You are on page 1of 14

Redação

INSTRUÇÕES: • Leia, com atenção, o tema proposto e elabore a sua Redação, contendo entre 20 (vinte) e 30 (trinta) linhas, mas não ultrapasse os limites da Folha de Redação. • Escreva a sua Redação no espaço reservado ao rascunho e transcreva seu texto na Folha de Redação, usando caneta de tinta azul ou preta. • Se desejar, coloque um título, cuja linha será incluída entre o limite recomendado. • Não utilize letra de forma ou de imprensa. Será anulada a Redação — afastada totalmente do tema; — apresentada sob forma de verso; — assinada fora do local apropriado ou com qualquer sinal que a identifique; — escrita a lápis, parcial ou totalmente; — redigida na Folha de Rascunho; — construída sobre forma não articulada textualmente (apenas com números, desenhos, palavras soltas, etc.).

Tema da Redação
Não lembro em que momento percebi que viver deveria ser uma permanente reinvenção de nós mesmos — para não morrermos soterrados na poeira da banalidade, embora pareça que ainda estamos vivos. Mas compreendi, num lampejo: então é isso, então é assim. Apesar dos medos, convém não ser demais fútil nem demais acomodada. Algumas vezes, é preciso pegar o touro pelos chifres, mergulhar, para depois ver o que acontece: porque a vida não tem de ser sorvida como uma taça que se esvazia, mas como o jarro que se renova a cada gole bebido. Para reinventar-se, é preciso pensar: isso aprendi muito cedo.[...] Somos demasiado frívolos: buscamos o atordoamento das mil distrações, corremos de um lado a outro, achando que somos grandes cumpridores de tarefas. Quando o primeiro dever seria, de vez em quando, parar e analisar: quem a gente é, o que fazemos com a nossa vida, o tempo, os amores. E com as obrigações também, é claro, pois não temos sempre cinco anos de idade, quando a prioridade absoluta é dormir abraçado no urso de pelúcia e prosseguir, no sono, o sonho que, afinal, nessa idade, ainda é a vida Mas pensar não é apenas a ameaça de enfrentar a alma no espelho: é sair para as varandas de si mesmo e olhar em torno, e, quem sabe, finalmente respirar.
(LUFT, Lya. Pensar é transgredir. Disponível em:< http://pensador.uol.com.br/lya_luft_sobre_a_vida/>. Acesso em: 2 jan. 2013).

Analise as ideias do fragmento em destaque e, a seguir, escreva um texto dissertativo-argumentativo sobre o seguinte recorte temático:

“Viver deveria ser –– até o último pensamento e derradeiro olhar –– transformar-se, de modo que o mínimo feito a cada momento fosse o melhor que, afinal, se conseguiu fazer.”

UNIT - Cursos Superiores de Tecnologia - Vestibular Remanescente 2013.1

1
Redação

Disponível em: <http:// drummond. ausência de rimas tradicionais e pelo acentuado prosaísmo. preocupação filosófica e pelo coloquialismo. A sua reprovação no concurso. objetividade e pelo hermetismo. 2012. 6 ANDRADE. pela A) B) C) D) E) linguagem formal e pelo lirismo. o círculo vazio. reflete sobre as incertezas da existência humana. “onde” (v. “sob a glacialidade de uma estela” (v. “dos amores. raptando-nos. se destroem no sonho da existência. posto que a venda interrompa a surpresa da janela. foi sinônimo de relaxamento. essa terrível prenda que alguém nos dá. no barzinho! Meu sonho de conquistá-la acaba de desmoronar! Você incinerou as cartas daquele seu antigo colega? Seus colegas acabaram de desarrumar as malas da viagem. identifique APENAS UMA ÚNICA alternativa correta e marque a letra correspondente na Folha de Respostas.Português Questões de 1 a 30 Para responder a essas questões. está correto o que se afirma em A) “posto que” (v. sem alterar o sentido do contexto.br/alguma-poesia/a-ingaia-ciencia/>. de serenidade e de paz. “dos amores. ontem. Carlos Drummond de. Questões de 1a7 A ingaia ciência Questão 3 TEXTO: Esse poema é marcado. tematiza a compreensão do mundo trazida pela maturidade. vê a vida pontilhada de enigmas e de contradições.Cursos Superiores de Tecnologia . 10). Carlos Drummond de Andrade A) B) C) D) E) solidariza-se com os homens na busca de solução para os problemas sociais. e nada pode contra sua ciência e nem contra si mesma. para mim. portanto. dentre outras características. “e nada pode contra a sua ciência” (v. devidamente contextualizado. dos quebrantos. 4 A madureza. “estela” (v. 11). dos quebrantos” (v. 5 10 dos amores. 4). “todo sabor gratuito de oferenda” (v. “nada” (v. identificado pelo desejo de libertação dos sofrimentos próprios da idade. onde se estenda. diferenciado dos demais pela sensação do dever cumprido. “ciência” (v. D) E) B) C) Questão Sobre os elementos linguísticos formadores da mensagem do texto.com. 5) pode ser substituído. 11). todo sabor gratuito de oferenda sob a glacialidade de uma estela. livre de encantos. marcado pela clareza exacerbada dos fatos. UNIT .memoriaviva. 14) expressa reciprocidade. nesse caso. por contanto que. 10) restringe o sentido de “preço” (v. O agudo olfato. Questão 5 a madureza vê. 3). encara as limitações da velhice com total serenidade. essa terrível prenda” (v. dos ócios. o agudo olhar. Ingaia ciência. 7 Questão Na concepção do sujeito poético. 9) –– segredo. conhecido pelo apego aos prazeres da vida. dos ócios. 5) –– ignorância. como uma forma de resistência às perdas da idade. com ela. equivale a pela qual. 4) –– esplendor. 9). 1). e que o mundo converte numa cela. a mão.Vestibular Remanescente 2013. exerce função subjetiva. Questão A alternativa em que há correspondência entre o termo transcrito e o que ele conota no texto é a A) B) C) D) E) “prenda” (v. “preço” (v. Acesso em: 20 dez. Questão 1 Em “Ingaia ciência”. dos ócios. 7). A madureza sabe o preço exato Apresenta uma visão metonímica da vida o verso transcrito em A) B) C) D) E) “A madureza. “se” (v. 11) –– crença. 2 Questão Expressa a ideia de negação presente na palavra “ In gaia” (título) o prefixo que forma o vocábulo destacado na frase transcrita em A) B) C) D) E) Ele recuou quando me viu. dos quebrantos” (v. presença de discreto humor e pelo predomínio de sonoridade. 1) –– mimo.1 Português 2 . “venda” (v. o que não cura o vazio existencial. a madureza é um estágio da vida A) B) C) D) E) pleno de sabedoria e.

