AMPLIFICADOR BASE COMUM

OBJETIVOS: Analisar as características e o funcionamento de um amplificador na configuração base comum. INTRODUÇÃO TEÓRICA O amplificador base comum (B.C.) caracteriza-se por possuir a base como terminal comum para a entrada e saída do sinal. Diferentemente do amplificador emissor comum ( .C.)! no amplificador B.C. não ocorre a defasagem entre a entrada e a saída do sinal. A principal des"antagem do amplificador B.C. # $ue a sua imped%ncia de entrada # muito bai&a. A figura ' mostra um amplificador B.C. com polarização por di"isor de tensão.

(a figura ) temos o seu circuito e$ui"alente para c.c.! onde o ponto de trabal*o # fi&ado da forma +, con*ecida! não necessitando portanto! de informação adicional.

A figura - mostra o seu circuito e$ui"alente para c.a.
.ABO/A01/2O D 7rof. dgar ;uim . 0/3(2CA 4 /A. 5 A67.282CADO/ BA9 CO6:6 '

)! uma "ez $ue as fontes de sinal de B.lise # uma configuração id=ntica D configuração . aplicada diretamente entre emissor e base.a.uim .ABO/A01/2O D 7rof.Alguns aspectos de"em ser considerados no amplificador B.! podemos considerar< .8.< IMPEDÂNCIA DE ENTRADA: O sinal de entrada # aplicado em / $ue est.! ao analisarmos a mal*a de saída! "eremos $ue a mesma # composta por /C em paralelo com o circuito de coletor! o $ue em Cltima an.< Como a resist=ncia de emissor para c. m "ista disto! podemos obser"ar $ue trata-se de uma característica incon"eniente principalmente para aplicaç@es em bai&a fre$A=ncia (B.i ? re.C. em paralelo com o transistor. 0/3(2CA 4 /A.< Como / >> re podemos dizer $ue< . . 8i&ando-nos no transistor podemos obser"ar $ue o mesmo absor"e uma corrente ie ! onde obser"amos tamb#m $ue "i est.< GANHO DE TENSÃO: A tensão de entrada # dada por< A tensão de saída # dada por< 0omando-se como apro&imação ie ? ic ! podemos escre"er< . 5 A67. apresentam geralmente uma imped%ncia interna muito maior! fazendo com $ue parte da energia da fonte de sinal se+a absor"ida pelo circuito.ogo! esta configuração apresenta uma imped%ncia de entrada muito bai&a. IMPEDÂNCIA DE SAÍDA: Boltando ao circuito e$ui"alente para c. Assim a imped%ncia de entrada ser. $ue $ue a imped%ncia interna do transistor # muito ele"ada a e&emplo do $ue se "iu na configuração . # r e ! a $ual tem um "alor muito bai&o! a imped%ncia do circuito ser. dgar .ogo! teremos um resultado igual obtido em .8.C.282CADO/ BA9 CO6:6 ) . E.C.C.a.

6Ldulo de ensaios . GANHO DE CORRENTE: A corrente de entrada # dada por ie en$uanto $ue a corrente de saída # dada por ic.8ontes de alimentação a+ust. . RELAÇÃO DE FASE: Os sinais de entrada e saída estão em fase! por uma simples razão< a) $uando ie aumenta # por$ue aumentou "iI b) ao aumentar ie ! ic tamb#m aumentaI c) nestas condiç@es aumenta a $ueda de tensão em /C ! $ue # "oI d) se "i diminui! analisa-se o processo de forma in"ersa! o $ue deduz-se $ue ambos os sinais estão em fase! conforme mostra a figura J. 0/3(2CA 4 /A.ticos! podemos apro&imar< ie ? ic ! onde teoricamente Ai ? '.! e&ceto $ue não aparece o sinal F-G uma "ez $ue não e&iste defasagem entre o sinal de entrada e saída.Obser"a-se $ue no resultado acima *.6ultímetro digital ou analLgico ' . 7ara efeitos pr. Como o gan*o de corrente (dado por α) # menor do $ue a unidade! e analisando mais rigorosamente! podemos então dizer $ue Ai H '! logo! ic H ie.6onte o circuito da figura M.ABO/A01/2O D 7rof.C."eis! K-)KB '. 5 A67.uim .4erador de . dgar .O .282CADO/ BA9 CO6:6 - .udio '.' '. PARTE PRÁTICA MATERIAIS NECESSÁRIOS: ). uma coincid=ncia com a configuração .

