You are on page 1of 75

COMO ATRAIR ATENÇAO DE DEUS

Introdução Todos nós queremos ter a atenção de Deus e ser abençoados por Ele Mas ser! que "! al#um modo espe$%al de atra%rmos Sua atenção para nós& ' e(atamente esse o tema de nossa mensa#em Dar atenção )* Ou+%r, estar atento A -.bl%a d%/ que as mãos do Sen"or não estão en$ol"%das para que não possam abençoar0 nem os Seus ou+%dos a#ra+ados0 para que não possam ou+%r 1Is 23 45 4 O que atra% a atenção de Deus& 4 4 6 A 7%del%dade e a %nte#r%dade 8%del%dade ) a $ara$ter.st%$a de quem tem bom $ar!ter0 ) pura e s%mplesmente ser 7%el e demonstrar respe%to por al#u)m e pelo $omprom%sso assum%do $om outrem 9ortanto0 ) s%n:n%mo de lealdade Se queremos atra%r a atenção de Deus0 de+emos es$re+er a 7%del%dade na t!bua de nosso $oração 19+ ; ;0<5 4 = >A ret%dão No) $"amou a atenção do Sen"or por sua ret%dão 1?n @ 35 Essa ) a $ara$ter.st%$a de quem se#ue sem des+%os na d%reção %nd%$ada pelo senso de Aust%ça0 a qual ) a qual%dade de quem a#e em $on7orm%dade $om o que ) $erto 4 ; >A obed%Bn$%a No) a#%u $on7orme tudo o que Deus l"e mandou ,1?n @ ==5 O Sen"or tem ma%s pra/er na obed%Bn$%a C Sua 9ala+ra do que no o7ere$%mento de al#o em "olo$austo 14 Sm 42 ==5 A ret%dão0 o temor ao Sen"or e nosso es7orço por obede$er a Ele l"e a#radam 4 < >A sant%dade No) atra%u a atenção do Sen"or porque anda+a $om Deus 1?n @ 3b5 Uma das $onseqDBn$%as de $am%n"armos $om o nosso Cr%ador d%ar%amente ) a sant%dade0 a qual %mpl%$a d%stEn$%a do pe$ado e $onsa#ração a Deus 4 2 >A 7) Outro atrat%+o para o ol"ar de Deus em relação a No) ) men$%onado em Febreus 44 G Em de$orrBn$%a de sua 7)0 No) e toda a sua 7am.l%a 7oram sal+os do d%lH+%o A 7) pressupIe $on7%ança absoluta em al#o ou al#u)m > a mel"or de7%n%ção est! em Febreus 44 4 II Jue at%tudes nossas atraem a atenção de Deus& Se qu%sermos atra%r a atenção de Deus0 de+eremos*

= 4 > Cult%+ar o "ab%to de orar 8açamos $omo Dan%el0 que ora+a trBs +e/es ao d%a 1Dn @ 4K5 Enquanto ele ora+a0 o anAo ?abr%el +e%o entre#ar6l"e a resposta d%+%na 1Dn 3 =45 O mesmo a$onte$eu $om Corn)l%o 1At 4K ;0<5 E lembremos que 9aulo nos e(ortou a orar sem $essar 14 Ts 2 4G5 Le%a tamb)m* Dan%el na $o+a dos leIes = = > Ser #enerosos -em6a+enturado ) aquele que atende ao pobre 1Sl <4 4a5 Nossa doação não pode ser al#o me$En%$o e le+%ano0 e dar o d./%mo tamb)m não 1Ml ; 4K64=5 Da+%0 "omem se#undo o $oração de Deus0 prop:s6se a não o7ertar $o%sas que não $ustassem nada 14 Cr = 4 =<5 = ; > Juebrantar6nos d%ante de Deus Os sa$r%7.$%os para Deus são o esp.r%to quebrantado 1Sl 24 4Ga5 Mesus ens%nou que aquele que se e(alta ser! "um%l"ado 1Mt =; 4=5, Deus res%ste aos soberbos 1T# < @5 E 9edro re$omendou que nos "um%l"emos sob as potentes mãos de Deus 14 9e 2 26G5 = < > Adorar ao Sen"or Da+% adorou ao Sen"or0 po%s sab%a que só Ele ) mara+%l"oso0 tudo pro+)m dele0 e o "omem ) totalmente dependente dele 14 Cr =3 4464<5 Adorar ) re$on"e$er quem ) Deus e prestar6l"e nossa re+erBn$%a e adm%ração Le%a tamb)m* C%n$o mot%+os pela qual Da+% 7o% es$ol"%do III O que a atenção de Deus nos propor$%ona& ; 4 >A sal+ação Med%temos na 7orma $omo o Sen"or ol"ou para No) 1?n @ 203b5 De+emos atentar para uma #rande sal+ação 1Fb = =6<5 ; = > A rem%ssão dos pe$ados e a re$on$%l%ação $om Ele Abel o7ere$eu a Deus mel"or sa$r%7.$%o que Ca%m 1?n < <025 9or)m0 o mel"or dentre todos os sa$r%7.$%os 7o% Mesus0 o7erta %ma$ulada para rem%ssão de nossos pe$ados O plano da sal+ação aponta para Cr%sto0 a %ma#em de Deus 1Cl 4 426=K5 Le%a tamb)m* Os quatro m%st)r%os do $orde%ro ; ; > A l%bertação do Au#o de Satan!s Deus est! atento aos so7r%mentos de Seu po+o e pronto a l%bert!6lo da opressão do %n%m%#o0 $omo 7e/ $om Israel no E#%to 1N( = =;6=25 Con$lusão Os ol"os do Sen"or estão em todo lu#ar0 $ontemplando os maus e os bons Mas lembre se do que Ele d%sse no Salmo 4K4 @* Os meus ol"os pro$urarão os 7%)%s da terra0 para que

esteAam $om%#o, o que anda num $am%n"o reto0 esse me ser+%r! SeAamos 7%)%s a Deus0 s%r+amos6l"e $om /elo e s%n$er%dade0 a 7%m de que possamos des7rutar da Sua mara+%l"osa presença por toda a etern%dadeO

Estudo 6 A +%são do pro7eta Isa%as

as 4 Deus ) o Sen"or da +%da 9odemos e(tra%r al#umas l%çIes pr!t%$as das e(per%Bn$%as de Isa.as te+e uma e(per%Bn$%a pessoal $om Deus 1Is @ 45 . > Isa.Introdução O Todo6poderoso nos $on"e$e0 +B os nossos problemas e as nossas ne$ess%dades0 e deseAa a#%r na nossa +%da Ele não est! %nerte d%ante de nossas a7l%çIes e d%lemas No entanto0 ) ne$ess!r%o que $on7essemos0 $om o nosso $oração arrepend%do0 os nossos pe$ados e as nossas 7ra#%l%dades Po$B só +er! a #lór%a de Deus se d%sser* QE%s6me aqu%0 Sen"orR0 $omo 7e/ o pro7eta Isa.as 4 4 > O %mped%mento C man%7estação da #lór%a de Deus pre$%sou ser remo+%do 1Is @ 45 A +%são de Isa.as a$onte$eu lo#o após a morte de U/%as0 um re% at%+o que $ontra%u lepra por desobede$er ao Todo6poderoso 4 = > A e(per%Bn$%a de Isa.as +%u a #lór%a de Deus0 e %sso 7e/ toda a d%7erença em sua +%da e em seu m%n%st)r%o Ele per$ebeu que %a morrendo0 po%s era um "omem de l!b%os %mpuros 4 .as $om Deus 7e/ d%7erença 1Is @ 25 O pro7eta Isa.

Isa.as $ontemplou a #lór%a e a sant%dade de Deus0 automat%$amente per$ebeu sua $ond%ção0 e d%sse* A% de m%m0 que +ou pere$endoO 1Is @ 2a5 Saulo tamb)m te+e de mudar de rumo quando +%u o Sen"or no $am%n"o para Damas$o 1At 3 .O pro7eta d%sse* Eu +% ao Sen"or N%n#u)m l"e $ontou. 4 > As e(per%Bn$%as de Isa.6@5 E nós tamb)m pre$%samos ol"ar para nós mesmos 1=Mol S5 = = > Con7essar os pe$ados As de$laraçIes de Isa.as 1Is @ 25 le+am6nos a entender que esse pro7eta 7e/ uma auto6anal%se0 $onstatando que era um "omem de l!b%os %mpuros Juando as trans#ressIes são $on7essadas0 o 9a% as Ao#a nas pro7unde/asdo mar 1Mq G 4S0435 De+emos $on7essar as nossas $ulpas uns aos outros0 para que saremos 1T# 2 4@5 III D%s$ern%mento esp%r%tual O pro7eta tamb)m se deu $onta de que "ab%ta+a no me%o de um po+o de %mpuros l!b%os 1Is @ 25 Sendo ass%m0 entendemos que* .as +%+en$%ou o 7ato ' de e(trema %mportEn$%a que o $r%stão ten"a e(per%Bn$%as pessoa%s $om Deus ?eração a7astada do Cr%ador > a 7alta de e(per%Bn$%a pessoal $om Deus 7e/ $om que Israel se a7astasse do Sen"or 1Os @ <0@. $on7 M/ = G04K5 II Deus deseAa re+elar6se O Sen"or quer re+elar o Seu $ar!ter0 o Seu amor e a Sua +ontade a nós0 a 7%m de que Ele seAa tratado $omo o nosso Deus 9ara que %sso a$onteça0 de+emos* = 4 > Ol"ar para nós mesmos Juando Isa.as 7oram rea%s e $on$retas Ele +%u ao Sen"or assentado em um alto e subl%me trono 1+ 45 e ou+%u os sera7%ns $lamando uns para os outros* Santo0 Santo0 Santo ) o Sen"or dos E()r$%tos 1+ .5 Depo%s d%sso ele a%nda 7o% to$ado pelo Sen"or 1+ @0G5 . = > Em Deus "! mu%tos depo%s Depo%s d%sso0 ou+% a +o/ do Sen"or 1Is @ Sa5 Deus 7alou ao pro7eta0 re+elando l"e $o%sas tremendas Ele tem mu%to a man%7estar e re+elar a nós0 %n$lus%+e %nHmeros planos para a nossa +%da IP Deus 7ala $onos$o .

nem a oração ) um monólo#o0 ) d%!lo#o No ep%sód%o de Isa. =6<5 Ouça a +o/ do Sen"or > O rela$%onamento $om Deus não ) un%lateral. Fb = <.as +emos $omo Deus $on+ersou $om esse pro7eta de mane%ra edu$ada0 per#untando* A quem en+%are%0 e quem "! de %r por nós& 1Is @ Sa5 Deus esperou uma resposta de Isa.G @0G035 Mas Deus pode $omun%$ar6se de 7orma ma%s sobrenatural0 $omo 7e/ $om Mo%s)s 1N( . 4 9e 2 4=.as* a quem en+%are% e quem "! de %r por nós& Obser+e que o suAe%to pare$e %ndeterm%nado* quem Mas Isa. =K6==5 2 = > -us$ar um en$ontro $om Deus .3. 4K =2.r%to to$ando o nosso esp.r%to0 por %nterm)d%o de al#u)m usado em pro7e$%a0 por uma re+elação em um son"o A Mos)0 7%l"o de Ma$ó e Raquel0 o Sen"or re+elou0 por me%o de son"os0 que ele ser%a um #rande l.r%to 14 Mo < 450 e 9aulo d%sse* Não despre/e%s as pro7e$%as 14 Ts 2 =K > +er 4 Ts 2 436==5 Sa%ba que Deus se man%7esta de 7orma +ar%ada > Não podemos determ%nar a mane%ra $omo o 9a% 7alar! $onos$o0 se pela 9ala+ra0 pelo Seu Esp.as d%sse* E%s6me aqu% En+%a me a m%m C+ S"5 Só então Deus re+elou a Sua +ontade* Pa% e d%/e a este po+o 1Is @ 3a5 P Deus a#e $ons%derando o %nd%+.as depo%s de 7a/er o Seu ser+o passar por pro7undas e(per%Bn$%as 1Is @ S5 Deus tamb)m 7ala $onos$o por me%o de Sua 9ala+ra0 de 7atos0 de m%la#res e de outras pessoas0 a 7%m de $on7%rmar o que Ele nos d%sse e al%mentar a nossa 7) 1+er Mo 2 .der 1?n .Deus 7alou $om Isa.as para depo%s re+elar a Sua +ontade Isa.duo Atentemos para o que Deus d%sse a Isa.as sab%a que o Sen"or 7ala+a $om ele0 e pront%7%$ou6se* E%s6me aqu% Essa passa#em de%(a $laro que Deus se d%r%#e do $olet%+o para o %nd%+%dual Sendo ass%m0 de+emos* 2 4 > Colo$ar6nos no $entro da +ontade de Deus De+emos per#untar a nós mesmos* O que o Sen"or deseAa da nossa +%da& A que pre$%samos renun$%ar& O que ) ne$ess!r%o abandonar& 9ara onde de+em os %r& Ts +e/es0 Deus nos pIe no deserto das a7l%çIes porque deseAa 7a/er6nos passar por no+as e(per%Bn$%as0 $omo 7e/ $om Israel0 que 7o% #u%ado por uma $oluna de 7o#o e urna $oluna de nu+em 1N( 4. 4 Mo 2 G5 9or)m* Cu%dado $om o per%#o das 7alsas pro7e$%as > A$autela%6+os0 por)m0 dos 7alsos pro7etas 1Mt G 42a5 Mesus alertou que sur#%rão mu%tos 7alsos $r%stos 1Mt =< =<50 e 9edro d%sse que "ou+e entre o po+o 7alsos pro7etas 1= 9e = 45 Moão ens%nou6nos a não $rer em todo esp.

as $ontemplou a #lór%a de Deus0 depo%s de ter re$on"e$%do que era um pe$ador0 e %sso #erou #rande mudança em sua +%da Nós tamb)m pre$%samos +%+er pro7undas e(per%Bn$%as que nos trans7ormem e nos 7açam +erdade%ros pro7etas0 para a #lór%a de Deus .5 Con$lusão As e(per%Bn$%as $om o Sen"or não 7%$am no abstrato0 re7let%ndo6se no mundo $on$reto Isa.Con7%emos em Deus e lan$emos sobre Ele toda a nossa ans%edade0 po%s Ele nos 7e/ uma #rande promessa de estar $onos$o todos os d%as 1Mt =S =Kb5 A 9ala+ra de Deus d%/ que bend%to ser! o +arão que $on7%ar no Sen"or 1Mr 4G G0S50 e que Ele ) o Sen"or0 e 7ora dele não "! Sal+ador 1Is <. 4464.

bl%a 7alam a$er$a da $ura %nter%or E ) sobre %sso que +amos 7alar nesta mensa#em Cura %nter%or )* A $ura da alma do "omem0 ass%m $on"e$%da tanto na so$%edade $omo no me%o e+an#)l%$o O tratamento $omeça quando passamos a bus$ar a $ausa da en7erm%dade e tentamos aAudar a pessoa a l%+rar6se dos traumas e(%sten$%a%s 4 Derrubando o m%to de que o e+an#)l%$o ) al%enado Nós0 os e+an#)l%$os0 que se#u%mos os ens%namentos de Cr%sto e pro$uram os pautar a nossa +%da pelas Es$r%turas Sa#radas0 Aama%s despre/amos a $%Bn$%a0 pelos se#u%ntes mot%+os* O própr%o Mesus d%sse que os doentes pre$%sam de m)d%$o 1+er Mt 3 4=5 4 = > Mesus $res$%a em sabedor%a0 e em estatura0 e em #raça para $om Deus e os "omens 1L$ = 2=5 .Estudo -.bl%$o 6 Cura %nter%or a lu/ da b%bl%a Cura Inter%or Introdução Mu%tas pessoas no me%o e+an#)l%$o0 pessoas detentoras at) mesmo de $erto #rau de estudo0 de $erto n.+el de $on"e$%mento0 tBm dH+%das sobre o que a $%Bn$%a e a -.

l%a pode trans7er%r6nos $o%sas boas e0 ass%m0 tornar6nos %nd%+.bl%$a0 na ma%or%a das +e/es a pala+ra alma ) tradu/%da $omo $oração0 e de+e ser entend%da $omo a sede da %ntel%#Bn$%a0 dos sent%mentos0 da +ontade e das emoçIes do "omem0 onde 7%$am lo$al%/adas as lembranças boas ou m!s Estas 7%$am es$ond%das no $oração e0 $om o passar do tempo0 apare$em0 pro+o$ando at%tudes e $omportamentos %ne(pl%$!+e%s0 7a/endo a alma adoe$er* mensa#ens ne#at%+as > resultantes de um passado so7r%do0 m!s lembranças >0 $orrer%a do d%a a d%a0 +%olBn$%a nas ruas0 luta pela sobre+%+Bn$%a de um modo #eral0 medo0 +%n#ança0 ód%o0 or#ul"o0 traumas de %n7En$%a0 $omparaçIes0 "um%l"ação0 abuso0 %n$onstEn$%a0 ment%r a0 brutal%dade0 #rosser%a0 +a%dade0 ans%edade0 mal.duos de personal%dade estruturada ou pode transm%t%r6nos $o%sas ru%ns0 e ser respons!+el por tornar6nos %nd%+.d%o ps%$oló#%$o Na l%n#ua#em b.II As doenças da alma São man%7estadas por me%o de um es#otamento 7. > A ma%or%a das doenças que en+ol+em a alma do "omem não se $ura $om rem)d%os da alopat%a ou da "omeopat%a0 mas $om aAuda esp%r%tual Subs. 4 >A 7am.l%a A 7am.duos .br%o #ra+e E%s al#umas re$omendaçIes quanto ao uso de ant%depress%+os* = 4 > ' pre$%so estar atento e ser $auteloso0 porque a pessoa pode sa%r de um problema e entrar em outro0 tornando6se um dependente qu.$%a0 %nAust%ça0 perdas em #eral0 %nde$%sIes0 rela$%onamentos 7ra$assados0 abandono ps%$oló#%$o0 reAe%ção0 entre outros III 9ontes produtoras das doenças emo$%ona%s P!r%as são as 7ontes que produ/em doenças emo$%ona%s Desta$amos aqu% al#umas delas* .s%$o +%olento ou um es#otamento emo$%onal pro7undo0 o qual pode resultar em $on7usIes emo$%ona%s e menta%s0 e surtos ps%$ót%$os Se a pessoa não tomar a med%$ação adequada poder! $ontra%r um desequ%l.m%$o = = > Não tome ps%$otróp%$os sem ne$ess%dade0 apenas para 7u#%r de so7r%mentos emo$%ona%s = .

