Agência Estadual de Notícias - Meio Ambiente - Programa Desperdício Zero capaci...

Página 1 de 1

Programa Desperdício Zero capacita 4,8 mil escoteiros para montagem de aquecedor solar
Data 05/03/2007 10:46:24 | Editoria: Meio Ambiente

O secretário do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Rasca Rodrigues, assinou, no último sábado (03), convênio de parceria com a União dos Escoteiros do Brasil – Região Paraná (UEB-PR) voltada à capacitação de 4,8 mil escoteiros para montagem do aquecedor solar feito à base de materiais recicláveis. Para o presidente da UEB-PR, Irineu Muniz de Resende Neto, com a assinatura do convênio o governo do Estado irá potencializar as ações ecológicas realizadas pelos grupos escoteiros. O secretário Rasca Rodrigues contou que a parceria começou a ser discutida após o grupo escoteiro Guairacá, de Foz do Iguaçu, ter recebido as instruções para a montagem do aquecedor solar no mês passado, despertando o interesse de outros grupos e da UEB-PR. “O interesse foi tão grande que pretendemos apresentar o convênio para a União Nacional dos Escoteiros, que possui 28 milhões de escoteiros associados, para que seja desenvolvido em outros estados”, adiantou. “A defesa do meio ambiente é um pensamento estratégico para o futuro e a orientação do movimento escoteiro é deixar o mundo melhor do que encontramos. Seguindo este conceito, a capacitação e o material didático oferecidos pela Secretaria do Meio Ambiente só tem a somar”, disse o presidente da UEB-PR, acrescentando que o movimento escoteiro é o primeiro movimento ecológico do mundo. “O Movimento Escoteiro sempre poderá contar com o apoio da Secretaria do Meio Ambiente em ações de preservação e conservação ambiental”, afirmou Rasca. As atividades de capacitação serão coordenadas pelo programa Desperdício Zero, desenvolvido pela Secretaria com o objetivo de diminuir o volume de lixo encaminhado aos aterros sanitários, incentivando a reciclagem e reaproveitamento de resíduos. Reutilização - “De cada 100 garrafas PET comercializadas no Estado, apenas 15 são recicladas. Já o consumo de embalagens longa vida chega a 400 milhões de unidades por ano, das quais 240 milhões são lançadas ao meio ambiente, causando forte impacto ambiental”, disse o coordenador do programa, Laerty Dudas. Segundo ele, além de utilizar garrafas PET e embalagens longa-vida pós-consumo que iriam para o aterro, o aquecedor solar também representa alternativa de trabalho e geração de renda para associações de coletores. Para a montagem do aquecedor solar com capacidade para esquentar a água para banho de quatro pessoas são utilizadas 200 embalagens longa vida e 200 garrafas PET. “O sistema é o mesmo dos aquecedores solares produzidos industrialmente, conhecidos tecnicamente de termo-sifão. A diferença está no material utilizado”, disse Dudas. Funcionamento - “As garrafas PET, embalagens longa vida e alguns metros de canos de PVC são utilizados para confeccionar o painel que serve para a aquecer a água. As embalagens recortadas e os canos são pintados de preto para absorver a energia solar e a transformar em calor”, explicou o técnico. Segundo ele, as garrafas envolvem os canos por onde passa a água e mantém o calor através de efeito estufa. “A água sai da caixa d’água em temperatura ambiente, passa lentamente pelo sistema, eleva a sua temperatura e volta para a caixa. Após seis horas, em média, nesse ciclo constante a água pode chegar a uma temperatura de até 38º Celsius no inverno ou 50º no verão”, completou o coordenador. Com o uso do aquecedor é possível economizar até 120 quilowatts de energia elétrica por mês para esquentar água utilizada em dois banheiros, segundo o coordenador. O manual para montagem de aquecedor solar com materiais recicláveis está disponível do portal da Secretaria do Meio Ambiente (www.pr.gov.br/meioambiente).

Esta notícia foi publicada no Agência Estadual de Notícias http://www.aenoticias.pr.gov.br Endereço desta notícia: http://www.aenoticias.pr.gov.br/article.php?storyid=26675

http://www.aenoticias.pr.gov.br/modules/news/print.php?storyid=26675

6/3/2007