Aos futuros reikianos Não poderia me furtar em tecer alguns comentários sobre o tema Iniciação.

Normalmente, quando as pessoas, em geral, buscam a sua Iniciação, têm em mente que serão desvelados segredos guardados a sete chaves, o incrível irá ser revelado e o abstrato se tornará concreto. É importante sempre lembrar, que no nosso dia-a-dia somos Mestres e Discípulos. Mestres, porque estaremos de alguma forma proporcionando um caminho àqueles que não o viram, e Discípulos, pois neste planetóide, ninguém é sabedor de tudo: se o fosse, não estaria entre nós. Numa abordagem simples, Iniciação pode ser interpretada como início para uma ação ou mesmo ação de início. Toda perspectiva, sob a minha ótica, visa o auxilio momentâneo para o despertar interior, que sempre será o nosso mestre que, quem sabe, não sejamos nós mesmos. Infelizmente, a agitação dos dias atuais, onde as pessoas são formadas e forjadas para a competição, perdem-se, momentaneamente, oportunidades para o desenvolvimento e crescimento de todos. Valores ou premissas individuais tentam prevalecer sobre premissas coletivas, pois na quase totalidade das vezes, pelo menos no que já tive a oportunidade de conhecer, há o princípio de "obediência incondicional", onde a verdade relativa de alguns tem de ser apreendidas como verdades absolutas. O processo iniciatório vai além de conceitos próprios de filosofia, ciências, religião, artes, forma de ver o mundo físico ou astral. A Iniciação transcende os valores que conhecemos, pois a perspectiva é a de fazer, ou melhor, auxiliar no crescimento das pessoas como seres, para algo muito maior do que o rótulo de nossas convicções. Para a relação de Mestre e Discípulo, a princípio, não há necessidade de que pessoas sejam afins ao mesmo projeto de vida, pois a Iniciação não é uma escola e sim a catalisação de valores individuais, que já estão latentes nos indivíduos. Iniciação não é uma instituição e sim um processo individual, pois cada ser tem diferentes aspirações, vontades, determinações, carências, qualidades, etc. O aspecto religioso, por exemplo, é apenas um facilitador ou mesmo um dificultador. Devemos considerar que o neófito, quando da sua Iniciação como reikiano, só estará recobrando aquilo que já lhe era intrínseco e apenas estará sendo despertado para algo que já existia dentro de si. Swami Anurag Nartan

.

Entretanto. onde as pessoas partem para ações não recomendadas. esta cultura é impregnada nas pessoas desde o seu nascimento. irão bater de porta em porta. Lamentavelmente. graças à misericórdia infinita de Deus.. onde além de dificultar a sua compreensão pelas coisas. do precisar e do não precisar. nada acontece antes do tempo. Com o passar do tempo. o seu despertar consciencional para as coisas espirituais. do fundo da alma.Onde eu não posso curar Deixe-me ajudar Onde eu não posso ajudar Deixe-me aliviar Não contra a vontade divina Mas com a graça de Deus Nós doamos Reiki Introdução Durante muito tempo. a ambição dos homens. Naturalmente. forçando as coisas a acontecerem para atender as suas expectativas. onde existe a constante preocupação do querer. levando os seres a percorrer caminhos dos mais variados. evitando-se em preocupar-se do precisar. o entendimento pelos seus irmãos. pois tapam o sol com a peneira. está no limite. do querer e do poder. que serve de estímulo. a vontade de ter ou querer passa para um estágio perigoso e psicótico. Felizmente. em busca de um falso alento. em planos não muito iluminados para vibrarem ou procurarem um escambo entre coisas daqui com intenções de lá. Para os que não tem. A preocupação do ter tornou-se e é a mola propulsora da esmagadora maioria dos seres vivos. etc. onde muitos a substituem pela ganância. a situação se torna mais dramática para aqueles que tem uma noção mais clara sobre o bem e o mal. até ferir as suas mãos. angústias e aflições. carregados de ansiedades. do ter e do não ter. . além de abrir uma porta de livre acesso para os que estão do outro lado da vida. por enquanto. na infrutífera tentativa de acelerar processos e coisas. os aspectos exteriores foram o objetivo dos seres encarnados em todas as regiões do planeta.

