You are on page 1of 7

CURSO EDUCAÇÃO E SAÚDE NA ESCOLA

Atividade Final Aluna: Celina de Sousa Xavier Polo ao qual est vin!ulada: "ta#ira $utores % dist&n!ia res'ons veis 'elo seu 'olo: Paulo (enrique Al)eida *+nior e $+lio ,uerra Data da 'osta-e) da atividade: ./01.012 $3tulo da Atividade: Desenvolvi)ento de A45es e) Ali)enta46o e Nutri46o7 e) es!olas )uni!i'ais de "ta#ira7 !onte)'ladas 'elo Pro-ra)a Sa+de na Es!ola 8PSE9 : ./110./1.; 1; O#<etivos ,erais e Es'e!3=i!os - Aproximar as temáticas da saúde e educação, no ambiente escolar, bem como promover a articulação entre os profissionais que atuam nas respectivas áreas; - Reconhecer na escola um ambiente privilegiado para práticas de promoção agravos e doenças; - !ncentivar os alunos adoção de atitudes e hábitos alimentares saudáveis; - Avaliar o estado nutricional dos educandos da faixa etária de " a #$ anos e os alunos da %ducação de &ovens e Adultos '%&A(, matriculados nas escolas contempladas pelo )*%+ .; *usti=i!ativa Atualmente, se tem observado um aumento crescente dos estados de sobrepeso e obesidade, bem como um decr,scimo nos diversos graus de desnutrição na população em geral+ -al realidade, anteriormente evidenciada apenas em adultos, tamb,m esta presente no público infantil e adolescente, sendo comprovada em diversos estudos reali.ados nos diversos estados brasileiros '/A0123A-2 e 45A6R2*, 78##; )%-R2*9! e )%:%;R!3!; 0%3%;5//2 et al+ 78#8; <%RR%!RA et al+ 788=; :2)%*, A:0%!6A % >2:2012, 78#8(+ :amounier e Abrantes '788?(, em revisão de literatura destacam que estudos de coortes possibilitam estimar que cerca de @8A das crianças obesas aos sete anos serão adultos obesos, enquanto =8A dos adolescentes obesos se tornarão adultos obesos, sendo os fatores contribuintes, de maior relevBncia, a presença de hábitos alimentares inadequados aliados ao sedentarismo '&C3!2R, 788D; :2)%*, A:0%!6A % >2:2012, 78#8(+ 6iante de tal quadro e se considerando a obesidade como um importante problema de *aúde )ública, , de fundamental importBncia o desenvolvimento de açEes de alimentação e nutrição destinadas a essa população, visando qualidade de vida+ 2; >etodolo-ia e Re!ursos ApFs a adesão do municGpio ao )*%, foi reali.ado o envio do proHeto do municGpio prevenção da obesidade e as comorbidades a ela relacionadas, bem como contribuindo para a promoção da saúde e saúde e de prevenção de

*ecretaria de

%stado da *aúde+ ApFs a publicação da homologação do -ermo de Adesão 0unicipal pela >omissão !ntegestores 1ipartite '>!1(I*istema Cnico de *aúde '*5*( %stadual puderam ser iniciadas as primeiras reuniEes com o ;rupo de -rabalho !ntersetorial ';-!(, composto por profissionais das *ecretarias de *aúde e %ducação, comoJ nutricionistas, dentistas, profissionais da *aúde 0ental, diretores, pedagogos e

