1

AULAS PARA FEVEREIRO DE 2008
SERVOS QUE OUVIRAM , IDENTIFICARAM E OBEDECERAM A VOZ DO SENHOR.

1ª AULA - ABRAÃO Bom, na última aula vimos á importância de nos posicionarmos como filhos de Deus, e herdeiros de uma grande promessa de salvação. Mas, para isso é fundamental estarmos atentos para aquilo que o Senhor nos fala, aquilo que Ele quer para as nossas vidas. Vemos na palavra de Deus, servos que creram que o Senhor estava falando com eles, e na sua obediência a Deus eles foram uma BENÇÃO. Muitas coisas nesse mundo nos impedem de ouvirmos a voz do Senhor, e é necessário estarmos posicionados nesta hora. No momento em que estamos, muitos tentam distorcer a verdade , usando até mesmo a palavra de Deus para confundir a muitos, mas, sobre nós há o Espírito Santo de Deus que não nos deixa confundir. E a verdade é uma só:

Jesus Cristo vai voltar para buscar uma igreja fiel.
Dentre os que ouviram a voz do Senhor, falaremos agora sobre Abraão. Abraão – A Formação de um povo ABRAÃO–Pai de uma grande nação-(O PAI EXALTADO, NA VIDA DE ABRAÃO) Gn. 1:1-3

I -Introdução:
1- Por que Deus chamou Abraão? Não foi por acaso. Ele estava na promessa desde o Éden, a genealogia de Abraão que pertencia à de Adão, que está na genealogia de Enoque, “que andou com Deus”, também estava na genealogia de Sete. Deus conhecia o coração de Abraão. 2- Qual o momento do chamado de Abraão? Depois da confusão das línguas.

2

O chamado de Abraão como um homem necessitado da graça redentora, que nos reporta a Noé como o mediador de uma aliança com toda a criação. 3-Qual o objetivo do chamado? A formação de um povo, que na realidade são dois: Um, terreno - (Israel político –... como a areia do mar...) E o outro, profético - que é a Igreja (Israel Espiritual-... as estrelas dos céus...). Deus estava estabelecendo um projeto para o homem. No momento em que o povo vivia longe do Projeto que Deus elaborara para o homem, no momento em que estavam envolvidos com as confusões do mundo, sem comunhão com Deus, sem condições de ouvir a voz de Deus, Deus, chama Abraão, de Ur dos caldeus, e ele identifica a voz de Deus. Abraão, além de ser um escolhido, é também fruto da promessa de Deus desde o jardim do Éden, pois, na ordem genealógica, a benção cai sobre a família de Abraão. A promessa cumprida na vida deste servo se deu após a transformação de seu nome e do nome de sua esposa. As promessas de Deus se cumprem em nossas vidas, somente quando há a transformação de nossas vidas pelo Senhor, e não pelo homem. Quem nos convence de todas as coisas é o Senhor. Esse mesmo Senhor, que era tão íntimo de Abraão, que o revelava os segredos. A fidelidade era uma característica marcante em Abraão, e Deus elege Abraão no seu coração.

O chamado:
Deus o chamou e disse claramente: “ Sai da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai e vai para a terra que te mostrarei” Gn. 12:1 Ou seja, Abraão teria que sair da sua terra natal, suas propriedades, seus costumes, enfim, deixar tudo para trás. Sua entrega à Deus significava a separação do mundo ( o meio) em que vivia. O plano de Deus requereu a sua saída daquele lugar.

