequeno engano até à completa alteração da estrutura do documento. Os mais avançados oferecem numerosas ajudas à produtividade – verificação ortográfica, arquivo de frases usadas com frequência, etc.. a fim de minimizar a quantidade de trabalho puramente manual. Quando o documento estiver terminado, poder-se-á fazer a sua impressão, cuja qualidade vai depender da impressora e não da habilidade dactilógrafa do utente. O documento poderá então ser armazenado em disco a fim de ser reimpresso ou revisto, ou então poderá servir como base para um novo documento ( as empresas que produzem regularmente propostas, relatórios, orçamentos, etc., normalmente fazem-no pela combinação ou alteração de documentos antigos). Um processador não somente faz um trabalho mais rápido, como também melhor que a máquina de escrever comum, e mesmo coisas que seriam impossíveis ou impraticáveis de outro modo. O exemplo clássico é o sistema de mail merge, em que o processador imprime automaticamente múltiplas cópias de um texto padronizado adaptando cada um ao destinatário individual, obtido a partir de uma base de dados ou lista mantida noutro documento. Obviamente seria muito mais dispendioso bater individualmente tais cartas personalizadas, para uma grande quantidade de pessoas. Num nível mais simples, os processadores de texto facilitam o uso de diferentes estilo de caracteres, como itálicos ou sublinhados, bem como formatações complexas, como, por exemplo tabelas numéricas. No outro extremo, os processadores avançados usados com impressoras laser produzem documentos que até então exigiriam trabalhos de design gráfico – a diferença entre programas de edição electrónica ( desktop publishing ) e os programas de simples processamento de texto torna-se cada vez mais indistinta.”
Max Phillips, “Jogo de Palavras”, em Personal Computer World, Dezembro, 1989

2. Crie um novo documento, no qual digite o seguinte título: Processadores de texto e sistemas de edição electrónica. Copie o texto que segue com as mesmas características do exercício anterior. Grave este novo documento como PT2.DOC na sua pasta. A distinção entre os programas de Desktop Publishing e programas de processamento de texto diminui à medida que cada qual adopta as características do outro. Via de regra, os programas de Desktop Publishing dão um maior controlo sobre a composição da página, enquanto os processadores de texto dão um maior controlo sobre o processo de edição (digitar um texto novo, busca e troca, verificação de ortografia ou sintaxe, cabeçalhos e rodapés, quebras de secção, ordenação, etc.). Alguns fabricantes preferem chamar aos seus processadores de texto processadores de documentos.
Kramer, Douglas e Parker, Roger C., Aldus Pagemaker 3.0, Edição Brasileira, Livros Técnicos e Científicos, Ltda,1989,p.4

3. Feche o Word e volte a entrar nele. Procure nas directorias do seu disco ou pasta os dois documentos criados nos pontos anteriores e abra-os. Utilize o menu Janela do Word para passar de um para o outro dos documentos. Utilize o Ver ou os botões de visualização na barra inferior do Word para alternar entre o modo de visualização normal e esquema de página. 4. Tendo os dois ficheiros abertos, peça para gravar o documento PT1.DOC com o formato TXT e o nome de PTEXTO.TXT na sua directoria de trabalho. Feche todos os documentos abertos e peça para abrir de novo o ficheiro PTEXTO.DOC. Regrave esse documento, na sua pasta, com o nome TXT.DOC. 5. Digite o documento que se segue sem qualquer preocupação de formatações de caracteres, parágrafos ou página (esses aspectos serão considerados posteriormente). Grave o trabalho com o nome de PTX, numa directoria criada para o efeito ou numa pasta de trabalho.