. > A rel%#%ão le#al%sta No me%o le#al%sta0 não se pode errar A pessoa ) obr%#ada a obede$er Se não at%n#%r um determ%nado padrão de per7e%ção0 não poder! +%+er naquele me%o ConseqDentemente a pessoa passa a es7orçar6se ans%osamente para al$ançar tal padrão A rel%#%ão le#al%sta0 sem amor e #raça0 %mpIe re#ras que podem #erar doenças da alma .de personal%dade desaAustada Nós somos0 tanto no aspe$to #en)t%$o $omo no esp%r%tual0 re7le(o dos nossos antepassados e dos parentes %med%atos $om quem $on+%+emos .+el de sal!r%o0 não $omprar o que todos estão $omparando0 não t%+er um $arro do ano0 ou não se +est%r de determ%nada mane%ra Esses são $omportamentos da $ultura se$ular que podem produ/%r doenças da alma .tr%o0 o que o torna respons!+el por suas própr%as es$ol"as Sendo ass%m0 a pessoa pode assum%r pro$ed%mentos errados0 e atra%r para s% mu%tas doenças na !rea emo$%onal0 no que tan#e C sua alma0 porque o remorso dó% e as $onseqDBn$%as são %ne+%t!+e%s 1Lm . < > As es$ol"as erradas O ser "umano ) dotado de %ntel%#Bn$%a0 +ontade própr%a0 sent%mentos e l%+re6arb. 2 > O abandono de Deus Nos d%as de "oAe mu%ta #ente tem abandonado Deus e passado a +%+er a sua própr%a de%dade E0 $omo eles se não %mportaram de ter $on"e$%mento de Deus0 ass%m Deus os entre#ou a um sent%mento per+erso0 para 7a/erem $o%sas que não $on+)m 1Rm 4 =S5 O sent%mento ) uma 7a$uldade da alma E0 $ada +e/ que o "omem despre/a Deus0 7%$a entre#ue a sent%mentos per+ersos0 sendo le+ado a pade$er de mu%tas doenças emo$%ona%s IP Outras 7ontes produtoras das doenças da alma < 4 > Não saber l%dar $om a #raça de Deus 6 ?raça ) 7a+or %mere$%do N%n#u)m mere$e nada Deus s%mplesmente nos deu o Seu perdão e amor sem que nós os mere$Bssemos 1Mo . .+el ou pos%ção so$%al0 não $onse#u%r $onqu%star $erto n. = > A $ultura se$ular Mu%ta #ente pensa que ser! menospre/ada e %n7er%or%/ada se não at%n#%r determ%nado n.35 . 4@5 Mas "! pessoas que tBm d%7%$uldade de .

> A esp%r%tual%dade e($ess%+a Mu%tos $r%stãos querem esp%r%tual%/ar tudo > ) o que se $"ama de pseudo esp%r%tual%/ação Essas pessoas tBm se $omportado $omo se não 7ossem seres "umanos0 nun$a $"oram ou 7%$am tr%stes0 tentam apresentar uma determ%nada postura que de 7ato ) uma ment%ra Elas dão #lór%a a Deus at) quando um 7%l"o morre0 d%/em que o $r%stão não 7%$a tr%ste0 que tem de ser +%tor%oso em tudo 9or)m0 pessoas que se $omportam ass%m podem tornar6 6se doentes emo$%onalmente ou 7%$ar lou$as < < > A opressão A opressão ) o ato de "um%l"ar0 t%ran%/ar0 sobre$arre#ar $om peso Ela 7a/ adoe$er a alma e apresenta6se $omo demon.4.a$e%tar %sso0 pensam que não podem ter seus mu%tos pe$ados perdoados sem pa#ar al#um preço ou passar por so7r%mento 9or %sso0 $ontraem doenças emo$%ona%s #ra+es Essas pessoas não $onse#uem re7let%r sobre o 7ato de* < 4 4 > O Sen"or ter6nos $on"e$%do antes de sermos 7ormados no +entre 1Mr 4 25 < 4 = > O Sen"or ter6nos amado $om amor eterno 1Mr .5 < 4 .bl%a < .a$a ou "umana A 9ala+ra de Deus nos d! al#umas re7erBn$%as sobre esse ato* < < 4 > O Sen"or não perm%t%u que o Seu po+o 7osse opr%m%do pelos %n%m %#os 1SI 4K2 4<5 . > O Sen"or ter tornado os nossos pe$ados bran$os $omo a ne+e 1Is4 4S5 < 4 < O Sen"or ter lançado todos os nossos pe$ados nas pro7unde/as do mar 1Mq G 435 < 4 2 > O Sen"or Aama%s se lembrar de nossos pe$ados 1Fb 4K 4G5 < = > A 7alta de perdão Juem não perdoa +%+e amar#urado0 $omple(ado0 $om o $oração 7er%do0 $om sent%mentos maus em relação Cqueles que0 na sua "%stór%a de +%da0 ma$"u$aram6no Como não sabe +%+en$%ar a #raça0 não $onse#ue +%+er $om seus sent%mentos de amor0 perdão0 renHn$%a e tolerEn$%a ' pre$%so que ret%remos de nosso $oração sent%mentos ne#at%+os $omo ód%o e m!#oa e que $ons%#amos perdoar nosso %rmão Cl%que aqu% para ler* O que ) perdão med%ante a b.

$%a Tudo %sso0 se não 7or tratado0 7a/ a alma adoe$er Subs.S5 < < 2 > A opressão 7a/ adoe$er at) o s!b%o 1E$ G G5 < 2 >A depressão Mu%tas são as $ausas que le+am uma pessoa C depressão Entre elas estão medo0 +%n#ança0 ód%o0 or#ul"o0 $omparaçIes0 abuso0 %n$onstEn$%a0 $omple(os0 ment%ra0 #rosser%a0 brutal%dade0 +%olBn$%a0 sel+a#er%a0 +a%dade0 ans%edade0 an#Hst%a e mal.< < = > O salm%sta ro#ou ao Sen"or que o l%+rasse da opressão do "omem 1S% 443 4. > O Sen"or ordenou que os %srael%tas não opr%m%ssem ao pró(%mo 1L+ =2 4G5 < < < > O Sen"or $urou a todos os opr%m%dos pelo d%abo 1At 4K .<5 < < .d%o doutr%n!r%o Al#uns d%/em que depressão ) $o%sa do d%abo Na +erdade0 ) al#o de $un"o emo$%onal0 ) uma doença da alma As $%Bn$%as tentam e(pl%$!6la e en$ontram +!r%as "%póteses0 al#umas d%#nas de $red%b%l%dade e $ons%deração Os m)d%$os sabem de mu%tas or%#ens0 mas não de todas E ) 7ato que0 quando a an#Hst%a $"e#a0 o +a/%o a $er$a0 e só Deus pode $ompletar esse +a/%o do ser "umano P A $ura pela $%Bn$%a C%tamos neste tóp%$o al#umas personal%dades da ps%$an!l%se que abr%ram $am%n"o para o tratamento e a $ura das doenças da alma 2 4 > S%#mund 8reud Este Audeu alemão nas$%do na ant%#a $%dade de 8re%ber# 1ant%#a re#%ão da Mor!+%a0 no e(t%nto Imp)r%o Austro6"Hn#aro e "oAe RepHbl%$a T$"e$a5 7o% o 7undador da ps%$an!l%se e do m)todo de %n+est%#ação ps%$oló#%$a empre#ado no tratamento das neuroses por me%o da pro$ura das tendBn$%as e %n7luBn$%as repr%m%das no %n$ons$%ente do %nd%+%duo0 e do seu retorno ao $ons$%ente pela an!l%se 2 = > Er%$" 8romm .

duo ao me%o so$%al e $ultural 2 .Alemão de 7am.r%to 1Fb < 4=5 e abre os nossos ol"os quanto aos pe$ados que podem $ausar doenças esp%r%tua%s 14 Co @ 36445 PIII Re$e%tas para a $ura da alma Apresentaremos a#ora al#umas re$e%tas para a $ura %nter%or* S 4 > An!l%se %ntrospe$t%+a Se +o$B est! +%+endo uma s%tuação $omo a do salm%sta0 $uAas l!#r%mas ser+%am6l"e de mant%mento 1S% <= .r%to de +%da nos l%+rou da le% do pe$ado e da morte 1+er Rm S =5 @ = > O $oração ale#re ) $omo o bom rem)d%o 1+er 9+ 4G ==5 @ .s e que e(er$eu #rande %n7luBn$%a sobre a ps%$an!l%se na$%onal $omo %nt)rprete das obras de S%#mund 8reud PI A 9ala+ra de Deus ) ma%s %mportante do que qualquer teor%a da ps%$an!l%se PeAamos por quB* @ 4 > O Esp. 4 G64 35 PII A $ura por %nterm)d%o da 9ala+ra A ma%or%a das doenças da alma não de+er%a ser tratada $om rem)d%o0 mas s%m $om a 9ala+ra de Deus Como Ele nos $r%ou0 $on"e$e6nos e entende6nos ma%s do que qualquer ps%$anal%sta ou ps%$ólo#o A 9ala+ra de Deus penetra na d%+%são da alma e do esp.l%a Aud%a que deu %nterpretação própr%a Cs 7%nal%dades da terapBut%$a0 %mpondo notaçIes so$%oló#%$as ao estudo do aAustamento do %nd%+.50 sa%ba que o $"oro $onstante ) s%ntoma de depressão Esta pro+o$a+a no salm%sta doenças ps%$ossom!t%$as0 at%n#%ndo os seus ossos 1S% <= 4K5 Mas ele obte+e uma %mportante re$e%ta no +ers. > O $oração $om saHde ) a +%da da $arne 19+ 4< .$ulo 44 S = > Oração . > Ma$ques La$an M)d%$o 7ran$Bs espe$%al%/ado em ps%qu%atr%a0 $"e7e de uma %mportante es$ola de ps%$an!l%se no pa.mp%os e0 só depo%s de entrar no templo0 entendeu o 7%m deles 1+er S% G.Ka5 @ < > O $oração do salm%sta 7%$ou perturbado por %n+eAa dos .

> Rela$%onamentos pessoa%s O ser "umano ) um ser so$%al Po$B nun$a ser! uma pessoa %nte%ra0 $ompleta0 se não t%+er e não $onstru%r rela$%onamentos Juem +%+e %solado ) um 7orte $and%dato a doenças da alma Lembre6se de que nós 7a/emos parte do Corpo de Cr%sto 1+er 4 Co 4= 4=0=26=G5 S < > Rela$%onamento $om Deus Na ps%$olo#%a0 quando se 7a/ o le+antamento do "%stór%$o da +%da de uma pessoa0 7a/6se o pro$ed%mento que0 na med%$%na0 $"ama6se anamnós%a Real%/ando o mesmo0 busquemos na -.bl%a a "%stór%a de trBs "omens que superaram os momentos de terr.+e%s so7r%mentos São eles* S < 4 > Mos) A%nda adoles$ente0 te+e um son"o Mo+%dos pela %n+eAa0 seus %rmãos o +enderam $omo es$ra+o a uns mer$adores que %am para o E#%to 1?n .S e <4 2402= lemos $omo esse ser+o 7o% e(altado pelo Sen"or a ponto de tornar6se #o+ernador do E#%to S < =>Mó Mó0 o "omem ma%s r%$o do Or%ente0 perdeu0 em um só d%a0 trBs m%l $amelos0 sete m%l o+el"as0 qu%n"entas Auntas de bo%0 qu%n"entas Aumentas e os de/ 7%l"os Jualquer pessoa em seu lu#ar ter%a enlouque$%do Mas ele0 que $ostuma+a o7ere$er todos os d%as sa$r%7.G =S5 Mos) passou por s%tuaçIes de perda e %nAust%ça0 tendo tudo para ser depress%+o 9or)m0 em nen"um momento esses sent%mentos %n+ad%ram a alma dele Em ?Bnes%s <4 .l%a 1M! 4 250 em me%o a esse so7r%mento0 mante+e6se 7%rme Ele sab%a que o seu .$%os por ele e pela sua 7am.Essa ) uma terap%a Juando +o$B dobra os seus Aoel"os0 pode $ontar tudo para Deus0 7alar tudo o que est! ma$"u$ando0 sem medo ou +er#on"a 8açamos um paralelo entre a terap%a "umana e a d%+%na O que a$onte$e $om um pa$%ente que est! 7rente a 7rente $om um terapeuta& Na terap%a "umana0 o se#redo ) 7alar o m!(%mo que puder e $olo$ar tudo o que sente para 7ora A$onte$e o pro$esso de trans7erBn$%a0 o pa$%ente Ao#a os seus problemas sobre o terapeuta0 que0 para não 7%$ar doente0 7a/ uma $ontratrans7erBn$%a Na terap%a d%+%na0 as nossas pet%çIes de+em em tudo ser $on"e$%das d%ante de Deus pela oração e sHpl%$a0 $om ação de #raças 18p < @5 O pro$esso ) 7a/er o que a 9ala+ra de Deus nos manda* lançando sobre ele toda a +ossa ans%edade0 porque ele tem $u%dado de +ós 14 9e 2 G5 S .

bl%a nos $on+%da a nos ale#rar no d%a que o Sen"or 7e/ 1S% 44S =<5 S G > Ter boa e(pe$tat%+a da +%da E(%stem pessoas que só d%/em $o%sas ru%ns e ne#at%+as0 não $onse#uem +er o lado pos%t%+o da +%da0 e ass%m atraem para s% o que "! de p%or0 pro+o$ando doenças na alma Mas Mesus d%sse que a $ande%a do $orpo são os ol"os 1Mt @ ==0=.<5 Mesmo ass%m0 e(%stem pessoas que não dormem "oAe preo$upadas $om o que +a% a$onte$er no pró(%mo mBs0 e mer#ul"am $om tal %ntens%dade nesse t%po de preo$upação que 7%$am $om o s%stema ner+oso abalado 9or)m0 a -.5 9or %sso0 +%+a $om ot%m%smo e sorr%a0 po%s a mane%ra $omo en$aramos a +%da d%r! se temos tre+as ou lu/ em nosso %nter%or Con$lusão 9ode ser que +o$B esteAa +%+endo an#Hst%as e ten"a mar$as pro7undas na alma0 ou esteAa tentando superar +!r%os problemas0 mel"orar sua qual%dade de +%da0 mas0 de repente0 +o$B se +eAa $a%ndo no+amente naquele tHnel de tr%ste/a 9ro$ure0 então0 orar $om s%n$er%dade d%ante de Deus Se +o$B derramar o seu $oração na presença do Sen"or0 Ele $urar! as suas 7er%das . > 9aulo 9aulo tamb)m te+e mu%tos mot%+os para ser um "omem $"e%os de $omple(os na +%da Ele $onsent%u na morte de Este+ão e outros %rmãos0 e perse#u%u os $r%stãos Mas0 quando $on"e$eu o Sen"or0 passou a d%/er que sab%a em quem t%n"a $r%do 1= Tm 4 4=5 E0 no 7%nal de sua $arre%ra0 d%sse* Combat% o bom $ombate0 a$abe% a $arre%ra0 #uarde% a 7) 1= Tm < G5 S 2 > 9oder do pensamento 9roblemas emo$%ona%s tamb)m são $urados pelo poder do pensamento ' por me%o dele que art%$ulamos as %d)%as que +ão d%r%#%r as nossas açIes PeAa o que 9aulo es$re+eu sobre o assunto em 8%l%penses < S E de+emos estar %n$on7ormados $om o mundo 1Rm 4= =5 e despoAar6nos do +el"o "omem 1E7< ==0=.5 S @ > P%+er $ada d%a Mesus re$omendou que não nos %nqu%etemos $om o d%a de aman"ã 1Mt @ .Redentor +%+e 1M! 43 =26=G5 e0 por %sso0 Deus +%rou o seu $at%+e%ro0 $on$edendo6l"e o dobro de tudo quanto t%n"a 1Mó <= 4K5 S < .

Sermão 6 A +olta de Mesus Mesus bre+e +%r!0 +o$B est! preparado& INTRODUÇUO A I#reAa de Mesus Cr%sto a#uarda o #rande momento do Arrebatamento0 quando em um abr%r e 7e$"ar de ol"os0 ante o toque da trombeta0 os 7%)%s que morreram ressus$%tarão e os que est%+erem +%+os serão trans7ormados Nesse d%a #lor%oso0 os sal+os "a+erão de en$ontrar6se $om Mesus nos ares A POLTA DE CRISTO '* A esperança ma%or da I#reAa de nosso Sen"or Mesus Cr%sto0 que pre$%sa estar +%#%lante0 sempre preparada para esse D%a A +%#%lEn$%a $ara$ter%/a a at%tude de espera do $r%stão que a#uarda a +olta de Mesus SE ESTAMOS REALMENTE 9RE9ARADOS 9ARA A POLTA DE CRISTO0 ENTUO DEPEMOS* .

