You are on page 1of 9

Profissional de Técnico de Viticultura e Enologia

Nome: _________________________________ Nº___ Tª____10º ano
Ficha de Trabalho: Lei-quadro das regiões demarcadas vitivinícolas.
A presente Lei Quadro das Regiões Demarcadas Vitivinícolas foi publicada em Diário da
República - Iª série-A, nº 128, de 4 de Junho de 1985, pp. 1510-1512.
1. Regiões demarcadas
2. Sub-regiões e outras áreas vitícolas
3. Criação das regiões demarcadas
4. Estatuto da região demarcada
5. Constituição da comissão vitivinícola regional
6. Atribuições das comissões vitivinícolas regionais
7. Competências das comissões vitivinícolas regionais
8. Órgãos das comissões vitivinícolas regionais
9. Competência do conselho geral
10. Competência da comissão executiva
11. Serviços
12. Laboratórios e explorações vitivinícolas
13. Receitas
14. Isenções fiscais
15. Regime de tutela
16. Penas
17. Disposição final
A Assembleia da República decreta, nos termos dos artigos 164.º, alínea d), e 169.º, n.º
2, da Constituição, o seguinte:
Artigo

Regiões demarcadas
1 - Por região demarcada entende-se uma área ou conjunto de áreas vitícolas que
traduzem vinhos com características qualitativas particulares cujo nome é utilizado na
designação dos próprios vinhos como denominação de origem ou como indicação de
proveniência regulamentada.

Viticultura – 2013/2014

Página1 de 9

º 1 do artigo 8. às aguardentes de origem vínica ou a outros produtos vínicos. no prazo de 60 dias a contar da publicação do diploma referido no número anterior.As regiões demarcados são criadas por lei ou por decreto-lei.º Artigo Estatuto da região demarcada 4º Do estatuto de cada região demarcada deverão constar obrigatoriamente os seguintes elementos: Viticultura – 2013/2014 Página2 de 9 . Artigo Criação das regiões demarcadas 3º 1 . o qual deverá ser aprovado por decreto-lei no prazo máximo de 2 anos após o início dos trabalhos. à realização dos trabalhos indispensáveis à demarcação da região. 2 . 4 . devendo ser ouvidas as organizações da lavoura e do comércio interessadas.Esses trabalhos servirão de base à elaboração do respectivo estatuto. correspondentes a áreas restritas. quando for caso disso. bem como ao seu funcionamento. 3 . através dos serviços competentes. em ligação com a comissão de apoio.Para além das designações regionais e sub-regionais poderão também ser reconhecidas pelo respectivo estatuto designações de carácter mais localizado. Artigo Sub-regiões e outras áreas vitícolas 2º 1 -No interior da região demarcada podem existir sub-regiões sempre que se justifiquem designações próprias em face das particularidades das respectivas áreas.A comissão de apoio terá composição idêntica à prevista na alínea a) do n. dará início. quando forem notórias a tradição e alta qualidade dos seus vinhos.O Governo. bem como do estatuto da respectiva região.2 . 2 . 3 .Em todas as disposições da presente lei entende-se que as referências feitas a vinhos se aplicam igualmente. considerando o disposto nos artigos seguintes.A utilização de qualquer designação como denominação de origem ou como indicação de proveniência regulamentada depende do preenchimento dos requisitos da legislação aplicável.

d. g. Inventariar as instalações onde se laborem. Emitir certificados de origem. que entrará em funções no prazo máximo de 60 dias após a publicação no Diário da Republica do referido estatuto. Artigo Constituição da comissão vitivinícola regional 5º O estatuto da região demarcada providenciará a constituição e organização de uma comissão vitivinícola regional. h. c. Práticas enológicas. Rendimentos por hectare. Receber e controlar as declarações de produção e movimentação dos produtos Viticultura – 2013/2014 Página3 de 9 . b. Práticas culturais. Delimitação geográfica da área. f. c. Encepamento (castas autorizadas e recomendadas e suas percentagens). designadamente formas de condução. Artigo Competências das comissões vitivinícolas regionais 7º A competência das comissões vitivinícolas regionais é fixada no respectivo estatuto. para garantir a genuinidade dos produtos vínicos. e. Artigo Atribuições das comissões vitivinícolas regionais 6º As comissões vitivinícolas regionais têm como atribuições garantir a genuinidade e a qualidade dos vinhos da região demarcada e apoiar a sua produção. Características analíticas físico-químicas e organolépticas. Controlar e fiscalizar todos os produtos vínicos com denominação de origem e indicação de proveniência regulamentada da região ou de outras regiões. Métodos de vinificação. d. selos de garantia e guias de trânsito. Realizar ensaios vitivinícolas através de estações vitivinícolas próprias ou de associações inter-comissões ou de organismos oficiais. i. Proceder ao cadastro e classificação das vinhas destinadas a produzir vinhos de qualidade com denominação de origem e indicação de proveniência regulamentada. Executar análises físico-químicas em laboratório próprio ou de associações intercomissões ou de laboratórios oficiais e ainda análises organolépticas pela câmara de provadores. cabendo-lhes. Teor alcoólico mínimo natural. nomeadamente: a. f. e. b. g. armazenem e engarrafem os vinhos. Natureza do solo.a.

