You are on page 1of 4

Universidade Federal do Ceará - Campus Cariri IV Encontro Universitário da UFC no Cariri Juazeiro do Norte-CE, 17 a 19 de Dezembro de 2012

AVALIAÇÃO DA IMPORTÂNCIA DA IMUNOLOGIA NA FORMAÇÃO DE MÉDICOS PELA UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ – CAMPUS CARIRI
Thalita do Nascimento Silva1 Ariovaldo Carvalho Neto 2 Willer Everton Feitosa Meneses 3 David de Carvalho Siebra 4 Patrícia Oliveira Meira Santos5 1. Introdução/ Desenvolvimento
O atual currículo no qual se baseia a formação de médicos pela Universidade Federal do Ceará (UFC) foi implantado no ano de 2001, impulsionado pelas discussões e propostas de mudanças no ensino médico no Brasil, destacando-se o trabalho iniciado em 1991 pela Comissão Interinstitucional Nacional de Avaliação do Ensino Médico – CINAEM (PROJETO PEDAGÓGICO – CURSO MEDICINA, 2001). Nesse currículo, a disciplina de Imunologia está distribuída em três módulos que são estudados no 3º semestre do curso de Medicina da UFC: Princípios patológicos gerais, Relação parasito-hospedeiro e Imunopatologia. Além desses módulos, alguns assuntos referentes à Imunologia são discutidos juntamente com disciplinas do ciclo clínico, como a Reumatologia No terceiro semestre, a Imunologia é a disciplina protagonista do módulo de Imunopatologia, sendo trabalhada, principalmente, por meio de aulas expositivas. Visando à otimização do processo ensino-aprendizagem, aulas de revisão, estudos orientados e atividades práticas em laboratório, como o teste β-HCG, também são recursos utilizados pelos professores, os quais contam com o auxílio de monitores. O objetivo desse trabalho é avaliar a importância da disciplina de Imunologia na formação de médicos pela Universidade Federal do Ceará – campus Cariri.

2. Metodologia/ Resultados
O presente trabalho consiste em um estudo quantitativo. Utilizou-se um questionário estruturado, composto por quatro perguntas objetivas e uma subjetiva, que versavam sobre a importância da Imunologia na formação médica. O público-alvo foram os alunos cursando o terceiro e o quarto semestres no período 2012.1 do curso de Medicina da UFC no Cariri.

1 Aluno da Universidade Federal do Ceará, Barbalha, Ceará, Brasil, thalitanasc@hotmail.com. 2 Aluno da Universidade Federal do Ceará, Barbalha, Ceará, Brasil,neto_acn@hotmail.com. 3 Aluno da Universidade Federal do Ceará, Barbalha, Ceará, Brasil,willermeneses@hotmail.com 4 Professor da Universidade Federal do Ceará, Barbalha, Ceará, Brasil, david.siebra@hotmail.com 5 ˇ Professor da Universidade Federal do Ceará, Barbalha, Ceará, Brasil. patriciameira@cariri.ufc.br

