You are on page 1of 4

Panorama da Literatura Brasileira e as Mudanças Literárias e Históricas ocorridas nos últimos anos: a mulher em poesias e crônicas

Márcia do Socorro Coêlho de Oliveira1 Centro Universitário Leonardo da Vinci – UNIASSELVI Rodovia BR 470, Km 71, nº 1.040 – Bairro Benedito – CEP 89130-000 – Indaial – SC cirmanha@bol.com.br

1. Introdução
O presente ensaio apresenta algumas concepções acerca das transformações ocorridas no Brasil nos últimos anos que influenciaram a Literatura Brasileira, elencando os períodos que de fato fazem parte de nossa identidade literária, principais autores e obras. A partir da análise e reflexão dos gêneros literários poesia e crônica, poderemos compreender com mais profundidade o que se deve considerar em uma análise e interpretação de textos literários. Desse modo, acredita-se que as considerações aqui expostas não resumem em si as concepções que podem ser suscitadas sobre a referida temática, mas sim que é apenas uma dentre tantas argumentações que pode ser feitas sobre a história da Literatura e do modo como nós, educadores de língua materna, devemos utilizá-la em nosso cotidiano profissional, com vistas a formar alunos leitores.

2. Breve panorama da literatura brasileira
A literatura brasileira só se firmou no Brasil após a chegada da Família Real, pois antes, “o que havia era a produção, um tanto individualizada, de alguns intelectuais que seguiam as tendências literárias europeias, gerando uma literatura que se poderia dizer feita no Brasil, e não do Brasil”. (OLIVEIRA, 2010, p. D10-81) Isso quer dizer que se falar de literatura puramente brasileira é tomar como ponto de partida os fatos históricos e sociais que aconteceram no Brasil a partir de 1822. O Romantismo como arte literária brasileira:
Representou um dos estilos mais importantes na história da mentalidade oriental. O direito do autor de seguir seus sentimentos, nunca antes, na história da arte, havia sido incondicionalmente acentuado, e jamais tinham sido tão enfaticamente desprezados o auto-domínio, a razão e a sobriedade. (…). A sensibilidade, a audácia, a anarquia e a sutileza da arte até hoje procedem da rebeldia romântica. (CADEMARTORI, 1997, p. 39)

Com isso, percebemos que o Romantismo se faz presente ainda nos dias de hoje, pois suas características ainda se fazem presentes em muitas expressões artísticas e literárias, reconhecendo os direitos do autor em expressar seus sentimentos. O romantismo brasileiro configurou-se em três gerações: - 1ª geração ou indianista – caracterizada pela busca de um herói nacional – o índio –, reconhecido
1

Graduada em Letras-Português, pela Universidade Federal do Pará - UFPA; em Artes Visuais, pelo Centro Universitário Leonardo da Vinci – UNIASSELVI; Pós-Graduada em Metodologia do Ensino da Língua Espanhola, pela FTC e em Arte e Educação, pela UNIASSELVI.