Utilização do Processador de Texto no escritório informatizado
No escritório informatizado o processador de texto é utilizado para: - Escrever cartas, comerciais, memorandos, circulares, relatórios, etc. Na maioria das vezes as tarefas são repetitivas, pelo que basta escrever uma carta uma vez, alterar o nome, o endereço ou fazer alguma alteração especial. No caso dos relatórios longos e com revisões constantes, o processamento de texto vem facilitar o trabalho. O processador de texto permite definir margens, introduzir notas de rodapé e emendar os erros de ortografia. - Redigir contratos

Com um processador de texto basta escrever uma vez todas as cláusulas necessárias, atribuir-lhes um nome ou um número e guardá-las em disco. Mais tarde elas poderão ser recuperadas. - Normalizar documentos Utilizando as tabulações e as margens desejadas. A utilização de programas de processamento de texto permite: Corrigir facilmente erros; Guardar textos em memória para utilização posterior; Alterar a apresentação dos textos; Poupar tempo e eliminar tarefas repetitivas; Alcançar bons níveis de eficiência e qualidade.
Nabais, Carlos, Práticas Administrativas, Editorial Presença, Lisboa 1991

6. Abra um novo ficheiro para digitar o seguinte documento, em caracteres simples, sem quaisquer formatos adicionais. Grave o documento com o nome PTY, numa directoria criada para o efeito ou numa pasta de trabalho.

Os Títulos
Apenas 20% da primeira página é lida e 5% das restantes. Os leitores lêem apenas os títulos. Muitos saltam de título para título, parando apenas quando encontram uma informação que lhes diz respeito. Este método de leitura rápida deve ser favorecido pelo redactor, com a preocupação de economizar o tempo do leitor. Um bom título deve ser: bastante curto, fácil de reter. - O imperativo Exemplo: “Saiba obter um acordo.” “Informatize os seus processos.” Ou melhor ainda, com o pronome reflexo “se”, “Livre-se do stress.” È, evidentemente, mais apelativo do que: “As origens do stress e os diferentes métodos para combater essa deficiência.” - A palavra “como” “ Como tornar este relatório atraente.” Isto anuncia uma técnica, um método, em última análise, um truque, o que torna os leitores ávidos. - Os pormenores Exemplo: “O três métodos para memorizar um texto”; “As cinco missões do seu computador”.

- As perguntas

Exemplo: “São as ciências sociais úteis à empresa?”; “O que fazem as empresas ao seu dinheiro?”. A melhor maneira de treinar a elaboração de títulos é ler jornais e revistas. Verá como são indutores. Se o seu texto contém várias páginas, como acontece com os relatórios, utilize numerosos subtítulos que suscitem o interesse do olhar e aligeiram o texto criando espaços em branco que permitem o leitor “respirar”.
Sartout, Colette, Da escrita universitária à escrita profissional, Porto Editora, pp. 61-62

7. Abra o ficheiro gravado com o nome PTX, correspondente ao documento com o título: “ Utilização do processador de texto no escritório informatizado”. a) Regrave-o com o nome PTX2. b) Seleccione o bloco de texto que começa com o subtítulo:”Redigir contratos” e o parágrafo que se lhe segue. Apague esse bloco de texto. c) Seleccione o bloco de texto que começa com: ”A utilização de programas de processamento de texto permite :” e vai até ao fim do excerto. Mova esse bloco de texto para o início do seu documento. Feche o documento guardando as alterações.

8. Abra o ficheiro PTY, intitulado “ Os Títulos”. Aplique os negros e itálicos nas palavras que aparecem com esses formatos no original. Introduza tabulações no início dos parágrafos.

9. Abra um novo documento vazio e copie para ele os dois documentos anteriores – PTX e PTY. Grave o novo documento com o nome de PTZ. Neste, use um comando do Word capaz de localizar todas as ocorrências da palavra “texto” e peça para a substituir por “documento”. Efectue nova pesquisa e substituição de texto, agora substituindo a palavra “documento” por “texto” mas só nas frases em que isso for apropriado. Feche o documento e grave as alterações.

10. Reabra o documento PTY caso não esteja já aberto. Aplique linhas de limite ou contornos nos títulos e subtítulos. Entre na configuração de página e configure os seguintes dados: 1. Tamanho do papel A4; 2. Orientação Vertical; 3. Margens superior e inferior: 2,5 cm; 4. Margens esquerda e direita: 3 cm. Nota importante: Verifique, na impressora instalada, se esses valores coincidem com os valores acima indicados. Imprima o documento.