por escola contemplada+ 2s crit.s de encontros quin. nas mais diversas áreas 'nutrição. a familiari. devendo o percentual de atendimento ser referente a #88A+ )rimeiramente.adas. distribuição espacial que contemplasse todas as regiEes do municGpio e cobertura populacional dos )*<s das escolas contempladas+ -ais )*<s deveriam atender as demandas dos educandos. que.adas com =8"$ estudantes.ada. modificaçEes seriam necessárias para que fosse adequado ao atendimento das necessidades de cada área. por. psicologia.trica dos escolares. foi desenvolvido um plano de ação em alimentação e nutrição. sem comprometer a sua agenda mensal+ 3o ano de 78##.m foi acordado com toda a equipe do . reali. que seriam reali. foi reali. Há que seriam importantes parceiros para o prFximo passoJ o diagnFstico nutricional dos escolares de @ a #K anos e %ducação de &ovens e Adultos+ )ortanto. enfermagem(.ação da avaliação antropom.CURSO EDUCAÇÃO E SAÚDE NA ESCOLA coordenadores das escolas municipais e profissionais diretamente relacionados Assessoria do *ecretário de *aúde+ )osteriormente.-!+ 2 primeiro passo do plano foi a reali. com a contratação de uma terceira nutricionista. foi enviado as escolas participantes um questionário. ressaltar o desenvolvimento das açEes em alimentação e nutrição. no ano de 78#7.es.-!+ %mbora fosse esse um programa do governo. oftalmologia. no ano de 78##.trica entre os escolares da faixa etária previamente definida.ada uma reunião com os professores de educação fGsica de tais escolas. tamb.ados em sua maioria. 78##.adas. profissionais da nutrição. de forma a não atrapalhar a rotina escolar+ 3o ano seguinte.m com a participação de todos os professores. a serem reali.ação+ ApFs esse momento. foi dado inGcio a execução de açEes de promoção da alimentação saudável. contempladas pelo programa. tamb. havendo o mesmo processo de reuniEes.-!. houve a contratação de mais uma nutricionista. por nFs. detalhado anteriormente.enais. de forma que fosse incorporado a rotina daquele local no perGodo estabelecido+ A partir desse momento foi iniciado um constante diálogo entre a nutricionista da saúde 'apenas uma profissional nesse perGodo( e a nutricionista da educação+ ApFs constantes encontros.m responsável pela execução das açEes e apenas em 78#7. houve uma intensa troca de ideias no .ido o texto+ )ortanto. no auditFrio da *ecretaria 0unicipal de *aúde com toda a equipe do .rios para a escolha das escolas que seriam participantes do )*% foramJ número de alunos a serem atendidos conforme a pactuação reali. sendo a meta pactuada de $K#? estudantes+ %. as .ação de atividades educativas sobre promoção da alimentação e modos de vida saudáveis com a comunidade escolar.ação com o )*% 'diretri. obHetivos e público-alvo( se deu atrav. em que as escolas estavam inseridas+ >omo o )*% abrangia um grande número de açEes. ficou estabelecida a reali. a reali. assim será condu. durante as aulas de educação fGsica.ação e responsabili. para que houvesse conhecimento de todo o programa. foram definidos os cronogramas de avaliação antropom. em relação ao programa como um todo e o seu desenvolvimento dentro do ambiente escolar. de forma que essas pudessem eleger as prioridades no atendimento as escolares+ >omo a proposta do presente plano de ação . sensibili.ação de reuniEes com todos os diretores das escolas municipais. posteriormente. com caracterGsticas bem definidas e padroni.

implantado em 78#8. mas ricos em gordura. sal ou de baixo valor nutricional nas escolas municipais+ 3as escolas que participaram das atividades pMde ser observado o seguimento parcial dessa norma. dificultou o andamento do trabalho+ %ssa resistLncia pMde ser observada em escolas onde não houve o comprometimento necessário dos diretores e pedagogos. bem como o fornecimento de alimentos assados. composto por profissionais das *ecretarias de *aúde e %ducação.ação de produtos com altos teores de calorias. tamb. onde houve falta de retorno dos resultados. se formou no municGpio um .ação do que foi proposto anteriormente+ 0esmo com limitaçEes.CURSO EDUCAÇÃO E SAÚDE NA ESCOLA atividades foram reali. que tinha como açEes obrigatFriasJ avaliação antropom. houve bastante interação dos alunos e professores.s do )rograma *aúde na %scola. dentistas. havendo tamb. profissionais da *aúde 0ental. o que. Avalia46o da A46o: A avaliação antropom.-!(. em algumas.m a participação das nutricionistas dos 3A*<s das áreas de abrangLncia das escolas. atividades de educação em saúde sexual e reprodutiva+ ?. pela falta de entendimento da importBncia de tal ação e por experiLncias negativas anteriores.ada em apenas = escolas. diretores. devido á falta de recursos financeiros. de setembro a novembro de 78##+ %m grande parte das escolas houve comprometimento da área da educação na incorporação dessa atividade na sua rotina+ -odavia houve resistLncia.adas em #$ escolas.ação de atividades da *emana *aúde na %scola em duas escolas municipais. haHa vista problemas rotineiros como a falta de alimentos para a confecção dos cardápios estabelecidos pelas nutricionistas da educação. em cantinas escolares+ Assessoria do *ecretário . em dias definidos com a equipe da educação+ -odavia. havendo a reali.embro de 78#7.trica dos estudantes e visitas guiadas de algumas famGlias da área de abrangLncia da escola s 5nidades 1ásicas de *aúde '51*(.m houve a reali. responsáveis pelo seu acompanhamento em saúde e como açEes optativasJ a promoção de alimentação e modos de vida saudáveis 'educação nutricional desenvolvida pelas nutricionistas de cada 3A*<-3úcleo de Apoio *aúde da <amGlia e repassadas pelos professoras aos alunos. como descrito anteriormente. Res'ons veis 8envolvidos9: Atrav.rupo de -rabalho !ntersetorial '. sendo responsáveis pelo desenvolvimento das atividades. no perGodo de outubro de. pedagogos e coordenadores das escolas municipais e profissionais diretamente relacionados de *aúde+ @. gordura trans. comoJ nutricionistas. possivelmente. o que leva a desmotivação dos profissionais+ As atividades educativas sobre promoção da alimentação e modos de vida saudáveis com a comunidade escolar foram reali. para que haHa Lxito e mudança de hábitos . açúcar livre. gordura saturada. parcialmente. de fundamental importBncia que tais atividades esteHam inseridas nos ))))roHeto )olGtico )edagFgico da %scola+ 3o municGpio há um 0emorando que proGbe o fornecimento e comerciali.trica dos escolares foi reali.adas em nove escolas e no ano de 78#7 em #$ escolas+ 3o ano de 78#7 '8@ 8K de março(.