1

2 . A Imunologia apresenta caráter nitidamente abrangente em todos os órgãos e sistemas (SOLÉ. 2011). Pneumologia.10%) citações.53%) Pediatria (6. como a interdisciplinaridade (SOUSAMUÑOZ. 17 a 19 de Dezembro de 2012 A aplicação foi realizada em um único momento pela monitora da disciplina.88%) citações. Não foi determinado tempo máximo para devolução do questionário. Reumatologia (24. com 5 (3. Solicitou-se.36%) Alergologia (8.94%) deles responderam ao questionário. É notório o caráter interdisciplinar da Imunologia. com 7 (5. 55 (85. as especialidades referidas foram: Reumatologia. Na atual conjectura. com 9 (6.80%) Infectologia (23. A organização dos dados e construção gráfica foi realizada utilizado o software Microsoft Office 2007.Universidade Federal do Ceará . Endocrinologia.88%) citações.43%) citações.88%) Oncologia (3. Como resultado.88%) citações.88%) Hematologia (3. Patologia. No primeiro item do questionário. Pediatria. diagnóstico e tratamento de diversas entidades nosológicas que serão posteriormente estudadas no ciclo clínico. os alunos foram interrogados se acreditavam que os conhecimentos adquiridos na disciplina de Imunologia podem ser empregados nas disciplinas do ciclo clínico. das manifestações clínicas das doenças autoimunes e de vários testes diagnósticos que utilizam princípios imunológicos. o resultado obtido nesse item aponta que os estudantes avaliados reconhecem que os conhecimentos imunológicos apreendidos.88%) Pneumologia (3. no segundo item. Cardiologia com 11 (8. a exemplo das reações de hipersensibilidade. com 11 (8. 2011). com 5 (3. Hematologia. com 4 (3.10%) Gastroenterologia (3. Dermatologia. Oncologia.53%) Cardiologia (8.Campus Cariri IV Encontro Universitário da UFC no Cariri Juazeiro do Norte-CE. Contabilizou-se que 100% dos graduandos responderam “Sim”.98%) citações. por exemplo.26%) citações. com 5 (3. (Gráfico 1). com 1 (0. Infectologia. Essa disciplina trata. com 4 (3. Alergologia.76%) citação.88%) Dermatologia (3.98%) Endocrinologia (5. os fóruns de educação na área da saúde retomam com ênfase crescente o debate e a reflexão sobre alguns temas. com 30 (23.10%) Neurologia (0.88%) citações. Dos 64 alunos matriculados no terceiro e no quarto semestres. Neurologia. os quais são conhecimentos que podem ser aplicados em outras disciplinas do curso médico.80%) citações.53%) citações. Portanto.53%) citações. como as citadas pelos graduandos.43%) Patologia (3. Gastroenterologia.76%) Gráfico 1 – Áreas clínicas onde os alunos consideram importante o conhecimento imunológico. contudo todos foram respondidos no mesmo momento. que os alunos citassem áreas clínicas nas quais consideravam ser importante o conhecimento em Imunologia. devem ser válidos para o entendimento dos mecanismos fisiopatológicos. com 5 (3.10%) citações. com 32 (24.