enfrenta corajosamente as situações de risco.com. A MATURIDADE me permite. tem sentido completo. Acesso em: 20 dez. constitui a oração principal. uma mulher madura A) B) C) D) E) desconhece inteiramente o significado do vocábulo apreensão. 2012. de modo que a partícula “se” faz parte integrante do verbo permitir. os que querem permanecer sempre jovens. UMA MULHER madura.. como quer. gerando orações independentes entre si.br/ imgres?q=sobre+a+madura+idade&start=329&num=10&hl=ptBR&tbo=d&biw=1024&bih=623&tbm=isch&tbnid=ajBMYAJhO0UedM:&im grefurl>. com a presença de um conector.. e as formas infinitivas podem ser desdobradas. explicação e ressalva. google. indiretamente. UNIT . indica uma ação no presente.. Disponível em: <http://www. Apresenta a oração “que quer” restringindo o termo “o”. devidamente contextualizada. 8 De acordo com o texto I. Condena. tem personalidade forte e. usado na sua forma pronominal. Porque sabe o que quer.. por isso. Estrutura-se com base em ideias quantificadas ora para menos. rejeita competições com o mesmo gênero por ter metas definidas.deixa livre. possui o controle de seus atos porque já é uma pessoa resolvida.. Mostra os conectores “porque” e “e” indicando. de caráter duvidoso. respectivamente. Questão LUFT.1 Português 3 .. Estrutura-se unicamente com verbos de segunda conjugação.. em outras orações que estão a ela subordinadas. que equivale a aquilo. e quando quer!”. ficando a veracidade dos fatos por conta das formas nominais. não se submete a ninguém.Questões de 8 a 13 II. é verdadeiro o que se afirma em A) B) C) D) E) Revela uma visão desvinculada da realidade palpável. 10 Questão Quanto à frase “Não prende. o preconceito sobre a madura idade. I. Disponível em: <http://www. ora para mais. concorda com o sujeito da oração a que pertence. 2012. que finaliza o texto I.. “entender” e “querer”. a forma verbal “permite”. Rebate.br/imgres?q=sobre+maturidade&start+304&num= 10&hl=pt-BR&tbo=d&biw=1024&bih=BR&tbo=d&biw=1024&bih= 623&tbm=isch&tbnid=gc6cLcgMVwyD4M:&imgrefurl>. que é o mesmo de todas as orações reduzidas. 9 Questão Sobre o texto II. Lya.Vestibular Remanescente 2013. “aceitar”.com. sem perder a elegância. A) B) C) D) E) compõe com eles locuções verbais. é correto afirmar: A) B) C) D) E) É um período composto tão somente por subordinação. Revela todas as formas verbais com o sujeito implícito. Acesso em: 20 dez. 11 Questão Na mensagem transmitida pelo texto II. de forma sutil. em relação aos verbos “olhar”.google.Cursos Superiores de Tecnologia . Traduz o verdadeiro sentido da chamada fase da sabedoria.