4 4 > Ter a/e%te su7%$%ente para manter nossas lEmpadas a$esas Não de+emos %m%tar o e(emplo das +%r#ens lou$as 1Mateus =2 S50 mas estarmos en(ertados na P%de%ra Perdade%ra 1Moão 42 40=50 #an"ando almas para Cr%sto e ser+%ndo a Deus $om ale#r%a 4 = > Não nos sobre$arre#armos dos $u%dados da +%da O $rente de+e de%(ar suas preo$upaçIes aos p)s do Sen"or Mesus e(ortou a ol"ar para as a+es do $)u0 que não trabal"am nem 7%am0 por)m o nosso 9a% as al%menta 1Mateus @ =20=@5 4 .nt%os @ 4<5 4 < > Esperar somente em Cr%sto O +erdade%ro $r%stão que espera a +olta de Cr%sto não est! preo$upado $om as $o%sas desta +%da 14 Cor. > Ter uma +%da sant%7%$ada Sem a sant%dade0 d%/ o es$r%tor aos Febreus0 n%n#u)m +er! o Sen"or 1Febreus 4= 4<5 Jue $omun"ão pode ter o 7%el $om o %n7%el& 1= Cor.5 CONCLUSUO Se estamos a#uardando +%#%lantes o retorno de Cr%sto0 se temos o a/e%te na lEmpada0 se não estamos sobre$arre#ados $om os $u%dados desta +%da0 se temos a +%da sant%7%$ada0 se a nossa esperança est! al%$erçada un%$amente em Cr%sto0 se #uardamos a 9ala+ra de Deus0 então estamos prontos para d%/er* QMaranata0 ora0 +em0 Sen"or MesusOR .nt%os 42 435 e não se de%(a abater pelas tr%bulaçIes 1Romanos S 4S5 OUTRAS CARACTERVSTICAS DE JUEM A?UARDA A PINDA DE CRISTO* = 4 > ?uarda a 9ala+ra de Deus A 9ala+ra de Deus ) lEmpada para os nossos p)s 1Salmo 443 4K25 O $r%stão que espera a +%nda de Cr%sto pre$%sa es$onder a 9ala+ra do Sen"or no seu $oração 1Salmo 443 445 = = > Esperar a +%nda de Cr%sto $om 7) e $on7%ança Temos de esperar a +%nda de Cr%sto ale#res0 $on7%antes e 7el%/es 1T%to = 4.

d%o teoló#%$o .l%a Et%molo#%$amente0 a pala+ra $asamento ) der%+ada de $asa0 enquanto matr%m:n%o tem or%#em na pala+ra lat%na mater 1mãe5 4 Entre outros $omportamentos que le+am o $asamento ao 7ra$asso estão* 4 4 6 A 7alta de amor O amor ) a essBn$%a de Deus e a base para todos os rela$%onamentos saud!+e%s0 pro7undos e +erdade%ros Juem ama nas$eu de Deus 14 Mo < G5 Subs. os pa%s trans7erem para os 7%l"os "erança b%oló#%$a0 ps%$oló#%$a0 $ultural e esp%r%tual Ela ) proAeto de Deus e al+o de Seu amor e /elo ' %mportante para o $asal ed%7%$ar um rela$%onamento pro7undo0 "arm:n%$o0 saud!+el e +erdade%ro $om base na %mut!+el 9ala+ra de Deus Tendo em +%sta esse obAet%+o0 e $omo med%da pre+ent%+a0 +amos anal%sar qua%s são os do/e pr%n$%pa%s mot%+os que le+am um $asamento ao 7ra$asso Casamento )* A un%ão +olunt!r%a e est!+el de um "omem e uma mul"er0 nas $ond%çIes san$%onadas pelo d%re%to0 de modo que se estabeleça uma 7am.l%a ) a matr%/ so$%al0 a ma%s %mportante a#Bn$%a so$%al%/adora.4= ra/Ies que le+am um Casamento ao 7ra$asso Introdução A 7am.

s%$a F! $asa%s que0 al)m de não d%alo#arem0 só se 7alam para a#red%r um ao outro $om pala+ras "ost%s e depre$%at%+as que0 Cs +e/es0 des$ambam em a#ressão 7. > A 7alta de $omun%$ação E(%stem $asa%s $uAa $omun%$ação s%mplesmente não e(%ste A $omun%$ação ) +%tal para o desen+ol+%mento %ntele$tual e emo$%onal do ser "umano 9re$%samos usar a l%n#ua#em +erbal e #estual Abr%r o $oração para ou+%r o outro ) saud!+el ' $omo maçã de ouro em sal+as de prata 19+ 4=2 445 4 < > A +%olBn$%a +erbal e 7.Juando 7alamos de amor0 não estamos re7er%ndo6nos s%mplesmente a um sent%mento de bem6 querer em relação ao outro pelo qual nutr%mos empat%a e s%mpat%a0 e s%m a al#o pro7undo e enra%/ado em Deus ' o amor !#ape re#%strado em 4 Cor.+e%s a lu/ e as tre+as0 a Aust%ça e a %nAust%ça 1= Co @ 4<64@5 4 .st%$a entre Cr%sto e a I#reAa 1E7 2 ==0=.5 4 2 = > Os $:nAu#es não podem +edar o seu $orpo um ao outro 14 Co G <5 4 2 . > A se(ual%dade não de+e ser supr%m%da da +%da do $asal 14 Co G 25 .p%os da %nt%m%dade* 4 2 4 > O mar%do de+e ser bene+olente $om a mul"er 14 Co G .s%$a A morte e a +%da estão no poder da l.5 PeAamos al#uns pr%n$.+el não s%#n%7%$a ter os mesmos dons e "ab%l%dades que o outro0 e s%m possu%r obAet%+os $omuns e $ooperação -%bl%$amente0 são %n$ompat. <6G 4 = > A 7alta de $ompat%b%l%dade Compat%b%l%dade ) a $apa$%dade das pessoas de un%r6se e 7un$%onar em $onAunto0 promo+endo o bem e o $res$%mento mHtuo Ser $ompat.nt%os 4.n#ua 19+ 4S = 45 Ira%6+os e não peque%s 1E7 < =@5 4 2 > A 7alta de %nt%m%dade A 7alta de %nt%m%dade se(ual entre os $asa%s ) outro 7ator que tem le+ado mu%tos $asamentos ao 7ra$asso A 9ala+ra de Deus d%/* 9ortanto de%(ar! o "omem o seu pa% e a sua mãe0 e ape#ar6se6! C sua mul"er0 e serão ambos uma $arne 1?n = =<5 A e(pressão uma $arne 7a/ re7erBn$%a C un%ão $onAu#al0 a qual representa0 s%mbol%$amente0 a un%ão m.

$ulo re7ere6se ao le%to onde "! 7%del%dade0 ou seAa0 onde não "! prost%tu%ção ou adult)r%o Roman os 4 =@ ) um te(to bastante $%tado pelos 7an!t%$os 9or)m0 o que 9aulo $ontesta aqu% ) o "omosse(ual%smo 4 2 2 > A mul"er tem pre7erBn$%a na relação . G5 4 @ > A %n7%del%dade Const%tu%6se adult)r%o qualquer relação e(tra$onAu#al prat%$ada por uma pessoa $asada $om outrem que não seAa seu $:nAu#e A 9ala+ra de Deus 7ala sobre %sso em Mateus 2 =G0=S 4 G > A %n+ersão de pap)%s A durab%l%dade do $asamento tamb)m depende mu%to do modo $omo a mul"er e o "omem desempen"am os seus pap)%s O papel so$%al do "omem ) prote#er0 pro+er e l%derar. e o papel so$%al da mul"er ) au(%l%ar na proteção0 na pro+%são e na l%derança do lar0 a#%ndo $om sabedor%a 19+ 4< 45 4 S > A %ndependBn$%a total dos $:nAu#es A total %ndependBn$%a dos $:nAu#es em relação ao outro ) ma%s um mot%+o que tem le+ado mu%tos $asamentos ao 7ra$asso Todos os bens pre$%sam ser $ompart%l"ados $om os $:nAu#es At) porque0 se um deles so7rer al#um a$%dente0 t%+er al#uma en7erm%dade ou +%er a 7ale$er0 o outro passar! d%7%$uldades para resol+er os problemas 7%nan$e%ros da $asa. o mesmo o$orre no $aso de separação 4 3 > A m! adm%n%stração 7%nan$e%ra Juando um dos $:nAu#es não trabal"a e quer $ontrolar o sal!r%o do outro ou #ast!6lo $om $o%sas sup)r7luas0 não se#u%ndo o orçamento0 a $r%se se %nstala De+e6se #astar $om o essen$%al al%mentação0 morad%a0 transporte0 $ontas de $onsumo0 despesas m)d%$as et$ .d%o doutr%n!r%o Al#uns $ostumam usar o te(to de Febreus 4. < para $ondenar a %nt%m%dade do $asal O le%to sem m!$ula $%tado nesse +ers.4 2 < > N%n#u)m pode d%tar re#ras na %nt%m%dade do $asal 1Mt 43 25 Subs.nt%ma A mul"er de+e re$eber a "onra $omo +aso ma%s 7ra$o 14 9e .

smo0 a per+ers%dade0 a +%olBn$%a0 a porno#ra7%a e a desa#re#ação 7am%l%ar 9re$%samos aper7e%çoar $ada +e/ ma%s os nossos rela$%onamentos $onAu#a%s e 7am%l%ares0 a 7%m de que os "omens nos $ons%derem $omo um re7eren$%al pos%t%+o0 e Deus seAa #lor%7%$ado em nossa +%d Estudo 6 Dan%el na $o+a dos leIes 6 S%las Mala7a%a .p%os %mportantes re+elados no Salmo 4=G 4 e em Mateus @ . Se Deus sa%r da nossa rot%na0 não $onse#u%remos superar os %nHmeros desa7%os da +%da Só Ele pode ed%7%$ar a nossa $asa Con$lusão Temos de ser sal e lu/ para este mundo0 onde se promo+e a demol%ção dos +alores $r%stãos0 o e#o..4 4K > Os desrespe%tos e as %nter7erBn$%as e(ternas O desrespe%to dentro de $asa $omeça quando um $:nAu#e d%/* QNão queroR0 e o outro d%/* Mas eu quero0 e +a% ser ass%mR Esses desmandos a$abam des#astando o rela$%onamento M! os pa%s não de+em %ntrometer6se em questIes $onAu#a%s dos 7%l"os E os $:nAu#es0 por sua +e/0 pre$%sam estar $oesos e +%+er em s%nton%a0 a 7%m de e+%tar esses abusos 4 44 > A pre7erBn$%a por 7%l"os Ima#%ne um pa% que apó%a uma 7%l"a mesmo quando ela est! errada0 quando não $on+)m apo%!6la para não desautor%/ar a esposa0 ou +%$e6+ersa Ele não a$"a nada dema%s0 por e(emplo0 de%(ar a men%na passar uma semana na $asa da am%#a No entanto0 a mãe %ns%ste em %mpor l%m%tes C 7%l"a0 e a$aba d%s$ut%ndo $om o mar%do Em +e/ de br%#ar na 7rente do 7%l"o em detr%mento do outro0 o $asal de+e pro$urar a mel"or mane%ra de edu$!6lo 4 4= > Não pr%or%/ar a Deus e as $o%sas esp%r%tua%s F! $asa%s que se esque$em de pr%n$.

Tema* Deus l%+ra Dan%el na $o+a dos leIes INTRODUÇUO Mu%tas +e/es0 quando atra+essa as ad+ers%dades nesta +%da0 o $rente se +B $omo o pro7eta Dan%el0 na $o+a dos leIes Mas se ele $on7%ar em Deus ser! +%tor%oso A $o+a dos leIes não ) para nos matar0 mas s%m para e(per%mentarmos o #rande l%+ramento de Deus A COPA DOS LEWES ERA* SubterrEnea0 tendo uma abertura na parte super%or Uma pedra #rande $obr%a a abertura0 e o selo do re% s%#n%7%$a+a que a $o+a não pod%a ser aberta sem a sua autor%/ação S%#n%7%$ado do nome Dan%el* Deus ) meu Au%/ 4 ES9IRITUALMENTE0 A COPA DOS LEWES RE9RESENTA* 4 4 6 O au#e de um problema 1Salmo SS @0G5. 4 = > Um #rande problema 1Isa%as .S 4G5. > Um problema de solução "umanamente %mposs.+el 1Monas = 464K5 . 4 .

II ATITUDES DE DANIEL ANTES DE SER LEPADO 9ARA A COPA DOS LEWES* = 4 6 9r%or%/ou oração 1Dan%el @ 4K, E7)s%os @ 4S5, = = > Mant%n"a permanente $omun"ão $om Deus 1Dan%el 4K 4=5, = ; > E(pressa+a sua #rat%dão para $om Deus 1Dan%el = =K5, = < 6 Le+a+a os seus problemas a Deus 18%l%penses < @*4 9edro 2 G5

Juando as s%tuaçIes d%7.$e%s se a$"e#am0 de+emos a%nda ma%s pr%or%/ar a nossa $omun"ão $om Deus e oração0 po%s est! es$r%to XSem m%m nada pode%s 7a/erX Mo 42 2

SITUAÇUO DE DANIEL DENTRO DA COPA DOS LEWES* ; 4 >Esta+a so/%n"o 1Dan%el @ 4@5 Isto quer d%/er que0 se em me%o aos problemas 7ormos abandonados por nossos am%#os O Sen"or não se esque$er! de nós 1Isa.as <3 425 A%nda que pareça que +o$B esteAa so/%n"o0 ten"a $erte/a absoluta Mesus est! $ont%#o0 po%s 7o% ele mesmo quem d%sse XEstare% $on+os$o at) a $onsumação dos se$ulosX

; = 6 Não t%n"a $ontrole da s%tuação 1Dan%el @ =<5 N%n#u)m poder%a es$apar das #arras daqueles leIes 7am%ntos O d%abo %#ualmente ru#e $omo leão 14 9edro 2 S5 Deus d%/ na sua santa pala+ra XOperando Eu quem %mped%r!&X0 ele tem poder sobre todas as $o%sas0 po%s tudo 7o% 7e%to por Ele e para Ele Se Deus 7e$"ou a bo$a dos leIes0 7%que tranqu%lo Ele pode 7e$"ar a bo$a de qualquer um

; ; > Não t%n"a $orno sa%r do problema 1Dan%el @ 4 Ga5 Colo$aram uma pedra na bo$a da $o+a Ela não poder%a ser aberta sem a autor%/ação e(pressa do re% Nós tamb)m0 mu%tas +e/es0 não en$ontramos sa.da para os problemas

; < > E(%st%a urna sentença de derrota $ontra ele 1Dan%el @ 4 Gb5 A pedra esta+a selada Isto quer d%/er que n%n#u)m poder%a remo+er a pedra sem a ordem do re%

Todos a$"aram que era o 7%m de Dan%el0 mas sa%ba que a ult%ma pala+ra ) de Deus

; 2 > 9assou +!r%as "oras na $o+a 1Dan%el @ 4@6=;5 Dan%el 7o% Ao#ado no %n.$%o da no%te de um d%a e 7%$ou at) a man"ã do d%a se#u%nte QO $"oro pode durar uma no%te %nte%ra0 mas a ale#r%a +em pela man"ãR 1Salmo ;K 25

IP O JUE ACONTECEU A DANIEL DE9OIS JUE SAIU DA COPA DOS LEWES* < 4 > Testemun"ou sobre o seu Deus 1Dan%el @ =40==5, < = > Deus 7o% #lor%7%$ado 1Dan%el @ =26=G5, < ; > Pen$eu os %n%m%#os 1Dan%el @ =<5, < < > 8o% e(altado 1Dan%el @ =S5

Juando Deus te e(altar não se or#ul"e0 ou 7%que se #abando de seus própr%os 7e%tos0 mas e(alte ao nome do Sen"or $om seu testemun"o

CONCLUSUO Ass%m $omo este+e $om Dan%el na $o+a dos leIes0 Deus tamb)m este+e $om os seus ser+os em todos os momentos de tr%bulação aqu% na terra Cabe a nós sempre $lamarmos a Ele $on7%antes de que al$ançaremos a +%tór%a

Como en7rentar os problemas $om sabedor%a

En7rentar problemas

Introdução O pro7eta Natã 7o% en+%ado por Deus C $asa de Da+% para repreendB6lo pelo adult)r%o e "om%$.d%o $omet%dos Pamos anal%sar al#umas das at%tudes desse re% de Israel que nos aAudarão a en7rentar e a +en$er as ad+ers%dades

En7rentar )* 9:r6se em 7rente de, de7rontar0 en$arar, ata$ar de 7rente

4 Aprendemos $om Da+% que0 para superarmos os problemas e se#u%rmos em 7rente0 pre$%samos*

4 4 > P%+en$%ar as emoçIes Da+% $"orou por $ausa de seu pe$ado0 prostrou6se $om o rosto em terra0 tr%ste pela morte da $r%ança que te+e $om a mul"er de Ur%as 1= Srr 4= 4@5 Mesus $"orou d%ante do tHmulo de seu am%#o L!/aro 1Mo 44;2 Nós tamb)m de+emos aprender a +%+en$%ar as emoçIes0 se qu%sermos superar os problemas 4 = > E+%tar o pa+or

pulos em me%o C tempestade 1Mt 4< ==0=<6=G5 Se qu%sermos superar os problemas e se#u%r em 7rente0 pre$%samos ter 7) em Deus e neutral%/ar o medo 4 .45 E a s%tuação de pa+or a7etou a per$epção dos d%s$.5 E nós não de+emos parar de lutar por nossa +%tór%a 4 2 > 9r%or%/ar os obAet%+os Durante todo o tempo em que o seu 7%l"o este+e doente0 Da+% se ded%$ou C solução desse problema Ele t%n"a +!r%os outros obAet%+os 14 Cr =4 250 mas 7o$ou a sua preo$upação na doença da $r%ança Nós0 tamb)m0 temos de aprender a pr%or%/ar obAet%+os se qu%sermos en7rentar os problemas e se#u%r em 7rente 4 @ > Não perder a per$epção da +%da Apesar dos problemas0 Da+% não perdeu a per$epção da +%da Isso ) o que obser+amos em = Samuel 4= 4S043 Apenas obser+ando o $omportamento dos seus ser+os0 Da+% $onstatou que a $r%ança morrera Se nos mant%+eram os al%enados quanto a outras !reas de nossa +%da0 ne#l%#en$%aremos 7atos %mportantes e 7%$aremos propensos a a$umular problemas II 9re$%samos tomar al#umas de$%sIes para en7rentar os problemas e se#u%r em 7rente Nos momentos de ad+ers%dades0 de+emos* = 4 > -us$ar o Sen"or em AeAum Em = Samuel 4= 4@ ) d%to que o re% AeAuou0 a 7%m de bus$ar a 7a$e de Deus e obter o 7a+or deseAado O AeAum atra% a presença de Deus0 po%s a pessoa que o 7a/ d%/* QDeus0 Tu )s ma%s %mportante para m%m do que o al%mento mater%alR = = > -us$ar o Sen"or em oração Da+% passou uma no%te prostrado sobre a terra 1= Sm 4= 4@50 bus$ando a Deus pela $r%ança Nós tamb)m de+emos lutar em esp.r%to $om o Sen"or0 sabendo que a oração 7e%ta por um Austo pode mu%to em seus e7e%tos 1T# 2 4@b5 . > Crer na solução do problema Se deseAamos en7rentar as ad+ers%dades e se#u%r ad%ante0 pre$%samos a$red%tar que Deus tem a solução Da+% a$red%ta+a que Deus se qu%sesse0 poder%a $urar o 7%l"o dele $om -ate6Seba0 po%s ele bus$ou o Sen"or em oração e em AeAum pela $r%ança 1= Sm 4= 4@5 4 < > Lutar em me%o Cs ad+ers%dades Se realmente deseAamos a +%tór%a0 temos de lutar por ela0 $omo 7e/ Da+% A $r%ança esta+a #ra+emente doente0 mas ele não perdeu as esperanças Neem%as tamb)m 7a/%a uma #rande obra0 $onstru%ndo o muro de Merusal)m 1Ne @ .9edro te+e dH+%das d%ante da s%tuação de per%#o 1Mt 4< .

