You are on page 1of 4

INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA CURSO: ENGENHARIA CIVIL 5º SEMESTRE DISCIPLINA: QUÍMICA APLICADA PROFESSORA Ms: DULCELENA PERALIS AULA

PRÁTICA DETERMINAÇÃO DE POTENCIAL NAS PILHAS ELETROQUÍMICAS In !"#$%&": P'()* As pilhas elétricas foram idealizadas por Alessandro Volta em 1800. A chamada pilha de Volta consta de uma sobreposição de discos de cobre e zinco, soldados dois a dois e dispostos na mesma ordem, ficando cada par separado do imediato por uma rodela de pano ou de cartão embebida em água acidulada como ácido sulf rico. A pilha é um gerador !u"mico, isto é, transforma energia !u"mica em energia elétrica. #ntre os $ários tipos de pilhas destacam%se as pilhas secas e midas. &ilha é !ual!uer dispositi$o no !ual uma reação de o'irredução espont(nea produz corrente elétrica. )átodo é o eletrodo no !ual há redução *ganho de elétrons+. , o p-lo positi$o da pilha. .nodo é o eletrodo no !ual há o'idação *perda de elétrons+. , o p-lo negati$o da pilha. /s elétrons saem do (nodo *p-lo negati$o+ e entram no cátodo *p-lo positi$o+ da pilha. Atra$és de um e'emplo podemos entender0 1ual a propriedade do "on cobre !ue lhe permite tirar dois elétrons do zinco2 &or !ue a reação não ocorre ao contrário2 #ssa capacidade de tirar elétrons é medida pelo potencial de redução. / potencial de redução de uma subst(ncia é calculado pelo seguinte processo0 forma%se uma pilha colocando%se a subst(ncia em !uestão em um dos eletrodos3 o outro é um eletrodo de hidrog4nio, escolhido como eletrodo padrão3 e acrescenta%se uma ponte salina. 5e a subst(ncia perder elétrons, diz%se !ue seu potencial de redução é negati$o, com $alor igual ao da diferença de potencial *ddp+ gerada em condiç6es normais *uma atmosfera, 789 ) e concentração de um molar+. 5e a subst(ncia ganhar elétrons *se reduzir+, seu potencial de redução será positi$o, o !ue significa !ue a subst(ncia se reduz com facilidade. A ddp de uma pilha depende de dois fatores0 : da natureza da reação na pilha : das concentraç6es das espécies !ue participam da reação. Vamos trabalhar somente com a natureza da reação, onde a ddp pode ser calculada da seguinte forma0 ddp = E°red maior - E°red. menor &ara uma pilha, a ddp é positi$a, o !ue reflete a espontaneidade da reação. Na tabela a seguir estão valores de potencial de redução padrão (E° red.) de algumas substâncias.

1uanto menor for o #0red. !. ao fazer uma redução doa elétrons e sofre uma o'idação. 1uando um o'idante promo$e a o'idação. 1uanto maior for o #0red. ele promove a redução. ou se. R. #le possui átomo !ue s"-!. é a subst(ncia ou elemento !ue se utiliza para fazer com !ue ocorra a o'idação em outra espécie. "+'#*%&". #le possui átomo !ue s"-!.#$%&". .#$ "! é a subst(ncia ou elemento !ue se utiliza para promo$er a redução em outra espécie.O+'#*n . o oxidante promove a oxidação. ele recebe elétrons e conse!<entemente sofre uma redução. mais fácil será a o'idação e mais forte será o redutor.a. mais fácil será a redução e mais forte será o o'idante.a. =á o redutor nesse processo. ou se.

8 molF? *sulfato de cobre+ 5olução Gn5/E 0.n .8 molF ? *sulfato de zinco+ 1 placa metálica de cobre *)u+ 1 placa metálica de zinco *Gn+ 1 placa metálica de alum"nio *Al+ P!"/.acaré preto *polo %+ 1 cabo ..#'0.s: 5olução de Ba)l @C *cloreto de s-dio+ 5olução de D75/E 0.acaré $ermelho *p-lo A+ 1 pinça R.n ": P*! . A 1 0.PARTE EXPERIMENTAL M* .8 molF? *ácido sulf rico+ 5olução de )u5/E 0.!'*'s: > bé!ueres de >0 m? @ pontes salinas 1 mult"metro 1 cabo .*.'" s*('n" &H?DA I# IABH#?? J#&J#5#BKALM/0 • • Netal A F solução A FF solução O F Netal O #letrodo A FF #letrodo O Nonte es!uemas como demonstrados na figura com os seguintes pares de metais e soluç6es0 .

)u. # o anodo tem menor potencial de redução e será o p-lo negati$o da pilha.inha. Hn$erta a posição dos fios e faça no$a leitura. )u5/E*a!++ Ba montagem de cada pilha. ?igar uma das placas da pilha ao p-lo A e a outra placa ao p-lo : do $olt"metro atra$és do cabo .&ilha 10 &ilha 70 &ilha @0 &ilha E0 AlFBa)l *a!+FF Ba)l*a!+ F )u AlFBa)l*a!+ FF Ba)l*a!+ F Gn )uFBa)l *a!+FF Ba)l*a!+ F Gn Gn FGn5/E*a!+ FF )u5/E*a!+ F )u *&H?DA I# IABH#??+ Ptilize em cada bé!uer cerca de @0 m? da solução indicada.s 4. P*! . 2 1 0. Anote o !ue ocorreu em cada caso. 7+ )olo!ue os metais. Gn e Al em ordem crescente de potencial de redução. retire a placa metálica e limpe%a com o lado abrasi$o da espon. Anotar os $alores lidos. em meio salino e em meio ácido. .'" 3/'#" Nonte es!uemas como demonstrados na figura com os seguintes pares de metais e soluç6es0 &ilha 80 AlF D75/E*a!+FF D75/E*a!+ F )u &ilha >0 AlF D75/E*a!+FF D75/E*a!+ F Gn &ilha Q0 )uF D75/E*a!+ FF D75/E*a!+ F Gn ?igar uma das placas da pilha ao p-lo A e a outra placa ao p-lo : do $olt"metro e efetuar a leitura. o catodo terá o maior potencial de redução e é o p-lo positi$o. considerando !ue na pilha por ser uma reação espont(nea. Anotar o !ue ocorre em cada montagem de pilha.s: 1+ Hndi!ue o o'idante e o redutor em cada pilha. *Ba)l*a!+ . Q$. Ietermine o catodo e o anodo em cada pilha.acaré e efetuar a leitura. Gn5/E*a!+ .