Se no mundo físico encontramos expressões do tipo: “não colocar a carroça da frente dos bois”. em qualquer sentido. no mínimo adequada ao que se espera no futuro. aperfeiçoando. com a finalidade que se possa fixar os conceitos básicos mencionados por Jesus. Na Natureza. do realizar. deve-se ter a necessária preocupação em firmar uma base. devemos nos preocupar constantemente em fixar os conceitos em nossa . morais e espirituais. na expectativa de realizarmos algo em favor dos outros. no primeiro obstáculo. muitos querem começar pelos frutos! Partamos de vez para construir esta necessária base sólida e estável. astral e físico para compreender o que pode e o que não pode em um dado momento. não devemos esquecer das perspectivas do futuro. o amadurecimento é oportunamente lento. ocorre somente quando a ação comunga com a intenção. Para construir qualquer coisa. o nosso ser mental. Cabe lembrar que a afirmativa do se dar. Mas. É simples. que dirá no mundo espiritual? A perspectiva de desenvolvimento e crescimento tem que cumprir etapas ou estágios mais ou menos longos. tudo tem seu espaço. rótulos. não levando em conta o que se pretende! Quantas vezes percebemos pessoas que realizam alguma coisa na expectativa de receber algo em troca. muletas. mesmo que não verbalize esse sentimento? A vida nos dois planos nos ensina a necessidade de retirarmos as máscaras. do sentir. o primeiro terá que ser dado com firmeza. de modo contrário. Tudo tem seu tempo. Vamos determinar como objetivo o despertar da essência. Avaliemos nossas condições físicas. Assim. Não devemos fazer por fazer. são sabedores de que antes de ser dado o segundo passo. inclusive. Pois. a sua realidade espiritual permite alcançar. encontramos um exemplo simples: “A semente quando germina. procurando saber em seu ser onde se quer ir e até onde a realidade. Antes das folhas surgem os galhos”. começa pela raiz e não pelas folhas.Os nossos irmãos que apresentam uma percepção mais aguçada e uma compreensão mais esclarecida sobre os aspectos espirituais. Não perdendo de vista as conseqüências de ações pretéritas e dos merecimentos do presente. mentais. haveria o retrocesso. não? Entretanto. cuidando dia a dia de nossa estrutura em todas as dimensões. emocionais.

onde Ele perguntava: “Pode um cego guiar outro cego? Não cairão os dois num buraco?”. A fé é uma questão puramente pessoal – e se não for assim. ela termina morrendo. certamente nos transformaria em “mentiras”. dentro desta autenticidade. Tolo. assumir externamente o que se é internamente. é impossível organizar uma crença. Krishnamurti Ninguém pode chegar até a Verdade usando o caminho dos outros. Tudo. antecipando processos na retirada de nossas “cascas”. Se neste processo não tivéssemos a oportunidade de aperfeiçoarmos com o aprendizado prático. Para reflexão: Angelus Silésius Dizes que ainda verás Deus e sua Luz. É preferível. neste caso. Como podemos ensinar alguém a atravessar o rio. neste e no outro lado da vida. Assim. acontece naturalmente. quaisquer ações que nos impedisse de exercer esse direito. dentro dos nossos limites externos e não demonstrar através de um “teatro” a falsa idéia de quem somos realmente. que Deus cuida e provê o resto. A Verdade não pode ser organizada. se não O vês hoje. o cerne não estará preparado para ficar em pé. identificando os desvios.essência. Amai-vos uns aos outros. Se atropelarmos a evolução racional. se não o fizermos também? Ou como naquela parábola de Jesus. outros poderão auxiliá-lo a encontrar o caminho reto. Fica realmente difícil atingir a plenitude espiritual sem experimentarmos as correções morais. Buddha . inclusive o despertar para a evolução. nunca há de vê-Lo.

inclusive. pois a versão correta dos fatos. só lhe poderão acarretar sofrimentos. Neste mesmo composé. logo compreenderá que esses atos. não tem o encanto necessário e sua narração seria morosa demais para os seminários. Na maioria dos livros a respeito da técnica de Reiki. Takata trouxe ao ocidente. ao gosto da população dos países ocidentais. Krishnamurti A partir do momento que seguimos alguém. normalmente trabalhados em um final de semana. tivesse uma conotação mais esotérica. . como os acontecimentos ocorreram de fato. veremos mais tarde. Omar Kháyyam Além da Terra. Esta é a história que a Sra. essa visão romanceada também é colocada como uma visão real dos fatos. quando não nobres nem puros. eu procurava em vão o Céu e o Inferno. que preferem essa versão para que o Reiki não seja uma filosofia puramente oriental. História do Método Usui de Cura Natural A história de Reiki se transmite normalmente até o presente. Mas uma voz me disse: O Céu e o Inferno estão em ti mesmo. para que o Reiki até então desconhecido. de forma oral de professor a aluno.Se o homem vive na ilusão de que pode fazer o que lhe apetece sem nunca sofrer as conseqüências de seus atos. Vocês pensam e esperam que uma pessoa realize milagres. além do Infinito. vinda do Japão. Há tendências mundiais. deixamos de seguir a Verdade. Mas é um equívoco: Ninguém tem a chave desse reino – apenas vocês mesmos. Essa versão é normalmente discorrida na maioria dos cursos e seminários de Reiki. na certeza de que esta pessoa será capaz de conduzir todos até o reino da felicidade.