em outras palavras. em relação ao poeta itabirano. a única informação em desacordo com a expressão “graças à sua sabedoria” (l. E) Apresenta o “à” marcado com o sinal de crase por ser uma locução adverbial e estar diante de um nome feminino que admite artigo. reabrimos essa temporalidade latente. 10). A velhice não é a trágica etapa final. as mesmas ideias contidas no segundo. “Convivemos” (l. apresentam. Um e outro emitem um parecer sobre a mesma fase da vida. Filosofia: ciência & vida. de uma forma ou de outra. “reavaliar”(l. 74. esses dois textos A) B) C) D) E) complementam as ideias veiculadas no poema intitulado de “Ingaia ciência”. o verdadeiro terreno da sabedoria. 10) e “sabedoria” (l. ( ) A velhice. Questão A velhice não é apenas uma fase biológica pela qual nosso corpo é obrigado a passar. Uma eterna retomada. SIVIERO. ( ) A longevidade significa oportunidade de reavaliação de ações passadas e presentes. com outras durações. 18). ( ) O fluir do tempo traz consigo a sabedoria de vivências de muitas décadas conservadas pela memória. então. uma inadequação em relação às normas gramaticais. o que constitui aprendizagens muito significativas para a vida humana. 12) e “poderemos” (l. Questões de 14 a 16 Longevidade e sabedoria Questão TEXTO: Levando-se em consideração o contexto em que se insere.Cursos Superiores de Tecnologia . a concepção de “ciência” explicitada no poema drummondiano. confirmam a leitura da madureza apresentada por Carlos Drummond de Andrade no poema em análise. maneiras diferentes de enxergar a realidade.Questão 12 Questão 14 A análise dos textos I e II permite afirmar: A) B) C) D) E) Ambos são depoimentos femininos. experimentamos o contato com outras temporalidades. n. respectivamente. A alternativa que contém a sequência correta. 11) e “enriquecer” (l. Mais do que isso. 31. 5). ano VII. por derivação prefixal e derivação parassintética as transcritas em A) B) C) D) E) “ímpar” (l. as falsas. 16 São palavras formadas. ela é também uma retomada. São Paulo: Escala. 10) é a explicitada em A) B) C) D) Funciona como uma circunstância de causa. set. tampouco é o fim da vida. a partir do outro. com nova leitura do mundo. ( ) A existência humana é sempre enriquecida pelo contato com outras temporalidades./Longevidade e sabedoria. aprendemos a reavaliar nossas convicções e nossos princípios. enquanto iluminamos outras 15 15 sendas para o nosso porvir que está sendo feito. é um estágio da vida pleno de saberes e experiências. UNIT . 17) e “existência” (l. 4) e “retomada” (l. de cima para baixo. p. 18). Questão Com base nas informações veiculadas no texto. pois é somente com o aprendizado do tempo que poderemos enriquecer nossa existência. da autoria de Carlos Drummond de Andrade. A fortuna da maturidade. marque com V as afirmativas verdadeiras e com F. nesse caso. é a A) B) C) D) E) VVVVV VVFVF VFFFV FVVVF FFVFV 15 13 Em relação ao anterior. 10 Convivemos com nossos avós e. preservando seu significado. “(re)aprendemos” (l. graças à sua sabedoria. Admite a eliminação das vírgulas que a isolam por constituíem. 2012. enfim. A velhice é. consideram a madureza uma fase da vida em que o ser humano tudo pode pelo saber adquirido. vista como eterna retomada. por devido a seu saber. O primeiro expressa. ( ) A maturidade pressupõe mudanças fisiológicas e comportamentais. Pode ser substituída. referendam. 18). Estão estruturados da mesma forma. (re)aprendemos a mirar a vida através de outras perspectivas.1 Português 4 . “aprendizado” (l. Traz o pronome “sua” fazendo referência ao termo “avós” (l. Os dois são marcados pela impessoalidade. 10). o conhecimento da duração do tempo é ímpar e a vida é enriquecida com toda a experiência 5 retomada no presente. Nela. tal como todos os estágios de nossa vida.Vestibular Remanescente 2013. José Marcelo.

transforma-se em uma demonstração de maturidade em III . nas duas ocorrências. com diferentes agentes. Questão 17 São afirmativas comprováveis no texto as indicadas em ( ) A explosão de alegria da garota (Mafalda). ( ) A afirmativa do idoso. época em que a natureza se revela em todo o seu esplendor. 19 Questão Sobre o termo “trivialidades” (quadro III). Compõe uma frase que expressa autocensura. sentido figurado. a única informação sem respaldo no texto e/ou nas normas gramaticais é a constante na alternativa A) B) C) D) E) Apresenta-se. é a A) B) C) D) E) VVVVV VVFVF VFFFV FFVVV FVVVF 18 Questão Quanto ao verbo chegar.1 Português 5 . no quadro I. implícito. Joaquín Salvador (QUINO). é correto afirmar: A) B) C) D) E) Equivale a grosserias. no quadro II. no mesmo tempo e no mesmo modo. nas duas orações. Toda Mafalda. em II. no segundo. revelada em III.Questões de 17 a 19 TEXTO: LAVADO. ( ) A menina. ( ) A transformação que ocorre no interior da personagem feminina. usado na fala da menina e do idoso (quadros I e II). Possui. Trata-se de um verbo irregular. ( ) A divergência entre os pontos de vista das personagens leva-as a uma sensação de desconforto. no desenvolvimento da tira. 2000. que pertence ao primeiro grupo. em cada fala. UNIT . de cima para baixo. Corresponde. São Paulo: Martins Fontes.Cursos Superiores de Tecnologia . no quadro III. no primeiro caso. 256. É uma palavra primitiva. Modifica a forma nominal “dizendo”. sente-se culpada por gostar da primavera. Está flexionado. nesse caso.Vestibular Remanescente 2013. A alternativa que contém a sequência correta. Possui. quanto à garota e presumível em relação ao idoso. fato observável. a diferentes pessoas do discurso. permite que se chegue à conclusão de que as crianças também são sensíveis à questão da transitoriedade da vida. sujeito explícito e. com a escuta da declaração do idoso. p. expressa o seu amor pela vida e sua capacidade de enfrentamento dos problemas advindos com a velhice.

