You are on page 1of 5

UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA REGIÃO DE CHAPECÓ – UNOCHAPECÓ

ÁREA DE CIÊNCIAS HUMANAS E JURÍDICAS
CURSO: DIREITO
DISCIPLINA: DIREITOS HUMANOS
PROFESSORA MESTRE: CLÁUDIA LOCATELLI
ACADÊMICO: BRUNO FERNANDO ZANINI

HOLOCAUSTO – O CRIME DOS CRIMES

Chapecó/SC, 15 de fevereiro de 2013.

A autodeterminação proclamada por Woodrow Wilson em seus 14 pontos não pôde ser completamente realizada. o tráfico de escravos foi progressivamente diminuindo e então completamente proibido. Os primeiros esforços para desenvolver algumas disposições para a proteção do indivíduo. ou prisioneiros de guerra. Após a Primeira Guerra Mundial. civis e feridos. merecem destaque. supõe-se que até a Segunda Guerra Mundial não houvesse uma proteção sistemática dos direitos humanos pelo Direito Internacional Público.Introdução Até a Segunda Guerra Mundial. Após o londrino Tratado Quíntuplo de 1841. já em 1815. . após a Primeira Guerra. Os esforços da Inglaterra para a abolição do tráfico de escravos e da escravidão. motivados principalmente por questões econômicas. Sob as égides da Liga das Nações. Apenas a proteção de alguns grupos teve uma dimensão internacional. sem exceção. anunciou uma declaração sobre tráfico de escravos que foi seguida por uma série de acordos bilaterais. A proteção das minorias se fez necessária porque. assim foram confrontados com inúmeros conflitos étnicos. equipada como uma proteção de grupo. outra grande área de regulação foi a proteção internacional das minorias. Os direitos dos indivíduos eram internacionalmente relevantes somente quando um país desejava proteger seu cidadão em outro país ou quando queria enviar um diplomata a outro país. proibida. Faltou unidade a muitos habitantes dos novos Estados. a Convenção sobre a Escravatura. foram iniciadas com o Código Lieber norte-americano. mas que beneficiou também o indivíduo. de 1863. Otomano e Russo. muitos novos Estados surgiram a partir do colapso dos Impérios multiétnicos Austro-Húngaro. A proteção às minorias foi usada para permitir a coexistência dessa mistura colorida de povos. os direitos humanos eram assunto interno dos Estados. Em geral. que se referia à proteção de pessoas que não participaram da guerra. foi aprovada em 1926. um dos primeiros tratados de direitos humanos universais. e a escravidão. O Congresso de Viena.

assassinaram mais de um milhão de homens. e posteriormente os batalhões policiais militarizados atravessaram as linhas fronteiriças alemãs para realizar operações de assassinato em massa de judeus. e pelo menos 200. a população judaica européia era de mais de nove milhões de pessoas. Conforme as forças Aliadas atravessavam a Europa. na tentativa de evitar que os Aliados os libertassem. no entanto as forças soviéticas proclamaram seu "Dia da Vitória" como 9 de maio de 1945. Outros grupos eram perseguidos por seu comportamento político. O significado moderno do Holocausto é o da perseguição e extermínio sistemático. ciganos e outras vítimas do seu ódio étnico e racial naqueles campos.O Holocausto A palavra "Holocausto" é de origem grega e significa "sacrifício pelo fogo". monitorar. Após a invasão da União Soviética. em sua maioria alemães. ciganos. em uma operação por eles denominada "Solução Final". Entre 1941 e 1944. A maioria dos judeus europeus vivia em países que a Alemanha nazista ocuparia ou viria a influenciar durante a Segunda Guerra Mundial. tais como os comunistas. os alemães e seus colaboradores criaram guetos. apoiadas pelas unidades da Wehrmacht-SS e das Waffen-SS. As unidades das SS e da polícia alemã. em junho de 1941. acreditavam que os alemães eram "racialmente superiores" e que os judeus eram "inferiores". as Einsatzgruppen. muitas vezes chamados de centros de extermínio. de cerca de seis milhões de judeus. e autoridades governamentais do estado soviético e do Partido Comunista. Embora os judeus fossem as principais vítimas do racismo nazista. As autoridades alemãs também estabeleceram um grande número de campos que exploravam o trabalho forçado de não-judeus. incluindo duzentos mil ciganos. que viviam em instituições próprias e foram assassinados no chamado Programa Eutanásia. campos de transição e campos de trabalho escravo para judeus. tanto no chamado Grande Reich Alemão quanto nos territórios ocupados pela Alemanha. elas começaram a encontrar e a libertar prisioneiros dos campos de concentração e aqueles que estavam sendo levados de um campo para outro.000 pessoas com deficiências físicas ou mentais. Para concentrar. unidades móveis de extermínio. Em 1945. os alemães deficientes físicos e mentais. além de outras centenas de milhares de pessoas de outras etnias. dos territórios ocupados e dos países aliados ao Eixo para guetos e campos de extermínio. russos e de outros países do leste europeu). as autoridades nazistas alemãs deportaram milhões de judeus da Alemanha. Os nazistas. os socialistas. em uma série de ofensivas contra a Alemanha. os alemães e seus colaboradores já haviam assassinado dois entre cada três judeus europeus. . No início do regime nazista o governo Nacional-Socialista criou campos de concentração para deter seus oponentes políticos e ideológicos. Estas marchas continuaram até o dia 7 de maio de 1945. o (V-E Day. apoiado pelo governo nazista. sendo uma ameaça à auto-entitulada comunidade racial alemã. o dia em que as forças armadas da Alemanha se renderam incondicionalmente aos Aliados. ou em marchas forçadas conhecidas como "marchas da morte". mulheres e crianças judias. Nos meses que antecederam o final da Guerra os guardas das SS transferiram os prisioneiros dos campos em trens. Em 1933. Durante o Holocausto as autoridades alemãs também destruíram grandes partes de outros grupos considerados "racialmente inferiores": os ciganos.1 . existiam também outras vítimas. que era a política nazista para matar todos os judeus. Para os Aliados ocidentais a Segunda Guerra Mundial terminou oficialmente na Europa no dia seguinte. que chegaram ao poder na Alemanha em janeiro de 1933. em 8 de maio. as Testemunhas de Jeová e os homossexuais. e eslavos (poloneses. onde eram mortos nas instalações de gás criadas para cumprir esta finalidade. Nos anos que antecederam a Guerra as SS e as autoridades policiais prenderam um número grande de judeus. o Dia da Vitória. e facilitar a deportação futura da população judaica. ideológico ou comportamental.

