Ergonomia

A ergonomia é o estudo científico relacionado entre o homem e a máquina, com o fim de optimizar o bem-estar do homem e de melhorar o desempenho da sua tarefa. Como exemplo, poderemos falar da relação homem - computador. Quando a ergonomia é aplicada, melhora os níveis de eficácia, alcançando os objectivos definidos com boa qualidade, eficiência e a satisfação de quem utiliza. A entrada do computador nos nossos lares e empresas, fez com que as pessoas começassem a utilizá-los durante longos períodos de tempo. O modo incorrecto de utilização do computador pode vir a provocar problemas graves para o utilizador, como por exemplo, fadiga ocular e intelectual, musculares costas, olhos e ardentes, dores de

tendinites, doridas,

dores

mãos

cotovelos

inchados e problemas nos ombros. Pode também provocar problemas pelas

muitas horas que se passam em frente ao computador, como por exemplo, irritabilidade, ansiedade, depressão e stress.
Posição incorrecta no uso do computador

Para resolver alguns destes problemas, podemos começar pela posição do corpo em frente ao computador. A encosto cadeira médio, deve espuma de possuir

injectada,

textura rugosa, com o maior número possível de ajuste. Deve evitar-se o uso de braços, porque atrapalham a

aproximação da cadeira à mesa do computador. O monitor deve estar na posição horizontal dos olhos e deve terse atenção aos monitores, porque com
Posição correcta do uso do computador

o passar dos anos a tela dos monitores fica menos nítida, exigindo um maior esforço dos olhos. Deve escolher-se monitores LCD, pois causam menos cansaço aos olhos, devido à tela ser estática e com boas taxas de contraste. A distância entre o monitor e os olhos deve de ser pelo menos de 40 centímetros. O teclado e o rato devem de estar ao nível dos cotovelos.

Tecnologia de acesso ao computador para portadores de deficiência
Na actualidade, tem vindo aos poucos a criar-se condições, para que os portadores de deficiência tenham acesso a uma sala de espectáculos, a um edifício de uma instituição pública. Pouco a pouco essas barreiras arquitectónicas, foram postas abaixo. Com o aparecimento do computador na nossa sociedade, apareceram novas barreiras para os portadores de deficientes, para o uso do computador. Mas neste contexto, a indústria de informática e tecnologia, começou a desenvolver software para que todos pudessem utilizar o computador e os conteúdos da internet. Vamos focar-nos nos audiovisuais. Todos os que não tenham esta deficiência podem apreciar a natureza, o contraste das suas cores, de ver todo os que nos rodeia; eles estão privados desse privilégio, portanto não seria muito útil eles o monitor o teclado e o rato. Então, desenvolveram-se softwares que convertem textos em voz sintetizada para que as pessoas cegas sejam capazes de saber os conteúdos da página da internet. Estes programas chamam-se geralmente leitores de tela. Estes dispositivos têm pequenos pinos que podem ser aumentados ou reduzidos para formar caracteres em Braille que os cegos

podem sentir. Mas estes leitores de telas têm as suas limitações. Não pode substituir a experiência visual. A única maneira de transmitir o significado da imagem é a leitura do texto do documento que serve de substituto ou alternativa à imagem.

Dinis Duarte