·,

CONJUNTO RESIDENCIAL DAS PALMEIRAS REGULAMENTO INTERNO

Colaborar significa uma posição típica de solução do problema, c ncstc scntido, qualquer colaboração dos senhores condôminos será bem aceita. A confiança e autenticidade poderão gerar soluções criativas com a administração de nosso Condomínio. 1. HORÁRIO 1.1. No período das 22:00 às 06:00 horas, cumpre aos moradores das residências guardar silêncio, evitando a produção de ruídos ou som quc possam perturbar o sosscgo e o bem estar dos demais moradores das residências vizinhas. 1.2. Em qualquer horário, o uso de aparelhos que produzam som ou instrumentos . musicais, deve ser feito de modo a não perturbar os vizinhos. 1.3. Atividades sociais (tais como festas, rcuniões e comcmoraçõcs), não elevcm produzir barulhos que venham a incomodar os vizinhos apÓs as 22:00 horas. 2. ÁREA DE USO COMUM 2.1 GERAL Os moradores poderão usar e gozar das partes comuns do Condomínio até onde não impeçam idêntico uso ou gozo dos demais moradores ou não impliquc uso exclusivo Oll particular. 2.2 ÁREAS DE ACESSO E .JARDIM 2.2.01. Não será permitida a entrada nas dependências do Condomínio de pedintes, propagandistas, vendedores, 'ambulantes, rcligiosos, etc., salvo quando vierem a chamado de algum morador, sendo que, neste caso, a permanência dessa pessoa ficará limitada a casa do morador interessado, o qual deverá fiscalizar a saída até à portaria. 2.2.02. Não é permitida a permanência de volumes de qualquer espécie nas áreas de acesso ou demais partes comuns, exceto quando em trânsito das casas. 2.2.03. É vedado o ingresso de crianças, não moradoras do Condol1línio, desacompanhadas dos responsáveis; na hipótese de violação, a responsabilidade será destes, ou de quem houver autorizado a entrada. 2.2.04. É proibido arrancar ou danificar plantas, colher flores, cortar galhos ou árvores e usar o jardim para o plantio de plantas diferentes das estabelecidas pela Administração. 2.2.05. É proibido manter materiais de construção nas calçadas e ruas. 2.2.06. É proibida a elaboração de massa para reboco ou concreto nas calçadas ou nas ruas. 2.2.07. É proibido se empinar pipas e de se jogar bola e taco nas nias, bem como o trânsito de veículos ·de menor potência que venham a trazer riscos de acidentes comprometendo a segurança 2.2.08. É proibido brincar ou pisar nas áreas ajardinadas. 2.3. GARAGEM

.,

2.3.01. No caso de locação da casa, o locatário terá direito à vaga respectiva. devendo o proprietário expressamente transferir ao locatário as obrigações deste regulamento e da Convenção do Condomínio, respondendo pessoalmente pela violação e penalidades impostas ao locatário faltoso. 2.3.02. Não é permitida a entrada e a guarda, na rua, de veíeulos quc pelo seu tamanho ou dimensão prejudiquem a circulação de outros veículos no interior do condomínio. 2.3.03. Os proprietários de carros e seus motoristas, deverão dcixar os veículos de modo que, não atrapalhe a entrada e saída dos demais carros. 2.3.04. Recomenda-se a todos os motoristas o uso de vclocidade moderada por ocasião da entrada e saída do Condomínio, atentando à circulação dc pedestres, especialmcnte crianças e idosos (mÚximo 20Km/h). Para bicicletas avelocidmle mÚxima serÚ de 10Km/h .. 2.3.05. Qualquer dano causado por um veículo a outro será de inteira responsabilidade do proprietário do veículo causador do dano, na forma da lei. Aplica-se o mcsmo dispositivo, para danos envolvendo bicicletas com veículos. 2.3.06. É proibido o uso da garagem para a execução de qualquer serviço de pintura. mesmo que este seja feito nos limites da vaga correspondente a casa, ou outra atividade que cause incomodo a outro morador. 2.3.07. Não é permitido o uso das áreas destinadas à garagem para a guarda de móveis, utensílios, motores, pneus e ferramentas ou quaisquer outros objetos. Permitida a guarda, mas sob inteira responsabilidade do proprietário. de moto e bicicleta, respcitado o limite da vaga. O Condomínio não se responsabilizará por estrago de qualqucr natureza, roubo, incêndio, etc., ocorridos na garagem. Não é permitida inovação nas vagas, nem modificação de sua destinação, nem colocação de armários, etc. 2.3.08. Não é permitido ingresso no Condomínio de veículos que apresentem anormalidades, tais como: freios com defeito, escapamcnto adaptado e outros quc venham à causar incômodo aos demais moradorcs do Condomínio. 2.3.09. É expressamente proibido estacionar nas demais áreas de circulação, salvo, ondc houver placas com regulamentação. 2.3.10. É expressamente proibido usar a garagcm para fazer reparos, a não ser em caso de emergência, unicamente para que o carro possa deslocar-se. Da mesma forma é proibida a experimentação de buzinas, rádios e motores. 2.3.11. É expressamente proibido a condução de veículos por menores, ou inabilitados. no interior do Condomínio. Havendo a ocorrência, o transgressor terá Única e exclusiva responsabilidade, ainda, incorrendo, desde logo no item 11.02. 2.3.12. Sob hipótese alguma será alugada, alienada ou cedida a vaga na garagem. mesmo que provisoriamente, a não ser para moradores do Condomínio. 2.3.13. Os porteiros do Condomínio, são responsáveis pelo controle da portaria, não permitindo a entrada ou permanência de pessoas estranhas ao Condomínio. 2.3.14. Não haverá qualquer responsabilidade do Condomínio por furto, roubo ou danos aos veículos que pertençam aos visitantes dos moradores. 2.3.15. Os veículos de prestadores de serviços das casas, adentrarào ao Condomínio somente para carga e .descarga. Após a operação. deverão os mesmos deslocarcm-sc para fora do interior do Condomínio. 2.3.16. Motocicletas de moradores poderão estacionar nas garagen~ desde que as mesmas não interfiram na manobra dos veículos das garagens vizinhas. 2.2.17. Poderá ser guardado o terceiro veículo desde que o mesmo não venha a invadir a calçada e atrapalhar a garagem vizinha.