com “a minha face”.1 Português 6 . questiona sobre em qual momento da vida o frescor de sua juventude ficou devidamente registrado. 8). A alternativa que contém a sequência correta. sem nenhum prejuízo semântico. é a A) B) FFVFV VVFVF 21 C) V F F V F D) F V V F V E) V V V V V Questão Constitui um exemplo de gradação o fragmento transcrito em A) B) C) D) E) “Eu não tinha este rosto de hoje” (v. em suas constatações. tão fácil: — Em que espelho ficou perdida a minha face? 10 MEIRELES.br/cecilia-meireles-poemas/>. demonstra. “Eu não dei por esta mudança” (v.poesiaspoemaseversos. tão certa. Questão 20 Identifique com V ou com F. expressão “Em que espelho” constitui uma circunstância de lugar deslocada.com. 22 Questão Quanto aos elementos linguísticos que compõem o texto. O sujeito lírico. Disponível em: < http://www. lógica em declarar o valor conjuntivo do conector “Que” (v. revela consciência do fluir do tempo e de sua ação implacável sobre o ser humano.Vestibular Remanescente 2013. 12). eu não tinha este coração que nem se mostra. 8) para depois de “mostra” (v. Cecília. singular. assim triste. mas também interiormente. melancolicamente. termo “a minha face” exerce a função sintática de agente da ação expressa por “ficou”. Retrato. a efemeridade da vida através de seu próprio rosto. 2012. fragmento “Em que” pode ser substituído por No qual.Cursos Superiores de Tecnologia . Acesso em: 27 dez. 1). 1). certo desencanto e sofrimento em relação às suas vivências. assim magro. correspondência semântica entre “simples” (v. UNIT . 5 Eu não tinha estas mãos sem força. 6). 1) e “face” (v. 11-12).Questões de 20 a 23 Retrato TEXTO: Eu não tinha este rosto de hoje. nexo de equivalência referencial entre “rosto” (v. 10). “Tão paradas e frias e mortas” (v. sem ferir as normas gramaticais. 8). 9). de cima para baixo. “— Em que espelho ficou perdida/ a minha face?” (v. nem estes olhos tão vazios. já que é formado de uma única oração. “Nem estes olhos tão vazios” (v. é correto afirmar que há A) B) C) D) E) desvio de ordem gramatical no uso do pronome “este” (v. percebe que as mudanças ocorreram não apenas no físico. tão simples. nem o lábio amargo. tão paradas e frias e mortas. elemento linguístico “perdida” está concordando no feminino. 3). 11-12) afirmar que A) B) C) D) E) o a o o o período é simples. 10) e “certa” (v. assim calmo. ( ( ( ( ( ) ) ) ) ) constata. 23 Questão Está em desacordo com a análise correta da frase “— Em que espelho ficou perdida/a minha face?” (v. conforme sejam verdadeiras ou falsas as afirmativas. possibilidade de deslocamento do pronome “se” (v. Eu não dei por esta mudança. nesse poema.

