ESCOLA SECUNDÁRIA DR.

FRANCISCO FERNANDES LOPES
BIBLIOTECA ESCOLAR / CENTRO DE RECURSOS EDUCATIVOS

GUIÃO

COMO FAZER REFERÊNCIAS
BIBLIOGRÁFICAS E CITAÇÕES

INTRODUÇÃO
Quando elaboras um trabalho de pesquisa, decerto sentes necessidade de fazer citações e referências bibliográficas. Sabias que existem normas internacionais e nacionais, que deverão ser respeitadas, de modo a haver uma uniformidade e melhor compreensão do que é referenciado? Este guião segue a Norma Portuguesa (NP 405-1, NP 405-2, NP 405-4), no que respeita às referências bibliográficas. No final de um trabalho escolar, deveremos apresentar sempre a BIBLIOGRAFIA (listagem de obras consultadas). Esta listagem deve ser colocada por ordem alfabética, seguindo alguns princípios gerais, que seguir iremos ver. Quando se referência várias obras do mesmo autor, devem-se enumerar por ordem da data de publicação, começando na mais antiga e terminando na mais recente, repetindo o nome do autor em cada publicação. Quando se referencia mais do que uma obra do mesmo autor, mas do mesmo ano de publicação, devemos enumerá-las por ordem alfabética do titulo.

Escola Secundária Dr. Francisco Fernandes Lopes – Olhão – BE/CRE

Os elementos essenciais a considerar numa referência bibliográfica são os seguintes:

nome do autor, título, subtítulo (recomendável, mas não obrigatório), local de publicação, editora, data de publicação, volume, ISBN, página(s) da obra consultada.

PRINCÍPIOS GERAIS
AUT O RE S
QUEIRÓS, José Maria Eça de

PESSOAS

CASTELO BRANCO, Camilo

NOTA: O nome do autor deve ser referenciado como aparece no documento, mas de forma invertida. Deve-se referir, em primeiro lugar e em maiúsculas, o último apelido ou o penúltimo, no caso de apelidos compostos ou com relações familiares.

NOMES ESPANHÓIS

TORRENTE BALLESTER, Gonzalo

NOTA: Os nomes espanhóis devem ser referenciados pelo apelido que aparece a seguir ao nome próprio.

AUTOR DESCONHECIDO

ÍNDICE nacional terapêutico UM DIA em Paris

Guião – REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS E CITAÇÕES

pág. 2 de 12

Escola Secundária Dr. Francisco Fernandes Lopes – Olhão – BE/CRE

NOTA: Quando o autor for desconhecido, o título figurará como o primeiro elemento de referência. Devem utilizar-se as maiúsculas na primeira palavra do título e seguinte ou seguintes, caso a primeira ou primeiras não sejam significativas.

E DI ÇÃO
O nome da edição deverá ser sempre referido, excepto se for a primeira.

LOCAL DESCONHECIDO

[s.l.]

NOTA: Se o local da edição for desconhecido, utiliza-se a expressão latina “sine loco”, abreviada e entre parênteses rectos [s.l.].

DATA DESCONHECIDA

[s.d.]

NOTA: Se a data for desconhecida, utiliza-se a expressão abreviada [s.d.].

EDITOR DESCONHECIDO

[s.n.]

NOTA: Se o editor for desconhecido usa-se a expressão latina “sine nomine” (sem nome), de forma abreviada e entre parênteses rectos [s.n.].

TÍTULOS
Os títulos reproduzem-se como aparecem no documento, respeitando-se as regras de uso de abreviatura, maiúsculas ou outras. Nas bibliografias ou referências bibliográficas, os títulos das monografias e das publicações em série devem ser destacados. Para tal, pode recorrer-se ao sublinhado, às aspas ou ao uso de tipo de letra diferente dos outros elementos de referência (bold, itálico ou outro).

Guião – REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS E CITAÇÕES

pág. 3 de 12

Escola Secundária Dr. Francisco Fernandes Lopes – Olhão – BE/CRE

MONOGRAFIAS
Livros de um só autor
AUTOR (APELIDO, Nome) – Título do livro. Nº da edição. Local de edição: Editor, ano de edição. ISBN.