. = > Estar na Casa de Deus Da+% sab%a per7e%tamente o quanto era %mportante bus$ar re7H#%o em Deus naquele momento 9or %sso0 deseAa+a estar na Casa do Sen"or todos os d%as 1SI =G <025 .+%o Nós0 %#ualmente0 pre$%samos de um ban"o da #raça de Deus para que sa%a de nós toda amar#ura0 todo ód%o e ressent%mento . mas a se#unda representa+a perdão0 m%ser%$órd%a0 +%da e ale#r%a de Deus . outras0 não Mas nós não de+emos om%t%r6nos em tomar at%tudes que possam solu$%onar os problemas . @ > Reparar os erros 9ara que -ate6Seba não 7%$asse est%#mat%/ada perante a so$%edade após a morte de Ur%as0 Da+% tentou reparar o erro $omet%do $ontra ela tomando6a por esposa 1= Sm 44 =@0=G5 E(%stem s%tuaçIes poss./o de Deus. 2 > AAudar os outros Da+% pro$urou $onsolar -ate6Seba a$er$a da morte da $r%ança 1= Sm 4= =<a5 O apóstolo 9aulo tamb)m e(ortou os tessalon%$enses a aAudar o outro* 9ortanto0 $onsola%6+os uns aos outros $om estas pala+ras 14 Ts < 4S5 . 45 .$e%s $om a $r%ança doente0 te+e um se#undo 7%l"o* Salomão A pr%me%ra $r%ança s%mbol%/a+a pe$ado0 morte0 tr%ste/a0 derrota e Au.bl%a nos manda ser $umpr%dores da 9ala+ra e não somente ou+%ntes0 en#anando6nos $om 7alsos d%s$ursos 1T# 4 ==6=25 A 9ala+ra de Deus de+e ser o nosso #u%a pr!t%$o da +%da $r%stã III D%$as para en7rentarmos os problemas e se#u%rmos em 7rente . < > -us$ar 7ortale$%mento 9re$%samos parar em al#um momento e tomar 7:le#o O pro7eta El%as tamb)m pre$%sou 7a/er %sso 14 Rs 43 <50 e Mesus su#er%u aos d%s$. G> Ser $oraAoso ' pre$%so $ora#em para se#u%r em 7rente 8açamos $omo Da+%0 que0 depo%s de passar por s%tuaçIes d%7. > -us$ar o Sen"or lendo e obede$endo C 9ala+ra A -. > Adorar a Deus Da+% entrou na Casa do Sen"or para adorar e re$on"e$er a soberan%a do Sen"or 1Sl =@5 Nós tamb)m de+emos ador!6lo em esp.pulos que repousassem un% pou$o 1M$ @ . 4 > Esque$er o passado Espel"emo6nos em Da+%0 que0 depo%s de per$eber que a $r%ança "a+%a morr%do0 le+antou6se0 un#%u6se e 7o% C Casa do Sen"or 1= Sm 4= 430=K5 O suor0 a poe%ra e a a7l%ção pre$%sa+am ser remo+%dos para ele ter uma sensação de al.= .+e%s de serem $onsertadas.r%to e em +erdade 1Mo < =<5 .

a se#unda0 de +%tór%as e bBnçãos de Deus para o Seu po+o Con$lusão O re% Da+% não 7%$ou parado0 a#uardando o $umpr%mento da pro7e$%a anun$%ada por Natã0 nem se $on7ormou0 apesar de todos os %nd.Subs.d%o teoló#%$o O nome dado pelo pro7eta Natã ao se#undo 7%l"o de Da+% $om -ate6Seba 7o% Med%d%as0 que s%#n%7%$a amado do Sen"or M! o nome Salomão +em da mesma ra%/ da pala+ra "ebra%$a s"alom0 que quer d%/er pa/ Em sent%do 7%#urado0 a pr%me%ra $r%ança representou um tempo de ad+ers%dades e derrotas.$%os des7a+or!+e%s 9elo $ontr!r%o0 tomou at%tudes que o aAudaram a mudar seu 7o$o e sua postura enquanto esta+a passando pela pro+a Nós0 %#ualmente0 de+emos tomar at%tudes d%ante das pro+açIes0 en7rentar os problemas e se#u%r em 7rente0 $ertos de que o Sen"or nos #arant%r! a tão esperada +%tór%a O Deus que le+anta o abat%do .

Deus le+anta o abat%do Introdução O apóstolo 9aulo men$%onou nesse +ers. re$on"eça o poder do Sen"or e "um%l"e6se perante Ele0 $omo 7e/ o leproso 1Mt S 46.5.5 Cl%que aqu% para ler* As < amar#uras da mul"er do 7lu(o de san#ue E(per%Bn$%a de +%da Durante al#uns anos0 so7r% por $ausa de uma un"a en$ra+ada0 mot%+ada por uma $arBn$%a de +%tam%nas Isso me $ausa+a 7ebre0 %nd%spos%ção0 e obr%#a+a6me0 per%od%$amente0 a um tratamento m)d%$o .$ulo o Deus que $onsola os abat%dos Mu%tas são as $ausas que podem abater6nos0 at%n#%ndo as d%+ersas !reas de nossa +%da Anal%semos al#umas Abat%do )* Deb%l%tado0 depr%m%do0 "um%l"ado0 desan%mado0 7rustrado 4 Al#um problemas que abatem as pessoas* 4 4 > En7erm%dades 9or ma%s s%mples que seAa uma doença ou um 7er%mento0 dependendo de sua %ntens%dade0 pode %n$omodar o nosso $orpo e de%(ar6nos abat%dos %ma#%ne $omo se sent%r! uma pessoa que so7re de uma en7erm%dade %n$ur!+elO Se +o$B est%+er en7rentando essa s%tuação0 toque em Mesus0 $omo 7e/ a mul"er do 7lu(o de san#ue 1M$ 2 =G6=35.26<. $lame $omo 7e/ o $e#o de Mer%$ó 1L$ 4S .

bl%a d%/* 9orque sete +e/es $a%r! o Austo e se le+antar!. 4.4 = > 9roblemas rela$%onados a* 4 = 4 > 8am.duos %nst!+e%s0 depr%mem6se por qualquer mot%+o Se te mostrares 7rou(o no d%a da an#Hst%a0 a tua 7orça ser! pequena 19+ =< 4K5 Não seAa pess%m%sta Mesus 7alou sobre o modo $omo per$ebemos a +%da 1Mt @ ==0=.5 4 = . mas os .5 4 = < > Estrutura emo$%onal F! mu%tas pessoas $uAa estrutura emo$%onal ) 7r!#%l São %nd%+.l%a esp%r%tualmente desestruturada0 $rB no Sen"or Mesus Cr%sto e ser!s sal+o0 tu e a tua $asa 1At 4@ . 45 4 = = > At%tudes São ne$ess!r%as quando tomamos al#uma de$%são errada Se +o$B tem errado em suas de$%sIes0 e(er$%te a sua 7) e pro$ure $onsertar a sua +%da0 $omo 7e/ Yaqueu 1L$ 43 S50 ou 7aça $omo 9aulo* esqueça o passado e a+an$e para o 7uturo 18p .l%a Se +o$B est%+er $om a sua 7am.5 Cl%que aqu% para ler 6 As $r%ses de A#ar II O pe$ado Em = 9edro = 430 o apóstolo 7alou* prometendo6l"es l%berdade0 sendo eles mesmos ser+os da $orrupção 9orque de quem al#u)m ) +en$%do0 do tal 7a/6 6se tamb)m ser+o A pessoa não quer 7a/er uso de beb%da al$oól%$a0 mas term%na por %n#er%6 la0 porque est! dom%nada pelo pe$ado0 e o d%n"e%ro ) #asto s%mplesmente para al%mentar o +.$%o Esse ) um e(emplo se#u%do de depressão0 porque depo%s o d%abo 7%$a a$usando a pessoa Mas a -.K5 Dele pro+)m a +%da 1At 4G =25 -usque o Re%no de Deus em pr%me%ro lu#ar 1Mt @ .mp%os tropeçarão no mal 19+ =< 4@5 III O poder de Satan!s 9aulo d%sse* Não de%s lu#ar ao d%abo 1E7 < = G5 Satan!s sabe que as doenças emo$%ona%s at%n#em d%retamente todas as !reas de nossa +%da0 então usa estrat)#%as esp%r%tua%s para nos . > 8%nanças Se +o$B est%+er en7rentando urna $r%se 7%nan$e%ra0 $on7%e na pro+%são do Sen"or 1S% 4K< =G6 ..

+el en7erm%dade que A! se abateu sobre a "uman%dade Mas Mesus se man%7estou para des7a/er as obras do d%abo 14 Mo .abalar 9or %sso0 mu%tas pessoas +%+em so7rendo $om problemas emo$%ona%s0 ps%$oló#%$os e menta%s A depressão ) um deles0 e ) a ma%s terr. S5 Con$lusão Le+ante a $abeça0 por que +o$B ) um +en$edor Deus não de%(ar! desamparado Lembre6se que o Apostolo 9aulo d%sse* para m%m ten"o por $erto que as a7l%çIes deste tempo presente não são para $omparar $om a #lór%a que em nós "! de ser re+elado 1Rm S 4S5 O Sen"or %a operar mara+%l"as e m%la#res em sua +%a 9ortanto0 $on7%e0 e(er$%te a sua 7) Jual a I#reAa +erdade%ra & 6 Uma resposta ao Catol%$%smo .

E7)s%os 4 G5 e pela obed%Bn$%a C 9ala+ra de Deus 4 . < 4.$%o a Deus 1Romanos 4= 45 Mesus ) o per7e%to sumo sa$erdote 1Febreus .INTRODUÇUO A -.bl%a não 7a/ re7erBn$%a ao papado A própr%a %#reAa ) um sa$erdó$%o real 14 9edro = 35 A própr%a I#reAa de Cr%sto pode 7a/er sa$r%7. 3 4464=5 . ) e7etuada un%$amente por Cr%sto 1Atos < 4=.bl%a Sa#rada ) o L%+ro dos l%+ros Nela estão re#%stradas as +erdades 7undamenta%s do E+an#el"o 9or)m0 a I#reAa Catól%$a0 por me%o de um do$umento do Pat%$ano0 QDom%nus lesusR0 auto pro$lamou6se Hn%$a I#reAa Perdade%ra I?REMA '* Ed%7.+el e un%+ersal 1'7)s%os 4 <02.p%o doutr%n!r%o da sal+ação0 que ) baseado na Aust%7%$ação0 re#eneração e sant%7%$ação A sal+ação somente ) al$ançada pela Aust%7%$ação por me%o da 7) 1Romanos 2 40=5.5 4 = > ZA I#reAa Catól%$a tem uma or%#em e uma e7%$%Bn$%a sal+adoraR Esta de$laração não tem respaldo b.$%o onde se $elebram r%tos rel%#%osos Comun%dade ou %nst%tu%ção rel%#%osa A total%dade dos se#u%dores de Mesus0 que o ser+em 7%elmente espal"ados pelo mundo 4 AL?UMAS DECLARAÇWES DO DOCUMENTO QDOMINUS IESUSR* 4 4 > ZA I#reAa Catól%$a a7%rma ser a Hn%$a I#reAa de Cr%stoR A I#reAa Catól%$a não pode re$lamar o d%re%to de e($lus%+%dade0 po%s a Perdade%ra I#reAa de Cr%sto ) %n+%s.bl%$o A pessoa que a$e%ta Cr%sto e(per%menta o pr%n$. > QO papa se d%/ representante de Cr%stoR A -. 46<.

= 6 Morte total do pe$ado A -. Atos < 4K044. . 6 Sal+ação pela #raça Nem a I#reAa Catól%$a Romana nem as %#reAas e+an#)l%$as tBm o monopól%o da sal+ação A sal+ação ) pela #raça 1E7)s%os = S5 .4 < > QO papa se d%/ a ma%or autor%dade da I#reAaR Nen"um "omem ter! autor%dade sobre a I#reAa de Cr%sto sem que o Sen"or o perm%ta 1Moão 43 445 Juanto a 9edro0 que a I#reAa Romana d%/ ter s%do o pr%me%ro papa0 a -. 4 6 Rem%ssIes pelo san#ue de Cr%sto Sem derramamento de san#ue não "! rem%ssão de pe$ados 1Febreus 3 ==5 .bl%a ens%na que o "omem ter! de obede$er a Deus0 e apresentar os seus membros $omo %nstrumento de Aust%ça 1Roman os @ 4464.5 .nt%os @ =K5 III O JUE A -V-LIA ENSINA SO-RE A SALPAÇUO* . < 6 In+o$ar o Sen"or .bl%a demonstra que Cr%sto ) quem ) a pedra da I#reAa 1Mateus 4@ 4S. E7)s%os = =K5 O JUE A I?REMA CAT[LICA ENSINA SO-RE A SALPAÇUO* = 4 6 O pur#atór%o ' um lu#ar %ntermed%!r%o de so7r%mento dest%nado a pur%7%$ação das $ulpas Esta doutr%na ) semel"ante C reen$arnação ens%nada no esp%r%t%smo e entre as $astas do bud%smo = = 6 As %ndul#Bn$%as Este 7o% um dos mot%+os que le+aram o mon#e Mart%n"o Lutero a romper $om a I#reAa Catól%$a Romana A sal+ação não +ale d%n"e%ro 8o% $omprada pelo san#ue de Mesus Cr%sto +ert%do na $ru/ 14 Cor.

5 IP A JUESTUO DA MARIOLATRIA* < 4 6 A mar%ol!tr%a N%n#u)m pode %r a Deus senão por %nterm)d%o de Mesus A própr%a Mar%a en#rande$eu ao Sen"or 1Lu$as 4 <@0<G5 < = 6 A mãe de Deus Esta doutr%na não tem respaldo b.bl%$o 1Mateus 4= <@62K5 < .nt%os . 6 A med%adora A -.=50 7ala abertamente a 9ala+ra de Deus0 $omo 7e/ Mesus0 e Aama%s se submeter! aos pre$e%tos e trad%çIes de "omens Ela ) sant%7%$ada em Cr%sto e tem o seu nome es$r%to no $)u 1Lu$as 4K =K5 O que 7a/er quando não e(%stem ma%s sa%das& . 4@5 CONCLUSUO Cr%sto ) o $abeça da I#reAa Perdade%ra0 $ada $rente ) $ons%derado o santu!r%o de Deus 14 Cor. 4@5 e Aama%s de+e submeter6se C autor%dade papal A I#reAa Perdade%ra ) l%berta pela Perdade 1Moão S .A sal+ação $ons%ste no arrepend%mento dos pe$ados0 na a$e%tação de Cr%sto $omo Hn%$o Sal+ador e na obed%Bn$%a C 9ala+ra de Deus 1Romanos 4K 4.bl%a $ondena este ens%namento Só e(%ste um Deus e um só Med%ador0 que ) Mesus 14 T%móteo = 20@5 Mesus 7o% dado pelo 9a% C "uman%dade $omo Hn%$o me%o de sal+ação0 e não Mar%a 1Moão .

+el& 9ro$urar%a $ontrolar as suas emoçIes ou entrar%a em pEn%$o& 9ed%r%a aAuda a al#u)m ou $ont%nua r%a %nd%7erente0 a#%ndo $omo se nada "ou+esse a$onte$%do& Naturalmente0 $ada um de nós tem uma mane%ra de a#%r quando se depara $om al#um problema Ad+ers%dade )* S%tuação ad+ersa. $ontrar%edade In7ortHn%o0 des#raça0 %n7el%$%dade I Ao per$eberem que esta+am sem sa.Introdução Te(to C"a+e* E( 4<64 = De que 7orma +o$B rea#%r%a se0 em al#um momento0 t%+esse de en7rentar um problema de solução "umanamente %mposs.da0 os %srael%tas* 4 4 > Des$obr%ram que esta+am em uma s%tuação de r%s$o Os $arros de 8araó estend%am6se a perder de +%sta0 e os arque%ros ans%a+am por +%n#ar o nome do E#%to Eles en$ontraram os %srael%tas Aunto ao mar0 perto de 9%6Fa%rote0 d%ante de -aal69eor 1N( 4< @0G035 4 = > 8oram dom%nados pelo medo Eles t%+eram medo do e()r$%to de 8araó 1N( l< lOa5 Nota $ultural O medo não ) uma reação patoló#%$a0 mas um %nst%nto de proteção e auto6 preser+ação Mu%tas +e/es0 no momento em que nossa +%da est! sob per%#o0 Deus pode %nter+%r a nosso 7a+or0 real%/ando al#um m%la#re .

> Controlar o medo Mo%s)s ordenou ao po+o que não t%+esse medo de 8araó 1N( 4< 4. = > 9ara que o %n%m%#o sa%ba que o Sen"or ) o Hn%$o Deus .das = 4 > En7rentar o pEn%$o O medo ) um sent%mento mu%to $omum na +%da de qualquer ser "umano Contudo0 ter medo de sa%r de $asa0 de dorm%r de 7rente para a Aanela0 de entrar em :n%bus0 de estar em amb%entes es$uros ou de permane$er dentro de ele+adores $ara$ter%/a um t%po de neurose que pre$%sa ser $urado por Mesus0 mesmo que $om a aAuda de um espe$%al%sta = = > Nun$a des%st%r de $lamar Juando não en$ontramos solução para os problemas0 de+emos $lamar a Deus 1N( 4< lKb5 = .Cl%que aqu% e le%a* Como +en$er o medo 4 .b5 = 2 > Con7%ar no Sen"or De+emos ter 7) de que Ele peleAa por nós 1N( 4< 4<5 = @ > Se#u%rem 7rente A ordem de Deus para o po+o de Israel 7o%* 9or que $lamas a m%m& D%/e aos 7%l"os de Israel que mar$"em 1N( 4< 42b5 = G > Usar a autor%dade esp%r%tual Mo%s)s usou a sua autor%dade esp%r%tual quando le+antou a +ara d%ante do mar 1N( 4< 4@5 III Os propós%tos de Deus para a nossa +%da Ele mu%tas +e/es nos le+a em d%reção Cs ad+ers%dades* .a5 = < > 8%$ar qu%etos Mo%s)s a%nda 7alou ao po+o $on+en$endo6o a manter6se qu%eto0 $almo0 e esperar o tempo de Deus a#%r em nossas +%das 1N( 4< 4. > 9ensaram em re$uar Os %srael%tas esta+am a$ampados em 9%6Fa%rote0 quando $omeçaram a murmurar 1'( 4< 4=5 II At%tudes que de+emos tomar quando não e(%stem ma%s sa. 4 > 9ara que seAamos +%tor%osos Nen"uma ad+ers%dade a$onte$e na +%da do $r%stão $om o propós%to de derrot!6lo 1N( 4< 4G04S5 .