( ) Aires.Vestibular Remanescente 2013. seu afilhado e igualmente filho de consideração. ( ) O casal Aguiar. lembrou-me lá passar antes de vir para casa.com/doc/33762901/Machado-de-Assis-Memorial-de-Aires>. em 1887.Questões de 24 a 26 I. com as mão entre os joelhos. 10 Durante os meus trinta e tantos anos de diplomacia. ao meu Catete. Pois acabei. de volta ao Brasil. de cima para baixo. faz hoje um ano que voltei definitivamente da Europa. D. olhando um para o outro. e de Tristão. inclusive a data de seu retorno ao Brasil. vi-lhes no rosto e na atitude uma expressão a que não acho nome certo ou claro. Partindo da sua contextualização na obra. 9 de fevereiro II. passa a registrar alguns acontecimentos referentes a si e a pessoas com as quais mantém relações de amizade. Tristão e Fidélia. dei com os dous velhos sentados. ASSIS. Aqui estou. e concluir que a sua readaptação à terra natal não foi difícil como imaginara. disse comigo. agora. Ao transpor a porta para a rua.scribd. [. à minha língua. Era o mesmo que ouvi há um ano. quando cheguei aposentado à minha terra. aqui vivo. tais como “um olhando para o outro”. marque com V as afirmativas verdadeiras e com F. –– Lá estão eles. digo o que me pareceu.scribd. à entrada do saguão. algumas vezes vim ao Brasil. Acesso em: 28 dez. apenas um ao outro e a saudade de um passado de compreensão e de amor vivido por ambos e do tempo desfrutado ao lado de Fidélia. e não foi pouco. tinha os braços cruzados à cinta.1 Português 7 . Hesitei entre ir adiante ou desandar o caminho. o seu “memorial”. A alternativa que contém a sequência correta. Ora bem. com licença.com/doc/33762901/Machado-de-Assis-Memorial-de-Aires>.. aqui morrerei. Acesso em: 28 dez. Carmo. “braços cruzados à cinta”. 2012. Machado de. entrei e parei logo. O que me lembrou esta data foi. achei aberta a porta do jardim.O mais tempo vivi fora. estando a beber café. Queriam ser risonhos e mal se podiam consolar. o início e o fim do livro Memorial de Aires. que não tivera filhos. diversões.. paisagens. Questão Sem data Há seis ou sete dias que não ia ao Flamengo. é a A) B) C) D) E) VVVVV FFVFV FVVVF VVFVF VFFFV UNIT . novamente se encontra sozinho. seus filhos postiços. Machado de. 5 Ao fundo. ( ) Um fato trivial — o pregão de um vendedor de vassouras e espanadores — faz o Conselheiro resgatar da memória algumas lembranças do passado. mas não morro de saudades por nada. referidas pelo narrador-personagem.] ASSIS.Cursos Superiores de Tecnologia . mas desta vez trouxe-me à memória o dia do desembarque. o pregão de um vendedor de vassouras e espanadores: “Vai vassouras! vai espanadores!” 5 Costumo ouvi-lo outras manhãs.”— reflete o peso da solidão dos velhos que tinham como alento. 2012. absorto em suas recordações. respectivamente. as falsas. Memorial de Aires. 10 continuei parado alguns segundos até que recuei pé ante pé. depois de aposentado. Agora à tarde. viúva de Noronha e considerada como sua filha. Carmo. e talvez fosse a mesma boca. Cuidei que não acabaria de me habituar novamente a esta outra vida de cá. Certamente ainda 15 me lembram coisas e pessoas de longe. Memorial de Aires. Aguiar estava encostado ao portal direito. para a Europa. Consolava-os a saudade de si mesmos. Fui a pé. ( ) A frase final — “Consolava-os a saudade de si mesmos. iniciando. assim. Disponível em:< http:// pt. 24 Os dois fragmentos são. costumes. Disponível em:< http:// pt. “mãos sobre o joelhos”. que dizem respeito à partida dos recém-casados. ( ) A carga expressiva das atitudes do velho casal. à esquerda. em várias partes. é denunciadora do estado de abandono e do vazio existencial vividos por Aguiar e D.

as falsas. sem medir devidamente as consequências de seu ato. 16-17) apresenta o termo em negrito como complemento de “morro”. ajeita a gravata 15 puída. de tutano amolecido na 5 cachola. Questão 27 D) Assinale com V as afirmativas verdadeiras e com F. “ ‘Vai vassouras’ ” ( l. 1) pode ser substituída por Fazem.. 11) tem valor possessivo. é a A) B) C) D) E) VFFFV VVVFF FFFVV FVVVF VVVVV 28 E) Questão Quanto ao fragmento II. 1993. esfarrapado nos cotovelos. a se esfarrapar sobre o peito escanzelado entre os suspensórios bambos de palhaço. 6-7) traz o vocábulo “aposentado” exercendo função predicativa. mas grã-fina. razão de ter enfrentado. ( ) tio de Coriolano. concordando com o sujeito da oração. 246. uma linguagem coloquial.. que acabou tomando algumas atitudes erradas nos negócios. O advérbio “lá” (l. de cima para baixo. afeito às mordidas do relento. 14) está no singular. “mas não morro de saudades por nada. 4) mostra um desvio gramatical referente à concordância verbal. apesar de passar “o tempo se desviando das josefas e marias mais convidativas” e de muitas insinuações. ( ) uma boa pessoa. ao contrário dos anéis. há correspondência entre o termo transcrito e o que dele se afirma em A) B) C) “estando a beber” (l. se deixam contemplar nos dedos de sapo magro. os desmandos de Lampião e seu bando. A alternativa que contém a sequência correta. mesmo amando Felipe com quem se casara.Vestibular Remanescente 2013. ed. parece ter perdido o faro para as reações rudimentares e sinalizadoras do rebanho humano. que até nesse insuspeitável pormenor desmerece a sensata sabedoria dos seus concidadãos. ( ) um apreciador de metais. UNIT . aí estão os anéis: e os dedos. razão de ter surrupiado de Lampião os anéis que carregava nos dedos descarnados. não altera ao estrutura frasal. “mas desta vez trouxe-me à memória o dia do desembarque” ( l . acabou fazendo com que Maria Melona saísse de casa. o qual. Tão longe anda Felipe na sua mula 20 de sonho porfiosa. personagem em evidência no texto. percorrendo aquelas regiões. sem pouso certo e sem ter mais outra mulher em sua companhia. no seu caso. para nunca mais voltar. Rio de Janeiro: Objetiva. O pronome “lhes” (l. pois. p. 2). se apaixona por Maria Melona. 5-6) inadmite o deslocamento do pronome para antes da forma verbal pela presença de uma circunstância temporal. 2).Cursos Superiores de Tecnologia . A expressão “pé ante pé” ( l . cujo paletó servido. A forma verbal “Consolava” ( l . uma vez que o predicado da oração se classifica como verbo-nominal. DANTAS. “quando cheguei aposentado à minha terra” (l. ali a tremelicar no gogó abotoado. quando com ele se defrontou. era ( ) um amansador de cavalos conhecido e admirado em sua região. e que antes já era frágil e franzino. Questão O fragmento em destaque se caracteriza por A) B) C) D) E) uma sequência dos eventos revelados cronologicamente. para as cucuias lá se foram. Os desvalidos. um foco narrativo em que o narrador está inteiramente ausente do narrado. Nem sequer liga ao destempero das criaturas que lhe atiram troças. inserido no contexto da obra. sem ir de encontro às normas da língua padrão. mesclada de traços próprios do linguajar sertanejo. que é simples e está também no singular. 2-3) é uma oração reduzida com valor causal. A análise do fragmento. Questões 27 e 28 TEXTO: — O mundo não presta! Felipe agora é um cavaco podre! Decerto não é mais este o mundo do cavalheiro Felipe! Assim abestalhado. carregados de anéis. certa vez. permite afirmar que Felipe. ( ) muito corajoso. inexiste comprovação para o que se afirma na alternativa A) B) C) D) E) A forma verbal “Há” (l. 10-11) equivale a sorrateiramente. pessoa que. 3. Empertiga-se um pouco. lhe engole as mãos. um relato de lembranças cujos traços descritivos revelam riqueza de detalhes. vindo a tornar-se caixeiro-viajante. apresentado marcas de subjetividade. se transposto para depois de “passar” (l.1 Português 8 . os quais praticamente desapareceram.” ( l . um discurso hermético. mas apenas um cabrinha besta destinado à 10 mangação! O corpo ossificado. mesmo já velho e sem forças suficientes.Questão 25 Com relação ao fragmento I. como se ele nunca tivesse sido um sujeito admirado. 26 E agora as mãos. levou algum chupão pra balançar assim solto na fatiota descorada. Francisco José Costa.

