You are on page 1of 8

Percepção

Por

Marcos Vinicius Ellero Psicologia Experimental I Profa. Regina Cláudia Barbosa da Silva

chamada de empirismo. degustado. No final do século XVII e meados do séc.C. por essa razão. Acreditava que todo o conhecimento do mundo exterior é ganho através da experiência fornecida pelos sentidos em visão. paladar. John Locke e George Berkeley salientaram o tema filosófico de que todo conhecimento resulta do aprendizado. já que sempre há estímulos externos e internos responsáveis pelos comportamentos dos organismos. ou folha em branco. os filósofos têm indagado sobre o modo como adquirimos o conhecimento do mundo externo. olfato e tato. a questão de como passamos a conhecer o mundo continua sendo um assunto dominante. de que maneira nos conscientizamos daquilo que está fora de nós. Mas a percepção não é somente a porta de entrada para os estímulos. O EMPIRISMO E OS SENTIDOS Historicamente. ele é geralmente considerado como o primeiro cientista. o que por si só já justifica o seu estudo. De fato. o conteúdo da nossa mente é a soma de nossas experiências sensoriais 1 . O empirismo é a doutrina pela qual a única fonte do verdadeiro conhecimento sobre o mundo é a experiência sensorial. a origem das preocupações com assuntos que envolvem essa questão pode remontar ao próprio começo da história intelectual humana. cheirado ou tocado. é também uma janela através da qual o pesquisador pode vislumbrar o funcionamento do cérebro e conjecturar sobre os processos mentais. ouvido. Aristóteles (384-322 a. como Thomas Hobbes. ou seja. audição. Locke na sua visão do empirismo descreveu a mente como inicialmente vazia. e a visão de que tal conhecimento é o resultado de experiências proporcionadas pelos sentidos tornou-se um escola filosófica proeminente de pensamento nos séculos XVII e XVIII. uma tábula rasa. de acordo com Locke. A percepção é a porta de entrada para toda a informação que a pessoa recebe e processa. sobre o qual são escritas as experiências proporcionadas pelos sentidos.) foi o primeiro dos antigos filósofos gregos a postular o cuidado na observação e na descrição da natureza. HISTÓRICO Muitos dos problemas examinados pelos psicólogos que estudam a percepção não são novos. Denominamos estímulos àqueles aspectos do ambiente que são percebidos pelo organismo.A PERCEPÇÃO A percepção se constitui como um campo bastante abrangente da Psicologia. das associações e da experiência fornecida pelos sentidos. Desde os antigos gregos. XVIII importantes empiristas. ou seja aquilo que é visto. Em resumo.

nossos olhos podem registrar a princípio uma série transitória de imagens coloridas em uma tela de TV (ou seja. geralmente produzidos por estímulos simples. que colocaram os problemas e assuntos da sensação e da percepção em posição similar aos de qualquer outra ciência. Dessa forma. produzindo uma certa qualidade tonal imediatamente reconhecível. fundamentais e diretas. De acordo com essa distinção entre sensação e percepção. o trabalho da sensação). mas também somos capazes de ouvir uma conversa ou uma melodia. experiência passada e memória desempenha um papel. a percepção envolve organização. O mesmo interesse pela percepção humana norteou as escolas de psicologia que se sucederam. “ruidoso” e “vermelho”. os funcionalistas e dos gestaltistas. Logo. De modo semelhante. Sinais de energia potencial provindos do ambiente emitem luz. tal como a intensidade do som (sensação). e os nossos órgão dos sentidos – nossas janelas para o ambiente – recebem essa energia transformando-a em um código neural bioelétrico que é enviado ao cérebro. A percepção. “quente”. relações. refere-se ao produto dos processos psicológicos nos quais significado. relacionam-se à consciência de qualidades e atributos vinculados ao ambiente físico. focalizando sua atenção em mudanças de comportamento. no qual estudou sobre tudo a percepção humana. o primeiro laboratório de Psicologia experimental. julgamento. por outro lado. Wundt conduziu uma série muito importante de estudos laboratoriais sobre a visão. tais como “duro”. as sensações em si referem-se a certas experiências imediatas. A escola behaviorista foi uma exceção. estímulos auditivos típicos que emanam do ambiente farão nossos tímpanos vibrar de maneira particular. atenção e tempo de reação (que ele imaginou como sendo um meio para medir a velocidade do pensamento). contexto. fisicamente isolados. usualmente citado como o pai da Psicologia cientifica. substâncias químicas e assim por diante. pressão. ou seja.Um dos principais campos da Psicologia científica é a percepção. a dos introspeccionistas. interpretação e atribuição de sentido àquilo que os órgãos 2 . Isto decorre tanto do ponto de vista histórico como da abrangência de seu campo de estudos. Em 1879. com pessoas e objetos interagindo espacialmente de maneira significativa. fundou em Leipzig. mas aquilo que vemos ou percebemos na tela é uma representação de eventos visuais. Wilhelm Wundt. Daí se segue que a sensação é pertinente ao contato inicial entre o organismo e seu ambiente. calor. ou seja. audição. devidas a processos de aprendizagem SENSAÇÃO E PERCEPÇÃO A sensação refere-se ao processo inicial de detecção e codificação da energia ambiental.