OLIVEIRA, Ataíde – Monografia do Concelho de Olhão. Faro: Algarve em Foco, 1986. REIS, Carlos – O conhecimento da literatura: introdução aos estudos literários. 2ª ed. Coimbra: Almedina, 2001. ISBN 972-40-0824-X.

Livros de dois ou três autores:

CUNHA, C. e CINTRA, L. – Breve gramática do Português contemporâneo. 9ª ed. Lisboa: Edições João Sá da Costa, 1996.

NOTA: Quando existirem mais do que um autor (até três), devem ser todos referenciados. Se um deles aparecer em evidência (com letras maiores, por exemplo), deve ser referido em primeiro lugar. Se todos são apresentados da mesma maneira, são dados pela ordem de apresentação:

Livros quatro ou mais autores:

MATEUS, Maria Helena [et al.] – Gramática da língua portuguesa. 5ª ed. Lisboa: Caminho, 2003. ISBN 972-21-0445-4.

NOTA: Quando existirem mais do que três autores, deve ser colocado o nome do primeiro autor, seguido de et al. (entre parênteses rectos), que é a abreviatura da expressão latina “et alli” que significa outros.

Autor – Colectividade

INSTITUTO NACIONAL DE ESTATÍSTICA – Atlas das cidades e de Portugal: 2002. Lisboa: INE, 2002. ISBN 972-673-566-1. PORTUGAL, Ministério da Cultura: Biblioteca Nacional – CDU-Classificação decimal universal: tabela de autoridades. 3ª ed. Lisboa: Biblioteca Nacional, 2005. ISBN 972-565-353-5.
Guião – REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS E CITAÇÕES
pág. 4 de 12

Escola Secundária Dr. Francisco Fernandes Lopes – Olhão – BE/CRE

NOTA: Quando o autor de uma obra é uma instituição subordinada a outra (Ministérios, órgãos legislativos, judiciais e outros), o nome da subordinante deve ser referido em primeiro lugar, depois da circunscrição territorial.

Editores literários, compiladores ou anotadores

MONTEIRO, Manuel Hermínio, dir. ed. – Rosa do Mundo: 2001 poemas para o futuro. 3ª ed. Lisboa: Assírio & Alvim, 2001. ISBN 972-37-0366-4 CHORÃO, João Bigotte, ed. lit. – Verbo: enciclopédia luso-brasileira de cultura: edição século XXI. Lisboa: Verbo, 1998. ISBN 972-22-1851-4. vol. 1.

NOTA: Os editores literários, compiladores e directores literários podem figurar como autores se aparecerem destacados na página de rosto. Nestes casos deverão acrescentarse ao nome as abreviaturas correspondentes à função desempenhada.

Volumes ou partes de livros
AUTOR (APELIDO, Nome) – Título do volume ou parte. In Apelido (do autor da monografia), primeiros nomes (do autor da monografia) – "Título da monografia (a destacado)". Nº da edição (excepto se for a 1º, que não se menciona). Local de publicação: Editor, Ano de publicação. ISBN. Localização na monografia.

PANTEL, Pauline Schmidt – A Antiguidade. In DUBY, Georges e PERROT, Michelle. “História das mulheres no Ocidente”. Porto: Afrontamento, 1993. ISBN 972-36-0314-4. vol. 1. PINTO, Ricardo – Os guardiães dos mortos. In “A dança da pedra do camaleão”. Barcarena: Presença, 2003. ISBN 972-23-3065-9, vol. 2.

Contribuições em livros
AUTOR (APELIDO, Nome) – Título do livro. Nº da edição (excepto se for a 1º, que não se menciona). Local de edição: Editor, ano de edição. Págs. em que se encontra o capítulo. ISBN. ou AUTOR do capítulo (APELIDO, Nome) – Título do capítulo. AUTOR da obra (APELIDO, Nome) – Título do livro. Nº da edição (excepto se for o 1º, que não se menciona). Local de edição: Editor, ano de edição. Págs. em que se encontra o capítulo. ISBN.