pois volta a se encontrar com ele depois e demonstra ter entendido e até superado a humilhação sofrida. Vivia preso como um novilho amarrado ao mourão. perder o pouco dinheiro que tinha. Governo. através do soldado amarelo. Sem aqueles cambões pesados. pela sua rudeza e grosseria. chega até a pensar em livrar-se dela. p.Vestibular Remanescente 2013. São Paulo: Record. era fraco e ruim. suportando ferro quente. se sente como “um bicho”. merecia castigo? –– Ah! E por mais que forcejasse. Baleia vigiando perto da trempe. não podia errar. que. é invariavelmente o mesmo. depois de humilhado pelo soldado amarelo e preso. * * * UNIT . os desafios são sempre revidados por Fabiano. 30 B) C) D) E) Questão Sobre o fragmento contextualizado no romance Vidas Secas. Carregaria a espingarda e daria um tiro de pé de pau no soldado amarelo. acostumara-se a todas as violências. um soldado amarelo não lhe pisava o pé não. Apanhar do governo não é desfeita. a personagem Fabiano. evidencia um dos trechos do livro em que A) o escritor se revela inimigo de qualquer forma de opressão. A personagem central da narrativa — Fabiano –– sempre almejou outro tipo de vida.] 10 Pobre de Sinha Vitória. não se convencia de que o soldado amarelo fosse governo. considerado na obra em sua totalidade. depois. representado pelo soldado amarelo. reflete sobre o peso que representa para si a própria família e.” 5 Mas agora rangia os dentes. às vezes. está correto o que se afirma na alternativa A) B) C) D) E) O discurso indireto livre é um recurso usado pelo autor para estreitar a distância entre narrador e personagens. razão de se envolver em jogatinas. como o fez com Baleia. E aos conhecidos que dormiam no tronco e aguentavam cipó de boi oferecia consolações: –– “Tenha paciência. mostrando a incomunicabilidade existente entre o Estado e o homem do campo. a todas as injustiças. inquieta e sossegando os meninos.1 Português 9 . ed. é pura ironia da personagem. além da grade. Questão 29 O fragmento em destaque. um dos elementos que acentuam a tragédia da seca no desenrolar da narrativa. Cadeia. O governo não devia consentir tão grande safadeza. bota-se um cabra na cadeia. a referência ao governo.. O soldado amarelo estava ali perto. sairia dali como onça e faria uma asneira.. Graciliano. Se não fosse isso. soprava. O soldado amarelo era um infeliz que nem merecia um tabefe com as costas da mão. Mataria os donos dele.Questões 29 e 30 TEXTO: Então por que um sem-vergonha desordeiro se arrelia. no desenvolvimento temático. dá-se pancada nele? Sabia perfeitamente que era assim. Agora Fabiano conseguia arranjar as ideias. sem domínio de seus impulsos nos momentos de ira. a revolta de Fabiano contra o soldado amarelo é passageira. O cenário. não envergaria 15 o espinhaço não. A narrativa prende-se tão somente à seca do sertão nordestino e às consequências decorrentes para a região e seus habitantes da falta de chuvas. 33-34 e 37-38. Se não fossem eles... O que lhe amolecia o corpo era a lembrança da mulher e dos filhos. razão do desassossego das personagens que fazem parte do relato. 1994. 65. Não. O que o segurava era a família. jogava na esteira com os matutos e provocava-os depois.Cursos Superiores de Tecnologia . expondo sua visão sociopolítica dos fatos. As personagens são pessoas desprovidas de autocensura a respeito das situações vividas e sem consciência de seu papel social. razão por que pensa até em acabar com todos eles. desafiando a própria sorte. como “coisa distante e perfeita”. coisa distante e perfeita. [. RAMOS. Vidas Secas.