a maioria responderá que o ser humano possui cinco sentidos: visão. Talvez alguns declarem que são dotados de um sexto sentido. transformam e transmitem. audição. não percebemos campos elétricos ou magnéticos. condição hormonal (sexo) e oxigenação (ar). fato corriqueiro na vida dos cães. proporcionando-nos a vaga impressão de tratar-se de uma modalidade sensorial enigmática que a ciência ainda não conseguiu compreender. para o 3 . a percepção é o resultado da organização e da integração de sensações que levam a uma consciência dos objetos e dos eventos ambientais. tato.sensoriais processam inicialmente. Ele nos permite perceber a posição dos membros e o sentido do equilíbrio do corpo. Se você perguntar a dez pessoas quantos sentidos nós possuímos. devemos observar que elas possuem em significado mais histórico do que prático ou funcional. nutrição (fome). Todos os nossos órgãos dos sentidos tem características comuns: possuem receptores que são células nervosas especializadas. Algumas destas incapacidades serviram de inspiração para escritores de ficção científica criarem seres fantásticos. olfação e gustação. não conseguimos ver o ultravioleta. como o fazem os peixes e algumas aves migratórias. Ele nos fornece informações sobre a hidratação (sede). no entanto. dotados de uma percepção da realidade diferente daquela que conhecemos. cuja função raramente é definida com clareza. Muito raramente alguém menciona o sentido orgânico. Recebem. as abelhas e outros insetos. também conhecido como sentido vestibular. Para um psicólogo. Feitas essas distinções. como as formigas. BASES SENSORIAIS DA PERCEPÇÃO O ambiente e sua percepção Você acha que a percepção que temos do nosso ambiente é perfeita? Convém lembrar que não somos capazes de ouvir sons de alta frequência (ultra-sons) como os morcegos e os cães. a fim de compreender os comportamentos que dependem de uma correta percepção dos estímulos do ambiente e das condições físicas e orgânicas do próprio corpo. capazes de responder a estímulos específicos. É imprescindível. tampouco conseguimos sentir o cheiro deixado pelo corpo de uma outra pessoa. saber para que servem e como funcionam. Em vários encontros significativos com o ambiente é difícil ou mesmo impossível fazer uma separação clara entre percepção e sensação. Em resumo. Poucos acrescentarão à lista dos sistemas sensoriais o sentido cinestésico. nem sempre é importante saber o número exato de modalidades sensoriais do ser humano.