SILVA, Augusto Santos; PINTO, José Madureira – Metodologia das ciências sociais. Porto: Afrontamento, 1986. p. 216- 249. JESUÍNO, Jorge Correia – O método experimental nas ciências sociais. In: SILVA, Augusto Santos; PINTO, José Madureira – Metodologia das ciências sociais. Porto: Ed. Afrontamento, 1986. p. 216-249.
Guião – REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS E CITAÇÕES
pág. 5 de 12

Escola Secundária Dr. Francisco Fernandes Lopes – Olhão – BE/CRE

PUBLICAÇÕES EM SÉRIE
Artigos de revistas
AUTOR (APELIDO, Nome) – Título do artigo. Nome da revista (sublinhado, ou itálico). Local de edição. ISSN. Vol., nº. (data de publicação). Págs. em que se encontra o artigo.

McKIBBEN, Bill – As novas contas do carbono. National Geographic Portugal. Lisboa. n.º 80 (2007). p. 3-7. GASPAR, Teresa – Eficiência e equidade nos sistemas europeus de educação e formação. Noesis. Lisboa. ISSN – 0871-6714. n.º 71 (2007). p. 14-15.

Artigos de jornais
AUTOR (APELIDO, Nome) – Título do artigo. Nome da revista (sublinhado, ou itálico). Local de edição. ISSN. Vol., nº. (data de publicação). Págs. em que se encontra o artigo.

Não assinado: Asteróide próximo da Terra expele meteoritos. Diário de Notícias. ISSN 0870-1954. (20 de Novembro) p.30. Assinado: HALPERN, Manuel – O mistério de Eça e Ramalho. Jornal de Letras, Artes e Ideias. (9 a 22 de Maio 2007) p. 33.

OUTROS DOCUMENTOS
Teses, dissertações e outras provas académicas
AUTOR (APELIDO, Nome) – Título da tese. Local de edição: Entidade onde foi apresentada, ano. Tese de mestrado ou doutoramento.

CORREIA, Fernando Cecílio Calapez- A cidade e o termo de Lagos no período dos reis Filipes. Lagos: Centro de Estudos Gil Eanes, 1994. Tese de mestrado.

Guião – REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS E CITAÇÕES

pág. 6 de 12

Escola Secundária Dr. Francisco Fernandes Lopes – Olhão – BE/CRE

Actas de Congressos
NOME DO CONGRESSO/ JORNADAS/ ENCONTRO, Nº edição, local onde se realizou, ano – Título. Local de edição: Editor, ano de edição.

CONGRESSO INTERNACIONAL DO CAIA E GUADIANA, 1, Elvas, 2001 – História e vida quotidiana: actas. Elvas: Câmara Municipal de Elvas, 2003.

Documentos legislativos (leis, decretos, portarias, despachos)

DECRETO-LEI n.º 114/92 “D.R. Série A” 129 (92-06-04) 2711.

MATERIAL NÃO – LIVRO
Filmes, documentários, em vídeo. (VHS, DVD)
Título. Tipo de suporte (entre parênteses rectos). Edição. Local de publicação: Editor/Distribuidor, Ano de publicação. Designação específica do material. Extensão.

Aniki Bóbó. Lisboa: Lusomundo, 1991. 1 cassete vídeo (VHS) Aniki Bóbó. Lisboa: Lusomundo, 1991. 1 cassete vídeo (VHS): p & b, son. Aniki Bóbó. [Registo vídeo]. Realização de Manoel de Oliveira. Lisboa: Lusomundo, 1991. 1 cassete vídeo (VHS) (71min.): p & b, son. (Clássicos). Maiores de 6 anos. Hotel Ruanda. [Registo vídeo]. Realização de Terry George. Cruz QuebradaDafundo: LNK, 2001. 1 disco vídeo: color., son. Maiores de 12 anos.

NOTA: Este tipo de documento raramente tem um responsável que possa ser considerado autor. Porém, no caso de existir, este deverá vir antes do título. Exemplo: AUSTIN, Derek – An introduction to Precis indexing. [College Park, Maryland]: Livrary Training Consultants, 1977. 2 cassetes video.
Guião – REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS E CITAÇÕES
pág. 7 de 12

Escola Secundária Dr. Francisco Fernandes Lopes – Olhão – BE/CRE

CD-Rom
Título. Tipo de suporte (entre parênteses rectos). Edição. Local de publicação: Editor/Distribuidor, Ano de publicação. Designação específica do material. Extensão.

Enciclopédia da história [Documento electrónico] / [ed. lit.] Porto Editora Multimédia. - [1" ed.]. - Porto : Porto Editora Multimédia, D.L. 2003. - 2 discos ópticos (CD-ROM) : il.; 28 cm + Instruções de instalação (1 f. desdobr.).