Cursos Superiores de Tecnologia . três desses operários receberam juntos um total de R$6045. não chovia à tarde. Em 2012. 3. um grupo de amigos organizou uma corrida da qual X participou. Embora não soubessem. 20] D) ]20. Assim sendo. 9 dias. foram surpreendidos com uma mudança climática de tal modo. de fato. 01 hora e 24 minutos. Conseguindo ultrapassar cinco competidores. 12] ]12. 640 e 1050 peças perfeitas e. ao todo. é correto afirmar que A) B) C) D) E) todos receberam valores inferiores a R$2400. todos receberam valores superiores a R$1800. X passou a ter atrás de si o triplo do número de competidores à sua frente. e inversamente proporcional ao número médio mensal de peças defeituosas que cada um produzia. 01 hora e 12 minutos. mas. Choveu. seus relógios estavam com problemas – o de X atrasando 2 minutos a cada hora e o de Y adiantando 1. houve sol pela manhã em apenas 4 dias e sol à tarde em apenas 6 dias.00. ambos acreditaram estar chegando pontualmente ao encontro marcado. 33 Questão Como parte da preparação para competirem em uma prova oficial de atletismo. 16] 34 C) ]16. E) 12 dias. se chovia pela manhã.5 minuto a cada hora. Questão 31 O forte calor registrado no início do mês de dezembro motivou uma família a programar uma viagem de alguns dias a uma cidade turística.00. 28] Questão A gratificação anual recebida pelos operários de uma fábrica é diretamente proporcional ao número médio mensal de peças perfeitas produzidas por cada um.1 10 Matemática . mas. Lá chegando.Vestibular Remanescente 2013. Com base nessas informações. D) 11 dias.00. houve um instante em que o número de corredores que estavam à frente de X era igual ao dobro número de corredores que estavam atrás dele. 8 dias. Y esperou por X durante A) B) C) D) E) 12 minutos.00. respectivamente. a diferença entre as duas maiores gratificações foi igual a R$320.00 de gratificação por uma produção média mensal de 1200. pode-se concluir corretamente que a família permaneceu na cidade por A) B) 8 dias.Matemática Questões de 31 a 50 Para responder a essas questões. no decorrer da prova. 48 minutos.00. UNIT . X e Y se encontraram quando seus relógios marcavam corretamente 8:00 h e combinaram um novo encontro para as 8:00h do dia seguinte. 2 e 5 defeituosas. que durante sua permanência na cidade. Questão Certo dia. Sabe-se que. 24] E) ]24. 32 C) 10 dias. a diferença entre a maior e a menor gratificação foi superior a R$1200. Então. 36 minutos. a diferença entre as duas menores gratificações foi inferior a R$500. o número total de participantes da prova pertence ao intervalo A) B) [8. identifique APENAS UMA ÚNICA alternativa correta e marque a letra correspondente na Folha de Respostas. Baseando-se na hora marcada em seus relógios.

Questão Sendo x e y números reais e i a unidade imaginária. R$3. Certo mês em que o dia 5 ocorreu em uma quinta-feira.Vestibular Remanescente 2013. Sabendo-se que o triângulo equilátero LMN tem centro em O e altura de 3u. os afixos dos números z0. E) R$4.33% por dia útil de atraso (até o limite de 10%). O número de elementos do conjunto M A) B) 1 2 39 x –x Im(f) é E) 5 C) 3 D) 4 Questão Sendo a raiz da equação 4 – 4 A) B) – 2 = . M e N representam. no plano Argand-Gauss. Questão Sendo . D) R$4. E) – + 7i.71.Questão 35 Embora seja dado um desconto no pagamento integral do IPTU. pode-se afirmar que o valor de C) D) 2 E) 3 é UNIT . como não houve feriado bancário nesse período. A data de vencimento de cada parcela é estabelecida para o dia 5 de cada mês e o não pagamento até a data do vencimento implica acréscimos correspondentes a uma multa fixa de 1% mais juros simples de 0. pode-se afirmar que z1 – z é igual a A) B) – 8i. – .00. 36 = y + xi..02. cada uma no valor de R$102. z1 e z2 – raízes cúbicas de um número complexo z. C) R$3. e. pode-se afirmar que o acréscimo no valor da parcela foi de aproximadamente A) B) R$3. pode-se afirmar que se então 25xy vale A) B) 3 2 37 C) 1 D) – 2 E) – 3 Questão Os pontos L.1 Matemática 11 . o proprietário de um imóvel optou por pagá-lo em parcelas mensais. define-se uma função se seu conjunto imagem por Im(f). o pagamento da parcela vencida nessa data foi feito no dia 17 do referido mês. D) + i.92.c.75. calculados sobre o valor da parcela.Cursos Superiores de Tecnologia .33. 38 por f(x) = x – 1 e representaC) 7 – i.

