You are on page 1of 83

Manual Prático de Informática para Concursos

1

Hardware e Software

A representação através de um “B” maiúsculo significa byte, enquanto o bit é representado por um “b” minúsculo. Quando uma questão apresentar um valor em bytes e for necessário convertê-lo em bits, basta multiplicá-lo por 8 (oito); se, por outro lado, apresentar um valor em bits, consiga o equivalente em bytes dividindo-o por 8 (oito). 30 Bytes = 240 bits 32 bits = 4 Bytes Como um byte é uma unidade com valor muito pequeno (armazena apenas um caractere), é comum que sejam utilizados prefixos multiplicadores, conhecidos da nossa linguagem decimal, como o kilo, para apresentar grandes quantidades de informação: Múltiplo 1 Kilobyte (KB) 1 Megabyte (MB) 1 Gigabyte (GB) 1 Terabyte (TB) Quantidade de bytes 1.024 bytes (210) 1.048.576 bytes (220) 1.073.741.824 bytes (230) 1.099.511.627.776 bytes (240) Equivale a 1.024 KB 1.024 MB 1.024 GB

1. Sistemas de Informação
A necessidade de gerar e armazenar informações de maneira rápida e segura levou ao desenvolvimento de processos e equipamentos capazes de automatizar tarefas de transformação de matéria-prima (dados) em produto final (informação), como na Revolução Industrial do século XVIII. Nascia a Informática, o estudo dos métodos de aquisição, armazenamento e processamento de dados, comunicação e raciocínio sobre a informação obtida de maneira automatizada. De um modo geral, o termo Sistema de Informação se refere a uma estrutura organizada de pessoas, equipamentos e processos que coletam, manipulam, armazenam e distribuem os dados e informações e fornecem um mecanismo de feedback. Uma visão comum deste sistema está no uso dos computadores, máquinas capazes de aceitar uma ENTRADA DE DADOS estruturada, realizar seu PROCESSAMENTO através de regras preestabelecidas e produzir uma SAÍDA DE INFORMAÇÃO com resultados aceitáveis.

O número 1.024 foi escolhido, pois é a potência de 2 mais próxima de 1.000 (103). Para efeitos práticos, podemos adotar que 1 KB equivale a mil bytes, 1 MB a um milhão de bytes e 1 GB a um bilhão de bytes.

3. Hardware
Os principais componentes de um computador encontram-se instalados dentro de um gabinete (conhecido erroneamente como CPU) em uma placa-mãe (mainboard ou motherboard), como o processador, memória principal, unidades de armazenamento e chipset. Itens de hardware conectados à placa-mãe e acessíveis ao usuário, fora do gabinete, são periféricos.

3.1. Placa-mãe
É uma placa de circuito impresso, que serve como base para a instalação dos demais componentes de um computador. Uma placamãe permite que todas as partes de seu computador recebam energia e comuniquem-se entre si. Placas-mãe modernas incluem, ao menos: o sockets (ou slots) onde são instalados um ou mais microprocessadores. o Slots (encaixes) nos quais a memória principal é instalada, tipicamente módulos DIMM de DDR-SDRAM. o um chipset, que serve como interface entre processador, memória principal e periféricos. o chips de memória não-volátil (normalmente Flash ROM) contendo BIOS. o um gerador de clock, que produz o sinal responsável pela sincronia entre os vários componentes. o slots de expansão (encaixes para a conexão de placas offborad). o conectores de energia, que recebem eletricidade da fonte e a distribuem para o processador, chipset, memória principal e placas de expansão. o conectores para encaixe de dispositivos externos, como teclado e mouse. o dissipadores de calor e encaixes para ventiladores.

O funcionamento do computador depende da interação entre os elementos que o compõe: o Peopleware (usuários) manipula o Software, parte lógica (programas, instruções) que controla o Hardware, parte física, tangível (dispositivos, equipamentos), fazendo com que atividades úteis sejam realizadas.

2. Linguagem Binária
Existem duas maneiras de representar uma informação: analógica ou digitalmente. Um equipamento analógico manipula a eletricidade variando-a de forma contínua, irregular, permitindo que a mesma assuma qualquer valor entre o mínimo (zero) e o máximo. O equipamento digital, como os nossos computadores pessoais, permite que a eletricidade assuma apenas dois valores bem definidos: o mínimo, 0 (zero), e o máximo, 1 (um). Cada um desses valores recebe o nome de bit (binary digit, ou dígito binário). Qualquer tipo de informação, seja um texto, imagem ou programa, será processado e armazenado pelo computador na forma de uma grande seqüência de uns e zeros. Um conjunto de 8 bits forma um byte (binary term, ou termo binário) que é usado para representar caracteres (A=01000001 no padrão ASCII) e medir capacidades de armazenamento de informação.

br.groups.yahoo.com/group/marrrceloandrade

Hardware

Marcelo Andrade

3.2. Chipset
Chipset é um conjunto de chips que forma o principal componente da placa-mãe. Todos os componentes comunicam-se com o processador por meio do chipset - a central de todas as transferências de dados. Portanto, controla e organiza o fluxo contínuo de dados pelo qual é responsável, sendo um dos principais fatores para o bom desempenho de um PC, ficando atrás do processador e da memória RAM. O chipset é formado por dois grandes chips: um chamado Ponte Norte (North Bridge) e outro chamado Ponte Sul (South Bridge). A Ponte Norte, também chamada de MCH (Memory Controller Hub), conecta o processador a dispositivos de alta velocidade e possui basicamente as seguintes funções: o controlador de memória o controlador dos barramentos AGP e PCI Express x16 o interface para transferência de dados com a Ponte Sul A Ponte Sul, ou ICH (I/O Controller Hub, Hub Controlador de Entrada e Saída) é conectado à Ponte Norte e aos barramentos de baixa velocidade. Sua função é controlar os dispositivos on-board e de entrada e saída tais como discos rígidos (barramento IDE), portas USB, som e rede on-board, barramentos PCI, PCI Express e ISA, memória de configuração (CMOS), controladores de interrupção e de DMA.

É na CPU que os dados são convertidos em informações. São chips responsáveis pela execução de cálculos, testes lógicos e instruções que resultam em todas as tarefas que um computador pode fazer. Embora haja poucos fabricantes (essencialmente, Intel, AMD e VIA), o mercado conta com uma grande variedade de processadores.

Centrino: tecnologia que combina, num mesmo equipamento, três componentes críticos, com a marca Intel, de alto desempenho - processador, chipset e interface de rede wireless. Atom: processador de 15 mm desenvolvido para netbooks, smart phones e computadores ultra-portáteis, privilegiando baixo consumo de energia em detrimento de perfomance.

3.3.1. Clock Interno
Freqüência de trabalho do processador, identifica a capacidade do processador de realizar cálculos e processar instruções. É medido em bilhões de operações por segundo (GHz). Atualmente, encontrada nas freqüências de 2,0 a 3,8 GHz para CPUs mononucleados e 1,4 a 4,2 GHz para CPUs multinucleados.

3.3.2. Clock Externo
Freqüência de trabalho da placamãe, ou FSB, é a velocidade com que ocorre a comunicação entre o processador e as outras partes da máquina. É medido em milhões de acessos por segundo (MHz). Atualmente, encontrada nas freqüências de 266 a 1.600 MHz

A Ponte Sul é também conectada a dois outros chips disponíveis na placa-mãe pelo barramento LPC (Low Pin Count): o chip de memória ROM, contendo o BIOS, e o chip Super I/O, que é o responsável por controlar dispositivos como portas seriais, porta paralela e unidade de disquete.

3.3. Processador
Processador, UCP (Unidade Central de Processamento) ou CPU, conhecido como “cérebro” da máquina, é a parte central do computador onde são processados os dados, composto pela Unidade de Controle (UC), Unidade Lógica e Aritmética (ULA) e Registradores.

3.4. Periféricos
São equipamentos que ligam o usuário ao computador, permitindo a entrada de dados que serão levados ao processador (periféricos de entrada, input devices) onde serão analisados e, posteriormente, apresentados ao usuário, através de periféricos de saída (output devices).

2

ESC (Elogios, Sugestões, Críticas): marrrcelo.info@gmail.com

Manual Prático de Informática para Concursos

3

3.4.1. Periféricos de Entrada
3.4.1.1. Scanner: aparelho de leitura ótica que permite converter imagens e textos em papel para um formato digital que pode ser manipulado em computador. 3.4.1.2. Teclado: principal meio de comunicação entre o usuário e o computador. Transforma os toques em códigos para o computador. 3.4.1.3. Mouse: utilizado em softwares com ambiente gráfico, permite a movimentação de um ponteiro na tela e a execução de algumas ações através de cliques com seus botões. 3.4.1.4. Webcam: câmera de vídeo de baixo custo que capta imagens e as transfere para o computador, sendo utilizada em videoconferência, em editores de vídeo, em editores de imagem, e monitoramento de ambientes. 3.4.1.5. Microfone: transmite sons para uma placa de som que os converte para sinais digitais, possibilitando seu armazenamento e transmissão. 3.4.1.6. Joystick: dispositivo de controle de ações do computador para aplicações especiais, como jogos e programas gráficos. 3.4.3.3. Drives de CD-ROM (leitoras de CD): equipamentos que fazem apenas a leitura de dados gravados em um CD e os transfere ao compuutador, usando tecnologia ótica (laser).

3.5. Barramentos e Slots de Expansão
Slot é um termo em inglês para designar ranhura, fenda, conector, encaixe ou espaço. Tem a finalidade de dotar a placa-mãe de novos recursos ou melhorar o seu desempenho. Nas placas-mãe são encontrados vários slots para o encaixe de placas-filhas (vídeo, som, modem e rede, por exemplo). Barramentos são as vias de comunicação que levam a informação de um componente a outro no computador (normalmente, essa ligação liga o chipset da placa-mãe aos demais equipamentos, como impressora, placa de som, etc.). Há vários tipos de barramentos em um computador, para ligar diversos equipamentos diferentes. Todos os barramentos existentes na placa-mãe vão culminar em conectores (slots) que podem estar na própria placa-mãe (barramentos internos) ou na traseira do gabinete do computador (portas, ou barramentos externos). Em algumas provas, pode-se encontrar o termo Interface para representar também a palavra barramento.

3.5.1. Barramentos Externos: ligam os componentes que ficam
fora do gabinete. O Barramento Paralelo transmite 8 bits simultaneamente, enquanto o Barramento Serial envia bit a bit, em série, por um condutor elétrico único. 3.5.1.1. Barramento Paralelo: LPT (linha paralela de transmissão), DB 25 (conector tipo A, host), IEEE 1284 Taxas de transferência: entre 150 Kbps e 16 Mbps. Usado para: impressoras, scanners, Zip e Jaz Drive. Observações: barramento antigo, está em desuso devido à grande possibilidade de falhas na transmissão de dados e comprimento limitado do cabo (2 m). O barramento é chamado “paralelo”, pois transmite sinais em vários condutores elétricos em paralelo. 3.5.1.2. Barramento Serial RS-232 (Recommended Standard): COM1, COM2, ... DB9, EIA232 (Electronic Industries Alliance)

3.4.2. Periféricos de Saída
3.4.2.1. Impressora e plotter: periférico exclusivamente de saída que permite a visualização de textos e imagens em diversos substratos como papéis especiais, transparências, lona, PVC, tecido, cerâmica, etc. 3.4.2.2. Monitor: serve de interface visual para o usuário, permitindo a visualização de informações na tela e sua interação com elas.

3.4.3. Periféricos de Entrada e Saída (Híbridos ou Mistos)
3.4.3.1. Monitor Touch Screen (tela sensível ao toque): tecnologia presente na tela de um monitor ou acoplado a ela que detecta a presença e localização de um toque, permitindo interação direta com o usuário que envia dados (sem a necessidade de outros periféricos) e recebe de volta novas informações. Muito utilizado atualmente no design de aplicações digitais como computadores de mão, GPSs e celulares. 3.4.3.2. Drive de Disquete (FDD, Floppy Disk Drive): dispositivo eletromecânico que lê e grava dados em um pedaço de plástico circular revestido de material ferromagnético, de forma semelhante a uma fita cassete. Expondo esse disco a um campo magnético, ele ficará permanentemente magnetizado, armazenando a informação. 3.4.3.3. Gravadoras de CD, DVD e Blu-ray: equipamentos que transferem dados entre um disco de 12 cm (5¼”) de diâmetro e o computador, usando tecnologia ótica (laser). Podem ser chamadas de unidade CD-RW ou unidade DVD-RAM. 3.4.3.4. Drive de Fita Magnética (streamer, hexabyte ou DAT): dispositivo de armazenamento de grande capacidade em fita plástica revestida de material magnético, assim como as fitas de áudio ou vídeo. Normalmente utilizada nas cópias de segurança (backup). 3.4.3.5. Zip e Jaz Drives: dispositivos que permitem o armazenamento de dados em discos magnéticos de média capacidade (Zip Disks de 100, 250 e 750 MB; Jaz Disks de 1 e 2 GB), criados pela Iomega em 1994. Os discos apresentam a conveniência do disquete 3.5”, mas armazenam mais dados e são mais rápidos. 3.4.3.6. USB Flash Drive (UFD): conhecido como Pen Drive, é um dispositivo de armazenamento de dados em massa, composto por uma memória flash (EEPROM) integrada a uma interface USB para conexão com o computador. 3.4.3.7. Hard Disk Drive (HDD, HD, Disco Rígido, Disco Local ou Winchester): dispositivo que armazena dados em discos de metal recobertos por material magnético onde os dados são gravados através de cabeçotes de leitura e gravação. É a memória permanente do computador, não-volátil, que fornece um meio de armazenamento para o sistema operacional, dados do usuário e demais programas.

Usado para: monitores, mouses, canetas óticas, joysticks. Taxas de transferência: 115 Kbps (14,4 KB/s) Observações: barramento antigo (usa-se preferencialmente a USB). 3.5.1.3. Barramento Serial PS/2 (Personal System): conector miniDIN 6

Usado para: mouse e teclado. Taxas de transferência: 115 Kbps Observações: Barramento que veio substituir o barramento RS232 para mouses e o DIN 5 pinos para teclados (antigo padrão AT).

br.groups.yahoo.com/group/marrrceloandrade

Hardware

Marcelo Andrade 3.5.1.4. Barramento Serial USB (Universal Serial Bus): conector padrão USB tipo A, B, mini A e mini B, micro A e Micro B, fornecendo até 6 amperes a voltagens de 5, 12 ou 24 V. Usado para: qualquer equipamento externo (impressora, scanner, teclado, mouse, caneta óptica, joystick, câmeras fotográficas, webcam, etc.). Taxas de transferência: USB1.1 = 12 Mbps (Full-speed, 1996), USB2.0 = 480 Mbps (Hi-speed, 2000) e USB3.0 = 4,8 Gbps (Super-speed, 2007). Observações: permite conectar até 127 equipamentos simultaneamente. Este barramento usa as tecnologias Hotbus (é possível conectar e remover dispositivos sem reinicializar o computador) e Plug and Play (dispositivos conectados são reconhecidos pelo sistema operacional sem reinicializar o computador). 3.6.1.2.1. Tipos de Memória RAM De acordo com a sua fabricação, a memória RAM pode ser de dois tipos principais: a DRAM (RAM Dinâmica) e a SRAM (RAM Estática): o DRAM: menos rápida, mais barata, e encontrada em maior quantidade em nossos computadores. São fabricadas com capacitores (pequenas pilhas) que se descarregam com o tempo e devem sofrer atualizações freqüentes (refresh, realimentação). Esse processo toma tempo do processador e aumenta o tempo final de processamento.  A SDRAM (DRAM Síncrona) tinha uma velocidade boa, e acessos com freqüências sincronizadas com a freqüência da placa-mãe (uma revolução em relação aos modelos anteriores).  Atualmente as memórias mais comuns são chamadas de DDR-SDRAM ou simplesmente DDR (Dupla Taxa de Dados). São mais rápidas que a SDRAM convencional porque utilizam duas vezes cada ciclo de sua freqüência para transmitir / receber dados. o SRAM: mais rápida, mais cara, e, por isso, aparece em menor quantidade em nossos micros. São usadas na construção de memória cache e nos registradores. Não há a necessidade de refresh nesse tipo de RAM, porque utiliza semicondutores ao invés de capacitores. 3.6.1.2. Memória ROM (Read Only Memory) Memória não-volátil que, uma vez gravada, não pode ser alterada. Normalmente é usada por fabricantes de hardware para armazenar nela o programa básico que determina o funcionamento de um equipamento (Firmware, ou software embarcado). Nos computadores é possível encontrar chips de memória ROM e outros com variações da ROM original: o PROM (ROM Programável): vem de fábrica “limpa” e pode ser gravada uma única vez por equipamentos especiais. o EPROM (ROM programável e apagável): pode ser gravada e apagada por meio de luz ultra-violeta. o EEPROM (ROM programável e apagável eletricamente), pode ser gravada e apagada milhares de vezes por meio do aumento da tensão elétrica em seus conectores. Quando um chip EEPROM permite que múltiplos endereços sejam apagados ou escritos numa só operação, é então conhecido como Memória Flash e usado em pen drives.

3.6. Memórias
Memória é todo componente eletrônico capaz de armazenar dados e informações. Há vários tipos de memórias, desde as utilizadas o tempo todo pelo computador até as raramente solicitadas; desde as que armazenam dados por muito tempo (mesmo com o computador desligado) até aquelas que só armazenam informações enquanto o computador está sendo utilizado. De acordo com o meio de armazenamento, as memórias podem ser classificadas em: o Semicondutoras: armazenam informações em chips de silício (RAM, ROM, EPROM, Cache). o Magnéticas: armazenam informações em uma superfície magnetizável (disquete, HD, fita). o Ótica: armazenam informações em uma superfície capaz de refletir a luz e usam laser para sua leitura (CD, DVD). Nosso computador tem vários tipos de memórias, que podem ser classificadas (didaticamente) em:
DRAM (dinâmica) RAM Primária ROM Secundária Intermediária Apoio Unidades de Armazenamento Cache (SRAM) Virtual (HD) Disquete, HD, CD, DVD, Pen Drive SRAM (estática) SDRAM (DDR)

Memórias

3.6.1. Memória Primária (Principal)
É capaz de armazenar não somente os dados, mas também os programas que irão manipular esses dados. É dividida em ROM e RAM. 3.6.1.2. Memória RAM (Random Access Memory) Memória de acesso aleatório que pode ser lida ou gravada pelo processador e outros dispositivos, responsável pelo armazenamento temporário das informações para a CPU. Quando um programa está em execução, seus dados e instruções estão na memória RAM, e por isso ela é também chamada de memória de trabalho. Armazena informações na forma de pulsos elétricos e, por isso, é considerada VOLÁTIL, ou seja, seu conteúdo é totalmente apagado com a falta de energia elétrica. Um programa que não está aberto não está na RAM, mas armazenado em outro tipo de memória, dita auxiliar ou secundária. Quando o usuário abre o programa, suas instruções e dados são jogados na memória RAM, de onde a CPU passa a trazer essas instruções e dados para permitir que o programa seja executado. Portanto, a capacidade de armazenamento e “velocidade” da memória RAM influenciam diretamente no desempenho do computador.

3.6.2. Memória Secundária (Memória de Massa ou Auxiliar)
Qualquer dispositivo capaz de armazenar dados permanentemente, mesmo na ausência de energia elétrica (não-voláteis). Podem conter programas que controlam o computador, como o Sistema Operacional, e ainda os arquivos de dados e programas do usuário. Memória HD (disco rígido) Fita de backup Disquete de 3½” Zip Disk Jaz Disk CD DVD Blu-ray Pen Drive Tecnologia de Leitura e Gravação magnética, acesso direto magnética, acesso seqüencial magnética magnética magnética ótica ótica ótica (laser azul) elétrica, flash, EEPROM Capacidade de armazenamento 160 GB a 2 TB 40 a 500 GB 1,44 MB ≈ 1.474 KB 1,38 MB utilizáveis 100, 250 e 750 MB 1 e 2 GB 800 MB 4,7 (padrão) a 17 GB 23 a 54 GB 1 a 256 GB

4

ESC (Elogios, Sugestões, Críticas): marrrcelo.info@gmail.com

mas que pode ter o código fonte fechado. Quando o computador está com pouca memória RAM e precisa de mais. a) b) c) Sistemas Operacionais: gerenciam os recursos do computador. o Livre: software que garante aos usuários liberdades de uso. como o Acrobat Reader. Permuta ou Paginação. O Gerenciador de Arquivos (Windows Explorer.2. ele é armazenado na cache para que. br. São executados mediante solicitação do usuário e executam tarefas secundárias como cópias de segurança (backup) e recuperação de arquivos. para completar a tarefa atual.1.4. Pode ser chamada de Arquivo de Troca. há um "cache hit". pois o acesso ao HD é mais lento que à RAM.2. Correio Eletrônico – Outlook Express. mas não parte do sistema operacional.6. seja gratuitamente ou com custo. o Windows usará um espaço reservado em disco rígido para simular RAM do sistema. Softwares Aplicativos: são softwares voltados para a solução de problemas dos usuários. o Shareware (compartilhado): código-fonte fechado.IE6. distribuído gratuitamente para avaliação: exige pagamento após período de testes (trial) ou para ser utilizado com funcionalidades completas (demo). permitem ao usuário realizar tarefas produtivas. Alguns processadores para servidores possuem um terceiro nível (L3). fazem a tradução do que o usuário e os aplicativos desejam para o que a máquina precisa realizar a fim de atendê-los (DOS. Editor de imagens . e o Opteron. o Licenciado (proprietário): pago por licença de uso. ou é a parte da memória fixa usada como memória provisória. HD. podem ser classificados como: o Opensource: permite acesso ao seu código-fonte (código em linguagem de programação usado para criar o programa). eles trocam de lugar: o programa mais usado.yahoo. Ou seja. PhotoShop. localização de arquivos e detecção de vírus de computador. será necessário requisitar a mesma à memória RAM. se o processador procurar por um dado na memória RAM. Softwares Básicos: conhecidos como Softwares de Sistema. A cache secundária (L2) está ainda dentro do processador. se estiver na real é transposto imediatamente para a virtual. é necessário que o código fonte esteja disponível. se estiver na Virtual é transposto para a real e o programa menos usado.1. Apresentação de Slides . PhotoPaint. o Firmware (software embarcado): software com função específica armazenado em memória ROM instalada em um hardware como placa-mãe (BIOS). Microsoft Outlook. na sua forma original. o Freeware: software gratuito. não precise ser buscado na RAM.Word. que necessitam de freqüente intervenção deste (Editores de Texto . Office).6. etc. É a parte do HD usada como memória RAM. Mac OS. Swap File. quando o processador busca determinada informação e a encontra na cache. e não os programas ou o sistema operacional. Na execução de um programa. por exemplo) permite que os arquivos sejam armazenados em uma estrutura de diretório hierárquica. Para que essas modificações possam ser realizadas.Bloco de Notas. 4. aumentando a performance do processador e reduzindo o tempo de acesso aos dados e instruções. e o tamanho máximo como 3 vezes a quantidade de RAM instalada no computador. também. quando for requisitado novamente. Planilha Eletrônica . Writer.1. Windows. Memória Cache (Memória Intermediária) Além da RAM principal (SDRAM).PowerPoint. O Windows define o tamanho inicial do arquivo de paginação como a quantidade de RAM instalada no computador mais 300 MB (Vista) ou 1. cópia e distribuição. acarretando atraso no processamento. consiste no software responsável pela inicialização do computador até a “entrega” do controle ao usuário. interposta entre ele e a RAM principal.3. Softwares Utilitários: complementam. fazendo-o funcionar. Classificação quanto à Finalidade 4.com/group/marrrceloandrade Hardware 3. Inclui o firmware (BIOS). Essa “reserva” de espaço é feita quando o Windows é carregado (inicialização). da Intel. compactação de arquivos. Usando a memória virtual. Quanto à distribuição. Processadores de Texto . pendrive.Paint.) Linguagens de Programação: são os códigos usados pelos programadores para criar os softwares.groups. WordPad. segue legislação internacional de copyright que restringe sua utilização (Windows. Mozilla Firefox. um atalho. limpeza e desfragmentação do disco. os drivers de dispositivos (aceitam comandos-padrão do sistema operacional e os converte no formato apropriado ao dispositivo ao qual oferece suporte) e o Sistema Operacional. como o Xeon e o Itanium. Quando um programa está sendo mais usado que outro. Leitor de arquivos PDF Adobe Acrobat Reader). gravadas em um computador. porém um pouco mais afastada do núcleo e tem capacidade de armazenamento superior à L1. softwares automatizados. pois quem controla o que entra e o que sai dela é a própria CPU. um utilitário.5 vezes a RAM instalada (XP). Se a memória virtual estiver sendo utilizada. 4. São considerados parte do software de sistema. organizada de uma maneira que faça sentido para o usuário.Excel.1. que são executadas pela CPU no momento devido. 4. De acordo com a proximidade em relação ao núcleo de processamento.1. Memória Paginada.3. ou com modificações. Impress. O nome cache vem do francês e significa “escondida”. 4. Unix. sendo considerado. Linux. para o dado que está de fato armazenado no HD.Manual Prático de Informática para Concursos 5 3. A cache serve para armazenar os dados e instruções que foram mais freqüentemente trazidos da memória principal. Licenças de Software Um Acordo de Licença de Software é um contrato entre o fabricante e o usuário do software que concede ao usuário uma licença de uso. mas a área em si de memória virtual só será utilizada quando (e se) necessário. imediatamente. mais rápida e mais cara. 4. A memória virtual é um recurso de armazenamento temporário usado por um computador para executar programas que precisam de mais memória do que ele dispõe. que está mais distante e é menos rápida. da AMD. agendamento de tarefas. mouse. se um dado está sendo requisitado na RAM. havendo aí um "cache miss" ou "cache fault". Calc. Navegação . especificando os parâmetros da permissão concedida pelo proprietário ao usuário. Memória Virtual (Memória de Apoio) . há uma pequena quantidade de memória RAM estática (SRAM) nos nossos computadores. OS/2. a memória cache recebe níveis: a cache primária (L1) é a mais próxima. auxiliam e permitem a manutenção do Sistema Operacional – são acessórios. poderá encontrar apenas um endereço. o desempenho do computador será bastante prejudicado. Caso contrário. Tradutores: transformam o código criado pela linguagem de programação em um software executável propriamente dito. Essa memória é muito rápida e fica localizada dentro do processador (5 ns contra 70 ns da SDRAM). Software Softwares são programas ou instruções digitais.

somos recepcionados por uma Tela de Boas-vindas. Ao inicializar o Windows todo o ambiente gráfico visualizado é definido como área de trabalho. A Barra de Idiomas é uma barra de ferramentas que aparece na área de trabalho automaticamente quando serviços de texto. a camada do sistema operacional mais próxima ao hardware. foi anunciado como o substituto para o Windows 2000 e Windows ME e disponibilizado para o mercado em outubro de 2001. 1. uma barra horizontal.com/group/marrrceloandrade Windows XP 2. 1.5. Área de Trabalho . ponteiros são usados para comandar o sistema. onde devemos informar o nome do usuário e sua senha para que o Windows efetue o logon (entrada no sistema) e nos apresente a área de trabalho. Fornece uma maneira rápida para alterar o idioma de entrada ou o layout do teclado. bandeja do sistema) .1. comportando-se como a base. O sistema operacional Windows XP é um software básico que permite a interação entre o usuário e os itens de hardware disponíveis no computador. abertos). controla os drivers dos dispositivos de entrada e saída. como o USB. mesmo que algumas estejam minimizadas ou ocultas sob outra janela permitindo. botões que representam os programas abertos pelo usuário .  instalar. como idiomas de entrada e layouts do teclado são ativados. os recursos de hardware e execução de programas controla o acesso à memória pelos demais componentes de hardware. quais janelas estão abertas no momento da operação. gerenciar e permitir a utilização de outros softwares. 2. ícones e outros objetos facilita bastante a utilização e configuração do sistema operacional. Outros atalhos podem ser acrescentados e removidos. No Windows XP. Módulos Kernel é o núcleo do sistema operacional. barra de idiomas e a área de notificação (Systray. Na Tela de Boas-vindas é possível ainda clicar a opção Desligar o computador para desligar ou reiniciar o computador. Outros ícones (representações gráficas de arquivos. 1. menus. 2.3. A Barra de Ferramentas Inicialização Rápida mostra atalhos para os programas mais usados. em sua região intermediária. Introdução O Windows XP (eXPerience). 1.1. Utilização do Windows XP Ao iniciar o Windows XP. Gerencia o acesso aos dados. Multitarefa Preemptiva Multitarefa é a capacidade apresentada pelo sistema operacional de repartir a utilização do processador entre várias tarefas (instruções de programas). Sistema Operacional Gráfico (GUI) A partir do Windows 95 encontramos um sistema operacional autônomo e que oferece interface gráfica com o usuário: itens visuais como ícones.2. Multiusuário e Multisessão Capacidades de criar diversos perfis de usuários e permitir seu acesso (logon) simultâneo ao computador. Ele é encarregado de:  controlar o acesso à memória pelos demais componentes de hardware. por padrão visível todo o tempo (mesmo com várias janelas de programas abertos) e que contém o botão Iniciar . localizada na parte inferior da tela. Windows Media Player e Mostrar a área de Trabalho (minimiza todas as janelas de programas Shell é a camada mais externa do sistema operacional e é responsável pela interação com o usuário. A Área de Notificação (região mais à direita da Barra de Tarefas.yahoo. alternar entre estas janelas (ou programas) com rapidez e facilidade. fazer alterações nas configurações do computador e localizar ou abrir um arquivo. Barra de tarefas Parte da área de trabalho que é. chamada Barra de Tarefas (Taskbar) e um plano de fundo (papel de parede ou desktop). A Preempção (direito de “recompra”) é um esquema de processamento computacional onde o kernel tem o controle do tempo que será usado por cada processo. br. onde encontramos apenas um ícone. colocá-lo em Estado de Espera ou Hibernar. apresentando ícones que permitem executar o Internet Explorer 6.4. permitindo sua utilização. o sistema operacional o identifica e busca informações sobre seu funcionamento no próprio dispositivo (firmware) ou em uma lista própria de drivers.groups. sobre a qual rodam as demais partes do sistema operacional. O botão Iniciar é o principal elemento da Barra de Tarefas.Manual Prático de Informática para Concursos 7 Windows XP 1.1. além de realizar o logon usando a conta do Convidado. inicialmente chamado de Windows Whistler. o Shell é uma área gráfica (GUI – Graphic User Interface): o desktop (área de trabalho). “quase” simultaneamente. e tem o poder de tomar de volta este tempo e dá-lo para outro processo segundo seu esquema de prioridades. janelas. onde se localiza o relógio do sistema) contém atalhos para programas e informações de status importantes.1. barras de ferramentas (como a Inicialização Rápida ).  controlar o armazenamento de arquivos e permitir sua manipulação. 1. pastas e recursos do sistema) podem ser adicionados à área de trabalho e ativados por um duplo clique. Plug and Play (PnP) Quando conectado um dispositivo através de um barramento adequado.  gerenciar os programas abertos e dividir o tempo de processador entre eles. onde a manipulação de janelas. divide o tempo de processador entre os programas abertos. assim. a Lixeira . É a maneira mais fácil de iniciar um programa que estiver instalado no computador. A Barra de Tarefas mostra.

abrir pastas usadas com freqüência. pesquisar arquivos. pela tecla de atalho CTRL + ESC. permite a visualização da área de trabalho. como iniciar programas. Sugestões. também O menu de contexto apresentado após o clique com o botão direito em uma área livre da Barra de Tarefas permite realizar as seguintes atividades: Barras de ferramentas: acrescenta ou remove barras com funcionalidades adicionais à Barra de Tarefas. TAB ou pela tecla da logomarca do Windows chamada de WinKey.com . os quais aparecerão independentemente de utilização freqüente. Menu Iniciar O botão Iniciar é o principal elemento da Barra de Tarefas. com isso. Gerenciador de tarefas: mostra a janela do Gerenciador de Tarefas (CTRL + ALT + DEL). como a Inicialização Rápida. Atalhos para outros programas podem ser levados para essa região. desligar o computador.1.Marcelo Andrade 2. Esse recurso pode ainda ser ativado pelo botão da barra de ferramentas Inicialização Rápida ou pela tecla de atalho winkey + D (outros atalhos no item 5). Críticas): marrrcelo. É atualizado com links para os 6 (seis) programas abertos com mais freqüência pelo usuário atual e.1. inclusive aos Acessórios do Windows e Ferramentas do Sistema. O lado direito permite acessar pastas especiais do Windows criadas para cada usuário e outros recursos do sistema. ajustar configurações do computador. significando que há opções adicionais disponíveis em um menu secundário. Propriedades da Barra de tarefas A Barra de Tarefas pode ser personalizada através do Painel de Controle. fazer logoff ou alternar para outra conta de usuário. 8 ESC (Elogios. 2. pastas e programas.info@gmail. O lado esquerdo do Menu Iniciar permite acesso a todos os programas instalados no computador . que mostra uma lista de opções onde o usuário pode iniciar a utilização do sistema. Ele dá acesso ao Menu Iniciar. Bloquear a barra de tarefas: impede ou permite que a barra de tarefas seja movida ou redimensionada. um cabeçalho e um rodapé. Mostrar a área de trabalho: minimiza todas as janelas abertas e. na parte superior são fixados os atalhos para o navegador e gerenciador de email . . obter ajuda para o uso do sistema. O Menu Iniciar é apresentado verticalmente com duas colunas. Pode ser acionado pelo mouse.1. Alguns comandos do menu Iniciar têm uma seta para a direita. usando-se o íconeBarra de Tarefas e Menu iniciar ou clicando-se em uma área livre da barra com o botão direito do mouse e a opção Propriedades.2. Janelas: organiza automaticamente as janelas.

2.8.2. A limpeza da lista Documentos recentes não exclui os arquivos correspondentes.Manual Prático de Informática para Concursos O Menu Iniciar pode ser configurado para ser visualizado usando o estilo de versões antigas do Windows. entre outras opções. Clicar a imagem de exibição abrirá Contas de usuário do Painel de Controle. Meu Computador : mostra o conteúdo do disquete. Minhas imagens : pasta especial do usuário que contém links para as tarefas de imagens especializadas. O cabeçalho do Menu Iniciar mostra uma imagem de exibição (a mesma da Tela de Boas-vindas) e o nome do usuário que realizou logon e está utilizando o sistema . encerrando sua sessão). o Desligar o Computador: abre uma janela onde quatro opções estão disponíveis . 2.Trocar usuário (permite alternar para outro usuário. disco rígido. 2. O rodapé apresenta dois botões que permitem alternar entre os usuários registrados e desligar o computador: 9 2. adicionar e remover programas ou dispositivos de hardware. 2. Painel de Controle : personaliza as configurações do computador . pastas e .Desativar (fecha todos os arquivos e programas abertos e encerra o Windows. Pesquisar : ver item 3. Minhas músicas : pasta especial do usuário que contém links para as tarefas de música especializadas que podem ajudá-lo a gerenciar e aproveitar as músicas armazenadas no computador. fechando todos os programas abertos do usuário atual.6. configurar as conexões de rede e as contas de usuário. 2.groups. Meus documentos : pasta especial do usuário onde seus arquivos pessoais podem ser armazenados. Impressoras e aparelhos de fax : instala novas impressoras e aparelhos de fax e mostra os já instalados. 2. Windows XP 2. com atalhos para os últimos arquivos abertos.3.2. A opção Hibernar somente estará disponível depois de ativada e quando a tecla SHIFT for pressionada durante a exibição das opções de desligamento. 2.2. Clique na barra de tarefas com o botão direito do mouse e selecione propriedades e então clique na guia menu Iniciar e em menu Iniciar Clássico. Reiniciar (encerra o Windows e o reinicia). 2.alterar a aparência e o funcionamento do Windows XP. para que o computador seja desligado com segurança).2.2.2. Em Espera (coloca o computador num estado de baixo consumo de energia.yahoo.1. arquivos.2.2. Ajuda e Suporte : exibe informações úteis sobre o funcionamento do sistema que podem ser impressas ou copiadas. mantendo a sessão atual aberta e disponíveis os programas e arquivos abertos do usuário atual) e Fazer logoff – (permite a entrada de um novo usuário. Executar : apresenta uma janela onde. br.sites. que ajudam a gerenciar fotografias e arquivos de imagem.10. é possível abrir programas instalados no Windows.com/group/marrrceloandrade . o Fazer Logoff: abre uma janela onde duas opções estão disponíveis .5. Conexões de rede: fornece conectividade entre o computador e a Internet.2.2. permitindo o retorno às atividades quando o Windows for reiniciado). de maneira prática.quando conectado à Internet . chamado Menu Iniciar clássico.9. Documentos recentes : exibe uma lista de até 15 itens. unidade de CD e unidades de rede. uma rede ou um outro computador. permitindo rápido retorno às atividades) e Hibernar (desliga o computador salvando o estado da área de trabalho. 2. como impressão de fotos e encomendas de cópias na Internet.7.4. aparecendo no lugar da opção Em Espera. 2.2.2.11.