9 graduandos (16. Tendo em vista os resultados desse item. A partir da década de noventa. foi indagado se os estudantes consideravam importante o estudo da Imunologia no ciclo básico (terceiro semestre). por meio da organização dos assuntos em módulos consecutivos. No quarto item. pode-se inferir que eles reconhecem a relação interdisciplinar entre a Imunologia e as áreas clínicas apresentadas anteriormente. 54 alunos (98.) Dos alunos pesquisados.38. como também.Campus Cariri IV Encontro Universitário da UFC no Cariri Juazeiro do Norte-CE. pode ser apontado como importante para uma formação médica mais completa. que tanto contribui para diagnóstico. A média das notas apresentadas anteriormente é de aproximadamente 8. a grande maioria dos estudantes pesquisados parece concordar que um tema básico da grade curricular. Dentre as disciplinas necessárias para essa base. 2003). o estudante deve iniciar sua graduação apreendendo assuntos que servirão de embasamento teórico para a compreensão dos processos multifatoriais relacionados às doenças que serão estudadas detalhadamente no ciclo clínico. são inseridos conteúdos que versam sobre alguns aspectos clínicos. temas das disciplinas básicas podem ser retomados sempre que necessário no ciclo clínico. além das aulas expositivas.91%) atribuíram nota 8. o qual foi formulado aspirando à formação de um profissional que ofereça assistência integral e continuada a todo indivíduo que solicite auxílio médico. 14 graduandos (25. estudos orientados e atividades práticas de laboratório. para que o graduando se torne um médico com amplos conhecimentos generalistas. por meio de aulas de revisão. a Anatomia. 1 graduando (1.Universidade Federal do Ceará . pode-se citar além da Imunologia. pediu-se para que os alunos atribuíssem notas (1-10) para avaliação da importância da Imunologia na formação médica. e não apenas das exigências de suas especialidades.82%) atribuiu nota 6. É momento de se valorizar e reconhecer o generalista e identificá-lo em sua posição legítima com alta capacidade de resolução dos problemas comuns de saúde e como indispensável agente modificador dos padrões de promoção à saúde.82%) atribuíram nota 9. as disciplinas dos três ciclos (básico. Todos os alunos pesquisados responderam “Sim”. Tal resultado corrobora com as propostas presentes no projeto pedagógico para o curso de Medicina da UFC.18%) responderam “Sim”. detecção de fatores de risco. como o de Imunopatologia. 17 graduandos (30. 12 graduandos (21. (Gráfico 2. Na terceira pergunta do questionário. contribui para uma formação médica mais completa. Tais disciplinas são trabalhadas de forma integrada. como o reconhecimento de reações alérgicas causadas por vacinas. pode-se considerar que. monitoramento.63%) atribuíram nota 4. Em virtude disso. especialmente ligados à semiologia médica e diagnóstica dos diversos sistemas orgânicos. nos módulos básicos. ao se interrogar se os graduandos consideram que o estudo da Imunologia. 17 a 19 de Dezembro de 2012 Os alunos pesquisados citaram 13 especialidades médicas. Em razão disso. avaliação de prognóstico e terapêutica de inúmeras afecções. haja vista a sua aplicabilidade em diversas situações da prática médica generalista. O sistema modular tem por finalidade evitar a dissociação entre o ciclo básico e o clínico. No último item.36%) atribuíram nota 7. clínico e internato) do curso devem ser prezadas. 2 graduandos (3. os quais devem apresentar uma visão global da profissão.45%) atribuíram nota 10. Para tanto. (CUTOLO. merece ser estudada. Portanto. pode-se constatar que os médicos em formação pela UFC reconhecem o quanto essa área biomédica. as escolas médicas passaram a se preocupar em formar profissionais generalistas. 3 . como a Imunologia. a Farmacologia e a Parasitologia. A integração entre esses dois ciclos pode ser constatada ao se observar que.

Campus Cariri IV Encontro Universitário da UFC no Cariri Juazeiro do Norte-CE. SARINHO. v. ROSÁRIO. O especialista em Alergia e Imunologia Clínica e os serviços brasileiros de capacitação na especialidade. Dirceu. SOUSA-MUÑOZ. Referências Bibliográficas CUTOLO. p. 17 a 19 de Dezembro de 2012 Gráfico 2 – Notas atribuídas pelos alunos quanto à importância da Imunologia na formação médica. DELISOICOV. 2011. 4. Considerações Finais Conclui-se que os graduandos do estudo reconhecem o valor da Imunologia na formação médica pela UFC. Caracterizando a Escola Médica Brasileira. n. 2001. onde são trabalhados conceitos fundamentais. 1. 4 . v. Nelson A.Cavalcanti. Emanuel S. Rilva Lopes de. 3. v. os citados conceitos são retomados. Revista Brasileira de Alergia e Imunopatologia. p. dado o caráter interdisciplinar dessa área biomédica. Demétrio. n. Currículo médico e novo projeto político-pedagógico.Universidade Federal do Ceará . 4. 23-25. Setembro de 2010 a Março de 2011. 34. Imprensa Universitária da UFC. Luís Roberto Aguea. SOLÉ. tanto no ciclo básico. Arquivos Catarinenses de Medicina. onde. 2. 2003. 24-34. 601-608. n. Currículo do Curso de Medicina/Comissão de Reforma Curricular. 3. discutidos e amplamente aplicados em várias especialidades. PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE MEDICINA. como também no ciclo clínico. Espaço do Currículo. Fortaleza. p. 32.