Finalmente. Mecanorreceptores são sensíveis à energia mecânica (pressão). Em que consiste o ambiente? Basicamente em duas coisas: matéria e energia. acusando a presença de substâncias químicas na mucosa nasal e na língua. térmica e química. Os termorreceptores encontram-se na pele e em outras regiões do corpo humano. quando olhamos para um criança. mecânica. a 4 . na superfície e no interior do nosso organismo. térmica. pessoas e animais são feitos de matéria. Alguns autores acrescentam um quinto grupo referente aos receptores da dor. as células receptoras dos nossos olhos captam a luz refletida pela superfície do seu corpo e de sua roupa. isto é. pessoas e animais. onde ocorre a integração da informação. Os quimiorreceptores são responsáveis pela olfação e gustação.restante do sistema nervoso. capaz de injuriar o organismo. São sensíveis as modificações de temperatura. Mecanorreceptores são responsáveis pela audição. Os receptores são classificados em quatro grupos. de acordo com o tipo de estímulo para o qual são especializados. os quais se encontram espalhados por quase todo o corpo. Também o é pelas vias ascendentes e suas conexões neurais com os centros específicos do sistema nervoso central (áreas sensoriais primárias). transformar e transmitir. seja ela energia refletida ou produzida pelos objetos. Isto é. No princípio do capitulo vimos que as células receptoras são capazes de receber. Trata-se de receptores que respondem à estimulação mecânica. fotorreceptores são sensíveis à energia eletromagnética (luz) e quimiorreceptores são sensíveis à presença de substâncias químicas. para o restante do sistema nervoso. Receptores reagem diante da energia existente no ambiente. a visão depende dos fotorreceptores presentes na retina. respectivamente). Objetos. um grande número de informações a respeito da ambiente. desde que muito intensa. sentido vestibular e cinestésico e pela sensação de pressão cutânea. termorreceptores são sensíveis à energia térmica (calor e frio). o som que vem do rádio. não somos capazes de ouvir música com os olhos. informações a respeito do ambiente. Devido a esta especificidade. TRANSDUÇÃO SENSORIAL E CLASSIFICAÇÕES DOS RECEPTORES A especificidade dos sistemas sensoriais não é dada apenas pela especialização das células receptoras. quando olhamos para uma lâmpada. a luz solar ou de uma lâmpada. denominado nociceptores. nem ver comores com os ouvidos ou através da pele. no entanto. a chama que aquece a panela são todos diferentes tipos de energia (eletromagnética. Entre as poucas regiões que não possuem receptores para dor estão o cérebro e o colo do útero .

e o inverso se dá com o íon potássio (K+). É o processo que caracteriza as células receptoras dos órgãos dos sentidos. nas proximidades da membrana. Ela também atinge outras regiões do nosso corpo. Nesse caso. com cargas elétricas negativas predominando no interior da célula em relação a fase externa da membrana.estimulação dos receptores ocorre devido à energia (luz) produzida pela própria lâmpada. há equilíbrio entre os íons que se encontram nas vizinhanças da membrana celular: no exterior da célula. quando estimulados. Não importa qual a sua especialização. por exemplo. quando conduz o impulso nervoso. Porém. podendo dar origem ao impulso nervoso. Quando o neurônio está em repouso. existe em concentrações 10 vezes maiores no meio externo do que no fluído intracelular. Nós “ouvimos” um gato miar quando a energia mecânica. A migração desses destes íons através da membrana semipermeável altera momentaneamente as características eletroquímicas da célula O IMPULSO NERVOSO A formação de impulsos elétricos na membrana do neurônio torna-se possível pelo fato de a mesma se achar permanentemente polarizada. Por exemplo. só ouviremos o miar do gato com nossos ouvidos. cuja a principal característica é o fluxo de íons através da membrana celular. produzida por suas cordas vocais. quando o neurônio está ativo. Dependendo do tipo de lâmpada. em um único tipo de energia. Por outro lado. esta mesma energia eletromagnética será captada também por termorreceptores de nossa pele. transformam a energia por elas captadas. darão origem a uma mesma resposta: modificação do estado iônico e de suas membranas. dentre as quais destaca-se a migração de íons positivos (Na+) para o interior da célula. O íon sódio (Na+). Isso se dá porque as concentrações de íons são diferentes no meio intra e extra celular. é denominado transdução. Essa distribuição desigual mantém-se graças à seletividade dos poros que normalmente impedem a entrada de Na+ e o funcionamento de uma verdadeira 5 . comum a todo o sistema nervoso: a energia eletroquímica . tanto um fotorreceptor do olho quanto um termorreceptor da pele. Esta transformação ou tradução de um tipo de energia em outro. ocorrem modificações iônicas no meio celular. como lá não existem receptores para este tipo de energia mecânica. Todas as células receptoras. Isto é. encontram-se íons positivos e no interior. a resposta das células consiste em uma mudança no potencial de repouso de suas membrana. sentiremos calor. é transferida para as moléculas existentes no ar e transmitida para o nosso ouvido. isto é. íons negativos.

