ATPS Cálculo 1

Equipe ANGÉLICA NASCIMENTO PEREIRA RA: 1158372198 ALEXANDRE AUGUSTO LOUREÇON RA: 1106274850 CAROLINE APARECIDA DE SOUZA RA: 1107305147 CARLA Mª RAMOS TOLENTINO RA: 2504089324 FERNANDO DA SILVA CARDOSO RA: 1106283363 FERNANDO ANTONIO DA SILVA RA: 1144395986 JOSÉ HUMBERTO RÊGO FERREIRA RA: 1108342005

Curso: ENGENHARIA DE PRODUÇÃO – 2° Semestre Profs. Silviane Rigolon

Jundiaí 2011

.......... em termos do desenvolvimento ordenado e lógico do calculo........ tende para infinito.12 CONCEITO DE LIMITES Limite é o conceito mais fundamental do calculo.. 1...... Os limites são usados no cálculo diferencial e em outros ramos da análise matemática para definir derivadas e a continuidade de funções.................. o calculo de álgebra............. Se k e b são constantes e f(x) = kx+b...................... Em matemática...............................2 PARTE ATPS – Cálculo 1 SEGUNDO DESAFIO ETAPA 1: Passo 1..... LIMITE EM OUTRAS ÁREAS...... CONTINUIDADE DE FUNÇÕES. então Lim f(x) = Lim (kx+b) = ka+b........ REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS. CONCEITO DE LIMITES.......................... PROPRIEDADES DOS LIMITES Muitas funções do cálculo podem ser obtidas como somas......... 1......................... Portanto............. Se f e g são duas funções............. Introduziremos propriedades que podem ser usadas para simplificar as funções mais elaboradas......... consideraremos x a... k uma constante...... LIMITES NO INFINITO....... então: ................... então Lim f(x) = Lim C = C..................... produtos......................................... 3...................11 6........ limite é o que distingue........... diferenças. 2.. A e B números reais e além disso Lim f(x)=A e Lim g(x)=B... no nível mais básico.................. PROPRIEDADES DE LIMITES. Se f(x)=C onde C é constante..... limites devem vir primeiro.................. Em todas as situações abaixo............... o conceito de limite é usado para descrever o comportamento de uma função à medida que o seu argumento se aproxima de um determinado valor.. de fato.........6 4...5 2..... à medida que o índice (da sequência) vai crescendo... quocientes e potências de funções simples..............10 5....... assim como o comportamento de uma sequência de números reais.... geometria e o resto da matemática.. 5 3..............

Quando.1. As propriedades 3-a. Se acontecer uma das situações abaixo: 1. Lim(f)n(x) = (Lim f(x))n = An 5. aparecer uma das sete formas. Este resultado é útil para podermos obter cálculos com limites. Lim(k·f)(x) = k·Lim f(x) = k·A 4. vale a relação de desigualdades: cos(x) < sen(x)/x < 1 então. existirá o limite da operação. Lim(f÷g)(x) = [Lim f(x)]÷[Lim g(x)] = A÷B. então. Lim f(x)<0 e n é um número natural ímpar Então Observações sobre as propriedades: 1. Lim f(x)>0 e n é um número natural 3. 6. no cálculo do limite de uma função. pois o limite de uma operação pode existir sem que existam os limites das parcelas. quando x 0: 1 = Lim cos(x) < Lim sen(x)/x < Lim 1 = 1 Observações: Todas as propriedades vistas para o cálculo de limites são válidas também para limites laterais e para limites no infinito. se B é não nulo. Lim exp[f(x)]= exp[Lim f(x)] = exp(A) 1. Lim f(x) = 0 2. 3-b e 3-e estabelecem que se existem os limites das parcelas. As propriedades que valem para duas funções valem também para um número finito de funções. . Lim(f·g)(x) = [Lim f(x)]·[Lim g(x)] = A·B 3. quando x a. que são denominadas expressões indeterminadas. exceto talvez em x=a e se Lim f(x) = L = Lim h(x) então: Lim g(x) = L Exemplo: Se para x próximo de 0. Teorema do Confronto (regra do sanduiche): Se valem as desigualdades f(x)<g(x)<h(x) para todo x em um intervalo aberto contendo a. nada se poderá concluir de imediato sem um estudo mais aprofundado de cada caso. mas a recíproca deste fato não é verdadeira. Lim(f ± g)(x) = [Lim f(x)] ± [Lim g(x)] = A ± B 2. 2. Teorema do anulamento: Se f é uma função limitada e g é uma função tal que Lim g(x)=0. então: Lim f(x)·g(x) = 0.