••

2.4. LIXO
Os Condôminos deverão transportar o lixo, devidamente acondicionados em sacos plásticos, bem como colocar no local destinado para este fim, do lado externo do Condomínio.

2.5. INDENIZAÇÃO

POR DANOS CAUSADOS

Todo e qualquer dano ou estrago provocado por um morador (proprietário ou inquilino), seus empregados particulares e visitantes em qualquer Úrea comum do Condomínio deverÚ ser inteiramente indenizado pelo CondÔmino impl icado na ocorrência. 1\ lém da manutenção do bom ambiente da convivência, espera-se que o prÓprio Condômino implicado, de conta da irregularidade ao Síndico para que este tome as devidas providências.

3. EMPREGADOS
do Condomínio, fazendo com que os serviços a eles afetos sejam executados de maneira satisfatória. Cabe também aos moradores, notificar por escrito, qualqucr ocorrência irregular cnvolvendo os funcionários. 3.2. Os moradores não poderão utilizar, para scu uso particular, os scrviços dos empregados do Condori1ínio quando estcs estiverem cumprindo o horÚrio de trabalho, ficando o funcionário infrator sujeito à punição, c o morador sujeito ao item 11.02. 3.3. Não é pennitido que as pessoas outras que não os próprios funeionÚrios do Condomínio trabalhem nas partes de uso comum, a não scr mediantc autorização por escrito do Síndico.

3.1. Compete ao zelador, fiscalizar os empregados

4. USO PRIVATIVO 4.1. GERAL
As casas do

DO MORADOR

condomínio

destinam-se

exclusivamcnte

ao

uso

residencial compatíveis

e são com a

estritamente familiares, devendo ser guardados moralidade e o renome dos moradores.

recato e a dignidade

4.2. UTILIZAÇÃO

DAS CASAS

vedada a colocação de anÚncios, placas, adesivos ou letreiros de qualquer espécie na parte externa das casas, inclusive nos vidros e janelas. Avisos, circulares e comunicações do próprio Condomínio deverão ser fixados em quadro específico. 4.2.02. Não é permitido colo'car nos parapeitos das janclas, áreas externas ou muros, tapetes, varais de roupas ou quaisquer outros objetos que ofereçam incomodo, perigo de queda ou que prejudiquem a estética das casas. A fiscalização caberá a todos os moradores, que deverão avisar os funcionários do Condomínio para que o Condômino seja intimado a fazer a retirada. 4.2.03. Não é permitida a instalação de equipamentos de transmissão, que cause interferência em outros equipamentos eletro-eletrônicos.

