You are on page 1of 5

PSICOLOGIA SOCIAL A psicologia social aborda as relações entre os membros de um grupo social, portanto se encontra na fronteira entre a psicologia

e a sociologia. Ela busca compreender como o homem se comporta nas suas interações sociais. Para alguns estudiosos, porém, a comparação entre a Psicologia Social e a Sociologia não é assim tão simples, pois ambas constituem campos independentes, que partem de ângulos teóricos diversos. Há, portanto, uma distância considerável entre as duas, porque enquanto a psicologia destaca o aspecto individual, a sociologia se atém à esfera social. O que a Psicologia Social faz é revelar os graus de conexão existentes entre o ser e a sociedade à qual ele pertence, desconstruindo a imagem de um indivíduo oposto ao grupo social. Um postulado básico dessa disciplina é que as pessoas, por mais diversificadas que sejam, apresentam socialmente um comportamento distinto do que expressariam se estivessem isoladas, pois imersas na massa elas se encontram imbuídas de uma mente coletiva. A Psicologia Social também estuda o condicionamento – processo pelo qual uma resposta é provocada por um estímulo, um objeto ou um contexto, distinta da réplica original – que os mecanismos mentais conferem à esfera social humana, enquanto por sua vez a vivência em sociedade igualmente interfere nos padrões de pensamento do Homem. Esse ramo da psicologia pesquisa, assim, as relações sociais, a dependência recíproca entre as pessoas e o encontro social.

A Psicologia Social - é a ciência que procura com preender os “como” e “porquês” do comportamento social. A interação social, a interdependência entre os indivíduos e o encontro social. Seu campo de ação é, portanto o comportamento analisado em todos os contextos do processo de influência social.

Nós, os seres humanos somos animais sociais. Vivemos em grupos, sociedades e culturas. Organizamos as nossas vidas em relação com outros seres humanos e somos influenciados pela história, pelas instituições e pelas actividades. Se há quem exalte ou quem condene a sociedade, não restam dúvidas de que os outros desempenham grande importância nas nossas vidas. No fundo, o estudo das pessoas enquanto animais sociais é o que a Psicologia Social aborda. Psicologia social designa-se como a ciência que tenta “compreender e explicar como os pensamentos, sentimentos e comportamento dos indivíduos são influenciados pela presença actual, imaginada ou implicada de outros”. A psicologia social cobre um vasto domínio existindo muitos tópicos que são abarcados por ela. Agressão, atitudes, atracção e afiliação, auto consciência, conformidade, dissonância, influência social, investigação intercultura, processos cognitivos, processos de grupo, e solidão são exemplos de tópicos desta área. A solidão é um tema que abordarei adiante. É necessário frisar que estes tópicos não têm carácter duradouro. Certos temas de investigação perduram enquanto outros cessam.

A psicologia social surgiu para estabelecer uma ponte entre a psicologia e a sociologia. O seu objeto de estudo é o comportamento dos indivíduos quando estão em interação. Ela também pode ser definida como o estudo do condicionamento que os processos mentais impõem à vida social do homem, ao mesmo tempo que as diversas formas da convivência social influem na manifestação concreta dos mesmos. Psicologia social é o estudo das "manifestações comportamentais suscitadas pela interação de uma pessoa com outras pessoas, ou pela mera expectativa de tal interação". A interação social, a interdependência entre os indivíduos e o encontro social são os objetos investigados por essa área da psicologia.

PSICOLOGIA SOCIAL COMUNITÁRIA A Psicologia Comunitária é uma aplicação da psicologia social para resolução dos problemas sociais nas comunidades. A Psicologia Comunitária se caracteriza por trabalhar com sujeitos sociais em condições ambientais específicas, atento às suas respectivas psiques ou individualidades. Seus objetivos se referem a melhoria das relações entre os sujeitos e entre estes e a natureza e instituições sociais ou o seu empoderamento. Nesta perspectiva está todo o esforço para a mobilização das comunidades na busca de melhores condições de vida”. O termo Psicologia Comunitária inclui os estudos e práticas que vêm se realizando no Brasil a exemplo do Movimento de Saúde Mental Comunitário e do Movimento de Ação Comunitária na América Latina, e outras aplicações da psicologia social em problemas relacionados a comunidade. Fundamental para compreensão da Psicologia Comunitária é o conceito de comunidade, seu objeto material e campo de atuação. O termo Comunidade, utilizado hoje em dia na Psicologia Social, é bastante elástico e capaz de incluir em seu escopo desde um pequeno grupo social, um bairro, uma vila, uma escola, um hospital, um sindicato, uma associação de moradores, uma organização não - governamental, até abarcar os indivíduos que interagem numa cidade inteira.