3

O Senhor não poderia transformá-lo, de acordo com a sua vontade, enquanto ele estivesse sujeito às influências daquela sociedade (influências de um povo que vivia sob leis comuns e contrárias às orientações da Palavra). Tirá-lo dali e ensiná-lo a viver na dependência do Senhor, crendo nas promessas de Deus, era fundamental para a criação de uma nação forte, invencível e inabalável. Abraão sairia pelo deserto em direção a uma terra indefinida, e era realmente um desafio e necessário ter fé, confiança e ter certeza de que Deus iria fazer exatamente o que prometera que faria! Abraão deu ouvidos à voz de DEUS, pois o Senhor mesmo iria guiá-lo pelo deserto e mostrar a terra prometida, e essa certeza era latente no seu coração. A primeira palavra usada por Deus a Abraão foi: “sai” . Em contrapartida, a sua primeira atitude em relação ao Senhor foi a sua obediência irrestrita. Com isso , aprendemos que antes de Deus nos tornar uma benção, somos levados a deixar “nossa terra” que simboliza os nossos hábitos, deixar “nossa parentela”, que tipifica nossos costumes e tradição religiosa, e finalmente deixar “a casa do nosso pai” ou seja; deixar de agir segundo a voz do coração para ouvir a voz de Deus. Ninguém pode ser um vaso na mão de Deus sem abandonar o estado em que se encontrar, e isso é uma questão de escolha. Deus chamou Abraão para um objetivo: “ De ti farei uma grande nação” Gn. 12:2. – Nação esta pela qual viria o Messias – o salvador do mundo. Mas, como fazer uma grande nação de alguém fiel a única mulher, e sendo esta estéril? Abraão se lançou sobre a Palavra de Deus sem dúvida no seu coração. Primeira grande promessa de Deus para Abraão foi a de que DEUS , através de Abraão, constituiria a nação de Israel. Deus iria gerar um povo separado, e desse povo faria nascer O Seu Filho, e Este restauraria a união do homem com Deus, a união daqueles que se propusessem a se submeter à Palavra de Deus. Deus falou mais a Abraão: “ E te abençoarei” _ O verbo abençoar aqui é muito mais do que uma simples promessa – Abraão viveria descansado no Senhor, seguro, aonde fosse seria vitorioso. “E te engrandecerei o nome” _ Por Abraão o único e verdadeiro Deus! O Deus de Abraão! O nome de Deus foi exaltado na vida de Abraão e ele ficou identificado para se invocar o Deus verdadeiro.

4

“Sê tua uma benção” - uma nova condição dada por Deus. Ser uma benção significa ter o poder de Deus sobre sua vida, uma vida dirigida por Deus, e foi exatamente a partir dessa UNÇÃO ESPECIAL que ele iria tomar posse de todas as demais bênçãos. Os que olhavam para Abrão reconheciam a presença de Deus em sua vida. Deus colocou autoridade do Seu Espírito sobre Abrãao, para realizar a vontade do Senhor para com o seu povo. “Abençoarei os que te abençoarem” - os que temem ao Senhor serão abençoados. A todos que fizessem bem a Abraão o Senhor os recompensaria com bênçãos. “E amaldiçoarei os que te amaldiçoarem” - Abraão não precisaria se preocupar com os inimigos, eles não prevaleceriam contra ele. “Em ti serão benditas todas as famílias da terra” - através do filho de DEUS que veio da nação gerada por Abraão, todas as famílias do Reino de Deus serão benditas. Essa é a plenitude das bênçãos de DEUS para aqueles que crêem. Abraão andou sob as ordens do Senhor, tinha o olhar voltado para os propósitos de Deus. Seguiu por Sinais de Deus na sua vida. Deus provou a fé, a fidelidade e confiança de Abraão no Senhor, quando lhe pediu seu único filho em sacrifício. Deus mostrou um sinal concreto. Abraão com a mesma certeza e confiança exercida no dia em que ouviu a voz de Deus lhe chamar, obedeceu, agora caracterizando o seu temor ao Senhor e um entendimento profundo do que é amar e servir a Deus. Abrão simboliza os nascidos de Deus, os que vivem na dependência de Deus, vivem de acordo com a vontade de Deus, pois Abraão não atentou para a sua vontade, mas para a vontade do Pai. Tinha uma clara visão do que ele tinha para realizar dentro do plano de Deus ( Jesus tinha visão plena do que era a vontade do pai a ponto de dizer: “a minha comida e minha bebida é fazer a vontade do Pai que no céu’). No livro de Isaias. 51:2 o Senhor nos ensina ainda, que devemos imitá-lo na Fé e na obediência, na certeza e na confiança em DEUS. A FORMAÇÃO DE UM POVO SEPARADO, PELO QUAL VIRIA O MESSIAS, DEUS REALIZOU ATRAVÉS DE ABRAÃO. DEUS TEM SIDO FIEL PARA COM O SEU POVO.