 é contínua em a . Um conceito fundamental no Cálculo. é o de continuidade de uma função num ponto de seu domínio.CONTINUIDADE DE FUNÇÕES Dizemos que uma função f(x) é contínua num ponto a do seu domínio se as seguintes condições são satisfeitas:    Propriedade das Funções contínuas Se f(x) e g(x)são contínuas em x = a. então:   f(x) g(x) é contínua em a. no que diz respeito ao estudo de funções. . f(x) g(x) é contínua em a.

.

Uma propriedade importante relaciona a continuidade de uma função num ponto de seu domínio com a derivabilidade dessa função.O conceito de continuidade de uma função em um ponto de seu domínio pode ser colocado na forma de uma definição precisa: Definição: f é contínua num ponto a de seu domínio quando contínua em cada ponto de seu domínio. dizemos que f é contínua. é uma função contínua em todos os pontos de seu domínio . a função não é contínua nesse ponto. Assim. Quando f é Observamos que para questionarmos se uma dada função é contínua em determinado ponto. Se f é derivável num ponto . precisamos tomar o cuidado de verificar se esse ponto pertence ao domínio da função. Se tal ponto não está no domínio. porém não é contínua no conjunto R. ou seja. uma vez que não está definida nesse ponto. com a existência de reta tangente ao gráfico nesse mesmo ponto. pois não é contínua em x=0. .

basta exibir um contra exemplo: ·. consideremos a função f:R-{1} R definida por: f(x)=x²-1 x-1 Para x diferente de 1.50. Do ponto de vista numérico. a existência de reta tangente ao gráfico de uma função num ponto de seu domínio acarreta necessariamente na continuidade da função nesse ponto. quando os valores de x se aproximam de x=1.51.81.0011 32.90. para valores x à esquerda e à direita de x=1. Para fixar idéias. Ao analisarmos o comportamento desta função nas vizinhanças do ponto x=1.21.990. não é derivável na origem.9991x 11.991. Pela esquerda de x=1 x f(x) Pela direita de x=1 00.012.011.80. Para verificar esse fato. dizemos L=2 é o limite da função f quando x se aproxima de 1.52. Essa função é evidentemente contínua em todo seu domínio.: A recíproca desse Teorema é falsa.51. cujo esboço vemos na figura abaixo: . LIMITES NO INFINITO IDÉIA INTUITIVA DE LIMITE Observaremos o comportamento de uma função f nas proximidades de um ponto. então f é contínua em x0. Obs. Dessa forma. constatamos que esta função se aproxima rapidamente do valor L=2. f pode ser simplificada e reescrita na forma mais simples: f(x) = x + 1. ponto este que não pertence ao domínio de f.12. em x=0.9992f(x) 21.22.0012 Neste caso.x0 de seu domínio.11. Este resultado pode ser visto através da análise gráfica de f.91. Entretanto. as tabelas abaixo mostram o comportamento da função f. o que denotaremos por: Limx 1f(x) = 2. tanto por valores de x<1 (à esquerda de 1) como por valores x>1 (à direita de 1). em particular.

chamamos derivada de f no ponto x à velocidade no ponto x.ETAPA 2 Passo 1. LIMITES EM OUTRAS ÁREAS Limites são fáceis de serem colocados em fundações rigorosas e. que une os pontos f(x) e f(x + Δx). ou seja. são a abordagem padrão para os todos os tipos de cálculos. a velocidade em cada instante x é o valor para o qual se aproxima a velocidade média entre os instantes x e x + Δx (i. como por exemplo. A este tipo de limites chamamos derivada. Podemos ver que a velocidade média se vai aproximando do declive da reta tangente no ponto x. e sim. Para fazermos este cálculo. Munidos deste conhecimento. Δf/Δx ). na Física. e precisamos conhecer a função y = f(x). No caso geral em que a variável y não é necessariamente a posição e a variável x não é necessariamente o tempo. Limite não é utilizado apenas em matemática. o cálculo da velocidade instantânea. tende para a reta tangente quando Δx se aproxima de 0. ou seja o limite do quociente anterior. o declive da reta tangente. pois a reta secante. precisamos conhecer a posição y do objeto em cada instante x. em diversas outras áreas. Temos como exemplo. . por esse motivo. quando o intervalo de tempo Δx se aproxima de 0.e.