DOCUMENTOS ELECTRÓNICOS
Base de dados
AUTOR (APELIDO, Nome) – Título. Tipo de suporte (entre parênteses rectos). Edição. Local de publicação: Editor, Ano de publicação, Data de actualização ou revisão. Data de consulta (entre parênteses rectos). Disponibilidade e acesso. ISBN.

PORTUGAL. Biblioteca Nacional- Porbase [em linha]. Lisboa: BN, 1988-. [Consult. 17 Out. 2000]. Disponível em WWW:<URL:htpp//www.bn.pt>.

Números e publicações Público [em linha]. 28 de Maio 2006. [Consult. 28 de Maio 2006]. Disponível em WWW:<URL:htpp://www.publico.pt>.

Monografia
AUTOR (APELIDO, Nome) – Título. Tipo de suporte (entre parênteses rectos). Edição. Local de publicação: Editor, Ano de publicação, Data de actualização ou revisão. Data de consulta (entre parênteses rectos). Disponibilidade e acesso. ISBN.

RODRIGUES, Eloy – Implementação de um sistema integrado de gestão de bibliotecas: a experiência da Universidade do Minho. Braga: Universidade do Minho, 2004 [Consult. 10 de Maio 2006]. Disponível em WWW:URL:htpp//repositorium.sdum.uminho.pt>.

Guião – REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS E CITAÇÕES

pág. 8 de 12

Escola Secundária Dr. Francisco Fernandes Lopes – Olhão – BE/CRE

CITAÇÕES

COMO FAZER UMA CITAÇÃO?

Sempre que copiamos ou referimos ideais de outros autores devemos identificar tudo como CITAÇÕES que, na lista de BIBLIOGRAFIA, deve ser referido de forma completa. São diversas as formas de fazer citações. Uma citação correcta deve permitir a identificação da fonte e a sua localização, sem qualquer contestação O modelo de citação mais utilizado e que se recomenda para explicar como citar documentos de diferente natureza e que é o mais utilizado em Portugal é o da American Psychological Association.

O QUE CITAR?
A regra é que todas as ideias específicas, opiniões e factos que não são da autoria de quem escreve devem ser citadas. Contudo, não deve ser citado tudo o que faz parte do conhecimento comum. Não se deve cair na tentação de fazer uma citação em todas as frases, porque isso só significa que não se pensou e que não foram desenvolvidas ideias próprias. Assim sendo, a regra é: “sempre que é usada informação de outras fontes, essa informação deve ser comentada”.

ONDE COLOCAR A CITAÇÃO?
O final de um parágrafo não é o local mais aconselhado para colocar uma citação, porque levanta ao leitor várias dúvidas: - A citação diz respeito à última frase do parágrafo? - Ao parágrafo todo? - A parte do parágrafo?
Guião – REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS E CITAÇÕES
pág. 9 de 12

Escola Secundária Dr. Francisco Fernandes Lopes – Olhão – BE/CRE

Quem está a elaborar um trabalho, deve indicar correctamente o início e o fim da informação e a fonte utilizada. Podem-se utilizar expressões como: “ Segundo Saraiva (……)”. “ Pericão sustenta que (….)”.

CITAÇÕES NO CORPO DE TEXTO
O modelo-base das citações no corpo do texto inclui o último nome do(s) autor(es) e o ano de publicação. Sempre que se faz uma citação directa do trabalho ou se faz referência a uma passagem específica, deve-se acrescentar o número das páginas. 1 – Se o nome do autor aparece no texto, deve ser seguido do ano de publicação entre parênteses curvos. Exemplo: Como refere Santos (1995), o estado português caracteriza-se por… 2- Se o nome do autor não aparece no texto, deve-se colocar o seu último nome, seguido de vírgula, e do ano de publicação, entre parênteses, curvos após a citação. Exemplo: A experiência turística converteu-se num factor de transgressão das normas sociais (Fortuna, 1996) 3 – No texto, quando existirem dois autores, colocar o último nome de ambos separados por “e”, mas nos parênteses, deve usar-se “&”. Exemplo: Greenfild and Savage-Rumbaugh (1990) have acknowledged that Kanzi’s linguistic development was slower than of a human child (p567). Kanzi’s linguistic development was slower than of a human child (Greenfiled & Savage-Rumbaugh, 1990, p. 567).