Disponível também no menu Ferramentas do Windows Explorer. Sons. entra em espera e hiberna após tempo definido de ociosidade do computador. mostra todas as contas de usuário com imagens – inativa exige a digitação do nome do usuário (prompt de logon clássico).2.11. permite alternar para outra conta de usuário sem ter que fechar os programas.11. o Impressoras e aparelhos de fax: mostra e configura impressoras e fax instaladas. barras. por exemplo.7. Em resoluções muito baixas. Essa redução desencadeia uma série de outras reações nas imagens apresentadas. o Configuração de Rede sem Fio: conecta computadores e dispositivos por um ponto de acesso sem fio.1. 480. como a configuração dos botões. Categoria Conexões de Rede e de Internet o Conexões de Rede: mostra os dispositivos de rede disponíveis e conecta o computador a outros computadores e redes à Internet. há menos itens na tela. atualizações automáticas. o Teclado: personaliza as configurações do teclado.11. Disponível também através da opção Propriedades do ícone Meu Computador. o Sistema: mostra informações sobre o sistema do computador e altera configurações de hardware. serviços. pode-se compartilhar um computador com várias pessoas. utilizaria.2. o Configuração de Rede: permite compartilhar uma conexão com a Internet.11. Críticas): marrrcelo.6. Um aumento da resolução para 800 x 600. Cada um deles oferece ao usuário um nível diferente de controle do computador. Troca rápida de usuário: quando ativa. indicando os tipos de itens a serem exibidos e a maneira como devem ser mostrados. 2. como diminuição do tamanho dos objetos (ícones. 2. as imagens podem ficar com bordas serrilhadas. Uma conta de usuário é uma conjunto de dados que informa ao Windows quais arquivos e pastas um determinado usuário pode acessar.2. Fala e Dispositivos de Áudio o Fala: configura reconhecimento de fala e texto-em-fala. as imagens são formadas por 640 pontos de cor na horizontal e 480 pontos de cor na vertical. Contas de Usuário: cria novos usuários e altera configurações como senha. permite acesso ao Gerenciador de Dispositivos. a velocidade do clique duplo.11. define as configurações do navegador da Microsoft. o Tarefas Agendadas: agenda tarefas do computador para execução automática. ajuda a adicionar e remover impressoras. verifica e edita a fila de impressão. porém. o Vídeo: altera a aparência da área de trabalho. imagem de exibição e opções de logon: Tela de boas vindas: ativa. cores. portas e conexões. Com as contas de usuário. como navegar e enviar email. o Opções de Energia: define configurações de economia de energia para o computador – desliga o monitor e discos rígidos. o Opções da Internet: disponível em Ferramentas do Internet Explorer. As imagens na tela são construídas iluminando-se pequenos pontos coloridos do monitor. 2. Impressoras e outros Itens de Hardware o Controladores de jogo: adiciona. como joystick e gamepads. Cada pessoa acessa a sua conta com um nome de usuário e senha. o Opções de Pasta: personaliza a exibição de arquivos e pastas. define a impressora padrão. instala ou remove programas e componentes do Windows.3. mas eles são maiores e mais fáceis de ler.2. resolução tamanho dos objetos quantidade de pixels área de trabalho útil tamanho dos pixels informações na tela 2. janelas. mas ainda ter seus próprios arquivos e configurações. os pixels (PICture ELements). 10 ESC (Elogios. Isso implica que a tela terá as imagens formadas por 288. o Sons e dispositivos de áudio: altera o esquema de som para o computador ou define as configurações para os alto-falantes e dispositivos de gravação.com .11. Sugestões. o Scanners e Câmeras: adiciona. Em resoluções mais baixas. restauração do sistema. 2. como a taxa de intermitência do cursor e a taxa de repetição de caracteres.11. alarme de bateria em nível fraco e crítico.5. remove e configura scanners e câmeras. em esera. Desempenho e Manutenção o Ferramentas Administrativas: define configurações administrativas para o computador. o Mouse: personaliza as configurações do mouse. proteção de tela. ativa log de segurança e ICMP. quais alterações pode efetuar no computador e quais são suas preferências pessoais. Alterar a resolução da tela As configurações de resolução de tela determinam a quantidade de informações que o monitor exibe e a clareza com que textos e imagens são exibidos na tela (definição). define programas padrão para certas atividades. ativa a hibernação. altera associações de arquivos e disponibiliza arquivos de rede off-line. como a cor de fundo da área de trabalho ou o tema das cores. o Firewall do Windows: ativa e desativa o Firewall do Windows XP. como a de 640 × 480. define ações para fechar a tampa do computador portátil. Adicionar ou Remover Programas: lista os programas instalados e atualizações do sistema operacional. arquivos e pastas ou uma impressora e configurar o Firewall do Windows. pressionar o botão liga/desliga e adormecer (nada a fazer.4. pergunte-me o que fazer. desempenho.ooo pixels o que obriga uma redução no tamanho dos pontos.2. 2. botões) e aumento da área útil de trabalho.Marcelo Andrade 2.000 pixels.info@gmail. hibernar. Em uma resolução baixa.2. como plano de fundo. cria exceções para programas. desligar). Pode ser acessado também clicando-se com o botão direito do mouse na área de trabalho do Windows e escolhendo-se a opção Propriedades no menu de contexto. os ponteiros e a velocidade de movimentação do mouse. onde mais informações poderão ser percebidas. remove e configura controladores de jogo. tamanhos de fonte e resolução de tela. o Opções de Telefone e Modem: configura as regras de discagem do telefone e as propriedades do modem.2. Categoria Aparência e Temas o Barra de Tarefas e Menu Iniciar: personaliza a aparência e comportamento da Barra de Tarefas e do Menu Iniciar. Os itens parecem mais definidos e também menores em resoluções mais altas. na mesma tela.2.

Ele é especialmente útil para copiar e mover arquivos.2. No Windows Explorer. ativa sinalizador de som (gera avisos visuais quando o sistema emitir um som).groups. alterar ou excluir sua própria senha. senhas e tipos de contas dos outros usuários.8. além de criar.  Não pode alterar o nome ou o tipo de sua própria conta. o Opções Regionais e de Idioma: personaliza as configurações para a exibição de idiomas e métodos para digitar texto (idioma esperado pelo Windows para o teclado do computador). instalar software e hardware e acessar todos os arquivos do computador. Eles também podem alterar contas de outros usuários. incluindo configurações de firewall. br. formatos de números.11.  Não pode alterar o tipo de sua própria conta para conta limitada. . utilizados por outros programas. Os administradores podem alterar configurações de segurança. Se o Windows detectar um problema em um destes componentes fundamentais da segurança (por exemplo. Opções de Acessibilidade: altera as configurações do computador conforme necessidades especiais visuais. 2.com/group/marrrceloandrade Windows XP Usuário Administrador: permite efetuar alterações que afetem outros usuários. 2.10. auditivas e motoras. Idioma e Opções Regionais o Data e Hora: define a data. As pessoas que usam a conta de convidado não podem instalar software ou hardware. Ajuda a impedir que hackers ou softwares mal-intencionados (como worms) obtenham acesso ao computador ou sejam enviados para outros computadores. 11 o o Convidado: destina-se aos usuários que não possuem uma conta permanente no computador. filtragem e alternância. hora e fuso horário para o computador. o Atualizações Automáticas: as Atualizações Automáticas são fornecidas pela Microsoft e incluem revisões importantes.  Não pode instalar software ou hardware. horas e datas. Ela permite que as pessoas utilizem o computador sem ter acesso aos arquivos pessoais de outros usuários.Manual Prático de Informática para Concursos o Usuário Limitado: permite que a utilização da maioria das funcionalidades do computador. a menos que haja um outro usuário com uma conta de administrador no computador.2. se o programa antivírus estiver obsoleto). alterar configurações ou criar uma senha. sincroniza automaticamente o horário do computador com um servidor de horário da Internet.9. como as atualizações de segurança. o Firewall: software que funciona como uma barreira protetora. Ativa teclas de aderência. 2.  Pode alterar nomes. mas pode acessar programas já instalados no computador. atualizações críticas e service packs importantes para a correção de falhas e vulnerabilidades do sistema operacional. porém é necessária a permissão de um administrador para efetuar alterações que afetem outros usuários ou a segurança do computador.  Pode alterar a imagem de sua própria conta. mas determinadas configurações e itens de edição do registro do sistema só poderão ser realizados com a permissão do administrador. É preciso ativar a conta de convidado antes de utilizá-la. pelo menos. a Central de Segurança exibe uma notificação e coloca um ícone da Central de Segurança na área de notificação. Data.yahoo. Windows Explorer É o gerenciador de arquivos do Windows.  Pode criar senhas de contas para as contas dos outros usuários no computador.11. Dependendo do software pode até ser possível conlcuir sua instalação. imagens. unidades monetárias. você pode ver a hierarquia das pastas em seu computador e todos os arquivos e pastas localizados em cada pasta selecionada. monitorando e restringindo as informações transferidas entre o seu computador e uma rede ou a Internet. Um usuário com uma conta de administrador do computador deve fazer esses tipos de alteração. 3.2. como o Excel. com uma conta de administrador do computador. atualizações automáticas do Windows e configurações de anti-vírus. Central de Segurança: ajuda a aumentar a segurança do computador inspecionando o status de três componentes fundamentais da segurança do computador. Esse procedimento garante que haverá sempre um usuário.11. mostra cores em alto contraste e fontes que facilitam a leitura. Hora.  Pode criar e excluir contas de usuário no computador.

será criado um atalho para o arquivo. Menu Arquivo e Menu de Contexto (botão direito do mouse) O menu Arquivo do Windows Explorer mostra opções de ações diferenciadas. Essas mesmas opções aparecem no menu de contexto. Usando o botão esquerdo do mouse. computadores (na rede local) e pessoas (no Catálogo de Endereços) e permite pesquisar na Internet. Solte ALT para mostrar a janela selecionada. de um local em uma unidade de armazenamento para outro local. Imagem Nome Atalho Menu Pastas --- Exibir / Barra do Explorer / Pastas Mostra ou oculta o Painel de Pastas. Além disso. exibe o nome do documento e do programa (ou o nome da pasta. a partir do painel da direita. Modos de Exibição --Exibir / Película. as é possível dividi-la também clicando no ícone Pastas na Barra de Ferramentas). Acima Backspace Exibir / Ir para / Um nível acima 3. o não-adjacentes: clique o 1º arquivo. Elementos das Janelas Embora o conteúdo de cada janela seja diferente. No canto esquerdo. o painel da direita exibe o conteúdo do item selecionado à esquerda e funciona de maneira idêntica às janelas do Meu Computador (no Meu Computador. Avançar ALT + → Exibir / Ir para / Avançar Após o uso do recurso Voltar. é uma árvore de pastas hierarquizada que mostra todas as unidades de disco.3. Botões padrão Imagem Nome Atalho Menu Exibir / Ir para / Voltar Voltar ALT + ← Exibe pastas anteriormente selecionadas. Algumas das opções mostradas são específicas para o objeto clicado. MOVE. vá a opção Todos os Programas / Acessórios e clique sobre Windows Explorer ou clique sob o botão iniciar com o botão direito do mouse e selecione a opção Explorar. mas normalmente também têm as partes básicas. O Search Companion facilita a procura por arquivos e pastas. alargá-la para preencher a tela inteira e fechá-la.info@gmail.3. o na mesma unidade. mover ou criar atalho para o arquivo. 12 ESC (Elogios. Bordas e cantos : é possível arrastá-los com o ponteiro do mouse para alterar o tamanho da janela. Usando o botão direito do mouse. Ações com Arquivos 3. o Pressionando simutaneamente SHIFT. Lado a lado. COPIA. Miniaturas. Mover e copiar arquivos e pastas Usando o botão esquerdo do mouse. impressoras. A janela do Windows Explorer apresenta duas barras de ferramentas: Botões padrão e Barra de Endereços . Selecionar vários arquivos e/ou pastas o adjacentes: clique o 1º arquivo. o Painel de Pastas . todas têm algumas coisas em comum. clique no botão Iniciar. Em primeiro lugar.com . COPIA.4. aparece um ícone que representa o programa que está usando a janela . se você estiver trabalhando em uma pasta). O Windows Explorer é composto de uma janela dividida em dois painéis: o painel da esquerda. Detalhes Altera a visualização dos ícones no Painel de Conteúdo. Você pode alternar para a janela anterior pressionando ALT+TAB. Sugestões. arrastando-se um arquivo para o painel da esquerda e soltando-o em qualquer local será mostrada uma lista com opções para copiar. a partir do painel da direita. Ícones. ou percorrer todas as janelas abertas e a área de trabalho mantendo pressionada a tecla ALT e pressionando repetidamente a tecla TAB. clique outros arquivos. O sinal de indica que já estamos visualizando a(s) outra(s) pasta(s) existente(s) naquela pasta ou unidade. exibe pastas anteriormente selecionadas.2. No Painel de Pastas podemos visualizar sinais de e antes das pastas ou unidades. Críticas): marrrcelo. a Lixeira. caixas ou barras adicionais. 3.2. elas sempre aparecem na área de trabalho. como padrão ele traz a janela sem divisão.Marcelo Andrade 3.3. a área de trabalho ou Desktop (também tratada como uma pasta). de acordo com o objeto atualmente selecionado na sua área de trabalho.1.3. clique o último arquivo. Outras janelas podem ter botões. MOVE. 3. 3. arrastando seu ícone para o painel da esquerda. Maximizar e Fechar . No canto direito.3. arrastando-se uma pasta ou arquivo e soltando-o em qualquer local pressionando simutaneamente a tecla ALT. como: Seleciona a pasta hierarquicamente acima da atual. respectivamente. no sentido posterior da navegação. a maioria das janelas possui as mesmas partes básicas: Barra de título : na área livre. mantenha pressionada a tecla SHIFT. no sentido anterior da navegação. a partir do painel da direita. O sinal de indica que dentro da unidade ou pasta podemos encontrar outra(s) pasta(s). o em outra unidade.. Para abrir o Windows Explorer.. os quais permitem ocultar a janela. os botões Minimizar. Barra de menus : contém itens nos quais você pode clicar para fazer escolhas em um programa. a principal área da tela. obtido ao se clicar sobre ícones com o botão direito do mouse.1. Renomear uma pasta ou arquivo selecionado o pressionar F2 o clique sobre o nome da pasta ou arquivo o Arquivo / Renomear o botão direito sobre o arquivo/pasta e clicar Renomear o Painel de Tarefas / Renomear 3. Pesquisar CTRL + E Exibir / Barras do Explorer / Pesquisar Mostra o Search Companion (ferramenta de pesquisa) no painel à esquerda. mantenha pressionada a tecla CTRL. o Pressionando simutaneamente CTRL. Lista.

É possível restaurá-los para qualquer outro local usando Recortar / Colar ou arrastando-os.5. Atalhos do Natural Keyboard Pressione +D +E +F CTRL+ +L +M +Shift+M +R +U +BREAK +F1 +F Para Exibir ou ocultar o menu Iniciar. Pesquisar.Imprimir e Novo 13 5. o menu de contexto mostrará as opções NOVO (pasta. Exibir a lista da barra de endereços em Meu computador ou no Windows Explorer. atalho. o Para excluir definitivamente um arquivo. Selecionar tudo. Exibir a Ajuda do Windows. o É possível esvaziar toda a Lixeira. Evitar que o CD seja executado automaticamente. até o limite de 3. o Ao restaurar um arquivo da Lixeira. Exibir o menu de atalho para o item selecionado.99 GB. Exibir a pasta um nível acima em Meu computador ou no Windows Explorer. usando opções do clique duplo / Restaurar.Formatar . Minimizar todas as janelas. Colar. o Não é possível restaurar arquivos excluídos definitivamente. usando ferramentas disponíveis numa instalação padrão do Windows. Gravar arquivos no CD. Exibir o menu Iniciar.1. Fechar o documento ativo em programas que permitem vários documentos abertos simultaneamente. Abrir o Gerenciador de utilitários. Cancelar a tarefa atual. Ejetar para pastas e unidades . COLAR e COLAR ATALHO e OPÇÕES DO MENU EXIBIR e EDITAR. Percorrer os elementos da tela em uma janela ou na área de trabalho. Exibir as propriedades do item ou objeto selecionado. Exibir o menu de atalho para o item selecionado. ou SHIFT+F10 CTRL+A ALT+ENTER ALT+TAB ALT+ESC ALT+BARRA DE ESPAÇOS CTRL+ESC ALT+Letra sublinhada em um nome de menu Letra sublinhada em um nome de comando de um menu aberto BACKSPACE ESC SHIFT ao inserir um CD na unidade de CD-ROM 5. o O Windows reserva.2. Mostrar a área de trabalho. por padrão. Recolher e Expandir para arquivos . 10% da capacidade de armazenamento de cada disco local ou partição para a Lixeira. ou selecionar texto dentro de um documento. o mesmo voltará para o local de origem. o Apenas arquivos dos discos locais vão para a lixeira. Explorar. Procurar um arquivo ou uma pasta. . o Por padrão.Manual Prático de Informática para Concursos o o o para unidades de armazenamento . 3. Exibir a caixa de diálogo Propriedades do sistema. botão direito ou menu Arquivo. Excluir um item selecionado permanentemente sem colocá-lo na Lixeira. pasta compactada). Teclas de Atalho 5.groups. Renomear um item selecionado. Fechar o item ativo ou sair do programa ativo. Executar o comando correspondente. uma janela é aberta para confirmar a exclusão de um arquivo ou pasta. Excluir. o Não podemos abrir arquivos que estão na Lixeira. Desfazer. br. mostrando o conteúdo da pasta Meu computador. sem passar pela lixeira. Recortar. Procurar um arquivo ou uma pasta. Atualizar a janela ativa. Procurar computadores. Restaurar as janelas minimizadas. Bloquear o computador se você estiver conectado a um domínio de rede ou alternar usuários se você não estiver conectado a um domínio de rede. Se nenhum objeto estiver selecionado no Painel de conteúdo.Compartilhar. Percorrer os itens na ordem em que foram abertos. é preciso manter pressionada a tecla SHIFT enquanto se pressiona DEL. Criar um atalho para um item selecionado.com/group/marrrceloandrade Windows XP F10 . Ativar a barra de menus no programa ativo. Copiar um item selecionado. Alternar entre itens abertos. exceto quando arrastados para a Lixeira. arrasta-se para a lixeira ou clica-se em Excluir. arquivo. Abrir o Windows Explorer. Exibir o menu Sistema para a janela ativa. Exibir o menu correspondente. Lixeira Lixeira é uma pasta especial do Windows que pode ser acessada através de seu ícone na Área de trabalho Windows Explorer Características da Lixeira: o Armazena arquivos excluídos em uma pasta especial do sistema até que o usuário decida removê-los definitivamente. Selecionar mais de um item em uma janela ou na área de trabalho. Abrir a caixa de diálogo Executar.yahoo. Atalhos de teclado gerais Pressione CTRL+C CTRL+X CTRL+V CTRL+Z DELETE SHIFT+DELETE SHIFT com qualquer uma das teclas de direção CTRL ao arrastar um item CTRL+SHIFT ao arrastar um item F2 F3 F4 ALT+F4 CTRL+F4 F5 F6 Para Copiar.

A barra de tarefas tem botões maiores e visualizações em tamanho grande . basta clicar com o botão direito do mouse em um ícone de programa na barra de tarefas do Windows 7 ou clicar uma vez sobre ícones no Menu Iniciar. Listas de Atalhos – novidade do Windows 7 . o Peek e o Shake oferecem maneiras novas. simplesmente arrastando-as para as bordas da tela. pressione +← ou +→. Para abrir uma Lista de Atalhos. 1.  oferece suporte a instalações Plug and Play. o Vista ganhou nova versão em 22 de Outubro de 2009. . As Listas de Atalhos contêm atalhos para arquivos. Lançado em 31 de Janeiro de 2007.". As principais críticas se referiam a:  requisitos mínimos de hardware muito elevados.0 16 GB 20 GB DVD drive (only to install from DVD/CD Media) oA nd rad e Windows XP 233 MHz 64 MB SVGA 800 x 600 1. Windows Media Player 12 lista músicas que o usuário escuta mais. organizados pelo programa que o usuário usa para abri-los. Não há menu iniciar.  sistema de proteção contra pirataria. Pastas são consideradas itens do Windows Explorer e aparecem na Lista de Atalhos do Windows Explorer quando fixadas ou abertas.1. foi anunciada a versão Longhorn (Windows Vista) tendo adiado seu lançamento. nenhum ícone no desktop e o papel de parede é modificado para preto.1.1.e o usuário pode fixar programas nela. interrompe o usuário com muita freqüência solicitando a autorização de um administrador para executar algumas tarefas. inicialmente chamado de Windows Blackcomb e posteriormente Vienna. Para ajustar uma janela ativa para o lado da área de trabalho usando o teclado. Uma área de trabalho melhor. Introdução O Windows 7 é um sistema operacional com características gerais semelhantes às suas versões anteriores:  gerencia o software instalado e o hardware disponível no computador.5 GB CD-ROM Também é possível arrastar um ícone de arquivo ou um atalho do menu Iniciar ou da área de trabalho para a barra de tarefas. Às vezes. Além de poder abrir itens recentes usando uma Lista de Atalhos.são listas de itens abertos recentemente. contra 40% do Windows XP. Requisitos mínimos de hardware Processador Memória RAM Placa de vídeo) Espaço no HDD Drive ótico Windows Vista 800 MHz 512 MB 64 MB 15 GB DVD-ROM Placa de vídeo Espaço no HDD Drive ótico Ma  alto custo das licenças.WINDOWS 7 11 Manual Prático de Informática para Concursos | Marcelo Andrade Windows 7 1. 1. Aero Snap: novo e rápido jeito de redimensionar as janelas abertas. será possível expandi-la verticalmente. era aguardado como o substituto para o Windows XP quando. como arquivos. elas também fornecem acesso rápido a comandos para coisas como redigir novas mensagens de e-mail ou reproduzir músicas. Com o intuito de corrigir as muitas falhas do seu último sistema operacional lançado. dessa forma. Um estudo realizado em Março de 2008 indicou que a porcentagem de usuários corporativos “muito satisfeitos” com o uso do Windows Vista era de apenas 8%. descrito pela Microsoft como "o navegador padrão será iniciado e o usuário terá a opção de comprar uma chave do produto. 1. multiusuário e multisessão. O Windows 7 (Seven). o usuário também pode fixar favoritos na Lista de Atalhos. em 2003. É possível ainda fixar um arquivo na lista para encontrá-lo ali sempre que necessário. A Lista de Atalhos do Internet Explorer 8 mostra os sites visitados com frequência. para acessá-los com um só clique. permitindo interação entre usuário e computador. colocá-la na tela inteira ou exibi-la lado a lado com outra janela.  é multitarefa preemptivo.1. o qual após identificação de “cópia não genuína” entra em “modo de funcionalidade reduzida”. o Windows Vista. O que é mostrado em uma Lista de Atalhos depende totalmente do programa. Com o Windows 7 é possível acessar as coisas no computador mais rápido do que nunca.2. apesar de melhorar a segurança do computador. pastas ou sites. Isso fixa o item na Lista de Atalhos e também fixa o programa à barra de tarefas. fáceis e divertidas de se livrar de todas as janelas abertas. é possível acessar de maneira rápida os itens usados diariamente. pastas e sites.  Controle de Conta do Usuário que. Dependendo de onde o usuário arrastar uma janela. E o Snap. As Listas de Atalhos não mostram apenas atalhos de arquivos.  gestão de direitos digitais mais restritiva (criptografia da conexão entre partes do computador para evitar visualização com qualidade de informação não autorizada). o sistema fará logoff do usuário sem aviso. (…) Depois de uma hora.o Windows XP). causando baixa performance dos computadores e downgrades (reinstalação da versão anterior . a Microsoft divulgou assim suas dez melhorias mais interessantes para o Windows Seven: rce l Processador Memória RAM W7 32-bit W7 64-bit 1 GHz 32-bit 1 GHz 64-bit 1GB 2GB Dispositivo gráfico DirectX 9 com driver WDDM 1. caso não esteja fixado ainda. após menos de três anos e com inúmeras críticas negativas. e aproveitando a oportunidade para lançar algumas novidades.

Pesquisa mais inteligente. Para mostrar rapidamente uma janela escondida.2. apenas essa janela aparece na área de trabalho. como caixas de diálogo abertas. Para restaurar as janelas abertas. basta clicar no botão Mostrar área de trabalho novamente ou pressionar +D novamente. imagens. Para ativar o Shake. pode-se ainda pressionar +Home para minimizar todas as janelas exceto a janela ativa no momento. rce l oA nd rad e do menu Iniciar os resultados aparecem instantaneamente.12 Manual Prático de Informática para Concursos | Marcelo Andrade WINDOWS 7 1. Agora. deve-se clicar no botão Mostrar área de trabalho ou pressionar +D. Algumas janelas.3. exceto a que está sacudida pela barra de título (arrastada de m lado para outro). pressiona-se +Barra de Espaços. agrupados por categoria . na extremidade da barra de tarefas. As janelas abertas esmaecem da exibição. Esse recurso pode economizar tempo se o usuário desejar se concentrar em uma única janela sem minimizar todas as outras janelas abertas de uma vez. Para restaurar a área de trabalho. email e programas. afaste o ponteiro do botão Mostrar área de trabalho. revelando a área de trabalho. Aero Shake: minimizar rapidamente todas as janelas abertas. . Para minimizar janelas abertas de modo que elas fiquem minimizadas. Em seguida. 1. tipo de arquivo e outras categorias úteis . Isso pode ser útil para exibir rapidamente gadgets e pastas de área de trabalho ou quando o usuário não deseja minimizar todas as janelas abertas e depois precisar restaurá-las. não podem ser minimizadas usando Shake.4.documentos.1. Aero Peek: exibe temporariamente a área de trabalho apontando para o botão Mostrar área de trabalho. aponte para a sua miniatura na barra de tarefas. Pressione +Home novamente para restaurar todas as janelas. Pesquisando em uma pasta ou biblioteca no Windows Explorer os resultados serão agrupados por categoria e conterão palavras realçadas e trechos de textos para facilitar sua verificação. pode-se restaurar todas essas janelas sacudindo a janela aberta novamente.1. músicas. É possível fazer ajustes precisos na pesquisa e filtrá-la instantaneamente por data. Para visualizar temporariamente a área de trabalho. Digitando na caixa de pesquisa 1. Ma Para fazer as janelas reaparecerem.e usando o painel de visualização pode-se dar uma olhada nos resultados da pesquisa. solte a tecla +Barra de Espaços.

com suporte a 64 bits. Compartilhar arquivos e impressoras na rede doméstica deveria ser simples. Compartilhamento fácil com o Grupo Doméstico. o usuário pode curtir a sua biblioteca de mídia em toda a casa . oA nd rad e 1. Através da opção Grupo Doméstico do Painel de Controle pode-se conectar a esse tipo de rede e configurar sua utilização. Personalize seu computador. Suplemento do Office Live e Microsoft Silverlight. no canto direito da barra de tarefas. Se o Windows precisar da sua atenção. rotação e até clique com o botão direito. O Windows 7 deixa o usuário 1. O Windows 7 não disponibiliza. Avisos que não chateiam. Processadores 32 x 64 bits: limites para memória física no Windows 7 Versão Windows 7 Ultimate Windows 7 Enterprise Windows 7 Professional Windows 7 Home Premium Windows 7 Home Basic Windows 7 Starter Windows 32-bit 4 GB 4 GB 4 GB 4 GB 4 GB 2 GB Windows 64-bit 192 GB 192 GB 192 GB 16GB 8GB N/A 1. planos de fundo de área de trabalho. voltar e se reconectar a redes sem fio mais rápido.6. o usuário pode transmitir mídia pela Internet. 1. . um recurso novo do Windows 7. É possível usar os dedos para navegar pela web. vídeos e fotos do seu computador para o seu aparelho de som ou TV. para que o usuário possa baixar extras divertidos para dar um toque pessoal ao seu computador.pela primeira vez. 1. o sistema de 64 bits poderá responder melhor ao executar vários programas ao mesmo tempo e alternar entre eles com frequência.o que era um pouco complicado . clicar em uma e se conectar. Galeria de Fotos.11. Aceita bem os dispositivos. O Device Stage. de um computador com o Windows 7 para outro que esteja a milhas de distância. programas para fotos. Nesses casos. Ele foi feito para executar programas. mensagens instantâneas. Streaming de mídia. apresentações de slides da área de trabalho personalizados. Com os novos recursos do Windows Media Player 12. Proteção para a Família e a Barra de Ferramentas.10. para que possa se reconectar novamente. verá um menu com informações e tarefas comuns. email.5. Os benefícios de um sistema operacional de 64 bits ficam mais claros quando o usuário tem uma grande quantidade de RAM (memória de acesso aleatório) no computador. finalmente é. smartphones e impressoras. quantas fotos estão prontas para baixar. proteção para a família. o Windows irá se lembrar dela. uma novidade do Windows 7. Movie Maker. filmes. Ele pode ativar ou desativar as notificações para coisas como o Windows Defender ou o Controle de Conta do Usuário.3. como carga da bateria. o Windows inclui tecnologia multitoque verdadeira. A Central de Ações.4.9.7. o usuário aproveita totalmente os mais recentes e poderosos computadores de 64 bits. O Reproduzir em permite que o usuário transmita músicas. Quando o usuário conectar um dispositivo compatível ao seu computador. Windows Live Essentials 1. Usuários de qualquer versão do W7 que desejem utilizar programas da Microsoft para estas finalidades podem baixar do site da empresa um conjunto de programas chamado Windows Live Essentials que inclui Messenger. Windows Touch. Melhor conexão a redes sem fio. barra de tarefas reformulada e gadgets mais flexíveis e divertidos. Assim que o usuário estiver conectado a uma rede. Novos downloads estão disponíveis na Galeria de Personalização. com temas. esse é um jeito totalmente novo de trabalhar com o computador. Mail. depois. como um sistema operacional de 64 bits pode processar grandes quantidades de memória com mais eficácia do que um de 32 bits. Com o Grupo Doméstico. o usuário verá uma notificação. E. O Windows 7 tem melhorias de desempenho fundamentais para usar menos memória e executar serviços em segundo plano somente quando o usuário precisar deles. ver fotos e abrir arquivos e pastas em um computador com tela de toque . Writer.8.agora exige apenas alguns cliques. Basta selecionar uma rede disponível na lista que aparece na barra de tarefas. com o Streaming de Mídia Remota. 1. Um grupo doméstico é um conjunto de computadores em uma rede os quais podem compartilhar arquivos e impressoras. funciona como uma home page para coisas como players de música portáteis.WINDOWS 7 13 Manual Prático de Informática para Concursos | Marcelo Andrade 1. opções de impressão. 1. rce l se expressar facilmente. normalmente 4 GB ou mais. Clicar nela mostrará sugestões de correções para todos os problemas. em sua instalação padrão. Feito para ser veloz. permite que o usuário controle as mensagens de manutenção e segurança. hibernar. Os termos 32 bits e 64 bits se referem à maneira como o processador de um computador (também chamado de CPU) processa informações. blogs. Conectar-se a redes sem Ma fio usando um laptop . Com gestos de zoom.ou em toda a cidade. além do Microsoft Office Outlook Connector. E.

fotos e músicas em sua rede doméstica e use uma impressora a partir de qualquer PC da casa. ² Windows 7 Home Basic está disponível nos mercados emergentes. Exibir Redes Disponíveis: conecte-se a qualquer rede sem fio disponível em apenas três cliques. emails e mensagens instantâneas. Barra de Tarefas reformulada. Windows Live Essentials: converse e compartilhe com programas gratuitos de foto. BitLocker: ajude a manter seus dados privados e seguros. Brasil. Suporte para 64 bits: totalmente compatível com PCs de 64 bits. Aero Peek: navegue em várias janelas abertas com mais rapidez. tais como Argentina. Modo Windows XP: execute programas de produtividade do Windows XP. Streaming de Mídia Remoto: conecte-se à biblioteca de mídia no seu PC doméstico quando o usuário não está em casa. Listas de Atalhos: abra os programas e arquivos que o usuário usa mais com um clique ou dois. É atraente para usuários que pretendam adquirir um PC a um baixo custo para tarefas básicas. arquivos e outros itens no Menu Iniciar) Internet Explorer 8 Windows Media Player aprimorado Grupo Doméstico Modo Windows XP (executa programas do Windows XP sem problemas) Junção de domínio (conexão a redes corporativas com facilidade e segurança) Restauração automática e backup BitLocker Escolher entre 35 idiomas ¹ Windows 7 Starter Edition é pré-instalado em computadores. Windows Touch: toque em vez de apontar e clicar. Windows Defender: defesas internas contra spyware e outros malwares. Internet Explorer 8: navegue pela web com mais facilidade e segurança. Snap. câmeras e outros dispositivos. rce l Simplifica tarefas cotidianas Barra de Tarefas do Windows: várias tarefas mais facilmente. Galeria de Personalização. Controles dos Pais: gerencie e monitore o uso que seus filhos fazem do PC. Ingresso no Domínio: conecte-se a redes corporativas com segurança. Gerenciamento de energia: gerenciamento de bateria aperfeiçoado para maior duração da bateria. Chile (e outros países da América do Sul). navegar na Web ou utilizar ferramentas de automação do escritório. Windows Live Movie Maker: crie e compartilhe vídeos e apresentações de slides em minutos. Jamaica. gadgets aprimorados) Windows Search (pesquisa programas.11. Windows Search: localize arquivos e programas instantaneamente. México.12. Grupo Doméstico: compartilhe facilmente arquivos. DirectX 11: tenha os gráficos mais realistas para jogos e multimídia vívida. especialmente netbooks. Indonésia. Comparação entre as diferentes versões de Windows Seven Recursos Starter¹ Home Basic²    Home Premium      Professional (Enterprise)         Ultimate           Ma Navegação melhorada da área de trabalho (Aero Shake. Bolívia. como o e-mail. China. Funciona como o usuário quer Área de trabalho: personalize a área de trabalho com temas e fotos. Aperfeiçoamentos do desempenho: projetado para entrar e sair da hibernação mais rápido. fotos e vídeos pela casa. Turquia. Reproduzir em: transmita músicas. documentos e fotos sem esforço algum. Peek. Marrocos. oA nd rad e Windows XP    Windows Vista     Windows 7 (+=aperfeiçoado) +   +                 +    + +       +      . Bibliotecas do Windows: organize muitos arquivos. Torne a inovação uma realidade Windows Media Center: assista e grave TV no PC. Comparação entre as diferentes versões de Windows Recurso 1.14 Manual Prático de Informática para Concursos | Marcelo Andrade WINDOWS 7 1. Índia. Device Stage: gerencie melhor impressoras.

Agora. A Barra de Ferramentas Inicialização Rápida não está mais disponível. usando-se o ícone Barra de Tarefas e Menu iniciar Ao inicializar o Windows todo o ambiente gráfico visualizado é definido como área de trabalho. a área de notificação podia às vezes ficar cheia de ícones. enquanto outras. ainda podem ser mostradas e agora dispõem de mais espaço.1. chamada Barra de Tarefas (Taskbar) ⑤ e um plano de fundo ① (papel de parede ou desktop). onde encontra-se apenas um ícone. alterar opções de acessibilidade. miniprogramas oferecem informações rápidas e acesso fácil a ferramentas usadas com frequência. botões fixos da barra de tarefas ⑦ e botões de programas em execução ⑧. Na Tela de Boas-vindas é possível ainda identificar a versão do sistema operacional instalado. foi completamente reprojetada para ajudar o usuário a gerenciar e acessar mais facilmente seus arquivos e programas mais importantes. para se obter uma aparência limpa e organizada. uma barra horizontal. Propriedades da Barra de tarefas Controle. O botão Mostrar área de trabalho ⑫ foi movido para a extremidade oposta da barra de tarefas do botão Iniciar. Área de Trabalho 2. pastas e recursos do sistema) podem ser adicionados à área de trabalho e ativados por um duplo clique. Nesta versão do Windows. clicar a opção Desligar o computador para desligar. além de realizar o logon usando a conta do Convidado. Outros ícones ② (representações gráficas de arquivos.1. rce l oA nd rad e 2. a tela de boas-vindas pode ser ativada ou desativada. onde se localiza o relógio do sistema) contém atalhos para programas e informações de status importantes. Utilização do Windows 7 Ao iniciar o Windows 7. calendário. onde estarão acessíveis com apenas um clique de mouse.1. mesmo quando vários itens de um programa estão abertos. A Área de Notificação ⑪(região mais à direita da Barra de Tarefas. bloco de anotações e medidor de uso da CPU e RAM. como a barra de endereços ⑩.1. Barra de tarefas Ma Parte da área de trabalho que é. Cada programa aparece como um botão único sem rótulo. como apresentação de slides ou manchetes atualizadas continuamente. No Windows XP. facilitando clicar ou apontar para o botão sem abrir acidentalmente o menu Iniciar. a Lixeira ③. não é possível desativá-la. reiniciar ou hibernar o computador. Ela contém o botão Iniciar ⑥. No passado.1. . localizada na parte inferior da tela. por padrão. o usuário pode escolher quais ícones estão sempre visíveis e manter o restante deles disponíveis em uma área de excedentes . visível todo o tempo (mesmo com várias janelas de programas abertos). Outros itens presentes na área de trabalho do Windows são os gadgets (bugigangas) ④. 2.WINDOWS 7 15 Manual Prático de Informática para Concursos | Marcelo Andrade 2. o usuário é recepcionado por uma Tela de Boas-vindas. onde deve-se informar o nome do usuário e sua senha para que o Windows efetue seu logon (entrada no sistema) e apresente a área de trabalho personalizada. Basta apontar o mouse para um botão da barra de tarefas.1. e as visualizações de qualquer janela aberta associada a esse botão serão exibidas acima da barra de tarefas. A Barra de Tarefas pode ser personalizada através do Painel de ou clicando-se em uma área livre da barra com o botão direito do mouse e a opção Propriedades. A barra de tarefas pode ser usada para ver rapidamente outras janelas abertas sem clicar fora da janela em que está trabalhando.

