You are on page 1of 3

RELÓGIO COSMICO E SUA RELAÇÃO COM AS PLANTAS MEDICINAIS De acordo com essa medicina tradicional e a Teoria do Relógio Cósmico

, nosso corpo é um microcosmo que reproduz as leis da natureza. A energia vital percorre ele dentro de um ritmo, horário que se inicia das 3 às 5 horas da manhã no meridiano do pulmão, obedecendo o seguinte percurso: das 5h às 7h – intestino grosso; das 7h às 9h – estômago; das 9h às 11h – baço-pâncreas; das 11h às 13h – coração; das 13h às 15h – intestino delgado; das 15h às 17h – bexiga; das 17h às 19h – rins; das 19h às 21h – circulação-sexo; das 21h às 23h – triplo aquecedor (sistema digestivo/respiratório/excretor); das 23h à 1h– vesícula biliar; da 1h às 3h – fígado.

Dessa forma, em 24 horas, cada um dos meridianos principais tem um período de duas horas durante as quais sua atividade atinge o clímax (ou seja, está trabalhando no seu pico máximo de funcionamento). Isso significa que em um tratamento, o horário próprio do meridiano é o mais indicado para a sedação da energia, que terá como resultado acalmar o órgão ou função. A partir daí, as pesquisadoras Caroline Crochemore Velloso, Afaf Muhhammad Wermann e Teresinha Berwian Fusiger construíram um horto de ervas medicinais em forma de relógio, onde cada hora representa uma parcela correspondente a um órgão. Esse horto medicinal é o Relógio do Corpo Humano: em cada uma de suas parcelas são cultivadas plantas medicinais de uso referendado pela ciência e que auxiliam nos transtornos de saúde do órgão representado. O trabalho, que apareceu no Globo Repórter Aventura nos Campos do Sul, é uma criação da EMATER/RS-ASCAR e surgiu da necessidade de resgatar e valorizar as plantas medicinais, acrescentando ao seu uso alguns princípios da medicina chinesa. Para tratar um doente com o máximo de êxito, essa teoria diz que é preciso, na medida do possível, usar essas plantas nas horas indicadas pela medicina chinesa, procurando observar sempre a manifestação de depuração deste órgão. Aqui, algumas das ervas usadas no Relógio do Corpo Humano e suas indicações, de acordo com o trabalho da EMATER:

Funcho – Foeniculun vulgare – digestiva. para problemas respiratórios. imunoestimulante. ativa o baço e o pâncreas. Pfáfia – Pfafia glomerata – estimulante. ativa a circulação e a memória. labirintite e artrose. Manjericão – Ocimum sp – digestiva. para problemas hepáticos. antiinflamatória. cicatrizante. sudorífica.Cynara scolymus – é depurativa. elimina o ácido úrico. anti-reumática. Pulmão – Pulmonária – Stachys byzantina – Atua nos problemas respiratórios. depurativa. Tansagem – Plantago sp – antiinflamatório. Bexiga – Cavalinha – Equisetum sp – Rica em sais minerais. principalmente para boca garganta e ovários. Intestino Grosso – Linhaça – Linum usitissimum – é refrescante intestinal. asma. . baixa o colesterol. diurética. depurativa. depurativa e hepatoprotetora. condimentar . a folha é antidiarreica. asma. digestiva antitérmica. digestiva. antitérmica. má digestão e vermífoga. antiinflamatória. Intestino delgado – Mil folhas – Achillea millefolium – analgésica. diurética e digestiva. Baço e pâncreas – Pariparoba – Piper dilatatum – depurativa. anti-séptica e digestiva. cicatrizante. antiinflamatória e cicatrizante. diminui cólicas. para incontinência urinária. alcoolismo. digestiva. Malva – Malva parviflora – expectorante e laxativa. antiséptica. Estômago . diminui cólicas é cicatrizante. condimentar. Coração – Alecrim . Sete sangrias – Cuphea sp – ativa a circulação. bronquite e garganta. antitérmica. conservante natural tônico da mente e do corpo. analgésica. Violeta de jardim – Viola odorata – é expectorante. digestiva. usada para o mal de Parkinson. remineralizante.Hortelã – Mentha sp – É digestiva. conservante natural. para problemas de próstata e osteoporose. estrias. é hepatoprotetora.Rosmarinus officinalis – ativa a circulação.Fígado – Alcachofra . fundamental para quem sofre de prisão de ventre ou hemorróidas. atua no combate da diabetes. Cardo mariano – Silybum marianum – Atua contra a cirrose hepática. tosse. tosse. flacidez da pele.

umectante. anti-séptica. digestiva. contra cálculos renais. digestiva e depurativa.cicatrizante. emoliente. depurativa. cicatrizante. condimentar e analgésica. Vesícula biliar – Bardana – Arctium lappa – para cálculos biliares. anticaspa. condimentar. antimicrobiana.Rins – Quebra-pedra . cicatrizante. antifúngica. Tomilho .Phyllanthus nirure – analgésica. Sistema digestivo. Babosa – Aloe vera. usada em casos de hepatite. antiinflamatória. dores musculares. anti-séptica. respiratório e excretor – Sálvia – Salvia officinalis – digestiva. antiinflamatório. Circulação – Alcanfor – Artemisia camphorata – analgésica. emoliente. reunindo plantas potencialmente cicatrizantes.saponarea. A. contusões. . antipsoríase. Foi identificado um canteiro para o Sistema Epitelial. rica em vitaminas. bactericida e antiséptica. depurativa diurética digestiva e cicatrizante. A. bactericida. Arnica – Wedelia palludosa – ativa a circulação periférica. Carqueja – Baccharis sp – diurética.digestiva. anti-séptica. anti-séptica. todas para uso externo: Confrei – Symphytum officinale . Calêndula – Calendula officinalis – antialérgica. depurativa. Dente-de-leão – Taraxacum officinalis – comestível. vermífuga.Thymus vulgare . cicatrizante e antiqueda de cabelo. arborescens – regenerador de tecidos.