11. Reabra o ficheiro PTZ e introduza entre os dois documentos uma quebra de secção contínua. Remova-a e aplique ao segundo texto duas colunas e observe o que aconteceu às secções.

12. Neste ficheiro PTZ, insira uma imagem na primeira secção do documento. Faça uma cópia desta imagem para a segunda secção procurando colocá-la entre as duas colunas com o texto a contornar a imagem por ambos os lados. Guarde este ficheiro com o nome de PTIMAGEM.

13. Retome o PTIMAGEM e inclua, no documento, um cabeçalho “Processamento de texto”, em caracteres pequenos e em itálico. Inclua também um rodapé que contenha um campo para a data corrente e outro campo para o número de página. A data deve aparecer do lado esquerdo da página e o número da página do lado direito.

14. Peça uma previsualização do documento PTIMAGEM. Alterne entre os modos de visualização normal e esquema de página.

15. Insira e retire algumas barras de ferramentas do Word. Utilize a barra de formatações para aplicar formatos de caracteres e alinhamentos de parágrafos a alguns blocos de texto do seu documento. Utilize a barra de limites para aplicar diferentes tipos de contornos a alguns parágrafos do seu documento. Utilize a barra de desenho para acrescentar alguns efeitos gráficos adicionais.

16. Crie um novo documento com a tabela que se segue gravando-o com o nome de alunos.

Alunos N.º 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

Nome Ana Castro António Maia Carlos Silva Daniela Lopes Helena Cunha Joana Nunes José Pinto Nuno Rodrigo Rui Victor Sandra Neves

Port. 12 10 9 14 11 14 10 12 11 13

Ing. 16 9 10 16 13 15 12 14 9 15

Mat. 8 10 8 14 8 15 9 15 9 10

17. Na tabela anterior acrescente uma nova coluna para incluir notas de uma outra disciplina e mais duas linhas para incluir dois novos alunos. (Daniel e Marta, a incluir por ordem alfabética).

18. Retome o ficheiro PTIMAGEM e defina a expressão “Processador de texto” como uma entrada de texto automático como o nome de PT, e peça para inserir essa entrada em diversos locais do seu texto. Defina outras entradas e utilize-as.

19. Defina, no mesmo documento, um estilo tipográfico, a partir do estilo “normal”, com fonte ARIAL, corpo 10, em itálico. Este estilo deve poder ser aplicado com a combinação de teclas “Ctrl” + “Shift” + M.

20. Crie uma macro, através do processo de gravação, que possa ser activado com as teclas “Ctrl” + “Shift” + T, e que efectue as seguintes operações: a) crie uma tabela com 5 colunas e 6 linhas; b) aplique uma largura de coluna de 2 cm; c) aplique uma linha de contorno em forma dupla nas linhas exteriores/externas da tabela; d) passe para o modo de visualização ”Pré-Visualização”.

21. Peça um novo documento e seleccione um modelo na lista apresentada no quadro. Crie um novo documento a partir desse modelo, preenchendo os elementos que forem solicitados, alterando ou acrescentando novo texto ou outros elementos. Grave o trabalho na sua pasta como “modelo_personalizado”.

22. Peça para criar um novo documento do tipo “modelo”. Peça uma configuração de página A4 com orientação “Horizontal” e as quatro margens a 3 cm. Crie uma tabela coma configuração e informação apresentadas a baixo. Reajuste a largura das colunas e altura das linhas de modo a ocupar a página por inteiro. Grave, o modelo, com o nome de “semana”.
Turnos Manhã Tarde Noite Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom

23. a) Crie um documento novo com a seguinte informação, de modo a que possa funcionar como um ficheiro de “origem de dados” para criar documentos intercalados. Grave com o nome de tabela.
Nome Alexandra Cruz Carla Gonçalves Daniela Sousa Leonel Pereira Luísa Monteiro Rui Teixeira Vanessa Lopes Morada Lisboa Porto Braga Aveiro Faro Coimbra Lisboa CP 1200 4000 4700 3800 8000 3000 1300

b) Crie o seguinte documento padrão, em que «Nome», «Morada» e «CP» correspondem à informação proveniente do ficheiro de dados, criado anteriormente e associado através da Ferramenta “Imprimir em série”. Caro amigo «Nome» «Morada» «CP»

A direcção deste clube vem convocá-lo para uma reunião de trabalho a realizar no próximo dia 20 do corrente mês.

