You are on page 1of 2

IGREJA MESSIÂNICA MUNDIAL DE MOÇAMBIQUE Johrei Center Central Experiência de fé Chamo-me Narsa da Graça Verónica Matsinhe, tenho 31 anos

de idade, sou membro da Igreja e dedico no Johrei Center Central. Conheci a Igreja Messiânica Mundial de Moçambique no dia 17 de Setembro de 2008, por intermédio da senhora Natália Mazuze, membro da igreja. Os motivos que me levaram a conhecer a igreja foram: maus sonhos, doença, conflitos familiares, reprovações escolares e conflitos laborais, que começaram a ser, ultrapassados com o cumprimento das orientações. No ano 2000 tive uma gravidez de risco, tendo ficado muito doente operada de emergência para interromper a gravidez, porque os médicos disseram que o feto estava fora do útero e eu corria perigo de vida. Após a operação alguns familiares passaram a gozar comigo, diziam que eu nunca mais teria filhos. Como eu estava preocupada com a situação, procurei um médico que disse que eu não teria problemas de engravidar e ter filhos, mas os meus familiares continuaram a desanimar-me, a dizer que o médico apenas quis consolar-me, por ter sentido pena de mim. Mas parece que havia alguma verdade no que alguns familiares diziam, pois de 2000 a 2011 não consegui conceber e sentia dores que as vezes impediam-me de levantar-me da cama, por esse motivo fiz várias análises mas os médicos não conseguiam descobrir qual era o meu problema. Inconformada, procurei os melhores médicos e clínicas privadas e o resultado foi o mesmo: não sabiam de que eu sofria. Desesperada comecei a andar em curandeiros, que diziam que eu tinha algo na barriga que precisa tirar, mas mesmo com seus tratamentos não melhorei. Nos princípios de 2011, fiz uma reflexão profunda e relatei o meu sofrimento, salientando que eu era estéril e sentia uma dor na zona do útero. O responsável da unidade disse-me que eu não devia desanimar, pois eu iria conceber se fosse esse o desejo de Deus e Meishu-Sama. Depois passou-me a orientação para aprofundar na dedicação no pólo, na alimentação com produtos naturais e distribuir flores. Um mês depois de eu começar a seguir a orientação, começaram a sair furúnculos na ponta dos meus pés e sem que eu esperasse engravidei. No terceiro mês da gravidez comecei a sentir muita dor no útero. Quando fui ao médico e fiz análises e ecografia ele detectou que eu tinha 6 miomas e disse que a minha gravidez era de alto risco, pois o feto estava fora do útero. Disse também que iria operar-me naquele instante porque eu corria o risco de perder a vida e o bebé não tinha hipóteses se desenvolver. Naquele momento agradeci a Deus e Meishu-Sama e pedi que se concretizasse a sua vontade. Logo que agradeci e comecei a orar o médico mudou de postura e olhou a ecografia a estuda-la enquanto eu continuava a orar. Por fim ele virou-se para mim e disse: na verdade o feto está dentro do útero, só que vejo a bolsa de água por cima do pescoço do bebé! Continuei a orar e a encaminhar, e a imagem da ecografia que víamos na máquina que mostrava a bolsa de água no pescoço do bebé, mostrou que a bolsa de água já não estava no pescoço, ou seja estava tudo bem. Dessa altura comecei ter problemas, as vezes não conseguia sair da cama e passei a ter assistência em casa, onde as pessoas faziam limpeza, cozinhavam, davam-me forças, tendo inclusive feito algumas vigílias em minha

Missionários. eu iria a Igreja fazer um donativo especial. começaram a acreditar na Igreja Messiânica e afirmam que há salvação verdadeira. uma ia chamar a outra e quando as flores acabavam seguiam-me para a minha casa. pois o mioma afastou-se e o bebé está a vontade. Decidi que a solução seria regressar a minha casa no Socimol 15. Eu tinha combinado comigo mesma. Graças a Deus e ao Messias Meishu-Sama. Pelos milagres em minha vida fiz o meu donativo especial de gratidão e continuo a dedicar. mas pela sua cara notava-se que ele escondia algo e estava preocupado. Aos Ministros. Continuei a dedicar e a distribuir flores de luz. graças a Deus e ao Messias Meishu-Sama. Uma das minhas tias que mais se opunha. Regressei a casa e nessa noite sonhei com uma colega do serviço a dizer para eu distribuir muita flor para a salvação do filho dela. mas o médico disse para não preocupar-me e calou-se. Devido ao meu estado de saúde eu tinha parado de viver em minha casa e vivia em casa dos meus tios porque tinha mais cuidados. negava receber Johrei e proibia os filhos de receberem. De lá comecei a fazer flores e a distribuir. o Ministro viu-me e disse: tu já não dedicas porquê? Andas muita desaparecida porque? A partir daquele momento procurei falar com ele e abri-me explicando o motivo da minha dor e ele orientou-me a distribuir 200 flores. Já me cadastrei. A minha família ficou maravilhada com este milagre. O meu compromisso é de encaminhar o maior número possível de pessoas ao caminho de salvação outorgando um novo membro por mês. Comecei a fazer as contas de como podia cumprir com a orientação e quanto dinheiro eu precisaria para distribuir tantas flores de luz. Com esta experiência aprendi que Deus está no comando de tudo. que sempre que eu fosse a uma consulta ao hospital. Membros e Frequentadores o meu muito obrigado a todos. o bebé não se mexia e via-se um dos miomas por cima do bebé. No quarto mês quando fui fazer novamente a ecografia. No dia seguinte vim a Igreja com o donativo especial. encaminhei 13 pessoas das quais 5 são membros e tenho a horta caseira feita. com o sonen de encaminhar as pessoas a salvação e faze-las feliz. de ver o meu filho nascer saudável com 2 Kilos e 700 gramas e sem nenhuma deficiência. que Meishu-Sama é realmente o Messias esperado pela humanidade e ele nos livra de todos os perigos. independentemente do resultado da consulta. eles que antes pensaram que eu era uma maluca por ter mudado de Igreja. e tem apresentado um crescimento agradável. passou a aceitar receber e a deixar os filhos também receberem. Ela também passou a enviar-me pessoas que estão a sofrer para eu poder cuidar e uma das suas filhas é candidata a membro. Com empenho na dedicação em prol da felicidade do próximo ganhei permissão de vivenciar um dos maiores milagres da minha vida. por isso fiquei também preocupada. Três semanas depois regressei ao hospital e o médico disse maravilhado: este bebé é muito forte. Eu oferecia flor aos vizinhos e ficava em frente a minha casa onde as crianças apareciam. Actualmente o meu filho está bem. por semana distribuía 22 à 25 flores de luz tiradas do meu jardim. . onde tinha um jardim com flores.casa para ministrar-me Johrei.