O po+o de Israel temeu ao Sen"or quando +%u o e()r$%to de 8araó submer#%r no mar 1N( 4< .das . > 9ara que Ele seAa #lor%7%$ado Juando somos abençoados0 Deus ) e(altado em nossa +%da Em N(odo 4< 430 lemos que o anAo se p:s tamb)m C 7rente do po+o0 mostrando $om %sso que Deus de+e o$upar o pr%me%ro lu#ar em nossa +%da Cl%que aqu% para ler* Os %nsond!+e%s propós%tos de Deus Con$lusão Se +o$B est! en7rentando tr%bulaçIes0 se tem al#um problema $uAa solução seAa "umanamente %mposs.+el0 não des%sta* $lame a Deus0 s%#a em 7rente0 não de%(e que o medo o dom%ne0 $on7%e no Sen"or e use a autor%dade re$eb%da de Mesus Cr%sto Isso ) o m. 45 . .n%mo a ser 7e%to quando +o$B +er%7%$a que est! no 7undo do poço e que não e(%stem ma%s sa.

*44 Introdução Todas Cs +e/es em que a -. a #uerra da Cor)%a do Norte0 2@ m%l.$e%s Isso 7o% e(atamente o que d%sse 9aulo em = T%móteo .bl%a 7ala sobre a+%+amento e despertamento esp%r%tual0 obser+amos al#o rela$%onado ao tempo 9edro d%sse que nos Hlt%mos d%as o Sen"or derramar%a do Seu Esp. a #uerra do P%etnã0 22 m%l Ao todo0 $er$a de um m%l"ão e me%o de amer%$anos morreram nessas #uerras .$%l0 por $ausa* 45 da r%d%$ular%/ação de +alores mora%s0 )t%$os e $r%stãos.st%$a No s)$ulo passado0 a$onte$eram 7atos que mar$aram a "%stór%a dos Estados Un%dos A #uerra $%+%l naquele pa. a Se#unda ?uerra Mund%al0 @KK m%l. 4 9odemos desta$ar trBs 7atos que a$onte$erão nesses Hlt%mos d%as O tempo ser! d%7.Con"e$endo o tempo Te(to $"a+e* Romano 4. =5 $o%s%7%$ação e +ul#ar%/ação do ser "umano. a 9r%me%ra ?uerra Mund%al0 4=2 m%l. e .5 da l%bert%na#em e %n$redul%dade Estat.s matou @KK m%l amer%$anos.r%to sobre toda a $arne 1At = 4G5 Juero 7alar sobre o tempo em que estamos %nser%dos I Al#umas obser+açIes sobre o tempo 4 4 > P%+emos tempos d%7.

= <5 9aulo tamb)m d%sse que mu%tos apostatar%am da 7) dando ou+%dos a doutr%nas de dem:n%os 14 Tm < 45 4 .5 Estat. 6 6 P%+emos tempos de 7r%e/a esp%r%tual Mu%tos $r%stãos permane$em %nd%7erentes ao que Deus est! 7a/endo0 Cs ne$ess%dades do Re%no0 Cs ne$ess%dades dos %rmãos e ao $lamor dos pe$adores F! 7alta de $omprom%sso e super7%$%al%dade esp%r%tual Mu%tos +alor%/am al#o que não tem +alor.Mas o aborto superou o nHmero de +.s0 a m)d%a de abortos real%/ados por ano0 entre 433S e =KKG0 7o% de SKK m%l Isso ) +ul#ar%/ar +%da do ser "umano Em relação C +%da0 o que d%7ere o ó+ulo 7e$undado de um bebB re$)m 6nas$%do ) o tempo e a nutr%ção Mesmo um m%nHs$ulo ó+ulo 7e$undado que passa de duas a trBs semanas em s%mb%ose $om a mãe0 ) $ons%derado por Deus um ser +%+o0 O Sen"or trata $om a +%da a part%r da 7e$undação Ao anun$%ar o nas$%mento de Mesus a Mar%a0 o anAo d%sse* E e%s que e no teu +entre $on$eberas 1L$ 4 . não param para ou+%r a 9ala+ra0 %n+ertem as pr%or%dades e perderam o temor de Deus O salm%sta d%/* -em6 a+enturado o "omem que teme ao Sen"or 1SI 44= 45 E 9aulo* Todas as $o%sas estão nuas e patentes aos ol"os de Deus 1Fb < 4.t%$a0 um determ%nado #rupo publ%$ou um do$umento no qual ressalta+a a se#u%nte a7%rmação* Nos não estamos +%+endo uma %n+ersão de +alores.st%$a . estamos +%+endo uma demol%ção de +aloresR Se o "omem não t%+er l%m%tes que $orr%Aam o seu modo de +%da0 ele se tornar! $ada +e/ ma%s %nsa$%!+el F! qu%n/e anos0 a so$%edade $ontesta+a a "omosse(ual%dade 9or)m0 se "oAe al#u)m 7alar $ontra essa $onduta pe$am%nosa0 poder! ser pro$essado Na Su)$%a0 o berço do $r%st%an%smo0 al#uns se#mentos da população não a$"am nada dema%s um pa% ter relaçIes $om a 7%l"a0 apesar de ser pro%b%do por le% Caso o mundo $ont%nue nesse r%tmo desen7reado0 demol%ndo os +alores0 o -ras%l em bre+e estar! de7endendo a pedo7%l%a 4 => P%+emos tempos de apostas%a Apostas%a ) ne#ar os 7undamentos da 7) Al)m de não a$red%tar em Deus0 o apóstata atr%bu% a outros aqu%lo que Deus 7a/ 8o% o que a$onte$eu a Israel0 que adorou o be/erro de ouro 1N( .t%mas nos Estados Un%dos Se#undo a Center 7or D%sease Control0 somente nesse pa.5 Juer d%/er* Mesus A! era $ons%derado por um ser "umano por Deus a part%r do momento em que 7o% $on$eb%do no +entre de sua mãe Notas $ultura%s Em 43S30 pro+a+elmente %n7luen$%ados pela Jueda do Muro de -erl%m0 no Emb%to de d%s$ussão na !rea ps%$anal.

5 bat%smo no Esp. =5 man%7estação de dons esp%r%tua%s 1%Co 4= G6445.25 4 2 > P%+emos tempos de bus$ar a Deus Este ) o tempo de ded%$armo6nos ma%s ao Sen"or. de bus$!6lo enquanto o a$"amos 1Is 22 @5 Con$lusão Não 7açamos parte do #rupo dos $r%stãos apóstatas0 esp%r%tualmente 7r%os P%+amos o tempo de a+%+amento de bus$a por Deus0 sabendo que0 quanto ao a+%+amento0 o Esp.5 Ro#amos a Deus que seAam $"e%os do Esp.4 Co 4= 4.r%to Santo 1L$ =< <3.r%to atua em trBs !reas* 45 sal+ação em #rande es$ala 1At = <45.A Asso$%ação -%ll\ ?ra"am 7e/ uma pesqu%sa $om os $r%stãos do mundo o$%dental em relação Cs o7ertas e $onstatou* mu%tos #astam ma%s d%n"e%ro $omprando Co$a6Cola0 "ambHr#ueres e $a$"orros6quentes do que $om o7ertas Isso quer d%/er que somos $apa/es de empreender qualquer es7orço para real%/ar os nossos %nteresses pessoa%s0 mas não mo+emos uma pal"a para a#%r $om l%beral%dade no Re%no de Deus 4 < > P%+emos tempos de a+%+amento Em Faba$uque . =0 o pro7eta $lamou ao Sen"or0 ped%ndo a+%+amento no me%o dos anos0 a 7%m de não nos des+ane$ermos na $am%n"ada 9re$%samos de a+%+amento para ter uma no+a +%são m%ss%on!r%a Le+antemos os ol"os para +er os $ampos 1Mo < . .r%to Santo .

3 =0<0@04.5 . 4.Os %nsonda+e%s propos%tos de Deus ]sermIes^ Introdução Deus ) eterno0 %mut!+el0 todopoderoso0 on%s$%ente e on%presente Ele tem dom.04204@0=.5 Não "! nada en$oberto d%ante dos ol"os do Todopodero2K 1Fb < 4. operando eu0 quem %mped%r!& 1Is <.n%o sobre tudo e todos0 ama6nos e $r%ou6nos para o lou+or da Sua #lór%a Pamos0 então0 estudar sobre a Sua ma#n%tude0 super%or%dade e pensar e a#%r 4 A mente super%or de Deus A mente de Deus ) super%or C do "omem pelos se#u%ntes mot%+os* 4 4 > Ele ) eterno O Sen"or d%sse a Israel* A%nda antes que "ou+esse d%a0 eu sou. > Ele ) on%presente O re% Salomão d%sse que os ol"os do Sen"or estão em todo lu#ar 19+ 42 .5 4 < > Ele ) on%potente Deus a#e de modo %n7%n%tamente super%or a nós por $ausa de Sua on%potBn$%a Ele possu% todo poder no $)u e na terra e 7a/ tudo o que l"e apra/ 1Sl 442 . e n%n#u)m "! que possa 7a/er es$apar das m%n"as mãos.5 4 = > Ele ) on%s$%ente Da+% $omenta sobre a mara+%l"osa $%Bn$%a de Deus que nos $r%ou e nos a$ompan"a desde que nas$emos 1Sl 4.5 4 .

5 9ela 7)0 Abraão0 sendo $"amado0 obede$eu 1Fb 44 S5 9or que Deus tratou ass%m $om Abraão& 9orque esse patr%ar$a era r%$o0 possu.II Os s%na%s e os propós%tos d%+%nos Todas as +e/es que Deus re+elou ao "omem al#um de um son"o ou de uma pro7e$%a Ele estabele$eu s%m o $umpr%mento de Sua 9ala+ra PeAamos* = 4 > Os s%na%s em relação C +%nda do Mess%as 8o% d%to pelos pro7etas que Ele ser%a da tr%bo de Mud!0 des$endente de Da+% 1Is 44 4K5. Mq 2 =50 e o Esp. > O propós%to de Deus para Mos) Os son"os de Mos) 7oram lampeAos0 s%na%s dos %nsond!+e%s propós%tos de Deus para a +%da dele0 que0 na )po$a0 t%n"a entre 42 e 4G anos de %dade 1?n .@50 e que0 por %n+eAa0 7o% +end%do por seus %rmãos $omo es$ra+o 9or que Deus tratou ass%m $om Mos)& 9orque pretend%a0 no E#%to0 tre%nar o seu emo$%onal0 submetendo6o a trabal"os es$ra+os na $asa de 9ot%7ar0 e ens%nar6l"e os pr%n$. 4 > Da+% 7o% es$ol"%do para re%nar . nas$er%a de uma +%r#em0 em -el)m E7rata 1Is G 4<.G 46.r%to do Sen"or ser%a sobre Ele 1Is @45 = = > O propós%to de Deus para Abraão Deus 7alou a Abraão de mane%ra $lara0 mostrando o Seu propós%to de 7a/er dele uma #rande nação 1?n 4= 46.p%os de subm%ssão0 autor%dade e "%erarqu%a Na 7artura e na es$asse/ > Mos) pre$%sa+a aprender a #er%r re$ursos "umanos e mater%a%s0 em tempos de 7atura e de es$asse/ Deus 7e/ al)m da $ompreensão "umana > No tempo $erto0 Deus e(altou Mos)0 ele+ando6o da $ond%ção de es$ra+o_preso C de pr%me%ro6m%n%stro do E#%to III C"amados para um propós%to espe$%al PeAamos al#uns aspe$tos do a#%r de Deus em prol do $umpr%mento de Seus propós%tos Anal%semos a traAetór%a de Da+% at) tornar6se re% de Israel .a terras e reban"os0 e tal+e/0 por %sso0 se sent%sse se#uro e autossu7%$%ente Sendo ass%m0 Deus pre$%sou traçar um plano #lor%oso para a +%da dele0 tre%nando6o e ens%nando6o a depender da Sua pro+%são = .

$%o0 7o% a -el)m e $on+%dou Mess) e sua 7am.$e%s que d%/emos* QMeu Deus0 $omo +ou resol+er essa questão&R ' nessa "ora que de+emos* < 4 > Crer em Deus a despe%to da s%tuação A 9ala+ra de Deus re+ela que0 pela 7)0 Abrão0 sendo $"amado0 obede$eu0 %ndo para um lu#ar que "a+%a de re$eber 1Fb 44 S5.bl%$os que não de+emos menospre/ar o tratamento de Deus IP Al#uns se#redos para al$ançarmos os propós%tos de Deus Ts +e/es0 deparamo6nos $om s%tuaçIes tão d%7. Mos) deu ordem a$er$a de seus ossos 1+ ==50 e Da+% +en$eu remos e p:s em 7u#a os e()r$%tos de estran"os 1+ .<5 < = > An%mar6nos $om as promessas d%+%nas S%#amos o $onsel"o do autor de LamentaçIes 1. > Submeter6nos ao tratamento d%+%no Lembremo6nos de que Deus não le+ou os %srael%tas pelo $am%n"o ma%s $urto0 a 7%m de que eles não se arrependessem de ter sa.l%a para part%$%parem de um banquete0 e al% un#%u Da+% se$retamente No se#undo s%nal do propós%to de Deus para Da+%0 o Sen"or 7e/ o Seu ser+o $on"e$%do em um só d%a depo%s que este matou o #%#ante ?ol%as No ter$e%ro s%nal do propós%to de Deus para Da+%0 por onde quer que esse 7uturo re% de Israel 7osse0 o Sen"or %a $om ele0 e o 7e/ es$apar %nHmeras +e/es das mãos de Saul 9or que Deus tratou ass%m $om Da+%& 9orque quer%a aper7e%çoar seu $ar!ter e sua dependBn$%a dele0 bem $omo as suas "ab%l%dades m%l%tares Aprendemos $om esses persona#ens b.A "%stór%a de Da+% $omeça em 4 Samuel 4@ 40 quando Deus manda o pro7eta Samuel un#%6lo $omo no+o re% de Israel0 mesmo Saul a%nda estando no trono . = > Os s%na%s0 os propós%tos e os ens%namentos de Deus para Da+% No pr%me%ro s%nal do propós%to de Deus para Da+%0 Samuel0 a prete(to de o7ere$er um sa$r%7.do do E#%to ao +er a #uerra 1N( 4. =45* tra/er C memór%a o que nos d! esperança An%memo6nos $om aqu%lo que Deus 7alou ao nosso $oração0 porque Ele nos ama0 ) 7%el e poderoso para $umpr%r a Sua 9ala+ra < . 4G5 O Sen"or pre$%sa+a trat!6los antes de %ntrodu/%6los na Terra 9romet%da < < > Se#u%r a d%reção dada por Deus .

3.$%o0 l! na $ru/0 no Cal+!r%o Con$lusão O propós%to de Deus de sal+ar a "uman%dade en+ol+e o r%$o e o pobre0 o s!b%o e o %#norante0 o bras%le%ro e o estran#e%ro -asta que a pessoa a$e%te o 7ato de que Mesus ) o seu Hn%$o Sal+ador0 aprenda a Le% de Deus e submeta6 6se C +ontade dele .K G0S.Deus quer%a d%/er ao Seu po+o0 por me%o dos s%na%s no deserto0 que o se#redo para al$ançar Seu propós%to era a obed%Bn$%a Isso era o mesmo que d%/er* QNão s%#am os seus própr%os $am%n"os0 de a$ordo $om suas le%s0 po%s os meus $am%n"os são ma%s altos e se#urosR < 2 > E+%tar des+%ar6nos dos propós%tos d%+%nos Se Deus 7e/ uma promessa e depo%s permane$eu em s%lBn$%o0 temos de orar a esse respe%to0 ler a 9ala+ra e ped%r es$lare$%mentos a Ele Não de+emos 7%$ar ans%osos0 nem nos pre$%p%tar 8açamos $omo Da+%0 que0 sempre antes de %r Cs batal"as0 $onsulta+a a Deus 14 Sm =. 4 Cr 4< 4K5 P 9art%$%pando dos propós%tos de Deus Med%temos neste Hlt%mo tóp%$o em do%s aspe$tos que en+ol+em os propós%tos de Deus para nós 9er#untemos a nós mesmos* 2 4 > Como podemos d%s$ern%r os propós%tos de Deus para nós& Os propós%tos de Deus para a nossa +%da são re+elados med%ante a ação do Esp.r%to0 que penetra todas as $o%sas 14 Co = 4K64=5 e 7a/6nos lembrar de tudo quanto Mesus nos d%/ em Sua santa 9ala+ra 1Mo 4< =@5 2 = > Jual ser! o ma%or propós%to de Deus para nós& O Seu ma%or propós%to ) res#atar6nos da nossa +ã mane%ra de +%+er 9ara %sso0 Ele entre#ou Seu 8%l"o Hn%$o em sa$r%7. .

$%a $elest%al0 en$arre#ando os seus anAos de tra/er resposta Cs nossas oraçIes Estar no $ontrole )* Ter o poder de %nter7er%r no pro$esso em qualquer momento. mandar. d%r%#%r. ele+ar6se. #o+ernar.Sob o $omando de Deus 6 S%las Mala7a%a Te(to $"a+e* Isa%as <. dom%nar I Nos momentos de pro+açIes0 de+emos lembrar6nos de que* 4 4 > Deus mant)m o $ontrole sobre Satan!s e os dem:n%os Obser+emos a "%stór%a do patr%ar$a M! 1Mó 4 ==5 O Sen"or deu testemun"o a$er$a da 7%del%dade dele Em M! 4 4=0 Deus mostra que est! no $ontrole da s%tuação e l%m%ta as açIes de Satan!s 4 = > Deus mant)m o $ontrole sobre os Seus anAos .*4. Introdução Juando passamos por al#um momento de pro+ação0 de+emos e(er$%tar nossa 7)0 $rendo que Deus est! no $ontrole de todas as $o%sas0 l%m%tando as açIes de Satan!s e dos dem:n%os0 $ontrolando a m%l.

