You are on page 1of 5

PROJETO DE LEI 3.

769/2013 Cria o Conselho Estadual de Cidadania de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais - CEC LGBT - e altera a Lei Delegada nº 180, de 20 de janeiro de 2011.

CAPÍTULO I DISPOSIÇÃO PRELIMINAR Art. 1º - Fica criado o Conselho Estadual de Cidadania de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais - CEC LGBT, órgão colegiado de caráter consultivo, deliberativo e propositivo, integrante da estrutura orgânica da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social - SEDESE.

CAPÍTULO II DA FINALIDADE E DA COMPETÊNCIA Art. 2º - O CEC LGBT tem por finalidade propor políticas que promovam a cidadania LGBT no Estado, combater a discriminação, reduzir as desigualdades sociais, econômicas, financeiras, políticas e culturais e ampliar o processo de participação social dessa população. Art. 3º - Compete ao CEC LGBT: I - formular critérios e parâmetros para a implementação de políticas que assegurem a cidadania e o combate a qualquer tipo de fobia contra a diversidade sexual; II - propor estratégias de avaliação e acompanhamento, bem como participar do processo deliberativo de diretrizes das políticas de promoção da cidadania LGBT, fomentando a inclusão do recorte de orientação sexual e identidade de gênero nas políticas públicas desenvolvidas em âmbito estadual; III - realizar estudos, debates e pesquisas sobre a situação da população LGBT no Estado, em articulação com outros órgãos e entidades públicas e privadas, nacionais e internacionais; IV - acompanhar e propor medidas de proteção a direitos violados ou ameaçados de violação por discriminação sexual e identidade de gênero;

. em parceria com organismos governamentais e não governamentais. com base nos índices identificados. com organismos nacionais e internacionais. públicos e privados. designados pelo Governador. com composição paritária entre o poder público e a sociedade civil.propor. e) um representante da Secretaria de Estado de Defesa Social. em consonância com os objetivos governamentais pactuados no Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado. a identificação de sistemas de indicadores.definir e deliberar suas diretrizes e programas de ação.O CEC LGBT. com o objetivo de estabelecer metas e procedimentos. CAPÍTULO III DA COMPOSIÇÃO Art.V . f) um representante da Secretaria de Estado de Cultura. c) um representante da Secretaria de Estado de Trabalho e Emprego. e VIII .onze são representantes dos seguintes órgãos governamentais: a) um representante da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social.convidar autoridades estaduais para prestar informações e esclarecimentos sobre assuntos inerentes às suas atribuições. d) um representante da Secretaria de Estado de Educação. sobre temas constitutivos de sua agenda. no Plano Plurianual de Ação Governamental. Parágrafo único . 4º . para monitorar a aplicação das atividades relacionadas com a promoção da cidadania LGBT.elaborar seu regimento interno e estatuto eleitoral e decidir sobre as alterações propostas por seus membros. b) um representante da Secretaria de Estado de Saúde. dos quais: I . VII . VI . na Lei das Diretrizes Orçamentárias e na Lei Orçamentária Anual. é integrado por vinte e dois membros e seus respectivos suplentes.É facultado ao CEC LGBT propor a realização de seminários ou encontros regionais.

garantia. defesa.onze são representantes de entidades da sociedade civil organizada. § 4° . convocado pela SEDESE. estudos ou pesquisas dos direitos LGBT interessadas reunir-se-ão em fórum próprio. na promoção. garantia. atendimento direto. observados os mesmos procedimentos e exigências estabelecidos para a escolha do titular. § 5° . defesa. II . CAPÍTULO IV DA ESTRUTURA Art. admitindo-se uma única recondução.Para cada conselheiro titular será indicado um suplente. h) um representante da Secretaria de Estado de Turismo. § 1° . i) um representante da Advocacia-Geral do Estado.g) um representante da Secretaria de Estado de Esportes e da Juventude.Os conselheiros terão mandato de dois anos. j) um representante da Defensoria Pública do Estado de Minas Gerais. 3° no que diz respeito ao segmento social sob sua responsabilidade.O Ministério Público do Estado será convidado a participar das reuniões do CEC LGBT como "custos legis". 5° . § 3° . § 2° .O exercício da função de conselheiro é considerado de interesse público relevante e não será remunerado a qualquer título. l) um representante da Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais. cada qual incumbida de executar as competências descritas no art. atendimento direto. com atuação estadual ou regional. . para escolherem os representantes da sociedade civil e respectivos suplentes que deverão compor o CEC LGBT. fiscalizado por um membro do Ministério Público. a serem escolhidos na forma do § 1º.O CEC LGBT poderá organizar-se em câmaras setoriais. estudos ou pesquisas dos direitos LGBT.As entidades não governamentais de promoção.

CAPÍTULO V DISPOSIÇÕES FINAIS Art. de 20 de janeiro de 2011. será realizada entre seus membros. O mandato dos membros da Mesa Diretora será exercido com alternância entre representantes da sociedade civil e representantes governamentais. 9° . 8° . * Publicado de acordo com o texto original. 7º .Publicado. Art. Travestis e Transexuais ." . Bissexuais. pelo VicePresidente e pelo Secretário-Geral. 11 .A eleição da Mesa Diretora do CEC LGBT.. com a incumbência de dar suporte administrativo e operacional para as atividades desenvolvidas pelo Conselho.Esta lei entra em vigor trinta dias após a data de sua publicação.(. do Regimento Interno.) I . 188.CEC LGBT. observado o prazo limite do mandato do conselheiro. nos termos do art. 170 da Lei Delegada nº 180. c/c o art.por subordinação administrativa: (…) j) o Conselho Estadual de Cidadania de Lésbicas. admitindo-se uma recondução. para mandatos de um ano. passa a vigorar acrescido da seguinte alínea "j": "Art.A SEDESE prestará assessoramento e apoio técnico ao CEC LGBT.O CEC LGBT terá uma Secretaria Executiva. 10 . composta pelo Presidente. conforme dispuser o regimento interno e o estatuto eleitoral do CEC LGBT. seu funcionamento e as competências do Presidente. Direitos Humanos e Administração Pública para parecer. vai o projeto às Comissões de Justiça. composta por um corpo técnico administrativo de no mínimo três funcionários. Art. Parágrafo único. Art. . 6° .. 170 . Parágrafo único . do Vice-Presidente e do Secretário-Geral e será elaborado pelos membros do Conselho no prazo de noventa dias contados da posse da primeira Mesa Diretora.O inciso I do art. " Art. na forma regimental. 102.A aprovação e eventuais alterações do regimento interno do CEC LGBT serão formalizadas por deliberação.O regimento interno do CEC LGBT disciplinará sua organização. Gays.Art.

Serviço de disseminação das matérias de interesse do Ministério Público do Estado de Minas Gerais (http://ws.Fonte: .referência recolhida em 27/01/2014.mg.htm .mp.br/biblio/informa/220218272. às 15h) .gov.