Para mostrar o Itens Recentes: . a hibernação deve ser usada quando não for utilizar o laptop por um longo período de tempo e se não houver oportunidade de carregar a bateria durante esse tempo.  Reiniciar: encerra o Windows. O Menu Iniciar é apresentado verticalmente com duas colunas. em seguida. As opções dos botões do rodapé do menu Iniciar do Windows XP foram adaptadas em único botão e incluído na base do painel da direita do menu Iniciar ❹. a hibernação coloca no disco rígido os documentos e programas abertos e desliga o computador. Dessa forma. desliga o computador e o reinicia. como iniciar programas. fechando todos os programas abertos do usuário atual. Também disponível após pressionamento de CTRL + ALT + DEL. Quando a suspensão híbrida estiver ativada. O cabeçalho do menu Iniciar. para que o computador seja desligado com segurança.  Suspensão híbrida: projetada especificamente para computadores desktop. a hibernação é a que consome menos energia. obter ajuda para o uso do sistema. a suspensão híbrida costuma vir ativada por padrão. a Troca Rápida de Usuário é um modo fácil de outra pessoa fazer logon no computador sem fazer seu logoff ou fechar os programas e arquivos da sessão atual.2. Enquanto a suspensão coloca o trabalho atual e as configurações na memória e usa uma pequena quantidade de energia. significando que há opções adicionais disponíveis em um menu secundário. Em computadores desktop.  Trocar usuário: se houver mais de uma conta de usuário no computador. desligar o computador. Menu Iniciar O botão Iniciar é o principal elemento da Barra de Tarefas.  Desligar: fecha todos os arquivos e programas abertos e encerra o Windows. contendo o nome e imagem de exibição do usuário atual. Para mostrar o Executar: 1) clicar em Propriedades da Barra de Tarefas e do Menu Iniciar do Painel de Controle. pastas e programas. É uma combinação de suspensão e hibernação. encerrando a sessão.  Bloquear: mostra a tela de boas-vindas e apenas o usuário atual ou um administrador poderão desbloqueá-lo.16 Manual Prático de Informática para Concursos | Marcelo Andrade WINDOWS 7 O menu de contexto apresentado após o clique com o botão direito em uma área livre da Barra de Tarefas permite realizar as seguintes atividades: • Barras de ferramentas: acrescenta ou remove barras com funcionalidades adicionais à Barra de Tarefas. também chamada de O lado esquerdo do Menu Iniciar permite acesso a todos os programas instalados no computador. chamado Menu Iniciar clássico. por padrão.  Suspender: estado de economia de energia que permite que o computador reinicie rapidamente a operação de energia plena quando o usuário desejar continuar o trabalho. o Windows poderá restaurar o trabalho do disco rígido. Ele coloca todos os documentos e programas abertos na memória e no disco rígido e. como a Barra de Endereços. coloca o computador em um estado de energia fraca. fazer logoff ou alternar para outra conta de usuário. • Iniciar Gerenciador de Tarefas: mostra a janela do Gerenciador de Tarefas (CTRL + ALT + DEL ou CTRL + SHIFT + ESC). pela tecla de atalho CTRL + ESC. inclusive aos Acessórios do Windows e Ferramentas do Sistema. O lado direito permite acessar pastas especiais do Windows criadas para cada usuário e outros recursos do sistema. ajustar configurações do computador. Ele dá acesso ao Menu Iniciar. Pode ser acionado pelo mouse. colocar o computador em suspensão automaticamente coloca o computador em suspensão híbrida. de forma que o usuário possa retomar rapidamente o seu trabalho. que mostra uma lista de opções onde o usuário pode iniciar a utilização do sistema. pela tecla da logomarca do Windows WinKey ou com o uso da tecla TAB. pesquisar arquivos. Em um laptop. os quais aparecerão independentemente de utilização freqüente❷. O Menu Iniciar não pode mais ser configurado para ser visualizado usando o estilo de versões antigas do Windows.  Hibernar: estado de economia de energia projetado principalmente para laptops. 2) clicar na guia Menu Iniciar / Personalizar e ativar a opção Comando Executar. Alguns comandos do menu Iniciar têm uma seta para a direita. 2. Ma rce l oA nd rad e . • Bloquear a barra de tarefas: impede ou permite que a barra de tarefas seja movida ou redimensionada. De todos os estados de economia de energia usados pelo Windows. sem desligar o computador.  Fazer logoff: permite a entrada de um novo usuário. abrir pastas usadas com freqüência. ou com o botão direito no botão Iniciar / Propriedades. na parte superior são fixados atalhos para outros programas. foi transferido para o painel da direita ❸. Os itens Executar e Itens Recentes não estão mais disponíveis no menu Iniciar. • Janelas: organiza automaticamente as janelas de programas abertos. se ocorrer uma falha de energia. É atualizado com links para os 10 (dez) programas abertos com mais freqüência pelo usuário atual ❶ e.

2. Barra de tarefas e Menu Iniciar 1) clicar em Propriedades da Barra de Tarefas e do Menu Iniciar do Painel de Controle. Com o recurso de backup do Windows 7 é possível realizar backup e restauração de arquivos de todos os usuários do computador e da imagem do sistema. Com backups automáticos. A limpeza da lista Documentos recentes não exclui os arquivos correspondentes. Caixa de pesquisa ❺: é uma das maneiras mais convenientes de encontrar algo no computador. entre outras opções. Para usá-la. Para abrir qualquer resultado da pesquisa basta clicar sobre ele. ação do botão de energia. corresponder ao temo pesquisado ou começar com ele.3.2. adiciona e remove programas ou dispositivos de hardware. indicando os tipos de itens a serem exibidos e a maneira como devem ser mostrados:  Mantidos: bloquear e ocultar automaticamente a Barra de Tarefas. direita).2. Executar: apresenta uma janela onde.  Algum dos favoritos ou itens do histórico de sites visitados incluir o termo de pesquisa . Local da Barra de Tarefas na tela (inferior. que poderá ser alterada. no painel esquerdo do menu Iniciar. 2. com atalhos para os últimos arquivos abertos.  Alguma palavra em uma propriedade do arquivo. de maneira prática e rápida.quando conectado à Internet . superior.  Removidos: manter a Barra de Tarefas sobre as outras janelas.2. armazenar e exibir programas e itens abertos recentemente. esquerda. 2) em Privacidade.o resultado aparecerá em um cabeçalho chamado "Favoritos e Histórico". 2. limpar lista de documentos recentes e programas usados com mais frequência. : personaliza a aparência e comportamento da Barra de Tarefas e do Menu Iniciar. basta abrir o menu Iniciar e começar a digitar. ativar/desativar Aero Peek.2. não é preciso se lembrar de fazer backup dos arquivos. arquivos. lidar com versões anteriores e realizar restauração do sistema a um ponto anterior. Backup e Restauração 2. ou com o botão direito no botão Iniciar / Propriedades. como o autor. 3) clicar no botão Personalizar e ativar a opção Itens Recentes. É possível alterar as configurações de backup automático (como a frequência dos backups. rce l Ma Será exibido um programa. configura as conexões de rede e as contas de usuário.2. oA nd rad e 2.WINDOWS 7 17 Manual Prático de Informática para Concursos | Marcelo Andrade 2.sites. : os backups ajudam a garantir que os arquivos não serão permanentemente perdidos ou danificados em caso de acidentes.  Algum texto no conteúdo do arquivo (como o texto de um documento de processamento de texto) corresponder ao termo pesquisado ou começar com ele. o tipo de armazenamento usado ou os tipos de arquivo de que faz backup) sempre que necessário. Itens recentes: exibe uma lista de até 15 itens. Painel de Controle: personaliza as configurações do computador .2. os resultados da pesquisa são exibidos acima da caixa de pesquisa. pastas e . Caso o Backup do Windows não tenha ainda sido usado.  Novidades: usar ícones pequenos.1. À medida que se digita.2. marcar a caixa de seleção Armazenar e exibir itens abertos recentemente no menu Iniciar e na barra de tarefas. estilos visuais (Windows XP ou Clássico). mostrar o relógio. comportamento dos ícones inativos na Área de Notificação. o assistente de Backup do Windows criará automaticamente uma agenda para o usuário. Clicar em Ver mais resultados irá pesquisar todo o computador.4. Clicar no botão Apagar elimina os resultados da pesquisa e retorna à lista de programas principais. é possível abrir programas instalados no Windows. um arquivo ou uma pasta como resultado da pesquisa se:  Alguma palavra no título corresponder ao termo pesquisado ou começar com ele.1. .altera a aparência e o funcionamento do Windows. 2.4.4.  Alterados: agrupar botões semelhantes para combinar e ocultar rótulos dos botões da Barra de Tarefas.

2. configurar uma rede e solucionar problemas de conexão. Os itens em amarelo são tarefas sugeridas que o usuário deve considerar executar.  Firewall do Windows com Segurança Avançada .agenda a execução automática de programas ou outras tarefas.4. Quando o Firewall do Windows está ativado. como quando conectado a uma rede pública em um hotel ou aeroporto.4.4. gerenciar redes sem fio. O Firewall pode ser personalizado com quatro configurações para cada tipo de local de rede no Firewall do Windows. uma notificação é exibida informando que o programa foi bloqueado. A Central de Ações também monitora as configurações de manutenção do computador e fornece links para soluções de problemas e outras ferramentas que podem ajudar a corrigir problemas.18 Manual Prático de Informática para Concursos | Marcelo Andrade WINDOWS 7 2. Central de Ações : substituiu a Central de 2. ou quando um worm estiver se espalhando pela Internet. poderão ser exibidas a maioria das páginas da Web. a segurança da Internet e as configurações de controle da Conta do Usuário. gerenciando as configurações do firewall. serão automaticamente desconectadas. Para configurar os Controles dos Pais será necessário ter uma conta de administrador e os usuário controlados deverão ter contas de usuário padrão.  Gerenciamento de Impressão .  Bloquear todas as conexões de entrada. Um firewall também pode ajudar a impedir o computador de enviar software malintencionado para outros computadores. .  Ativar o Firewall do Windows: configuração selecionada por padrão.3. as configurações do software antispyware. e os programas na lista de programas permitidos são ignorados.9.  Configuração do Sistema . Central de Facilidade de Acesso usuário pode ativar e definir configurações e programas de acessibilidade disponíveis no Windows que facilitam a visualização do computador. escolher um nível de classificação etária.2.6.2. além de executar outras tarefas administrativas. 2.2.verifica a memória do computador para conferir se ele está funcionando corretamente. A Central de Ações lista mensagens importantes sobre configurações de segurança e manutenção que precisam da atenção do usuário. O filho pode clicar em um link na notificação para solicitar permissão de acesso a esse jogo ou a esse programa. É o local central para exibir alertas e tomar providências que podem ajudar a executar o Windows uniformemente.pode-se impedir que as crianças executem programas que o usuário não deseja que elas executem. Ferramentas Administrativas : local central onde o : local central : local central onde o 2. Central de Rede e Compartilhamento onde o usuário pode visualizar as informações básicas da rede à qual se encontra conectado e configurá-la.15. rce l oA nd rad e 2. Diferentemente do Sistema de Arquivos com Criptografia (EFS). definindo limites para a quantidade de horas que eles podem usar o computador. Controle dos Pais : ajudar a gerenciar o modo como Ma as crianças usam o computador. 2. alterar as configurações de seus adaptadores de rede e opções de compartilhamento avançadas. o disco rígido e o desempenho da rede.4. mas o BitLocker pode ajudar a impedir que hackers acessem os arquivos do sistema necessários para descobrir a sua senha ou que acessem a unidade removendo-a do computador e instalando-a em outro. usar o mouse e o teclado e usar outros dispositivos de entrada.  Avisar-me quando o Firewall do Windows bloquear um programa novo: o Firewall do Windows informará ao usuário quando bloquear um novo programa e lhe dará a opção de desbloqueá-lo.4. incluindo as que estejam na lista de programas permitidos: bloqueia todas as tentativas não solicitadas de conexão com o computador. o BitLocker criptografa toda a unidade.pode-se controlar o acesso a jogos.2. Firewall do Windows a proteger todos os arquivos armazenados na unidade em que o Windows está instalado (unidade do sistema operacional) e em unidades de dados fixas (como unidades de disco rígido internas).4. O usuário pode fazer logon e trabalhar com os arquivos normalmente. a maioria dos programas fica impedida de se comunicar através do firewall até que seja adicionado à lista de programas permitidos. : software pré-instalado e ativado pela Microsoft que pode ajudar a impedir que hackers ou softwares mal-intencionados (como worms) obtenham acesso ao computador através de uma rede ou da Internet.exibe informações avançadas do sistema sobre a unidade de processamento central (CPU). : pasta no Painel de Controle que contém ferramentas para administradores de sistema e usuários avançados:  Desempenho do Sistema .2. que permite criptografar arquivos individuais. o Windows Update.gerencia os diferentes serviços que são executados em segundo plano.  Diagnóstico de Memória do Windows . escolher os tipos de conteúdo que deseja bloquear e decidir se deseja permitir ou bloquear jogos não classificados ou específicos.  Jogos . exibir conflitos e resultados de sincronização e gerenciar arquivos offline.define configurações avançadas do firewall neste computador e em computadores remotos na rede. Com esta configuração. o usuário não é notificado quando o Firewall do Windows bloqueia programas. Central de Sincronização usuário pode configurar e visualizar suas parcerias de sincronização. Depois de ativar os Controles dos Pais para a conta de usuário padrão.  Agendador de Tarefas .  Permitir ou bloquear programas específicos . Esta configuração deve ser usada quando for necessária máxima proteção para o computador.gerencia impressoras e servidores de impressão em uma rede. Criptografia de Unidade de Disco BitLocker : ajuda Segurança do Windows nesta versão do Windows.identifica problemas que podem estar impedindo a execução correta do Windows.  Serviços .2. os tipos de jogos que podem jogar e os programas que podem executar.5.4.2. que será dada inserindo informações da conta. enviar e receber email e enviar e receber mensagens instantâneas. o usuário pode ajustar as seguintes configurações individuais que deseja controlar:  Limites de tempo . a memória. 2. O BitLocker To Go pode também ajudar a proteger todos os arquivos armazenados em unidades de dados externas (como unidades de disco rígido externas ou unidades flash USB). Mesmo com o bloqueio de todas as conexões de entrada. Se elas estiverem conectadas quando o tempo alocado terminar.10. como um programa antivírus que precisa ser atualizado. Quando os Controles dos Pais bloqueiam o acesso a um jogo ou programa. como tarefas de manutenção recomendadas.define limites de tempo para controlar quando as crianças têm permissão para fazer logon no computador. 2. Os limites de tempo impedem que as crianças façam logon durante as horas especificadas de forma diferentes para cada dia da semana. Os itens em vermelho na Central de Ações são rotulados como Importantes e indicam problemas significativos que devem ser resolvidos logo.16.4.4.

: exibe as configurações de laptop mais usadas.verifica se há spyware que possa se instalar no computador. músicas.4. o usuário pode ingressar em um grupo doméstico.2. O grupo doméstico é protegido por senha. pode selecionar as bibliotecas que deseja compartilhar. As definições são arquivos que atuam como uma enciclopédia de possíveis ameaças de software em constante crescimento. O Windows Defender oferece duas maneiras de ajudar evitar que o software infecte o computador:  Proteção em tempo real .  Rotação de Tela . Windows Defender : software antispyware incluído no Windows e executado automaticamente ao ser ativado. Depois que o usuário cria ou ingressa em um grupo doméstico.WINDOWS 7 19  2.altera a orientação da tela do Tablet PC de retrato para paisagem ou vice-versa.conecta um monitor adicional ao laptop e personaliza as configurações de vídeo.  Central de Sincronização . Gerenciador de Dispositivos drivers de dispositivo instalados no computador.  Status da Bateria . volume. músicas. A desativação do Firewall do Windows pode tornar o computador (e a rede.  Opções de verificação . Também é possível definir o Windows Defender para conferir se há definições atualizadas antes da verificação. Ma Utilizar um grupo doméstico facilita o compartilhamento de imagens.mostra quanto ainda resta de carga na bateria e permite selecionar um plano de energia. Ao usar o Windows Defender. permitindo compartilhar imagens. O usuário pode evitar que determinados arquivos e pastas sejam compartilhados e compartilhar bibliotecas adicionais posteriormente.2. Para ajudar a manter as definições atualizadas. agendar verificações regularmente e remover automaticamente qualquer coisa detectada durante a verificação.26. Os computadores devem executar o Windows 7 para participarem de um grupo doméstico. Grupo Doméstico bibliotecas e impressoras em uma rede doméstica.o Windows Defender o alerta quando um spyware tenta se instalar ou ser executado no computador.  Volume . O usuário pode ajudar a proteger o seu grupo doméstico com uma senha. As imagens são exibidas de acordo com o sistema e algumas imagens são adicionadas pelo fabricante do laptop. vídeos. Manual Prático de Informática para Concursos | Marcelo Andrade . Windows Mobility Center Desativar o Firewall do Windows (não recomendado): o usuário deve evita usar esta configuração. e o usuário poderá sempre escolher o que vai compartilhar com o grupo. inicia uma nova sincronização. a menos que tenha outro firewall em execução no computador.2.  Vídeo Externo . o usuário poderá ingressar nele.4.mostra o status de conexão de rede sem fio e permite ative ou desativar o adaptador de rede sem fio. documentos e impressoras com outras pessoas do grupo doméstico.  Brilho .4. documentos e impressoras com outras pessoas do seu grupo doméstico.  Rede sem Fio . caso possua uma) mais vulnerável a danos provocados por hackers e softwares malintencionados. é importante manter definições atualizadas. mas não pode criar um). rce l oA nd rad e : exibe e atualizar os : facilita o compartilhamento de 2. um grupo doméstico é automaticamente criado. 2. vídeos. a menos que lhes seja dada permissão para fazê-lo. que poderá ser alterada a qualquer momento.mostra o status de uma sincronização de arquivo em andamento.permite ajustar o volume do alto-falante do laptop ou marcar a caixa de seleção Sem Som.20. O Windows Defender usa definições para alertá-lo de possíveis riscos se ele determinar que o software detectado é um spyware ou um software potencialmente indesejado.4. o Windows Defender trabalha com o Windows Update para instalar automaticamente novas definições à medida que elas são lançadas.27.18. Outras pessoas não podem alterar os arquivos que o usuário compartilha. status da bateria e status da rede sem fio. Quando um computador é configurado com esta versão do Windows. verificar se o hardware está funcionando corretamente e modificar as configurações de hardware. Se já houver um grupo doméstico na rede.permite ajustar temporariamente o brilho do vídeo. O grupo doméstico está disponível em todas as edições do Windows 7 (no Windows 7 Starter e no Windows 7 Home Basic. como brilho.2. O uso do software anti-spyware pode ajudar o usuário a proteger seu computador contra spyware e outros possíveis softwares indesejados. Ele também alerta caso os programas tentem alterar configurações importantes do Windows. 2. configura uma parceria de sincronização ou altera as configurações na Central de Sincronização.

Windows Explorer 3. A maioria das janelas possui as mesmas partes básicas:  Barra de Título ① . Três botões aparecem sempre na Barra de Ferramentas: Organizar. Ele é especialmente útil para copiar e mover arquivos. Por padrão não é mostrada no Windows Explorer do Windows 7 pois os comandos de menu mais comuns agora podem ser acessados pela Barra de Ferramentas.na área superior livre.  Barra de Ferramentas ⑧: de forma geral. a Barra de Ferramentas e o Painel de Tarefas do Windows XP foram fundidos e a Barra de Ferramentas atual não apresenta mais botões para ativar comandos. É o gerenciador de arquivos do Windows. Restaurar.  Barra de menus ⑦: contém itens nos quais o usuário pode clicar para ativar recursos e comandos em um programa.1. No Windows Explorer do Windows 7. uma Barra de Ferramentas apresenta botões e menus dropdown distribuídos para facilitar a ativação de recursos do programa. respectivamente. mostrando apenas as tarefas que rce l oA nd rad e 1. No canto esquerdo. as ações que podem ser executadas junto a este objeto são mostradas na barra. como em um menu de contexto. exibe o título do arquivo em uso e o nome do programa aberto. Elementos das Janelas Ma Embora o conteúdo de cada janela seja diferente. deve-se clicar em Organizar / Layout / Barra de menus. são relevantes. alargá-la para preencher a tela inteira e fechá-la. reduzi-la. todas têm algumas coisas em comum. Ainda na Barra de Título. . Botão Atualizar ⑤e Caixa de Pesquisa ⑥.20 Manual Prático de Informática para Concursos | Marcelo Andrade WINDOWS 7 3. o pressionamento do ALT ou F10 permite visualizá-la temporariamente. os quais permitem ocultar a janela. Visualização ⑭. No canto direito são mostrados os botões Minimizar. No Windows Explorer. Modos de Exibição e Mostrar o Painel de Visualização: A opção Layout permite mostrar ou ocultar a Barra de Menus e os Painéis de Detalhes ⑨. facilitando a execução de tarefas comuns. Para fixá-la. a Barra de Endereços ④. Navegação ⑩ e Biblioteca ⑪. Sempre que um objeto é selecionado. é possível ver a hierarquia das pastas no computador e todos os arquivos e pastas localizados em cada pasta selecionada. são mostrados os botões Voltar e Avançar ③. Maximizar e Fechar ②. Quando necessário. aparece um ícone que representa o programa que está usando a janela (no Windows Explorer a Barra de Título não apresenta ícone do programa ou título do objeto selecionado).

os modos de exibição vão sendo ativados um a um. MOVE. Painel de Navegação ⑩: substituto do Painel de Pastas.2. que aparece na mesma posição da primeira. As bibliotecas não armazenam de fato os itens. será criado um atalho para o arquivo. Selecionar vários arquivos e/ou pastas adjacentes: clique o 1º arquivo. imagens e outros arquivos. No Painel de Pastas podemos visualizar sinais de das pastas ou unidades. de um local em uma unidade de armazenamento para outro local. Atalhos Favoritos. o usuário pode usar também bibliotecas para organizar e acessar arquivos. As bibliotecas reúnem conteúdo a partir das pastas incluídas ou dos locais de bibliotecas. O painel de detalhes mostra as propriedades mais comuns associadas ao arquivo selecionado. Redes e Pesquisas salvas. mantenha pressionada a tecla CTRL. 3. a biblioteca reúne os arquivos que estão armazenados em diversos locais. a partir do painel da direita. independentemente de onde eles estejam armazenados. MOVE. arrastando-se uma pasta ou arquivo e soltando-o em qualquer local pressionando simultaneamente a tecla ALT (ou CTRL + SHIFT). sem os mover de onde estão armazenados.1. Por exemplo. arrastando-se um arquivo para o painel da esquerda e soltando-o em qualquer local será mostrada uma lista com opções para copiar. Se uma mensagem de email. Por exemplo. se o usuário tem arquivos de música em pastas no disco rígido e na unidade externa. Mostra informações sobre a biblioteca selecionada. usando o menu Organizar por. O sinal de e antes    3.. COPIA. essa Barra de Status foi substituída por um Painel de Detalhes ⑨. arrastando seu ícone para o painel da esquerda. Painel da Visualização⑭: mostra o conteúdo da maioria dos arquivos. Uma biblioteca se assemelha em alguns pontos a uma pasta.2.  Alterar o local de salvamento padrão. Mostrar o Painel de Visualização Painel de Visualização ⑭. Usando o botão direito do mouse.2. O sinal de indica que já estamos visualizando a(s) outra(s) pasta(s) existente(s) naquela pasta ou unidade. mas o usuário pode criar novas bibliotecas para outras coleções. tipo e autor. O usuário pode procurar arquivos da mesma forma como faz em uma pasta ou exibir os arquivos organizados por propriedades como data. ao abri uma biblioteca. data e outras propriedades. Ações com Arquivos o Ma o o o o o 3. o Pressionando simultaneamente CTRL. clique o último arquivo. 3. o usuário vê um ou mais arquivos. Quando uma das pastas deste Painel é clicado. localizado no Painel de Bibliotecas (acima da lista de arquivos) de qualquer biblioteca aberta. músicas. mover ou criar atalho para o arquivo. Grupo Doméstico. a partir do painel da direita. o gerenciamento de arquivos significava organizá-los em pastas e subpastas diferentes. o em outra unidade. . o na mesma unidade.2.WINDOWS 7 21 Manual Prático de Informática para Concursos | Marcelo Andrade 2. Seguem algumas ações que podem ser executadas com bibliotecas:  Criar uma nova biblioteca. Clicar a seta preta ao lado do botão permite escolher um entre cinco modos diferentes e quatro tamanhos diferentes de ícones.. clique outros arquivos. No Windows Explorer.  Organizar itens por pasta. O local de salvamento padrão determina onde um item é armazenado quando é copiado. não-adjacentes: clique o 1º arquivo. Bibliotecas são o local onde o usuário gerencia documentos. COPIA. 3. oA nd rad e : mostra ou oculta o botão. Músicas. a Lixeira. Nesta versão do Windows. Elas monitoram as pastas que contêm os itens e permitem que o usuário os acesse e organize de várias maneiras. mas ocupando um espaço maior e mostrando mais informações. Painel da Biblioteca ⑪: é exibido apenas quando uma biblioteca está sendo visualizada (como a biblioteca Documentos) e aparece logo acima do Painel do Conteúdo. Os itens em uma biblioteca podem ser organizados de diferentes maneiras. Mover e copiar arquivos e pastas Usando o botão esquerdo do mouse. como seu nome e quantos locais estão nela agrupados e permite alterar o modo de organização dos ícones mostrados no Painel do Conteúdo. Imagens e Vídeos). Modos de Exibição : ao ser clicada a imagem do 3.2. indica que dentro da Uma biblioteca reúne arquivos de diferentes locais e os exibe em uma única coleção. movido ou salvo na biblioteca. Renomear uma pasta ou arquivo selecionado pressionar F2 clique sobre o nome da pasta ou arquivo já selecionado Arquivo / Renomear botão direito sobre o arquivo/pasta e clicar Renomear rce l unidade ou pasta podemos encontrar outra(s) pasta(s). poderá todos esses arquivos de uma vez usando a Biblioteca de música. Usando o botão esquerdo do mouse.  Incluir ou remover uma pasta. o Pressionando simultaneamente SHIFT. a data da última alteração e qualquer marca descritiva que possa ter sido adicionada ao arquivo. Por exemplo.3. o usuário pode organizar sua biblioteca de músicas por artista para encontrar rapidamente uma música de um determinado artista. diferente de uma pasta.4. Bibliotecas.  Barra de Status x Painel de Detalhes: a maioria dos programas mostra uma barra horizontal na parte inferior da janela onde aparecem informações ao usuário sobre o arquivo em uso ou sobre o objeto selecionado na janela. a partir do painel da direita. um arquivo de texto ou uma imagem forem selecionados. Porém. é um painel à esquerda da área de trabalho do WE que mostra uma árvore de pastas hierarquizada com atalhos para todas as unidades de disco. Bibliotecas Nas versões anteriores do Windows. em sequencia (a opção Ícones ativa apenas Ícones Grandes). seu conteúdo é mostrado no Painel do Conteúdo ⑫ (único sempre visível). seu conteúdo poderá ser visto sem abri-lo em um programa. Existem quatro bibliotecas padrão (Documentos. como o autor. a área de trabalho. mantenha pressionada a tecla SHIFT.

como as que o usuário copia de um CD de áudio ou as baixadas da Internet. uma caixa de diálogo é apresentada ao usuário para confirmar a exclusão de uma pasta ou arquivo. cópias de todos os arquivos na pasta são armazenadas no disco rígido do seu computador. recortar o objeto e colar na pasta Lixeira. ele apenas é movido para a Lixeira onde fica temporariamente armazenado até a Lixeira ser esvaziada. Por padrão. em Documentos. botão direito / Restaurar. ela poderá ser incluída desde que o conteúdo da pasta seja indexado. planilhas. Se a pasta estiver em um computador que faça parte do grupo doméstico. como a unidade C do computador. Imagens ou Músicas. Assim que tornar a pasta disponível offline. os arquivos movidos. o Para mostrar novamente o ícone da Lixeira na área de trabalho do Windows: Painel de Controle / Personalização / Alterar ícones da área de trabalho. Imagens e Vídeos). os arquivos movidos. o usuário poderá incluí-la em uma biblioteca. o É possível configurar a Lixeira para que os arquivos não sejam para ela movidos. o Um arquivo. Se a pasta estiver em um dispositivo incompatível com bibliotecas (como uma unidade de disco rígido externa). copiados ou salvos na Biblioteca Documentos são armazenados na pasta Meus Documentos. o Ao restaurar um arquivo da Lixeira. o O Windows reserva. Músicas. Com isso. o É possível esvaziar toda a Lixeira. 2. copiados ou salvos na Biblioteca Imagens são armazenados na pasta Minhas Imagens. 4. o usuário deverá poder incluí-la diretamente na biblioteca. Isso criará versões offline dos arquivos na pasta e adicionará esses arquivos ao índice no seu computador. ou arquivos de vídeo baixados da Internet. o mesmo voltará para o local de origem. Quando o usuário torna uma pasta de rede disponível offline. o conteúdo da pasta só estará disponível quando o dispositivo estiver conectado ao computador. O usuário também pode criar novas bibliotecas. 5. Quando o usuário exclui um arquivo do computador. o Para excluir definitivamente arquivos ou pastas.  Biblioteca Vídeos. Por padrão. do scanner ou de emails recebidos de outras pessoas. o usuário pode clicar no botão Iniciar e. o estado original dela poderá ser restaurado no Painel de Navegação se o usuário clicar com o botão direito do mouse em Bibliotecas e clicar em Restaurar bibliotecas padrão. como clipes da câmera digital ou da câmera de vídeo. exceto quando arrastados para a Lixeira. se o usuário incluir uma pasta em uma biblioteca e excluir a pasta de seu local original. ainda ocupa espaço no disco rígido de onde foi excluído. podendo o usuário configurar esse tamanho até o limite da capacidade total do disco.  Biblioteca Documentos. Por padrão. ela poderá ser incluída. é possível realizar as mesmas tarefas acima. 3. a biblioteca será movida para a Lixeira.  Biblioteca Músicas. Ma rce l oA nd rad e através de seu ícone na área de trabalho O Windows tem quatro bibliotecas padrão: Documentos. clicar com o botão direito do mouse sobre o objeto a ser excluído e escolher a opção Excluir no menu de contexto. Organiza as músicas digitais. inicialmente.5. Imagens e Vídeos. copiados ou salvos na biblioteca Músicas são armazenados na pasta Minhas Músicas. sem passar pela lixeira. 10% da capacidade de armazenamento de cada disco local ou partição para a Lixeira. enquanto armazenado na Lixeira. Se o usuário excluir acidentalmente uma das quatro bibliotecas padrão (Documentos. Essa caixa de diálogo é uma ferramenta de segurança do Windows que tenta impedir exclusões acidentais. não serão excluídos. Se o usuário excluir uma biblioteca. Músicas. o usuário tem a oportunidade de recuperar arquivos excluídos e restaurá-los para os locais originais. Da mesma forma. em seguida. apresentações e outros arquivos relacionados a texto. mas sempre removidos permanentemente. menu Arquivo / Restaurar ou clicar o botão Restaurar este item da Barra de Ferramentas. Organiza e arrumar seus vídeos. Seu espaço será liberado quando o arquivo for removido da Lixeira. confirmando a exclusão. os arquivos movidos. Se a pasta estiver em um dispositivo de rede que não faça parte do seu grupo doméstico. usando opções do clique duplo / Restaurar. pressionar a tecla delete. sejam elas obtidas da câmera. Se o usuário excluir arquivos ou pastas dentro de uma biblioteca. ela poderá ser incluída. Organiza as imagens digitais. a pasta não poderá mais ser acessada na biblioteca. Características da Lixeira: o Para excluir arquivos e levá-los para a Lixeira. uma maneira fácil de indexá-la é tornar a pasta disponível offline. . pode-se adotar. Os arquivos e as pastas que podiam ser acessados na biblioteca serão armazenados em outro local e. copiados ou salvos na biblioteca Vídeos são armazenados na pasta Meus Vídeos. arrastar o ícone do objeto para a Lixeira. o Não é possível restaurar arquivos excluídos definitivamente. os arquivos movidos. O usuário pode incluir pastas em uma biblioteca a partir de muitos locais diferentes. No entanto. o Apenas arquivos de discos rígidos (HDs) conectados diretamente ao computador vão para a lixeira. Lixeira Lixeira é uma pasta especial do Windows que pode ser acessada ou Windows Explorer .  Biblioteca Imagens. o Não é possível abrir arquivos que estão na Lixeira. Imagens ou Músicas. mantendo pressionada a tecla SHIFT. os seguintes procedimentos: 1.22 Manual Prático de Informática para Concursos | Marcelo Andrade WINDOWS 7 Para abrir as bibliotecas Documentos. 3. clicar a opção de menu Arquivo / Excluir. Se a pasta de rede não estiver indexada. Organiza documentos de processamento de texto. Se a pasta já estiver indexada no dispositivo em que estiver armazenada. uma unidade de disco rígido externa ou uma rede. por padrão. usando ferramentas disponíveis numa instalação padrão do Windows. eles também serão excluídos de seus locais originais. Por padrão. o É possível restaurar arquivos e pastas da Lixeira para qualquer outro local usando Recortar / Colar ou arrastando-os. Para remover um item de uma biblioteca sem excluí-lo do local em que ele está armazenado. portanto. que podem incluir até 50 pastas. o Por padrão. remova a pasta que contém o item.

o núcleo do sistema. com ou sem modificações. Sugestões.Executar o programa. O que diferencia uma da outra é a maneira como são organizados e pré-configurados os aplicativos e como será feita a instalação do sistema. o kernel é o próprio sistema operacional – o restante é acessório. as liberdades cruciais que definem o "software livre" são garantidas a todos que tem uma cópia. quando Richard Stallman iniciou sua carreira no Laboratório de Inteligência Artificial do MIT (Massachusetts Institute of Technology). removendo os obstáculos impostos pelos donos dos softwares proprietários. A implementação específica de copyleft usada para a maior parte do software GNU é a GNU General Public License (Licença Pública Geral). O kernel do Linux em si é muito pequeno e não tem muita coisa. Histórico Em 1971. GNU GPL ou simplesmente GPL. isso significa que o código fonte deve estar disponível. Em 1991. Fedora. as versões modificadas também devem ser livres. outros programas que. ou seja. o estudante finlandês Linus Torvalds desenvolveu um kernel Unix-like. não apenas ser popular. modificar o programa. formatadores de texto. usar e distribuir. A GPL é a licença com maior utilização por parte de projetos de software livre. em 1985. Kernel e Distribuições No Linux. A idéia central do copyleft é dar a todos permissão para executar o programa. mas no sentido oposto de seu propósito habitual: em vez de um meio de privatização do software. o qual usa a lei de direitos autorais dos softwares licenciados (copyright). LIBERDADE NRO 3 . FSF e mascote Linux (Tux) Software livre é software que vem com permissão para qualquer um copiar. Entre os gerenciadores de boot mais comuns estão o GNU/Grub (GRand Unified Bootloader) e o LILO (LInux LOader). os aplicativos (para digitar textos. exceto um: compiladores. façam o sistema completo e amigável para um usuário qualquer. Cada uma dessas mesmas pessoas ou instituições relança o Linux com seu próprio nome. Slackware. O primeiro objetivo do projeto deveria ser a construção de um sistema operacional. no início dos anos 80. LIBERDADE NRO 2 . Mandrake.Aperfeiçoar o programa e liberar os seus aperfeiçoamentos. Suse. 1. Kurumin. Muitas empresas e programadores obtêm o Kernel do Linux e juntam a ele outros programas que julgam importantes. Dual Boot Dual boot ou multi boot é a possibilidade de se escolher um entre vários sistemas operacionais disponíveis para um mesmo computador. A combinação do Linux com o quase completo sistema GNU resultou em um sistema operacional completo: o sistema GNU/Linux. Isso garante que o trabalho baseado em software 14 ESC (Elogios. Porém. Ubuntu. quase todos os softwares passaram a ser proprietários. Algumas distribuições são bem pequenas (cabendo em um disquete ou em um CD) e outras já são bem maiores (com centenas de programas juntos). e distribuir versões modificadas. para que o Linux seja utilizável. fazia parte de uma comunidade que incluía empresas e programadores onde havia cooperação entre seus membros. LIBERDADE NRO 1 . 2. gratuitamente ou por um preço. Assim. em grande parte devido à sua adoção para o Linux. De 1984 ao início dos anos 90 o Projeto GNU já havia conseguido produzir todos os componentes principais do sistema operacional. ele apresenta um menu de opções para que o usuário possa escolher um entre os sistemas operacionais disponíveis para aquela inicialização. proibindo e impedindo a livre troca de softwares entre os usuários. Para um copyleft efetivo. a GPL baseia-se em 4 liberdades: LIBERDADE NRO 0 . outras pessoas se envolveram no projeto e. as interfaces gráficas (ambientes que apresentam ícones e janelas. A meta do Projeto GNU era dar liberdade aos usuários. Mandriva. Porém. chamado Distribuição Linux. São exemplos de distribuições: Red Hat. de modo que toda a comunidade se beneficie deles. uma instituição filantrópica para o desenvolvimento dos softwares livres e arrecadar fundos para ajudar a desenvolver o GNU.Master Boot Record) permitindo a inicialização seletiva do sistema operacional. como o Windows). Logomarcas do Projeto GNU. software de email e muitos outros estavam prontos. ou com algum “apelido”. que serviria como base para a instalação de qualquer outro software livre. para qualquer propósito. editores.com . Como o interesse no Projeto GNU e seus softwares começou a crescer. junto com o kernel. por exemplo) e outros mais. Numa tentativa de trazer de volta o espírito cooperativo que prevalecia na comunidade de informática nos seus primórdios. é necessário que existam. se ele for publicado. copiar o programa. e porque a compatibilidade tornava fácil para os atuais usuários do Unix a mudança para o GNU. É aí que entram os Shell (ambientes onde o usuário pode comandar o sistema através de comandos de texto). O sistema operacional Unix foi escolhido como modelo por ser um software com design geral já testado e portável. Então. mas não a permissão para adicionar restrições próprias. Críticas): marrrcelo. Em particular.Estudar como o programa funciona e adaptálo para as suas necessidades. Em termos gerais. desenhar e acessar a Internet. pois eles tornam-se direitos inalienáveis.info@gmail. também. compartilhando programas. construir planilhas. já que ele é o sistema propriamente dito. Stallman idealizou o Projeto GNU (Gnu is Not Unix) em 1983. Gentoo. Debian.Marcelo Andrade Software Livre e Linux GNU se torne disponível para a comunidade. O método utilizado é chamado de Copyleft. Conectiva. foi criada a Free Software Foundation. torna-se um meio de manter o software livre. com a intenção de criar um sistema operacional livre e tornar a cooperação possível outra vez. mas claro que tem o mais importante. Quando dois ou mais sistemas estão instalados em um mesmo disco rígido particionado. é necessária a instalação de um gerenciador de boot (boot manager) que consiste em um programa instalado a partir do Linux que gerencia o setor de boot do HD (MBR . foram criadas algumas regras de distribuição que evitassem a transformação do software GNU em software proprietário. batizou-o Linux e o disponibilizou em 1992.Redistribuir cópias de modo que você possa ajudar ao seu próximo. mas o faltava o kernel. 3.