K5 II Se Deus est! no $omando de tudo0 de+emos* = 4 > Con7%ar que Ele sara as nossas 7er%das O Sen"or nos despedaça e nos sara 1Os @ 45 Ele perm%te a luta0 a ad+ers%dade0 e o mal que tem atr%bulado a nossa +%da0 por)m tem o poder de mudar o rumo de nosso $am%n"o0 sarar as nossas 7er%das0 trans7ormar o nosso ser0 mudar toda a nossa rot%na = = > Con7%ar nas pala+ras de Mesus De+emos a#%r $omo o $entur%ão de Ca7arnaum 1Mt S 264K50 que respondeu* d%/e somente uma pala+ra0 e o meu $r%ado sarar! 1Mt S S5 -asta apenas uma pala+ra de Mesus para que a sua +%da seAa abençoada = .pulos de poder Ele esta+a no $ontrole quando en+%ou o Seu 8%l"o ao mundo 1?l < <5 4 2 > Deus $ontrola a nossa +%da Deus esta+a no $ontrole de nossa +%da mesmo antes de nas$ermos 1Sl4.da para os problemas que o a7l%#em0 se a resposta Cs suas oraçIes tem demorado0 não des%sta de esperar no Sen"or 1S% =G 4<5 = 2 > E(er$%tar a nossa 7) . > Estar tranqD%los Lan$e sobre o Sen"or toda a sua ans%edade 14 9e 2 G5 Depos%te o seu problema nas mãos dele e de%(e que Ele peleAe por +o$B O Deus ao qual +o$B ser+e est! no $ontrole de todas as $o%sas = < > Esperar em Deus Mesmo que +o$B esteAa atra+essando s%tuaçIes d%7.Em 4 Cr:n%$as =4 G6420 obser+amos $omo Deus se %nd%#nou porque Da+% enumerou o po+o de Israel0 e +emos $omo Ele en+%ou um anAo que matou de uma só +e/ GK m%l pessoas Depo%s o Sen"or mandou o anAo parar 4 . > Deus est! no $ontrole do un%+erso Os planetas $ont%nuam em plena "armon%a0 #%rando no espaço s%deral0 porque Deus est! no $ontrole do un%+erso O Sen"or 7e/ a terra e nela $r%ou o "omem0 e a todos os Seus e()r$%tos deu a Sua ordem 1Is <2 4=5 4 < > Deus est! no $omando da "%stór%a Nós es$re+emos a nossa "%stór%a0 mas Deus est! no $ontrole de tudo %sso Ele tamb)m $ontrola a "%stór%a da Sua I#reAa Em Atos 4 S0 o Sen"or prometeu re+est%r os Seus d%s$.3 4@5 Antes do nosso nas$%mento0 Deus esta+a es$re+endo em Seu l%+ro a nossa +%tór%a Ele $ontrola at) os pequenos aspe$tos de nossa +%da 1Mt 4K .$e%s0 se não t%+er en$ontrado nen"uma sa.

$e%s .Abraão 7o% Aust%7%$ado pela 7) porque $ont%nuou esperando no $umpr%mento da promessa que Deus l"e 7%/era* de que a sua des$endBn$%a ser%a uma #rande nação Ele não du+%dou da promessa de Deus por %n$redul%dade 1Rm < =K5 Ten"amos a mesma 7) que te+e esse patr%ar$a = @ > Adorar a Deus 8aça $omo Da+%0 que0 depo%s que a $r%ança0 7ruto do pe$ado de adult)r%o0 morreu0 le+antou6se da terra0 la+ou6se0 un#%u6se0 mudou as suas +estes e entrou no templo de Deus para ador!6lo 1= Sm 4= =K5 Con$lusão Se +o$B tem s%do +%tor%oso e atra+essa o mel"or momento de sua +%da0 sa%ba que %sso se de+e ao 7ato de Deus estar no $ontrole de todas as $o%sas Se0 por outro lado0 +o$B est! atra+essando momentos de tr%bulação0 pro$ure entender que Deus tamb)m est! no $ontrole das s%tuaçIes d%7.

$%o de Mesus e a$e%tarmo6lo $omo Sal+ador0 e(per%mentaremos uma mudança s%#n%7%$at%+a de +%da A presença de Deus )* A 7orma $ont.9resença de Deus 6 Causas e e7e%tos Introdução A presença de Deus determ%na o nosso est%lo de +%da Se a#%rmos de a$ordo $om as nossas própr%as $on+%$çIes e nos pautarmos nos +alores da so$%edade0 estaremos d%stantes do Sen"or Mas0 se $rermos no sa$r%7.nua $omo o Sen"or se man%7esta em nós0 trans7ormando a nossa +%da0 o nosso $ar!ter e as nossas at%tudes I At%tudes que atraem a presença de Deus 44 > Ter 7) %nabal!+el .

ele tamb)m o $on"e$%a0 ama+a e deseAa+a a Sua presença Isso est! e(presso no seu d%!lo#o em N(odo .= 364<5 4 < > Ter $ora#em e ousad%a Mo%s)s demonstrou não apenas amor pelo po+o0 mas tamb)m ousad%a ao 7a/er a se#u%nte proposta* A#ora0 po%s0 perdoa o seu pe$ado. porque eu não sub%re% no me%o de t%0 porquanto )s po+o obst%nado0 para que te não $onsuma eu no $am%n"o Q N(odo . > 9rat%$ar o amor ao pró(%mo Se Mo%s)s 7osse soberbo e e#o.. 4..04=64@ QD%sse ma%s o SENFOR a Mo%s)s* Pa%0 sobe daqu%0 tu e o po+o que 7%/este sub%r da terra do E#%to0 C terra que Aure% a Abraão0 a Isa que e a Ma$ó0 d%/endo* T tua semente a dare% E en+%are% um AnAo ad%ante de t% 1e lançare% 7ora os $ananeus0 e os amorreus0 e os "eteus0 e os 7ere/eus0 e os "e+eus0 e os Aebuseus50 a uma terra que mana le%te e mel.=5 4 2 > Ter d%s$ern%mento esp%r%tual Ao re$eber a ordem de mar$"ar $om o po+o0 Mo%s)s d%sse ao Sen"or* Se a tua presença não 7or $onos$o0 não nos 7aças sub%r daqu% 1N( .A 7) ) a pro+a das $o%sas que se não +Bem 1Fb 44 45 Ela nos mot%+a a a$red%tar e a esperar em al#o0 mesmo não tendo pro+a +%s.. só poderemos $on"e$er a Deus se 7alarmos $om Ele por me%o da oração F! +!r%as e(ortaçIes quanto a essa pr!t%$a na -. 4 .sta0 $ertamente não ter%a se preo$upado $om a morte dos %srael%tas e se en+a%de$er%a por ter s%do es$ol"%do para ser o pa% do no+o po+o de Deus Mas0 em +e/ d%sso0 esse l.bl%a 18p < @.= . 445 Isso s%#n%7%$a que "a+%a uma pro7unda $omun"ão entre Mo%s)s e Deus Se +o$B quer ter a .nt%ma $omun"ão $om Deus O Sen"or 7ala+a $om Mo%s)s 7a$e a 7a$e0 $omo qualquer pessoa 7ala ao seu am%#o 1N( . E7 @ 4S5 = = > -us$ando uma . se não0 r%s$a6me0 peço6te0 do teu l%+ro0 que tens es$r%to 1N( .der supl%$ou m%ser%$órd%a e perdão0 lembrando ao Sen"or a promessa 7e%ta a Abraão0 Isaque e Ma$ó 1N( .+el de que tal $o%sa a$onte$er! Mo%s)s pre7er%u passar por todas as pro+açIes $om o po+o de Deus no deserto0 em +e/ de estar des7rutando das re#al%as no pal!$%o 4 = > 9rat%$ar o amor a Deus Mo%s)s não apenas t%n"a 7) em Deus.. 46. 425 II Como $on"e$er ma%s o Sen"or& = 4 > -us$ando a Deus por me%o da oração Nós0 seres "umanos0 só podemos $on"e$er6nos se $on+ersarmos uns $om os outros 8ato semel"ante tamb)m a$onte$e em nossa +%da $r%stã.

46250 bem $omo o dest%no de Mos) na terra do E#%to 1?n . 2 > A presença de Deus produ/ des$anso0 pa/ e tranqD%l%dade FoAe +emos mu%tas pessoas que se preo$upam de mane%ra e(a#erada $om o 7uturo Mas a preo$upação e($ess%+a não $on"e$emos #era ans%edade e %nse#urança Em +e/ turbar o $oração de+emos s%m des7rutar da pa/ de Deus 1Mo 4< =G5 . < > A presença de Deus aponta para a d%reção $erta Deus #u%ou Israel pelo deserto at) a Terra 9romet%da 1N( . 4 > A presença de Deus produ/ mo+%mento T med%da que a nu+em sobre os %srael%tas no deserto se mo+%a0 o po+o tamb)m se mo+%a No No+o Testamento0 a presença de Deus abalou o lu#ar onde os $r%stãos esta+am reun%dos 1At < .. @ > A presença de Deus propor$%ona m%la#res .presença de Deus em sua +%da0 então pro$ure apr%morar a sua $omun"ão $om o Todo6 poderoso = .r%to0 de+emos empen"ar6nos em pro$lamar o amor de Deus em toda a terra 1Mo . 4@5 . > Sendo obed%ente C +ontade de Deus Deus e(ortou o Seu po+o a #uardar o que l"e ordenou 1N( .G a 2K5 Se permane$ermos na presença de Deus e es7orçarmo6nos para termos um $ar!ter reto0 sem dH+%da o Sen"or nos #u%ar! .< 445 Em outras pala+ras0 o Sen"or esta+a d%/endo que o po+o ter%a de obede$er a Ele Obed%Bn$%a nesse $aso0 s%#n%7%$a subm%ssão a Deus e d%spos%ção de a$e%tar a Sua +ontade = < > Sendo or#an%/ado Deus ) mu%to or#an%/ado Tudo o que Ele $r%ou obede$e a le%s e pr%n$. > A presença de Deus nos torna produt%+os0 prósperos e ale#res Aos 7%)%s C Sua al%ança0 o Sen"or prometeu prosperar o trabal"o e o 7ruto de suas mãos 1Dt =S 25 .bl%a d%/ que se 7aça tudo $om ordem e de$Bn$%a 14 Co 4< <K5 III O que a presença do Sen"or produ/& . = > A presença de Deus nos 7a/ sent%r amor pelos perd%dos 9re$%samos abr%r o nosso $oração e perm%t%r que o amor de Deus nos tome0 en$"a6nos e transborde para tudo ao nosso redor Se estamos $"e%os da presença do Esp. 45 .p%os Juando Ele d%sse a Mo%s)s que Sua presença %r%a $om ele0 %med%atamente $omeçou a $on$ret%/ar a Sua presença $r%ando le%s Deus não opera onde "! desordem A -. .

Deus sustentou do%s m%l"Ies de pessoas ao pro+er m%ra$ulosamente tudo o que o Seu po+o pre$%sa+a El%as 7o% al%mentado pelos $or+os 14 Rs 4G @5 e usado para abençoar a +%H+a de Sarepta 14 Rs 4G 4K64<5 Deus tamb)m 7ar! m%la#res em nossa +%da abr%ndo portas e resol+endo problemas que Aul#amos %mposs.+e%s Subs. Con$lusão Se +o$B quer ter a presença do Todo6poderoso em sua +%da0 então $re%a no Hn%$o Deus e Sen"or0 e a$e%te Mesus $omo o seu Sal+ador > este ) o pr%me%ro passo >0 $onsa#re6se0 busque $on"e$B6lo0 $ult%+e um rela$%onamento ma%s pro7undo $om Ele e 7aça parte da Sua 7am. G > A presença de Deus ) #arant%a de +%tór%a PeAa o que o salm%sta dedara sobre o assunto nos Salmos 4@ S044. 4<K 4=04.d%o teoló#%$o No Ant%#o Testamento0 a pala+ra usada para des$re+er a presença #lor%osa de Deus ) s"e`%na"0 que0 no "ebra%$o0 s%#n%7%$a morada0 presença0 aqu%lo que +%+e 1entre nós5 Atualmente0 o s%#n%7%$ado ma%s empre#ado para s"e`%na" ) #lór%a de Deus Nota $ultural 8o% pro+a+elmente um $or+o da esp)$%e $or+us $ora( que al%mentou o pro7eta El%as no deserto A$red%ta6se que essa a+e te+e or%#em nos desertos da as%a0 por %sso ) um an%mal sol%t!r%o e %nd%+%dual%sta .2. @S <6 4K0430=K0.l%a .

I$ab: ou Eben)/er & Jual o seu est%lo de +%da& I$ab: ou Eben)/er & Jual o seu est%lo de +%da& INTRODUÇUO Jual desses do%s nomes +o$B es$ol"er%a para de7%n%r o seu est%lo de +%da& I$ab: ou Eben)/er& Se +o$B es$ol"er QI$ab:R0 sa%ba que esta pala+ra s%#n%7%$a Qnen"uma #lór%a0 derrotaR Mas se es$ol"er QEben)/erb então poder! $ontar $om a Q9edra de So$orroR 1Mesus Cr%sto50 que ) o que este nome s%#n%7%$a no or%#%nal I ATITUDES DE JUEM ESCOLFEU PIPER O ICA-c* .

bl%a $omo 7%l"as de -el%al 14 Samuel = 4=a5 Os "ab%tantes de Sodoma e ?omorra que $er$aram a $asa de Ló 1?Bnes%s 43 <5 e os "omens de ?%be!0 que abusaram da $on$ub%na de um le+%ta 1Mu.64G5 Estes atos estão e(pl.$%tos em 4 Samuel = 4<* Q tudo quanto o #ar7o t%ra+a o sa$erdote toma+a para s% R 4 < 6 9ro7ana a Casa de Deus O 7%l"os de El% se de%ta+am $om as mul"eres C porta da tenda da $on#re#ação 14 Samuel = ==5 4 2 > D! mau e(emplo De+%do Cs suas at%tudes mal)7%$as0 os 7%l"os de El% não t%n"am boa 7ama entre o po+o de Israel 4 o que d%/ 4 Samuel = =< 4 @ > Não dão ou+%dos C +o/ do Sen"or Fo7n% e 8%n)%as não ou+%ram a +o/ do seu pa% Eles esta+am $om o $oração endure$%do0 não obede$%am aos $onsel"os nem de+am ou+%dos C +o/ do Sen"or 14 Samuel = =25 II JUATRO CONSEJUNNCIAS 9ARA AS 9ESSOAS JUE PIPEM O ICA-c* = 4> Serão despre/adas por Deus . > Rouba de Deus e toma para s% Fo7n% e 8%n)%as0 7%l"os do sa$erdote El%0 $ostuma+am roubar na Casa do Sen"or 14 Samuel = 4./es 43 ==6=250 são e(emplos de 7%l"os de -e%Aa% 4 => Não $on"e$e Deus Os 7%l"os do sa$erdote El% não $on"e$%am a Deus 14 Samuel = 4=b5 Mu%tas pessoas estão 7reqDentando "! tantos anos a %#reAa0 os seus nomes $onstam no rol de membros0 part%$%pam da Santa Ce%a do Sen"or todos os meses0 por)m a%nda não $on"e$em DeusO 4 .4 4 > 9rat%$a a maldade As pessoas que prat%$am a maldade são $ons%deradas na -.

.* Z ser+% a ele só R . .Os que "onram o Sen"or serão "onrados0 por)m os que o despre/am serão despre/ados 14 Samuel = .. en$ontramos e(pressIes0 $omo Q$onsum%r os ol"osR0 Qentr%ste$er a almaR Isto s%#n%7%$a problemas emo$%ona%s #ra+es 9ro7unda depressão0 an#Hst%a e tr%ste/a III JUEM ESCOLFEU PIPER O E-EN'YER DE DEUS DEPE* .Kb5 = = > 9erdem a autor%dade esp%r%tual O sa$erdote El% perdeu a autor%dade sobre a sua $asa0 por %sso o Sen"or $ortou o seu braço e o braço de sua $asa 14 Samuel = .=0.45 = .b* Q estran"os R t%ra% dentre +ós os deuses . =6A7astar6se da %dolatr%a P%+er o Eben)/er %mpl%$a 7a/er o que manda 4 Samuel G . 4 6 Con+erter6se ao Sen"or Esta pr%me%ra $ond%ção est! de$larada em 4 Samuel G . < > Con7essar os pe$ados . > 9assarão ne$ess%dades 9or $ausa da desobed%Bn$%a0 a $asa de El% passar%a ne$ess%dades 14 Samuel = . > 9reparar o $oração ao Sen"or O $oração ) a sede do pensamento0 da +ontade0 dos sent%mentos Então de%(emos de 7a/er a nossa +ontade0 e 7açamos a +ontade de Deus Não de%(emos que os maus sent%mentos nos dom%nem0 por)m submeta mo6nos aos mandamentos de Deus S%r+amos som ente ao Sen"or0 $on7orme d%/ 4 Samuel G .@5 = < > So7rerão problemas emo$%ona%s Em 4 Samuel = .

Só pode "a+er +erdade%ra $on+ersão se o "omem $on7essar os seus pe$ados e ret%rar os deuses estran"os de seu $oração Se a#%rmos ass%m0 seremos sal+os por Mesus 1Romanos 4K 35 . @ > Sa$r%7%$ar ao Sen"or Em 4 Samuel G 3 est! es$r%to* QEntão tomou Samuel um $orde%ro que a%nda mama+a e sa$r%7%$ou6o %nte%ro em "olo$austo ao Sen"or R O $rente que ser+e a Deus ter! de 7a/er sa$r%7.$%os0 não br%n$ar de I#reAa CONCLUSUO Jue o Eben)/er de Deus esteAa sobre todos os $rentes que +erdade%ramente ser+em ao Sen"or I$ab: ) a7astamento de Deus0 e Eben)/er0 a apro(%mação de Deus 8açamos a es$ol"a a$ertada e seAamos +%tor%osos INTRODUÇUO Jual desses do%s nomes +o$B es$ol"er%a para de7%n%r o seu est%lo de +%da& I$ab: ou Eben)/er& Se +o$B es$ol"er QI$ab:R0 sa%ba que esta pala+ra s%#n%7%$a Qnen"uma #lór%a0 derrotaR Mas se es$ol"er QEben)/erb então poder! $ontar $om a Q9edra de So$orroR 1Mesus Cr%sto50 que ) o que este nome s%#n%7%$a no or%#%nal I ATITUDES DE JUEM ESCOLFEU PIPER O ICA-c* 4 4 > 9rat%$a a maldade . 2 > Clamar ao Sen"or 8açamos o que est! em 4 Samuel G S* QNão $esses de $lamar ao Sen"or R .