24. Efectue as operações necessárias para imprimir o documento criado na alínea anterior, destinado apenas às pessoas do ficheiro de dados com morada em Lisboa.

25. Crie um documento novo alterne para o modo de visualização “destaques”. Crie o seguinte documento estruturado com a estrutura a seguir indicada com níveis hierárquicos conforme as endentações sugerem:
Caracterização da localidade ou região Aspectos geográficos Enquadramento Relevo Clima Aspectos demográficos População Natalidade e mortalidade Aspectos económicos Sector agro-pecuário Sector industrial Sector dos serviços Aspectos sócio-culturais Costumes e tradições Instiuições sócio-culturais

Inclua para os subtítulos de nível mais inferior, algum texto de desenvolvimento, improvisado. Grave com nome de “Outline”. Manipule a estrutura de modo a esconder e exibir o conteúdo de cada nível hierárquico, copiar e/ou mover informação de uma ponto para outro.

C-MICROSOFT EXCEL

1. Abra um novo livro de trabalho no Excel e, na primeira folha desse livro, introduza os dados da seguinte tabela:
A Dados Data1 Data2 Taxa1 Taxa2 B C Valor1 Valor1 Valor1 Valor1 D 50 1050 0,125 -3,75

1 2 3 4 5

15-10-96 17% 10,25

a) Introduza, na célula B2, uma fórmula que lhe dê a data actual (sempre que se abra o documento a data deve actualizar-se automaticamente). Em B7 introduza uma fórmula que calcule a diferença em dias entre as duas datas em dias. b) Na célula D6 introduza uma fórmula que calcule o somatório ou soma da faixa de células D2:D5. c) Na célula E2, introduza uma fórmula que calcule o produto do valor em D3 pelo valor de “Taxa2”, arredondado para as décimas. d) Copie a fórmula de E2 para E3. Verifique as alterações sofridas pela fórmula e comente-as. e) Em E5 introduza uma fórmula que lhe permita calcular a raiz quadrada do produto de D3 por D2 elevado ao cubo.

2. Considere os dados da tabela 1 como uma relação dos artigos em armazém de uma empresa e os dados da tabela 2 como as encomendas efectuadas pelos clientes da empresa.

Tabela1-artigos em stock X Artigos Preço Unitário 22,5 Quantidade em stock 200 Valor em stock

Z 25 170

Tabela1-artigos em stock X Clientes Joaquim 8 José 10 Mariana 12 Rosalina 15 Total/Produto

Z Total/Cliente 20 25 18 15

a) Depois de ter introduzido as duas tabelas numa folha do Excel, grave com o nome de “clientes” e insira uma coluna entre o artigo X e o artigo Z para introduzir os dados relativos ao artigo Y, que são os seguintes:

Artigos Preço Unitário Quantidade em stock Valor em stock

Y 30,5 180

Clientes Joaquim José Mariana Rosalina

Y 10 12 20 15

b) Insira uma nova linha entre o cliente Mariana e Rosalina, para inserir um novo cliente que vai comprar 25 X, 15 Y e 30 Z, cujo nome é Óscar. c) Introduza as fórmulas necessárias para o cálculo dos seguintes valores: i. O valor em stock do artigo X. ii. O total de unidades X encomendadas por todos os clientes; Faça uma cópia das fórmulas para os outros artigos. iii. O valor total da encomenda do primeiro cliente da lista. Faça uma cópia das fórmulas para os outro clientes. d) Por debaixo da linha “Valor em stock”, acrescente uma linha com o título “Percentagem”, seguida do cálculo das percentagens do valor em stock de cada artigo relativamente ao total em stock dos três artigos.