Por isso. mas em Linux ele serviria). o EXT3 (similar ao NTFS) e o Reiser. não possui assistência técnica oficial. mas será possível executar um programa desenvolvido para Windows no Linux. sendo os mais conhecidos o bash e o sh. uma informação aparece no campo de inserção de comandos. em dado momento. O Linux conta com mais de um. Multiusuário: várias pessoas podem utilizar o Linux em um computador. se o símbolo for $. administração do sistema. É também o sistema de arquivos que determina como os dados podem ser acessados. janelas e menus. Também possui mais ferramentas de controle. A memória virtual no Linux utiliza uma partição do HD. permite o uso do mouse e ícones. aumentando a vida útil do hardware (um 486 não serve mais para rodar em ambiente Windows. Shell e Usuários O Linux. e não um arquivo.com/group/marrrceloandrade . incapaz de acessar todos os recursos que um administrador acessa. Simulação de programas: para garantir maior compatibilidade. usando simuladores instaláveis à parte. quando o Linux é instalado em dual boot com outros sistemas. Quando o comando é inserido. destacam-se o EXT2 (similar ao FAT32). é muito mais fácil modificar o kernel para impedir uma vulnerabilidade no Linux do que atualizar diariamente um antivírus ou realizar correções no Windows. Quando um terminal é acessado. por exemplo.groups. O Linux possui suporte de leitura e escrita a vários sistemas de arquivos. Para isso. Isso significa que será necessária a apresentação do login (nome cadastrado no sistema para o usuário) e da password (senha) para que se tenha acesso ao sistema. As interfaces gráficas mais conhecidas são a KDE. Se o símbolo for #. Segurança: o Linux é pouco vulnerável a vírus de computador porque o seu sistema de segurança impede o controle do vírus na máquina. O caractere que aparece no final indica qual o poder do usuário. restando apenas o modo texto (para a inserção de comandos). copiados. 4.3. Por outro lado. é depois do caractere $ ou # que o usuário pode digitar os comandos. br. além de alguns sistemas nativos. É facilmente adaptável a várias arquiteturas (como computadores de mão) e é portável. ele poderá ler e escrever nas partições formatadas em FAT e NTFS. assim como qualquer sistema operacional moderno. determinadas tarefas só podem ser executadas por comandos digitados. inclusive ao mesmo tempo. O Linux tem ambientes gráficos.4. Porém. o que significa dizer que o Linux necessita de um espaço livre no disco rígido para usar como memória RAM. É importante saber interpretá-la. A separação de privilégios entre processos. é perfeitamente capaz de oferecer interação com o usuário através de gráficos. A utilização de memória virtual aumenta o desempenho do sistema mantendo os processos ativos na RAM e os inativos no HD.1. veja os exemplos abaixo: Exemplo 1: [root@tosha /root]# Exemplo 2: [marrrcelo@queijominas /]$ Nos exemplos. Portanto. 4. é impossível utilizar um disco rígido (e outros dispositivos) para armazenamento de informações.7. cabe ao interpretador de comandos (também conhecido como shell) executá-lo. 4. Além disso. Sistemas de arquivos: um sistema de arquivos é uma estrutura que indica como os dados devem ser gravados em dispositivos de gravação. Entre os sistemas nativos. Independentemente de qual seja. lançado em 29 de novembro de 2005 (hoje na versão 4. protegidos e eliminados. e gerenciar como partes de um arquivo podem ficar "distribuídas" nas áreas de armazenamento.5.3) 4. 4. Possui um completo sistema de documentação: cada detalhe do Linux é referenciado em mais de dez mil páginas. O principal simulador é o Wine (Wine Is Not an Emulator). de diversos sistemas operacionais. Os nomes que aparecem depois do @ indicam o computador que está sendo acessado seguido do diretório. como Windows. O desempenho não será excelente. movidos. Além do mais. fazendo com que seja possível utilizar a maioria de seus recursos através do mouse. Cada usuário é reconhecido pelo sistema quando inicia suas atividades mediante a apresentação de um nome e uma senha (previamente cadastrados).2. 4. a palavra existente antes do símbolo @ diz qual o nome do usuário que está usando o terminal. Gnome (GNU Network Object Model Environment) e X11 (X Windows System). como no Windows.yahoo. significa que usuário tem poderes de administrador (root). como firewall e Proxy. inclusive ferramentas mais robustas para gerenciamento de rede. renomeados. Memória Virtual: utiliza memória virtual. Linux 4. com código-fonte aberto (opensource) e que pode ser livremente distribuído nos termos da GPL. o Linux permite rodar programas para DOS ou para Windows.Manual Prático de Informática para Concursos 15 4. Conceitos Gerais O Linux é um sistema operacional livre. Entretanto. Interface Gráfica: o sistema Linux pode se apresentar para o usuário do mesmo modo amigável que o Windows. KDE 3. o modo gráfico pode não estar disponível. É de acordo com os recursos oferecidos por essa estrutura que é possível determinar o espaço disponível e ocupado em disco.6.5. sem um sistema de arquivos. o uso de contas privilegiadas e política de permissões e senhas ajudam a impedir que malwares se instalem ou alterem configurações importantes no sistema. significa que este é um usuário comum.

txt resultado: mostra o conteúdo do arquivo info.txt e mostra o resultado na tela. pastas e links usando números.mostra ou altera a data e a hora atual. As permissões a seguir indicam. como se o sistema acabasse de ter sido acessado. w (modificação). Críticas): marrrcelo.remove trabalhos da fila de impressão. cp origem destino (copy) . cat arquivo (concatenate) – concatena arquivos ou mostra o conteúdo de um arquivo.lista os arquivos e diretórios da pasta atual. = (define) r (permissão de leitura). basta digitar cd /mnt.copia um arquivo ou diretório para outro local. solicita a senha e cria o diretório home do usuário.Marcelo Andrade 5. clear . kill .busca por tipo size .mostra qual o número de identificação do usuário especificado no sistema. deve-se digitar o comando seguido do diretório da pesquisa mais um parâmetro e o termo da busca.elimina todo o conteúdo visível. date . A relação a seguir mostra os principais comandos seguidos de uma descrição: adduser – adiciona usuário ao sistema.txt.mostra a quantidade de memória RAM disponível. diretório ou link> (change mode) . history . emacs . para copiar o arquivo info. basta digitar cp info.pdf. d (diretório). o grupo a que pertence o usuário pode apenas ler.txt /home/info2.move o arquivo ou o diretório para o destino especificado. cat info. usuário dono e grupo dono 512 280232 tamanho em bytes Nov 12 23:30 Nov 16 20:52 data/hora última modificação Editais/ banca. cd diretório (change directory) . pode-se usar o comando chmod nos modos simbólico ou numérico: chmod <ugOa> <+-=><rwx> <arquivo.mostra os últimos comandos inseridos pelo usuário. g (grupo).pdf resultado: dá permissão ao grupo do dono para a realização de modificações no arquivo banca. outros usuários não podem ler ou modificar. um ou outro comando pode estar indisponível.mostra as diferenças entre os conteúdos de dois arquivos de texto ou diretórios.abre um diretório. chmod 545 /etc/ppp resultado: dá permissão de xr ao dono.busca por data de modificação finger usuário . alguns comandos só podem ser executados por usuários com privilégios de administrador.info@gmail.mostra informações de um arquivo.busca pelo tamanho do arquivo mtime . id usuário . C (arquivo especial de caractere). que é formada por dez caracteres e pode ser dividida em quatro partes: tipo r w permissões do dono r permissões do grupo permissões dos outros Os tipos possíveis são: .imprime o arquivo especificado. Para ir ao diretório raiz a partir de qualquer outro.txt e info2.pdf.abre o navegador de internet de mesmo nome. x (execução) chmod g+w banca.exibe informações sobre o usuário indicado. poderá ser lido apenas pelos usuários do grupo do dono e nenhum outro usuário do sistema terá qualquer direito sobre ele. file arquivo . Sugestões.mostra o espaço em disco ocupado por um diretório recursivamente. cat info.txt info2. onde: u (usuário).(somente escrita) 3 : -wx (escrita e execução) 4 : r-. r ao grupo e xr aos usuários. du diretório (directory usage) . lprm .pdf nome do arquivo ou pasta O primeiro grupo de informações mostra a string. Além disso. Comandos Para utilizar os comandos em Linux. ls (list) . Cada um desses objetos oferece um certo nível de permissão para execução (execute – x). Por exemplo. Quando usado o comando ls –l é listado com detalhamentos o conteúdo de uma pasta. p (canal) e s (socket). digite cd / ou cd ~ para ir à pasta pessoal do usuário atual. lpq . B: número de 0 a 7 que define os direitos dos usuários pertencentes ao grupo do DONO sobre o objeto. Permissões Os arquivos.(arquivo comum). lpr arquivo . passwd usuário (password) – cadastra ou altera senha. E os números significam: 0 : --.cria um ou vários diretórios (separados por espaços) dentro do diretório atual. bloqueia (-l) e desbloqueia (-u) usuários.txt resultado: concatena os arquivos info.mostra o status da fila de impressão. ou permissões do arquivo banca. mv origem destino (move) .txt para /home.encerra (mata) processos em andamento. lynx .(somente leitura) 5 : r-x (leitura e execução) 6 : rw. pastas e links usando símbolos. a (todos) + (adiciona permissão). O (outros). Parâmetros: name . dependendo da distribuição Linux utilizada.busca por nome type . escrita/alteração/remoção (write – w) e leitura (read – r). deixando a linha de comando no topo. echo [mensagem] – mostra mensagens na tela.mostra o espaço livre/ocupado pelas partições.(remove). onde: 16 ESC (Elogios.exibe um calendário. escrita e execução) chmod 640 info. em relação ao diretório /etc/ppp.txt poderá ser lido e escrito pelo dono (não executado). incluindo suas permissões: drwx------rw-r----permissões 2 root root 1 root root links. b (arquivo de bloco).abre o editor de textos emacs. find diretório parâmetro termo . df . que o dono do arquivo pode ler e modificar e o arquivo não é executável. É importante frisar que. pastas e links (objetos) no GNU/Linux pertencem a um usuário (dono do objeto. free .o comando find serve para localizar informações. cadastrado no sistema em /etc/passwd) e um grupo (elemento cadastrado em /etc/group).txt na tela. para abrir a pasta /mnt.txt com o nome info2.(nenhuma permissão) 1 : --x (somente execução) 2 : -w. halt . C: número de 0 a 7 que define os direitos dos demais usuários sobre o objeto. Por exemplo. chmod ABC <arquivo. neste exemplo. basta digitá-los e pressionar a tecla Enter. Para isso. cal (calendar) . diretório ou link> (change mode) .com .(leitura e escrita) 7 : rwx (leitura. diff arquivo1 arquivo2 (difference) .altera as permissões de arquivos. mkdir diretório (make directory) .desliga o computador.txt x=1 w=2 r=4 -=0 resultado: o arquivo info. Para alterar as permissões. A: número de 0 a 7 que define os direitos do usuário DONO sobre o objeto. .altera as permissões de arquivos.

Manual Prático de Informática para Concursos ps (process stat) - mostra os processos em execução. pwd (pathway directory) - mostra o diretório em que você está. reboot - reinicia o sistema imediatamente. rm arquivo (remove) - apaga o arquivo especificado. rmdir diretório (remove directory) - apaga o diretório especificado, desde que vazio. sleep tempo – deixa o computador em espera por segundos, minutos, horas ou dias). shutdown - desliga ou reinicia o computador. shutdown -r now: reinicia o computador shutdown -h now: desliga o computador O parâmetro now pode ser modificado para indicar daqui a quanto tempo o comando deve ser executado: shutdown -r +10 irá reiniciar daqui a 10 minutos. su (subsitute user) – alterna o usuário atual. tar -xzvf arquivo.tar.gz - extrai um arquivo compactado em tar.gz. telnet - ativa o serviço de Telnet em uma máquina. Para acessar esse computador a partir de outros por Telnet, basta digitar telnet nomedamáquina ou telnet IP. Por exemplo: telnet 192.168.0.10. top - exibe a lista dos processos, conforme os recursos de memória consumidos. uname - mostra informações do sistema operacional e do computador. useradd usuário - cria uma nova conta de usuário, sem parâmetros. userdel usuário - apaga a conta do usuário especificado. uptime - mostra a quantas horas o computador está ligado. vi - inicia o editor de textos vi. w - mostra os usuários logados atualmente no computador, mostrando mais detalhes que o comando who. whereis nome - procura pelo binário do arquivo indicado, útil para conhecer seu diretório ou se ele existe no sistema. who - mostra os usuários conectados ao sistema, o terminal, data e hora da conexão. whoami – exibe o nome do usuário que está conectado. Praticamente todos os comandos citados possuem parâmetros que permitem incrementar suas funcionalidades. Por exemplo, se você digitar o comando ls com o parâmetro -R (ls -R), este mostrará todos os arquivos do diretório atual e subdiretórios, inclusive os arquivos ocultos (o parâmetro –R gera uma operação recursiva pois varre diretórios). A forma mais prática de conhecer os parâmetros disponíveis para cada comando é consultando as informações de ajuda. Para isso, pode-se usar a chave --help após o comando para o qual se deseja conseguir informações. Também é possível utilizar os comandos man, help ou info, seguidos do comando para o qual se deseja obter informações mais detalhadas. Alguns comandos podem ser utilizados em conjunto, um após o outro, na mesma linha de comando, usando alguns caracteres especiais. Para a execução de dois ou mais comandos de forma seqüencial, sem nenhuma relação de dependência entre eles, usa-se o caractere “;” (ponto e vírgula): cd /home/marrrcelo ; cat info.txt ; sleep 60 ; shutdown –h +5
resultado: vai para a pasta do usuário marrrcelo, mostra o conteúdo do arquivo info.txt, aguarda 60 segundos e desliga o computador em 5 minutos

17

Para o redirecionamento (desvio) de comandos, três caracteres especiais podem ser utilizados. O caractere “>” (maior) redireciona a saída de um comando para um dispositivo ou arquivo ao invés de mostrar seu resultado na tela. Quando é usado com arquivos, este redirecionamento cria ou substitui o conteúdo do arquivo. Os caracteres “>>” (maior maior) executam a mesma ação, porém acrescentando o resultado do comando ao conteúdo do arquivo: ls > info.txt
resultado: envia a listagem da pasta atual para o arquivo info.txt, criando o arquivo ou substituindo seu conteúdo já existente.

ls >> info.txt
resultado: envia a listagem da pasta atual para o arquivo info.txt, acrescentando essas informações ao conteúdo já existente.

Para a execução de comandos concatenados (encadeados ou conectados) onde o segundo aproveite o resultado do primeiro na sua execução pode-se utilizar o caractere “|” (pipe, barra vertical). ls –R | lpr
resultado: lista diretórios e sub-diretórios recursivamente e envia essa informação para o próximo comando, que irá imprimi-la.

6. Diretórios
No Linux, o sistema de diretórios e arquivos começa na raiz, simbolizada por “/”. Abaixo dela é possível achar os diretórios dos usuários, das configurações globais, dos programas instalados e dos dispositivos disponíveis no computador. Essa estrutura foi inspirada no Unix e é usada em quase todas as distribuições Linux. /bin - contém arquivos programas do sistema que são usados com freqüência pelos usuários. /boot - contém arquivos necessários para a inicialização do sistema. /cdrom - ponto de montagem da unidade de CD-ROM. /media - ponto de montagem de dispositivos diversos do sistema (rede, pen-drives, CD-ROM em distribuições mais novas). /dev - contém arquivos usados para acessar dispositivos (periféricos) existentes no computador. /etc - arquivos de configuração de seu computador local. /floppy - ponto de montagem de unidade de disquetes /home - diretórios contendo os arquivos dos usuários. /lib - bibliotecas compartilhadas pelos programas do sistema e módulos do kernel. /lost+found - local para a gravação de arquivos/diretórios recuperados pelo utilitário fsck.ext2. Cada partição possui seu próprio diretório lost+found. /mnt - ponto de montagem temporário. /proc - sistema de arquivos do kernel. Este diretório não existe em seu disco rígido, ele é colocado lá pelo kernel e usado por diversos programas que fazem sua leitura, verificam configurações do sistema ou modificar o funcionamento de dispositivos do sistema através da alteração em seus arquivos. /root - diretório do usuário root. /sbin - diretório de programas usados pelo superusuário (root) para administração e controle do funcionamento do sistema. /tmp - diretório para armazenamento de arquivos temporários criados por programas. /usr - contém maior parte de seus programas. Normalmente acessível somente como leitura. /var - contém maior parte dos arquivos que são gravados com freqüência pelos programas do sistema, e-mails, spool de impressora, cache, etc.

Para a execução de comandos em segundo plano (background), deixando o Shell livre para a execução de outros comandos, deve-se usar o “&” (E comercial) ao final do comando: find –name info.txt &
resultado: procura pelo arquivo de nome info.txt em segundo plano, liberando o Shell para a digitação de outros comandos.

br.groups.yahoo.com/group/marrrceloandrade

Linux

Marcelo Andrade

7. Utilitários e Aplicativos para Linux
7.1. Pacote de Escritório (semelhante ao Microsoft Office): OpenOffice, BrOffice, KOffice, Siag Office. 7.2. Processador de Textos (semelhante ao Word): OOWriter, AbiWriter, KWord, LaTeX. 7.3. Editor de Textos (semelhante ao Bloco de Notas e WordPad): vi, KWrite, Kate, BlueFish, LeafPad. 7.4. Planilhas Eletrônicas (semelhante ao Excel): OOCalc, GNumeric, KSpread. 7.5. Apresentação de Slides OOImpress, KPresenter. (semelhante ao PowerPoint):

7.26. VoIP (semelhante ao Skype): Skype, Linphone, OPenwenGo, Ekiga, GNU Bayonne, Openh323, OpenPhone, tkPhone, NauPhone, Twinkle, GnomeMeeting, Gizmo, Kphone. 7.27. Servidor HTTP: Apache, iPlanet, thttpd, lighttpd, YAWS ZOPE. 7.28. Servidor de arquivos e impressão: Samba, NFS. 7.29. Servidor FTP: proftpd, vsftpd, pure-ftpd. 7.30. Groupware (sevidor de email, contatos, documentos): Citadel, Zimbra, Open-Xchange. 7.31. Antivírus: ClamAV, AVG, Avast Home for Linux. 7.32. Firewall (semelhante ao ZoneAlarm): Guarddog, Firestarter, GUFW, Netfilter, IPTables, IPChains e IPFWadm, Kmyfirewall, Easy Firewall Generator, Firewall Builder, Shorewall, Smoothwall, IPCop, Zorp. 7.33. Simulador de ambiente Windows: WINE 7.34. Gerenciador de Banco de Dados: MySQL 7.35. Linguagem de programação: PHP, Python, Perl 7.36. Filtro Antispam: SpamAssassin, DSPAM. 7.37. Editores de Imagens (semelhante ao Corel): GIMP, GIMPShop, Krita, Pixel, LightZone, Inkscape, XnView, GQView, Mirage, GThumb, Blender, Maya, Softimage, K-3D. 7.38. Vídeo e Audio Players (semelhante ao Windows Media Player e Winamp): MPlayer, Xine, Totem, Kaffeine, VLC, amaroK, aTunes, XMMS, BMP, Audacious, noatun, RhythmBox, xine will play aac and wma, Banshee. 7.39. Gerenciador de Arquivos (semelhante ao Windows Explorer): Konqueror, Gnome-Commander, Nautilus, Endeavour Mark II, XWC. 7.40. Outros: Bash (shell compatível com GNU), Gzip (compressão de arquivos e pastas), Gnash (player e plugin para browser do formato de arquivo Adobe Flash), Gnuzila (aplicativos para Internet), Klipper (área de transferência), Xconfigurator (painel de controle do sistema), fsck (correção de arquivos corrompidos) Mais informações: http://wiki.linuxquestions.org/wiki/Applications http://www.linuxrsp.ru/win-lin-soft/table-eng.html

7.6. Banco de Dados (semelhante ao Access): OOBase, Kexi 7.7. Gerenciador de Correio Eletrônico (semelhante ao Outlook): Evolution, Kontact, BALSA, Mozilla Thunderbird e Sunbird, Claws Mail, Sylpheed, KMail, Gnus, Balsa, Arrow, GnuMail, Althea, LiaMail. 7.8. Gravador de CD/DVD (semelhante ao Nero): K3b, XCDRoast, Gnome-Toaster, KOnCd, Eclipt Roaster, GCombust. 7.9. Gerenciador de Finanças (semelhante ao Money e Quicken): GNUCash, KMyMoney, jGnash. 7.10. Duplicação de HD - imagem de disco (semelhante ao Norton Ghost): Partition Image, g4u, Mondo, DD. 7.11. Particionador de Disco (semelhante ao Norton Partition Magic): QTParted, GParted. 7.12. Analisador de Uso do Disco (semelhante ao Disk Size Explorer): File Light, Konkeror. 7.13. Atualização do Sistema e Adicionar/Remover Programas (semelhante ao Windows Update e Painel de Controle): apt-get, Aptitude, portage, rpm, urpmi, yast, yum, Synaptic. 7.14. Compactadores de Arquivos (semelhante ao 7-Zip, Winzip, Winrar): Karchiver, Ark (kdeutils), hjsplit, Gnozip, Gnochive, FileRoller, Unace, LinZi, TkZip. 7.15. Identificador de Erros em Arquivos (semelhante ao chkdsk): fsck. 7.16. Gravadores ISO (semelhante ao Daemon Tools): mount, GMount-ISO. 7.17. Leitores PDF (semelhante ao Acrobat PDF Reader): Adobe Acrobat Reader, Xpdf, Kpdf, Ghostview, Evince, GV, GGV, GhostView, Kghostview. 7.18. Navegadores Web (semelhante ao Microsoft Internet Explorer): Lynx, Google Chrome, Amaya, Cheetah, Chimera, Dillo, Emacs, Encompass, Epiphany, Mozilla Firefox/Firebird, Galeon, Grail, HotJava, Kazehakase, Konqueror, MMM, Nautilus, Netscape, Opera, Prism. 7.19. Comunicação Instantânea (semelhante ao MSN): aMSN, Emesene Messenger, Mercury Messenger, KMess, KMerlin, PidgIn, Kopete, Gabber, Centericq, LICQ, Kopete, EveryBuddy, Yahoo Messenger. 7.20. Cliente FTP (semelhante ao CuteFTP): FileZilla FTP Client, KFTPGrabber, Kasablanca, FireFTP, Konqueror, KBear, CrossFTP, Nautilus, GFTP, Igloo FTP. 7.21. Chat (canais IRC): XChat, Konversation, Quassel, KVIrc, BitchX, IRSSI 7.22. Gerenciador Pessoal: Kontact, Evolution, Tomboy, Gourmet Recipe Manager. 7.23. Compartilhamento da Área de Trabalho (semelhante ao VNC): TightVNC, RealVNC, rdesktop, FreeNX, x11vnc, Synergy, XDMCP, KDE Universal Remote Desktop. 7.24. Cliente de Redes P2P - ED2K, Gnutella e BitTorrent (semelhante ao eMule): aMule, MLDonkey, LimeWire, Azureus, Qtorrent, Ktorrent, bittornado, Deluge, Transmission, TheCircle, Snark.

8. Configurações em arquivos texto
Diferentemente de sistemas como o Microsoft Windows, que utilizam um registro para guardar as configurações de sistema e de usuário, toda a configuração do Linux é baseada em arquivos texto. As configurações globais que valem para todos os usuários do sistema, como a de rede (endereço de ip, gatway e DNS), ficam em arquivos texto no diretório /etc. Já as configurações específicas de cada usuário, como o papel de parede, ficam dentro do diretório pessoal, localizado em /home/usuário, onde usuário é o nome do usuário usado para iniciar a sessão. Para os usuários avançados, esta forma de configurar o sistema é bastante útil. Leva-se bastante tempo para entender os arquivos e configurar o sistema, mas é possível configurar o software minuciosamente para ser executado da maneira desejada, e em caso de panes no sistema como a falha de um disco rígido, basta reinstalar o Linux e restaurar o backup da pasta /etc. e /home que tudo voltará ao normal. O que as distribuições atuais fazem para que o usuário leigo configure o Linux de forma rápida é criar interfaces gráficas que alteram os arquivos de configuração, facilitando assim configurações básicas como alteração de senhas, configurações de rede e internet, impressão e etc. Essas ferramentas são chamadas front-ends e são normalmente incluídas no conjunto de ferramentas administrativas que cada distribuição provê.

18

ESC (Elogios, Sugestões, Críticas): marrrcelo.info@gmail.com

Manual Prático de Informática para Concursos

19

Word 2003

1.5.1. Margens da página

: espaço em branco em volta das bordas da página, fora da área de impressão. Em geral, texto e elementos gráficos são inseridos na área imprimível entre as margens. No entanto, é possível posicionar alguns itens nas margens, como cabeçalhos, rodapés e números da página.
Ferramentas / Opções / Exibir / Limites do Texto

1.5.2. Cabeçalho e Rodapé: áreas situadas nas margens superior

1. Área de trabalho 1.1. Barra de Menus
listas verticais.

: mostra os comandos do Word em

e inferior de cada página de um documento, onde pode-se inserir textos ou elementos gráficos – como números de página, data, logotipo de uma empresa, o nome de arquivo do documento— que são impressos no início ou no fim de cada página de um documento.
Exibir / Cabeçalho e rodapé

ALT + Letra sublinhada (teclas de acesso)

1.2. Barra de Ferramentas Padrão
1.3.

: apresenta comandos de todos os menus (exceto Janela) acessíveis na forma de botões e listas de opções. Barra de Ferramentas Formatação : :
apresenta comandos do menu Formatar, permitindo aplicar efeitos e formatos ao texto de forma prática.

1.5.3. Recuos

: determinam a distância das linhas dos parágrafos selecionados em relação às margens esquerda ou direita.
 Recuo especial de Primeira Linha  Recuo especial de Deslocamento  Recuo à Esquerda  Recuo à Direita Botão esquerdo 2x: Formatar / Parágrafo - os recuos especiais não podem ser
negativos

1.4. Barra de Ferramentas Desenho

apresenta botões que permitem inserir, editar e formatar figuras, imagens, diagramas e WordArt.
Exibir/ Barras de ferramentas / Desenho

1.6. Janela / Dividir 1.5. Réguas : as réguas horizontais e verticais no Word são normalmente usadas para alinhar texto, gráficos, tabelas e outros elementos em um documento. Possibilitam controlar a formatação das margens, cabeçalho e rodapé, recuos, tabulação.
Botão esquerdo 2x: Arquivo / Configurar Página...

: divide a janela em dois painéis, permitindo a visualização e edição de duas regiões diferentes do documento ao mesmo tempo.
Linux

1.7. Barras de Rolagem 1.8. Navegação

: permitem navegar e visualizar regiões diferentes do documento sem alterar a posição do cursor. : permite navegar pelo documento, acessando com agilidade alguns objetos como páginas, gráficos, tabelas e seções.
Editar / Ir Para ou

br.groups.yahoo.com/group/marrrceloandrade

Marcelo Andrade

1.9. Modos de Exibição

: visualizações diferenciadas do documento em edição, adequadas à tarefa realizada.  Modo de Exibição Normal Mostra a formatação do texto, mas simplifica o layout da página, permitindo digitar e editar o texto rapidamente. No modo normal as quebras de página, os cabeçalhos e rodapés, os planos de fundo, os objetos de desenho e as imagens que não possuam a disposição Alinhado com o texto não aparecerão.  Modo de Exibição Layout da Web  Modo de Exibição Layout de Impressão
Mostra como o texto, os elementos gráficos e outros elementos serão posicionados na página impressa. Itens como cabeçalhos, notas de rodapé, colunas e caixas de texto aparecem em suas posições reais. É o único modo de exibição onde pode-se visualizar e editar o cabeçalho e o rodapé. Mostra todas as ferramentas de edição disponíveis no Word.  Modo de Exibição Estrutura de Tópicos

3.5. SALVAR COMO... (F12) :: abre uma janela onde o usuário poderá salvar o documento atual com outro nome e em outro local (duplica o arquivo original sem alterá-lo, cria backup). Permite ainda alterar a extensão do arquivo, criar pastas, configurar opções de segurança e salvamento.
.doc (documento completo) .dot (modelo de documento) .txt (texto sem formatação) .rtf (rich text format) .html (página web) .xml (xtensible markup language) .xls (planilha Excel) não disponível .pdf (portable document format) não disponível

 Modo de Exibição Layout de Leitura

2. Seleção com o mouse
Local clicar... 2x sobre uma palavra 1x sobre uma palavra, com a tecla CTRL pressionada 3x sobre uma palavra e arrastar ou com a tecla SHIFT pressionada selecionando um trecho, segurar CTRL, selecionar outros trechos e arrastar sob qualquer trecho, com a tecla ALT pressionada 1x 2x 3x (ou CTRL + clique)
texto

3.6. IMPRIMIR (CTRL + P) :: quando acionado pelo botão da barra de ferramentas, imprime imediatamente uma cópia, de todo o documento (independentemente da seleção atual), na impressora padrão, sem apresentar qualquer opção ao usuário. Se o comando for acionado pelo menu Arquivo/Imprimir ou através da tecla de atalho, uma janela com opções da impressão será aberta, onde é possível, além de enviar o documento para a impressora, escolher determinadas opções, como intervalos de páginas, quantidade de cópias, qualidade de impressão.

seleciona... a palavra a frase onde está a palavra o parágrafo onde está a palavra do início ao fim do trecho trechos não adjacentes uma área retangular a linha mais próxima do clique o parágrafo próximo ao clique o documento todo (texto todo)

4. Desfazer e Refazer
4.1. DESFAZER (CTRL + Z) :: desfaz todas as ações realizadas na sessão de uso atual do documento. Clicar na imagem do botão desfaz apenas a última ação. A setinha preta ao lado da ferramenta dá acesso a uma listagem das ações que podem ser desfeitas, sempre em conjunto. 4.2. REFAZER (CTRL + R) :: refaz as ações desfeitas pelo comando Desfazer. Clicar na setinha preta à direita da ferramenta dá acesso a uma lista das ações que se pode refazer. As ações devem ser refeitas imediatamente após desfeitas, sob pena de se desabilitar a ferramenta. A tecla de atalho ALT + SHIFT + backspace também pode ser usada.

margem esquerda

3. Menu Arquivo
3.1. NOVO (CTRL + O) :: quando acionado pelo botão ou tecla de atalho cria, imediatamente, um documento novo, em branco, pronto para edição, em uma nova janela, sem alterar o documento atual. Se o comando for acionado pelo menu Arquivo/Novo... serão apresentadas opções no Painel de Tarefas. 3.2. ABRIR (CTRL + A ou CTRL + F12) :: mostra uma caixa de diálogo (janela) que permite ao usuário escolher arquivos, previamente gravados em uma unidade de armazenamento qualquer, serão recolocados na memória RAM para que sejam alterados pelo usuário. É possível abrir arquivos como Cópia (duplica o arquivo) e Somente Leitura (não é permitido salvar alterações). 3.3. FECHAR (CTRL + F4 ou CTRL + W) :: fecha a janela atual (encerra a sessão de uso do documento atual). SAIR (ALT + F4) :: fecha o programa. 3.4. SALVAR (CTRL + B) :: salva as alterações realizadas no documento atual, usando as mesmas informações do arquivo aberto (nome, local de armazenamento, extensão). Se o arquivo foi aberto como somente leitura ou estiver sendo salvo pela primeira vez, a janela Salvar como... aparecerá.

5. Menu Formatar
5.1. Formatar/Fonte
Para se formatar uma palavra não é necessário selecioná-la. Basta que o cursor esteja dentro da palavra (entre dois caracteres quaisquer da palavra).

Fonte (CTRL + SHIFT + F): permite selecionar um tipo de letra (fonte) a ser aplicado, disponibilizadas pelo Windows. A escolha da fonte pode ser realizada digitando-se caracteres no teclado. Tamanho da Fonte (CTRL + SHIFT + P): apresenta uma lista de tamanhos de fontes sugeridas, com valores de 8 a 72 (em intervalos irregulares). Esta ferramenta aceita a digitação e aplicação de qualquer tamanho de fonte entre 1 e 1638 (com variações de 0,5). Negrito (CTRL + N ou CTRL + SHIFT + N): aplica o efeito (também chamado estilo) negrito ao texto selecionado, dando-lhe destaque. Itálico (CTRL + I ou CTRL + SHIFT + I): aplica o efeito itálico ao texto selecionado, dando-lhe destaque. Sublinhado (CTRL + S ou CTRL + SHIFT + S): aplica uma linha contínua sob todo o trecho de texto selecionado, dando-lhe destaque. Os estilos negrito, itálico e sublinhado (aplicado pelo botão ou tecla de atalho) acompanham a cor da fonte em uso e não apresentam opções: podem apenas ser aplicados ou removidos. A ativação de um desses estilos não desativa outro e podem ser ativados todos ao mesmo tempo.

20

ESC (Elogios, Sugestões, Críticas): marrrcelo.info@gmail.com

6.2. da Fonte: aplica a última cor utilizada ao texto selecionado. Após o tamanho 72 será usado 80 e . O espeçamento simples (CTRL + 1) acomoda a maior fonte na linha. Aumentar recuo: aumenta em 1.1º.yahoo. Subscrito (CTRL + =): rebaixa a posição e reduz o tamanho da fonte do trecho de texto selecionado.com/group/marrrceloandrade . Quebras de linha e de página (paginação) Controle de linhas órfãs/viúvas: evita que o Word imprima a última linha do parágrafo sozinha no início de uma página (viúva) ou a primeira linha do parágrafo sozinha no final de uma página (órfã). 7. Ferramentas / Opções de AutoCorreção 5. Ao aplicar um estilo. caracteres não-imprimíveis serão também mostrados: 6. Aumentar Fonte (CTRL + >): aumenta o tamanho da fonte do texto selecionado. A pequena seta permite escolher cores e remover o realce. O espaçamento 1. Reduzir Fonte (CTRL + < ou CTRL + [ ): diminui o tamanho da fonte do texto selecionado. br. Outras opções estão disponíveis clicando-se em Mais. A pequena seta permite selecionar uma nova cor. Formatar / Maiúsculas e minúsculas: mostra uma janela que permite converter texto para letras maiúsculas ou minúsculas.1.5 (CTRL + 5) aplica uma 7.Manual Prático de Informática para Concursos Realce: faz o texto selecionado parecer marcado com marcatexto ou ativa a ferramenta Realce com a última cor usada.2.m2 . sem precisar confirmar cada correção.a partir daí. Sobrescrito (CTRL + +): eleva a posição e reduz o tamanho da fonte do trecho de texto selecionado.. Estilos e formatação: conjunto de ações de formatação que podem ser aplicadas ao texto. capitalização. Ortografia e Gramática 6. usando quaisquer símbolos. 5. Bordas: aplica bordas a células de tabelas e parágrafos.2. usando a sequência numérica da lista sugerida pelo Word. A tecla de atalho CTRL + ] aumenta o tamanho da fonte ponto a ponto.2. Outros 21 vez e meia o espaçamento simples entre linhas e o duplo (CTRL + 2) o dobro. crase. de forma análoga ao recurso anterior. Basta selecionar uma parte qualquer ou manter o cursor dentro dele. Marcadores e Numeração: criam listas destacando o início de cada parágrafo com símbolos ou números. valores de 10 em 10. Basta selecionar o trecho que possui a formatação desejada. as seguintes opções podem ser usadas: 1) clique com botão direito no trecho sublinhado com ondulado vermelho ou verde 2) clique duplo em na barra de status 3) ALT + F7 Linux 4) F7 5) 6) Ferramentas/Ortografia e Gramática 7) alterar o idioma de revisão do trecho marcado pelo Word (para trechos em idiomas diferentes do português) Durante a correção. adicionar ao Dicionário ou alterar os erros baseado em sugestões que o Word apresenta. É possível ainda adicionar e remover entradas de AutoCorreção.25 cm o recuo esquerdo do parágrafo. Espaçamento Entrelinhas: altera o espaçamento entre as linhas dentro do parágrafo selecionado.1. Exemplos: 23 . Diminuir recuo: reduz em 1. Outros recursos para formatação de fonte: Todas em Maiúsculas (CTRL + SHIFT + A): faz com que todas as letras tenham o mesmo formato e tamanho das letras maiúsculas. Para visualizar o trecho novamente. clicar no pincel e selecionar o trecho que receberá a formatação. além de uma pequena quantidade de espaço adicional. Exemplo: H2O. Centralizar (CTRL + E): mantêm as linhas do parágrafo alinhadas pelo centro em relação aos recuos definidos. o botão Mostrar/ocultar (CTRL + *) deverá ser ativado. Alinhar à Direita (CTRL + G): mantêm as linhas do parágrafo alinhadas apenas à direita em relação aos recuos definidos. Formatar/Parágrafo Para se formatar um parágrafo não é necessário selecioná-lo todo. facilitando sua identificação e posterior correção.groups. A quantidade de espaço adicional varia de acordo com a fonte usada. Pincel: copia a FORMATAÇÃO de um trecho de texto ou elemento gráfico para outro. Os erros gramaticais mais comuns são: concordância nominal e verbal.25 cm o recuo esquerdo do parágrafo. AutoCorreção: corrige automaticamente a ortografia e a gramática AO DIGITAR. excesso de espaços. tabelas e listas do documento para alterar rapidamente sua aparência. Um texto realçado pode ser facilmente localizado no texto usando o recurso Editar / Localizar / Mais / Formatar / Realce / Localizar próxima. todo um grupo de formatos é aplicado com um clique do mouse. AutoVerificação: SINALIZA trechos de texto usando um sublinhado ondulado vermelho para indicar possíveis problemas de ortografia e sublinhado ondulado verde para indicar possíveis problemas gramaticais. Alinhar à Esquerda (CTRL + Q): mantêm as linhas do parágrafo alinhadas apenas à esquerda em relação aos recuos definidos. Justificar (CTRL + J): mantêm as linhas do parágrafo alinhadas ao mesmo tempo pela direita e esquerda em relação aos recuos definidos aplica. Reutilização de formatação 7. pontuação. Versalete ou caixa alta (CTRL + SHIFT + K): faz com que todas as letras tenham o mesmo formato das letras maiúsculas e tamanho reduzido.. Oculto (CTRL SHIFT + H): transforma o trecho selecionado em caracteres não-imprimíveis.1. Podem-se criar listas com vários níveis. é possível ignorar. apenas a primeira letra das sentenças ou palavras para maiúsculas e ainda invertê-las. É possível alterar as configurações de AutoCorreção inloco através de um ícone que aparecerá se o mouse for levado até o início do trecho corrigido. Para remover o sublinhado dos trechos marcados. letras e números variados. imagem.

com .Marcelo Andrade Parágrafo Esquerda Próximo Erro Ortográfico Quebra Coluna Quebra Página Recuo Recuo Deslocado Redefinir Caractere Redefinir Caractere Redefinir Parágrafo Refazer Refazer ou Repetir Refazer ou Repetir Refazer ou Repetir Salvar Salvar Salvar Salvar Como Selecionar Tamanho Fonte Selecionar Tudo Sobrescrever Sobrescrito Sublinhado Sublinhado Subscrito Substituir Título1 Título2 Título3 Todas Maiúsculas Utilizar Marcador Utilizar Título1 Utilizar Título2 Utilizar Título3 Verificação Visualizar Impressão Visualizar Impressão Ctrl+ Alt+ Ctrl+Shift+ Ctrl+ Ctrl+ Ctrl+ Ctrl+ Ctrl+Shift+ Ctrl+ Alt+Shift+ Ctrl+ Alt+ Ctrl+ Shift+ Alt+Shift+ Ctrl+Shift+ Ctrl+ Ctrl+Shift+ Ctrl+ Ctrl+Shift+ Ctrl+ Ctrl+ Alt+Shift+ Alt+Shift+ Alt+Shift+ Ctrl+Shift+ Ctrl+Shift+ Ctrl+Shift+ Ctrl+Shift+ Ctrl+Shift+ Ctrl+ Alt+Ctrl+ Q F7 Return Return M H Espaço Z F Backspace R F4 Return B F12 F2 F12 P T Insert = S S = U 1 2 3 A L 1 2 3 F7 F2 I É possível criar e modificar estilos.info@gmail. Formatar: recursos para modificação do texto já inserido. pois a borda pode ser aplicada também a parágrafos). Críticas): marrrcelo. Teclas de Atalho Nome do comando Abrir Ajuda Alternar Alterações Aumentar Fonte Aumentar Fonte Um Ponto Auto Texto Caixa Alta Centralizar Parágrafo Colar Colar Formato Copiar Copiar Formato Criar Auto Texto Desfazer Desfazer Diminuir Fonte Diminuir Fonte Um Ponto Distribuir Paragráfo Dividir Doc Duplo Sublinhado Espaçamento Parág1 Espaçamento Parág15 Espaçamento Parág2 Fechar Doc Fechar Doc Fechar ou Sair Fonte (janela) Fonte (caixa) Hyperlink Imprimir Imprimir Ir Para Ir Para Itálico Itálico Justificar Parágrafo Localizar Maiúsculas e Minúsculas Maximizar Doc Negrito Negrito Objeto Anterior Oculto Painel de Tradução Painel Tarefas Palavra Sublinhada Parágrafo Direita Modificadores Ctrl+ Ctrl+Shift+ Ctrl+Shift+ Ctrl+ Ctrl+Shift+ Ctrl+ Ctrl+ Ctrl+Shift+ Ctrl+ Ctrl+Shift+ Alt+ Ctrl+ Alt+ Ctrl+Shift+ Ctrl+ Ctrl+Shift+ Alt+Ctrl+ Ctrl+Shift+ Ctrl+ Ctrl+ Ctrl+ Ctrl+ Ctrl+ Alt+ Ctrl+ Ctrl+Shift+ Ctrl+ Ctrl+ Ctrl+Shift+ Ctrl+ Ctrl+ Ctrl+Shift+ Ctrl+ Ctrl+ Shift+ Ctrl+ Ctrl+ Ctrl+Shift+ Alt+ Ctrl+Shift+ Alt+Shift+ Ctrl+ Ctrl+Shift+ Ctrl+ Tecla O F1 E . Menus resumidos Arquivo: ações para o documento como um todo. Tabela: recursos relacionados a inserção e modificações em tabelas. Inserir: acrescenta objetos e recursos que ainda não existem no documento. exceto Bordas e sombreamento (menu Formatar. [ J S D 1 5 2 W F4 F4 D F K P F12 Y F5 I I J L F3 F10 N N Acima H F7 F1 W G 22 ESC (Elogios. Sugestões. ] F3 K E V V C C F3 Z Backspace . 9. mas úteis. Editar: 1) Recortar. Ferramentas: recursos dispensáveis. A modificação de um estilo será aplicada automaticamente a todos os trechos de texto que usem esse estilo no documento atual. Limpar formatação: Editar / Limpar / Formatos (CTRL + SPACE) 8. Copiar e Colar 3) Localizar 2) Desfazer e Refazer 4) Selecionar Tudo Exibir: mostra objetos e recursos já disponibilizados pelo Word.

