You are on page 1of 4

Palavras do pensador:

Materialismo usado geralmente no meio cristão pode ser definido como uma
destemida preocupação pelos bens materiais, sua posse e aquisição, supondo que
isso é o essencial da vida em detrimento da vida espiritual. Também atenta
contra um sentido cristão de justiça social. A mesma conotação é encontrada nas
palavras avareza e cobiça. A atitude materialista, avarenta ou cobiçosa é
condenada energicamente pela Palavra de Deus (Mc 7.20-23; Ef 5.3; Cl 3.5; 1 Tm
6.6-10; Hb 13.5; 2 Co 8.9). “Disse então ao povo: Tomai cuidado com qualquer
tipo de avareza, porque a vida de um homem, embora ele esteja na fartura, não
depende das suas riquezas” (Lc 12.15). “Estão cheios de todo o tipo de injustiça,
perversidade, avareza e malícia, e também de inveja, homicídio e discórdia,
velhacaria, depravação e calúnia” (Rm 1.29).
■1. O homem se torna materialista ao crer em três mentiras básicas:
•a) Cada pessoa é dona do que possui.
•b) A vida do homem consiste na abundância de bens que possui.
•c) O homem pode dispor a seu modo do que possui, seja isto adquirido por
herança, trabalho, capacidade, vivacidade ou engano ao próximo, etc.
Essas mentiras são do diabo, o pai da mentira, e têm colocado o homem no
caminho da cobiça e da avareza. O homem está adormecido não tem consciência
desses pecados uma vez que creu nessas mentiras.
■2. A avareza destrói o homem.
A avareza é filha do egoísmo. É idolatria (Cl 3.5; Ef 5.5; Mt 6.24), e o amor ao
dinheiro é raiz de todos os males: mentiras, enganos, subornos, injustiças,
roubos, rixas, inimizades (I Tm 6.6-10). A cobiça é o desejo desordenado de
possuir coisas e riquezas com o fim de satisfazer as exigências egoísticas da vida
(Mt 13.22). Os avarentos não podem herdar o reino de Deus (Ef 5.5; 1Co 6.10). A
publicidade e a propaganda comercial apelam constantemente à cobiça do
coração do homem (1 Jo 2.16-17). Resumindo, podemos dizer que a avareza:
■Impede o homem de usar tranqüilamente, com liberdade e com alegria, os bens
que possui (Ec 1.3-10).
■Torna o homem duro e insensível para com os seus semelhantes (I Sm 25.10,11;
Ne 5.1-12).
■Converte o homem em escravo do dinheiro (Mt 6.24; Lc 16.13).
■Faz o homem cair em idolatria (Ef 5.5).
■Atormenta o homem com desejos insaciáveis de aumentar suas riquezas,
levando-o a se apoderar injustamente do alheio. Torna o homem suscetível aos
subornos na administração da justiça (Ex 18.21; 1 Sm 8.1-3; Sl 15.5; Ez 22.12-13).
■Leva o homem a trair os seus e a oprimir os fracos (Pv 30.14).
■Leva o homem a reter ou atrasar os pagamentos de seus assalariados (Tg 5.1-5).
Nas listas de pecados que se acham no novo Testamento, primeiro aparecem os
que dizem respeito a sexo e em segundo lugar os ligados à avareza. Paulo os
coloca no mesmo nível de idolatria (Cl 3.5). Por tudo isso Deus reprova os
avarentos: ver os casos de Acã (Js 7); Nabal (1 Sm 25); Geazi (2 Rs 5.20-27);
Judas (Jo 12.6; Mt 26.14-16); Ananias e Safira (At 5.1-11). A Palavra de Deus nos
orienta respondendo com clareza às três mentiras básicas citadas anteriormente:
1ª Resposta - Jesus é o dono e Senhor de tudo o que possuímos (Sl 24.1; Lc 14.33;
At 4.32; Fp 2.11).
2ª Resposta - A vida do homem não consiste na abundância dos bens que possui
(Mt 4.4; Lc 12.15).
3ª Resposta - É melhor dar do que receber (At 20.35).
Resumindo o ensino bíblico, podemos dizer que a vontade de Deus é:
•a) Que trabalhemos (2 Ts 3.6-15);
•b) Que prosperemos (3 Jo 2);
•c) Que nos portemos honradamente (1 Tm 3.3; 1 Ts 4.11,12);
•d) Que não acumulemos tesouros sobre a terra (Mt 6.19-21; Lc 12.32-34);
•e) Que tenhamos o necessário (1 Tm 6.6-10; 1 Ts 4.11-12);
•f) Que tenhamos com que ajudar os necessitados (Ef 4.28; 1 Tm 6.17-19; 1 Co
16.1-2; At 20.35);
•g) Que nunca coloquemos os nossos interesses acima do reino de Deus (Mt 6.19-
34).
Por outro lado noticias como estas seriam estranhas,mas sabemos que as Igrejas
estão apezar dos exageros dentro da lei.
As igrejas evangélicas no Brasil recolhem por mês entre seus fiéis mais de R$ 1
bilhão – precisamente R$ 1.032.081.300,00. A Igreja Católica, que tem mais
adeptos espalhados pelo País, arrecada menos: são R$ 680.545.620,00 em
doações. Os números estão na pesquisa sobre religião realizada pelo Instituto
Análise com mil pessoas em 70 cidades brasileiras.
Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Biblia Online
Entre os evangélicos, as igrejas que mais recolhem são as pentecostais, como a
Assembleia de Deus, e neopentecostais, como a Universal do Reino de Deus. Seus
cofres engordam mensalmente com doações que chegam a quase R$ 600 milhões.
Cada fiel doa em média R$ 31,48 – mais que o dobro das esmolas que os católicos
deixam nas suas paróquias (R$ 14,01).
Os evangélicos não-pentecostais, chamados de históricos (presbiterianos e
batistas, por exemplo), são os mais generosos. Doam em média R$ 36,03, o que
dá um faturamento mensal de R$ 432.576.180,00 às igrejas.Fonte
"Gospel.noticias"
O apego aos bens desse mundo é algo muito forte em nós, quase que uma
“segunda natureza”, e portanto, só com o auxílio da graça de Deus poderemos
vencer esta tentação forte. Desde pequenos fomos educados para “ganhar a
vida”. Será preciso a força do Espírito Santo em nossa alma para nos “convencer”
da necessidade de uma vida de desprendimento e pobreza.Jesus recomenda “não
ajuntar tesouros na terra”, é porque esta riqueza e segurança são ilusórias e não
podem satisfazer-nos, por mais que o mundo nos diga que sim. Por causa do amor
ao dinheiro muitos aceitam praticar a mentira, a falsidade, o crime e a fraude.
Quantos produtos falsificados! quantos quilos que só possuem 900 gramas! quanta
enganação e trapaça nos negócios! Poderemos constatar que toda a corrupção,
tráfico de drogas, armas, crimes, etc., tem atrás a sede do dinheiro. Jesus
recomendou ao povo: “Guardai-vos escrupulosamente de toda avareza, porque a
vida de um homem, ainda que ele esteja na abundância, não depende de suas
riquezas” (Lc 12,15).
Deus não se pertuba com a situação do mundo e os ricos não subornão o Todo
Poderso.