You are on page 1of 2

NBC PA 290– Independência – Trabalhos de Auditoria e Revisão. 4.

No caso de trabalhos de auditoria, é do interesse do público e, portanto, requerido por esta Norma que os membros das equipes de auditoria, firmas e firmas em rede sejam independentes dos clientes de auditoria. 5. O objetivo desta Norma é auxiliar as firmas e os membros das equipes de auditoria na aplicação dos conceitos descritos abaixo para a conquista e manutenção da independência. 6. Independência compreende: Independência de pensamento Postura que permite a apresentação de conclusão que não sofra efeitos de influências que comprometam o julgamento profissional, permitindo que a pessoa atue com integridade, objetividade e ceticismo profissional. Aparência de independência Evitar fatos e circunstâncias que sejam tão significativos a ponto de que um terceiro com experiência, conhecimento e bom senso provavelmente concluiria, ponderando todos os fatos e circunstâncias específicas, que a integridade, a objetividade ou o ceticismo profissional da firma, ou de membro da equipe de auditoria ficaram comprometidos. OBS: O relatório de auditoria deve ser assinado pelo auditor, tanto da firma como do sócio ou responsável técnico, com o respectivo número de registro no Conselho Regional de Contabilidade na categoria de Contador. A firma de auditoria Verificações Ltda. foi convidada, pela empresa Múltiplos S.A., para elaborar proposta de auditoria para suas demonstrações contábeis relativas ao ano de 2007. O auditor, nesse período, já havia efetuado a revisão das declarações de imposto de renda da empresa e consultoria, elaborando a avaliação dos ativos de uma empresa coligada, para que a mesma fosse incorporada pela empresa Múltiplos S.A. Resp: recusar o convite de auditoria por conflito nos trabalhos já executados e os a serem desempenhados. O enunciado nos informa que o auditor já havia efetuado a revisão das declarações de imposto de renda da empresa e consultoria, elaborando a avaliação dos ativos de uma empresa coligada, para efeitos de incorporação. A prestação de serviços de consultoria de uma forma em geral pode causar a perda da independência do auditor externo. Além disso, a NBC PA 02 cita expressamente a prestação de serviços de consultoria de avaliação de empresas e reavaliação de ativos como passível dessa perda. Portanto, nessa situação, cabe ao auditor recusar o trabalho em virtude do conflito de interesses em relação aos trabalhos já realizados. NBCT14: 14.1.1.1 A Revisão Externa de Qualidade pelos Pares, adiante denominada de "Revisão pelos Pares", constitui-se em processo de acompanhamento e controle, que visa alcançar desempenho profissional da mais alta qualidade. 14.1.1.2 O objetivo da revisão pelos pares é a avaliação dos procedimentos adotados pelos Contadores e Firmas de Auditoria, daqui em diante denominados "Auditores", com vistas a assegurar a qualidade dos trabalhos desenvolvidos. A qualidade, neste contexto, é medida pelo atendimento das normas técnicas e profissionais estabelecidas pelo Conselho Federal de Contabilidade (CFC) e, na insuficiência destas, pelos pronunciamentos do IBRACON - Instituto dos Auditores Independentes do Brasil, e, quando aplicável, das normas emitidas por órgãos reguladores. 14.1.1.3 Esta norma aplica-se, exclusivamente, aos "Auditores" que exercem a atividade de Auditoria Independente com cadastro na Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

com administradores. f) fixado honorários condicionais ou incompatíveis com a natureza do trabalho contratado. sem limites de grau. d) interesse financeiro direto. nos dois últimos anos. acionistas. ou substancial interesse financeiro indireto. controladas. g) qualquer outra situação de conflito de interesses no exercício da auditoria independente. e) função ou cargo incompatível com a atividade de auditoria independente. . em linha colateral até o 3º grau e por afinidade até o 2º grau. b) relação de trabalho como empregado. sócios ou com empregados que tenham ingerência na sua administração ou nos negócios ou sejam responsáveis por sua contabilidade. no período a que se refere a auditoria ou durante a execução dos serviços. c) participação direta ou indireta como acionista ou sócio. imediato ou mediato. em relação à entidade auditada. compreendida a intermediação de negócios de qualquer tipo e a realização de empreendimentos conjuntos. na forma que vier a ser definida pelos órgãos reguladores e fiscalizadores. suas coligadas. controladoras ou integrantes do mesmo grupo econômico: a) vínculo conjugal ou de parentesco consanguíneo em linha reta. o auditor que tenha tido. ainda que esta relação seja indireta.Está impedido de executar trabalho de auditoria independente . administrador ou colaborador assalariado.