Banco de Inglaterra: a história - Parte I

Rei Offa numa fotografia da época Rei Offa: um homem bonito, alto, um pouco baixo, magro sem deixar de ser gordo. Sem dúvida simpático e odioso. O que importa é que Offa foi soberano da Inglaterra até o ano 791 d.C. Mas porque Offa? Será que o rei tornou-se agora colaborador do blog? Não, e por várias razões, entre as quais o facto do rei já estar morto. Todavia Offa é importante se a ideia for conhecer a origem e a história dum dos bancos mais poderosos do mundo, no passado como no presente: o Banco da Inglaterra. E a ideia é mesmo esta: vamos conhecer como nasceu e em quais mãos ficou o banco da Rainha. Vamos? Vamos.

Offa e as estrelas Desde o ano 757 até a sua morte em 791 d.C., o grande rei Offa governou o reino de Mércia, um dos sete reinos autónomos anglo-saxónicos, e conseguiu expande-lo até tornar-se o efectivo primeiro soberano de toda a Inglaterra. Offa era um administrador sábio e capaz, de bom coração (assim contam as crónicas, se calhar era um delinquente, mas as fontes são o que são), porém foi duro com os seus inimigos. Fundou o primeiro sistema monetário na Inglaterra (depois da Britânia romana). Devido à escassez de ouro, a prata era utilizada

dividida em 240 pennies. Resumindo: nenhum banco moderno poderia ter existido. Nas moedas era impressa uma estrela. Levítico. tal como um estrangeiro. E este não era um simples tique dos soberanos: na altura a Inglaterra era um País cristão. 35-37: Se o teu irmão que está próximo de ti cair na miséria e estiver sem meios. em inglês antigo stearra. Não só: mas as leis contra a usura foram reforçadas pelo rei Alfred (reinado 865-99). se a aliança atlântica tivesse existido na altura.24: Se tu emprestas dinheiro a alguém do meu povo. não cobrar juros nem interesses. não terás uma atitude de usurário: não será cobrado interesse algum. não emprestarei o . ajuda-o. que ordenou o confisco das propriedades dos agiotas. Mas Offa não sabia nada da Nato e governou até o fim dos seus dias em boa paz. Em 787 Offa introduziu uma lei que proíbia a usura. Exodo. A unidade monetária era a libra de prata. e a Bíblia sempre foi muito clara sobre o assunto. mas temas o teu Deus e deixa viver o irmão perto de ti. 25. ao pobre que está perto de ti. cobrar juros sobre dinheiro emprestado. não católico ou protestante. e em 1050 pelo rei Edward o Confessor (1042-1066). 22.para criar as moedas e também como reserva de riqueza. para que possa viver contigo. isso é. Isso significa que o reinado de Offa teria sido invadido pelas forças da Nato com o fim de implementar a Democracia. o qual foi mais além e decretou que os culpados de usura fossem exiliados. e esta é a origem do moderno termo sterling (a Libra Esterlina).

em Ezequiel. E valeu pena: como recompensa. As consequências foram desastrosas para o povo inglês.dinheiro com juros nem fornecereis comida com interesses. Ao cobrar juros anuais de 33% sobre a terra hipotecada pela nobreza e 300% sobre os instrumentos utilizados no comercio e todos os bens hipotecados pelos trabalhadores. aqueles mesmos princípios hoje alegremente esquecidos. onde William tinha nascido com a engraçada alcunha de "Bastardo". os reis cristãos nada mais faziam se não aplicar os princípios contidos na Bíblia. 20-21: Não fazer ao teu irmão empréstimos com interesses.. no Neemia. França.. após a derrota de Harold II em Hastings. Era normal. nem de dinheiro nem de comida nem de outra coisa que possa ser emprestada com juros. Análogas proibições são expressas nos Salmos. Primeira imigração judaica e expulsão Os judeus chegaram pela primeira vez na Inglaterra em 1066. E tudo procedia sem problemas até que um dia alguém chegou na Inglaterra. derrotado por William no dia 14 de Outubro. Apesar dos registos históricos não comprovarem o apoio da invasão da Inglaterra. Deuteronómio. pois na altura não havia bancos e encontrar empréstimos não era tarefa simples: os judeus. em Jeremias. pelo contrário. nos Provérbios. foi permitido que os judeus praticassem a usura sob a protecção do rei. Além disso. Portanto. 23. no prazo de duas gerações um quarto de todas as terras caiu nas mãos dos usurários judeus. tinham já uma tradição neste âmbito. Estes judeus chegaram de Rouen. no mínimo foram os judeus a financia-la. estes imigrantes minaram a ética das corporações e faziam enfurecer .