1.2.. Referências.5. recuos. acessando com agilidade alguns objetos como páginas. Revisão e Exibição) possui vários Grupos que mostram os comandos agrupados por funcionalidade. tabulação. com a tecla CTRL pressionada 3x sobre uma palavra texto os comandos Salvar. ALT + Letra sublinhada (teclas de acesso). 1. onde pode-se inserir textos ou elementos gráficos – como números de página. Abrir. 1.. clicando nos Iniciadores de caixa de diálogo . gráficos. com a tecla ALT pressionada 1x 2x 3x (ou CTRL + clique) 2. desenhos. a Minibarra de ferramentas aparecerá de maneira desbotada. chamada Office Fluent. Barra de Ferramentas de Acesso Rápido : apresenta. a palavra a frase onde está a palavra o parágrafo onde está a palavra do início ao fim do trecho trechos não adjacentes uma área retangular a linha mais próxima do clique o parágrafo próximo ao clique o documento todo (texto todo) e arrastar ou com a tecla SHIFT pressionada selecionando um trecho. gráficos. Salvar. marcas em forma de seta diagonal existentes no canto inferior direito de alguns grupos. tabelas. disponibilizando as ferramentas de uma forma mais limpa e organizada. lançado em 1983 para DOS e em 1989 para Windows. Réguas : as réguas horizontais e verticais no Word são normalmente usadas para alinhar texto.3. uma nova interface foi proposta para esta versão.1. como a lista dos documentos abertos recentemente.4. sempre que imagens.1. diagramas e gráficos forem selecionados. Cabeçalho e Rodapé: áreas situadas nas margens. não importando qual guia esteja sendo usada. 1. Cada uma das sete guias básicas (Início. Botão Microsoft Office : substitui o ícone do programa. Após um longo período de pesquisas junto aos usuários.46 Manual Prático de Informática para Concursos | Marcelo Andrade WORD 2007 O Microsoft Office Word 2007 é a 12ª versão do processador de textos mais usado do mundo. Layout da Página. de cada página de um documento. cabeçalho e rodapé. logotipo de uma empresa. de tabelas. o nome de arquivo do documento— que são impressos no início ou no fim de cada página de um documento.4. Seleção com o mouse Local clicar. Fechar. selecionar outros trechos e arrastar sob qualquer trecho. Recuos : determinam a distância das linhas dos parágrafos selecionados em relação às margens esquerda ou direita. Podem ser ocultadas e possibilitam controlar a formatação das margens. data.4. Apontar o mouse para ela fará com que fique sólida e será possível clicar em uma opção de formatação nela. mantendo os comandos usados com mais freqüência sempre à mão. É um software que facilita a criação. margem esquerda . tabelas e seções. permitindo ainda a inserção de imagens. Mais opções de cada grupo podem ser acessadas em uma janela. até que uma das guias seja clicada duas vezes novamente. gráficos.2. em seqüência lógica – Criar. Salvar.. Uma nova coluna aparece à direita dos botões mostrando mais opções. Distribuir. Eles estarão sempre disponíveis. segurar CTRL. 1. Área de trabalho 1. 1. apresenta várias opções do antigo menu Arquivo. tabelas e outros elementos em um documento. Inserir / Cabeçalho e rodapé 1. inserir. Guias adicionais aparecerão sob demanda para outras áreas de atividade. edição e publicação de textos. guias ou abas) : novo componente do Office Fluent. Correspondências. Minibarra de Ferramentas Ao selecionar texto em um documento. Início / Edição / Localizar ou 2. uma caixa ou um menu (galeria). Recuo especial de primeira linha Recuo especial de deslocamento Recuo à esquerda Recuo à direita seleciona. superior e inferior. agrupa as ferramentas por tarefa.. Desfazer e Repetir e pode ser personalizada para mostrar outros botões desejados. Imprimir. Um clique duplo sobre qualquer guia irá ocultar toda a Faixa de Opções. Faixas de Opções (menus. por padrão. Um Comando pode ser um botão. Navegação : permite navegar pelo documento. Os antigos menus e barras de ferramentas foram fundidos e se estendem em sentido horizontal de uma ponta à outra da interface. 2x sobre uma palavra 1x sobre uma palavra.3. como Novo. Salvar como.

. o Outros formatos – abre a caixa de diálogo Salvar como para selecionar entre todos os tipos de arquivos possíveis (TXT – texto sem formatação. É possível abrir com as seguintes opções: como Somente Leitura (não é permitido salvar alterações no documento aberto). uma lista com os 17 últimos arquivos abertos e atalho para as configurações do programa – Opções do Word (disponível no antigo menu Ferramentas).. As ações devem ser refeitas imediatamente após desfeitas. a janela Salvar como. REPETIR (CTRL + Y ou F4) :: repete a última ação. incluindo o novo formato de arquivo DOCX: o Ajuda a tornar os documentos mais seguros. Formatação de Fonte e Parágrafo 5. local de armazenamento. Botão Office (Menu Arquivo da versão 2003) Apresenta as principais opções do antigo menu Arquivo do Word 2003. sem apresentar qualquer opção ao usuário. XP ou 2000. o Texto OpenDocument – salva o documento no formato Documento Aberto (ODT) – não é opção padrão no Word 2007. com Transformação e Abrir e Reparar. será criado imediatamente um documento novo. (CTRL + O) :: abre a janela Novo Documento. quantidade de cópias. Clicar na setinha preta à direita da ferramenta dá acesso a uma lista das ações que se pode refazer. REFAZER (CTRL + Y) :: refaz as ações desfeitas pelo comando Desfazer. (CTRL + A) :: mostra uma janela que permite escolher arquivos. usando as mesmas informações do arquivo aberto (nome. Por outro lado. HTML – página Web. tenta reduzir EM UMA PÁGINA o documento atual. Se o arquivo foi aberto como somente leitura ou estiver sendo salvo pela primeira vez.. o Documento do Word 97-2003 – salva uma cópia do documento que será totalmente compatível com o Word 97-2003. Clicar na imagem do botão desfaz apenas a última ação. sem alterar o documento atual. Tamanho da Fonte Lista pré-definida: 8 a 72 (intervalos irregulares) Limites: mínimo 1 e máximo 1638 (variações de 0. onde é possível escolher intervalos de páginas a serem impressas. como Cópia (duplica o arquivo). Impressão Rápida: imprime imediatamente uma cópia de todo o documento (independentemente da seleção atual).1. aparecerá. A conversão do documento permite acesso aos recursos novos e aperfeiçoados no Word 2007. qualidade de impressão. Disponível até que o comando desfazer seja usado. como o Elemento Gráfico SmartArt. acionar o botão Imprimir mostrará a janela de opções da impressão. É possível trabalhar no Modo de compatibilidade ou converter o documento para o formato de arquivo do Word 2007. separando arquivos que contêm scripts ou macros. O Modo de compatibilidade garante que nenhum recurso novo ou aperfeiçoado no Word 2007 esteja disponível. o Modelo do Word – salva o documento como um modelo que poderá ser usado para formatar documentos futuros.WORD 2007 47 Manual Prático de Informática para Concursos | Marcelo Andrade 3.5) Aumentar Fonte: CTRL + > (lista pré-definida) ou CTRL + ] (um ponto) Reduzir Fonte: CTRL + < (lista pré-definida) ou CTRL + [ (um ponto) Limpar Formatação: CTRL + Space Negrito: CTRL + N ou CTRL + SHIFT + N Itálico: CTRL + I ou CTRL + SHIFT + I Sublinhado: CTRL + S ou CTRL + SHIFT + S Aplica à seleção o último estilo de sublinhado selecionado nas opções da seta. o Capacidade de utilizar recursos novos. A cada vez que é clicado. A setinha preta ao lado da ferramenta dá acesso a uma listagem das ações que podem ser desfeitas. o Ajuda a tornar os documentos menos suscetíveis a danos.não são opções padrão no Word 2007. se o comando Novo for acionado pela tecla de atalho.Grupo Fonte Para se formatar uma palavra não é necessário selecioná-la. em branco. entre outros. Basta que o cursor esteja dentro da palavra (entre dois caracteres quaisquer da palavra). o Ajuda a diminuir o tamanho de arquivos de documento. na impressora padrão.. Desfazer e Refazer DESFAZER (CTRL + Z) :: desfaz todas as ações realizadas na sessão de uso atual do documento. em outro local (cria cópias de segurança) e com outras extensões: o Documento do Word – mantém a extensão docx. facilitando a identificação e o bloqueio de códigos ou macros indesejados (extensões DOCM e DOTM). quando aparecerá em seu lugar o botão Refazer. previamente gravados em uma unidade de armazenamento qualquer. Guia Início . Tachado Subscrito: CTRL + = Sobrescrito: CTRL + + Maiúsculas e Minúsculas Todas em Maiúsculas Realce Versalete (caixa alta) Cor da Fonte CTRL + SHIFT + A CTRL + SHIFT + K . no Navegador. sob pena de se desabilitar a ferramenta. extensão). 5. a qual permite a criação de documentos em branco ou seguindo modelos (offline e online). Não é possível salvar arquivos do Word com a extensão XLS (Excel). (CTRL + B) :: salva as alterações realizadas no documento atual. (F12) :: mostra uma lista de opções para que o usuário salve o documento atual com outro nome. :: ao abrir um documento no Word 2007 criado no Word 2003. A tecla de atalho sempre aplica sublinhado simples. RTF – Rich Text Format. o Modo de compatibilidade é ativado e [Modo de compatibilidade] é mostrado na barra de título da janela do documento. Tipo da Fonte 4. pronto para edição. diminuindo ligeiramente o tamanho e o espaçamento do texto. em uma nova janela. sempre em conjunto. o PDF ou XPS – publica uma cópia do documento como um arquivo PDF ou XPS . que serão recolocados na memória RAM para que sejam alterados pelo usuário. de modo que as pessoas que estiverem usando versões mais antigas do Word tenham recursos de edição completos. XML – linguagem de marcação extensível). (CTRL + P) :: diferentemente das versões anteriores.

2. Botão Office / Opções do Word / Revisão de Texto / Opções de AutoCorreção É possível alterar as configurações de AutoCorreção inloco através de um ícone que aparecerá se o mouse for levado até o início do trecho corrigido. Bordas outro. Numeração e Lista de Vários Níveis: criam listas destacando o início de cada parágrafo com símbolos ou números. 7. 5. é possível ignorar. Basta selecionar uma parte qualquer ou manter o cursor dentro dele. Os erros gramaticais mais comuns são: concordância nominal e verbal.2. 6. Para alinhar os parágrafos com relação às margens esquerda e direita do documento.2. Diminuir Recuo (esquerdo): CTRL + SHIFT + M Aumentar recuo (esquerdo): CTRL + M Classificar: coloca o texto selecionado em ordem alfabética ou classifica dados numéricos. AutoVerificação: SINALIZA trechos de texto usando um sublinhado ondulado vermelho para indicar possíveis problemas de ortografia e sublinhado ondulado verde para indicar possíveis problemas gramaticais. Reutilização de formatação 7. 1) clique com botão direito no trecho sublinhado com ondulado vermelho ou verde 2) clique em 3) ALT + F7 na barra de status 4) na Guia Revisão 5) F7 6) alteração no texto 7) alterar o idioma da revisão Durante a correção. crase. letras e números variados. imagem. É possível ainda adicionar e remover entradas de AutoCorreção. Ao aplicar um estilo. adicionar ao Dicionário ou alterar os erros baseado em sugestões que o Word apresenta.5 (CTRL + 5) Duplo (CTRL + 2) Sombreamento: colore o plano de fundo atrás do texto ou parágrafo selecionado. Marcadores.48 Manual Prático de Informática para Concursos | Marcelo Andrade WORD 2007 5.Grupo Parágrafo Mostrar Tudo (CTRL + *): mostra os caracteres não-imprimíveis. deve-se remover qualquer formatação de recuo.1. Basta selecionar o trecho que possui a formatação desejada.2. Podemse criar listas com vários níveis. Ortografia e Gramática 6.1. Clicar duas vezes no botão mantém a ferramenta ativa enquanto a formatação copiada é colada em vários trechos de texto. Quebras de linha e de página (paginação) Controle de linhas órfãs/viúvas: evita que o Word imprima a última linha do parágrafo sozinha no início de uma página (viúva) ou a primeira linha do parágrafo sozinha no final de uma página (órfã). capitalização. pontuação. Guia Início / Estilo Alinhar à Esquerda CTRL + Q Centralizar CTRL + E Alinhar à Direita CTRL + G Justificar CTRL + J É possível criar e modificar os estilos. facilitando sua identificação e posterior correção. As modificações em um estilo serão aplicadas automaticamente a todos os trechos de texto que usem esse estilo no documento atual. usando as seguintes opções: . 6. como marcas de parágrafo e outros símbolos de formatação ocultos. clicar no pincel e selecionar o trecho que receberá a formatação. usando quaisquer símbolos. todo um grupo de formatos é aplicado em uma simples operação. Espaçamento Entre linhas: define o espaço vertical entre as linhas dentro dos parágrafos selecionados texto. AutoCorreção: corrige automaticamente a ortografia e a gramática AO DIGITAR. Mostrar Tudo Alinhamento: define a posição dos parágrafos com relação a qualquer formatação de recuo.1. tabelas e listas do documento para alterar rapidamente sua aparência. (CTRL + SHIFT + C e CTRL + SHIFT + V) : copia a FORMATAÇÃO de um trecho de texto ou elemento gráfico para Simples (CTRL + 1) 1. excesso de espaços. 7. Estilos e formatação: conjunto de ações de formatação que podem ser aplicadas ao texto. sem precisar confirmar cada correção. Guia Início . Para se formatar um parágrafo não é necessário selecioná-lo todo.

Caso se)a a primeira ve* (ue o ar(uivo este)a sendo salvo ou estiver sendo visuali*ado no modo somente de leitura. tornando<o mais eficiente. ./0/ sugere 1OC2.s vers'es anteriores.wagnerbugs. salvar.MICROSOFT WORD 2010 Última versão do editor de texto do pacote de programas Office da Microsoft. Wagner Bugs – www. Prof. fechar. prote&ão e compatibilidade : em rela&ão . este tipo de filtro facilita a tentativa de locali*a&ão do ar(uivo dese)ado. 5o item 6brir. abrir+ a caixa de di+logo salvar como.br 1 .or padrão o -ord . carrega uma )anela (ue permite locali*ar e abrir7criar um ar(uivo existente. sair entre outros.com. escolher o local (ue ser+ salvo e o formato. 6 pasta sugerida para iniciar a busca do ar(uivo 3 a pasta Meus 1ocumentos e os ar(uivos exibidos são os ar(uivos compat8veis com o -ord. op&'es de compartilhamento. salvar como. ou se)a. Observe na figura abaixo: O comando Salvar (C !"#$% permite salvar as altera&'es feitas em um ar(uivo existente. O comando 9nforma&'es d+ detalhes sobre o ar(uivo : estat8sticas : e acesso r+pido . dar um nome para o ar(uivo. O botão permite acessar comando como abrir.14. 6 partir do botão ar(uivo 3 poss8vel abrir7criar um documento em branco e imprimir o documento em edi&ão. O comando imprimir abre ao mesmo tempo as op&'es de configura&'es da impressão e visuali*ar impressão. O comando Salvar como permite criar o novo ar(uivo em edi&ão. O comando fechar fecha o documento atual7ativo e o comando sair fecha todos os documentos abertos e encerra o programa. por3m pode ser salvo nos formatos . 1OC e O1 ($rOffice -riter% entre outros formatos.

/0/ criados no Microsoft Office -ord . o Modo de compatibilidade 3 ativado e voc@ v@ Modo de compatibilidade na barra de t8tulo da )anela do documento. no -ord .//A este)a dispon8vel (uando estiver traba < lhando com um documento.O comando recente exibe uma lista dos ar(uivos executados pelo programa. mas os seus elementos são os mesmos: guias. 6o abrir um documento no Microsoft Office -ord ./0/.wagnerbugs. Bxistem tr@s elementos principais na 4aixa de Op&'es: Prof.com.= >ltimos ar(uivos abertos (configur+vel no comando op&'es%. es(uerda temos a lista de itens recentes (ue por padrão oferece uma lista dos . ou no -ord . 6 4aixa de Op&'es no -ord.///. 9mediatamente .br 2 . O Modo de compatibilidade garante (ue nenhum recurso novo ou aperfei&oado no Office -ord . grupos e comandos.//. Cada programa tem uma 4aixa de Op&'es diferente. de modo (ue os usu+rios (ue estiverem usando vers'es mais antigas do -ord tenham recursos de edi&ão completos. escolher entre os modelos de ar(ui < vos oferecidos pelo Microsoft -ord .//?. Wagner Bugs – www. 5o item 5ovo temos acesso a uma nova )anela (ue permite abrir um 1ocumento em branco. emos a possibilidade de fixar ( % (ual(uer um dos ar(uivos para sempre ser exibido na lista de 1ocumentos recentes ( %.

a 4aixa de Op&'es mostrar+ os comandos de (ue voc@ precisa para trabalhar com gr+ficos.wagnerbugs.ermite alternar entre os recursos: . 6 primeira letra de cada palavra em mai>scula e 9nverter (Maius7Minus%.//A 3 (ue as mudan&as ocorrem simultaneamente. Pincel (CTRL+SHIFT+C copia e CTRL+SHIFT+V ! cola): Copia a formata&ão de um texto ou ob)eto selecionado e o aplica a um texto ou ob)eto clicado. Wagner Bugs – www. sem formata&ão.rimeira letra da senten&a em mai>sculas. odas em Min>sculas. retirar ou apagar pode ser utili < *ado para representar a a&ão do recortar. . Mant3m at3 . Cm comando pode ser um botão. )+ enviado para a Drea de transfer@ncia. a combina&ão de teclas C !"#L e C !"#M permitem. odas em mai< >sculas. respectivamente. )ai*sc+las e )in*sc+las (SHIFT+F. • • Guia Página Inicial Grupo Área de Transferência: Recortar (CTRL+X): Move o conte>do selecionado para a Drea de ransfer@ncia. Ta'an(o #e Fonte: .incel.): . diminuir e aumentar o tamanho da fonte obedecendo ao padrão ofe < recido. . para mostrar os comandos de (ue provavelmente precisar+ para a tarefa em (uestão. um menu ou uma caixa na (ual voc@ digita informa&'es. a $arra de 4erramentas de 6cesso !+pido cont3m os comandos Salvar. Grupo Fonte Tipo #e Fonte: . respectivamente. "rea #e trans$er%ncia #o &$$ice (CTRL+CC) : Bxibe o painel de tarefa FDrea de transfer@nciaG. aumentar e diminuir o tamanho da fonte.br . Os novos programas baseados na 4aixa de Op&'es incluem dois recursos adicionais (ue a)udarão voc@ a reali*ar seu trabalho de maneira r+pida e f+cil.ermite aumentar ou diminuir o tamanho da fonte no padrão oferecido. se voc@ estiver trabalhando com um gr+fico no Bxcel. • Os comandos são organi*ados em grupos. mão. .H itens recortados e7ou copiados.ermite colar um texto ou ob)eto. Prof. 1esfa*er e !epetir (ou !efa*er%. ou no formato ! 4 e at3 mesmo no formato E M".ermite alterar o tipo de fonte. Ctili*ando as teclas de atalho C !"#SE94 #I e C !"# SE94 #J 3 poss8vel. ou ponto de inser&ão. Os grupos são con)untos de comandos relacionados exibidos )untos nas guias. O termo excluir.or exemplo. diminuir e aumentar o tamanho da fonte ponto a ponto. • 6 $arra de 4erramentas de 6cesso !+pido est+ situada acima da 4aixa de Op&'es e cont3m os comandos (ue voc@ dese)a ter sempre .com.or padrão.ermitem.6s guias situam<se na parte superior da 4aixa de Op&'es. permitindo a escolha da fonte sem aplicar o efeito. K+. Os grupos re>nem todos os comandos de (ue voc@ provavelmente precisar+ para um tipo de tarefa. . 6 4aixa de Op&'es se adaptar+ de acordo com o (ue voc@ est+ fa*endo. 1e outro modo. esses comandos não serão vis8veis. Cma das novidades da versão . mas voc@ pode personali*+<la com os comandos (ue dese)ar. Colar (CTRL+V): 9nsere o >ltimo item enviado para a Drea de transfer@ncia no local onde estiver o cursor. respectivamente. Copiar (CTRL+C): 1uplica a sele&ão para a Drea de ransfer@ncia.ara manter este comando ativado devemos dar um cli(ue duplo e para desativar este recurso podemos pres< sionar a tecla BSC ou clicar novamente no botão . Colar Especial (CTRL+ALT+V): . . Cada uma delas representa uma +rea de atividade. 1ois outros recursos (ue tornam os programas baseados na 4aixa de Op&'es f+ceis de usar são o $otão 6r(uivo e a $arra de 4erramentas de 6cesso !+pido.

ermite alterar a cor de fonte do texto selecionado. locali*ado no canto inferior da )anela. o cursor.ermite aplicar o efeito de texto sobrescrito.Li'par For'ata-. O . . S+2scrito (CTRL+3): . (B5 B!% H.. (B5 B!% .o: . (B5 B!% ?.ermite numerar os par+grafos e criar subn8veis. (B5 B!% Prof.br 6 . Bxemplo de texto com numera&ão. (SE94 #B5 B!% Bxemplo de texto com numera&ão./0/. altere para a formata&ão da fonte dese)ada e cli(ue no botão F1efinir como . It1lico (CTRL+I o+ CTRL+SHIFT+I): 6plica o efeito de texto it+lico ao texto selecionado.adrão 3 4onte: Calibri. Cita&ão0. Realce: Bste efeito de texto permite fa*er como se o texto tivesse sido marcado com um marca<texto. Observem no texto abaixo alguns dos efeitos oferecidos: Bx. Bx. cli(ue em 9nserir 5ota de !odap3 na Nuia !efer@ncia%. Bxemplo de texto com numera&ão.0. /+'era-.. E$eito #e te4to: . ou ponto de inser&ão deve estar locali*ado entre a palavra.odemos formatar o subn8vel para (ue se)a exibidas letras e7ou n>meros. . criando letras pe(uenas acima da linha de base do texto.com. 0. Tac(a#o: 6plica o efeito de texto tachado no texto selecionado.o: "impa toda formata&ão do texto ou ob)eto selecionado.ermite aplicar efeitos no texto como sobra.ermite aplicar o efeito de texto subscrito.ermite inserir marcas aos par+grafos ou a uma lista. (.ressionando a tecla 6$ cria<se o prOximo subn8vel do par+grafo. Wagner Bugs – www.wagnerbugs. E . H. 1ica: 5ão 3 necess+rio selecionar texto para aplicar formata&ão. . Cor #e Fonte: . Fonte (CTRL+5) : . sobra brilho ou reflexo. Bx. Observe as figuras abaixo: Obs: Caso dese)e alterar a formata&ão padrão do -ord .G.ermite alterar a formata&ão do texto selecionado. /e0rito (CTRL+/ o+ CTRL+SHIFT+/): 6plica o efeito de texto negrito ao texto selecionado. criando letras pe(uenas abaixo da linha de base do texto. amanho: 00.odemos alterar o tipo e a cor do sublinhado clicando na pe(uena seta ao lado do botão.adrão. So2rescrito (CTRL+SHIFT++): .alavras de um texto. Bxemplo de texto com numera&ão.ara criar uma nota de rodap3.. S+2lin(a#o (CTRL+S o+ CTRL+SHIFT+S): 6plica o efeito de texto sublinhado. Bx. Grupo Parágrafo )arca#ores: . .O. deixando o texto ou ob)eto na formata&ão padrão.

Observe as figuras abaixo: Obs: Caso dese)e alterar a formata&ão padrão do -ord . marcas de texto. 4im do exemplo de texto com numera&ão. marcas de ta< bula&ão e texto oculto. Alin(a'ento centrali.wagnerbugs. Espa-a'ento entre lin(as: 6umenta ou diminui o espa&o existente entre as linhas de um par+grafo. A+'entar Rec+o: 6umenta o recuo deslocando o par+grafo .0=.ermite preencher as bordas de um par+grafo. locali*ado no canto inferior da )anela. =.a#o (CTRL+E): Centrali*a o par+grafo. Classi$ica-. .o Crescente : .o : .com. a utili*a&ão de outros recursos do -ord como. a cria&ão de um sum+rio ou 8ndice anal8tico.br @ . Bxemplo de texto com numera&ão. 4acilita. 5i'in+ir Rec+o: 1iminui o recuo deslocando o par+grafo . (B5 B!% H.?. Semelhante ao !ealce. Par10ra$o : .ermite alterar a maneira como os par+grafos serão numerados ou marcados.ermite ordenar par+grafo e linhas de uma tabela em ordem crescente. Alin(a'ento 8 es9+er#a (CTRL+: o+ CTRL+F): 6linha o par+grafo . por exemplo./0/. Grupo Edição Prof. ?or#as: . marcas de par+grafo. direita.ermite alterar a formata&ão do par+grafo selecionado.H.. direita. Alin(a'ento 8 #ireta (CTRL+<): 6linha o par+grafo .. "embrando (ue um par+grafo compara<se a uma c3lula de uma tabela. Wagner Bugs – www.. )ostrar t+#o (CTRL+SHIFT+7): Bxibe caracteres não<imprim8veis. tamb3m. So'2rea'ento: altera o plano de fundo do texto ou par+grafo selecionado.ressione a combina&ão de teclas SE94 # 6$ para voltar um n8vel.adrão. tais como.G. es(uerda. Bspa&amento padrão entre linhas 3 o m>ltiplo ou 0.. Alin(a'ento =+sti$ica#o (CTRL+>): Kustifica o texto. altere para a formata&ão do par+grafo dese)ada e cli(ue no botão F1efinir como . es(uerda. For'atar 'arca#ores e n+'era-. Grupo Estilo Estilos: Oferece estilos de formata&ão pr3<definidos para padroni*a&ão de formata&ão de um ar(uivo.

P10ina e' ?ranco: 9nsere uma p+gina em branco no local onde estiver o cursor. atrav3s deste comando.+gina em $ranco. Grupo Tabelas Ta2ela: . t8tulo e outras informa&'es para serem preenchidas. Grupo Ilustrações Prof. Wagner Bugs – www. O recurso permite tamb3m a inser&ão de uma planilha do Bxcel.br E .com.Locali. converter um texto em tabela ou tabela em texto. :+e2ra #e P10ina (CTRL+E/TER): Semelhante . al3m de fornecer algumas tabelas )+ formatas.wagnerbugs.ar (CTRL+L (caso o painel #e naAe0a-. 9nicia uma nova p+gina em branco. ou ponto de inser&ão. autor.ermite inserir uma tabela.o este=a a2erta e4i2e a cai4a #e pes9+isa))B S+2stit+ir (CTRL+C)B Ir para (CTRL+ALT+<)D Guia Inserir Grupo Páginas Fol(a Rosto: 4ornece uma folha rosto (capa% totalmente formatada com alguns campos como. Sugere uma tabela de 0/ colunas com P linhas. Q poss8vel. .

Formas: . para comunicar suas mensagens ou id3ias com efici@ncia.wagnerbugs.I'a0e': . escolhendo entre v+rios laRouts diferentes. 5o caso de um gr+fico (ue este)a vinculado a uma pasta de trabalho . Wagner Bugs – www. Clip!art: 6bre o painel de tarefas (ue permite inserir. uma imagem ou foto do ar(uivo.ermite inserir formas no documento em edi&ão. 6bre uma caixa de di+logo (ue exibe a pasta Minhas imagens.com. InstantFneo: .ermite inserir um gr+fico a partir de uma planilha do Bxcel incorporada no documento -ord.ermite inserir. Observem as figuras abaixo: S'artArt: Q uma representa&ão visual de suas informa&'es (ue voc@ pode criar com rapide* e facilidade. <r1$ico: . Se o documento estiver no modo de compatibilidade o gr+fico ser+ gerado pela ferramenta Microsoft Nraph.br G . 3 poss8vel especificar (ue ele verifi(ue automaticamente se h+ altera&'es na pasta de trabalho vinculada sempre (ue o gr+fico for aberto. no documento em edi&ão.ermite recortar imagens capturadas de tela. Grupo Lin s Prof. no documento em edi&ão. clip<arts. (ual voc@ tem acesso.

Q poss8vel usar 6uto exto. Grupo Te%to Cai4a #e Te4to: .ermite inserir uma caixa de texto. endere&os de e<mails. para arma*enar texto ou gr+ficos (ue o usu+rio dese)a usar novamente. pr3<formatadas.ermite inserir um texto decorativo a partir de formata&'es e estilos pr3<definidos. Cada sele&ão de texto ou gr+fico 3 arma*e< nada como uma entrada de 6uto exto no Organi*ador de $locos de Constru&ão e recebe um nome exclusivo para facilitar a locali< *a&ão do conte>do (uando o usu+rio dese)ar utili*+<lo. Prof. Partes R1pi#as: Os blocos de constru&ão são partes reutili*+veis de conte>do ou outras partes de um documento (ue são arma*e< nadas em galerias. Bx. 6o clicar nesta refer@ncia o usu+rio 3 direcionado para a p+gina 2 e visuali*ar o Nr+fico V. direcionam para a parte do docu< mento indicada.ermite criar hiperlinS (ue direcionam para um ob)eto ou tabela espec8fica.ermite atribuir ao documento em edi&ão um cabe&alho oferecendo uma distribui&ão das informa&'es. no documento em edi&ão. um tipo de bloco de constru&ão.ermite al3m de inserir uma numera&ão para as p+ginas. Grupo !abeçal"o e #odap$ Ca2e-al(o: .wagnerbugs. Q poss8vel acessar e reutili*ar esses blocos a (ual(uer momento.com.ermite inserir um hiperlinS (ponteiro ou ancTra% no documento em edi&ão. In#ica#or: Ctili*ado para marcar pontos no documento (ue ao serem referenciadas em um hiperlinS o usu+rio 3 direcionado para o ponto indicado.a#a: . /*'ero #e P10ina: . al3m de direcionar para (ual(uer parte do documento. formatar a numera&ão. direcionar para programas e outros ar(uivos do computador.ermite atribuir ao documento em edi&ão um rodap3 oferecendo uma distribui&ão das informa&'es. Jor#Art: .HiperlinH: . U+ para a p+gina 2 para visuali< *ar o gr+fico V. como uma cl+usula padrão de contrato ou uma longa lista de distribui&ão.br K . Wagner Bugs – www. Ro#apI: . Cm hiperlinS permite abrir p+ginas da 9nter< net. rabalhando com o recurso 9ndicador fica f+cil criar linSs (ue. Q poss8vel tamb3m inserir a numera&ão as margens do documento. ao serem executados. Re$er%ncia Cr+. amb3m 3 poss8vel salv+<los e distribu8<los com modelos.

ermite separar em colunas o documento em edi&ão ou um bloco de texto selecionado (inserir automaticamente (uebra de se&ão cont8nua%. :+e2ras: . Slides. "arga. Bxemplo de texto com o efeito de texto capitular. Col+nas: . Bntre as sugest'es temos o tamanho: Carta.ermite alterar o tamanho da folha para impressão. /*'eros #e Lin(a: .or exemplo: Se dese)ar mudar apenas as cores da fonte basta escolher a op&ão Cores do Nrupo emas.aisagem. mudando formata&'es de cores. Bxemplo de texto com o efeito de texto capitular.ermite reali*ar (uebras de p+gina (C !"#B5 B!%. iniciar a contagem a cada p+gina ou se&ão entre outras configura&'es poss8veis. . Prof. Moderada. Oferece alguns formatos de datas e horas pr3<definidas. Bxemplo de texto com o efeito de texto capitular. .ermite inserir matem+ticas ou desenvolver suas prOprias e(ua&'es usando uma biblioteca de s8mbolos matem+ticos.wagnerbugs. Bxemplo de texto com o efeito de texto capitular. 6r(uivos em geral entre outros. Ta'an(o: .o: Oferece acesso r+pido para mudar o modo de orienta&ão do 1ocumento: !etrato ou . Bx. como s8mbolos de copRright. fontes. efeitos e etc. Bxemplo de texto com o efeito de texto capitular. Lin(a #e Assinat+ra: 9nsere uma linha (ue especifi(ue a pessoa (ue deve assinar.ermite exibir n>mero de linhas continuamente. Nr+ficos. s8mbolo de marca registrada. xemplo de texto com o efeito de texto capitular. marcas de par+< grafo e caracteres Cnicode. Bxemplo de texto com o efeito de texto capitular. Margens estreitas. com intervalos. SL'2olo: 9nsere s8mbolos (ue não constam no teclado.o: 6bre o editor de e(ua&'es.B Letra Capit+lar: Bfeito de texto (ue cria uma letra mai>scula grande no in8cio do par+grafo. &2=etos: . Bxemplo de texto com o efeito de texto capitular. Bxemplo de texto com o efeito de texto capitular. 1ocumentos. Wagner Bugs – www. Bxemplo de texto com o efeito de texto capitular. 6H e etc. . Bxemplo de texto com o efeito de texto capitular. Grupo !onfigurar Página )ar0ens: Bste 3 um bom recurso para não alterar as margens de maneira manual. Of8cio. emos as op&'es de manter7voltar as margens no tamanho padrão. permite tamb3m (uebras de se&ão cont8nua. e personali*ada. (uebra de coluna (C !"#SE94 #B5 B!%. Bspelhada (espa&o reservado para encaderna&ão%. Bxemplo de texto com o efeito de texto capitular.ermite definir um tema para o 1ocumento.ara alterar apenas efeitos individuais poder+ optar pelos recursos do Nrupo. &rienta-. Grupo &'(bolos E9+a-. W X Y Z [ \ ] ^ _ ` a b c d e f g h  Guia La ou! "e Página Grupo Te(as Te'as: .br M .com.ermite inserir 1ata e Eora no local onde estiver o cursor. 6?. (uebra de texto ou linha (SE94 #B5 B!%. 5ata e Hora: .ermite inserir um ob)eto no documento em edi&ão. prOxima p+gina e p+ginas pares e impares. 9magens.