símbolo dos crimes do nacionalsocialismo. Muitos outros judeus deslocados de guerra emigraram para os Estados Unidos e para outras nações. porque contraria os princípios gerais do direito internacional. o direito à livre escolha da profissão e o direito à educação. 1–22). o direito de propriedade. Isso deveria realizar. sociais e culturais (arts. 23–27). o direito à liberdade de pensamento. são listados direitos políticos e liberdades civis (arts. Paralelamente à elaboração da Declaração Universal dos Direitos Humanos. tais como o Brasil. confirma que o genocídio é um crime internacional. Supunha-se que o genocídio sempre foi proibido. que afirma ser o genocídio um dos seguintes atos cometidos com a intenção de destruir. Em seus trinta artigos. eliminando totalmente centenas destas comunidades centenárias. A segunda categoria inclui. entre outros. I. À primeira categoria pertencem. Os crimes cometidos durante o Holocausto devastaram a maiorias das comunidades judaicas da Europa. de 10/12/1948. . a Assembleia Geral da ONU esclareceu o que esta organização e seus Estados-Membros compreendiam por direitos humanos e liberdades fundamentais. o direito à segurança social. A elaboração da convenção sobre a prevenção e a punição do genocídio foi uma consequência do holocausto durante a Segunda Guerra Mundial. A convenção. da escravatura e de discriminação (racial). no todo ou em parte. no art. o direito à vida e à integridade física. prevenir o crime e punir os agressores. consciência e religião. o direito ao trabalho. não foi necessário proibir o genocídio em 1948 por meio de um tratado internacional. são conhecidos a dignidade inerente e os direitos inalienáveis de todos os membros da sociedade como condição para liberdade. o direito à liberdade de opinião e de expressão e à liberdade de reunião. um grupo nacional.se por meio de uma definição exata do crime no art.000 sobreviventes emigraram da Europa para Israel. II. bem como direitos econômicos. a proibição da tortura. No preâmbulo da Declaração. O acordo visa. Assim. justiça e paz no mundo. a ONU também abordou a codificação de normas para o controle do genocídio. cerca de 700.Após o Holocausto muitos sobreviventes encontraram abrigo nos campos para deslocados de guerra (DP) administrados pelos poderes Aliados. 2 – Declaração dos Direitos Humanos e Normas para o Controle do Genocídio Com a Declaração Universal de Direitos Humanos. que foi descrito como o crime de todos os crimes. entre outros. étnico ou religioso. Entre 1948 e 1951. portanto. A comunidade internacional queria com isso evitar tais atos de extermínio de grupos étnicos. O último campo para deslocados de guerra foi fechado em 1957.

expropriar. e é preciso estar vigilante e garantir que os progressos nos direitos humanos conquistados não retrocedam jamais. A História nos ajuda a compreender que são inúmeros os perigos que espreitam a humanidade. concentrar. O partido nazista fundado por católicos e a burguesia liberal da época acreditava que a raça alemã era superior as outras raças e que os judeus eram uma “praga” que deveria ser exterminada para que o “Sangue de Nuremberg” prosperasse. exterminar e deportar judeus da Europa. Para que essa política fosse realizada os Nazistas deram inicio a um plano para deter. pois há gente capaz de tudo por um ideal. Essa política permitiu o massacre de 6 milhões de judeus em pouco mais de uma década. Essa política teve seu nascedouro dos princípios do Terceiro Reich após a derrota da Alemanha na Primeira Guerra Mundial. pessoas comuns que passaram a ver algo horrível como a escravidão e a execução de outras raças como algo normal. .Conclusão O Holocausto foi um evento colossal que teve sua origem em um política de perseguição racial e que buscava o extermínio de todos os judeus da Europa. A maldade pode não ter limites.