You are on page 1of 18

Frei Elias Vella, OFMConv

O DIABO E O EXORCISMO

Edição revista

Copyright © Palavra & Prece Editora, 2004. Edição brasileira autorizada por intermédio do Autor Título original em inglês: Ix-Xitan u Z-Ezorcizmu (Malta, 1992). Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta obra pode ser utilizada ou reproduzida sem a expressa autorização da editora. FUNDAÇÃO BIBLIOTECA NACIONAL Depósito legal na Biblioteca Nacional, conforme Decreto nº 1.825, de dezembro de 1.907. COORDENAÇÃO EDITORIAL Júlio César Porfírio REVISÃO E DIAGRAMAÇÃO Equipe Palavra & Prece CAPA Sérgio Fernandes Comunicação TRADUÇÃO Donato Krachevski IMPRESSÃO Gráfica Salesiana ISBN: 978-85-7763-260-2
Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) (Câmara Brasielira do Livro, SP , Brasil) Vella, Elias O diabo e o Exorcismo / Elias Vella ; [tradução Donato Krachevski]. -- São Paulo : Palavra & Prece, 2004. 2ª edição 2013. Título original: Ix-Xitan u Z-Ezorcizmu. ISBN 978-85-7763-260-2 1. 13Índices para catálogo sistemático : 1. CDD-.....

PALAVRA & PRECE EDITORA LTDA. Parque Domingos Luiz, 505, Jardim São Paulo, Cep 02043-081, São Paulo, SP Tel./Fax: (11) 2978.7253 E-mail: editora@palavraeprece.com.br / Site: www.palavraeprece.com.br

SUMÁRIO

APRESENTAÇÃO..........................................................................7 INTRODUÇÃO........................................................................... 11 Primeira Parte Capítulo I – O diabo existe...................................................... 15 A existência do diabo............................................................ 17 O ensinamento da Igreja...................................................... 21 Afirmações equivocadas ...................................................... 22 A influência predominante.................................................. 24 O possuído nos Evangelhos................................................. 26 Nenhuma definição da Igreja............................................... 28 Capítulo 2 – A presença do diabo.......................................... 31 A tentação............................................................................... 32 Atividades extraordinárias................................................... 35 Ocorrências localizadas, distúrbios pessoais e possessões diabólicas.......................................... 35 Distúrbios pessoais................................................................ 37 Possessão Diabólica.............................................................. 40 Possessão: Ela realmente existe?.......................................... 42 Por que uma pessoa é possuída?......................................... 46 Como reconhecer o possuído?............................................ 47 A ajuda dos cientistas........................................................... 49 Como finalmente chegamos a um discernimento?.......... 51 O Ritual Romano................................................................... 53 Capítulo 3 – A Feitiçaria e o Oculto...................................... 55 O que é a feitiçaria e como ela é feita?..................... 56 Mas a feitiçaria existe?.................................................. 62 Quem faz a Feitiçaria?..................................................... 65

Mas a Igreja acredita no mau olhado? ............................... 66 Feitiçaria: isto realmente funciona?.................................... 67 O Oculto: uma abertura para o diabo................................ 69 O ensinamento da Igreja...................................................... 76 SEGUNDA PARTE Capítulo 4 – Satanás e os satanistas....................................... 83 Satanás é Derrotado.............................................................. 83 O culto satânico..................................................................... 86 Em que os satanistas acreditam? ........................................ 87 Os satanistas........................................................................... 89 Capítulo 5 – A luta contra o diabo......................................... 91 As estratégias do cristão....................................................... 92 Orações de Exorcismo.......................................................... 95 Orações de Libertação........................................................ 100 Conclusão................................................................................ 103 Pontos para Discussão......................................................... 104

APRESENTAÇÃO

É

um prazer e uma honra apresentar este livro ao público, escrito pelo Frei Elias Vella.

Eu me encontrava entre aqueles poucos felizardos que tiveram o privilégio de participar de um seminário de duas semanas sobre Cura e Libertação, ministrado pelo Frei Elias Vella, da Arquidiocese de Malta, aos líderes-chave da Renovação Carismática Católica Nacional, na cidade de Sunyani, em Ghana (África), entre 24 de outubro e 7 de novembro de 1993. Além da oportunidade de ouvi-lo em todas as suas apresentações, também tive a oportunidade de conhecê-lo mais, pessoalmente, ao hospedá-lo e em ser também seu motorista nas idas e vindas ao longo de suas duas semanas de estadia em Ghana. Eu me senti fortemente tocado e edificado pela santidade pessoal do Frei Elias. Na verdade, sua fé inabalável, seu profundo espírito de oração, sua personalidade modesta, associados à sua presença educada para com todos e, especialmente, sua generosidade incondicional para com Deus e para com seus fiéis, agradava a todos de maneira muito especial.