Comissão executiva. Artigo Competência do conselho geral 9º Compete ao conselho geral: a. 3 . c. j. 2. Um representante do Estado. composta por três membros. o orçamento. 2 .A representação da lavoura e do comércio no conselho geral será paritária. presidida pelo representante do Estado. b. de acordo com a representatividade das diferentes entidades da região compreendendo: 1. Proceder à eleição dos membros da comissão executiva que lhe cabe designar. Representantes da lavoura. propor e executar projectos de reconversão e reestruturação vitivinícola.O mandato dos titulares dos órgãos das comissões vitivinícolas regionais é exercido por períodos não superiores a três anos. Conselho geral. Apreciar anualmente o plano de actividades. Representantes do comércio.com base em contas correntes. Artigo Órgãos das comissões vitivinícolas regionais 8º 1 .As comissões vitivinícolas regionais têm os seguintes órgãos: a. a designar pelas adegas cooperativas engarrafadoras e pelas associações de produtores engarrafadores e engarrafadores de produtos vínicos com direito a denominação de origem ou indicação de proveniência regulamentada. pelas associações de agricultores e por produtores engarrafadores de produtos vínicos com direito a denominação de origem ou indicação de proveniência regulamentada tendo em conta o número dos respectivos associados 3. designado pelo ministério da tutela. d. as contas e o relatório da comissão executiva. i. h. Elaborar e aprovar o seu regulamento interno. sendo os restantes eleitos pelo conselho geral. Elaborar. tendo em conta o respectivo volume de comércio. Exercer as demais competências que lhe forem atribuídas pelo estatuto da região Viticultura – 2013/2014 Página4 de 9 . a designar pelas adegas cooperativas. cuja composição será definida no respectivo estatuto. Promover a divulgação dos produtos vínicos. Colaborar na definição das acções de intervenção dos vinhos produzidos na região. b.

Artigo Serviços 11º As comissões vitivinícolas regionais podem dispor de serviços técnicos. d. Viticultura – 2013/2014 Página5 de 9 . Artigo Receitas 13º São receitas das comissões vitivinícolas regionais: a. g. Elaborar anualmente o plano de actividades. Fazer executar as normas do estatuto da região e demais legislação. selos de garantia e outras receitas relativas aos vinhos comercializados e cuja acção de disciplina está a seu cargo. Artigo Competência da comissão executiva 10º Compete à comissão executiva: a. As comparticipações. Artigo Laboratórios e explorações vitivinícolas 12º Os laboratórios e explorações vitivinícolas das comissões vitivinícolas regionais são considerados oficiais em todos os serviços prestados. Dirigir os serviços da comissão vitivinícola regional.e pela legislação aplicável. e. Assegurar a gestão corrente da comissão vitivinícola regional. As dotações do Orçamento do Estado. Exercer as demais competências que lhe forem atribuídas pelo estatuto da região e pela legislação aplicável. b. O produto dos certificados de denominação de origem e de indicação de proveniência regulamentada. Tomar as medidas necessárias para a execução das directivas definidas pelo conselho geral. b. desde que reconhecidos por portaria do ministério da tutela. o orçamento. administrativos e de fiscalização nos termos do respectivo estatuto. f. c. as contas e o relatório a apresentar ao conselho geral. Aprovar o seu regulamento interno. subsídios ou donativos concedidos por quaisquer entidades públicas ou privadas e organizações interessadas. c.