Edward I (1272-1307) aprovou uma lei em 18 de Julho de 1290 que obrigou toda a população judaica (16. tão . Por fim. A Inglaterra agora gozava dum período de grande desenvolvimento. O economista William Cunningham compara as actividades dos judeus na Inglaterra a partir do século XI com uma esponja que suga toda a riqueza da terra e compromete o desenvolvimento económico.os comerciantes britânicos pelo facto de vender uma grande quantidade de bens com uma única licença (algo proibido aos comerciantes locais).000 pessoas) a deixar a Inglaterra para sempre. Também foram entre os primeiros a limar as moedas de prata e fundir o pó obtido em lingotes. como em 1233 e em 1275 também a Coroa decidiu intervir com os Estatutos da Judeia que aboliram qualquer forma de juro. sobravam bem poucas taxas: o Estado utilizava os tally stick para colectar os impostos e o dinheiro era isente de juros. Após o pagamento de 1/15 ° do valor dos seus activos e 1/10 ° das moedas. os judeus foram autorizados a sair com todos os seus pertences. A tarda Idade Média Com o fim dos credores e da usura. Por esquisito que pareça. De acordo com Lord Leverhulme. um escritor da época: "Os homens do século 15 eram muito bem pagos". Qualquer judeu que permanecesse na Inglaterra após o dia 1 de Novembro de 1290 (Todos os Santos) era punível com a execução. O trabalhador médio trabalhava apenas 14 semanas por ano e gozava de 160-180 dias de férias. estas atitudes não apenas não tornaram mais simpáticos os judeus aos olhos do povo.

. o filósofo angloalemão. Houston Stewart Chamberlain. quando as raças teutônicas começaram a construir o seu novo mundo. Mas este é assunto da segunda parte do artigo. de modo que a Inglaterra [. além disso tinham o direito de livre acesso a pastagens comuns e florestas. E. com um assistência até melhor de quanto não aconteça hoje. um agricultor em quase toda a Europa era um homem livre. Mas tudo tem um fim. . Durante o século 17 a Idade de Ouro do crescimento terminou tragicamente. o fim coincidiu com a chegada de alguém que já encontrámos. Um grande número de judeus que tinham sido expulsos de Espanha em 1492 por Isabel I de Castela e Fernando II de Aragão instalaram-se na Holanda. acreditem ou não. A posse da terra era a regra. confirma estas condições de vida em The Foundations of the XIX Century: No século 13.bem que o poder de compra dos seus salários e o padrão de vida deles só seria superada apenas no final do século 19. Banco de Inglaterra: a história .. também as coisas bonitas.] foi até o século 15º quase inteiramente nas mãos de milhares de agricultores. mas. Um mero acaso? Pode ser.Parte II E continuemos com a história do Banco de Inglaterra. que não eram apenas os proprietários legítimos das terras deles.