Não encontrou o que buscava. em seu intento de descobrir como Jesus e seus discípulos sanavam aos enfermos. O aluno continuou dizendo: “Para você. Usui estava terminando um dos últimos serviços dominicais do ano escolar. No dia seguinte o Dr. Usui contestou que cria. Usui renunciou ao seu posto de presidente da Universidade Doshisha e foi aos Estados Unidos. porque tem vivido sua vida e está seguro. Ao conhecer que na tradição budista. Era também um ministro cristão. A semente estava lançada. O Dr. Mikao Usui. Usui era o presidente de uma pequena universidade cristã em Kyoto. que Ele sanava e caminhou sobre as águas.Essa é a história como escutei e outros têm escutado: “O fundador do Reiki como método de cura natural foi o Dr. Quando o Dr. este tipo de fé cega lhe basta. um estudante do último ano que estava a ponto de formar-se. O aluno continuou: “Na Bíblia disse-se que Jesus curava os enfermos. à Universidade de Chicago. Ao final do século XIX o Dr. Necessitamos ver com nossos próprios olhos”. aonde se doutorou nas Sagradas Escrituras. Japão. mas que nunca havia visto uma cura nem caminhar sobre as águas. Dr. mudou o enfoque da vida do Dr. não é suficiente. sustentava-se que Buddha teria o poder de . Para nós que estamos começando a viver nossa vida adulta e que temos muitas dúvidas e inquietudes. Num intercâmbio de idéias com um aluno ao começo de um serviço dominical. A Universidade Doshisha. levantou sua mão e perguntou: “Você aceita o contido na Bíblia literalmente?”. Você aceita isto tal como está escrito? Já viu isto suceder alguma vez?”. Usui. Usui. Usui contestou que efetivamente aceitava o que continha a Bíblia. O Dr.

Aprendeu chinês. decidiu ir a uma montanha para meditar sobre tudo aquilo. Ainda que tivesse descoberto o conhecimento. O Dr. o Dr. mas não encontrou a explicação que esperava. Usui começou a visitar monastérios budistas buscando alguém que tivesse algum interesse e algum conhecimento sobre como curar o corpo físico. Então. O Dr. Foi assim que ao final de sete anos de busca o Dr. Usui solicitou ser admitido no monastério para assim poder estudar as escrituras budistas. Usui encontrou a fórmula. Estudou a tradução japonesa das escrituras budistas. Havendo comentado isto com seu velho amigo abade. O abade disse-lhe que podia ser perigoso. para assim poder ler os escritos budistas originais e acessar aos que nunca tinham sido traduzidos para outra língua. Nos ensinamentos de Buddha. encontrou o que havia estado buscando. Usui . Usui encontrou o que buscava. o Dr. mas não tudo. Ao fim. ainda sem êxito. decidiu voltar ao Japão e ver o que poderia aprender com o budismo.curar. que podia perder a vida. Em seu retorno ao Japão. os sutras. Sempre recebeu a mesma resposta às suas perguntas: “Estamos muito preocupados em curar o espírito para preocupar-nos em sanar o corpo” Por fim encontrou um ancião abade em um monastério zen que estava interessado no problema de como recuperar a saúde corporal. em busca da chave da cura. para buscar o poder de curar. para poder utilizar uma variedade mais ampla de escritos budistas. que haviam chegado a outros graças a um discípulo desconhecido que as punha por escrito àquilo que Buddha falava. o antigo língua. não tinha o poder de curar. Foi admitido e começou seu estudo. decidiu aprender sânscrito. os símbolos e a descrição de como Buddha curava.