64G5 Estes atos estão e(pl.As pessoas que prat%$am a maldade são $ons%deradas na -.bl%a $omo 7%l"as de -el%al 14 Samuel = 4=a5 Os "ab%tantes de Sodoma e ?omorra que $er$aram a $asa de Ló 1?Bnes%s 43 <5 e os "omens de ?%be!0 que abusaram da $on$ub%na de um le+%ta 1Mu. > Rouba de Deus e toma para s% Fo7n% e 8%n)%as0 7%l"os do sa$erdote El%0 $ostuma+am roubar na Casa do Sen"or 14 Samuel = 4.Kb5 .$%tos em 4 Samuel = 4<* Q tudo quanto o #ar7o t%ra+a o sa$erdote toma+a para s% R 4 < 6 9ro7ana a Casa de Deus O 7%l"os de El% se de%ta+am $om as mul"eres C porta da tenda da $on#re#ação 14 Samuel = ==5 4 2 > D! mau e(emplo De+%do Cs suas at%tudes mal)7%$as0 os 7%l"os de El% não t%n"am boa 7ama entre o po+o de Israel 4 o que d%/ 4 Samuel = =< 4 @ > Não dão ou+%dos C +o/ do Sen"or Fo7n% e 8%n)%as não ou+%ram a +o/ do seu pa% Eles esta+am $om o $oração endure$%do0 não obede$%am aos $onsel"os nem de+am ou+%dos C +o/ do Sen"or 14 Samuel = =25 II JUATRO CONSEJUNNCIAS 9ARA AS 9ESSOAS JUE PIPEM O ICA-c* = 4> Serão despre/adas por Deus Os que "onram o Sen"or serão "onrados0 por)m os que o despre/am serão despre/ados 14 Samuel = ./es 43 ==6=250 são e(emplos de 7%l"os de -e%Aa% 4 => Não $on"e$e Deus Os 7%l"os do sa$erdote El% não $on"e$%am a Deus 14 Samuel = 4=b5 Mu%tas pessoas estão 7reqDentando "! tantos anos a %#reAa0 os seus nomes $onstam no rol de membros0 part%$%pam da Santa Ce%a do Sen"or todos os meses0 por)m a%nda não $on"e$em DeusO 4 .

=6A7astar6se da %dolatr%a P%+er o Eben)/er %mpl%$a 7a/er o que manda 4 Samuel G . < > Con7essar os pe$ados Só pode "a+er +erdade%ra $on+ersão se o "omem $on7essar os seus pe$ados e ret%rar os deuses estran"os de seu $oração Se a#%rmos ass%m0 seremos sal+os por Mesus 1Romanos 4K 35 . 4 6 Con+erter6se ao Sen"or Esta pr%me%ra $ond%ção est! de$larada em 4 Samuel G .= = > 9erdem a autor%dade esp%r%tual O sa$erdote El% perdeu a autor%dade sobre a sua $asa0 por %sso o Sen"or $ortou o seu braço e o braço de sua $asa 14 Samuel = .. en$ontramos e(pressIes0 $omo Q$onsum%r os ol"osR0 Qentr%ste$er a almaR Isto s%#n%7%$a problemas emo$%ona%s #ra+es 9ro7unda depressão0 an#Hst%a e tr%ste/a III JUEM ESCOLFEU PIPER O E-EN'YER DE DEUS DEPE* . > 9assarão ne$ess%dades 9or $ausa da desobed%Bn$%a0 a $asa de El% passar%a ne$ess%dades 14 Samuel = .=0.* Z ser+% a ele só R .b* Q estran"os R t%ra% dentre +ós os deuses . .@5 = < > So7rerão problemas emo$%ona%s Em 4 Samuel = . > 9reparar o $oração ao Sen"or O $oração ) a sede do pensamento0 da +ontade0 dos sent%mentos Então de%(emos de 7a/er a nossa +ontade0 e 7açamos a +ontade de Deus Não de%(emos que os maus sent%mentos nos dom%nem0 por)m submeta mo6nos aos mandamentos de Deus S%r+amos som ente ao Sen"or0 $on7orme d%/ 4 Samuel G .45 = . .

@ > Sa$r%7%$ar ao Sen"or Em 4 Samuel G 3 est! es$r%to* QEntão tomou Samuel um $orde%ro que a%nda mama+a e sa$r%7%$ou6o %nte%ro em "olo$austo ao Sen"or R O $rente que ser+e a Deus ter! de 7a/er sa$r%7.5 e a %n$redul%dade 1= Cor.$%os0 não br%n$ar de I#reAa CONCLUSUO Jue o Eben)/er de Deus esteAa sobre todos os $rentes que +erdade%ramente ser+em ao Sen"or I$ab: ) a7astamento de Deus0 e Eben)/er0 a apro(%mação de Deus 8açamos a es$ol"a a$ertada e seAamos +%tor%osos Não se en+er#on"e da sua 7) INTRODUÇUO Na mente "umana ) tra+ada a batal"a entre a 7) 1Febreus 44 .nt%os < <5 São por esses pro$essos menta%s que art%$ulamos as nossas %d)%as0 que +ão d%r%#%r todas as nossas açIes A %n$redul%dade opera para que não a$e%temos ao Sen"or $orno o Sal+ador de nossas +%das0 enquanto que a 7) nos 7a/ apro(%mar de Deus 8' )* Con7%ar em al#u)m ou em al#uma $o%sa Como d%/ Febreus 44 40 ) o 7%rme 7undamento das $o%sas que se esperam e a pro+a das $o%sas que se não +Bem A 7) opera no nosso entend%mento tudo o que ) de boa 7ama 18%l%penses < S5 . 2 > Clamar ao Sen"or 8açamos o que est! em 4 Samuel G S* QNão $esses de $lamar ao Sen"or R ..

> Amar ma%s o s%stema do mundo* Q9orque ama+am ma%s a #lór%a dos "omens do que a #lór%a de DeusR 1Moão 4< <=5 Mu%tas pessoas amam ma%s os pra/eres do mundo do que a Deus Não $onse#uem ne#ar as suas +ontades II 9ORJUE DEPEMOS CON8ESSAR A NOSSA 8'* = 4 > 9orque o passo %med%ato C 7) ) a $on7%ssão Con+ersão s%#n%7%$a um no+o pensar 14 Cor. mas não o $on7essa+am por $ausa dos 7ar%seus R 1Moão4= <=a5 As outras pessoas podem neutral%/ar a nossa 7) So7remos pressão de am%#os mu%tas +e/es por $ausa da %n+eAa de outras pessoas 4 => 9or $ausa do lu#ar ou da pos%ção so$%al* Q para não serem e(pulsos da s%na#o#aR 1Moão 4= <=b 5 Mu%tas pessoas reAe%tam o E+an#el"o porque temem perder a sua pos%ção de destaque na so$%edade 9or)m0 Mesus e(pIe as $ond%çIes para quem quer se#u%6lo 1Mar$os S .<6.I CAUSAS JUE LEPAM AS 9ESSOAS A NUO CON8ESSAREM A SUA 8'* 4 4 > 9or $ausa de outras pessoas* Q mu%tos dos pr%n$%pa%s $reram nele.s%$as e ps%$ossom!t%$as porque não $on7essam a sua 7) 1I Cor. 4=5 e um no+o a#%r 1Romanos 4= 4G5 = = > 9orque a $on7%ssão $ura as en7erm%dades esp%r%tua%s Mu%tas pessoas so7rem doenças 7.nt%os 44 .nt%os = 4@50 um no+o sent%r 1Colossenses .S5 4 .=5 De+emos ser uma $arta aberta para ser l%da pelos "omens = < > 9orque pre$%samos $on7essar a nossa 7) para o mundo Nós pre$%samos 7alar para o mundo que somos 7%l"os de Deus e temos 7) em Mesus 1Mateus 4K . > 9orque a sal+ação ) por me%o da 7) Sem a $on7%ssão da 7)0 não poder! "a+er sal+ação 1Mateus 4K .K5 = .=5 Ed9ERINNCIA DE PIDA Juando eu estuda+a no ens%no se$und!r%o0 en+er#on"a+a6me de $on7essar a m%n"a 7) na sala de aula Al#umas +e/es $"e#ue% at) a le+ar 7ol"etos que 7%$aram #uardados por mu%tos d%as em m%n"a pasta Um d%a de$%d% d%str%bu%6los no t)rm%no da aula E no d%a se#u%nte0 quando $"e#ue%07u% es$arne$%do Uns $"amaram6me de -%ll\ ?ra"am0 e outros #r%ta+am .

alelu%a Mas depo%s de al#uns d%as adqu%r% o respe%to entre os meus $ole#as que me pro$ura+am em bus$a de al#um $on7orto esp%r%tual CONCLUSUO Se $on7essarmos a nossa 7) d%ante dos "omens0 Cr%sto nos $on7essar! d%ante do nosso 9a% que est! nos $)us Mas se nos en+er#on"armos de Cr%sto aqu% nesta terra0 tamb)m seremos en+er#on"ados naquele Hlt%mo d%a em que Mesus +%er bus$ar6nos Como $on7%ar em Deus& ]sermIes prontos^ INTRODUÇUO Juem na +%da $r%stã nun$a 7%$ou an#ust%ado por $ausa de uma ne$ess%dade premente& Na +erdade0 todos nós temos mu%tos t%pos de $arBn$%as que pre$%sam ser atend%das0 a 7%m de que possamos +%+er de mane%ra equ%l%brada O apóstolo 9aulo sab%a dessas $o%sas0 mas ele t%n"a $erte/a de que o Sen"or não l"e de%(ar%a desamparado .

2 . <5 = .5 II 9AULO DEMONSTROU CONFECER AS INSONDaPEIS RIJUEYAS DE DEUS AO USAR A Ed9RESSUO* Q SE?UNDO AS SUAS RIJUEYAS R Nesta e(pressão0 aprendemos que* = 4 > Um dos nomes do Sen"or ) QMeo+!6M%re"b* que quer d%/er* QO Sen"or que pro+Bb* Ele supre as nossas ne$ess%dades 18%l%penses < 435 = = > Outro #rande nome de Deus ) ZMeo+a6Ra7!b que quer d%/er* QO Sen"or que $urab* Ele $ura todas as nossas en7erm%dades 1Isa%as 2.$e%s que estamos +%+endo 1Salmo =. . 4=4 45 IP A eLTIMA Ed9RESSUO EM9RE?ADA 9OR 9AULO NO PERSVCULO 430 '* Q 9OR CRISTO MESUSR Isto s%#n%7%$a que Mesus ) o Deus Todo69oderoso0 o Perbo D%+%no que res#atou a "uman%dade $om o Seu san#ue0 arrebatando6a das #arras do D%abo Ele 7o% morto0 mas0 ao ter$e%ro d%a0 ressus$%tou poderosamente0 e est! C d%re%ta do 9a% %nter$edendo por nós CONCLUSUO .nt%mo $om Deus 1Merem%as =3 4.0< 5 . > Deus sempre nos d! um es$ape0 $onsola os abat%dos e pro+%den$%ar! uma sa.I 9AULO Ed9RIME SUA 9RO8UNDA INTIMIDADE COM DEUS JUANDO DIY* QO MEU DEUS R Nesta e(pressão0 aprendemos que* 4 4 > O Qmeu DeusRde 9aulo ) o mesmo Deus de todos nós 18%l%penses < =K5 4 =>De+emos estabele$er un% rela$%onamento .da 1ZSalmo <@ 4. 45 . 4 > Deus supr%r! as nossas ne$ess%dades nos d%as d%7. = > Juando Deus nos d! a +%tór%a0 essa +%tór%a ) #rande e #lor%osa0 e ser+e para aAudar os outros 1Isa%as . > Outro #rande nome de Deus ) QEl S"adda\b e s%#n%7%$a* QO Deus Todo69oderosob* Deus ) su7%$%ente para nos so$orrer em qualquer s%tuação 14 Cr@ n%$as =3 4404=5 III CON8IANTEMENTE 9AULO A8IRMOU JUE DEUS* SU9RIRA TODAS AS POSSAS NECESSIDADES EM ?L[RIAR Isto s%#n%7%$a que* .

$%o +%+o ao Sen"or Juando a nossa 7) ) pro+ada ]esboços de mensa#ens^ INTRODUÇUO 9edro 7ala que a 7) do $r%stão ) mu%to ma%s pre$%osa que o ouro que pere$e e ) re7%nado pelo 7o#o 9or)m0 mu%tas +e/es nos per#untamos* Ser! que eu ten"o 7) em Deus& Ser! que eu $re%o que Mesus ) o Sen"or de m%n"a +%da& Como eu posso ter $erte/a d%sto& Al#umas s%tuaçIes em nossa +%da podem $olo$ar em pro+a a nossa 7)0 e tanto podem destru%r $omo 7ortale$er a nossa $arre%ra esp%r%tual 9ROPAÇUO '* Ação ou me%o de p:r C pro+a a $onstEn$%a0 a res%#nação0 a +%rtude de al#u)m S%tuação d%7.$%l0 so7r%mento .Se deseAamos ser abençoados pela pro+%são de Deus0 de+emos manter6nos 7%)%s C Sua 9ala+ra Ass%m $omo Deus nos deu o que t%n"a de ma%s %mportante0 tamb)m nós de+emos dar al#o de ma%s %mportante que e(%ste em nós* o nosso $oração0 o nosso $orpo e a nossa alma $omo um sa$r%7.

$%os ao Sen"or 1M! 4 25 Ed9ERINNCIA DE PIDA Numa %#reAa em -elo For%/onte "a+%a um $rente que era mu%to r%$o 9ossu.bl%a $onta a "%stór%a de Mos)0 um adoles$ente $om %dade entre 42 e 4@ anos que tamb)m 7o% tentado quando esta+a só 1?Bnes%s .3 4404=5 4 => Juando nós nos doamos Im%temos o e(emplo de Neem%as0 que 7o% um "omem $om uma pro7unda +%são de Deus Ele $onstru%u a $%dade de Merusal)m e le+antou a autoest%ma do po+o0 e depo%s d%sso d%sse* QCome% das #orduras0 e bebe% das doçuras0 e en+%a% porçIes aos que não tBm nada R 1Neem%as S 4K5 O $rente que quer ter suas at%tudes apro+adas pelo Sen"or0 de+e doar amor e repart%r as suas bBnçãos $om o pró(%mo 4 .I AL?UMAS SITUAÇWES JUE 9ROPAM A NOSSA 8'* 4 4 > Juando o $rente est! só Nessas "oras o $rente tem uma sensação de %mpun%dade A$"a que0 porque est! só0 pode 7a/er al#o que ) $ondenado pela 9ala+ra de Deus 9re$%samos ter $u%dado0 po%s ) neste momento que o D%abo arma o laço para nos t%rar da $omun"ão $om Deus Mesus 7o% tentado pelo D%abo quando esta+a só no deserto 1Mateus < 4 =5 A -. > Juando tudo +a% bem Se a pessoa est! empre#ada e #an"ando um ót%mo sal!r%o0 lo#o $omeça a reAe%tar o Sen"or Mas0 quando est! atra+essando al#um momento d%7.$%l em sua +%da0 7%$a ma%s 7er+orosa na %#reAa Mu%tos $%tam a "%stór%a de M! $omo "omem so7redor que não ne#ou a Deus Mas este patr%ar$a0 quando era r%$o0 tamb)m era p%edoso e o7ere$%a $ont%nuamente sa$r%7./%mo e a$"ou que era o dono do mundo 8undou a sua própr%a %#reAa e 7%$ou +a%doso 8o% por pensar ass%m que $a%u rap%damente Con$lusão* perdeu a representação da mult%na$%onal0 te+e o $arro roubado e $a%u nas mãos da Aust%ça Ele +oltou para a sua %#reAa de or%#em0 "um%l"ado Aquele $rente 7al%u porque se esque$eu de Deus Na "ora em que esta+a bem su$ed%do +%rou as $ostas para Deus .a um $arro da mar$a -Mf62<K 14GK m%l rea%s 50 um Mer$edes -ens 142K m%l rea%s5 um C"ero`ee 4KK m%l rea%s5 Ele era representante de uma mult%na$%onal Juando ele $"e#ou na %#reAa0 não t%n"a nen"um bem Esta+a desempre#ado Então o pastor o "ospedou em um quarto +a#o da %#reAa0 e a %#reAa emprestou6l"e um d%n"e%ro Ele lo#o montou um ne#ó$%o0 prosperou 7%nan$e%ramente0 e $omeçou a 7aturar 2 m%l"Ies de dólares por mBs Mas0 depo%s que $omeçou a dar6se bem na +%da0 passou a sone#ar o d.

5 9edro e Moão tamb)m 7oram press%onados porque le+antaram o paral.$%as sobre ele Este re% 7alou* ZTão pou$o me persuades a me tornar $r%stãoR 1Atos =@ =S5 4 G > Juando o Re%no de Deus ) pr%or%/ado Juando pr%or%/amos o Re%no de Deus0 tudo +a% bem na !rea ps%$oló#%$a0 emo$%onal0 mater%al e b%oló#%$a Mesus d%sse que Deus supr%r%a todas as nossas ne$ess%dades se o Re%no de Deus 7osse pr%or%/ado 1Mateus @ .t%$o na 9orta 8ormosa 1Atos < 4S .t%$o do %mp)r%o romano0 um erud%to0 mas ele $ons%derou tudo %sto $omo ester$o 18%l%penses . 4K6=.45 Ed9ERINNCIAS MISSIONaRIAS Na Indon)s%a0 a perse#u%ção $ontra os $r%stãos ) mu%to #rande Os rad%$a%s %slEm%$os entram na $asa dos $r%stãos e e(e$utam as 7am.5 O Re%no de Deus não ) $om%da nem beb%da 1Romanos 4< 4G5 CONCLUSUO Se tão6somente o $rente pr%or%/ar o Re%no de Deus0 ser! esp%r%tualmente apro+ado e ter! a sua 7) 7ortale$%da no Sen"or Se est%+er passando al#um problema em sua +%da0 ele d%r! $omo Mó* QEu se% que o meu Redentor +%+e e em bre+e se le+antar! sobre a terraR Juando Mesus Cr%sto se man%7estar C Sua I#reAa0 d%r! a esse $rente* QSer+o bom e 7%el0 7oste 7%el no pou$o0 no mu%to te $olo$are%R 1Mateus =2 =45 .l%as a #olpes de 7a$ão M%l"ares de $rentes 7oram tru$%dados Os 7%)%s morreram0 mas não ne#aram a 7) Em Mos$ou0 no %nter%or da RHss%a0 em 433G0 mu%tos $rentes e pastores 7oram mortos por amor a Mesus Cr%sto Aqu% no -ras%l ser $rente +%rou Ibope E(%stem at) aqueles que de%(am Mesus pelas $o%sas ma%s bana%s 4 2 > Juando temos de renun$%ar Mo%s)s re$usou ser $"amado o 7%l"o da 7%l"a de 8araó para so7rer $om o po+o de Deus no deserto 1Febreus 44 =<0=2 9aulo tamb)m poder%a tornar6se um #rande pol.4 < > Juando a +%da do $rente est! em r%s$o por $ausa da 7) o $aso de Sadraque0 Mesaque e Abedne#o0 que 7oram lançados na 7ornal"a porque não quer%am adorar a est!tua de Nabu$odonosor 1Dan%el .. G0S5 4 @ > Juando o seu testemun"o ) quest%onado Juando pre$%samos testemun"ar aqu%lo que somos e $remos e a nossa +%da $ond%/ $om o que pre#amos A +%da de 9aulo era $on"e$%da por todos os Audeus e em toda a #uarda pretor%ana O re% A#r%pa quer%a $on"e$B6lo porque t%n"a ou+%do not.