Frei Elias Vella

De fato, sua personalidade como um todo, proporcionou uma característica única e maravilhosa ao seminário inteiro. Realmente, o Frei Elias promoveu uma marca indelével na Renovação Carismática em particular, e de um modo geral na Igreja Católica de Ghana. O seminário foi dividido em duas fases separadas. A primeira delas foi realizada com sessenta padres, incluindo-se a este número o bispo da Diocese de Sunyani e seu vigário geral, além de mais cinco religiosas. Já a segunda fase foi realizada com duzentos e cinquenta fiéis leigos. Os participantes de ambos os seminários vieram de todas as dez dioceses de Ghana. Algumas das principais áreas tratadas por Frei Elias em suas apresentações estão todas incluídas no livro que estou apresentando, tais como satanismo, ocultismo e como lidar com as vítimas de tais práticas do ponto de vista sugerido pela Igreja Católica. A existência de Satanás e demônios está claramente provada pelas numerosas citações da Bíblia e ditados de alguns Padres da Igreja. Alguns pontos de vital interesse para anotar são que:
8

O diabo e o exorcismo

• O diabo é um adversário derrotado. • Jesus o venceu completamente. • O diabo nos odeia porque nós somos filhos de Deus, irmãos e irmãs de Jesus Cristo. • Jesus reparte conosco Sua vitória e glória sobre Satanás, o que significa uma verdadeira humilhação a ele. • Satanás pode pelo menos tolerar a ideia do poder e da autoridade de Jesus sobre ele, mas lhe é intolerável a ideia de meros seres humanos pecadores receberem o poder e a autoridade para expulsá-lo. No combate contra o Inimigo, o soldado de Cristo, entre outras coisas, deve possuir as seguintes características cristãs, que consistem de: • Santidade e retidão; • Fé e temor de Deus; • Vida ativa de oração; • Humildade; • Consagração total a Jesus Cristo; • Obediência à legítima autoridade de ensinamento da Igreja.
9

Frei Elias Vella

Das avaliações realizadas no final dos seminários, ficou explicitamente claro que todos os participantes ficaram impressionados pela convicção e competência com que Frei Elias conduziu aquele exercício no seu todo. Muitos casos continuam sendo acompanhados atualmente nas dioceses de Ghana. Eu recomendo fortemente este livro a todos os líderes pastorais e ao público em geral. Que Deus continue a abençoar o trabalho que o Frei Elias vem realizando neste campo difícil, tanto em Malta como em muitos outros países pelo mundo. Padre Richard Kyeremeh Coordenador Episcopal Sunyani – Ghana (África)

10

INTRODUÇÃO

H

oje virou moda falar sobre o diabo. Alguns fazem isto para negar a existência dele. Há entre estes opinadores, alguns teólogos como Haag, Kasper, Franzoni e outros que, subsequentemente ao Concílio Vaticano II colocaram em dúvida a fé de mais de 2000 anos da Igreja. No entanto, existem aqueles que falam a respeito dele com certo sentimento de medo, convictos em sua crença de que o diabo existe em todos os lugares. Estes veem a mão do Maligno em todas as coisas, culpando-o por tudo o que acontece com eles e declarando-o como se ele fosse responsável por todos os seus infortúnios. Há também aqueles que falam sobre o diabo com certa parcela de entusiasmo, ao extremo de estarem preparados, inclusive, para adorá-lo e trabalhar de mãos dadas com ele para estabelecer o seu reino na Terra. Estes são os chamados satanistas. Finalmente, existem aqueles que preferem ignorá-lo, não somente porque eles não estão interessados no assunto, mas também porque eles sentem que assuntos desta natureza pertenciam mais à Idade Média que ao mundo de hoje – a era das viagens espaciais e dos

Frei Elias Vella

computadores. Eu não desejo me colocar em nenhuma destas categorias. Neste livro, eu somente tentarei dar uma breve pincelada e uma explicação plausível a respeito do ensinamento da Igreja com relação à sua doutrina sobre o diabo, como apresentado na Sagrada Escritura e no Magistério da Igreja. Pois bem, assim está composta a Primeira Parte do livro. Na Segunda Parte, nós discutiremos aquelas experiências relacionadas com o diabo entre nós, com particular referência ao exorcismo e às pessoas possuídas pelo diabo. O Autor

12

PRIMEIRA PARTE

C I

O DIABO EXISTE

E

ntão houve uma guerra no Céu; Miguel e os anjos sob seu comando lutaram contra o Dragão e suas

falanges de anjos decaídos. E o Dragão perdeu a bata-

lha e foi expulso do Paraíso. Este Grande Dragão – a antiga serpente chamada diabo ou Satanás, aquele que engana o mundo inteiro – foi lançado abaixo rumo à Terra com todo o seu exército. Então, eu ouvi uma voz alta gritando pelo Céu.

