You are on page 1of 4

1

Capacitores ( rever matemática => funções exponenciais => y = e-x e y = (1 - e-x)
O capacitor é um dos componentes mais utilizados em eletroeletrônica. Sua construção baseia-se em placas, chamadas de armaduras, que são condutoras, separadas por um material isolante, chamado de dielétrico. Tanto as armaduras, como o dielétrico, podem ter as mais variadas formas e montagens e podem ser feitos de diversos materiais, fazendo assim, com que tenhamos diversos tipos de capacitores. Símbolos do Capacitor (Comum e Eletrolíticos)

Tipos de Capacitores: capacitores eletrolíticos, capacitores eletrolíticos de tântalo, capacitores de polyester, capacitores styroflex, capacitores de mica, capacitores pin-up, capacitores cerâmicos, capacitores multicamadas, capacitores variáveis, capacitores schiko, capacitores plate, etc. Geralmente o nome do capacitor está relacionado com o tipo de dielétrico utilizado no mesmo. A principal função de um capacitor é armazenar cargas elétricas quando ligado a uma fonte de tensão. A carga, dada em Coulombs, é determinada pela dimensão física do capacitor (placas), da tensão aplicada, do tempo em que esta tensão foi aplicada sobre ele e do dielétrico empregado. A carga final de um capacitor, a uma determinada voltagem, pode ser obtida utilizando-se a seguinte expressão matemática: Q=CxV Onde: Q = carga no capacitor. C = capacitância do capacitor. V = tensão aplicada sobre o capacitor. Os períodos que o capacitor leva para se carregar e descarregar recebe, respectivamente, o nome de período de carga e período de descarga. Estes períodos podem ser alongados ao se adicionar em série com ele um resistor. Funcionamento em CC: - A polarização do Capacitor comum, segue a polarização da Fonte. (Capacitores Eletrolíticos não devem ser polarizados inversamente. Risco de explosão) - Forma-se um Campo Elétrico entre as placas. Atração de cargas opostas. - O dielétrico separa as placas. Melhor dielétrico, melhor retenção das cargas (Campo Elétrico). Detalhe do Dielétrico não polarizado (isto é, sem fonte) e polarizado (com fonte). Observe na fig. à esquerda, que as placas não estão polarizadas (não há fonte ligada nelas), neste caso, as órbitas dos átomos do dielétrico são concêntricas. Já na fig. da direita, há uma fonte ligada e conseqüentemente as placas se polarização. Esta polarização das placas provoca atração das cargas dos átomos, da seguinte forma: placa positiva atrai os elétrons da última camada dos átomos e a placa negativa atrai o núcleo dos átomos. As órbitas passam a ser distorcidas.

Condições RC Constante de Tempo do Circuito ( τ ) V=0 E=0 E<V V<E Início da carga em um Capacitor. Capacitor se descarregando.R. até E = V. Voltagem Instantânea em um Capacitor em CC: Lembrar que: V = E . e não há Fonte no Circuito.0885 x K x A x (n-1) pico farads d K = Constante do Dielétrico (sem unidade) A = Área das placas (em m2) n = Quantidade de placas d = distância entre placas (em cm) Revisão de funções exponenciais => y = e-x e y = (1 .2 Capacitância de um Capacitor: C = 0. R Resistência do Resistor. cessa a Corrente no Circuito. V é positiva qdo está em sentido contrário de E V é negativa qdo está no mesmo sentido de E E tensão da Fonte V tensão no capacitor no momento em que é inserido no circuito (Voltagem causada por um carregamento anterior ao que estamos estudando). Capacitor se carregando.e-x) Corrente instantânea em um Capacitor em CC: Amperes. Neste momento. Capacitor se descarregando. até V = E.i . Neste momento cessa a Corrente no Circuito.

Observe que a corrente em um Capacitor sempre tende à zero. Se não há fonte.3 Exemplo de 5 condições de funcionamento de um Capacitor. tanto em carga ou se descarregando. a tensão do capacitor sempre tende a se igualar a ela. Forma de onda das voltagens instantâneas das 5 condições anteriores. tende a zerar. Carga Instantânea em um Capacitor em CC: Lembrar que: Q = CV . quando está em um circuito fechado. Observe que quando há fonte no circuito. Forma de onda das correntes instantâneas das 5 condições anteriores.

01 Ceq = 1 + 1 + C1 C2 1 C3 Rigidez Dielétrica (V/mm2): É a máxima voltagem que um dielétrico pode suportar sem que haja perfuração nele. O tempo de carga e descarga de um capacitor é muito importante em circuitos que o usam como referência. na disciplina Eletrônica. Outra forma de sabermos a polaridade é através do comprimento dos seus terminais (caso o capacitor seja novo. no corpo deles vem impresso NP e os seus dois terminais tem o mesmo comprimento) são polarizados e nunca devem ser ligados ao contrário pois teremos o risco do capacitor explodir. mas houver um caminho para a descarga. Em tensão contínua existirá uma corrente apenas enquanto o capacitor estiver sendo carregado. ao se ligar um circuito por exemplo. Na prática o capacitor no Regime Transitório (Início) é um Curto-circuito. Normalmente a polaridade dos terminais vem impressa no corpo do capacitor. Podemos perceber também que com a carga e descarga de um capacitor podemos transformar um sinal continuo em alternado (é lógico que precisaremos de outros componentes para auxilia-lo). e no Regime Permanente é um Circuito aberto. .. o terminal maior será sempre o positivo.. Um capacitor polarizado terá um terminal que deverá ser ligado ao positivo e o outro terminal deverá ser ligado ao negativo. como veremos mais tarde osciladores. ou descarregado. Ao usarmos um capacitor devemos verificar se ele é polarizado ou não.4 Associação de Capacitores: Ceq = C1 + C2 + C3 + . quando se desligar a fonte. Capacitores eletrolíticos normalmente (hoje em dia existem capacitores eletrolíticos não polarizados. é claro). Funcionamento em Corrente Contínua Resumo Normalmente em circuitos eletro-eletrônicos os capacitores ficarão submetidos tanto a sinais alternados como a tensões continuas.