4- Mas se existirem mais do que cinco autores colocar apenas o nome do primeiro autor, seguido de “et al.”. Exemplo: The ape language studies have shed light on the language development of children with linguistic handcaps. (Savage-Rumbaugh et al., 1993)

Guião – REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS E CITAÇÕES

pág. 10 de 12

Escola Secundária Dr. Francisco Fernandes Lopes – Olhão – BE/CRE

5 – Transcrições ou reproduções fiéis, incluídas no texto têm obrigatoriamente de ser colocadas entre aspas, com a referência à (s) página (s) de onde foi (foram) retirada (s). Exemplos: Peixoto (1997) escreveu que “ o património histórico das nossas cidades converteu-se num recurso importante da promoção local” (p. 56).

Como salienta Costa (1997), “ o sindicalismo português internacionalizou-se sob o signo da desconfiança mútua entre as duas centrais sindicais” (p.132).

TIPO DE CITAÇÕES
1 - Citações curtas – (até 40 palavras) devem ser colocadas no corpo do texto entre “aspas”. Exemplo: Segundo Forero (1990), “ a mudez dos livros deveria recordar-nos sempre a mudez dos sábios, que apenas respondem quando se lhes pergunta, e mesmo assim com prudência e medida.” (p.8).

2 - Citações longas – (mais 40 palavras) devem ser feitas num único bloco de linhas em espaço duplo sem aspas: Exemplo: Segundo Forero (1990), a mudez dos livros deveria recordar-nos sempre a mudez dos sábios, que apenas respondem quando se lhes pergunta, e mesmo assim com prudência e medida. Há uma eloquência imensa oculta nos volumes das bibliotecas; e essa eloquência está sempre pronta a encher-nos os ouvidos com as suas inúmeras lições” (p.8).

3 – Citações com reticências – sempre que se omite parte do texto deve usar-se reticências. a) Omissão no inicio da citação: Exemplo: Segundo Ruivo (1995), o estado português tem “… assumido formas reticulares quase imperscrutáveis” (p.128)

Guião – REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS E CITAÇÕES

pág. 11 de 12

Escola Secundária Dr. Francisco Fernandes Lopes – Olhão – BE/CRE

b) Omissão no meio da citação: Exemplo: De acordo com Fortuna (1995) que “o que está em causa (…) é forjar níveis de satisfação antecipada nos consumidores potenciais” (p.83). b) Omissão no fim da citação: Exemplo: “O estilo de vida depende da apropriação individual …” (McCraken, p.71 - 89)

4 - Citações com interpolações: Sempre que necessário, intercalar ou acrescentar palavras para esclarecer o sentido da citação; essas palavras devem ser colocadas entre parênteses rectos [ ]. Exemplo: “ O processo de regionalização [português] estava assim condenado a morrer à nascença” (Rodrigues, 1999, p. 45)

Bibliografia
Normas para a apresentação de referências bibliográfica [Em linha]. Beja: Escola Superior de Educação de Beja. 2003. [Consult. 12 de Dez. 2007]. Disponível em WWW:<URL:http://www.esab.ipbeja.pt/conselho_pedagogico/documentos/Normas_refere ncias_bibliograficas.doc>. LEO:Literacy Education Online - APA In-Text (Parenthetical) Documentation [Em linha]. 2004 [Consult. 15 de Fev. 2008]. Disponível em WWW: <URL:
http://leo.stcloudstate.edu/research/apaintext.html>.

NP 405-1. 1995, Informação e documentação – Referências bibliográficas: documentos impressos. IPQ. NP 405-2. 1998, Informação e documentação – Referências bibliográficas. Parte 2: materiais não livro. IPQ. NP 405-1. 2002, Informação e documentação – Referências bibliográficas: documentos electrónicos. IPQ.
PEREIRA, Alexandra - Referências bibliográficas e citações: como fazer? [Em linha] Leiria: Escola Superior de Educação de Leiria. [S.d.]. [Consult. 7 de Dez. 2007]. Disponível em WWW:<URL:http://www.esel.ipleiria.pt/files/f2581.1.doc>.

Guião – REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS E CITAÇÕES

pág. 12 de 12