Esboço 6 Como ser se#undo o $oração de Deus INTRODUÇUO Ass%m $omo Da+%0 que 7o% es$ol"%do pelo Sen"or para re%nar sobre Israel0 o $r%stão tamb)m de+e possu%r $ara$ter.ndole0 o 7e%t%o0 o amor0 o a7eto0 o obAeto do amor de al#u)m O $oração tamb)m est! l%#ado C $ora#em e ao En%mo .duo De7%ne6se $omo o $ar!ter0 a .st%$as que o %dent%7%$am $omo pessoa se#undo o $oração de Deus Ser se#undo o $oração de Deus ) a#radar a Deus e man%7estar os traços do $ar!ter de Deus CORAÇUO '* O ór#ão mus$ular s%tuado na $a+%dade tor!$%$a O $oração ) $ons%derado a sede dos sent%mentos0 das emoçIes0 da $ons$%Bn$%a ' a nature/a ou a parte emo$%onal do %nd%+.

$ulo d%/ que Da+% se $ondu/%a $om prudBn$%a em todos os seus $am%n"os = 2 > $on"e$e os seus l%m%tes . 4 .I A 9ESSOA SE?UNDO O CORAÇUO DE DEUS* 4 4 > A#rada a Deus 14 Tessalon%$enses < 45. 4 = > Man%7esta no seu $ar!ter traços do $ar!ter de Deus 1Roman os S =35. > ' $"e%a de #raça A pessoa se#undo o $oração de Deus atra% as outras pela sua presença ' a#rad!+el Em 4 Samuel 4@ ==0 Saul d%sse* QDe%(a estar Da+% perante m%m0 po%s a$"ou #raça a meus ol"osR E 4 Samuel 4S 2 d%/ que Da+% era a$e%to aos ol"os de todo o po+o e at) aos ol"os dos ser+os de Saul = < > ' prudente Em 4 Samuel 4S 2a0 Da+% se $ondu/%a $om prudBn$%a Esta mesma +%rtude de Da+% ) men$%onada em 4 Samuel 4S 4< Este +ers. 4 < > Não en#ana $om 7alsa aparBn$%a 14 Samuel 4@ @0G5 AL?UMAS CARACTERVSTICAS DA 9ESSOA SE?UNDO O CORAÇUO DE DEUS* = 4 > ' respons!+el Da+% esta+a pastoreando as suas o+el"as T%n"a uma tare7a a $umpr%r 14 Samuel 4@ 445 Temos de ser respons!+e%s por nossas at%tudes0 por 7lOSSS mordom%as = = > 9ossu% as $ara$ter.$ulo +er%7%$amos que Da+% era +alente0 ot%m%sta0 "omem de #uerra0 sensato ao 7alar e de #ent%l presença O $rente 7%el não se %nt%m%da $om o d%abo0 mas en7renta as batal"as esp%r%tua%s 1E7)s%os @ 4=5 SU-SVDIO TEOL[?ICO A e(pressão Q#ent%l presençab em 4 Samuel 4@ 4S0 no or%#%nal0 quer d%/er Qpresença a#rad!+elb* = .st%$as des$r%tas em 4 Samuel 4@ 4S Neste +ers.> Obede$e a Deus 1Romanos @ 4@5.

5 A pessoa se#undo o $oração de Deus sabe anal%sar as suas própr%as qual%dades e de7e%tos = @ 6 Tem +%são esp%r%tual Enquanto o po+o de Israel ol"a+a para o taman"o e a 7orça do #%#ante ?ol%as0 Da+% t%n"a uma +%são trans$endental 14 Samuel 4G =@5 Ele d%sse* QEsse "omem não tem a mar$a de Deus que eu ten"oR Nós aprendemos neste +ers.= 45 = 4K 6 P%+e $on7orme as $%r$unstEn$%as da +%da Em = Samuel 4= 4@6=.$ulo que ser se#undo o $oração de Deus ) ter a mar$a do san#ue de Cr%sto SU-SVDIO CULTURAL C%r$un$%são 7o% o pa$to de Deus para $onsol%dar a sua promessa $om o patr%ar$a Abraão Este ato %dent%7%$a+a o po+o de Israel $omo po+o es$ol"%do do Sen"or e $ons%st%a em $ortar o prepH$%o que $obre a #lande do pBn%s da $r%ança0 ao o%ta+o d%a de nas$%do = G>' d%r%#%do pelo Sen"or O "omem se#undo o $oração de Deus não toma de$%sIes %mportantes em sua +%da sem esperar em Deus Em 4 Samuel == .0 Da+% orou pela $r%ança0 mas depo%s que ela morreu ele se le+antou0 la+ou6se0 un#%u6se e mudou de +estes e entrou na Casa do Sen"or para ador!6lo Da+% não +%+%a do passado Adapta+a6se 7a$%lmente Cs $%r$unstEn$%as da +%da = 44 > ' l%beral .d%o 9or)m0 "um%l"ou6se e re$on"e$eu o seu erro 1= Samuel 4= 4.0 Da+% d%sse* Q at) que sa%ba o que Deus "! de 7a/er de m%mR = S > Assume os seus atos Da+% 7o% repreend%do pelo pro7eta porque $ometeu um adult)r%o e um "om%$.5 E(%stem mu%tos $rentes que pre7erem $ulpar o seu pró(%mo a re$on"e$er os seus erros = 3 Con7essa o seu pe$ado Após re$on"e$er os seus erros0 e ser perdoado pelo Sen"or0 Da+% então d%sse* Q-em6a+enturado aquele $uAa trans#ressão ) perdoada0 e $uAo pe$ado ) $obertob 1Salmo .Da+% não t%n"a $omple(o de %n7er%or%dade Ele era uma pessoa d%s$reto e re$on"e$%a mu%to bem qua%s eram os seus l%m%tes 14 Samuel 4S 4S0=.

nt%os S 40=5 Ed9ERI'NCIA DE PIDA Na #uerra do P%etnã0 al#uns o7%$%a%s amer%$anos $apturados pelos soldados +%etnam%tas 7oram torturados e Ao#ados na pr%são Juando eles re$eb%am a $om%da0 que #eralmente era suAa e em pequena quant%dade0 d%+%d%am6na $om os outros soldados que esta+am doentes0 7er%dos em p%or s%tuação = 4=> ' perdoador Da+% 7o% $ruelmente perse#u%do por Saul que tentou mat!6lo se%s +e/es0 duas de mane%ra d%reta e quatro armando $%ladas 9or)m0 a -.ram os +alentesO 1 5 $omo $a.bl%a d%/ que Da+% lamentou a morte dele D%sse* QA"O Ornamento de IsraelO Nos teus altos0 7u% 7er%do.> ' adorador Na -.Da+% era l%beral0 po%s $ostuma+a o7ertar0 de+ol+eu todas as terras aos des$endentes de Saul e não opr%m%a o po+o Ser se#undo o $oração de Deus ) dar +oluntar%amente0 $omo 7a/%am os $rentes de Ma$ed:n%a 1= Cor. $omo $a.ram os +alentes no me%o da peleAab M:natas nos teus altos 7o% 7er%doR 1= Samuel 4 436 =25 Somente quem tem um $oração perdoador 7ala desta mane%ra = 4.bl%a não tem adorador $omo Da+% Adorar s%#n%7%$a prestar $ulto0 re$on"e$er a soberan%a de Deus O lou+or ) a e(pressão da adoração Da+% d%sse* Z9orque tua0 ó Sen"or0 ) a maAestade0 a "onra0 o poder0 a +%tór%a e a ma#n%7%$Bn$%a Teu ) o re%no e tudo o que "! nos $)us R 14 Cr:n%$as =3 445 CONCLUSUO O $rente pre$%sa orar $onstantemente a#rade$endo ao Sen"ora e ped%ndo que as mar$as que o %dent%7%$am $omo pessoa se#undo o $oração de Deus Aama%s seAam apa#adas .

duo De7%ne6se $omo o $ar!ter0 a .Esboço 6 Como ser se#undo o $oração de Deus INTRODUÇUO Ass%m $omo Da+%0 que 7o% es$ol"%do pelo Sen"or para re%nar sobre Israel0 o $r%stão tamb)m de+e possu%r $ara$ter.st%$as que o %dent%7%$am $omo pessoa se#undo o $oração de Deus Ser se#undo o $oração de Deus ) a#radar a Deus e man%7estar os traços do $ar!ter de Deus CORAÇUO '* O ór#ão mus$ular s%tuado na $a+%dade tor!$%$a O $oração ) $ons%derado a sede dos sent%mentos0 das emoçIes0 da $ons$%Bn$%a ' a nature/a ou a parte emo$%onal do %nd%+.ndole0 o 7e%t%o0 o amor0 o a7eto0 o obAeto do amor de al#u)m O $oração tamb)m est! l%#ado C $ora#em e ao En%mo .

$ulo d%/ que Da+% se $ondu/%a $om prudBn$%a em todos os seus $am%n"os = 2 > $on"e$e os seus l%m%tes . 4 = > Man%7esta no seu $ar!ter traços do $ar!ter de Deus 1Roman os S =35. 4 . > ' $"e%a de #raça A pessoa se#undo o $oração de Deus atra% as outras pela sua presença ' a#rad!+el Em 4 Samuel 4@ ==0 Saul d%sse* QDe%(a estar Da+% perante m%m0 po%s a$"ou #raça a meus ol"osR E 4 Samuel 4S 2 d%/ que Da+% era a$e%to aos ol"os de todo o po+o e at) aos ol"os dos ser+os de Saul = < > ' prudente Em 4 Samuel 4S 2a0 Da+% se $ondu/%a $om prudBn$%a Esta mesma +%rtude de Da+% ) men$%onada em 4 Samuel 4S 4< Este +ers.I A 9ESSOA SE?UNDO O CORAÇUO DE DEUS* 4 4 > A#rada a Deus 14 Tessalon%$enses < 45.st%$as des$r%tas em 4 Samuel 4@ 4S Neste +ers.> Obede$e a Deus 1Romanos @ 4@5. 4 < > Não en#ana $om 7alsa aparBn$%a 14 Samuel 4@ @0G5 AL?UMAS CARACTERVSTICAS DA 9ESSOA SE?UNDO O CORAÇUO DE DEUS* = 4 > ' respons!+el Da+% esta+a pastoreando as suas o+el"as T%n"a uma tare7a a $umpr%r 14 Samuel 4@ 445 Temos de ser respons!+e%s por nossas at%tudes0 por 7lOSSS mordom%as = = > 9ossu% as $ara$ter.$ulo +er%7%$amos que Da+% era +alente0 ot%m%sta0 "omem de #uerra0 sensato ao 7alar e de #ent%l presença O $rente 7%el não se %nt%m%da $om o d%abo0 mas en7renta as batal"as esp%r%tua%s 1E7)s%os @ 4=5 SU-SVDIO TEOL[?ICO A e(pressão Q#ent%l presençab em 4 Samuel 4@ 4S0 no or%#%nal0 quer d%/er Qpresença a#rad!+elb* = .

Da+% não t%n"a $omple(o de %n7er%or%dade Ele era uma pessoa d%s$reto e re$on"e$%a mu%to bem qua%s eram os seus l%m%tes 14 Samuel 4S 4S0=.0 Da+% d%sse* Q at) que sa%ba o que Deus "! de 7a/er de m%mR = S > Assume os seus atos Da+% 7o% repreend%do pelo pro7eta porque $ometeu um adult)r%o e um "om%$.$ulo que ser se#undo o $oração de Deus ) ter a mar$a do san#ue de Cr%sto SU-SVDIO CULTURAL C%r$un$%são 7o% o pa$to de Deus para $onsol%dar a sua promessa $om o patr%ar$a Abraão Este ato %dent%7%$a+a o po+o de Israel $omo po+o es$ol"%do do Sen"or e $ons%st%a em $ortar o prepH$%o que $obre a #lande do pBn%s da $r%ança0 ao o%ta+o d%a de nas$%do = G>' d%r%#%do pelo Sen"or O "omem se#undo o $oração de Deus não toma de$%sIes %mportantes em sua +%da sem esperar em Deus Em 4 Samuel == .= 45 = 4K 6 P%+e $on7orme as $%r$unstEn$%as da +%da Em = Samuel 4= 4@6=.d%o 9or)m0 "um%l"ou6se e re$on"e$eu o seu erro 1= Samuel 4= 4.5 E(%stem mu%tos $rentes que pre7erem $ulpar o seu pró(%mo a re$on"e$er os seus erros = 3 Con7essa o seu pe$ado Após re$on"e$er os seus erros0 e ser perdoado pelo Sen"or0 Da+% então d%sse* Q-em6a+enturado aquele $uAa trans#ressão ) perdoada0 e $uAo pe$ado ) $obertob 1Salmo .5 A pessoa se#undo o $oração de Deus sabe anal%sar as suas própr%as qual%dades e de7e%tos = @ 6 Tem +%são esp%r%tual Enquanto o po+o de Israel ol"a+a para o taman"o e a 7orça do #%#ante ?ol%as0 Da+% t%n"a uma +%são trans$endental 14 Samuel 4G =@5 Ele d%sse* QEsse "omem não tem a mar$a de Deus que eu ten"oR Nós aprendemos neste +ers.0 Da+% orou pela $r%ança0 mas depo%s que ela morreu ele se le+antou0 la+ou6se0 un#%u6se e mudou de +estes e entrou na Casa do Sen"or para ador!6lo Da+% não +%+%a do passado Adapta+a6se 7a$%lmente Cs $%r$unstEn$%as da +%da = 44 > ' l%beral .

ram os +alentesO 1 5 $omo $a.> ' adorador Na -.ram os +alentes no me%o da peleAab M:natas nos teus altos 7o% 7er%doR 1= Samuel 4 436 =25 Somente quem tem um $oração perdoador 7ala desta mane%ra = 4.bl%a d%/ que Da+% lamentou a morte dele D%sse* QA"O Ornamento de IsraelO Nos teus altos0 7u% 7er%do.Da+% era l%beral0 po%s $ostuma+a o7ertar0 de+ol+eu todas as terras aos des$endentes de Saul e não opr%m%a o po+o Ser se#undo o $oração de Deus ) dar +oluntar%amente0 $omo 7a/%am os $rentes de Ma$ed:n%a 1= Cor. $omo $a.nt%os S 40=5 Ed9ERI'NCIA DE PIDA Na #uerra do P%etnã0 al#uns o7%$%a%s amer%$anos $apturados pelos soldados +%etnam%tas 7oram torturados e Ao#ados na pr%são Juando eles re$eb%am a $om%da0 que #eralmente era suAa e em pequena quant%dade0 d%+%d%am6na $om os outros soldados que esta+am doentes0 7er%dos em p%or s%tuação = 4=> ' perdoador Da+% 7o% $ruelmente perse#u%do por Saul que tentou mat!6lo se%s +e/es0 duas de mane%ra d%reta e quatro armando $%ladas 9or)m0 a -.bl%a não tem adorador $omo Da+% Adorar s%#n%7%$a prestar $ulto0 re$on"e$er a soberan%a de Deus O lou+or ) a e(pressão da adoração Da+% d%sse* Z9orque tua0 ó Sen"or0 ) a maAestade0 a "onra0 o poder0 a +%tór%a e a ma#n%7%$Bn$%a Teu ) o re%no e tudo o que "! nos $)us R 14 Cr:n%$as =3 445 CONCLUSUO O $rente pre$%sa orar $onstantemente a#rade$endo ao Sen"ora e ped%ndo que as mar$as que o %dent%7%$am $omo pessoa se#undo o $oração de Deus Aama%s seAam apa#adas .

Meo+! M%re" 6 O Deus da pro+%são .

$%a sobre a abundEn$%a de +.+eres aos "ab%tantes de Samar%a0 que morr%am de 7ome 1= Re%s @6G5 4 .+%da0 mas Deus mult%pl%$ou o a/e%te da $asa dela0 de 7orma que a d. >Mesus mult%pl%$ou $%n$o pães e do%s pe%(es e al%mentou quase $%n$o m%l "omens Contando mul"eres e $r%anças0 esse nHmero ultrapassa+a a =K m%l 4 <>Ele sustentou durante <K anos ma%s de = m%l"Ies de pessoas0 %n$lu%ndo as mul"eres e as $r%anças0 no lu#ar ma%s %mprodut%+o do mundo0 e tem sustentado a Sua I#reAa II CUIDADO COM OS 8ALSOS 9ROPEDORES* Eles produ/em* = 4 > Al%mentos 7als%7%$ados 9re#am o E+an#el"o sem $ru/ e podem le+ar C morte esp%r%tual Deus ) amor0 mas tamb)m ) Aust%ça 1?!latas @ G5 Temos de ser+%r uma $om%da saud!+el e nutr%t%+a = = > 9re#açIes que não tBm mensa#em F! em nossos d%as mu%tos pre#adores que não tBm mensa#em São sensa$%onal%stas e $ostumam %mpress%onar o po+o $om 7alsos m%la#res .INTRODUÇUO QMeo+! M%re"R0 em "ebra%$o0 quer d%/er Qo Sen"or que pro+BR Se 7ormos 7%)%s ao Sen"or e obed%entes C Sua 9ala+ra Aama%s nos 7altar! $o%sa al#uma em nossa +%da 9orque Deus pro+B todas as $o%sas para quem tem 7) 9ROPER '* 9ro+%den$%ar a$er$a de.+%da 7o% pa#a0 e ela p:de sobre+%+er $om o que l"e sobrou 1= Re%s < G5 4 = > Deus usou quatro leprosos para le+ar a not. re#ular0 supr%r0 abaste$er0 mun%r0 so$orrer0 pro+er o ne$ess!r%o I AL?UNS MILA?RES DE DEUS 9ARA SUSTENTAR O SEU 9OPO* 4 4 > Deus mandou $or+os sustentarem o pro7eta El%as 14 Re%s 4G <5 Mandou este pro7eta C $asa de uma mul"er pobre para que ela o sustentasse Os 7%l"os dessa mul"er 7oram le+ados $omo es$ra+os para qu%tar uma d.

s%$a e emo$%onal0 de+e pr%me%ramente $olo$ar os seus problemas nas mãos do Sen"or e bus$ar a solução de Deus $om %ns%stBn$%a0 $rendo que o Deus que operou m%la#res no passado opera m%la#res tamb)m no presente As promessas do Sen"or não 7al"am Mesmo que passem o $)u e a terra0 as Suas pala+ras não passarão .CONCLUSUO Se o $rente qu%ser ter a pro+%são para as suas ne$ess%dades na !rea esp%r%tual0 7.