com a Lei de Supremacia.000. é o mesmo princípio utilizado pelo bancos modernos com o sistema da reserva fraccionada. onde as perspectivas de expansão das operações de empréstimo eram mais promissoras. isso enquanto os juros legais eram estabelecidos na casa do 6%.. quantos mais altos eram os juros: 60%.Embora os Países Baixos na época eram uma potência marítima. 70% ou até 80% ao ano. autor do livro intitulado A short Account of the Bank of England. os usurários judeus estabelecidos em Amsterdam desejavam voltar para a Inglaterra. cedo os juros aumentaram até alcançar taxas de 20% ou mesmo 30% ao ano. aceitavam depósitos de ouro em custódia e. o que permite mais empréstimos e mais juros. Muitos deles eram ourives. de 2 até 3. em seguida. Durante o reinado da Elizabeth I (1558-1603).. A morte do Rei Em 1534. a Igreja da . E tudo parecia continuar alegremente. emitiam empréstimos que equivaliam a dez vezes a quantidade de ouro efectivamente recebido: nada de espantoso. E quanto mais pobre era o cliente.000 de Libras foram perdidas devido a falência de comerciantes e a consequente perdas dos negócios deles. De acordo com Michael Godfrey. As receitas assim obtidas eram utiliziadas inicialmente para empréstimos à Coroa ou ao Tesouro com interesses anuais de 8%: mas de acordo com Samuel Pepys. por exemplo. até que. um comerciante pagar 33% ao ano ou até mais. um pequeno grupo de marranos (judeus da Espanha convertidos a um pseudo-cristianismo) estabeleceuse em Londres. Os privados pagavam mais: era normal.

que estavam a fazer grandes progressos no proselitismo. Como escreveu Israel Israeli. Em 1640 um dos líderes da comunidade judaica ilegal. cujo exército não apenas era equipado e fornecido pelo comerciante e . a guerra civil eclodiu entre os monarquistas (que obviamente apoiavam o rei) e os Rounbdheads (os puritanos). chegou a um amargo conflito com os puritanos. também conhecido como The Great Jew (O Grande Judeu).Inglaterra foi declarada religião oficial do País pelo rei Henrique VIII (1509-1547). O líder dos Roundheads era Oliver Cromwell (1599-1658). organizou uma milícia armada de cerca 10. guerra que durou de 1642 até 1648. que queria manter o primado da Igreja da Inglaterra.000 membros. ganharam um número crescente de adeptos. Fernandez Carvajal. o Duque de Buckingham em 1628. no livro The Life and Reign of Charles I: "a nação foi artificialmente dividida entre Sabatariani e violadores do Sábado". Os Roundheads. tornou-se cada vez mais isolado. que foram usados para intimidar os londrinos e espalhar a confusão. por isso encorajavam a sua leitura. 3. Os puritanos consideravam a a Bíblia como a verdadeira e única Lei. O rei Charles I (1625-1649). comerciante e espião. Durante os séculos 16º e 17º os puritanas. pai do primeiro-ministro Benjamin Israeli. oravam e tentavam simplificar o ritual dos sacramentos.8% da população. com o exército New Model Army. Após o assassinato dum seu amigo e conselheiro pessoal. com base nos ensinamentos de John Wycliffe e John Calvin (Calvino em bom português). As crescentes divisões religiosas representavam nesta altura uma oportunidade perfeita para obter compensações: como o regresso dos judeus.000 pessoas. Pouco depois. foram vitoriosos e estima-se que morreram 190.

