Almeida Garrett, autor da obra Frei Luís de Sousa nasceu no Porto em 1799 e faleceu em Lisboa em 1854.

Foi um dos introdutores do movimento romântico em Portugal, a par de Alexandre Herculano. A ação da obra Frei Luís de Sousa remete-nos para uma época mais antiga, mais precisamente para a época do domínio filipino. Esta obra apresenta características românticas e características clássicas e trágicas. Domina o estatuto da nobreza bem evidente na forma de falar, agir e de pensar das personagens. Quanto a Estrutura externa a obra divide-se em 3 atos, o primeiro ato tem 12 cenas, o segundo ato tem 15 cenas e o terceiro ato 12 cenas Quanto a Estrutura interna a obra divide-se em exposição/prólogo que está presente no primeiro ato, nas cenas 1 e 2 com a apresentação das personagens e do conflito latente; em conflito e por último em desenlace presente no ato III, cenas 10 a 12 com o aniquilamento das personagens.

ATO II O segundo ato revela-nos o interior do palácio de D. João de Portugal, situado em Almada, antigo, de gosto melancólico e pesado, com grandes retratos de família muitos de corpo inteiro como o retrato de D. Sebastião, de Camões e de D. João de Portugal. É um espaço fechado onde não há janelas e as portas e a varanda estão tapadas por reposteiros. Não há contacto com o exterior, nem entra claridade. É um ambiente escuro, pesado e triste. O cenário deste ato adequa-se ao carater de D. João de Portugal, também ele inflexível, austero, de princípios rígidos e melancólico. As memórias do passado indiciam o surgir de fatalidades e problemas As 3 cenas que eu vou apresentar são a cena 10, 11 e 12 que estão incluídas na chegada do romeiro na obra «frei Luís de sousa» e é a preparação para o clímax. CENA X Estão presentes as personagens Jorge e Madalena

Teme ser castigada. em que se perdeu EL REI D. que esta situação foi Deus para a por á prova Nesta cena ocorre com frequência o advérbio «hoje» que torna mais denso o ambiente trágico. Agora vou passar a fazer uma breve caracterização das personagens que estão presentes nas minhas cenas. sobre o comportamento de muitos falsos peregrinos que se aproveitam da caridade dos fiéis.Esta cena é passada numa sexta-feira em que Madalena demonstra receio que este dia acabe numa grande desgraça. Frei Jorge revela-se confidente. por vezes. a confusão de sentimentos que invade uma personagem. de forma expressiva. Nestas 3 cenas Madalena aparece aparentemente mais calma e piedosa. Sebastião e ainda que se apaixonou por Manuel de Sousa Coutinho. e desconfiado em relação aos peregrinos. Sem muito pensar madalena aceita receber este peregrino sem saber que novidades vai trazer CENA XII Nesta cena estão presentes Madalena e Jorge Frei Jorge reflete. anuncia a chegada de um peregrino. numa determinada situação CENA XI Nesta cena estão presentes as personagens Madalena. um romeiro (velho. Conta a história a Jorge do seu envolvimento com Manuel de Sousa quando ainda estava casada com D João de Portugal e como pecou. Neste dia faz anos que Madalena casou pela 1ª vez com D. . João. co formosas barbas) que vem da Terra Santa com um recado para Madalena que apenas a ela o dará. Este responde “a mesma” o que indica que a reconhece. Diz ela. uma palavra substitui uma frase. dado que concentra. Jorge e Miranda Miranda apos vários rodeios. Frei Jorge pergunta ao romeiro se é aquela pessoa (apontando para madalena) com quem deseja falar. na sequência da sua réplica da cena anterior.

Manuel ainda casada. representa o consolo cristão. e o moderador dos extremos Sempre pronto a ajudar e afastar a tristeza Irmão de Manuel sousa Coutinho Representa a autoridade da igreja Confidente . mas espelham a vontade de Deus. Manuel. por quem está apaixonada. que o leva a manifestar-se sobre os acontecimentos. João e pela ideia cristã que considera o casamento como indissolúvel. É uma personagem romântica. desempenha. tendência para o devaneio) e pela submissão total ao amor que sente por D.~ Madalena vive perseguida pelo remorso de ter começado a amar Manuel. frade domínico. João regresse torna-a frágil e vulnerável Madalena         Nobre Sentimentalista Romântica Marcada pelo destino: amor fatal Ligada a lenda dos amores Desassossegada e apavorada porque se sente pecadora Roída pelos remorsos do passado Crê em agoiros superstições e das fatais (sexta-feira) Frei Jorge      Consolador dos que sofrem. João de Portugal . Infeliz e angustiada pela incerteza da morte do D. Pelo seu papel de confidente. porque crê que as situações com que os homens se deparam escapam à sua compreensão. irmão de Manuel de Sousa Coutinho. um papel semelhante ao do corodas tragédias clássicas antigas.Madalena de Vilhena É Casada em segundas núpcias com D. Primando pela serenidade.desapareceu na Batalha de Alcácer Quibir(1578).D. O medo que d. Frei Jorge Coutinho Frei Jorge. pela sua sensibilidade (sonhadora. O seu primeiro marido . Atormentada pelo remorso de ter começado a amar D. a fé como aceitação de todas as coisas. como Telmo Pais. Manuel de Sousa Coutinho.

pdf http://www.esccb.php?option=com_content&view=article&id=22:fls -espaco&catid=21:frei-luis-de-sousa-analise-da-obra&Itemid=28 http://www. pecado “o pecado estava…” http://esodportug.net/marciiar/resumofreiluisdesousa .pt/secundario/teste_11/tx_dram_flsousa.slideshare.Uma vez produto da sociedade era que se insere uma vez a visão católica da indizibilidade do matrimonio infeliz e tormotada/termotoso pelo remorso.pt/propor2/index.sapo. culpa.no.propor.