.ermite fa*er a separa&ão de s8labas automaticamente.br 1O .com.s margens. para cada situa&ão poss8vel de hifeni*a&ão surge a caixa de di+logo hifeni*a&ão e voc@ poder+ escolher entre hifeni*ar ou não a palavra.Hi$eni.ermite alterar o espa&amento do par+grafo selecionado em rela&ão com o par+grafo anterior e posterior. Com este recurso ativado. Grupo Parágrafo Rec+ar: . Espa-a'ento: . se)a com imagem ou texto.+gina ativada. Prof. 5ão 3 necess+rio selecionar o texto e o recurso pode ser ati< vado a (ual(uer momento. . . O espa&amento padrão 6ntes 3 / pt e espa&amento padrão 1epois 3 0/pt.ara fa*er uma hifeni*a&ão manual cli(ue no comando Manual. Cma margem negativa ultrapassa a linha de margem.wagnerbugs.ermite 9nserir uma marca di+gua no documento em edi&ão.ermite alterar se acompanhar+ a (uebra de texto e posi&ão da figura em rela&ão ao texto. Grupo Plano de Fundo da Página )arca 5N10+a: . .ermite alterar a formata&ão do par+grafo Grupo )rgani*ar Posi-.ermite definir uma margem para as p+ginas do documento em edi&ão.o: . Observe a figura abaixo: Cor #a P10ina: . : .ermite definir uma cor para as p+ginas do documento. Wagner Bugs – www.ar+grafo selecionado. ?or#as #e P10ina: 6bre a caixa de di+logo $ordas e Sombreamento com a guia $ordas da .o: .a-.ermite alterar o recuo em rela&ão .ermite alterar a maneira como a imagem ficar+ alinhada no documento.

A0r+par: .ermite criar e configurar um sum+rio para o documento em edi&ão. )ostrar /otas: Bxibe as 5otas )+ inseridas no documento em edi&ão. Alin(ar: . PrP4i'a /ota #e Ro#apI: . <irar: . A#icionar Te4to: Bste recurso permite acrescentar ao Sum+rio um novo item e seu n8vel hier+r(uico.br 11 .ermite organi*ar o ob)eto selecionado enviando<o para tr+s do texto.ermite inserir uma nota de fim no documento. Colo(ue o cursor apOs a palavra ou texto (ue dese)e acrescentar na 5ota de !odap3.ermite inserir uma nota de !odap3 no documento. :+e2ra a+to'1tica #e Te4to : .com. At+ali. Colo(ue o cursor apOs a palavra ou texto (ue dese)e acrescentar na 5ota de fim. Grupo +otas de #odap$ Inserir /ota #e Ro#apI: .ibliografia Prof.Tra. Grupo !itações e .s margens es(uerda. Observando as configura&'es )+ pr3<definidas pelo usu+rio com o recurso Bstilos e 4ormata&ão.ermite escolher como ficar+ o texto em rela&ão .ar S+'1rio: 6pOs modificar o ar(uivo acrescentado e diminuindo itens atuali*e o sum+rio para (ue as novas mudan&as se)am exibidas.er para $rente: .wagnerbugs.ermite girar o ob)eto selecionado. Bste recurso coloca o coment+rio7nota no final do documento.ermite organi*ar o ob)eto selecionado tra*endo<o para frente do texto. Wagner Bugs – www. Bste recurso coloca o coment+rio7nota no final da p+gina corrente. superior e inferior. 6pOs as defini&'es serem reali*adas ao grupo de ob)etos 3 poss8vel desagrup+<los.ermite agrupar v+rios ob)etos para (ue possam receber formata&ão em con)unto ou at3 mesmo moviment+<los ao mesmo tempo. como se fosse um plano de fundo do par+grafo.ermite navegar entre as notas de rodap3 no documento. figura. direita.ermite alinhar o ob)eto selecionado em rela&ão . EnAiar para tr1s: . Guia Refer#ncias Grupo &u(ário S+'1rio: . Inserir /ota #e Fi': .

!epresenta o grupo legendasG. Re$er%ncia Cr+. por exemplo: F4igura 0.asteur.ermite criar um 8ndice para as legendas do documento. . tamb3m 3 poss8vel criar uma nova fonte bibliogr+fica (ue ir+ aparecer na bibliografia.es(uisar bibliotecas. Se escolher 9SO jk/ < Ordem 5um3rica e voc@ adicione cita&'es ao seu documento. .ermite escolher o estilo de $ibliografia. Bm seguida. ilustra&'es e tabelas inserindo uma refer@ncia cru*ada como Fconsulte a tabela PG ou Fv+ para a p+gina 0/G.a#a: !eferir<se a itens como legendas. <erenciar Fontes ?i2lio0r1$icas: Q poss8vel clicar no botão . Cma legenda 3 uma linha de informa&'es exibida abaixo da imagem como. anexe um caractere alfab3tico ao ano. 1ocumentos de ci@ncias sociais normalmente usam estilos M"6 ou 6. Inserir Qn#ice #e Il+stra-Res: . Prof.o: 6o adicionar um nova cita&ão a um documento.br 12 . uma cita&ão aparecia como L.or exemplo. com um >nico cli(ue. ou em um site hospedado por uma universidade ou institui&ão de pes(uisa.or exemplo. ?i2lio0ra$ia: .Inserir Cita-. At+ali.wagnerbugs. . 3 poss8vel inserir a cita&ão no documento ou adicionar as informa&'es sobre a fonte na lista atual de fontes bibliogr+ficas para usar posteriormente.ermite inserir uma legenda para uma imagem.ermite adicionar uma $ibliografia baseado em algum modelo sugerido. Wagner Bugs – www. voc@ deve clicar no estilo 9SO jk/ novamente para ordenar corretamente as cita&'es. .rocurar no Nerenciador de fontes bibliogr+ficas para selecionar outra lista mestra a partir da (ual voc@ poder+ importar novas fontes bibliogr+ficas ao documento.6 para cita&'es e fontes bibliogr+fica. ou informa&'es adicionais sobre as fontes bibliogr+ficas (ue voc@ est+ citando.ara locali*ar fontes bibliogr+ficas adicionais. Grupo Legendas Inserir Le0en#a: . Estilo: .ar Ta2ela: 6pOs inserir novas legendas atuali*e a tabela para (ue as novas mudan&as se)am exibidas. 0PHPaM. 3 poss8vel se conectar a um ar(uivo em um compartilhamento. 3 poss8vel pes(uisar um banco de dados de bibliotecas em busca de toda correspond@ncia de um tOpico espec8fico na cole&ão dessa biblioteca.com. no computador ou servidor de um colega de pes(uisa. cli(ue em 9nserir cita&'es e cli(ue em . t8tulos.or exemplo. Grupo -ndice )arcar Entra#a (ALT+SHIFT+X): 9nclui o texto selecionado no lndice do 1ocumento. Se voc@ escolher um estilo NOS ou 9SO jk/ para suas fontes e uma cita&ão não for exclusiva.

At+ali. estatutos e outras autoridades citadas no documento.Inserir Qn#ice: 9nseri um no documento.ermite criar e imprimir Bti(uetas Grupo iniciar /ala 0ireta Iniciar )ala 5ireta: . digite . 5a se&ão 9ntervalo de p+ginas da caixa de di+logo 9mprimir. no Prof. Wagner Bugs – www.ar Ta2ela: 6tuali*ar o 8ndice de autoridades de modo a incluir todas as cita&'es do documento. . em seguida.ermite 9nserir um 8ndice de autoridades no documento. )untamente com os n>meros das p+ginas em (ue as palavras aparecem. Se voc@ (uiser imprimir o envelope sem imprimir o resto do documento.ermite criar e imprimir Bnvelopes.br 1. Inserir Qn#ice #e A+tori#a#es: . Cm 8ndice de autoridades relaciona os casos. Guia Correspon"#ncias Grupo !riar Bnvelopes: . Cada carta ou eti(ueta tem o mesmo tipo de informa&'es.+ginas. em seguida.utoridades )arcar Cita-.ar Qn#ice: 6tuali*ar o 8ndice afim (ue todas as entradas indi(uem o n>mero de p+gina correto. cli(ue em 6dicionar ao 1ocumento e.wagnerbugs.ermite usar a mala direta (uando dese)a criar um con)unto de documentos.o: 6diciona o texto selecionado como uma entrada no 8ndice de autoridades.ara imprimir o envelope. cli(ue em . Cm 8ndice 3 um con)unto de palavras<chave encontradas no documento. insira um envelope na impressora como mostrado na caixa 6limenta&ão na guia Op&'es de 9mpressão na caixa de di+logo Op&'es do Bnvelope. digite 0 na caixa .com. Grupo -ndice de . At+ali. Bti(uetas: . como uma carta modelo (ue 3 enviada a muitos clientes ou uma folha de eti(uetas de endere&o. .+ginas e.+gina 0 na caixa de di+logo 9mprimir. cli(ue em 9mprimir.

Locali. nas cartas ao seus clientes. ?loco #e En#ere-o: 6diciona um endere&o a carta. 6s informa&'es exclusivas em cada carta ou eti(ueta prov@m de entradas em uma fonte de dados. cada carta pode ser personali*ada para abordar cada cliente pelo nome. 2isuali1ar e completar a mesclagem. Por exemplo# o endere$o de retorno ou a sauda$!o em uma carta modelo. =. Re0ras: .ermite especificar como tratar dos erros (ue ocorrem apOs a conclusão da mala direta. Lin(a #e Sa+#a-. +e o seu ar ui"o de dados for uma lista de correspond.ar Res+lta#os: . Inserir Ca'po #e )escla0e': . (efinar a lista de destinatários ou os itens. como: F. /aAe0a-. Grupo Gra1ar e Inserir !a(pos Real-ar Ca'pos #e )escla0e': . Por exemplo# os nomes e os endere$os dos destinatários de uma carta. O )icrosoft Office Word gera uma c*pia do documento principal para cada item# ou registro# no seu ar ui"o de dados. telefone residencial e etc. 0o reali1ar a mala direta# os campos da mala direta s!o preenc-idos com informa$'es de seu ar ui"o de dados. Bste recurso facilita a identifica&ão da parte da carta<modelo (ue ser+ substitu8da pelas informa&'es da lista de destinat+rios escolhida. Definir o documento principal. E#itar Lista #e 5estinat1rios: . . Selecionar 5estinat1rios: Bscolher a lista de pessoa pelo (ual o usu+rio pretende enviar a carta. H. Prof. amb3m 3 poss8vel classificar. e o -ord substituir+ essas informa&'es pelos endere&os reais da lista de destinat+rios.ermite alterar a lista de destinat+rios e decidir (uem receber+ esta carta. 0dicionar espa$os reser"ados# c-amados campos de mala direta# ao documento. uiser gerar c*pias apenas para determinados itens no seu ar ui"o de dados# poderá escol-er uais itens . &ma fonte de dados é um ar ui"o ue contém as informa$'es a serem mescladas em um documento. .ermite visuali*ar como ficou a carta com os dados dos destinat+rios da mensagem.com. %onectar o documento a uma fonte de dados.odemos digitar nossa prOpria lista. ?. . usar os contatos do OutlooS ou conectar<se a um banco de dados.or exemplo. Grupo 2isuali*ar #esultados Vis+ali.entanto o conte>do 3 exclusivo.ermite adicionar uma linha de sauda&ão. locali*ar. Veri$ica-.re*ado(a% II5omeJJG ao documento. Wagner Bugs – www.br 16 . filtrar. remover duplicatas ou validar os endere&os da lista.ermite adicionar (ual(uer campo da lista de destinat+rios ao documento. como sobrenome. Grupo !oncluir Concl+ir e )esclar: 4inali*a e prepara o envio da mala direta para impressão ou por e<mail.o: . O processo de mala direta inclui as seguintes etapas gerais: 0.wagnerbugs.ncia# esses itens ser!o pro"a"elmente destinatários da sua correspond. Q poss8vel simular um envio de mala direta para verificar se surgir+ algum erro. O documento principal contém o texto e os gráficos ue s!o os mesmos para cada "ers!o do documento mesclado. +e "oc.ncia. O usu+rio deve especificar a formata&ão e o local.o A+to'1tica #e Erros: .ar 5estinat1rio: Ctili*a<se este campo para locali*ar uma entrada espec8fica. 6fim de visuali*ar a apar@ncia da carta.ermite real&ar os campos inseridos no documento.ermite navegar entre os registros7destinat+rios..ermite especificar regras para a tomada de decisão do recurso mala direta. 3 poss4"el "isuali1ar cada c*pia do documento antes de imprimir todo o con5unto.registros/ incluir.o: .

I#io'as: .Guia Re$is%o Grupo #e1isão de Te%to &rto0ra$ia e <ra'1tica (FG): 9nicia a verifica&ão ortogr+fica e gramatical do documento em edi&ão. 5icion1rio #e SinSni'os: Sugere outras palavras com significado semelhante ao da palavra selecionada. Wagner Bugs – www. enciclop3dias e servi&os de tradu&'es.wagnerbugs.ermite definir outro idioma para a palavra afim de (ue se)a poss8vel fa*er a verifica&ão ortogr+fica e gramatical do texto selecionado.es(uisar para fa*er uma pes(uisa em materiais de refer@ncias como dicion+rios. Prof. Pes9+isar (ALT+CLI:CE): 6bre o painel de tarefas .ir: radu* o texto selecionado em outro idioma. caracteres. Contar PalaAras: Saber o n>mero de palavras.br 1@ . Grupo Idio(a Tra#+. par+grafos e linhas do documento.com.

br 1E .Grupo !o(entários /oAo Co'ent1rio: 6diciona um coment+rio no texto ou ob)eto selecionado.ermite escolher a forma de exibir as altera&'es propostas no documento. Grupo !ontrole Controle #e Altera-Res (CTRL+SHIFT+E): . altera&'es de formata&ão e outros tipos de marca&'es.o $inal: . Grupo .ermite navegar entre os prOximos coment+rios. Grupo !o(parar Co'parar: Comparar ou combinar v+rias vers'es do ar(uivo.wagnerbugs.ermite escolher a forma de mostrar as revis'es feitas no documento. Wagner Bugs – www. inser&'es e exclus'es. PrP4i'o: . )ostrar 'arca#ores: . Anterior: . Q poss8vel exibir em pe(ueno bal'es na margem direita ou no prOprio documento.com. Grupo Proteger Prof. ?alRes: .o na e4i2i-.ermite navegar at3 a prOxima modifica&ão reali*ada no documento. Anterior: . exclus'es e altera&'es de formata&ão. Re=eitar: !e)eita a altera&ão atual sugerida e passa para a prOxima altera&ão. )arca-. O usu+rio pode mostrar ou ocultar coment+rios.ermite escolher o tipo de marca&ão a ser exibido no documento.ermite navegar at3 a modifica&ão anterior reali*ada no documento.ermite aceitar todas as altera&'es sugeridas no ar(uivo.o: Bxibe as marca&'es em uma )anela separada.ermite controlar todas as altera&'es feitas no documento.ermite excluir o coment+rio inserido. 4inal: Bxibe o documento com todas as altera&'es propostas. E4cl+ir: .lterações Aceitar: . PrP4i'o: . incluindo inser&'es.ermite navegar entre os coment+rios anteriores. Painel #e ReAis. Original: Bxibe o documento sem as altera&'es propostas.

Grupo 5anela /oAa >anela: 6bre uma nova )anela com a exibi&ão do documento atual.wagnerbugs. 1OOn: 6ltera o moom para 0//n no formato padrão original do documento. Lar0+ra #a P10ina: 6)usta o moom de modo (ue a largura da p+gina corresponda a largura da )anela. . Grupo 4oo( Uoo': 6bre a caixa de di+logo moom para especificar o n8vel de moom no documento.Prote0er 5oc+'ento: .com. Wagner Bugs – www.ermite exibir dois documentos lado a lado para poder comparar os respectivos conte>dos. 5iAi#ir: 1ivide o documento em dois pain3is.ar T+#o: Coloca todas as )anelas abertas no programa lado a lado na tela. Q poss8vel restringir formata&ão e edi&ão. 5+as P10inas: 6ltera o moom do documento de modo (ue duas p+ginas caibam na )anela.br 1G .o: 6bre um painel de tarefa (ue permite navegar entre uma estrutura de tOpicos do documento. Lin(as #e <ra#e: Bxibe linhas de grade para uma organi*a&ão e alinhamento dos elementos ou ob)etos do documento. Grupo /ostrar3)cultar RI0+a: Bxibe a r3gua superior e es(uerda do documento. LaTo+t e' Tela Inteira: Maximi*a o painel de visuali*a&ão do documento aumentando o espa&o dispon8vel para a leitura ou inser&ão de coment+rios. Q poss8vel a)ustar os n8veis de moom pela barra de status. Rasc+n(o: O mesmo (ue o modo normal. LaTo+t #a Je2: Bxibe o documento do modo como uma p+gina da -eb. Painel #e /aAe0a-. &r0ani. C'a P10ina: 6ltera o moom do documento de modo (ue a p+gina inteira caiba na )anela. Estr+t+ra #e TPpicos: Bxibe o documento por tOpicos e ferramentas correspondentes.o (pa#r. Prof.ermite visuali*ar duas partes diferentes do mesmo documento.ermite restringir a maneira como os usu+rios possam acessar o documento.o): Bxibe o documento do modo como ficar+ na p+gina impressa. como Cabe&alhos e !odap3s. E4i2ir La#o a La#o: . Guia &'i(i)%o Grupo /odos de E%ibição de 0ocu(ento LaTo+t #e I'press. Certos elementos da tela não serão exibidos.

Bxibir macros (6" #4P%: Bxibe a lista de macros na (ual o usu+rio pode executar.br 1K .OC C !"# 4H Sair 6" # 4H Acesso r1pi#o: Rec+rso Salvar Salvar Como Desfazer Refazer Refazer ou Repetir It'lico Subli$hado Duplo Subli$hado Mai(sculas e Mi$(sculas odas Mai(sculas Realce Sobrescrito Subscrito )culto Versalete ou Cai!a Alta <r+po Par10ra$o Rec+rso Ali$har * es+uerda Ce$tralizar #ar'&rafo Ali$har * Direita . C !"# 40.com. C !"# m OC 6" # $6CpS.wagnerbugs. SE94 # 40.ustificar #ar'&rafo "spa-ame$to #ar'&rafo .6CB C !"#! C !"#!. ou 6" #C !"# 9 Fechar C !"# .a#a: . 4H OC 6" # B5 B! <+ia InLcio Teclas #e atal(o C !"#r C !"# B C! "#N C !"# K C !"# 0 C !"# = C !"# . de modo (ue rolem )untos na tela. Re#e$inir Posi-. Wagner Bugs – www.ermite gerar uma macro. "spa-ame$to #ar'&rafo . Nravar nova macro: . ou 6" #C !"# 4./0 "spa-ame$to #ar'&rafo 1 C !"# 9 OC C !"#SE94 # 9 C !"# S OC C !"#SE94 # S C !"#SE94 # 1 SE94 # 4? C !"#SE94 # 6 6" #C !"# E C !"#SE94 # # C !"# q C !"#SE94 # E C !"#SE94 # p Teclas #e atal(o C !"# $. OC 6" #SE94 # 4.o #o &$$ice Rec+rso Teclas #e atal(o Novo C !"# O Abrir C !"# 6. Visualizar Impressão C !"# 4. Grupo /acros )acros (mini<programas%: Q uma se(oencia de a&'es ou comando resumidos em um botão ou tecla de atalho.Rola0e' Sincroni. Alternar >anelas: .ermite redefinir a posi&ão da )anela dos documentos (ue estão sendo comparados lado a lado de modo (ue dividam a tela igualmente. 40. Salvar C !"# $.ermite sincroni*ar a rolagem de dois documentos. SE94 # 40. Salvar Como 40.o #a >anela : . ou C !"#SE94 # 40. Imprimir C !"# . Colar C !"# U OC SE94 # 95SB! Colar "special 6" #C !"# U #i$cel: Copiar Formato C !"#SE94 # C #i$cel: Colar Formato C !"#SE94 # U <r+po: Fonte Rec+rso Fo$te Aume$tar Fo$te Dimi$uir Fo$te Aume$tar Fo$te %m #o$to Dimi$uir Fo$te %m #o$to Ne&rito Teclas #e atal(o C !"# 1 OC C !"#SE94 # 4 C !"#SE94 # J C !"#SE94 # I C !"# M C !"# L C !"# 5 OC C !"#SE94 # 5 Prof. criar e7ou excluir uma macro.rincipais teclas de atalho separado por grupos: ?ot. <r+po: "rea #e trans$er%ncia Rec+rso Teclas #e atal(o Recortar C !"# 2 OC SE94 # 1B" Copiar C !"# C OC C !"# 95SB! Mover e!to SE94 # 4.assa para a outra )anela aberta no momento. ou 6" #SE94 # 4. Teclas "e a!al*o+ .

br 1M . Wagner Bugs – www.com.<r+po E#i-.o Rec+rso 2ocalizar Ir #ara Substituir Selecio$ar udo Teclas #e atal(o C !"# " 4= C !"# C C !"# &+tras teclas #e atal(o Rec+rso A3uda Alter$ar Fai!a )p-4es Teclas #e atal(o 40 C !"# 40 Ma!imizar Restaurar Alter$ar e$tre Ma! e Rest 5uebra #'&i$a 5uebra de 2i$ha ou te!to 5uebra Colu$a Dividir Docume$to Dicio$'rio de Si$6$imos Verifica-ão )rto&r'fica 78perli$9 6" # 40/ 6" # 4= C !"# 40/ C !"# B5 B! SE94 #B5 B! C !"#SE94 # B5 B! 6" #C !"# S SE94 # 4A 4A Ctrl# p Prof.wagnerbugs.

folha ou página de cálculo. Seleção e edição de células clicar..1.5. Autocálculo : recurso presente na barra de status que mostra.1. Área de trabalho 1. Inserir / Nome / Definir. Alinhamento padrão de valores Texto Mengão Número 1983 Resultado de testes lógicos VERDADEIRO Erros #DIV/0! Linux 1. em uma célula. ou o seu resultado. Planilha: tabela. formada por 256 colunas . por padrão. gráfico ou objeto de desenho selecionado. 1. O nome.. outras duas disponíveis.1.2.. Podem ser renomeadas e coloridas. lançado em 1987 para Windows. clicar em outra célula em uma célula. 1. É um software que facilita a análise de dados inseridos em uma grande tabela (folha de cálculo). Inserir / Planilha Formatar / Planilha. mínimo. Pasta: arquivo do Excel criado com três planilhas (páginas) prontas para edição... realizando cálculos e construindo gráficos.3. 1. 1. máximo. a soma dos valores selecionados na planilha. a célula edita o conteúdo na célula intervalo de células (células adjacentes) intervalo de células (células adjacentes) adiciona células à seleção anterior (seleciona células nãoadjacentes) toda a coluna ou linha todas as células da planilha atual altera a largura da coluna anterior ou altura da linha anterior O Microsoft Office Excel 2003 é a 11ª versão da planilha eletrônica mais usada no mundo.7.yahoo. dispostas na vertical. manter a tecla CTRL pressionada. onde são inseridos os dados e cálculos. 3. Pode mostrar ainda média.536 linhas numeradas de cima para baixo. seguida da linha que a formam.. em ordem alfabética. Barra de fórmulas permite editá-lo. Caracteres Especiais 3. excluídas ou adicionadas. atribui nome a uma célula ou intervalo de células. menos usado altera o sinal do primeiro valor usado apenas para funções 1. Janela / Dividir : ferramenta presente na ponta das barras de rolagem vertical e horizontal..Manual Prático de Informática para Concursos 23 Excel 2003 1. 1.1. Célula : retângulo formado pelo cruzamento de uma coluna e uma linha.groups... endereço ou referência de uma célula é dado pela coluna. por padrão. Iniciadores de Cálculo caractere nome igual mais menos arroba características caractere amplamente utilizado mesma funcionalidade do =. Guia das Planilhas : mostra a planilha atual de trabalho e.2. : mostra o CONTEÚDO da célula ativa e Conteúdo x Resultado: o que é mostrado na barra de fórmulas é o conteúdo – o que é mostrado na célula é a representação do conteúdo. 2. localiza uma célula qualquer. movidas ou duplicadas. e 65. permite dividir a janela atual em quatro painéis que mostram regiões diferentes da mesma planilha. clicar em outra célula no cabeçalho da coluna ou linha no retângulo entre os cabeçalhos das colunas e linhas no ponto médio entre duas colunas ou linhas e arrastar 2. da esquerda para a direita. Caixa de nome : identifica a célula ativa. Editar / Ir Para. contagens.6.4.com/group/marrrceloandrade . 1x em uma célula 2x em uma célula e arrastar seleciona.. manter a tecla SHIFT pressionada. = + @ br.

) o Retorna a soma dos quadrados dos argumentos. Enquanto você digita uma função na fórmula. núm2. em uma determinada ordem ou estrutura. e um parêntese de fechamento. Operadores de Comparação caractere operação igual a maior que menor que caractere operação maior ou igual a menor ou igual a diferente de 4.4.. o núm1. ou concatena. 3.A20) Operação de interseção.. um parêntese de abertura. células com texto geram erro e células vazias são tratadas como zero.com . Células vazias. em outra pasta =[Teste. Operadores de Referência SÍMBOLO : dois pontos FUNÇÃO / EXEMPLO Representa intervalos de células (células adjacentes) =SOMA(A1:A20) Operação de união. a função ARRED arredonda um número na célula A10. da planilha Plan2 por B5 da planilha atual Multiplica a célula A1.... na mesma pasta =Plan2!A1*B5 Identifica uma célula de outra planilha. As funções podem ser usadas para executar cálculos simples ou complexos. Por exemplo. Dica de ferramenta Argumentos: uma dica de ferramenta com a sintaxe e argumentos é exibida à medida que você digita a função. núm2. O espaço em branco é usado para destacar células comuns a dois intervalos =SOMA(A1:A10 A1:C5) Cria referências mistas e absoluta. seguido do nome da função. matrizes. . Operadores Matemáticos prioridade 1º 2º 3º 4º caractere operação parênteses potenciação (exponenciação) multiplicação e divisão soma e subtração 3.xls]Plan2!A1*B5 LEITURA Soma de A1 ATÉ A20 Soma de A1 E A20 Soma da interseção de A1 até A10 com A1 até C5 A1 multiplicado por B2 Multiplica a célula A1. = > < >= <= <> 3. valores lógicos. Nos cálculos simples..xls por B5 da planilha atual . núm2.) o Retorna a soma de todos os números na lista de argumentos.núm2. são argumentos de 1 a 30 para os quais se deseja a soma dos quadrados. apenas os números nesta matriz ou referência serão contados. valores de células diferentes para produzir um valor de texto único 24 ESC (Elogios. ! exclamação [] colchetes 4. valores lógicos. são argumentos de 1 a 30 que se deseja somar. =MULT(núm1..Marcelo Andrade 3.1. Precedência (prioridade) Operadores de referência Parênteses Operadores matemáticos Concatenação Operadores de comparação ( ) ^ * / + - 4. da pasta Teste. Por exemplo. Inserir fórmulas Quando você cria uma fórmula que contém uma função. digite =ARRED( e a dica de ferramenta aparecerá. Fixa o endereço da célula. Argumentos: os argumentos podem ser números.. Os argumentos também podem ser constantes. Estrutura de uma função Estrutura: a estrutura de uma função começa com um sinal de igual (=)..3.núm2. a caixa de diálogo Inserir função exibe seu nome. fórmulas ou outras funções.. Os argumentos que são valores de erro ou texto que não podem ser traduzidos em números geram erros. Sugestões. Se um argumento for uma matriz ou referência. Operador de Texto caractere & operação conecta. texto. seu resultado atual e o resultado atual da fórmula inteira... como VERDADEIRO ou FALSO. clique em uma célula e pressione SHIFT+F3.2. O argumento que você atribuir deve produzir um valor válido para esse argumento.) o Multiplica todos os números fornecidos como argumentos e retorna o produto. cada um de seus argumentos. 3.. Principais Funções do Excel =SOMA(núm1. usada para unir células ou intervalos distintos =SOMA(A1. valores de erro como #N/D ou referências de célula. Funções Funções são fórmulas predefinidas que efetuam cálculos usando valores específicos. são números de 1 a 30 que se deseja multiplicar.6.2. texto ou valores de erro na matriz ou referência são ignorados.. denominados argumentos. Críticas): marrrcelo. os argumentos da função separados por ... as descrições. da planilha Plan2.3. núm2.info@gmail. ponto-evírgula espaço simples $ cifrão 4. o núm1. =SOMAQUAD(núm1. Nome da função: para obter uma lista das funções disponíveis. onde apenas referências e operadores matemáticos são utilizados. As dicas de ferramenta são exibidas somente para funções internas.. =$A$1*B$2 Identifica uma célula de outra planilha.5. a caixa de diálogo Inserir função ajuda você a inserir funções de planilha. o núm1.

o núm1. o valor1. incluindo texto vazio ("").núm2..núm2. então núm será arredondado para o inteiro mais próximo..VAZIO(intervalo) o Conta o número de células vazias no intervalo especificado. no entanto.. =CONTAR.NÚM. retorna o k-ésimo maior valor do conjunto de dados.núm_dígitos) o Arredonda um número até uma quantidade especificada de dígitos. MENOR retornará o valor de erro #NÚM!.) o Retorna a média aritmética dos argumentos. MENOR(matriz. o núm1. são de 1 a 30 argumentos numéricos para os quais se deseja obter a média.448 dias após 1° de janeiro de 1900.. então núm será arredondado para o número especificado de casas decimais. são argumentos de 1 a 30 para os quais se deseja calcular o modo.. os argumentos que são valores de erro ou texto que não podem ser traduzidos em números são ignorados. o matriz é um intervalo de dados numéricos cujo menor k-ésimo valor se deseja determinar.núm2. o Se núm_dígitos for maior que 0. valores lógicos ou células vazias. O número de série é o código de data-hora usado pelo Excel para cálculos de data e hora. o k é a posição (a partir do menor) no intervalo de dados a ser fornecido.NÚM(valor1.. são de 1 a 30 números dos quais se deseja saber o valor mínimo..groups. o Se o conjunto de dados não contiver pontos de dados duplicados (amodal). o Se núm_dígitos for 0. na sequência de leitura e escrita (da esquerda para direita e de cima para baixo). o núm_dígitos especifica o número de dígitos para o qual você deseja arredondar núm. mas não incluindo células em branco. o núm1. . br. Neste caso.. utilize a função CONT. o Se n for o número de pontos de dados em matriz. então núm será arredondado para a esquerda da vírgula decimal.. metade dos números possui valores que são maiores do que a mediana e a outra metade possui valores menores. por exemplo).n) será igual ao maior valor. =CONT..yahoo. o Excel mostrará como resposta o valor que aparecer primeiro.) o Idem MÍNIMO. são argumentos de 1 a 30 que contêm ou se referem a uma variedade de diferentes tipos de dados.VALORES(valor1. mas somente os números são contados. os números à esquerda representam a data. núm2....k) o Retorna o k-ésimo menor valor do conjunto de dados. =MÁXIMO(núm1. são de 1 a 30 números dos quais se deseja obter a mediana. MENOR retornará o valor de erro #NÚM!.. o intervalo é o intervalo no qual se deseja contar as células em branco. núm2.. =MENOR(matriz. 25 =MÉDIA(núm1. =CONT. o Se núm_dígitos for menor que 0. o Numa amostra bimodal.1) será igual ao menor valor. valor2.) o Retorna a mediana dos números indicados. Por exemplo. MED calculará a média dos dois números do meio.. Células com valores nulos não são contadas. retorna o maior número na lista de argumentos. as células vazias na matriz ou referência são ignoradas.. o Se uma matriz ou argumento de referência contiver texto.. utilize a função MÍNIMOA...com/group/marrrceloandrade Excel 2003 .. Por padrão. um valor é qualquer tipo de informações. 1° de janeiro de 1900 é o número de série 1 e 1° de janeiro de 2008 é o número de série 39448 porque está 39. A mediana é o número no centro de um conjunto de números ORGANIZADOS.. =MED(núm1. Use esta função para retornar valores com uma posição específica relativa em um conjunto de dados. .) o Calcula o número de células não vazias e os valores na lista de argumentos.Manual Prático de Informática para Concursos =MÍNIMO(núm1. o Células com fórmulas que retornam "" (texto vazio) também são contadas. o O Excel armazena datas como números de série seqüenciais para que eles possam ser usados em cálculos.5 representa a hora 12:00 (meio-dia)... são argumentos de 1 a 30 que representam os valores que se deseja calcular. o Se matriz estiver vazia. entre aqueles que se repetem.. não sendo atualizada continuamente..núm2. =ARRED(núm. o Os números à direita da vírgula decimal no número de série representam a hora.núm2.) o Conta quantas células contêm números e também os números na lista de argumentos.. células com valor zero serão incluídas (devem ser consideradas no cálculo). =MAIOR(matriz. o valor1. o A função AGORA só muda quando a planilha é calculada ou quando a macro que contém a função é executada (ao abrir a pasta. o Se houver uma quantidade par de números no conjunto. estes valores serão ignorados. o Os argumentos que são números.... o Se k ≤ 0 ou k exceder o número de pontos de dados.valor2.. =AGORA( ) o Retorna o número de série seqüencial da data e hora atuais. MODO retornará o valor de erro #N/D.. e MENOR(matriz.. valor2.valor2. núm2. MÍNIMO retornará 0.) o Retorna o valor que ocorre com mais freqüência em uma matriz ou intervalo de dados. o núm é o número que você deseja arredondar. o Se os argumentos não contiverem números.. o Se um argumento for uma matriz ou referência. o número de série 0.k) o Idem MENOR. o Se você não precisa calcular valores lógicos.. o Caso o texto e os valores lógicos não devam ser ignorados. isto é. núm2. texto ou valores de erro.. =HOJE( ) o Retorna o número de série da data atual. datas ou representações de texto de número são calculados.) o Retorna o menor número na lista de argumentos.. o núm1. =MODO(núm1.

1. "maçãs". o É possível aninhar até sete funções SE como argumentos valor_se_verdadeiro e valor_se_falso para construir testes mais elaborados. B$1 e assim por diante.critérios) o Calcula o número de células não vazias em um intervalo que corresponde a determinados critérios. Arrastar a alça de preenchimento para baixo ou para a direita (no sentido crescente das linhas e colunas) cria uma seqüência progressiva.critérios. as células são preenchidas com uma atualização do conteúdo da célula original. Arrastar a alça de preenchimento de uma célula copia o conteúdo de uma célula para outras células na mesma linha ou coluna. o As células em intervalo_soma são somadas somente se suas células correspondentes em intervalo coincidirem com os critérios estipulados. Absolutas e Mistas 5. Use SE para conduzir testes condicionais sobre valores e fórmulas. é baseada na posição relativa da célula que contém a fórmula e da célula à qual a referência se refere. Críticas): marrrcelo. o intervalo_soma são as células que serão realmente somadas. Se a posição da célula que contém a fórmula se alterar. o intervalo é o intervalo de células no qual se deseja contar células não vazias.valor_se_falso) o Retorna um valor se uma condição especificada for avaliada como VERDADEIRO e um outro valor se for avaliado como FALSO. Por padrão. os critérios podem ser expressos como 32. o valor lógico FALSO será retornado. a referência será alterada.3.1. que define quais células serão adicionadas. uma outra função. ela permanecerá a mesma em ambas as células =$A$1. por exemplo. Recortar e colar não irá atualizá-las. o critérios são os critérios na forma de um número. se não houver ponto-e-vírgula após valor_se_verdadeiro). Por exemplo. Se você copiar a fórmula ao longo de linhas ou colunas. texto ou simplesmente um número. Por exemplo. Referências mistas: uma referência mista tem uma coluna absoluta e linha relativa. Sugestões. as células em intervalo serão somadas. o valor 0 (zero) será retornado. ">32". Se a posição da célula que contém a fórmula se alterar. expressão ou texto. Referências absolutas: uma referência absoluta de célula em uma fórmula. a referência relativa será alterada e a referência absoluta não se alterará. como A1. atualizadas. expressão ou texto que define quais células serão contadas. Entretanto. 5. meses do ano. Atualização de Cálculos Quando células que contenham cálculos com referências são arrastadas pela alça de preenchimento. a referência absoluta permanecerá a mesma.1.SE(intervalo. ela se ajustará de =A$1 para =B$1.Marcelo Andrade =CONT. o Se intervalo_soma for omitido. a referência se ajustará automaticamente. Esse argumento pode usar qualquer operador de comparação. $B1 e assim por diante. 5. construindo nas demais células cálculos com a mesma estrutura da original. a referência será automaticamente ajustada de =A1 para =A2. porém com referências de célula 26 ESC (Elogios. apenas movê-las. o valor_se_verdadeiro é o valor retornado se teste_lógico for VERDADEIRO e pode ser uma fórmula. Se a posição da célula que contém a fórmula se alterar. Por padrão. ou linha absoluta e coluna relativa. se você copiar uma referência mista da célula A2 para B3. o intervalo é o intervalo de células que se deseja calcular. 5. se você copiar uma referência absoluta na célula B2 para a célula B3. Referências Relativas.valor_se_verdadeiro. 5.intervalo_soma) o Adiciona as células especificadas por um determinado critério. É possível criar séries de preenchimento personalizadas através do menu Ferramentas / Opções / Listas personalizadas. o Excel pode preenchê-las rapidamente com vários tipos de séries de dados como. se você copiar uma referência relativa que está na célula B2 para a célula B3. Referências relativas: uma referência relativa em uma fórmula. novas fórmulas usam referências relativas. "32".com . dias da semana. a referência relativa se ajustará automaticamente e a referência absoluta não se ajustará. se houver um ponto-e-vírgula após valor_se_verdadeiro seguida dos parênteses de fechamento). Uma referência de coluna absoluta tem o formato $A1. a referência absoluta não se ajustará. Por exemplo. Se você copiar a fórmula ao longo de linhas ou colunas. como $A$1. Uma referência de linha absoluta tem o formato A$1. o critérios é o critério na forma de um número. seqüências numéricas (Editar / Preencher / Série). novas fórmulas usam referências relativas e você precisa trocá-las para referências absolutas. Se teste_lógico for FALSO e valor_se_falso for vazio (ou seja. datas. o teste_lógico é qualquer valor ou expressão que possa ser avaliado como VERDADEIRO ou FALSO. Essa operação pode ser usada para automatizar a construção de cálculos repetitivos.1. Por exemplo. As referências nos cálculos serão atualizadas também quando copiadas e coladas em outra célula. sempre se refere a uma célula em um local específico. =SOMASE(intervalo.info@gmail. de acordo com o movimento realizado a partir da primeira. 6. Se você copiar a fórmula ao longo de linhas ou colunas. o Se teste_lógico for FALSO e valor_se_falso for omitido (ou seja. o valor_se_falso é o valor retornado se teste_lógico for FALSO. sem a necessidade da alça.2. Alça de Preenchimento A alça de preenchimento é o pequeno quadrado preto visível sempre no canto inferior direito da seleção.1. Quando o ponteiro está sobre a alça sua aparência muda de uma cruz branca e grossa para uma cruz preta e fina. =SE(teste_lógico.