e não existem actualmente razões adequadas. Portanto. O apoio será liberal. (Oliver Cromwell) para Ebener Pratt. mas os revolucionários conseguiram captura-lo. Monasseh ben Israel. o 5 de Dezembro de 1648. Olhem o acaso. o rei Charles tentou a fuga até a Ilha de Wight no dia 04 de Junho de 1647. Em troca dos apoios financeiros apoiamos a admissão dos judeus em Inglaterra. até que . por A. A resposta: Para Oliver Cromwell de Ebebener: Vamos fornecer ajuda financeira assim que Charles for removido e os judeus readmitidos. Interessante neste aspecto ler a correspondência entre Cromwell e a sinagoga em Mülheim (Alemanha): 16 de junho de 1647. enviou uma petição a Cromwell. pedindo que os judeus fossem autorizados a emigrar para Inglaterra em troca dos favores financeiros que ele generosamente tinha fornecido.C. O assassinato é muito perigoso. Isso é impossível com o rei Charles em vida. a Câmara dos Comuns decidiu "que as concessões do rei são satisfatórios para um acordo". O chefe dos judeus holandeses. Parecia não ser possível fornecer alguém com a coragem suficiente para defender o monarca. Charles não pode ser executado sem julgamento. não é difícil obter um assassino. Cromwell depurou a Câmara com a ajuda do coronel Pryde até sobrar um grupo de 50 pessoas que pensaram bem votar em favor do processo contra o rei.espião Fernando Carvajal. como também era apoiado financeiramente pelo dinheiro dos judeus de Amsterdam. mas não há necessidade de discutir os termos enquanto o processo não começar. recomendamos que Charles seja assassinado. Apesar disso. A Charles será dada a oportunidade de fugir: a captura dele justificará um julgamento e a execução.

Era Isaac Dorislaus. com o fim do período republicano. livres de . sem excepção. que declarou tais judeus "uma seria ameaça para o Estado e para a religião cristã". Os comerciantes. a esmagadora maioria dos delegados. Charles II fez dois grandes erros: em 1 de Agosto de 1663 aprovou uma lei que nas intenções deveria ter incentivado o comércio. literalmente. Bom rapaz. barras de ouro ou prata. um judeu. perdeu a cabeça. votou contra o regresso dos judeus. Caso esquisito. Evidentemente ainda alguém lembrava os antigos acontecimentos. Em Outubro de 1656 os primeiros judeus foram autorizados a entrar de forma semi-clandestina. A segunda imigração judaica De 7 a 18 de Dezembro. 1655 Cromwell realizou uma conferência em Whitehall com o fim de obter a aprovação para a imigração dos judeus. foram contra a admissão dos judeus: afirmavam que os imigrantes eram "moralmente perigosos para o Estado e que a admissão deles enriqueceria os estrangeiros à custa dos Ingleses". filho do executado Charles I. Charles II (1660-1685). uma vez visto rejeitado o pedido de perdão. apesar dos fortes protestos registados pela subcomissão do Conselho de Estado. o sucessor foi o filho. no dia 30 de Janeiro de 1649. uma lei que permitia a "exportação de todas as moedas estrangeiras. entretanto tinha sucedido ao pai e pude voltar ao trono em 1660.foi encontrado o único advogado que aceitou o cargo. Apesar da sala estar cheia de partidários de Cromwell. Charles foi reconhecido culpado e. Richard. que governou por nove meses. Cromwell morreu em 3 de Setembro de 1658. advogados e comerciantes.

foi curto e atribulado. foi finalmente derrotado e destronado por uma expedição militar liderada pelo Príncipe William de Orange. Apesar do exército de James ser numericamente superior. James II (1685-1688). William III (1689-1702) transferiu as prerrogativa real de emitir uma moeda livre da dívida e de juros a um consórcio conhecido como Governor and Company of the Bank of England. Três anos depois. . Em troca deste apoio. Mas não apenas Churchill recebia dinheiro da Holanda: a campanha militar de William de Orange (tal como tinah acontecido em 1666 com William o Conquistador) foi financiada por banqueiros judeus. primeiro Duque de Marlborough. regulamentos ou impostos de qualquer espécie".000 Libras do judeu holandês Solomon Medina como pagamento da sua conduta traiçoeira.proibição. um príncipe holandês chegou de Amsterdam rodeado por um enxame de judeus daquele centro financeiro. foram desencorajados a atacar depois do repentino abandono de John Churchill. Churchill passou a receber um salário anual de 6. Expulsou o pai dele do reino. gentilmente concordou em ocupar o trono da Inglaterra. O reinado do seu irmão. Interessante notar que de acordo com a Enciclopédia Judaica. com uma nova lei. Vítima duma feroz campanha contra a sua pessoa. Arthur Nelson Field em All These Things assim resume estes momentos: Trinta e três anos depois de Cromwell ter permitido o regresso dos judeus. O resultado natural que acompanhou este evento foi a inauguração da dívida nacional após a fundação do Banco da Inglaterra. "permitiu aos bancos privados e aos ourives a cunhagem de moedas na Royal Mint ( a Casa da Moeda) e assim adquirir os consideráveis benefícios da senhoriagem".