O Primeiro-Ministro.d. em termos da sua harmonização com a presente lei. Artigo Isenções fiscais 14º As comissões vitivinícolas regionais são isentas de taxas. Referendada em 21 de Maio de 1985. custas. Fernando Monteiro do Amaral. Viticultura – 2013/2014 Página6 de 9 . emolumentos e selos nos processos. de 20 de Janeiro. O Presidente da Assembleia da República. contratos e actos notariais e de registo predial e comercial ou outros em que intervenham. Promulgada em 20 de Maio de 1985. podendo ainda ser aplicados as penas acessórias previstas no artigo 8º do Decreto de Lei nº 28/84. Mário Soares. Artigo Disposição final 17º O Governo deverá proceder no prazo de um ano à revisão da legislação aplicável às regiões demarcadas já existentes. Publique-se. Quaisquer outras receitas que legalmente e a qualquer título lhe sejam consignadas. Aprovada em 3 de Maio de 1985. O Presidente da República. Artigo Regime de tutela 15º O regime de tutela das comissões vitivinícolas regionais constará do estatuto da região demarcada. Artigo Penas 16º A utilização de denominação de origem ou indicação de proveniência regulamentada em produtos vínicos não produzidos e comercializados em conformidade com dispositivo no presente diploma e estatuto da região é punida com pena de prisão até 2 anos. António Ramalho Eanes.

________________________________________________________________ 4. como são criadas as Regiões Demarcadas. ________________________________________________________________ 2. Explica. designações de carácter mais localizado. Segundo esta lei e de acordo com o artigo 1º. Indica como é possível serem reconhecidas pelo respectivo estatuto. Indica como é possível existirem sub-regiões no interior da região demarcada. resumidamente.1. ________________________________________________________________ ________________________________________________________________ 6. ________________________________________________________________ ________________________________________________________________ ________________________________________________________________ ________________________________________________________________ ________________________________________________________________ ________________________________________________________________ ________________________________________________________________ Viticultura – 2013/2014 Página7 de 9 . indica se estas referências se aplicam apenas ao vinho. ________________________________________________________________ ________________________________________________________________ ________________________________________________________________ ________________________________________________________________ ________________________________________________________________ ________________________________________________________________ ________________________________________________________________ 7. correspondentes a áreas restritas. ________________________________________________________________ ________________________________________________________________ ________________________________________________________________ 3. Indica o que se entende por Região Demarcada. Indica os elementos que deverão constar obrigatoriamente do estatuto de cada Região Remarcada. ________________________________________________________________ ________________________________________________________________ 5. Indica a data de publicação da Lei-quadro das Regiões Demarcadas Vitivinícolas em Diário da República.

O estatuto da Região Remarcada providenciará a constituição e organização de uma comissão vitivinícola regional. ________________________________________________________________ 9. ________________________________________________________________ ________________________________________________________________ 10. Refere três competências do conselho geral. Indica os dois órgãos das comissões vitivinícolas regionais. ________________________________________________________________ ________________________________________________________________ ________________________________________________________________ ________________________________________________________________ ________________________________________________________________ ________________________________________________________________ 14. Indica o período máximo do mandato dos titulares dos órgãos das comissões vitivinícolas regionais. ________________________________________________________________ ________________________________________________________________ ________________________________________________________________ ________________________________________________________________ ________________________________________________________________ ________________________________________________________________ Viticultura – 2013/2014 Página8 de 9 . ________________________________________________________________ ________________________________________________________________ 12. Refere as atribuições das comissões vitivinícolas regionais. ________________________________________________________________ 13. Refere três competências da comissão executiva.8. ________________________________________________________________ ________________________________________________________________ ________________________________________________________________ ________________________________________________________________ ________________________________________________________________ 11. Indica o prazo máximo para esta entrar em funções após a publicação no Diário da Republica do referido estatuto. Refere três competências das comissões vitivinícolas regionais.

Refere duas receitas das comissões vitivinícolas regionais. Indica qual a pena para a utilização de denominação de origem ou indicação de proveniência regulamentada em produtos vínicos não produzidos e comercializados em conformidade com dispositivo no presente diploma e estatuto da região. em todos os serviços prestados. ________________________________________________________________ ________________________________________________________________ ________________________________________________________________ ________________________________________________________________ 18. ________________________________________________________________ ________________________________________________________________ ________________________________________________________________ ________________________________________________________________ ________________________________________________________________ ________________________________________________________________ 17. os laboratórios e explorações vitivinícolas das comissões vitivinícolas regionais. Refere quais as isenções fiscais para as comissões vitivinícolas regionais. ________________________________________________________________ ________________________________________________________________ Viticultura – 2013/2014 Página9 de 9 . Indica como podem ser considerados oficiais.15. ________________________________________________________________ 16.