18). Uma análise interessante de Freire gira em torno da sistematização dos tipos de homens: aqueles “autenticamente comprometidos”. de sua forma de estar sendo no mundo. seria como se o ser pensante acreditasse que seu objetivo ou comprometimento é consigo próprio. Paulo Freire demonstra que o indivíduo que não consegue refletir e agir no mundo é passível à submissão e inação. o segundo não necessariamente e o terceiro poderia ser representado pelo excluído da sociedade.reflexão. Assim. Freire elucida que o homem é um ser histórico e somente ele é capaz de comprometer-se. do átomo. analogicamente como uma máquina pensante). Seus contatos não chegam a transformar o mundo. O excesso de tecnicismo é demonstrado por Freire como algo que pode invadir a vida pessoal do indivíduo (o compromisso de si como ser humano). se a última somente funciona pela fragmentação de tarefas. deformada pelos especialismos estreitos” (Freire. Freire também ressalta sobre a questão da inabilidade da abstração da realidade. como também pode tê-las atrofiadas” (Freire.. Desta forma.. conseqüentemente. “Não é possível um compromisso autêntico se. Conclui Freire que o compromisso só se realiza a partir do engajamento com a realidade. um homem que vive inerte ao próprio meio. obviamente. quando há um questionamento sobre o comportamento. voltando-se sobre ele) marcá-los” (Freire. No entanto. no que se refere ao seu compromisso. Então. a falta de movimento em si é algo contra a existência do sistema. com seus interesses ou com os interesses dos grupos aos quais pertencem”. “o verdadeiro compro misso é a solidariedade. No entanto. Sobre o profissional. pois todo indivíduo é mutável. o frustrado. é natural que haja a necessidade do movimento para existir vida. identificação e pertinência dos individuos aos grupos. na situação concreta. São “nestas relações que o homem desenvolve sua ação. há um questionamento importante quanto à dicotomia do papel do mesmo. “Quando se impede um homem comprometido de atuar. pois deles não resultam produtos significativos. ao se comprometer com um interesse aparentemente individual ou “consigo mesmo” em suas palavras. Agem como se fossem um “gás inerte”. individual. níveis de consciência. como o próprio Freire diz. “O profissional deve ir ampliando seus conhecimentos em torno do homem. mas com aqueles que. transformar a realidade de acordo com finalidades propostas pelo homem” (Freire. Paulo Freire orienta o capítulo tentando provar suas teses semânticas sobre o que é compromisso. a ação e a reflexão podem ser entendidas como o resultado da transformação e contato com o mundo. o que faz com que ele não tenha controle algum sobre seus atos e não consiga criar mudanças no seu meio. no que tange ao compromisso em si na sua relação com a prática do indivíduo na sociedade. Todos os três são reflexos de perspectivas. contribuindo para a sociedade. àquele que se julga comprometido. o exagero dessa atribuição de papéis a grande parte dos homens que não estão ligados à gestão do sistema (onde esses indivíduos são forçados a se adequar a um sistema como máquinas executoras de papéis programados. Se este olha e percebe a realidade enclausurada em departamentos estanques” (Idem). Outra forma a ser ressaltada é o excesso da humanização do ser humano. COMPROMISSO DO PROFISSIONAL COM A SOCIEDADE Assim. 17). desde que esteja dentro . A partir dessa lógica. da rotação dos planetas e da movimentação humana que é o resultado disto e permite a entropia continuar. Isso é contraditório. até mesmo fisicamente. Seu objetivo é a transformação do indíviduo em sujeito. elas consideram o fato irrelevante. Isso demonstra a questão da exclusão em que vivemos hoje. sua capacidade de agir e refletir. pois somente se comporta de forma a reproduzir o sistema já existente (Durkheim e Althusser) e a manter as estruturas ideológicas de valores por gerações de “estabelecido” e “outsider” (Elias). Isto é. Releva também a importância de ter consciência da sua consciência condicionada. gerando fragmentação do compromisso do mesmo em torno de técnicas ou visão sob somente alguns ângulos e não holística. Há a necessidade de que o homem seja empreendedor “com a capacidade de atuar e refletir. se encontram convertidos em “coisas”. Porém. Esquece também o autor do capítulo que. compromisso só existe. descomprometido e estático não age com uma tendência natural do sistema e é repelido dele por várias formas. estático e imutável. caso não seja útil para a mesma. através de um esforço interdisciplinar que perpassa o desenvolvimento dos grupos.A psicologia social comunitária estuda o sistema de relações e representações. o indivíduo está. capazes de (inclusive. “O s er imerso nele somente está em contato com ele. conseqüência do sistema econômico aplicado no Brasil e na maior parte dos países do mundo. Freire exagera em falar em ser “imutável”. 18). onde muitas pessoas ficam absortas e incluídas no sistema e. e não a solidariedade com os que negam o compromisso solidário. pois pertence a alguém e ele por si mesmo não tem força semântica sozinho. Então. 17). A atribuição de papéis específicos a cada ser para a produção maior e o aumento da movimentação do capital. é fato que Freire ressalta sobre a falta de consciência sobre a consciência condicionada. Percebemos que. O primeiro seria aquele que tem consciência da consciência condicionada. Outro questionamento interessante é o fato de que a sociedade em si foi criada pelos homens e a mesma dificulta-lhes de atuar. “falsamente comprometidos” ou “impedidos de se comprometer verdadeiramente”. Mas o mesmo esquece de definir realidade e de considerar que o sistema capitalista em que vivemos que contribui para o ser “comprometido consigo mesmo. 24). a realidade se apresenta como algo dado. substituindo por uma visão crítica a visão ingênua da realidade. A ação e a reflexão são inseparáveis e também provocadas pela “realidade em que está o homem” (Freire. o fato de que o ser humano já possui compromisso por sua própria existência. não teria espaço algum na sociedade em que vive. Assim. Visa o desenvolvimento da consciência dos moradores como sujeitos históricos e comunitários. de vincular a um compromisso. os homens se sentem frustrados e por isso procuram superar a situação de frustração” (Freire. A partir da sua introdução. 17). Freire diz que é importante ter equilíbrio.