na seguinte Segunda-feira o valor já tinha sido alcançado. Era um mercante com pouco faro para os negócios. então. isso para permitir a continuação da guerra contra Luís XIV de França. "este banco teria o benefício dos juros sobre o dinheiro que ele pode criar a partir do nada". William Patterson publicou um panfleto cujo título era A Brief Account of the intended Bank of England. O Banco da Inglaterra Em 1639. que sempre tinha pago do seu próprio bolso. conheceu o prazer da dívida e da multiplicação desta com os interesses. que em passado até tinha prestado serviço como pirata nas Bahamas: portanto bem conhecia o assunto. Mas este será assunto da terceira e última parte do artigo. Segundo Patterson.Parte III Após a aventura republicana e o regresso da monarquia. Banco de Inglaterra: a história . Em 21 de Junho de 1694 as listas de subscrição foram abertas para juntar o dinheiro necessário (um capital de 1. teria recebido da Coroa 100. mais uns adicionais 4.2 milhões de Libras). O banco.000 Libras por ano sob forma de interesses. A Inglaterra. surgiu a ideia dum banco central inglês. Um período divertido. O propósito ostensivo do banco era emprestar dinheiro ilimitado ao rei William com juros de 8% ao ano.Fundação que deu-se no dia 27de Julho de 1697. que perdura até hoje.000 Libras como .

França e Irlanda. um judeu que trabalhava como advogado em Amsterdam. e sobre cerveja e outras bebidas. 241 Whigs e 28 membros dos quais não é conhecida a orientação. A maioria dos ourives e dos agiotas eram contrários. quando a maioria dos membros era ocupado nos assuntos ligados à prática agrícola: apenas 42 membros estavam presentes. a Câmara dos Comuns tinha 512 membros. A lei iniciava da seguinte forma: William e Mary. Cerca de dois terços dos membros eram senhores de terras. dos quais 243 Tories. pela graça de Deus rei e rainha da Inglaterra.]. A lei foi debatida em 27 de Julho de 1694. os proprietários de casas e a pequena nobreza era assustada pelos juros que teria vindo a acompanhar a circulação de dinheiro no País. Para todos aqueles presentes são estas saudações. todos Whigs (os Tories eram contra a lei) e o título da Lei proposta nem fazia menção do Banco. em pleno Verão. para .. Todavia houve forte oposição à criação do banco. Escócia. E não eram ideias erradas. defensores da fé. Os estatutos do banco tinham sido aperfeiçoados por Serjeant Levinz. pois temiam que o banco teria entrado na posse do negócio dos empréstimos. [etc. escondido numa linguagem ininteligível para os não iniciados. Por isso a discussão no Parlamento aconteceu numa altura particular. E no terceiro paragrafo podia-se ler: Considerando que por um certo Acto feito no Parlamento para garantir a Suas Majestades diversas taxas e deveres sobre a tonelagem de navios e de embarcações. 20% dos quais analfabetos.custos de administração.. Na época.