“Aconteceu, enfim! A salvação de Deus e o poder e o governo e a autoridade de seu Cristo estão finalmente aqui.” (Ap 12,7-10)
Se os estudiosos de hoje preferem aplicar este texto mais para se referir ao presente e ao futuro, isto não significa que não possamos aplicá-lo também para o passado – como corretamente afirmado por

Frei Elias Vella

ZAHRINGER – mais ainda quando isto pode ser confirmado por outros textos.1 Nós não temos certeza de que sabemos a verdadeira razão para a queda de Lúcifer. Provavelmente foi devido ao orgulho que incitou aqueles anjos a se rebelarem contra Deus, que desejavam igualdade com Ele. Alguns dos Santos Padres (São Justino, São Tertuliano, São Cipriano, Santo Irineu, São Gregório de Nissa) pensam que eles ficaram com ciúmes do homem a quem eles odiaram por ter sido criado à imagem de Deus. Outros entendem que a rebelião surgiu exatamente porque eles ficaram enciumados e geraram ódio entre eles mesmos, quando a Palavra decidiu tornar-se humana. A rebelião dos diabos trouxe consigo a condenação eterna (Mt 25,41). Orígenes defendia a tese de que haveria um tempo em que o diabo seria libertado do Inferno; sua ideia, entretanto, foi condenada pelo Sínodo de Constantinopla no ano de 543. O diabo é puro ódio. Ele prefere se agarrar ao seu orgulho a se humilhar perante Deus. Muitos dos teólogos concordam que o número deles é grande, contado aos milhares, talvez chegando
1

Consulte também Lc 10,18; Jo 8,44; 2Pd 2,4.

16

O diabo e o exorcismo

aos milhões. Entretanto eles não conseguem dar números exatos. Nós não sabemos se existe entre eles uma hierarquia, embora todos os estudiosos acreditem que provavelmente exista algo assim devido ao fato deles não possuírem um nível igual de inteligência e terem habilidades diferentes. Sim, é verdade que eles não reagem da mesma maneira e nem todos atacam da mesma forma. Há uma coisa que os une: é o ódio que eles sentem de Deus e do homem. Quanto ao resto, eles estão divididos entre eles mesmos e se odeiam reciprocamente. Os nomes mais frequentes que encontramos para o diabo no Novo Testamento são: espírito do Mal (76 vezes), demônio (63 vezes), Satanás e diabo (36 vezes cada um).

A EXISTÊNCIa DO DIaBO
A inteligência humana não pode provar se o diabo existe ou não existe. Aqueles que declaram sua inexistência simplesmente porque a ciência não pode provar o contrário, oferecem nada mais que um argumento superficial. A ciência aprova aquilo que ela pode ver. Tudo o que se pode dizer a respeito do tema, neste caso, seria: “Esta não é uma pergunta que possa ser respondida através da ciência”.
17

Frei Elias Vella

A existência do diabo somente pode ser provada através da Revelação. É Deus quem nos falou através da Sagrada Escritura, que o diabo existe. E Deus não pode nos enganar. Acreditar não quer dizer concordar ou discordar. Acreditamos porque Deus o revelou a nós. Durante estes mais de 2000 anos de Cristianismo, todos os Santos Padres e teólogos (exceto alguns destes nossos tempos), sempre afirmaram a existência do diabo. Para declarar o contrário será necessário rasgarmos várias páginas das Sagradas Escrituras! Não encontramos muitos textos sobre o diabo no Antigo Testamento. Que Moisés não tenha falado sobre ele aos judeus, entendemos ter sido intencional de sua parte porque, se assim ele o fizesse, seguramente o povo faria dele um outro deus. Não devemos nos esquecer de que os judeus eram muito supersticiosos e, portanto, eles poderiam ter possivelmente adotado a adoração a Satanás. É no livro de Jó que encontramos uma narrativa interessante a respeito da tentativa do diabo em alienar o homem de Deus:

“Certo dia, os anjos se apresentaram a Javé e, entre eles, foi também Satã.
18

Este livro não termina aqui... Para ler as demais páginas, adquira-o em: www.lojapalavraeprece.com.br