o que ele quis dizer? . muda. Seus neurônios modificam-se com o tempo. Devemos compreendê-la de uma forma ampla considerando aspectos históricos. pois ele envelhece. se a forma pela qual está no mundo condiciona a sua consciência deste estar. na situação concreta. sem dúvida. compreender “o compromisso do profissional com a sociedade”. Quando uma ação/ato se constitui compromisso? R: Segundo Paulo Freire um ato/ação. temos o dever de trabalharmos para o bem estar da sociedade. fica mais fácil de interagir com a socie dade e. na qual tende para um lado sem considerar a visão global. Freire também exagera em falar de tal forma. o verdadeiro compromisso é a solidariedade. para modificá-la de forma a favorecer os homens que nela vivem. Segundo Freire. como Freire aborda neste capítulo e que a consciência histórica é de suma importância para que o indivíduo tenha consciência da existência do compromisso social e consigo mesmo. Define o pólo para o qual o compromisso se orienta. quanto mais passa o tempo. /correta/Não se trata de qualquer compromisso. 24). é capaz. 25). Freire também escreve sobre o resultado da compra da técnica e de um modelo estrangeiro pelos países da América Latina. não tem consciência histórica. torna-se inevitável discordar dos seus argumentos de suporte. Só quando deixarmos essa visão distorcida da realidade estaremos nos comprometendo de forma autentica. Freire deveria ser mais claro e ressaltar que. se encontram convertidos em "coisas" 5. Isto. 1. A própria população brasileira é feita desta diversidade de nações. mas do profissional. o que significa compromisso do profissional com a sociedade? Compromisso definido pelo complemento “profissional”. com certeza. Muitas vezes nos esquecemos do que é estar verdadeiramente comprometidos com a sociedade. Quando Freire se refere a um ser A . visto que foi abordada a dualidade do profissional técnico-humanista. então que. A alienação do profissional não lhe permite perceber esta obviedade” (Freire. Foge da “concretização deste compromisso” e nega-se a si mesmo como nega o “projeto nacional” (Freire. Se ficarmos restritos ao nosso gueto.Histórico que não pode comprometer-se. Qual o verdadeiro compromisso do homem? R: Segundo Freire. sem o qual não há criação” e “a alienação estimula o formalismo. 25). A sua maneira de perceber o mundo. em geral. De fato se a inovação viesse do Brasil poderia ser mais eficaz. é a conseqüência da implantação de técnicas e modelos externos (a contração de dívidas externas) e a difusão de uma ideologia/cultura externa no país implantados de modo a unificar a cultura local nesta que alienam o profissional e fazem com que ele perca a identidade própria do meio em vive. do nosso dever de trabalhar para a sociedade. conseqüentemente. 4. É preciso que. quando o indivíduo entende o compromisso e profissional. estando no mundo. entende a relação de compromisso “do” profissional. o compromisso do profissional com a sociedade é um tema que deve ser mais discutido e analisado para que haja a possibilidade de mudança holística da sociedade. devido ao fato de que isto seja necessário para a evolução dos sistemas sociais. desde que Freire utiliza suas próprias premissas para provar seus pontos do desenvolvimento do capítulo. que funciona como uma espécie de cinto de segurança” (Freire. um medo de correr o risco da aventura de criar. como a terra. Talvez o que falta seja a análise da própria vida em sociedade no dia-a-dia. Em suma.de um sistema dinâmico. Percebe -se. Também se conclui que o indivíduo que não tem consciência do compromisso em si. o indivíduo permanece na consciência condicionada. Nós como futuros profissionais usufruindo do ensino público. A produção de certas substâncias cessa. Talvez isto tudo explique o fato de que o brasileiro. Saber que. a primeira condição para que a pessoa possa assumir um compromisso é ser capaz de agir e refletir. gera “uma timidez. com as exceções ressaltadas durante esta resenha. Isto deveria ao fato de que a realidade brasileira é distinta da realidade onde os modelos e as técnicas foram criadas. Percebe -se que ele mesmo contesta o fato de que a importação de técnicas e modelos externos fazem e fizeram com que a sociedade brasileira não formasse uma identidade própria e única coerente. se constitui compromisso quando há um engajamento com a realidade. sociais pela qual passou e fazermos ciência levando em conta suas necessidades. uma insegurança. em especial o Brasil. estaremos nos alienando. 3. 2. Paulo Freire nos leva a reflexão do nosso compromisso como homem mas principalmente como profissionais. seja capaz de. Concordando com suas teses (ou premissas). O compromisso seria uma palavra oca. de ter consciência desta consciência condicionada. No entanto. Além disso. Pensar que as ciências naturais e sociais estão dissociadas é ter uma visão ingênua e distorcida da realidade. saber-se nele. e não a solidariedade com os que negam o compromisso solidário. considerando os fatores históricos. achando que o conhecimento é dividido em departamentos. Não devemos querer "enxergar" somente o que nos é conveniente ou que achamos que é a nossa verdade absoluta. mas não deixa de ser um tanto moralista. uma abstração se não envolvesse a decisão lúcida e profunda de quem o assume. não entende o que é compromisso do profissional. Este capítulo traz noções interessantes que podem ser aplicadas na realidade brasileira. na verdade. “Não há técnicas neutras que possa m ser transplantadas de um contexto a outro. Qual é a primeira condição para que a pessoa possa assumir um ato comprometido? R: Segundo Paulo Freire. mas isso não impede que as técnicas e modelos externos possam somar ao sistema existente para que este dê à luz a outro brasileiro. mas com aqueles que.

