You are on page 1of 4

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Cuidados com os cursos de APH
Apresentação

Recemente Pesquisando sobre alguns cursos, encontrei o texto abaixo,
sobre a qualidade e seriedade de alguns cursos que circulam pelo Brasil a
fora, com o titulo de "Cursos de APH", inclusive alguns que mesmo sem
serem policiais ou militares se arriscam até mesmo em lançar cursos de
APH Tático, alegando a presença de profissionais de grupos de ações
táticas de instituições americanas ou Israel por exemplo ( Que vem aqui
trabalhar ilegalmente, sem autorização legal de trabalho pela imigração
brasileira, alguns inclusive alegando serem médicos, sem contudo
estarem registrados nos CRM do estado onde estarão exercendo a
medicina)

Cuidados com o curso de APH

Esse artigo fala sobre algo que cresce muito aqui na grande São Paulo e
provavelmente também em outras regiões do País, cursos de APH
Atendimento Pré Hospitalar, de forma equivocada, perigosa e até
criminosa.

APH Atendimento Pré Hospitalar

Vamos definir o que é essa sigla, existem pessoas e entidades de boa fé
ou não, que ministram cursos de APH Atendimento Pré Hospitalar sem
critérios éticos, legais ou mesmo técnicos para tal, verifiquei alguns
instrutores visivelmente despreparados ministrando cursos muito a quem
de um bom curso de Primeiros Socorros quanto mais de APH , é obvio
que existem profissionais e centros de referência de indiscutível
competência para ministrar tais cursos e principalmente para pessoal
adequado.

Ao leigo soa bonito o nome APH, porém esse termo exige competências
legais e situações especificas para ser empregado, por exemplo, quem
pode usar o termo APH são os serviços de atendimento médico de
urgência a exemplo o SAMU ou o Resgate estes devidamente operados
por pessoal da área de Saúde e contratados e treinados para essa função.
Precisamos esclarecer esse equivoco, que o termo APH não se aplica a
outros profissionais que legalmente não podem prestar Atendimento pré
Hospitalar e sim Primeiros Socorros.

Existe grande diferença entre APH e Primeiros Socorros, não são
sinônimos, é o mesmo que dizer que o pintor e o padeiro são o mesmo
oficio, em resumo os Primeiros Socorros podem ser prestados por
quaisquer cidadão bem treinado para tal e não envolve nenhum
procedimento legalmente específico do pessoal da saúde, como
ministrar medicação(pessoal de enfermagem) ou fazer procedimentos
cirúrgicos (médicos e com especialização cirúrgica de preferencia)

Meu Comentário: De acordo com a Constituição Brasileira, os
Bombeiros Militares, Profissionais de Segurança Pública e Defesa Civil,
são tambem provedores de Atendimento Pré Hospitalar.

Vamos pegar o exemplo de um acidente de transito, como seriama s
competências e tipos de atendimento, considerando em todos os casos
pessoa competente e treinada, por exemplo:

Um cidadão comum sem nenhuma noção, pode prestar primeiros
socorros simplesmente acionando o serviço médico de emergência,

Um cidadão que tenha um treinamento em Primeiros Socorros pode ir
além dentro do que aprendeu e esta seguro a fazer, conter um
sangramento, efetuar manobras de ressuscitação e pouco mais.

Um profissional de serviços de emergência, como um Bombeiro Civil ou
um profissional da saúde já tem muito mais responsabilidades pela
profissão que possuem, obrigatoriamente devem prestar Primeiros
Socorros de forma muito mais competente e eficaz, podem ir a uma
imobilização e dependendo da situação iniciar uma remoção, ainda
assim por mais técnicos que sejam os procedimentos prestados ainda são
Primeiros Socorros.

Na mesma cena chega o pessoal do SAMU ou outro serviço médico de
emergência, desce da viatura uma equipe de profissionais da área da
saúde e iniciam procedimentos avançados, punção venoso, instalação de
soro aplicação de medicamentos diversos e até pequenas intervenções
cirúrgicas, no local mesmo ou no transporte a caminho do Hospital, isso
sim é um Atendimento Pré Hospitalar.