versos de Pedro Kilkerry e Emiliano Perneta foram conhecidos apenas na Semana de Arte Moderna em 22. na prosa. com este evento. Graça Aranha. e a exposição das telas e esculturas de Tarsila do Amaral e Anita Malfatti. Essas apresentações artísticas ocasionaram um impacto muito grande em nossa literatura. A representação da mulher da atualidade na poesia e na crônica Desde o Romantismo. marca-se o início do Modernismo Brasileiro. negativismo. na loucura. Casimiro de Abreu e Fagundes Varela. baseando-se no subjetivismo. os poemas de Olavo Bilac (Língua Portuguesa). nos estados de espírito. Alberto de Oliveira. Seu maior representante no Brasil foi Machado de Assis com “Memórias Póstumas de Brás Cubas”. as quais são identificadas tal qual a miscigenação de nossa identidade e cultura brasileira. Assim. solos de piano de Ernani Braga. O Realismo. período que se sucedeu ao Romantismo. período que vem para sugerir muitas mudanças na mentalidade da sociedade da época. “Esaú e Jacó” e “Memorial de Aires”.15 e 17 de fevereiro de 1922. Mas com as diversas transformações sociais que se sucederam e a partir . Manuel Bandeira. D-10 – 110). E a partir desse período todas as obras literárias compõem e tentam dar um novo rumo à nossa literatura. no majestoso Teatro Municipal de São Paulo. pintores. na prosa. era fortemente caracterizado pelo cientificismo. que tratava em seus poemas sobre as injustiças e humilhações que passam a classe social mais pobre. Alphonsus Guimarães (Ismália). Canção do Exílio). Alguns poemas de Cruz e Sousa (Cárcere das Almas). “Dom Casmurro”. ocorreu a Semana de Arte Moderna. a protagonista era submissa e dependente do esposo Martim. tendo como principais representantes Álvares de Azevedo (Lembrança de Morrer. Cada uma das noites trazia ao público palestras sobre a produção da arte moderna. escultores. Castro Alves. na consciência e na subconsciência. Também. tem como representante Aluísio Azevedo. p. Mário de Andrade. 2010. Lira dos Vinte Anos). . artistas em geral vêm inovando seus métodos e formas de conceber a arte e a literatura. na metafísica. em uma nova era. “O Guarani” e “Ubirajara”. dentro do Realismo.3ª geração ou byroniana ou condoreira – enfatizava o socialismo. a objetividade. pessimismo. de José de Alencar. e na poesia parnasiana. 3. a universalidade. “Quincas Borba”. a cada dia. apresentações de poemas de Oswald de Andrade. concertos com as composições de Villa-Lobos. o Naturalismo. O Socialismo surge em oposição às ideias realistas. entre outros. agora caracterizada pelo livre-arbítrio. muitos escritores. . Durante os dias 13. uma era moderna e radical. a exaltação da morte. no sonho.como o bom selvagem. a preocupação com o momento presente e com os comportamentos na sociedade. Raimundo Correia e Luiz Delfino. tendo como maior representante no Brasil. mal-do-século. Seria pós-moderna? Contemporânea? Ou outra tendência? O que de fato se sabe é que. o evolucionismo e o positivismo. na poesia destaca-se Gonçalves Dias (I-Juca Pirama. Em Iracema. José de Alencar com “Iracema”.2ª geração ou ultrarromântica – caracterizada pela fuga da realidade. por exemplo. a mulher vem sendo abordada na literatura brasileira. os ideias de liberdade e igualdade. “O Mulato” e “Casa de Pensão”. (OLIVEIRA. autor de “O Cortiço”.

uma crônica de Martha Medeiros. é forte. gerar um efeito. principalmente. mas algo que precisa ser realizado com muita cautela e observação dos detalhes. Como se sabe. que faz parte do gênero poesia. é inteligente. de Martha Medeiros. (OLIVEIRA. a temática também retrata uma mulher que dá conta de vários afazeres domésticos durante o dia e ainda tem que trabalhar de madrugada. a linguagem é conotativa. Pertencente ao gênero lírico. é adolescente. que utilizam a palavra de modo simbolizado. Analisar um texto literário. não é tarefa fácil. Nessa poesia. mas aquela capaz de suportar muitas tarefas. como se o trabalho estafante fosse uma carga bem pequena. a análise que se segue. a mulher como personagem principal possui as seguintes características: é forte. do gênero narrativo. Seu objetivo é despertar sensações. uma supermãe. é uma super-heroína. p. O Mulherão. as palavras estão dispostas de uma forma diferente da utilizada no cotidiano. suporta um bom tempo em fé na fila de um banco para receber uma mísera pensão. além e continuar sorrindo normalmente. portanto. sei que a força está com elas” ou “Sou forte. O seguinte trecho justifica essa temática: “Mulherão é aquela que pega dois ônibus por dia para ir ao trabalho e mais dois para voltar. sendo isso refletido também na literatura. pois: Na literatura. sai cedo para matricular os filhos na escola. de Rubem Braga e Essa Mulher. é avó. são usadas de uma forma especial. tira nota 10. mas não chego aos seus pés”. pois a palavra utilizada de modo subjetivo é passível de muitas interpretações.das diversas revoluções. não aquela linda pelo padrão de beleza e estética. Sua preocupação não está somente no conteúdo (o que se diz). é mãe. uma “feiticeira”. como se pode perceber nos trechos: “Eu que faço parte da rotina de uma delas. ou seja. a mulher em oposição ao sexo masculino. mas na forma (como se diz). a temática abordada vem contrariar a concepção social de que a mulher é um sexo frágil. É possível perceber essa temática no trecho: “ É feita de sombra e tanta luz. na poesia “Essa Mulher”. a que lava muita roupa sem se cansar.” A mulher nesta crônica tem como características: a mulher que é capaz de enfrentar ônibus lotado. e quando chega em casa encontra um tanque lotado de roupa e uma família morta de fome. . interpretado por Elis Regina. é psicóloga. de autoria de Joyce e Ana Terra. compreende e acalma todos os filhos. além de seguir um roteiro que responde às questões propostas pela universidade. Assim. ganham um destaque especial em nosso meio e. em sala de aula. sabe administrar muitas atividades. ressaltando sobre a força da mulher. de tanta lama e tanta cruz. os textos literários. D10-16. Em “O Mulherão”. que acha tudo natural”. mulher moderna. sábia. faz uma reflexão crítica e minuciosa dos significados que compõem a temática da mulher abordada nos textos literários lidos. Os textos analisados foram: Mulher. Em “Mulher”. sem distinção. de Erasmo Carlos e Narinha. grifos do autor). serve como fonte de inspiração. porque ela está dizendo muito mais do que parece. Isso quer dizer que você precisa fazer associações. 2010. atenciosa com todos os filhos e com o esposo. a mulher foi ganhando espaço e sendo valorizada na e pela sociedade. pois tem outros afazeres. O Verão e as Mulheres. a temática é sobre a mulher da sociedade atual.