não pode haver reflexão e ação fora da relação homem-realidade. A Educação Popular visa a formação de sujeitos com conhecimento e consciência cidadã e a organização do trabalho político para afirmação do sujeito. ou seja. com a história. Sua principal característica é utilizar o saber da comunidade como matéria prima para o ensino. se encontram convertidos em "coisas". já que se baseia no saber da comunidade e incentiva o diálogo. É exatamente esta capacidade de atuar. A principal característica da Educação Popular é utilizar o saber da comunidade como matéria prima para o ensino. na situação concreta.R: Pulo Freire quis dizer que um ser A – Histórico não pode comprometer-se. 7. de refletir. Enfim. É aprender a partir do conhecimento do sujeito e ensinar a partir de palavras e temas geradores do cotidiano dele. que o faz um ser da práxis. sendo pautada na perspectiva politica. R: Explicando a frase segundo as palavras de Freire. ele quis dizer acima que assim como não há homem sem mundo. mais aumenta sua responsabilidade com os homens. responsabilidades com estes. O resultado desse tipo de educação é observado quando o sujeito pode situar-se bem no contexto de interesse. Um exemplo para melhor explicar a afirmação: O professor ao ver um aluno enfrentar uma dificuldade seja ela qual for. É diferente da Educação Tradicional porque não é uma educação imposta. A Educação é vista como ato de conhecimento e transformação social. e não fazer nada para ajudar para não se envolver esta ficando do lado negativo. de cujas "águas" os homens verdadeiramente comprometidos ficam "molhados". mas com aqueles que. O processo-ensino-aprendizagem é visto como ato de conhecimento e transformação social. como constituintes inseparáveis da práxis. os homens encontram-se profundamente feridos em si mesmos. O compromisso. Antes de ser profissional. operar. O . EDUCAÇÃO POPULAR A Educação Popular é uma educação comprometida e participativa orientada pela perspectiva de realização de todos os direitos do povo. não pode haver ação e reflexão fora da relação homem – realidade. são a maneira humana de existir. tendo um certo cunho político. É possível ao homem ser neutro segundo Freire? R: A partir das idéias de Paulo Freire. A Educação Popular é uma educação comprometida e participativa orientada pela perspectiva de realização de todos os direitos do povo. no seu estar adaptado a ele sem ter dele consciência. O Compromisso do Profissional com a Sociedade A questão do compromisso do profissional com a sociedade nos coloca alguns pontos que devem ser analisados. ele está voltado sempre para si mesmo. como seres do compromisso. Assim. A primeira condição para que um ser pudesse exercer um ato comprometido era a sua capacidade de atuar e refletir. 6. como não há homem sem mundo. contudo que não estão condicionados”. pois não fez nada para mudar aquela situação ou seja. É uma estratégia de construção da participação popular para o redirecionamento da vida social objetivado trabalhar as necessidades populares. nem mundo sem homem. É uma estratégia de construção da participação popular para o redirecionamento da vida social. próprio da existência humana. em aldeias indígenas e no ensino de jovens e adultos. tem compromisso com o seu povo. ele não se