havendo o conhecimento de toda a unidadeJ consultFrios m. recepção. )%-R2*9!+ %xcesso de peso em adolescentesJ prevalLncia e fatores associados+ Revista 1rasileira de Atividade <Gsica Q *aúde+ <lorianFpolis-*>. 788=+ 45A6R2*. *+ R+ :+ A+. %rechim+ v+?@. n+#7K. mar+ 78##+ &C3!2R./11 .G dias90. as açEes ainda trarão resultados favoráveis saúde+ A. )+ Rev 1ras %nferm. p+ 7D@-=$. sala de vacina. havendo bastante divulgação em diversas mGdias+ 2 )*% . v+ #?. 0+ 0+ )revalLncia de obesidade e sobrepeso na adolescLncia no 1rasil+ Rev 0ed 0inas .dicos e odontolFgicos.ação da *emana atrav.erais. reali.ada em duas escolas que não participaram da etapa de 78## foi reali. haHa vista o seu foco na prevenção e promoção AneCo A: RelatDrio Final do Estado Nutri!ional dos Es!olares Avaliados Fase do Ci!lo de Eida: Crian4a 8 De / anos / )eses / dias atF G anos 11 )eses . v+ 7". p+ 7D@7=#+ )%:%.ada com ? famGlias de estudantes das escolas municipais participantes. 788D+ :A0253!%R . Rio de &aneiro. A+. n+ 7.5//2 et al+ )revalLncia de sobrepeso e obesidade em crianças atendidas em uma unidade básica de saúde no municGpio de AntMnio )rado 'R*(+ >ad+ *aúde >olet+. que estavam bem informadas sobre a reali. n+ 7. !+ <+ <+ *obrepeso e obesidade em crianças e adolescentes brasileiros+ Salusvita. )RA62. p+ 78?-7#$. Han-fev .CURSO EDUCAÇÃO E SAÚDE NA ESCOLA A *emana *aúde na %scola. )+ >+ *+.R!3!. 78#8+ 0%3%. v+ "?. n+ $. n+ 7. &+ A. v+ #=. 788D+ qualidade de vida da população atendida. 0+ )+ /A0123A-2. 1auru+ v+ 7".ação. p+#"#-". sala de esterili. n+ #. 788?+ :2)%*. 1rasGlia. p+ #7@-#@7.ada com alunos da educação infantil ao nono ano e alunos do %&A+ Nouve bastante comprometimento dos profissionais da saúde e da educação. um programa novo. >2:2012. A1RA3-%* .ada nacionalmente. havendo a explicação dos serviços reali.s dos meios de comunicação+ -al *emana . sala de espera. reali. 78#8. Re=erBn!ias: <%RR%!RA et al+ )revalLncia de sobrepeso e obesidade em escolares de -aguatinga O 6<+ Rev !nst >iLnc *aúde. havendo a avaliação antropom.trica de #88? alunos+ As visitas 51* foi reali.ados em cada local+ 6epois houve um lanche saudável onde foi possGvel uma interação com as famGlias. ainda em construção+ )ortanto. <+ )revalLncia de sobrepeso e obesidade em crianças com idade entre #8 e ## anos da rede estadual de ensino do municGpio de %rechimIR*+ )%R*)%>-!PA.

/ % A/ anos90./11 ./11 Fase do Ci!lo de Eida: Adulto 8De .CURSO EDUCAÇÃO E SAÚDE NA ESCOLA Fase do Ci!lo de Eida: Adoles!ente 8De 1/ % 1G anos90.

CURSO EDUCAÇÃO E SAÚDE NA ESCOLA .

CURSO EDUCAÇÃO E SAÚDE NA ESCOLA .