Trim2. quando arrastado pela alça. Abr Jan-99. o Clicar uma vez na imagem do botão AutoSoma. 12:00 Ter. textoA 1o Período Produto 1 Série expandida 4. 2o Período. o Caso mais de um valor tenha sido selecionado numa mesma coluna. Trim1. Para obrigar o Excel a repetir um valor que está sendo atualizado quando arrastado pela alça de preenchimento. o A função soma será automatizada. pressionando ENTER (move célula ativa para baixo). Por exemplo. as seleções iniciais na tabela a seguir são estendidas da forma mostrada. o Mostrar o resultado. clicando Inserir ou novamente no botão AutoSoma. texto2.. o Visualizar e alterar a sugestão de intervalo dada pelo Excel..3. o Mostrar o resultado. Para preencher com o conteúdo da célula posicionada à esquerda (preencher à direita). pressione CTRL+D. Quarta-feira Fev. 1-Mar Trim3 (T3 ou Trimestre3) texto1. 2. Seleção da célula de resposta e aceitação da sugestão o Selecionar a célula onde se deseja que o resultado da soma apareça. Produto 3. MÁXIMO e MÍNIMO também podem ser automatizadas através do clique na setinha preta ao lado da imagem do botão AutoSoma.groups. br.. É possível usar Opções de AutoPreenchimento para escolher opções de como preencher a seleção..NÚM.. Seleção inicial 1. 3o Período.yahoo. o Clicar uma vez na imagem do botão AutoSoma.. O intervalo de sugestão será interrompido por células com funções... o Visualizar a sugestão de intervalo dada pelo Excel (sugere somar os valores adjacentes à célula selecionada). que ainda dá acesso a um assistente de funções. TAB. 15-Abr 1999.2. Por exemplo. Out-99. 2002. CONT. 2003 1-Mai. automatizando o uso da função SOMA. 1-Jul. 1-Set. Trim4. Excel 2003 Para preencher a célula ativa com o conteúdo da célula posicionada acima (preencher para baixo). 15-Out 2001. Out. pressionando ENTER. o Clicar uma vez na imagem do botão AutoSoma.. 11:00. Qua.1. mantenha o CTRL pressionado. 27 7. 2000 1-Jan. Essa mesma ação irá atualizar um número. Mar.. Jan Jul-99. 7. Produto 2. vazias ou com texto. permitindo acesso a todas as outras funções do Excel . texto3. acrescendo-o em uma unidade. AutoSoma O Excel disponibiliza aos usuários um recurso que facilita a soma de um conjunto de valores contidos em células. textoA.SHIFT + F3 ou . Seleção do intervalo a ser somado o Selecionar o intervalo de células que se deseja somar. 6 10:00. Os itens separados por vírgulas estão em células adjacentes. TAB (move célula ativa para a direita). o Excel os somará em colunas. mostrando o resultado na primeira célula livre e adjacente aos valores previamente selecionados.. 3 9:00 Seg Segunda-feira Jan Jan... 7. As funções MÉDIA. pode-se escolher Preencher Formatação Somente ou Preencher sem Formatação. Abr-99 15-Jan. Abr Jul. editando-a ou selecionando-se um novo intervalo de células a serem somadas. clicando Inserir ou novamente no botão AutoSoma (mantêm a seleção na mesma célula).. 5. Jan-00 15-Jul. pressione CTRL+R.Manual Prático de Informática para Concursos Arrastar a alça de preenchimento para cima ou para a esquerda (no sentido decrescente das linhas e colunas) cria uma seqüência regressiva. textoA. 7. Qui Terça-feira..com/group/marrrceloandrade . Seleção da célula de resposta e alteração da sugestão o Selecionar a célula onde se deseja que o resultado da soma apareça. O botão pode ser usado de diversas formas.

9.1.1. números à direita e os valores lógicos e de erro são centralizados. Controle de texto: ajusta a maneira como o texto deve ser exibido em uma célula.1. como para códigos de produtos.1. o Fração: mostra o valor atual na forma de um número inteiro acrescido de uma fração. o Geral: células sem formato específico de número. A área de plotagem é envolvida por elementos de gráfico opcionais. o Texto: exibe células com formato de texto mesmo quando houver um número na célula – a célula é exibida exatamente como digitada.1. o Especial: útil para rastrear valores de bancos de dados e listas. 28 ESC (Elogios.4.1. na barra de ferramentas Formatação. Pode ser usada para economizar espaço em células.1.1.1. dependendo das opções escolhidas em Horizontal e Vertical. Assistente de Gráfico Os gráficos são a forma mais simples de mostrar ao seu público o que seus números estão dizendo.1. o Número: usada em células que devem mostrar números em geral. Recuo: recua o conteúdo das células a partir de qualquer borda da célula.info@gmail. Críticas): marrrcelo.Marcelo Andrade 8. o Mesclar células: combina duas ou mais células selecionadas em uma única célula. O botão Estilo de moeda aplica. Sugestões.1. o Excel alinha o texto verticalmente na parte inferior das células. Alinhamento de Texto 8. desprezando os demais. o Personalizado: permite mostrar números usando como base um formato pré-existente que pode alterado pelo usuário. na verdade. o Contábil: usado para quantias monetárias com símbolo de moeda e casas decimais alinhadas em uma coluna – permite escolher apena quantidade de casas decimais e símbolo da moeda. o Quebrar texto automaticamente: divide o texto automaticamente em várias linhas dentro de uma célula. ativar o separador de milhar e escolher o estilo de número negativo. O alinhamento horizontal padrão é Geral. O número de linhas depende da largura da coluna e do comprimento do conteúdo da célula. o Porcentagem: multiplica o valor das células selecionadas por 100 e exibe o resultado com um símbolo de porcentagem. o Científico: usa notação científica para representar número de valores elevados. Vertical: altera o posicionamento vertical do conteúdo das células.1. Formatar / Células Este menu oferece ao usuário as principais opções de formatação das células e seus valores. como CEP. 8.5.2. Clicar em Personalizado permite criar formatos personalizados para números. 8.2.2. Formatar um valor numa célula com esta categoria e optar por duas casas decimais e ativar o separador de milhar é equivalente a aplicar o botão Separador de milhares . Cada incremento na caixa Recuo equivale à largura de um caractere. Por padrão. permitindo ainda a formatação de itens selecionados de gráficos. como títulos. na base escolhida. mesclar as células irá manter apenas o dado da célula superior esquerda. Horizontal: altera o posicionamento horizontal do conteúdo das células.2. telefone e CPF. e o assistente de gráfico do Excel o ajuda a criá-los com apenas alguns cliques.2. O alinhamento horizontal padrão é Geral.2. É possível escolher quantas casas decimais serão mostradas.2. Pode ser ativado através do uso do botão Estilo de porcentagem (CTRL + %). A tecla de atalho CTRL + 1 pode ser usada para abrir uma caixa de diálogo e acessar configurações da célula ou objeto selecionado. As alterações no alinhamento dos dados não alteram os tipos de dados. podese também utilizar os botões Aumentar casas decimais Diminuir casas decimais e . à esquerda. legendas ou rótulos.3.1. o Data e hora: exibem números de série de data e hora como valores de data e hora – valores numéricos podem ser apresentados na forma de data e vice-versa. que represente seus valores decimais. O coração de um gráfico do Excel é a área de plotagem. 8.1. o Excel alinha texto. Orientação: altera a inclinação do texto nas células selecionadas e permite criar texto empilhado. O tamanho dos caracteres será ajustado automaticamente caso a largura da coluna seja modificada.com . Número 8. Formatação de Células 8. o Reduzir para caber: reduz o tamanho dos caracteres para que todos os dados de uma célula selecionada caibam dentro da coluna. 8. que você pode usar para explicar exatamente o que a área de plotagem está mostrando.1. A referência de célula de uma célula mesclada será a da célula superior esquerda da faixa original de células selecionadas. na direção horizontal. a categoria Contábil aos valores das células selecionadas. na direção horizontal. Caso várias células com conteúdos diferentes estejam selecionadas.1. Por padrão. o Moeda (CTRL + $): usado para quantias monetárias em geral – permite selecionar a quantidade de casas decimais. 8. símbolo de moeda e estilo de número negativo. 8. Pode-se usar ainda o botão Mesclar e centralizar . Para exibir mais ou menos dígitos após a vírgula decimal. a área que exibe os dados graficamente.1.1. Categoria: mostra opções para um formato numérico. A caixa Exemplo mostra como ficarão as células selecionadas com a formatação escolhida.

Move para a célula não vazia mais à direita na linha atual. uma nova folha de gráfico será criada e um gráfico de colunas será apresentado nela.3. Alterna para o painel anterior em uma planilha dividida. =A1+“teste” Um valor não está disponível para a função ou fórmula. Mesmo depois de pronto. Alterar a largura da coluna. Para cancelar a seleção de várias planilhas. #DIV/0! 11. Mover e rolar com SCROLL LOCK ativado Quando você usa teclas de rolagem (por exemplo PAGE UP e PAGE DOWN) com SCROLL LOCK desativado. insira 1000 na fórmula. SHIFT+CTRL+PAGE DOWN SHIFT+CTRL+PAGE UP 11. todas as configurações do gráfico podem ser alteradas. Alterar a referência para que ela intercepte. clicando F11. Rola uma linha para cima ou para baixo. sua seleção de célula se move na distância que você rola.yahoo. na linha usada mais abaixo da coluna usada mais à direita. Para rolar sem alterar as células que estão selecionadas. o Etapa 3 de 4 – opções de gráfico: permite alterar várias opções visuais como visualização de um título para o gráfico e eixos. Repete a última ação de Localizar (o mesmo que Localizar próxima) Move entre células desprotegidas em uma planilha protegida. 11. o Etapa 4 de 4 – local do gráfico: escolha do posicionamento do gráfico – em uma nova folha de gráfico (planilha exclusiva para o gráfico) ou “flutuando” sobre uma das planilhas atuais. #NOME? Tecla END END+tecla de direção END+HOME END+ENTER #REF! #VALOR! Ativa ou desativa o Modo End. Todos podem ser apresentados com efeito 3D. Ocorre quando uma coluna não é larga o bastante ou quando é usada uma data ou hora negativa. Rastrear erro. Rola uma coluna para a direita ou para a esquerda. Exibe a caixa de diálogo Localizar.groups. para a esquerda ou para a direita. Move para a célula no canto superior esquerdo da janela. ######### br. Corrigir o nome da função. Seleciona a planilha atual e a anterior. pelo menu Inserir / Gráfico. Move para a planilha anterior na pasta de trabalho. Erro Quando ocorre A fórmula ou função tenta realizar uma divisão por zero. #N/D #NULO! #NÚM! SCROLL LOCK HOME END ↑ ou ↓ ← ou → Ativa e desativa SCROLL LOCK. Move um bloco de dados dentro de uma linha ou coluna. na linha usada mais abaixo da coluna usada mais à direita. Corrigir o valor negativo da data ou hora.Manual Prático de Informática para Concursos É possível criar um gráfico padrão a partir de dados selecionados na planilha. 10. Move para a última célula na planilha.000.4. seleciona somente a célula ativa. Alterna para o próximo painel em uma pasta de trabalho dividida (menu Janela. Mover e rolar dentro de planilhas Teclas de direção CTRL+ tecla de direção HOME CTRL+HOME CTRL+END PAGE DOWN PAGE UP ALT+PAGE DOWN ALT+PAGE UP F6 SHIFT+F6 CTRL+BACKSPACE F5 SHIFT+F5 SHIFT+F4 TAB Move uma célula para cima. em quatro etapas. Verificar valores das células envolvidas. Exibe a caixa de diálogo Ir para. configurações de linhas de grade. O Excel não reconhece o texto em uma fórmula. mesmo se o valor que você deseja inserir for R$ 1. =B2+A0 O Excel não reconhece um argumento ou operando como válido para determinada operação (como somar um texto). alterar o valor zero para #N/D ou usar uma função do tipo =SE(B5=0. Seleciona a linha inteira. inclusive seus valores. o gráfico será automaticamente atualizado. Valores numéricos inválidos foram inseridos em uma fórmula ou função. O Excel oferece 14 tipos padrão (específicos para vários tipos de dados a serem apresentados) e outros 20 personalizados. Move para baixo uma tela. primeiro ative SCROLL LOCK. A criação de um gráfico personalizado. Seleciona a planilha inteira.2.A5/B5). O usuário fornece uma interseção de duas áreas que não se interceptam. Como corrigir Corrigir o divisor para um número diferente de zero. o Etapa 1 de 4 – tipo de gráfico: definição do estilo do gráfico. rótulos e tabela de dados. Com várias células selecionadas. para baixo. o Etapa 2 de 4 – dados de origem: permite selecionar e alterar os dados que participarão da construção do gráfico. Move para a célula no canto inferior direito da janela. Por exemplo. será iniciada clicando-se o botão Assistente de Gráfico ou CTRL+PGUP 29 11. pressione CTRL+PAGE DOWN ou para selecionar uma planilha diferente pressione CTRL+PAGE UP. Move para a borda da região de dados atual. corrigir referências inválidas e fórmulas que apontam para elas. Move para o início da planilha. comando Dividir)."". Com um objeto selecionado. Move para cima uma tela.com/group/marrrceloandrade Excel 2003 . Imediatamente. Certifique-se de que os argumentos usados na função são números. legenda. Move uma tela para a esquerda. que varia de acordo com o tipo de erro ocorrido. Teclas de Atalho CTRL+P ou CTRL+SHIFT+F12 SHIFT+F11 ou ALT+SHIFT+F1 CTRL+PGDN Exibe a caixa de diálogo Imprimir Insere uma nova planilha Move para a próxima planilha na pasta de trabalho. =SUM(A1:A3) ou =SSOMA(A1:A3) Referência de célula inválida. a ser usado. Rola para exibir a célula ativa. seleciona todos os objetos em uma planilha. Mensagens de Erro Quando um usuário digita o nome da função ou argumentos de fórmulas e funções errados o Excel retornará um valor de erro. Move uma tela para a direita. Mover e rolar no Modo End END aparece na barra de status quando o Modo End está selecionado. Teclas para selecionar dados e células CTRL+BARRA DE ESPAÇOS SHIFT+BARRA DE ESPAÇOS CTRL+T SHIFT+BACKSPACE CTRL+SHIFT+BARRA DE ESPAÇOS Seleciona a coluna inteira. Verificar as células a que a fórmula ou função faz referência. Move para o início da linha. Sempre que o valor de uma célula que tenha participado da construção do gráfico for alterado.1. Seleciona a planilha atual e a seguinte. Move para a última célula na planilha. 11.

Cancela uma entrada de célula. Exclui o caractere à direita do ponto de inserção ou exclui a seleção. Na barra de fórmulas. Cria nomes com base em rótulos de linha e coluna. separador de milhar e sinal de menos (–) para valores negativos. Oculta as colunas selecionadas. Aplica o formato de número Geral. Completa uma entrada de célula e seleciona a célula anterior acima. Oculta as linhas selecionadas. CTRL+SHIFT+: Completa uma entrada de célula e seleciona a célula abaixo. AM. Inicia uma nova linha na mesma célula. Edita a célula ativa e a limpa ou exclui o caractere anterior na célula ativa à medida que você edita o conteúdo da célula.6. formatar e calcular dados ENTER ALT+ENTER CTRL+ENTER SHIFT+ENTER TAB SHIFT+TAB ESC HOME F4 CTRL+SHIFT+F3 CTRL+D CTRL+R CTRL+F3 CTRL+. Teclas para inserir.com . Aplica o formato Moeda com duas casas decimais (números negativos entre parênteses) Aplica o formato Porcentagem sem casas decimais. Preenche à direita. Repete a última ação. Limpa o conteúdo das células selecionadas. Quando o ponto de inserção está à direita de um nome de função em uma fórmula. Exclui as células selecionadas. Cancela uma entrada na célula ou na barra de fórmulas. 30 ESC (Elogios. Insere a hora. Insere uma fórmula de AutoSoma com a função SOMA. Exibe novamente as linhas ocultas dentro da seleção. mês e ano. Aplica ou remove tachado. Cola um nome definido em uma fórmula. Inicia uma nova linha na mesma célula. Críticas): marrrcelo. Aplica o contorno às células selecionadas. Aplica o formato Hora com a hora e os minutos. Preenche o intervalo de células selecionado com a entrada atual. Remove o contorno das células selecionadas. Move o ponto de inserção para a barra de fórmulas quando a edição em uma célula for desativada. Alterna entre a exibição de valores de célula e a exibição de fórmulas. Formatar dados ALT+’ CTRL+1 CTRL+SHIFT+~ CTRL+SHIFT+$ CTRL+SHIFT+% CTRL+SHIFT+^ CTRL+SHIFT+# CTRL+SHIFT+@ CTRL+SHIFT+! CTRL+5 CTRL+9 CTRL+SHIFT+( CTRL+0 CTRL+SHIFT+) CTRL+SHIFT+& CTRL+SHIFT+_ Exibe a caixa de diálogo Estilo. Define um nome. Inserir. Move para o início da linha. Insere células vazias. Preenche abaixo. Em uma fórmula. Copia o valor da célula que está acima da célula ativa para a célula ou a barra de fórmulas. Copia uma fórmula da célula que está acima da célula ativa para a célula ou a barra de fórmulas. insere os nomes de argumentos e parênteses. exibe a caixa de diálogo Inserir função. Aplica o formato Número com duas casas decimais. exibe a caixa de diálogo Argumentos da função. Exibe a caixa de diálogo Formatar células. ou PM. Completa uma entrada de célula com base na célula ou barra de fórmulas. Exibe novamente as colunas ocultas dentro da seleção. Aplica o formato de número Exponencial com duas casas decimais. Exclui o texto ao final da linha. Edita um comentário de célula. Inserir e calcular fórmulas = F2 BACKSPACE ENTER ESC SHIFT+F3 CTRL+A Inicia uma fórmula. Sugestões. Quando o ponto de inserção está à direita de um nome de função em uma fórmula. excluir e copiar células CTRL+C (2x) DELETE CTRL+HÍFEN CTRL+SHIFT+ + Exibe a Área de transferência do Office (várias cópias e colagens).5. editar. Calcula todas as planilhas em todas as pastas de trabalho abertas. Completa uma entrada de célula e seleciona a célula anterior à esquerda. 11.info@gmail. Insere a data. Completa uma entrada de célula e seleciona a próxima célula à direita. exclui um caractere à esquerda.Marcelo Andrade 11. Calcula a planilha ativa. CTRL+T F3 ALT+= CTRL+SHIFT+" CTRL+F CTRL+’ F9 SHIFT+F9 Editar dados F2 ALT+ENTER BACKSPACE DELETE CTRL+DELETE F7 SHIFT+F2 Edita a célula ativa e posiciona o ponto de inserção no fim do conteúdo da célula. Exibe a caixa de diálogo Verificar ortografia. Aplica o formato Data com dia.

Início / Edição / Localizar e Selecionar / Ir para.EXCEL 2007 49 Manual Prático de Informática para Concursos | Marcelo Andrade O Microsoft Office Excel 2007 é a 12ª versão da planilha eletrônica mais usada no mundo.. O nome. 1.xls por B5 da planilha atual 2. por padrão.1.1. Área de trabalho 1.A20) Cria referências mistas e absoluta. gráfico ou objeto de desenho selecionado. dois pontos ponto-evírgula cifrão FUNÇÃO / EXEMPLO Representa intervalos de células (células adjacentes) =SOMA(A1:A20) Operação de união. localiza uma célula qualquer. Fórmulas / Nomes Definidos / Definir Nome. ou o seu resultado. lançado em 1987 para Windows. Operadores de Referência SÍMBOLO : . dispostas na vertical. Iniciadores de Cálculo caractere nome igual mais menos arroba características caractere amplamente utilizado mesma funcionalidade do =. Conteúdo x Resultado: o que é mostrado na barra de fórmulas é o conteúdo – o que é mostrado na célula é a representação do conteúdo.576 linhas (220) Início / Células / Inserir / Inserir Planilha Início / Células / Formatar / Renomear Planilha 3. O Excel 2007 possui 17. em outra pasta =[Teste. da planilha Plan2. contagens.4. usada para unir células ou intervalos distintos =SOMA(A1... clicar em outra célula no cabeçalho da coluna ou linha no retângulo entre os cabeçalhos das colunas e linhas no ponto médio entre duas colunas ou linhas e arrastar seleciona. atribui nome a uma célula ou intervalo de células. clicar em outra célula em uma célula. 1.. É um software que facilita a análise de dados inseridos em uma grande tabela (folha de cálculo)..384 colunas (214) . Caixa de nome : identifica a célula ativa.2.2.3. = + @ 3. e 1. Caracteres Especiais 3.6.5. a célula edita o conteúdo na célula intervalo de células (células adjacentes) intervalo de células (células adjacentes) adiciona células à seleção anterior (seleciona células não-adjacentes) toda a coluna ou linha todas as células da planilha atual altera a largura da coluna anterior ou altura da linha anterior $ ! exclamação [] colchetes . 3. 1. Autocálculo : recurso presente na barra de status que mostra.xls]Plan2!A1*B5 LEITURA Soma de A1 ATÉ A20 Soma de A1 E A20 A1 multiplicado por B2 Multiplica a célula A1. seguida da linha que a formam.184 células (234). Pasta: arquivo do Excel criado com três planilhas (páginas) prontas para edição. onde são inseridos os dados e cálculos. Célula : retângulo formado pelo cruzamento de uma coluna e uma linha. realizando cálculos e construindo gráficos. a soma dos valores selecionados na planilha. 1. folha ou página de cálculo.4. manter a tecla SHIFT pressionada. Planilha: tabela. 1. Barra de fórmulas : mostra o CONTEÚDO da célula ativa e permite () ^ */ +- editá-lo. da planilha Plan2 por B5 da planilha atual Multiplica a célula A1. formada por 16. na mesma pasta =Plan2!A1*B5 Identifica uma célula de outra planilha. mínimo. máximo. manter a tecla CTRL pressionada. Pode mostrar ainda média. 1x em uma célula 2x em uma célula e arrastar em uma célula. Seleção e edição de células clicar. Fixa o endereço da célula... da pasta Teste. =$A$1*B$2 Identifica uma célula de outra planilha.869.048. em ordem alfabética.179.. menos usado altera o sinal do primeiro valor usado apenas para funções numeradas de cima para baixo. Operadores Matemáticos prioridade 1º 2º 3º 4º caractere operação parênteses potenciação (exponenciação) multiplicação e divisão soma e subtração 1. da esquerda para a direita. endereço ou referência de uma célula é dado pela coluna.

núm2.núm2. o núm1. o número de série 0.. valores lógicos. Use esta função para retornar valores com uma posição específica relativa em um conjunto de dados. utilize a função MÍNIMOA. cada um de seus argumentos. o Numa amostra bimodal.) o Retorna a média aritmética dos argumentos.. =MÉDIA(núm1. no entanto... células com texto geram erro e células vazias são tratadas como zero..) o Retorna a mediana dos números indicados. =CONT. o núm1. =AGORA( ) o Retorna o número de série seqüencial da data e hora atuais. o Caso o texto e os valores lógicos não devam ser ignorados.. são de 1 a 30 números dos quais se deseja obter a mediana. núm2. Os argumentos que são valores de erro ou texto que não podem ser traduzidos em números geram erros. texto ou valores de erro.. valores lógicos.núm2. o valor1. núm2. =MÍNIMO(núm1. na sequência de leitura e escrita (da esquerda para direita e de cima para baixo). entre aqueles que se repetem.3.... Neste caso.. MENOR(matriz.5 representa a hora 12:00 (meio-dia). Inserir fórmulas Quando você cria uma fórmula que contém uma função.1) será igual ao menor valor. a caixa de diálogo Inserir função exibe seu nome. são de 1 a 30 números dos quais se deseja saber o valor mínimo. 1° de janeiro de 1900 é o número de série 1 e 1° de janeiro de 2008 é o número de série 39448 porque está 39.núm2. Principais Funções do Excel =SOMA(núm1.. clique em uma célula e pressione SHIFT+F3. núm2.. =MED(núm1. Os argumentos também podem ser constantes. o núm1.) o Multiplica todos os números fornecidos como argumentos e retorna o produto. seguido do nome da função...) o Retorna a soma de todos os números na lista de argumentos. =MÁXIMO(núm1. o Se houver uma quantidade par de números no conjunto. o Se n for o número de pontos de dados em matriz.. onde apenas referências e operadores matemáticos são utilizados. As dicas de ferramenta são exibidas somente para funções internas. o núm1.. núm2. o núm1. A mediana é o número no centro de um conjunto de números ORGANIZADOS. núm2.núm2. 4. 4. núm2..... =MENOR(matriz.) o Idem MÍNIMO. denominados argumentos. fórmulas ou outras funções. o A função AGORA só muda quando a planilha é calculada ou quando a macro que contém a função é executada (ao abrir a pasta.. são de 1 a 30 argumentos numéricos para os quais se deseja obter a média. núm2. valores lógicos ou células vazias.) o Retorna o menor número na lista de argumentos.) o Retorna a soma dos quadrados dos argumentos. o Excel mostrará como resposta o valor que aparecer primeiro.. texto. valor2. o matriz é um intervalo de dados numéricos cujo menor k-ésimo valor se deseja determinar.. =MODO(núm1..) o Calcula o número de células não vazias e os valores na lista de argumentos. =HOJE( ) o Retorna o número de série da data atual. mas não incluindo células em branco. a caixa de diálogo Inserir função ajuda você a inserir funções de planilha... =MAIOR(matriz. =MULT(núm1. . isto é. são argumentos de 1 a 30 que representam os valores que se deseja calcular. digite =ARRED( e a dica de ferramenta aparecerá. o O Excel armazena datas como números de série seqüenciais para que eles possam ser usados em cálculos. e um parêntese de fechamento.. O argumento que você atribuir deve produzir um valor válido para esse argumento. MED calculará a média dos dois números do meio..448 dias após 1° de janeiro de 1900.. Funções Funções são fórmulas predefinidas que efetuam cálculos usando valores específicos... por exemplo). Por exemplo. As funções podem ser usadas para executar cálculos simples ou complexos. núm2. o Se uma matriz ou argumento de referência contiver texto. utilize a função CONT. texto ou valores de erro na matriz ou referência são ignorados.k) o Idem MENOR. Se um argumento for uma matriz ou referência. seu resultado atual e o resultado atual da fórmula inteira. Nome da função: para obter uma lista das funções disponíveis...núm2. . =SOMAQUAD(núm1. não sendo atualizada continuamente.50 Manual Prático de Informática para Concursos | Marcelo Andrade EXCEL 2007 4. MODO retornará o valor de erro #N/D. Por exemplo..k) o Retorna o k-ésimo menor valor do conjunto de dados.. retorna o k-ésimo maior valor do conjunto de dados.1.VALORES(valor1. Células vazias. Argumentos: os argumentos podem ser números. Estrutura de uma função Estrutura: a estrutura de uma função começa com um sinal de igual (=). MÍNIMO retornará 0. o Os números à direita da vírgula decimal no número de série representam a hora. Enquanto você digita uma função na fórmula. o Se k ≤ 0 ou k exceder o número de pontos de dados.. MENOR retornará o valor de erro #NÚM!.. o núm1. como VERDADEIRO ou FALSO. o Se os argumentos não contiverem números. o Se matriz estiver vazia.núm2. metade dos números possui valores que são maiores do que a mediana e a outra metade possui valores menores...) o Retorna o valor que ocorre com mais freqüência em uma matriz ou intervalo de dados. incluindo texto vazio ("").... a função ARRED arredonda um número na célula A10.. células com valor zero serão incluídas (devem ser consideradas no cálculo). O número de série é o código de data-hora usado pelo Excel para cálculos de data e hora. são números de 1 a 30 que se deseja multiplicar. o Se um argumento for uma matriz ou referência. Dica de ferramenta Argumentos: uma dica de ferramenta com a sintaxe e argumentos é exibida à medida que você digita a função.NÚM. o Se o conjunto de dados não contiver pontos de dados duplicados (amodal). . retorna o maior número na lista de argumentos. são argumentos de 1 a 30 para os quais se deseja a soma dos quadrados. Por exemplo.. os argumentos da função separados por . matrizes... um valor é qualquer tipo de informações. o núm1. as descrições.valor2. 4. os números à esquerda representam a data. apenas os números nesta matriz ou referência serão contados.n) será igual ao maior valor. e MENOR(matriz.2. Nos cálculos simples. o k é a posição (a partir do menor) no intervalo de dados a ser fornecido. são argumentos de 1 a 30 que se deseja somar. um parêntese de abertura.. as células vazias na matriz ou referência são ignoradas. Por padrão. o Se você não precisa calcular valores lógicos. valores de erro como #N/D ou referências de célula. são argumentos de 1 a 30 para os quais se deseja calcular o modo.. em uma determinada ordem ou estrutura. MENOR retornará o valor de erro #NÚM!. estes valores serão ignorados.

Absolutas e Mistas 5. construindo nas demais células cálculos com a mesma estrutura da original. =SE(teste_lógico. $B1 e assim por diante. Referências mistas: uma referência mista tem uma coluna absoluta e linha relativa. novas fórmulas usam referências relativas. novas fórmulas usam referências relativas e você precisa trocá-las para referências absolutas.SE(intervalo. Qua. Referências absolutas: uma referência absoluta de célula em uma fórmula. Out-99..1. textoA 1o Período Produto 1 Série expandida 4. mantenha o CTRL pressionado. Trim2. Seleção inicial 1.. 2o Período. Para obrigar o Excel a repetir um valor que está sendo atualizado quando arrastado pela alça de preenchimento. ou linha absoluta e coluna relativa. Alça de Preenchimento A alça de preenchimento é o pequeno quadrado preto visível sempre no canto inferior direito da seleção. quando arrastado pela alça. a Para preencher a célula ativa com o conteúdo da célula posicionada acima (preencher para baixo). o Excel pode preenchê-las rapidamente com vários tipos de séries de dados como.1.. Recortar e colar não irá atualizá-las. porém com referências de célula atualizadas. 2. a referência relativa se ajustará automaticamente e a referência absoluta não se ajustará. 6.) o Conta quantas células contêm números e também os números na lista de argumentos. de acordo com o movimento realizado a partir da primeira. datas ou representações de texto de número são calculados. Para preencher com o conteúdo da célula posicionada à esquerda (preencher à direita). como $A$1. é baseada na posição relativa da célula que contém a fórmula e da célula à qual a referência se refere. ela se ajustará de =A$1 para =B$1. Mar. valor2.. Abr Jul. 15-Out 2001. 1-Jul. sem a necessidade da alça. meses do ano. 5. Por exemplo. Produto 2.. Se você copiar a fórmula ao longo de linhas ou colunas. as células são preenchidas com uma atualização do conteúdo da célula original. Qui Terça-feira. apenas movê-las. Referências Relativas. textoA.1. 1-Mar Trim3 (T3 ou Trimestre3) texto1. por exemplo. Use SE para conduzir testes condicionais sobre valores e fórmulas.EXCEL 2007 51 Manual Prático de Informática para Concursos | Marcelo Andrade =CONT. Arrastar a alça de preenchimento de uma célula copia o conteúdo de uma célula para outras células na mesma linha ou coluna. o Os argumentos que são números. 3 9:00 Seg Segunda-feira Jan Jan. Por padrão. Se você copiar a fórmula ao longo de linhas ou colunas.. Se você copiar a fórmula ao longo de linhas ou colunas. 12:00 Ter. texto3. Por exemplo. B$1 e assim por diante. Jan-00 15-Jul. Trim4. o critérios é o critério na forma de um número. ">32". Uma referência de coluna absoluta tem o formato $A1.... pressione CTRL+R. se você copiar uma referência mista da célula A2 para B3. Por exemplo. referência absoluta permanecerá a mesma. ela permanecerá a mesma em ambas as células =$A$1. Essa mesma ação irá atualizar um número. a referência será alterada. Trim1. se você copiar uma referência absoluta na célula B2 para a célula B3. 2003 1-Mai.. 6 10:00. a referência se ajustará automaticamente. texto2. =CONT. 3o Período. 2002.valor_se_verdadeiro. 11:00... É possível criar séries de preenchimento personalizadas através do menu Ferramentas / Opções / Listas personalizadas.2. Essa operação pode ser usada para automatizar a construção de cálculos repetitivos. a referência absoluta não se ajustará. seqüências numéricas (Editar / Preencher / Série). a referência relativa será alterada e a referência absoluta não se alterará. o intervalo é o intervalo de células no qual se deseja contar células não vazias. Por exemplo.3. mas somente os números são contados. Abr Jan-99. As referências nos cálculos serão atualizadas também quando copiadas e coladas em outra célula.. a referência será automaticamente ajustada de =A1 para =A2. . sempre se refere a uma célula em um local específico. o valor_se_falso é o valor retornado se teste_lógico for FALSO.valor_se_falso) o Retorna um valor se uma condição especificada for avaliada como VERDADEIRO e um outro valor se for avaliado como FALSO. o É possível aninhar até sete funções SE como argumentos valor_se_verdadeiro e valor_se_falso para construir testes mais elaborados. como A1. "maçãs". o valor1. 2000 1-Jan. Os itens separados por vírgulas estão em células adjacentes.. expressão ou texto que define quais células serão contadas. datas. Quarta-feira Fev. os argumentos que são valores de erro ou texto que não podem ser traduzidos em números são ignorados. as seleções iniciais na tabela a seguir são estendidas da forma mostrada. Entretanto. 5. Abr-99 15-Jan. Se a posição da célula que contém a fórmula se alterar.1. Por exemplo. 5. Arrastar a alça de preenchimento para cima ou para a esquerda (no sentido decrescente das linhas e colunas) cria uma seqüência regressiva. 5.. se você copiar uma referência relativa que está na célula B2 para a célula B3. Quando o ponteiro está sobre a alça sua aparência muda de uma cruz branca e grossa para uma cruz preta e fina.NÚM(valor1.critérios) o Calcula o número de células não vazias em um intervalo que corresponde a determinados critérios. 15-Abr 1999. pressione CTRL+D. Referências relativas: uma referência relativa em uma fórmula... . Out. textoA. acrescendo-o em uma unidade. uma outra função.. 1-Set. o valor_se_verdadeiro é o valor retornado se teste_lógico for VERDADEIRO e pode ser uma fórmula. Arrastar a alça de preenchimento para baixo ou para a direita (no sentido crescente das linhas e colunas) cria uma seqüência progressiva. são argumentos de 1 a 30 que contêm ou se referem a uma variedade de diferentes tipos de dados. Atualização de Cálculos Quando células que contenham cálculos com referências são arrastadas pela alça de preenchimento. Jan Jul-99.valor2. "32".1.. o teste_lógico é qualquer valor ou expressão que possa ser avaliado como VERDADEIRO ou FALSO. Uma referência de linha absoluta tem o formato A$1. Produto 3. Esse argumento pode usar qualquer operador de comparação. os critérios podem ser expressos como 32. texto ou simplesmente um número.. Se a posição da célula que contém a fórmula se alterar. dias da semana. Por padrão. 5. Se a posição da célula que contém a fórmula se alterar.

TAB (move célula ativa para a direita). símbolo de moeda e estilo de número negativo. Mostrar o resultado. Contábil : usado para quantias monetárias com símbolo de moeda e casas decimais alinhadas em uma coluna – permite escolher apenas quantidade de casas decimais e símbolo da moeda. Seleção do intervalo a ser somado o o o Selecionar o intervalo de células que se deseja somar. mostrando o resultado na primeira célula livre e adjacente aos valores previamente selecionados. Clicar em Personalizado permite criar formatos personalizados para números. permitindo acesso a todas as outras funções do Excel . Formatar um valor numa célula com esta categoria e optar por duas casas decimais e ativar o separador de milhar é equivalente a aplicar o botão Separador de milhares . pressionando ENTER (move célula ativa para baixo). vazias ou com texto. Visualizar e alterar a sugestão de intervalo dada pelo Excel. Formatação e Alinhamento de Células 8. pode-se escolher Preencher Formatação Somente ou Preencher sem Formatação. o 8. O intervalo de sugestão será interrompido por células com funções. A função soma será automatizada.1. pressionando ENTER.2. Geral: células sem formato específico de número. 7.SHIFT + F3 ou .3. 7.1. Soma O Excel disponibiliza aos usuários um recurso que facilita a soma de um conjunto de valores contidos em células. . Clicar uma vez na imagem do botão Soma.1. 7. Mostrar o resultado.1. Visualizar a sugestão de intervalo dada pelo Excel (sugere somar os valores adjacentes à célula selecionada).52 Manual Prático de Informática para Concursos | Marcelo Andrade EXCEL 2007 É possível usar Opções de AutoPreenchimento para escolher 7. As funções MÉDIA. Número: usada em células que devem mostrar números em geral. Seleção da célula de resposta e alteração da sugestão o o o Selecionar a célula onde se deseja que o resultado da soma apareça.1. 8. como para códigos de produtos. opções de como preencher a seleção.1. A caixa Exemplo mostra como ficarão as células selecionadas com a formatação escolhida. pode-se também utilizar os botões Aumentar casas decimais casas decimais e Diminuir . editando-a ou selecionando-se um novo intervalo de células a serem somadas. Seleção da célula de resposta e aceitação da sugestão o o o Selecionar a célula onde se deseja que o resultado da soma apareça.1. permitindo ainda a formatação de itens selecionados de gráficos.1. CONT. Início / Número Este grupo oferece ao usuário as principais opções de formatação das células e seus valores. automatizando o uso da função SOMA.NÚM. Para exibir mais ou menos dígitos após a vírgula decimal. 8.1. O botão (ALT + =) o pode ser usado de diversas formas. Caso mais de um valor tenha sido selecionado numa mesma coluna.1. Moeda (CTRL + $): usado para quantias monetárias em geral – o permite selecionar a quantidade de casas decimais.1. Clicar uma vez na imagem do botão Soma. 8.1.3.2. clicando Inserir ou novamente no botão Soma. TAB. Clicar uma vez na imagem do botão Soma. MÁXIMO e MÍNIMO também podem ser automatizadas através do clique na setinha preta ao lado da imagem do botão Soma. É possível escolher quantas casas decimais serão mostradas. clicando Inserir ou novamente no botão Soma (mantêm a seleção na mesma célula). 8. que ainda dá acesso a um assistente de funções. o Excel os somará em colunas. Guia Categoria: mostra opções para um formato numérico. Por exemplo.1.4. A tecla de atalho CTRL + 1 pode ser usada para abrir uma caixa de diálogo e acessar configurações da célula ou objeto selecionado. ativar o separador de milhar e escolher o estilo de número negativo. 8.