casamentos e funerais. imposto sobre as janelas. sobre as heranças. As guerras A partir desse momento. Como no caso das colónias americanas e da França de Napoleão. Pouco tempo depois foram introduzidos mais impostos. Caso estranho. dado que algumas pessoas avançaram voluntariamente a soma de 1. Outros impostos foram introduzidos sobre os vendedores ambulantes. Isso não significa .500 milhares de Libras para levar adiante a guerra é entre outras coisas promulgada. e mais recentemente a Líbia em 2011. imposto de selo. Na prática. e o imposto sobre os solteiros.garantir certas recompensas e vantagens na referida lei mencionada. sobre as pessoas com mais de 15 anos. estes eram todos Países que tinham um sistema bancário do Estado. Mas não podemos esquecer a derrota da Rússia Imperial durante a Primeira Guerra Mundial. cerveja e licores: a verdadeira razão para estas taxas era a necessidade de pagar os juros sobre os futuros empréstimos à Coroa. da Itália e do Japão na Segunda. sobre as carruagens. O banco central começava a funcionar na máxima força. a essência dos primeiros dois terços da Lei enumera a necessidade de impor um novo e complicado conjunto de taxas e impostos sobre navios. a derrota da Alemanha. taxa sobre o funil. incluindo impostos sobre a propriedade. sobre o sal.. sobre os nascimentos.. sobre o papel de parede. surgiu um fenómeno esquisito: guerras contra os Países cujos sistemas bancários não previam juros.

Não acaso. após a conclusão da Guerra de Sucessão Espanhola (17011714). mas é também curioso que os Estados donos dum próprio sistema bancário ficassem sempre do lado do inimigo. Em 1720. que foi travada após os colonialistas terem forçado os colonos a substituir a moeda deles. Como disse o parlamentar. Apenas custo da guerra? Não: da guerra e dos interesses compostos que. determinam o aumento imparável da dívida. Tudo em menos de 20 anos. Dentro de dois anos após a sua fundação.750. Em 1786 o Primeiro Ministro Wiliam Pitt (o Jovem) tentou abolir a dívida nacional com a criação dum fundo de reserva que efectivamente gerava um interesse de 1 milhão de Libras (por ano). com a guerra concluída. Os investidores . o Banco da Inglaterra tinham em circulação um valor em notas de 1. pois foi preciso financiar a guerra contra Napoleão. a dívida pública saltou para 176 milhões de Libras. com uma reserva de ouro de apenas 2% (36. a dívida nacional já tinha alcançado os 30 milhões de Libras. Mas o esquema foi logo abandonado. Após a Guerra da Independência Americana (17761883). isso para pagar a dívida. O qual odiava os banqueiros e tinha-se nomeado governador do Banco Central da França.000 Libras). Em 1815. sem juros. William Cobbett (1763-1835): Sentei para ler a Lei do Parlamento com a qual o Banco da Inglaterra foi criado. a dívida nacional atingiu 885 milhões de Libras. ano após ano. Voltemos ao Banco de Inglaterra. o capital do Banco de Inglaterra aumentou de cinco vezes no mesmo período.que todas as guerras tenham tido como causa os bancos do Estado.000 Libras.

O texto original (em língua inglesa) pode ser encontrado no The Barnes Review. economista.terras... Sir William Pulteney. O esquema tem produzido o que o mundo nunca viu antes: a fome no meio da abundância. Actualmente é de cerca 1.. um outro membro do Parlamento. Ambas as tentativas falharam.2 triliões de Libras.trabalho..000 milhões ainda estão "suspensos" após 94 anos. No início da primeira Guerra Mundial. a dívida nacional tinha ligeiramente melhorado: 650 milhões de libras. passando para 20 biliões de Libras em 1945. David Ricardo. Houve tentativas para travar o processo.5 set/out 2012 . apresentou um plano detalhado para tornar o Banco da Inglaterra num Banco Nacional.. propôs a formação de um banco nacional após ter vigorosamente atacado o Banco da Inglaterra. a dívida nacional subiu quase de 200%. vol XVIII n. Fontes: O artigo é baseado no trabalho de Stephen Goodson.propriedades..sabiam o que faziam. um deputado. Em 1924. hoje director da South African Reserve Bank.. Mas 5 anos mais tarde. em 31 de Março de 1919. em 1914.casas. dos quais 3. Em 1800. Após a Segunda Guerra Mundial. já tinha aumentado até 743 biliões de Libras..