que nos fazem compreender perfeitamente a mensagem dos mesmos sem deixar dúvidas sobre a força e a importância da mulher na atualidade. O panorama da literatura está em fase de construção e depende de nós construí-lo. Conclusão A Semana de 22 marca 100 anos após o início da Literatura genuinamente brasileira. com uma força capaz de suportar várias tarefas pesadas sem reclamar. 2014. 2010. ou se existe. Entregam-se a redes.etc. as mulheres estão sujeitas a uma grande influência do verão. 5. Indaial: Grupo UNIASSELVI. “O Verão e as Mulheres”. Acesso em 10 jan. 90 anos depois.”. Nesse sentido. Ambos se reportam à presença da mulher na sociedade de hoje. Segue finalizando que o leitor percebe os acontecimentos daquelas que sobreviverem ao verão. preguiçosa. Lígia. é cristã. O quarto texto. Indaial: Grupo UNIASSELVI. Panorama da Literatura Brasileira. Programa de Pós-Graduação EAD. É relevante concluir que as análises realizadas culminaram para aguçar ainda mais nossa capacidade de interpretação e reflexão de textos literários. Períodos literários. à sua rotina diária. A linguagem apresentada nos textos é uma linguagem clara. Como fazer um ensaio. Mulheres capazes de atrelar. Nessa crônica. In: Metodologia de Ensino de Língua Portuguesa e Literatura. conforme se nota no trecho: “Sim. Mulheres modernas inteligentes.. durante o verão. Ademais. é esposa. Disponível em: http://www. objetiva. 8. 1997. 2010.letras. e se espreguiçam de um modo especial (. tem como características: ser mais lenta. gênero narrativo. mas ressalta uma mulher que tem várias mudanças durante o verão. cresce imperceptivelmente.br/inicie/ensaios. todas as transformações ocorridas na sociedade colaboram para que os textos literários instiguem cada vez mais a curiosidade do leitor e os insiram no mundo da ficção e da subjetividade. uma crônica de Rubem Braga. aborda novamente a temática das mulheres. deve ser minoria. a personagem mulher. fortes e sábias. Iara de. de cabelos e olhos claros. sonolenta. sorri. uma atividade que sempre deve fazer parte da vida do educando. dentro e fora de sala de aula. 4.doc. provocam-nos a sensação de que a mulher de antigamente já não existe mais. na sociedade moderna. seja nas poesias ou nas crônicas lidas. Referências CADEMARTORI. mas não vê infelicidade em seu trabalho árduo. São Paulo: Ática. ainda se está à procura de sua identidade e das características que a formam atualmente.A mulher desse texto tem como características: trabalha à noite. OLIVEIRA. Uma personagem que trabalha tanto. a linguagem utilizada.. ed. enfim. Pode-se perceber que entre esses textos há uma relação muito semelhante.). no bojo do mês de janeiro elas sentem o coração lânguido. . trabalha em casa desde o amanhecer e de noite em uma casa noturna. são sonhadoras. suas tarefas profissionais. Módulo Específico. denotando em todos os textos a força e a perspicácia de seres criados por Deus que vieram colocar em ordem muitos acontecimentos na terra. Acima de tudo. que elas ficam preguiçosas nessa época do ano.