31) e (3. z. UNIT . 43 C) R$1424. 10. 225º.00. C) 135º. D) R$1678. – 9. E) 3 e π . 4. 7. Questão O pagamento de uma compra foi feito através de uma entrada correspondente a 20% do seu valor total.00. 22%. Questão Sendo S: pode-se afirmar que o menor valor positivo de θ para o qual S tem mais de uma solução é A) B) 270º. R$160. E) 75º.Questão 40 Certo fenômeno pode ser descrito graficamente por parte do gráfico da função real f(x) = 1 – 2sen . D) 28%. x. E) R$1745. Questão Considerando-se as sequências de números inteiros (–15. pode-se concluir que o valor total da compra foi igual a A) B) R$1055. R$1170.00. pode-se afirmar que A) B) 2x + y = z.00. 9. Sabendo-se que as duas primeiras e as duas últimas prestações totalizaram. 45 um sistema de equações lineares nas variáveis x e y. respectivamente.1 12 Matemática . 3y – 2x = z. . E) z + x = y. C) 3 e D) 4 e .00 e R$540. – 3. cada uma composta por cinco pessoas. (1.00. respectivamente. Questão Duas equipes. D) 105º. y. 3. iguais a A) B) 2e 4 e π.Cursos Superiores de Tecnologia . 42 C) 2y – z = 4x.00. As partidas serão disputadas por duplas e cada dupla de cada equipe deverá jogar contra uma dupla da outra equipe e apenas uma vez. D) 2z – y = x. Então. 15). E) 30%. vão disputar um torneio de tênis de mesa. A probabilidade de n ser igual a 3 é de A) B) 20%. cada pessoa deverá participar de um número de jogos igual a A) B) 10 20 44 C) 30 D) 40 E) 50 Questão Uma moeda não viciada é lançada exatamente n vezes até que sejam obtidos dois resultados consecutivos e distintos. sendo o restante parcelado em cinco prestações mensais cujos valores formavam uma progressão geométrica.Vestibular Remanescente 2013. 41 . 6. C) 25%. 34). Tal gráfico tem a forma de uma onda senoidal cuja amplitude e período são.

Considerando-se a posição dos dois canteiros em relação a Q. representa parte de uma praça onde são cultivados variados tipos de flores em dois canteiros. é correto afirmar que o termo de maior valor Questão Na figura. dessa forma. pode-se afirmar que eles ocupam uma fração da área de Q igual a A) B) C) D) E) UNIT . o quadrado maior. Assim sendo. D) 78º. 55º. T é o ponto de tangência da reta t com a circunferência de centro G e os arcos SQ e QTP subtendem ângulos respectivamente iguais a 86º e 204º. Muitas técnicas para codificar e decodificar mensagens fazem uso das matrizes. Questão Na figura. se utiliza a matriz M = como matriz codificadora e que a decodificação seja feita pelas matrizes M e N através da relação M (MN). parte-se do princípio que o receptor já conhece o procedimento usado para codificação da mensagem e o usa para retirar o código. obtê-la através da decodificação. Q. 48 C) 67º. Supondo-se que.1 13 Matemática . E) 86º. em que MN = da matriz N é igual a A) B) 120 82 47 C) 67 D) 59 E) 30 –1 .Questão 46 Quando se fala em decodificar uma mensagem.Cursos Superiores de Tecnologia . na transmissão da informação de certo valor. podendo. o valor correto de α é A) B) 49º.Vestibular Remanescente 2013. Q1 e Q 2. também quadrados.

u. representando em um sistema de coordenadas cartesianas.Questão 49 Para construir uma caixa com um pedaço de papelão retangular de dimensões 42cm x 20cm.Cursos Superiores de Tecnologia . seja igual a 360cm3.0 9.0 50 Questão Os pontos MX = (8. A) B) C) D) E) 1. de sua casa até a casa de X . dois cantos quadrados de lado x e. ao dobrar-se o papelão ao longo das linhas tracejadas.0 6.Vestibular Remanescente 2013. as casas de dois amigos X e Y. seguir em direção a MX. pela avenida. 0) e.0 8. seguir em linha reta até o ponto mais próximo da avenida retilínea que passa por MX e por O = (0. 6) e MY = (18. O melhor trajeto que Y pode fazer é saindo de sua casa.c. Y percorrerá. A) 14u. Seguindo esse roteiro.c.6) situam. 8 + 6 18u.0 3. pode-se afirmar que o maior valor de x é. * * * UNIT . Admitindo-se que a capacidade da caixa obtida.c.c.1 Matemática 14 .dois cantos retangulares de altura x. do outro lado. aproximadamente. de um lado. como indicado na figura1. B) C) D) E) 14 + 16u. foram recortados.c. figura 2. então. u.