Saltou de dor e agarrou-se ao dedo do pé com as mãos. Ao vê-la. O ancião da pousada. Usui se deu conta de que havia estado chorando e que tinha um dos lados do rosto inchado e vermelho. não se moveu. a chave das curas de Buda e de Jesus. Sem ter medo. Levantou-se e empreendeu a descida da montanha. o dedo deixou de sangrar e havia começado o processo de cura. O Dr. os símbolos que havia descoberto em seus estudos. ao ver sua barba crescida e o estado de suas roupas. Quando desceu da montanha de deteve em uma pousada e pediu café da manhã. Quando saiu do transe. em seu último dia de meditação. Os símbolos se gravaram em sua memória. Usui subiu a uma das montanhas sagradas do Japão e meditou durante vinte e um dias. o Dr. Pouco tempo depois veio a filha do ancião com o café da manhã. No dia número vinte e um observou que um raio de luz vinha dos céus e apontava sobre si. Em poucos minutos desapareceu a dor. Perguntou-lhe o que se passava e ela respondeu que havia três dias que tinha dor de dentes. No caminho.contestou que havia chegado tão longe e não ia voltar atrás. Em alguns minutos a dor . não estava esgotado. Ele perguntou se podia tocar-lhe o rosto. nem tenso e faminto como se sentia antes. e com sua permissão colocou suas mãos em concha sobre suas bochechas. tropeçou e teve arrancado a unha do dedo maior do pé. ele que se sentasse em um banco debaixo de uma árvore. Disse-lhe que só tardaria alguns minutos para preparar comida para saciar seu estômago tanto tempo vazio e indicou que quando estivesse ausente preparando a comida. e o raio de luz o golpeou e ele caiu no chão desmaiado. Então ele viu numa sucessão rápida de imagens como bolhas de luz diante de si. se deu conta que ele não havia comido durante muitos dias. No primeiro dia colocou vinte e uma pedrinhas diante de si e cada dia que passava lançava uma para longe.

Hayashi. mas não havia ensinado a valorizar a vida nem a encontrar uma nova forma de viver. acometido de um doloroso ataque de artrite. Abandonou o acampamento de mendigos e se empenhou a ensinar a outros que tiveram mais vontade de aprender. fundou uma clínica em Tókio aonde as pessoas podiam ir para receber tratamento e aprender Reiki. Chujiro Hayashi. lhe disseram que seu amigo abade estava de cama. Usui. O Dr. Usui trabalhou curando enfermos em um acampamento de mendigos no Japão. Um de seus alunos. Usui se deu conta que lhes havia curado o corpo físico livrando-os de seus sintomas. O Dr. Quando a vida do Dr. um oficial reformado da marinha. Encontrou o Dr. Fez o tratamento durante quatro dias consecutivos. Usui estava chegando ao seu término. Perguntou-lhes porque haviam voltado ao acampamento e eles contestaram que preferiam sua antiga forma de viver. Aos que eram jovens e capazes de trabalhar ele os mandava procurar trabalho. à tarde. Ao regressar ao monastério. O Dr. Havia um grupo de praticantes que iam tratar . Durante os sete anos seguintes o Dr. Ensinou-lhes como curar a si mesmos e lhes entregou os princípios de Reiki para ajudá-los a curar seus pensamentos. e se comprometeu profundamente com a prática do Reiki. Depois de sete anos observou que aqueles a quem havia ajudado voltavam ao acampamento de mendigos nas mesmas condições em que os havia encontrado pela primeira vez. que lhe iniciou. dando-se conta da importância de conservar o método e as histórias médicas. Depois de banhar-se e comer algo. reconheceu o Dr. Usui foi ver seu amigo e aliviou sua dor com suas mãos curativas. estava a buscar uma forma de servir aos demais.desapareceu e a inchação começou a diminuir. Hayashi como Mestre Reiki e lhe encarregou em manter intacta a essência de seus ensinamentos.

Havia sido guiada pelo Reiki. sua enfermidade melhorou e seu desejo de aprender Reiki cresceu. Durante as experiências e tratamentos da Senhora Takata na clínica.em suas casas aqueles que não podiam ir à clínica. supre as carências de vibração e energia e restabelece a integridade do corpo. Hawayo Takata. Foi ver o Dr. Hayashi e lhe contou que sentia e seu . Enquanto se preparava para a cirurgia no hospital. Esta mulher. Ele verificou dezenas de histórias médicas que demonstraram que Reiki encontra a origem nos sintomas físicos. havia ido ao Japão operar-se de um tumor. porém lhe foi negado. Em 1935 uma jovem mulher foi levada à clínica por um empregado de um hospital cirúrgico de Tókio. pediu para ser admitida em um curso básico. Deu-se conta que teria que demonstrar um profundo compromisso com Reiki. Quando quase havia terminado seu tratamento. compreendeu que a cirurgia não era necessária e havia outra forma de tratar-se.