4an*o de tensãoWWWWWWWWWWWW Balor de reWWWWWWWWWWWWWWWW T. 5 A67. Tabe a ! VALORES CALCULADOS VALORES MEDIDOS VALORES CC CA E B C E B C M. dgar . Bsaída Tabe a ": Ga#$% &e 'e#()% CALCULADO MEDIDO sOanotação sOanotação sOanotação sOanotação E*PERIMENTAL sOanotação sOanotação .A+uste o sinal do gerador! de modo a obter uma tensão de K!)MBpp a uma fre$A=ncia de 'QVz.a.Com base nos "alores de tensão medidos na entrada e na saída! calcule o gan*o de tensão e a seguir calcule o "alor ideal de re ! usando a razão /COA. e c.c.uim . -.282CADO/ BA9 CO6:6 J . Anote esses dados na tabela )! na coluna FcalculadoG. J. Anote esses dados na tabela )! na coluna Fe&perimentalG.Obser"e o emissor! a base e o coletor.Calcule as tens@es c. 0/3(2CA 4 /A. m cada ponto! use um multímetro e um osciloscLpio para medir as tens@es cc e ca e anote na tabela './i ? 'NΩ!'OJP (/'M) / ? 'MQΩ!'OJP (/)R) /C ? S!)NΩ!'OJP (/)T) Ci ? Co ? 'µ8! )MB (C'! C)) 0 ? 0ransistor BC--U ou )(-RKJ (0M) ). na base! emissor e coletor e anote na tabela '.Calcule o gan*o de tensão e o "alor ideal de re.ABO/A01/2O D 7rof. PARÂMETROS re A" Bent.

C. 5 A67.a.O amplificador B.ABO/A01/2O D 7rof.Com o au&ílio de um osciloscLpio de ) canais! "erifi$ue a relação de fase entre a entrada e a saída.U.ent. da figura M tem um gan*o de tensão de apro&imadamente< a) ' b) -!S' c) 'KK d) )ST -. Tabe a +: Ve. 2ent. Desen*e a forma de onda desses sinais em papel milimetrado AJ! em escala.e-'%( DEFEITOS Ci aberto / aberto /C aberto Base aberta missor aberto VE 9026ADO VB VC VE 6 D2DO VB VC ''. stime o "alor da tensão c.282CADO/ BA9 CO6:6 M .Calcule a corrente c. ? WWWWWWWWWWWWWW ').2dealmente o amplificador B. no emissor! na base e no coletor! anotando esses "alores na tabela -. ? WWWWWWWWWWWWWW 1UEST2ES: '.c. 'K. sinal c.a. dgar ./epita os passos U e S para cada um dos defeitos listados na tabela -.C. de entrada na resist=ncia /i usando a fLrmula< OB9< :tilize a tensão Bent.uim . da figura M tem um re teLrico de apro&imadamente< a) )T!)Ω b) U!MQΩ c) 'QΩ d) 'MQΩ ). R. VERIFICAÇÃO DE DEFEITOS: S.! de"ido< a) a presença do resistor de emissor.-.(a base do transistor da figura M! não *.-/a0)% &e &e. medida na tabela ). . 0/3(2CA 4 /A.Calcule a imped%ncia de entrada! utilizando a fLrmula< .9imule esse defeito! efetue as medidas e anote na tabela -.9upon*a $ue Ci este+a aberto! no circuito da figura M.

Yual # a principal característica da configuração B. 5 A67. dgar . J.a.282CADO/ BA9 CO6:6 T .&pli$ue resumidamente como o circuito da figura M amplifica o sinal.O $ue ocorre com a tensão c.c. WWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWW WWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWW WWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWW WWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWW WWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWW T.b) a presença do capacitor de acoplamento da entrada. d) ao aterramento da base. do circuito $uando o capacitor de acoplamento abreX com a tensão c.ABO/A01/2O D 7rof.X WWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWW WWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWW WWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWW WWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWW WWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWW M. c) não e&ist=ncia do capacitor de desacoplamento do emissor (C ).X WWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWW WWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWW WWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWW WWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWWW .C. 0/3(2CA 4 /A.uim .