You are on page 1of 152

Linha do tempo

a. C.

d. C.

SACRIFÍCIOS DE ANIMAIS
Lv 6:6 E, por sua oferta pela culpa, trará, do rebanho, ao Senhor um carneiro sem defeito, conforme a tua avaliação, para a oferta pela culpa; trá-lo-á ao sacerdote.

O salário do pecado é a morte. Para o homem não morrer por seu pecado, um animal morria em seu lugar.

Linha do tempo

a. C.

d. C.

NASCIMENTO DE JESUS
O nascimento de Jesus não alterou os sacrifícios. Se alguém quisesse ser livre de seus pecados, precisava sacrificar animais. Lc 2:21-24 - Completados oito dias para ser circuncidado o menino, deram-lhe o nome de Jesus, como lhe chamara o anjo, antes de ser concebido. Passados os dias da purificação deles segundo a Lei de Moisés, levaram-no a Jerusalém para o apresentarem ao Senhor, conforme o que está escrito na Lei do Senhor: Todo primogênito ao Senhor será consagrado; e para oferecer um sacrifício, segundo o que está escrito na referida Lei: Um par de rolas ou dois pombinhos.

Linha do tempo

a. C.

d. C.

33 d.C (?)

MORTE DE JESUS
Jesus é o Cordeiro de Deus, cujo sacrifício e morte levou os pecados de todos os homens. Com a morte de Jesus já não havia razão para continuarem os sacrifícios de animais. Mas poucas pessoas sabiam disso.

I Pe 1:18-19 - sabendo que não foi mediante coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados do vosso fútil procedimento que vossos pais vos legaram, mas pelo precioso sangue, como de cordeiro sem defeito e sem mácula, o sangue de Cristo

Linha do tempo

a. C.

d. C.

33 d.C (?)

70 d.C.

TEMPO DE TRANSIÇÃO

O sangue do Cordeiro perfeito já havia lavado nossos pecados. Certamente o oferecimento de sangue de animais já era algo inaceitável diante de Deus. Porém Deus é longânimo, e suportou isso ainda por um tempo, enquanto o evangelho era anunciados às pessoas.

At 6:7 - Crescia a palavra de Deus, e, em Jerusalém, se multiplicava o número dos discípulos; também muitíssimos sacerdotes obedeciam à fé.

Linha do tempo

a. C.

d. C.

33 d.C (?)

70 d.C.

ABOLIÇÃO DOS SACRIFÍCIOS
Muitos anos já haviam passado, o evangelho já tinha alcançado grande parte dos judeus que ainda sacrificavam. A continuação daqueles sacrifícios comprovava que os judeus não tinham reconhecido a morte e ressurreição do Filho de Deus.

Então Deus não suportou mais, e determinou o fim dos sacrifícios. Para tanto, Ele permitiu que Roma destruísse o templo e os sacerdotes.

Lc 19:43-44 - Pois sobre ti virão dias em que os teus inimigos te cercarão de trincheiras e, por todos os lados, te apertarão o cerco; e te arrasarão e aos teus filhos dentro de ti; não deixarão em ti pedra sobre pedra, porque não reconheceste a oportunidade da tua visitação.

Linha do tempo

a. C.

d. C.

33 d.C (?)

70 d.C.

JUDAÍSMO RABÍNICO
Já não havia mais templo, nem sacerdotes, nem forma de obedecer a muitos dos preceitos da lei levítica, mas ainda existiam as sinagogas, os chefes de sinagogas, os escribas e mestres da lei, e nesse contexto o culto judaico foi se adaptando à nova situação.
Os rabis foram interpretando a lei para a nova realidade, formou-se uma tradição que inicialmente manteve-se no formato oral, mas posteriormente foi registrada na obra chamada de Talmude.

Linha do tempo

a. C.

d. C.

33 d.C (?)

70 d.C.

DIAS DE HOJE
Nos dias de hoje precisamos diferenciar: israelenses de judeus, religião de cultura, e nação de tradição. Israel é um Estado, e quem nasce nele é israelense.

A controvérsia palestinos x judeus pertence a esse âmbito: nações, políticas e territórios. A religião não faz parte disso. Embora a maioria dos israelitas possa ser judia, e a maioria dos palestinos possa ser muçulmana, pode haver algum israelita muçulmano e algum palestino judeu. E certamente há também cristãos, ateus, espíritas, e diversas outras religiões.

Linha do tempo

a. C.

d. C.

33 d.C (?)

70 d.C.

DIAS DE HOJE
Judaísmo é uma religião, e como outras religiões, tem diversas linhas dentro dela. Há os chamados ortodoxos, que procuram observar de forma relativamente rigorosa os costumes e os rituais estabelecidos pela Torá e Talmud;

Há os caraítas que só aceitam a Torá, e rejeitam qualquer outra inspiração; Há os liberais que defendem a introdução de novos conceitos e ideias no judaísmo para adaptá-lo aos tempos atuais. Mas existem aqueles que são judeus apenas pela tradição. São como os católicos não praticantes que só vão a casamentos , batismos ou missas de sétimo dia. Esses judeus podem comemorar, as ocasiões tradicionais (Bar mitzvah, Yom Kippur, Rosh Hashanah) e manter a cultura judaica, mas não vivem o judaísmo no dia a dia.

At 4:32-35 - Da multidão dos que creram era um o coração e a alma. Ninguém considerava exclusivamente sua nem uma das coisas que possuía; tudo, porém, lhes era comum. Com grande poder, os apóstolos davam testemunho da ressurreição do Senhor Jesus, e em todos eles havia abundante graça. Pois nenhum necessitado havia entre eles, porquanto os que possuíam terras ou casas, vendendo-as, traziam os valores correspondentes e depositavam aos pés dos apóstolos; então, se distribuía a qualquer um à medida que alguém tinha necessidade

2 Co 8:3 - Porque eles, testemunho eu, na medida de suas posses e mesmo acima delas, se mostraram voluntários,
2 Co 9:7 - Cada um contribua segundo tiver proposto no coração, não com tristeza ou por necessidade; porque Deus ama a quem dá com alegria.

A Oséias, filho de Num, Moisés chamou Josué