3. Reabra o trabalho gravado como “Clientes”: a) Reajuste a largura das colunas e reveja os formatos numéricos de modo a obter uma melhor apresentação dos dados. Aplique estilos tipográficos. Verifique a disposição dos dados e caso seja vantajoso altere-a. b) Aplique uma formatação automática ao seu trabalho, experimentando alguns dos vários estilos disponíveis.

4. Crie uma nova folha de trabalho com a seguinte informação e grave-a com o nome “ENCOM1”:

Artigos A B C Taxa

Preço

150 175 125

Encomenda 30 25 40 Total 5% Desconto Total c/ Desc.

Montante

a) Introduza a fórmula adequada para o cálculo do “montante”. b) Calcule o total das encomendas. c) Calcule o desconto, utilizando uma fórmula que distinga compras iguais ou superiores a 10000 unidades monetárias em que se efectuará uma desconto segundo a taxa da tabela. Caso contrário o desconto será nulo. d) Seleccione a faixa das células onde estão as quantidades das encomendas e peça para as desproteger. Em seguida, peça para proteger o documento. Introduza novos valores para as encomendas: A=40; B=35; C=25; e) Efectue as alterações necessárias para poder alterar a taxa de desconto para 10%. Grave este documento com o nome de ENCOM2.

5. Considere a seguinte informação:
Despesas Pessoal Consumíveis Reparações Outras Total Despesas Receitas Vendas Resultados Abril 620 450 150 180 Despesas Pessoal Consumíveis Reparações Outras Total Despesas Receitas Vendas Resultados Maio 650 550 120 150

1500

1600

a) Introduza a informação anterior em duas folhas separadas, no mesmo livro a que dará o nome de “Resultados”. Às folhas dê o nome de, respectivamente, “Abril” e “Maio”. b) Calcule o total de despesas e apure o resultado. c) Na folha de Maio inclua mais uma coluna que espelhem as variações absolutas e relativas em relação ao mês anterior. Para esse efeito use referências externas.

6. Considere a seguinte tabela:
Jan Fev Mar Abr 322 455 305 390 346 375 310 380 Mai Jun 460 440 410 390

Receitas Despesas

a) Elabore um gráfico de barras só com as receitas. b) Elabore um gráfico de barras só com as despesas. c) Elabore um gráfico circular mostrando as receitas e despesas do mês de Janeiro. d) Elabore um gráfico de barras com as duas séries em simultâneo.

7. Grave a seguinte tabela com o nome de “sectores”, que representa a distribuição da população activa por três sectores de actividade em três regiões diferentes.
Regiões A B C Sector 1 2500 1400 3500 Sector 2 8060 5050 1250 Sector 3 12000 10400 15000

a) Faça um gráfico circular que represente a distribuição da população pelos três sectores de actividade na região A. Repita os gráficos para as outras regiões.

b) Disponha os gráficos por forma a ficarem numa só folha e imprima essa folha. c) Elabore, em janela própria, um gráfico de barras mostrando em simultâneo as populações das três regiões nos três sectores de actividade. i. No eixo dos xx devem aparecer os nomes das regiões enquanto que os valores dos três sectores devem ser considerados como as três séries ou sequências do gráfico. ii. Inclua um título no gráfico e legendas relativas às três séries de dados. Grave este gráfico no livro “sectores” com o nome de “Grafx”.

d) Passe para o Word e num novo documento peça para inserir um objecto, neste caso o gráfico “grafx”.