4.2.01. É terminantemente

.,

4.2.04 ..Não é permitido sublocar, sob qualquer pretexto. quartos ou outras dependências da casa, nem servirem as casas de "repÚblicas". SÓ será permitida a utiliza<;ão e locação [amiliar das unidades, sob pena de multa por uso nocivo da propriedade. na fomia da lei civil. 4.2.05. A troca ou raspagem de pisos, polimentos de mármores. montagens de mÓveis. uso de [uradeiras e demais obras nas casas, que produzam ruídos suscetíveis de incomodar os vizinhos, só serão permitidos se [orem realizados de segunda à sábado das 08 :00 às 18:00 horas, ficando vedados os domingos e feriados. Fora destes horários, só serão permitidas obras e serviços de emergência comprovada. apÓs autorização. 4.2.06. Qualquer proteção nas janelas ou áreas de serviço deverá obedecer aos limites internos das casas. 4.2.07. Os funcionários do Condomínio não aceitarão chaves das casas, em caso de ausência ou mudança de moradores. 4.2.08. É terminantemente proibido atirar restos de comida, materiais gordurosos, absorventes, fraldas descartáveis, etc., nos aparelhos sanitários ou ralos das casas, respondendo o Condômino responsável pelo entupimento de tubulações e demais danos causados neste particular. 4.2.09. Os proprietários que prctenderem alugar suas casas deverão f~lzê-lo Ús pessoas de bons costumes e fazer constar necessariamente no contrato cláusula que obrigue os locatários, sob pena de despejo, à observância da Convenção deste Regulamento. O proprietário será solidariamente responsável pelos danos e despesas causadas pelo inquilino. O proprietário será obrigado a propor a competente ação de despejo contra o inquilino que reincidentemente violar as disposições destc Regulamcnto. Caso contrário, após vinte dias dos fatos, incorrerá em multa de 20% (vinte por cento) sobre as taxas condominiais de 01 (um) ano. 4.2.10. As repinturas externas deverão manter o padrão inicial salvo decisão contrária tomada em Assembléia Geral. 4.3. SEGURANÇA 4.3.01. Os moradores deverão manter fechadas as portas de suas casas c, em ncnhuma hipótese, o CondomíniQ será responsabilizado por furtos, nas casas. 4.3.02. É vedado aos moradores ou visitas o estacionamento sobre a calçada, por ser infração de trânsito. 4.3.03. É obrigatória a comunicação imediata ao Síndico e à autoridade sanitária competente a existência de qualquer moléstia infecto-contagiosa em morador do Condomínio. 4.3.04. No caso do morador se ausentar da sua casa por qualquer motivo, deverá, se for o caso, deixar por escrito na portaria autorização constando nome c RG da pessoa que eventualmente poderá adentrar em sua casa, caso contrário, a portaria não permitirá a entrada do mesmo. 4.3.05. É proibido manter ou guardar substâncias que venham a exalar odores ou quc sejam perigosas à segurança do condomínio e seus moradores, tais como: produtos químicos, inflamáveis, explosivos, etc. 4.4. ANIMAIS E AVES DOMÉSTICAS É vedado aos Condôminos, Condomínio animais e aves. moradores, empregados e visitas adentrar c manter no

"

5. TAXA DE CONDOMÍNIO 5.01. O prazo previsto para o recolhimento da taxa condominial é o 5° (quinto) dia Útil, de cada mês. Após esta data, o recolhimento com atraso deverá ser efetuado com multa de 20% (vinte porcento) mais 01% (um porcento) de juros de mora ao mês. 5.02. No caso em que as taxas condominiais não forem liquidadas no prazo previsto, poderão as mesmas serem cobradas judicialmente, ficando, o CondÔmino responsável por todas as despesas judiciais, custas e honorários advocatícios. 6. DAS CONTRIBlJlÇÜES 6.01. Cada Condômino concorrerá nas despesas de condomínio, devendo recolher nos prazos previstos a quota-parte que lhe eouber em rateio. 6.02. O Condomínio poderá entrar em juízo contra o Condômino inadimplente para compeli-Io ao pagamento do débito, após 30 (trinta) dias da data do vencimento. 7. MUDANÇAS As mudanças externas ou internas no Condomínio deverão ocorrer no horário entre 08:00 e 18:00 horas de segunda à sexta feira e aos sábados das 08:00 às ] 3:00 horas, que deverá, obrigatoriamente ser comunicada, por escrito, ao Síndico ou Suh-síndico no mínimo 72 horas antes. Não serão permitidas mudanças aos domingos c feriados. Situações excepcionais serão analisadas pelo Síndico e moradores vizinhos. 8. DA ADMINISTRADORA O Condomínio contratará os serviços de uma administradora pclo prazo máximo dc um ano, renováveis pelo tempo igual em número de vezes indcterminado. J\ administradora não poderá ter voto nas Assembléias, não exercendo o cargo de Síndico. Deverá cmitir mensalmente demonstrativo financeiro e fluxo de caixa, e a documentação comprobatória à disposição dos condôminos. 9. DO SÍNDICO E SUB-SÍNDICO 9.01. Serão eleitos o Síndico e o Sub-síndico dentre os moradores proprietários. Não poderá ser a administradora, nem pessoa jurídica, não obstentando antecedentes criminais, devendo ainda possuir reputação ilibada. Cabe-lhe zelar pelos interesses do Condomínio e seus moradores, cabendo-lhe ainda dirigir os funcionários, orientá-Ias, definir as prioridades de trabalho e limpeza, recebendo reclamações c sugestões registradas em livro específico, e representando o Condomínio perante a administradora, por escrito. 9.02. Será eleito por maioria simples de votos dos Condôminos, tendo mandato de dois anos, terão poder de fiscalização interna, responsável peja conservação e manutenção, não sendo empregados do Condomínio. O Síndico terá isenção das taxas ordinárias condominiais ou a critério da Assembléia especialmente convocada, podendo have; reeleições por períodos contínuos.