2. =A1+“teste” Um valor não está disponível para a função ou fórmula. Corrigir o nome da função. Por padrão. Caso várias células com conteúdos diferentes estejam selecionadas.2. o Excel alinha o texto verticalmente na parte inferior das células. Como corrigir Corrigir o divisor para um número diferente de zero. Mesclar células: combina duas ou mais células selecionadas em uma única célula. à esquerda. Horizontal: altera o posicionamento horizontal do conteúdo das células. números à direita e os valores lógicos e de erro são centralizados. =B2+A0 O Excel não reconhece um argumento ou operando como válido para determinada operação (como somar um texto). O alinhamento horizontal padrão é Geral. mesclar as células irá manter apenas o dado da célula superior esquerda. o Excel alinha texto.1. O usuário fornece uma interseção de duas áreas que não se interceptam. Alinhamento de Texto 8. Certifique-se de que os argumentos usados na função são números.2.2.2."".2. Reduzir para caber: reduz o tamanho dos caracteres para que todos os dados de uma célula selecionada caibam dentro da coluna. Alterar a largura da coluna. mesmo se o valor que você deseja inserir for R$ 1. Vertical: altera o posicionamento vertical do conteúdo das células. Verificar as células a que a fórmula ou função faz referência.000. As alterações no alinhamento dos dados não alteram os tipos de dados. Verificar valores das células envolvidas. na direção horizontal. Pode ser usada para economizar espaço em células. Por exemplo. =SUM(A1:A3) ou =SSOMA(A1:A3) Referência de célula inválida. o Quebrar texto automaticamente: divide o texto automaticamente em várias linhas dentro de uma célula. Mensagens de Erro Quando um usuário digita o nome da função ou argumentos de fórmulas e funções errados o Excel retornará um valor de erro. desprezando os demais.A5/B5). Rastrear erro. 8. Erro Quando ocorre A fórmula ou função tenta realizar uma divisão por zero. Corrigir o valor negativo da data ou hora. O alinhamento horizontal padrão é Geral. Ocorre quando uma coluna não é larga o bastante ou quando é usada uma data ou hora negativa. 10. Orientação : altera a inclinação do texto nas células selecionadas #REF! e permite criar texto empilhado. 8. Valores numéricos inválidos foram inseridos em uma fórmula ou função. insira 1000 na fórmula. #DIV/0! #NOME? 8. Por padrão. alterar o valor zero para #N/D ou usar uma função do tipo =SE(B5=0. O Excel não reconhece o texto em uma fórmula.4. Alterar a referência para que ela intercepte. na direção horizontal. O tamanho dos caracteres será ajustado automaticamente caso a largura da coluna seja modificada. O número de linhas depende da largura da coluna e do comprimento do conteúdo da célula. Pode-se usar ainda o botão Mesclar e centralizar . #VALOR! #N/D #NULO! o #NÚM! o ######### . que varia de acordo com o tipo de erro ocorrido.EXCEL 2007 53 Manual Prático de Informática para Concursos | Marcelo Andrade 8. corrigir referências inválidas e fórmulas que apontam para elas. A referência de célula de uma célula mesclada será a da célula superior esquerda da faixa original de células selecionadas. Controle de texto: ajusta a maneira como o texto deve ser exibido em uma célula.5.

.8$ara$teres. Ks <rupos re9ne! todos os $o!andos de que vo$H provavel!ente pre$isar) para u! tipo de tareBa. Início (começando a entender) Operadores aritméticos: . .XLSX Planilhas: 3 (padrão) !a "nova# pasta de trabalho pode $onter at% &'' planilhas.oluna: -.ada u!a delas representa u!a )rea de atividade. Ks <rupos são $onMuntos de $o!andos rela$ionados exibidos Muntos nas <uias. .ada pro<ra!a te! u!a 1aixa de Kp:Les diBerente4 !as os seus ele!entos são os !es!os: <uias4 <rupos e $o!andos.Pa<nerbu<s.'8.8.70/. Operadores de função: : (dois@pontos ou ponto) intervaloI I (ponto e vJr<ula). ()xi!o: *li!itado ($apa$idade de !e!+ria) .3/0 representadas por letras.Microsoft Excel 2010 Conhecimentos gerais (teoria) Arquivo: Pasta de Trabalho Extensão: . 5a<ner Nu<s O PPP. ? adi:ão @ subtra:ão A (a$ento $ir$unBlexo) exponen$ia:ão Operadores de lógica: C !aior D !enor CE !aior ou i<ual que DE !enor ou i<ual que DC diBerente Operador de texto: F $on$atena:ão de seqGHn$ias. ProB. .$o!. > (barra) representa a divisão. Faixa de Opç es A 1aixa de Kp:Les no Ex$el. (A interse:ão de u!a $oluna e u!a linha % u!a $%lula).br .o Ex$el os operadores são representados da se<uinte !aneira: = (asteris$o) representa a !ultipli$a:ão. Existe! trHs ele!entos prin$ipais na 1aixa de Kp:Les: • • As <uias situa!@se na parte superior da 1aixa de Kp:Les.ada $%lula pode $onter at% 3&. A at% X12 (in$lui as letras 345 e 6) Linhas: -. representadas por n9!eros.

Pa<nerbu<s.0 E2&?20>A3 E.Ks $o!andos são or<aniQados e! <rupos. 2e outro !odo4 esses $o!andos não serão visJveis. Por exe!plo4 se vo$H estiver trabalhando $o! u! <r)Bi$o no Ex$el4 a 1aixa de Kp:Les !ostrar) os $o!andos de que vo$H pre$isa para trabalhar $o! <r)Bi$os.&=. Por padrão4 a Narra de 1erra!entas de A$esso R)pido $ont%! os $o!andos Salvar4 2esBaQer e Repetir (ou ReBaQer)4 !as vo$H pode personaliQ)@la $o! os $o!andos que deseMar. 2ois outros re$ursos que torna! os pro<ra!as baseados na 1aixa de Kp:Les B)$eis de usar são o Notão Arquivo e a Narra de 1erra!entas de A$esso R)pido.3 Tabarito: -) -' &) -0 3) 8 0) -. A 1aixa de Kp:Les se adaptar) de a$ordo $o! o que vo$H est) BaQendo4 para !ostrar os $o!andos de que provavel!ente pre$isar) para a tareBa e! questão. 5a<ner Nu<s O PPP. • A Narra de 1erra!entas de A$esso R)pido est) situada a$i!a da 1aixa de Kp:Les e $ont%! os $o!andos que vo$H deseMa ter se!pre S !ão. ! $o!ando pode ser u! botão4 u! !enu ou u!a $aixa na qual vo$H di<ita inBor!a:Les.br .& E.-?.3?.o!o resolver o $)l$ulo: EN&=N3 E3=' E-' E.-A.-=. . Ks novos pro<ra!as baseados na 1aixa de Kp:Les in$lue! dois re$ursos adi$ionais que aMudarão vo$H a realiQar seu trabalho de !aneira r)pida e B)$il.$o!. • C!lculos iniciais: -) &) 3) 0) ') Sele$ionar u!a $%lula vaQia qualquer e di<itar: EN&=N3 e pressionar a te$la "enter#.&A. ') 3& C!lculo com porcentagem Se deseMar!os saber quanto % -'U de E& EE&=-'U E-' Se deseMar!os au!entar -'U ao valor da $%lula E& EE&?(E&=-'U) ProB.

0) E(. ESK(A(A-IA0) E(A-?A0) E(0?-) E(') Kbs: K operador I (ponto e vJr<ula) representa valores espe$JBi$os de u!a planilha.3?.-?. Por exe!plo: EVER2A2E*RK?0 E' ou ESK(A(VER2A2E*RKI0) E' A<ora se na $%lula A.E--' Se deseMar!os di!inuir -'U ao valor da $%lula E& EE&@(E&=-'U) E/' Le!bre@se ta!b%! que: As palavras VERDADEIRO e FALSO possuem os valores numéricos 1 e 0 respectivamente.0) E(&?0?&?0)>0 E(-&)>0 E(3) Pr)ti$a: -) E(X2*A(A3IN3:.3) ProB.&?.$o!. Pr)ti$a: -) ESK(A(A3:23) &) ESK(A(N&:. W)4 no $)l$ulo si!ples $o!o EA-?0 seria resolvido e terJa!os a resposta '.*(K(A-:. Funç es: SOMA (somar os valores apresentados) ESK(A(A-:A0) E(A-?A&?A3?A0) E(0?3?&?-) E(-7) Kbs: K operador : (dois pontos) representa u! intervalo na planilha.Pa<nerbu<s.3) 3) ESK(A(A-:A0IA-:2-IN3) 0) ESK(A(E-:E') (texto e $%lulas vaQias na Bun:ão são i<noradas) Tabarito: -) -0 &) -0 3) &' 0) 377 MÉDIA (somar os valores e dividir pela quantidade de valores) E(X2*A(.-:.br .0) &) E(X2*A(E-:E') (texto e $%lulas vaQias na Bun:ão são i<noradas) Tabarito: -) 0 &) -77 MÍNIMO (menor valor dos valores apresentadas) E(Y.tiver!os a palavra VER2A2E*RK e $riar!os a Bun:ão ESK(A(A-I0)4 a resposta ser) 0. 5a<ner Nu<s O PPP.

% exibido & veQes) E(E.&) E(-I3I&I0) E(-I&I3I0) (.veQes4 sendo o !aior e o .) E.) E./O (multipli$ar os valores apresentados) EPRK2 TK(A-:A3) E(A-=A&=A3) E0=3=& E&0 Pr)ti$a: -) EPRK2 TK(2-:23IN0) &) EPRK2 TK(N3I.) E(0I.3I2-:23) Tabarito: -) \\ &) 80 MED (Mediana da estat1sti$a2 O valor $entral de uma lista ordenada) E(E2(N0:20) E(8I0I.) (Nus$ar) o ter$eiro !enor valor) E(0I3I&I-I-I3I'I8I&I0I&I0I3I0I'I.) E8 MENOR (matri !") matri # intervalo de $%lulas e " # % a posi&'o (do menor) na matri ou intervalo de $%lula de dados a ser (orne$ida (se)undo menor)* E(E. 5a<ner Nu<s O PPP.?\?0?\) E3/ Pr)ti$a: -) ESK(A[ A2(2-:23IN0) &) ESK(A[ A2(.KR(A-:20I+) (Nus$ar) o se)undo !enor valor) E(0I3I&I-I-I3I'I8I&I0I&I0I3I0I'I.-:.) E' -ROD.(Kbserve que o n9!ero .) (Nus$ar) o ter$eiro !aior valor) E(0I3I&I-I-I3I'I8I&I0I&I0I3I0I'I.) E(E2(N-:. % o se<undo !aior) E(A*KR(A-:20I.KR(A-:20I.o!o te!os dois valores $entrais4 deve!os BaQer a !%dia dos dois valores) ProB.3:20) Tabarito: -) 0&7 &) -&77 SOMA0.I8) E(.AD (elevar ao quadrado $ada um dos valores apresentados e somar) ESK(A[ A2(A-:A3IN&) E(0?3?&?3) E(-. (Kbserve que o n9!ero 8 % exibido .E(0I3I&I-I3I'I&I0I&) EMÁXIMO (maior valor dos valores apresentadas) E(ZX*(K(N&:20) E(3I'I8I0I&I0I0I'I.$o!.) E& (observe que neste $aso o n9!ero & % o ter$eiro !enor valor depois dos dois n9!eros -) MAIOR (matri !") matri # intervalo de $%lulas e " # % a posi&'o (do maior) na matri ou intervalo de $%lula de dados a ser (orne$ida (se)undo maior)* E(A*KR(A-:20I+) (Nus$ar) o se)undo !aior valor) E(0I3I&I-I-I3I'I8I&I0I&I0I3I0I'I.Pa<nerbu<s.br .

5a<ner Nu<s O PPP.0) Tabarito: -) & &) 3 3) 04' MODO (moda da estat1sti$a2 o valor que mais se repete dos valores apresentados) Le!brete: . dividido por ') EKbs: Knde 20 representa o n9!ero e 23 o divisor.(Balso: bus$ar o valor que se en$ontra no se_Balso) E&'7 Pr)ti$a: -) ESE((X2*A(A0:20)CE'I#aprovado#I#reprovado#) &) ESE(SK(A(A-:A0)DCSK(A(A-:2-)I-7I#si!#) 3) ESE(A-DEN-?N&IA-?-IA-?&) ProB. K ter$eiro ar<u!ento representa o valor se Balso4 ou seMa4 o valor $ontido no ter$eiro ar<u!ento % a resposta Binal da Bun:ão $aso o teste l+<i$o seMa Balso.$o!. Se o n9!ero do divisor Bor i<ual a 7 a resposta ser) ^2*V>7 SE (#SE(teste4l5)i$o!se4verdadeiro!se4(also)) A Bun:ão SE % $o!posta por trHs ar<u!entos (partes). A pri!eira parte % u! teste l+<i$o que deve ser avaliado $o!o verdadeiro ou Balso.br .a resolu:ão desta Bun:ão deve!os observar a preBerHn$ia da "linha# e não da "$oluna# $o!o nas Bun:Les anteriores.e 34 no $aso do ex$el a resposta Binal e se!pre o -] que apare$e) E(-) Pr)ti$a: -) E(K2K(. K se<undo ar<u!ento4 ap+s o I (ponto e vJr<ula) representa o valor se verdadeiro4 ou seMa4 o valor $ontido no se<undo ar<u!ento % a resposta Binal da Bun:ão $aso o teste l+<i$o seMa verdadeiro. E(K2K(A-:N&) E(A-IN-IA&IN&) E(0I-I3I3) E(3) E(K2K(A-:N0) E(A-IN-IA&IN&IA3IN3IA0IN0) E(0I-I3I3I&I'I-I8) (neste $aso te!os dois valores que !ais repete!4 o .E(&?3)>& E(')>& E(&4') Pr)ti$a: -) E(E2(A3:.-:20) &) E(K2K(A&:23) 3) E(K2K(N-:2&) 0) E(K2K(A-:2-IA0:20) Tabarito: -) 0 &) 3 3) 3 0) 0 MOD (n3mero!divisor) (resto da divis'o) E(K2(20I23) (.Pa<nerbu<s.3) &) E(E2(N-:23) 3) E(E2(N3:. ESE(A-CA&I#oi#I#t$hau#) E0C3 (verdadeiro: bus$ar o valor que se en$ontra no se_verdadeiro) Eoi ESE(A3DA0I'7I&'7) E&D.

5a<ner Nu<s O PPP.deixa de ser u! $)l$ulo e passa a ser texto pois esta entre aspas.asaI-77I7I&77) ($ontar a quantidade de valores) E0 9ON/*N>M ($onta apenas <s $%lulas que $ont%m n3meros) ProB.deverJa!os $olo$ar as aspas Bi$ando desta !aneira a questão ESE(A-DEN-?N&I6A7876IA-?&).-:20I#DC0#) Tabarito: -) -/ Kutros exe!plos 9teis.a questão 3 $aso deseMase!os que a resposta não Bosse ' e si! A-?. . Tudo que estiver entre aspas % texto. 9ON/*:A.ORES ($ontar <s $%lulas que $ont%m valores se=am n3meros ou letras) E.T. A-?. .$o!.K.Pa<nerbu<s.este $aso4 ele ir) so!ar apenas os valores que se adaptare! a $ondi:ão ($rit%rio) de resolu:ão. SOMASE (os valores que somados s'o apenas os que se adaptam a $ondi&'o de resolu&'o) ESK(ASE(A-:N0I#CE0#) E(0?3?&?-?-?3?'?8) (so!ar apenas os que Bore! CE a 0) E(0?'?8) E(-.) Pr)ti$a: -) ESK(ASE(.Tabarito: -) reprovado &) si! 3) ' Le!brete: Kbserve! que as palavras deve! ser apresentadas entre aspas.br .VALKRES(E-:E') E(.

Pa<nerbu<s.AR(/4\0&) E/ ETR .T(04'. &3:77 X i!portante le!brar que não a$res$enta!os nada entre os parHnteses.T(-740.E.AR(P*()) E3 Pode!os ta!b%! espe$iBi$ar quantas $asas de$i!ais ele ir) !anter.TAR..$o!.Waneiro de -\77 (2ata ini$ial $o!preendida pelo Ex$el) E2ATA..K.8) &) E*.`((E-:E') E(-77I7I&77) E3 9ON/AR*:A?IO ($onta o n3mero de $%lulas que est'o va ias) E.) E-7 E*.. X i!portante le!brar que não a$res$enta!os nada entre os parHnteses.VALKR("-3>-7>&77/#) (Le!bre!@se das "aspas#) ProB. AOBE (data atual do $omputador) EbKWE() E-3>-7>&77.40/\) 3) E*.) E@0 ETR .') Tabarito: -) &) 3) ' . 0 ARRED (n3mero!n3mero4de4d1)itos) retorna o valor $om a quantidade de $asas de$imais des$rita no se)undo ar)umento* EARRE2(&4-'I-) E&4& EARRE2(&4-0\I-) E&4EARRE2(@-408'I&) E@-40/ Kbs: obede$e a re<ra de arredonda!ento..SE(A-:A0I#CE0#) E(A-) $%lula $o! valor !aior ou i<ual a 0 EIN/ (retorna o n3mero inteiro o@ede$endo <s re)ras de arredondamento) E*.T(-74..AR(@04'.K.br .VAa*K(E-:E') E(E3) E9ON/*SE ($onta o n3mero de $%lulas de a$ordo $om a $ondi&'o de resolu&'o) E.T(34\.K. 5a<ner Nu<s O PPP.N9AR (retorna apenas o n3mero inteiro* N'o arredonda apenas retira a parte (ra$ionada) ETR .OR(Edata4dese=ada6) Retorna o n9!ero de dias que se passara! do dia .. Por exe!plo4 ETR . ACORA (data e Dora atual do $omputador) EATKRA() E-3>-7>&77. DA/A*:A.'8) E-Pr)ti$a: -) E*.T. /R.T.T(..AR(04'.8I&) a resposta ser) 04'.

Vo$H ta!b%! pode se reBerir a $%lulas de outras planilhas na !es!a pasta de trabalho e a outras pastas de trabalho.o no!e da $%lula que vo$H deseMa bus$ar o valor. K estilo de reBerHn$ia L-. $olunas) e se reBere a linhas $o! n9!eros (.br .Pa<nerbu<s.& L[-1] L Si"nifica#o !a reBerHn$ia relativa S $%lula duas linhas a$i!a e na !es!a $olunaI !a reBerHn$ia relativa S $%lula duas linhas abaixo e duas $olunas S direitaI !a reBerHn$ia absoluta S $%lula na se<unda linha e na se<unda $olunaI 8 Uma referência relativa a toda a linha acima da célula ativa.o estilo L-. Por exe!plo4 N& se reBere S $%lula na interse:ão da $oluna N $o! a linha &. Para reBerir@se a u!a $%lula4 insira a letra da $oluna se<uida do n9!ero da linha. Essas letras e n9!eros são $ha!ados de $abe:alhos de linha e $oluna. Para se referir a A $%lula na $oluna A e linha -7 K intervalo de $%lulas na $oluna A e linhas -7 a &7 K intervalo de $%lulas na linha -' e $olunas N at% E Todas as $%lulas na linha ' Todas as $%lulas nas linhas ' a -7 Todas as $%lulas na $oluna b Todas as $%lulas nas $olunas b a W K intervalo de $%lulas nas $olunas A a E e linhas -7 a &7 se A-7 A-7:A&7 N-':E-' ':' ':-7 b:b b:W A-7:E&7 $stilo de refer#ncia *)C) Vo$H ta!b%! pode usar u! estilo de reBerHn$ia e! que as linhas e as $olunas na planilha seMa! nu!eradas.). ProB.'.. Se $opiar!os o $onte9do da $%lula $entral e $olar!os na $%lula a$i!a a reBerHn$ia $opiada passa de E20 para E23.'3. $stilo de "efer#ncia para outra %asta de &ra'alho EdPASTA-ePlan&cAKnde EdPasta-e reBere@se ao no!e do arquivo4 Plan&c reBere@se a planilha e A. ReBerHn$ias Ss $%lulas de outras pastas de trabalho são $ha!adas vJn$ulos. . "elati+as A B+r!ula !uda podendo !udar o resultado.d&e L&.f se<uido de u! n9!ero de $oluna.at% .o! reBerHn$ias4 vo$H pode usar dados $ontidos e! partes diBerentes de u!a planilha e! u!a B+r!ula ou usar o valor de u!a $%lula e! v)rias B+r!ulas.E3\830 "efer#ncias !a reBerHn$ia identiBi$a u!a $%lula ou u! intervalo de $%lulas e! u!a planilha e inBor!a ao (i$rosoBt Ex$el onde pro$urar pelos valores ou dados a sere! usados e! u!a B+r!ula. 5a<ner Nu<s O PPP.$o!. Kbserve: E20 EE0 [uando !uda!os de $oluna a !udan:a que ir) o$orrer ser) na letra (obede$endo a orde! alBab%ti$a). Uma referência absoluta à linha atual. E20 Se $opiar!os o $onte9do da $%lula e $olar!os na $%lula ao lado a reBerHn$ia $opiada passa de E20 para EE0.% 9til para $al$ular as posi:Les de linha e $oluna nas !a$ros. Ld&e. $stilo de "efer#ncia para outras %lanilhas EPlan&cAKnde EPlan&c $orresponde ao no!e da planilha e A. .a $%lula que vo$H deseMa bus$ar o valor. Refer!nci a Ld@&e.-4 o Ex$el indi$a o lo$al de u!a $%lula $o! u! fLf se<uido de u! n9!ero de linha e u! f. $stilo de "efer#ncia () Por padrão4 o Ex$el usa o estilo de reBerHn$ia A-4 que se reBere a $olunas $o! letras (A at% *V4 para u! total de &'.

Kbserve: Eg23 Eg20 Eg20 $stilo de "efer#ncia -.br . ('solutas Eg2g0 A Bor!ula não !uda4 não alterando o resultado.istas A parte absoluta % a parte lo<o a direita do g Exe!plo -: E2g0 A parte Bixa % o n9!ero4 se $opiar!os o $onte9do da $%lula $entral e $olar!os na $%lula ao lado a reBerHn$ia $opiada passa de E2g0 para EEg0.Kbserve: E23 E20 EE0 [uando !uda!os de linha a !udan:a que ir) o$orrer ser) no n9!ero (obede$endo a orde! nu!%ri$a). Kbserve: E2g0 E2g0 EEg0 Exe!plo &: Eg20 A parte Bixa % a letra4 se $opiar!os o $onte9do da $%lula $entral e $olar!os na $%lula ao lado observe que não haver) !udan:as4 pois a letra % a parte absoluta. Por exe!plo4 ESK(A(Planilha&:Planilha-3cN') so!a todos os valores $ontidos na $%lula N' e! todas as planilhas do intervalo in$luindo a Planilha & e Planilha -3. K Ex$el usa qualquer planilha ar!aQenada entre os no!es ini$iais e Binais da reBerHn$ia. Se $opiar!os o $onte9do da $%lula $entral e $olar!os na $%lula ao lado a reBerHn$ia $opiada não soBrer) !udan:as. 5a<ner Nu<s O PPP.Pa<nerbu<s.$o!. Kbserve: E2g0 EEg0 A<ora se $opiar!os o $onte9do da $%lula $entral e $olar!os na $%lula a$i!a observe que não haver) !udan:as4 pois que a letra não soBrer) altera:Les pois4 per!ane$e na !es!a $oluna4 M) o n9!ero não !uda por ser absoluto. ProB. Kbserve: Eg2g0 Eg2g0 K !es!o vale se $opiar!os o $onte9do da $%lula e $olar!os e! qualquer outra $%lula da planilha. . Kbserve: Eg20 Eg20 A<ora4 se $opiar!os o $onte9do da $%lula $entral e $olar!os na $%lula a$i!a a reBerHn$ia $opiada passa de Eg20 para Eg23. !a reBerHn$ia 32 in$lui a reBerHn$ia de $%lula ou intervalo4 pre$edida por u! intervalo de no!es de planilhas. Se vo$H quiser analisar dados na !es!a $%lula ou intervalo de $%lulas e! v)rias planilhas dentro da pasta de trabalho4 use a reBerHn$ia 32.

A B+r!ula se!pre $o!e:a $o! u! sinal de i<ual (E).$o!. Se a palavra f. Le!bre@se: A barra de status exibe a palavra f.) volta a BaQer reBerHn$ia S sua pr+pria $%lula4 tanto direta $o!o indireta!ente4 este pro$esso $ha!a@se reBerHn$ia $ir$ular. 5a<ner Nu<s O PPP.Pa<nerbu<s.`(ERK: Se os $onte9dos Bore! ..`(ERK: Se o $onte9do Bor 2ATA: Se o $onte9do Bor TEXTK e .uplo cli/ue na alça de preenchimento: Antes: 2epois: ProB.br .*A*S: .ir$ularf4 se<uida de u!a reBerHn$ia a u!a das $%lulas $ontidas na reBerHn$ia $ir$ular. (lça de preenchimento A al:a de preen$hi!ento $orresponde ao pequeno quadrado lo$aliQado no $anto inBerior direito da(s) $%lula(s) sele$ionada(s). Ao $li$ar sobre esta al:a e !anter pressionado arrastando para as $%lulas viQinhas te!os os se<uintes resultados: Se o $onte9do da $%lula Bor TEXTK: Se o $onte9do da $%lula Bor .$stilo de "efer#ncia Circular [uando u!a B+r!ula (B+r!ula: u!a sequHn$ia de valores4 reBerHn$ias de $%lulas4 no!es4 Bun:Les ou operadores e! u!a $%lula que Muntos produQe! u! novo valor.ir$ularf apare$er se! u!a reBerHn$ia de $%lula4 a planilha ativa não $ont%! a reBerHn$ia $ir$ular. K (i$rosoBt Ex$el não pode $al$ular auto!ati$a!ente todas as pastas de trabalho abertas quando u!a delas $ont%! u!a reBerHn$ia $ir$ular.`(ERKS SE[hi.

ProB.rea #e transfer!ncia #o Office $%&RL'%%) : Exibe o painel de tareBa "Zrea de transBerHn$ia#.TRL?d e . Per!ite!4 respe$tiva!ente4 au!entar e di!inuir o ta!anho da Bonte. Su2lin/a#o $%&RL'S ou %&RL'S+IF&'S)* Apli$a o eBeito de texto sublinhado.%lula# $o! a <uia (aba) 1onte sele$ionada. %or #e Fonte* Per!ite alterar a $or de Bonte do texto sele$ionado. .Pa<nerbu<s. Para !anter este $o!ando ativado deve!os dar u! $lique duplo e para desativar este re$urso pode!os pres sionar a te$la ES.TRL?Sb*1T?D e .cola)* . &aman/o #e Fonte: Per!ite au!entar ou di!inuir o ta!anho da Bonte no padrão oBere$ido. 3or#as: Per!ite desenhar as bordas da $%lula. 0e"rito $%&RL'0 ou %&RL'S+IF&'0)* Apli$a o eBeito de texto ne<rito ao texto sele$ionado.opia a Bor!ata:ão de u!a $%lula sele$ionada e a apli$a a u!a $%lula $li$ada.TRL?e per!ite!4 respe$tiva!ente4 di!inuir e au!entar o ta!anho da Bonte ponto a ponto. -3 0ot es (apenas os principais): 1rupo 2rea de &ransfer#ncia: Recortar $%&RL'()* (ove o $onte9do sele$ionado para a Zrea de TransBerHn$ia. Pode!os4 por inter!%dio deste botão4 Bor!atar a $or e estilo da linha da borda da $%lula. copia e %&RL'S+IF&'V .br . W)4 a $o!bina:ão de te$las . tiliQando as te$las de atalho .$o!. Pode!os alterar o tipo e a $or do sublinhado $li$ando na pequena seta ao lado do botão. %olar Especial $%&RL'AL&'V)* Per!ite $olar u! texto ou obMeto4 M) enviado para a Zrea de transBerHn$ia4 se! Bor!ata:ão4 no Bor!ato RT14 no Bor!ato bT(L e at% !es!o i!a<ens.ão % ne$ess)rio sele$ionar texto para apli$ar Bor!ata:ão4 o $ursor4 ou ponto de inser:ão deve estar lo$aliQado entre a palavra. It1lico $%&RL'I ou %&RL'S+IF&'I)* Apli$a o eBeito de texto it)li$o ao texto sele$ionado. ou $li$ar nova!ente no botão Pin$el.TRL? Sb*1T?C % possJvel4 respe$tiva!ente4 di!inuir e au!entar o ta!anho da Bonte obede$endo ao padrão oBe re$ido.2uplo $lique ir) preen$her as $%lulas e! u!a seqGHn$ia. 2i$a: . !a das novidades da versão &778 % que as !udan:as o$orre! si!ultanea!ente4 per!itindo a es$olha da Bonte se! apli$ar o eBeito. Fonte $%&RL'S+IF&'F) : Exibe a $aixa de di)lo<o "1or!atar . %or #e Preenc/imento* Per!ite alterar a $or do plano de Bundo das $%lulas sele$ionadas. %olar $%&RL'V)* *nsere o 9lti!o ite! enviado para a Zrea de transBerHn$ia na $%lula ativa (sele$ionada). 1rupo Fonte &ipo #e Fonte: Per!ite alterar o tipo de Bonte. %opiar $%&RL'%)* 2upli$a a sele:ão para a Zrea de TransBerHn$ia. (ant%! at% &0 itens re$ortados e>ou $opiados. Pincel $%&RL'S+IF&'% . 5a<ner Nu<s O PPP.

Este re$urso % <eral!ente usado para rotular $olunas estreitas. <esclar células : Torna duas ou !ais $%lulas sele$ionadas e! u!a. Alin/ar 6 es7uer#a4 %entrali8a#o e 6 #ireita : Per!ite! alinhar o $onte9do dentro da $%lula su<erindo u! alinha!ento horiQontal. Orienta9:o: Tira o texto e! jn<ulo dia<onal ou e! u!a orienta:ão verti$al.1rupo (linhamento: Alin/ar em cima4 alin/ar no meio e alin/ar em2ai5o : Per!ite! alinhar o $onte9do dentro da $%lula su<erindo u! alinha!ento verti$al. 1rupo 34mero: ProB. Alin/amento : Exibe a $aixa de di)lo<o "1or!atar . O2serva9=es finais: Se as $%lulas que serão !es$ladas estivere! preen$hidas $o! valores de dados4 o dado preservado ser) o da $%lula que estiver no $anto superior@esquerdo.Pa<nerbu<s. <esclar e centrali8ar : Torna duas ou !ais $%lulas sele$ionadas e! u!a4 $entraliQando o $onte9do da $%lula. 5a<ner Nu<s O PPP. Desfa8er mescla"em #as células : 2esBaQ a !es$la<e! das $%lulas.%lula# $o! a <uia (aba) Alinha!ento sele$ionada.ue2ra #e te5to automaticamente : Tornar todo o $onte9do visJvel e! u!a $%lula4 exibindo@o e! v)rias linhas.br . Para voltar S orienta:ão nor!al4 $lique nova!ente neste botão. .$o!. <esclar através : Torna duas ou !ais $%lulas sele$ionadas e! linha.

Kbserva:Les Binais sobre os botLes e : o valor passa para 04'7. e $li$ar!os no botão o valor passa de 040/. Se sele$ionar!os u!a $%lula que tenha o valor 04' e $li$ar!os no botão E 2i!inuir $asas de$i!ais (di!inui as $asas de$i!ais e! $%lulas $o! n9!eros). A<ora4 se $li$ar!os no botão o valor voltar) para 04'. Exe!plos: se sele$ionar!os u!a $%lula que tenha o valor 040/. .. Exe!plos: se sele$ionar!os u!a $%lula que tenha o valor &77 e $li$ar!os no botão o valor passa de &77 para &7747 (detalhes: u! (-) o valor passar) de 04' para 04'7. 5a<ner Nu<s O PPP. Exe!plos: se sele$ionar!os u!a $%lula e o $onte9do da $%lula Bor -74 ao $li$ar no botão Estilo de (oeda o valor ser) Bor!atado para Rg -7477. Sele$ionar o intervalo de $%lulas e $li$ar no passa para '. (. A<ora4 se o valor Bor 7 (Qero) ser) Bor!atado para Rg @ e se o valor Bor ne<ativo $o!o4 por exe!plo4 @-7 o valor ser) Bor!atado para Rg (-7477).ontinuando o arredonda!ento $li$are!os !ais u!a veQ no botão e o valor passar) de 040\ para 04'.ão Bi$ar) '474 pois Se o valor Bor 04' na $%lula sele$ionada e $li$ar!os pri!eira!ente no botão 4 volta para 04' e !ais u!a veQ no botão que o valor real ou ori<inal $ontinua sendo 04').Formato #e 0>mero: Per!ite es$olher $o!o os valores de u!a $%lula serão exibidos: $o!o per$entual4 !oeda4 data4 hora et$. Se $li$ar!os no botão . E Por$enta<e! (apli$a o estilo de por$enta<e! as $%lulas sele$ionadas) pro$edi!entos de utiliQa:ão do deseMada e $li$ar e! 4 !ultipli$ara o valor por -77 x. E !ais u!a veQ no botão passar) de 04' para 0 (le!bre que neste $aso não arredondar) para !ais pois o valor real ou ori<inal era 0 e não '. Exe!plos: se sele$ionar!os u!a $%lula que tenha o valor &77 e $li$ar!os no botão &774 pois que o botão o valor ser) preservado4 ou seMa4 per!ane$er) para sde di!inuir as $asas de$i!ais no n9!ero inteiro. ' % o resultado do arredonda!ento. Le!bre@se que valores Bra$ionados serão arredondados $o!o4 por exe!plo4 04'.8 retornar) o valor Rg 04'8. Le!bre@se que na re<ra para arredonda!entos se o valor Bor !aior ou i<ual a ' ($in$o) o arredonda!ento ser) para !ais. % !aior que '4 por esta raQão e!prestou u! para o n9!ero /). ProB. Pro$edi!entos: -.$o!. E Au!entar $asas de$i!ais (au!enta as $asas de$i!ais e! $%lulas $o! n9!eros).. Kbserve que o valor Boi arredondado.Pa<nerbu<s. para 040\ (o n9!ero . A<ora4 se o valor da $%lula Bor 04' e $li$ar!os no botão o valor passa de 04' para '. Kutra !aneira %: $li$ar na $%lula e ap+s no : $li$ar na $%lula e na $%lula di<itar o valor deseMado4 sur<ir) então o valor se<uido de U. Estilo #e moe#a : Apli$a o Bor!ato da !oeda brasileira4 no $aso o real4 nas $%lulas sele$ionadas.br . Qero (7) de $ada veQ). AutoSo!a Le!brete: A preBerHn$ia de resolu:ão dos $)l$ulos % da $oluna.

. Para eBetivar o $)l$ulo deve!os pressionar a te$la E.TER ou $li$ar nova!ente no botão Autoso!a. Pressionar e !anter pressionado a te$la Sb*1T e $li$ar na $%lula 20. ProB.este exe!plo sele$iona!os a $%lula E& e $li$a!os no botão Autoso!a. &.. . . 3.TER ou $li$ar nova!ente no botão Autoso!a.Pa<nerbu<s. .este exe!plo sele$iona!os a $%lula E'4 $li$a!os no botão Autoso!a e sele$iona!os o intervalo de $%lulas A.' e $li$a!os no botão Autoso!a.at% N0 e $li$a!os no botão Autoso!a.TER ou $li$ar nova!ente no botão Autoso!a.3 e $li$a!os no botão Autoso!a.li$ar no lo$al da resposta e $li$ar no 4 sele$ionar as $%lulas deseMadas e pressionar a te$la Enter ou $li$ar no botão . 5a<ner Nu<s O PPP.este exe!plo sele$iona!os a $%lula . (Para realiQar esta sele:ão de $%lulas poderJa!os utiliQar a te$la Sb*1T4 $li$ando na $%lula A-.$o!. Para eBetivar o $)l$ulo deve!os pressionar a te$la E. Para eBetivar o $)l$ulo deve!os pressionar a te$la E. .este exe!plo sele$iona!os o intervalo de $%lulas N& at% .este exe!plo sele$iona!os o intervalo de $%lulas A& at% 2& e $li$a!os no botão Autoso!a. .at% 20 $o! o auxJlio do !ouse.br .li$ar no lo$al da resposta4 $li$ar no e pressionar a te$la Enter ou $li$ar no botão .este exe!plo sele$iona!os o intervalo de $%lulas N.

. 5a<ner Nu<s O PPP.TER TAN Sb*1T? TAN *nJ$io da linha Sele$iona a $%lula ASele$iona a 9lti!a $%lula preen$hida Sele$iona a $%lula abaixo Sele$iona a $%lula a$i!a Sele$iona a $%lula S direita Sele$iona a $%lula S esquerda ProB. A<ora4 pratique os exe!plos e realiQe outros testes para Ba!iliariQar@se $o! o botão. Para eBetivar o $)l$ulo deve!os pressionar a te$la E.TER Sb*1T? E. E *nserir 1un:ão (Exibe u!a lista de Bun:Les e seus Bor!atos e per!ite que vo$H deBina valores para os ar<u!entos)..este exe!plo sele$iona!os a $%lula E'4 $li$a!os no botão Autoso!a e sele$iona!os aleatoria!ente as $%lulas A-4 N&4 . O2serva9=es finais: Pelos re$ursos do botão Auto so!a pode!os a$essar todas as Bun:Les do Ex$el.Pa<nerbu<s.3 e 20 $o! o auxJlio da te$la . Nasta $li$ar na pequena seta lo$aliQada S direta do botão Autoso!a e ativar o $o!ando "(ais Bun:Les.br .TRL? E..TRL? bK(E .TER ou $li$ar nova!ente no botão Autoso!a.$o!.TRL e do !ouse.2 E.#. &eclas de atalhos bK(E .