www.implanteestetica.com.

br

Introdução
• Surgimento de novas porcelanas;
– Baixa fusão – Reforçadas com leucita – Vidro prensadas

• • • •

Novas opções de próteses fixas; Estética Função Novas possibilidades

www.implanteestetica.com.br

Introdução
• Sucesso = longevidade da prótese + saúde dento-gengival + satisfação do paciente; • Exame clínico e Anamnese; • Diagnóstico; • Planejamento; • Preparo; • Cimentação;
www.implanteestetica.com.br

Indicações
• Paciente alérgico aos metais usados em coroas metalo-cerâmicas; • Paciente convencido de que não quer metal em sua boca; • O paciente exige uma estética superior, nesse caso, os técnicos conseguem melhores resultados com coroas metal-free; • O paciente deve ser alertado das caracteristicas que fazem das coroas metal-free mais fracas e menos duráveis que as metálo-cerâmicas.

www.implanteestetica.com.br

O preparo – Princípios mecânicos
• • • • Retenção; Resistência ou estabilidade; Rigidez estrutural; Integridade marginal;

www.implanteestetica.com.br

Princípios mecânicos - Retenção
• Deslocamento axial; • Contato de superficie; • Paredes axiais;

www.implanteestetica.com.br

Princípios mecânicos - Retenção
• Cimento + retenção friccional = retenção total da peça; • Paredes com características para retenção e escoamento do cimento; • Paredes de acordo com a situação; • Único plano de inserção;

www.implanteestetica.com.br

Princípios mecânicos Estabilidade
• Previne o deslocamento quando submetidas a forças oblíquas que podem provocar a rotação da mesma; • Expõe o cimento à força e pode gerar ruptura; • Magnitude e direção da força; • Relação altura/largura do preparo; • Integridade do dente; • Integridade Marginal.
www.implanteestetica.com.br

Princípios biológicos
• Preservação do órgão pulpar; • Preservação da saúde periodontal;

www.implanteestetica.com.br

Estética
• • • • Saúde periodontal Forma Contorno Cor

www.implanteestetica.com.br

Tipo de término cervical
• Ombro reto ou degrau • Sub ou supragengival?

O preparo
• Dependente de cada tipo de porcelana;
Porcelanas de baixa fusão: Chanfrado ou ombro de 0.4–0.6 mm. Redução oclusal/incisal de 1mm no mínimo. Descoloração do dente preparado deve ser comunicada ao técnico. Porcelana reforçada por Leucita: Mínimo de 0.3 mm de chanfrado. Redução oclusão permitida para cúspide de trabalho. Descoloração severa do dente preparado deve ser comunicada ao técnico. Porcelana de vidro prensado: Chanfrado circular ou ombro de 1 mm redução do terço incisal de 1.5 mm. Redução oclusal/incisal de 2 mm. As cores devem ser reportadas ao técnico. www.implanteestetica.com.br

Preparo – IPS Empress II
• Excelente resultado estético; • Resistência moderada quando bem cimentado e preparado; • Ausência do acinzentado que gera o metal; • Translucidez da coroa, sendo quase impossível mascarar um fundo muito escuro; • Custo mais elevado; • Dificuldade de remoção caso seja necessário.

www.implanteestetica.com.br

www.implanteestetica.com.br

Seleção da cor
• Usar preferencialmente a escala da porcelana escolhida, na falta, usar escala VITA; • Escolher a cor por ordem crescente de valor; • Posicionar o paciente no mesmo plano que você em uma distância de 20 a 30cm; • Horário ideal: Entre 10:00 e 15:00 horas; • Usar o dente equivalente mais próximo (ICSE e ICSD); • Sempre opte por sua primeira escolha; • No caso de dúvidas, olhar para um objeto de cor azul antes de fazer nova tomada de cor; • O canino é o dente mais saturado, pode-se escolher a matiz por ele; • Usar recursos fotográficos como a foto branco e preto.
www.implanteestetica.com.br

Mapa cromático

Provisório – Função
• Manter/gerar saúde gengival; • Manter/recuperar o espaço perdido no preparo; • Proteção dento/pulpar; • Avaliação do desgaste do preparo; • Restabelecer função e estética;

www.implanteestetica.com.br

Preparo do provisório - Técnica
• Moldagem com alginato ou silicona; • Isolamento do dente preparado com vaselina sólida ou saliva; • “Moldagem” com resina acrílica autopolimerizável do tipo DENCOR; • Remoção dos excessos e reembasamento; • Polimento; • Cimentação com cimento de hidróxido de cálcio.

www.implanteestetica.com.br

Conclusão
• Coroas totais em porcelana são muito mais sensíveis aos esforços mastigatórios e à técnica para seu preparo; • Devem ser muito bem indicadas e não usadas como “primeira escolha”; • Os preparos variam de acordo com a porcelana utilizada; • Preparos subgengivais devem ser altamente recomendados pois geram muitos problemas;
www.implanteestetica.com.br

Referências citadas
• Pegoraro, LF. Odontologia Restauradora: Fundamentos e possibilidades. 1ª edição. São Paulo: Editora Santos 2006. P.673-722. • Sutton AF, McCord JF. Variations in tooth preparations for resin-bonded all-ceramic crowns in general dental practice. Br Dent J. 2001 Dec 22;191(12):677-81. • Christensen GJ. Why all-ceramic crowns? J Am Dent Assoc. 1997 Oct;128(10):1453-5.
www.implanteestetica.com.br

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful