You are on page 1of 17

Uma Vida de Cão ...

Existe uma
Diferença?
A Ponte do
Arco - Íris
Anjos Caninos
Adivinhe o que há em comum entre estes dois cachorros?

Resposta:
Nada, além do fato de ambos serem cachorros!
Este é um animal doente, sujo e que vive nas ruas...

Com certeza ninguém quer um bicho desses por perto!


Este é um cão que perambulava nas ruas de Resende
em outubro de 2005.

Enxotado por todos, rodeando um açougue, sob o olhar


indiferente dos que passavam.

Com aspecto repulsivo,


fedorento, com sarna.

Também com sede


e certamente, com muita
fome.
Este cão anda sem rumo,
não quer a proximidade
de nenhum ser humano.

Não responde a estímulos.


Não atende se for chamado.

Peso: 7 kilos.

Temperamento - desconfiado, hostil.


Ao contrário, este cachorrinho é amigável e tem saúde.
Farofa, responde quando é chamado. Gosta de brincar,
Adora o dono dele! Quando passa na rua as crianças
Vem fazer carinho porque ele é fofinho!

Peso – 17 kilos
Temperamento – Dócil e brincalhão
Farofa conhece a coleira e adora passear todo dia!
Fica feliz quando toma banho, tem caminha e brinquedos!
Eles não tem mesmo nada em
comum!
Apesar de ser o mesmo cachorro
em épocas diferentes.
Farofa foi recolhido na Rua em
outubro de 2005.

Passou três meses sendo


cuidado por Veterinários.
Foi fotografado no dia 1
de junho de 2006, na nova
casa.
Agradecemos aos que apoiaram esta difícil trajetória.
Especialmente, à Drª Flavia Tavares e ao Alberto que adotou
o Farofa quando ele ainda não estava visivelmente lindo
como é hoje.
Agradecemos a todos os que se recusaram a socorrer Farofa, porque nos
deram a oportunidade de sentir a felicidade de salvar a vida de um ser tão
admiravelmente amoroso.
A Ponte do Arco - Íris
A Ponte do Arco - Íris
O pequeno filhote e o cão mais velho estavam deitados à sombra,
sobre a grama verde, observando os reencontros.
Às vezes um homem, às vezes uma mulher, às vezes uma família inteira
se aproximava da Ponte do Arco-Íris, era recebida por seus animais de
estimação com muita festa e eles cruzavam juntos a ponte.
O filhotinho cutucou o cão mais velho: " Olha lá!
Tem alguma coisa maravilhosa acontecendo!"
O cão mais velho se levantou e latiu:"Rápido!
Vamos até a entrada da ponte!"
"Mas aquele não é o meu dono", choramingou o filhotinho; mas ele obedeceu.
Milhares de animais de estimação correram em direção àquela pessoa
vestida de branco, que caminhava em direção à ponte.
Conforme aquela pessoa iluminada passava por cada animal, o animal fazia
uma reverência com a cabeça em sinal de amor e respeito.
A pessoa finalmente aproximou-se da ponte, onde foi recebida por uma multidão
de animais que lhe faziam muita festa.
Juntos, eles atravessaram a ponte e desapareceram.
O filhotinho ainda estava atônito: "Aquilo era um anjo?", perguntou baixinho.
"Não, filho", respondeu o cão mais velho. "Aquilo não era só um anjo.
Era uma pessoa que trabalhava em um abrigo de animais."

Autor Desconhecido
Anjos Caninos
Anjos Caninos
Existem pessoas que não gostam de cães, Alguns anjos não possuem asas,
Estas, com certeza, Possuem quatro patas, um corpo peludo,
Nunca tiveram em sua vida Nariz de bolinha, orelhas de atenção,
Um amigo de quatro patas Olhar de aflição e carência.
Ou, se tiveram, Apesar dessa aparência,
Nunca olharam dentro daqueles olhos São tão anjos quanto os outros (aqueles com asas)
Para perceber quem estava ali. E se dedicam aos seus humanos tanto quanto
Qualquer anjo costuma dedicar-se.
Um cão é um anjo Às vezes um humano veste a capa de anjo
Que vem ao mundo ensinar amor. E sai pelas ruas a catar alguns anjos abandonados
Quem mais pode dar amor incondicional, à própria sorte,
Amizade sem pedir nada em troca, E lhes cura as feridas, alimenta, abriga
Afeição sem esperar retorno, em Só para ter a sensação de haver ajudado um anjo...
Proteção sem ganhar nada, Deus quando nos fez humanos
Fidelidade vinte e quatro horas por dia? Sabia que precisaríamos de guardiões materiais
Ah, não me venham com essa Que nos tirasse do corpo as aflições dos sentidos
De que os pais fazem isso, E nos permitissem sobreviver a cada dia
Porque os pais são humanos Com quase nada
E quando os agredimos Além do olhar e da lambida de um cão...
Eles ficam irritados e se afastam... Que bom seria se todos os humanos
Um cão não se afasta Pudessem ver a humanidade perfeita de um cão!
Mesmo quando você o agride,
Ele retorna cabisbaixo Autor Desconhecido
Pedindo desculpas por algo que talvez não fez
Lambendo suas mãos a suplicar perdão.
Foto Publicada no
Jornal "O Globo"
Linda muito linda, a amizade do animal
pelo seu dono independentemente de
como ele seja e de que classe social

Diz a reportagem:
"O cão, diz a crença popular,
é o melhor amigo do homem.

Mas a frase, de tão batida, já perdeu um pouco a força.


Pelo menos até a gente deparar com uma cena como esta.
O mendigo dorme no meio da calçada e tem como fiel escudeiro
este simpático cachorro.
É aquela velha história usada em campanhas de adoção de animais:
"Um cão ama o homem do jeito que ele é." Sorte dos homens."
Brasil - São Paulo – SP
14/06/2006

Esse cachorro não tem nome, não tem dono e muito menos tem um
lar, muitas vezes passa desapercebido pela população, essa foi a idéia
que tive ( fotografo ) para que todos parassem e olhasse diretamente
para seus olhos e visse o que ele transmite....

Com esse PPS quero fazer minha Homenagem, a todos aqueles que Amam
os Animais, e aos que alem de Amá-los, disponibilizam um tempo de sua Vida
cuidando dos abandonados e rejeitados.....