envolve com os problemas da sociedade. mas as aplicações mais comuns ocorrem em assentamentos rurais. e não a solidariedade com os que negam o compromisso solidário. A educação popular pode ser aplicada em qualquer contexto. com o ser mais deste homem. fugir da concretização deste compromisso é não só negar-se a si mesmo como negar o projeto nacional. Impedidos de atuar. de transformar a realidade de acordo com finalidades propostas pelo homem. Não é uma educação fria e imposta. Quanto mais o profissional se capacita. nem mundo sem homem. pois ele dessa forma é um ser imerso no mundo. 8. isso não significa. não posso. porque assim ele não será capaz de assumir nenhum compromisso. Segundo Freire. em instituições sócio-educativas. 9. com o destino do país. quando exerço um atributo negar o sentido do outro. Não é “Educação Informal” porque visa a formação de sujeitos com conhecimento e consciência cidadã e a organização do trabalho político para afirmação do sujeito. à qual está associada sua capacidade de refletir. o que é necessário ao homem para que transforme o seu mundo? R: Segundo Paulo Freire para o homem transformar o mundo é necessário transformar a realidade. ela nunca ficará no meio do positivo. que deve ser humanizado para a humanização dos homens. com o homem concreto. Por que o homem não pode estar fora de um contexto histórico social? R: O homem não pode estar fora de um contexto histórico social. o verdadeiro compromisso é a solidariedade. pois baseia-se no saber da comunidade e incentiva o diálogo. ensopados. Compromisso com mundo. porque este é um ser que não se envolve com o mundo. Uma vez que "profissional" é atributo de homem. assumir compromisso como profissional. ou negativo da situação. Explique a seguinte frase de Freire: “Se ação e reflexão. e é diferente de uma Educação Informal porque possui uma relação horizontal entre educador e educando. o homem deve ser comprometido por si mesmo. Não posso um dia assumir compromisso como homem e em outro. É aprender a partir do conhecimento do sujeito e ensinar a partir de palavras e temas geradores do cotidiano dele. Somente assim o compromisso é verdadeiro. é correto afirmar que não é possível o homem ser neutro. Assim. só existe no engajamento com a realidade. ou seja. ele não se preocupa em transformar o meio em que vive.

PCN`s. a educacao popular contribui com os movimentos socias e vem colocando a discussao de direitos.resultado desse tipo de educação é observado quando o sujeito pode situar-se bem no contexto de interesse.perspectiva baseada nas leituras de educacao popular . mas as aplicações mais comuns ocorrem em assentamentos rurais.já vem sendo abordada em seminários e discussoes nos Parâmetros Curriculares Nacionais . Assim. A Educação Popular não se restrige pelos contextos. Percebemos isso quando a etnomatemática . em aldeias indígenas e no ensino de jovens e adultos. . Esses espaços são os que apresentam uma necessidade natural de trabalhar com educacão popular. diferencas e compromissos sociais tambem na rede publica. em instituições sócio-educativas.fundamental e média das escolas públicas tambem precisam de abordagens populares e críticas. busca caracterizar os contextos em que ela precisa ser trabalhada. contudo a educacão infantil.