bomba iônica. finalmente será integrada as demais informações provenientes do mesmo ambiente. causada pela abertura súbita de diversos canais de Na+ numa determina região da membrana. Por exemplo. ouvir um som. O receptor não será excitado por estímulos demasiadamente fracos. No organismo. Seu 6 . sendo. logo inativados os canais de Na+ e a membrana repolarizada pela quantidade equivalente de K+. é a concentração. ou seja. o que faz abrir novos canais de sódio na parte do axônio mais distante do corpo celular. iniciando aí o mesmo fenômeno descrito anteriormente. com consequente diminuição da negatividade elétrica da face interna da membrana. é preciso que o estímulo tenha uma determinada intensidade. onde. os latidos e o ruído característico quando se sacode. Seu sistema visual permitirá que você veja o pelo molhado e embaraçado. o sistema auditivo permitirá que você ouça a respiração. a qual transporta constantemente Na+ para fora e introduz K+ no meio intracelular. De sinapse em sinapse. espalhando gotas de água pela sala inteira. sentir a temperatura de um objeto. a energia elétrica é propagada na forma de impulsos nervosos através dos milhares de neurônios que o constituem. Convém lembrar que o impulso nervoso se propaga de um neurônio para o outro através de estruturas funcionais chamadas sinapses. Assim. o potencial de ação se propaga como o fogo num pavio a partir do corpo celular até os terminais nervosos. Um impulso nervoso nada mais é que uma onda propagada de despolarização. o número de moléculas da substância que determina a intensidade do estímulo. Essa descarga localizada. a presença de seu cachorro molhado pela chuva. para podermos ver uma luz. denominada potencial de ação. Estes eventos duram alguns milésimos de segundo. no sistema nervoso. Para haver a transdução. isto é. constituída por uma proteína da mebrana. o cheiro e o gosto de uma substância. concomitantemente. a informação sobre o ambiente é transferida para o cérebro. mais especificamente. ela será encaminhada para as células nervosas aferentes e a outras partes do sistema nervoso. que permitem a passagem rápida de Na+ do exterior para o interior da célula. provoca grandes alterações alterações do campo elétrico vizinho. pode ser anunciada por vários receptores sensoriais. APÓS A TRANSDUÇÃO Depois que o receptor transformou em energia química (neural) a energia recebida do ambiente. entrando em sua sala. No caso da olfatação e da gustação.

Finalmente. 7 . (1985). frio e grudento. É no cérebro que as informações sobre o ambiente são integradas com nossas experiências passadas (memória). Vols. São Paulo: E. BIBLIOGRAFIA Schiffman. lembra-se dos banhos mornos recomendados na última visita ao veterinário. H. subitamente. nossas motivações e emoções presentes. você chegará a brilhante conclusão de que seu cachorro precisa de um banho. como as áreas visual. Simões. (2005). seu sistema olfativo fornecerá informações sobre o cheiro pouco agradável de seu cão molhado pela chuva. Só depois que todos estes dados chegarem ao cérebro. Psicologia da Percepção.. deque um cão limpo e seco é companhia mais agradável.P. que ocupam vastas extensões do cérebro. A integração da informação proveniente de várias áreas sensoriais primárias ocorre nas chamadas áreas associativas do córtex. K. E. você desiste de dar um banho de água fria com a mangueira do jardim. As informações oriundas dos diferentes sistemas sensoriais são integradas em áreas sensoriais primárias do córtex. Assim. Sensação e Percepção. auditiva e somatosensorial. acrescidos da informação dada pela memória. 10-I e II. & Tiedemann. Rio de Janeiro: LTC.U.sistema tátil permitirá confirmar que o pelo do animal está molhado. pois.