8. Reabra o trabalho gravado com o nome de Clientes. a) Posicione o cursor numa célula activa adequada para pedir uma divisão em secções. b) Retire a divisão da folha introduzida na alínea e peça a fixação de painéis. Verifique o efeito desta operação fazendo deslocamentos para outras células não visíveis inicialmente. c) Mantendo a fixação, seleccione A1 e peça uma alteração do Zoom para 120%. d) Peça nas “Opções” e no separador “Ver”, para retirar as linhas de grelha. Peça ainda no “Geral” para abrir com cada novo livro a abertura de 12 (em vez de 4) novas folhas. Experimente as alterações abrindo um novo documento. Volte às opções repondo tudo ao estado original. e) Sem fechar o actual documento, abra outro e coloque-os lado a lado, copiando os dados do “Clientes” para o novo. Grave com o nome de “trabalho”.

9. Abra um novo documento do Excel.

a) Crie uma macro, “Semana”, que execute as operações, quando premido “Ctrl” + ”Shift” + “A”: i. Inserir uma nova folha de cálculo;

seguintes

ii. Reproduzir nessa nova folha a informação que se segue
A 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 Contas Receitas Seg Ter Qua Qui Sex Sab Total B Semana Despesas Seg Ter Qua Qui Sex Sab Total C D E F

b) Crie uma segunda macro que: i. introduza na nova folha as fórmulas necessárias para calcular os totais das receitas e despesas;

ii. faça uma cópia da folha de trabalho para uma nova folha e que lhe mude o nome para “Resultados”.

Atenção: As macros devem ser gravadas para o livro pessoal de macros por forma a ficarem disponíveis para qualquer livro de trabalho. Na fase de testes a 2ª macro deve ser executada depois da primeira introduzindo entretanto alguns valores experimentais verificando no final a veracidade das contas.

10. Considere a seguinte tabela:
Distrito Angra do Heroísmo Aveiro Beja Braga Bragança Castelo Branco Coimbra Évora Faro Funchal Guarda Horta Leiria Lisboa Ponta Delgada Portalegre Porto Santarém Setúbal Viana do Castelo Vila Real Viseu Portugal (total) População 74310 648889 168225 735326 153764 212541 430070 173148 366329 263306 185076 35162 422808 2078140 133322 133444 1608057 441083 709948 244025 229446 386548 Área 710 2811 10224 2676 6595 6616 3949 7392 4960 795 5510 780 3512 2757 758 6065 2331 6696 5072 2213 4302 5002

a) Crie um documento no WORD com a tabela apresentada e grave-o com o nome de Distrit1. O formato terá de ser de texto. b) Passe para o EXCEL e abra nele o documento do WORD criado na alínea anterior. c) Introduza as fórmulas que lhe permitirão calcular os totais e as médias da população e área do país. d) Calcule, numa nova coluna, as densidades populacionais de cada distrito. e) Introduza, numa nova coluna, uma fórmula que possa ser copiada para as células adjacentes que faça o seguinte: se o distrito na linha em que está a fórmula tiver uma densidade abaixo da média, deve ser escrito “Baixa densidade”, caso contrário, deverá ser escrita a densidade, arredondada para as unidades.

11. Crie um novo trabalho com a seguinte tabela de dados e grave-o com o nome “PESSOAS”:
Nome Ana Castro António Maia Carlos Silva Daniela Lopes Helena Cunha Joana Nunes José Pinto Nuno Rodrigo Rui Victor Sandra Neves Sónia Pedrosa Vanda Mendes Morada Braga Porto Coimbra Lisboa Porto Lisboa Aveiro Faro Setúbal Évora Lisboa Vila Real Idade 16 17 16 18 16 19 18 16 17 17 16 18 Peso 49 69 70 55 51 58 78 57 80 60 45 54

a) Peça uma consulta da informação em formulário próprio do Excel.

b) Introduza um critério de consulta que lhe apresente apenas as pessoas com idade igual a 17 anos.

c) Efectue uma ordenação da anterior tabela por ordem decrescente de idades e em caso de igualdade a ordenação, nesses casos, deverá ser com base no peso por ordem crescente. Grave a tabela como “PESSOAS2”. d) Aplique um filtro que lhe apresente as pessoas residentes em Lisboa. e) Aplique um novo filtro que mostre o conjunto de pessoas cujos pesos variem entre 55 e 70 Kg.