Meu comentário: Aqui discordo do ponto de vista do autor do
texto, quando este diz que se considera APH apenas os procedimentos
invasivos citados. A aplicação de procedimentos invasivos no APH apenas
determina se o procedimento é AVANÇADO ou BÀSICO, as unidades
móveis de APH, tanto do SAMU quanto dos Corpos de Bombeiros Militares
e outras instituições de Atendimento Pré Hospitalar, possuem unidades
de suporte Básico e Unidades de Suporte Avançado e tanto uma quanto a
outra fazem parte do sistema de APH institucionalizado legalmente no
Brasil e em acordo com as Portarias do Ministério da Saúde e dos
Conselhos Federais que regem os profissionais envolvidos.
Chegamos então a definição do que é um atendimento Pré Hospitalar,
em resumo:
APH é o atendimento prestado por equipe hospitalar a vítima no local da
ocorrência e durante o transporte para o serviço Hospitalar.

NOTA DO EDITOR DESTE BLOG: O Conselho Regional de Enfermagem de
São Paulo, no uso de suas atribuições legais previstas na Lei 5.905/73, e
em cumprimento ao disposto na legislação profissional da Enfermagem
(Lei 7.498/86), vem por meio desta, esclarecer que, conforme o
determinado pela regulamentação de APH, no Brasil, considera-se como
nível pré-hospitalar móvel na área de urgência, o atendimento que
procura chegar precocemente à vítima, após ter ocorrido um agravo à
sua saúde (de natureza clínica, cirúrgica, traumática, inclusive as
psiquiátricas), que possa levar a sofrimento, sequëlas ou mesmo à
morte, sendo necessário, portanto, prestar-lhe atendimento e/ou
transporte adequado a um serviço de saúde devidamente hierarquizado
e integrado ao Sistema Único de Saúde.

Infelizmente o termo é usado de forma equivocada, temos hoje curso de
aph (em minúsculo mesmo) de tudo quanto é jeito, formato, tamanho e
bolso, da até medo.
Enquanto uns são menos de 4 horas outros oferecem dezenas e pelo que
vi em pesquisas até centenas de horas, porém a maioria peca
principalmente em duas coisas:
Ou omitem informações básicas como legislação, limites pertinentes do
socorrista ou mesmo técnicas básicas que são dados só por cima
enquanto outros
Ou querem ensinar demais, seguem conteúdos "ilegais" ensinado até
pequenos procedimentos "cirúrgicos" peguei uma propaganda esses dias
de um curso "livre" de resgate que ensinava clicotireoidectomia (aquele
furo na garganta que vemos em filmes) e até punção de tórax, imagine
um leigo "aprender" tais técnicas em poucas horas, olha que loucura!!
O colega vai, faz um curso desse vai rua a fora achando que é cirurgião
chefe e na primeira oportunidade mata alguém ou vai preso por
exercício ilegal da medicina ou coisa parecida...
O importante é ter muito cuidado com quem e onde se faz um curso
desses, na verdade acho que até o termo APH é usado de forma
equivocada, este só deveria ser usado por pessoal da área de saúde e
serviços médicos de emergência, estes seriam de responsabilidade das
próprias instituições que prestam os serviços.
Entendo que nenhum "curso livre para leigos" deveria usar a expressão
APH, estes que existem em tudo quanto é canto mesmo que mais
avançados deveriam ter a definição de Primeiros Socorros,
fica muito mais cabível e legalmente correto, lembrando que um
primeiro socorro pode ser aplicado por qualquer pessoa habilitada para
tal, já o APH por pessoal da saúde em Serviço de Atendimento de
Emergência.

Aos colegas tanto da área de emergência, quanto da área de saúde
recomendo que procurem cursos sérios de Primeiros Socorros ou e de
Suporte Básico a Vida.
Já o pessoal da área da saúde em serviços de APH tem muitos outros
cursos específicos e próprios a cada tipo de profissional da área
hospitalar.

Este texto é de autoria de:
Ivan Campos - Julho 2006
www.ivancampos.com.br

Comentado pelo Professor Lemuel Araújo.
Diretor Operacional da ATAC Treinamentos em Resgate e Emergências.
E istrutor do Curso d