10. ASSEMBLÉIA

GEI~AL

.".

10.0 1. Poderá ser convocada por 1/4 (um quarto) dos Condôminos para deliberação de quaisquer assuntos atinentes ao Condomínio, incluindo-se destituição do Síndico e administradora, com aprovação de 2/3 (dois terços) dos presentes na Assembléia.· 10.02. Para aprovação ou alterações do Regulamento Interno e Convenção, deverão estar presentes 2/3 (dois terços) dos proprietários em primeira chamada, ou 50% (cinqüenta porcento) mais O 1 (um) em segunda chamada. 10.03. Convocação com no mínimo de 08 (oito) dias de antecedência, salvo alguma urgência.

11. PENALIDADES
11.01. O disciplinamento estatutário é uma decorrência do interesse comum que, neste caso, sobrepõe ao particular em tudo quanto não violente o direito básico da propriedade. Portanto, a administração tem não só a faculdade, como o dever de aplicar as sanções previstas neste regulamento; e as aplicará, com certeza, sem nenhum favorecimento, em prol dos interesses da coletividade condominial. 11.02. Pela transgressão de normas ou pela falta de cumprimento das obrigações previstas neste regulamento, o Condômino responsável estará slúeito a multa de 50°;() (cinquenta porcento) do valor do salário mínimo vigente na data da transgressão, a qual será cobrada em dobro no caso de reincidência. No caso de infração continuada, as multas poderão ser aplicadas repetidamente. O Síndico no ti ficará por escrito o infrator de que está sendo multado, que poderá defender-se no prazo de 05 (cinco) dias, também por escrito, ao Conselho, ficando a critério deste a decisão. Caberá ao Conselho, que se reunirá para esse fim, .e deliberará por maioria, analisar a defesa e arbitrar o valor da multa a ser lançada na taxa condominial individual. 11.03. Se houver necessidade de procedimento judicial, todas as despesas correspondentes às custas judiciais e honorários advocatícios correrão por conta do Condômino rcsponsávcl, ficando o mcsmo também obrigado à elCtu;lr os reparos necessários, ou reembolsar o Condomínio das despesas em que cste tivcr incorrido.

12. DISPOSIÇÕES FINAIS
12.01. Compete a todos os moradores e empregados do Condomínio fazer cumprir o presente Regulamento Interno, levando ao conhecimento do Síndico, por escrito qualquer transgressão havida. 12.02. Aos Condôminos cabe a obrigação dc, nos contratos de locação, alicnação ou cessão de uso de suas unidades à terceiros, fazer incluir uma cláusula que obrigue o fiel cumprimento e segurança Condôminos respondendo locatário. 12.03. Todo atualizada a deste regulamento que é mantido para comodidade, tranquilidade, higiene geral, devendo, por isso, scr rigorosamente cumprido por todos os e Moradores, scus empregados e pessoas sob sua responsabilidade, o Condômino pelas transgressões e multas eventualmente impostas ao Condômino ou morador no Condomínio fica obrigado a manter sempre ficha de cadastro familiar. É necessária a colaboração de todos no sentido ou Suh-síndicos por

de preencher corretamente os formulários de cadastro familiar. 12.04. Quaisquer reclamações deverão scr dirigi das ao Síndico escrito. 12.05. Os Condôminos ou moradores deverão manter atualizados junto à administradora. Não o fazendo, referida atualização cadastra.\. ficam responsáveis

seus dados cadastrais Oll recusa da

pela omissão

12.06. O objetivo principal dcste regulamento é de assegurar a tranquilidadc no uso c gozo do Condomínio, limitando os abusos que possam prejudicar o bom nome. asseio, higiene e conforto do Condomínio, assim sendo, todos os casos omissos serão resolvidos pelo Síndico dentro desse critério e a luz da Convenção Condominial ou pela legislação aplicável a espécie, ~ssistido pelo Conselho Consultivo.

13. FINAL
Fica cleito o foro da Comarca de Jundiaí, para qualquer ação ou execução decorrente da aplicação de qualquer de seus dispositivos. Fica autorizado o SI'. Síndico a promover o registro deste Regulamento no Cartório de Registro de Imóveis competentc.

Jund ia í. 06 de novcm hro de 1999.

EDMIR PISTORI